Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024

Ford V8 1935 - Um olhar sobre as minhas miniatura

Ford V8 1935 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1120ª –Ford 1935 conduite interieure US Army 48 Rextoys

Depois do Coupé da Polícia

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/ford-v-8-1935-police-rextoys-um-olhar-1761112

Ford 48 V8 1935 Touring Sedan Fordor US Army

O Ford V8 modelo 1935 na versão berlina do comando do Exército dos EU na cor verde as marcações do 29th Inf. H.Co. U.S.A. e no capot do motor nas laterais  W1825 regimento de infantaria do Exército Americano.

Modelo real

Na atualização do Ford Model 40A V8 a Ford Motor Company apresentou o Modelo 48 o principal produto da Ford criado em 1935, onde o preço, praticidade e design fez com que a Ford superasse a Chevrolet .

O Ford Modelo 48 apresentava um design mais aerodinâmico com uma nova grade, para-lamas contornados e um para-brisas inclinado, que dava ao carro uma aparência moderna e elegante.

O Ford 1935 tinha uma faixa de preço de aproximadamente US$ 500 a US$ 700, dependendo do estilo de carroceria e das opções escolhidas. que estava disponível em vários estilos de carroceria, incluindo cupês, sedãs, conversíveis e peruas.

O famoso V8 de cabeça chata 221 CID, com 65 cv no seu lançamento em 1932 e aumentado para 75 cv em 1933-34, foi atualizado para 85 cv, potência que permaneceu por anos.

O motor Flathead V8 do Ford 1935 produzia 85 cavalos de potência, um número impressionante para a época, permitindo ao carro atingir altas velocidades a ponto de o tornou popular entre os hot rodders devido ao seu motor V8, de fácil modificação, usados como stock cars nos primeiros anos do pós-guerra e mais tarde foram reconstruídos como hot rods.

Provando o valor do Ford 1935

O Ford de Ed de fato superou todos os outros carros naquele dia, atingindo uma impressionante velocidade máxima de 160 km/h. A única diferença notável entre o carro de Ed e outros Fords era a “traseira Texas”, uma proporção mais baixa em comparação com as traseiras padrão 4:11 na maioria dos Fords. Essa velocidade é agora uma prova do incrível desempenho do carro.

A Ford foi a marca mais popular da América em 1935 com 820.253 exemplares vendido, enquanto as vendas da Chevrolet caíram para 548.215.

IMG_20240221_141942.jpg

IMG_20240221_141950.jpg

IMG_20240221_142003.jpg

IMG_20240221_142040.jpg

IMG_20240221_142234.jpg

Miniatura

Modificação na miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Suíça feito em França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 12 de Agosto de 2023

Triumph TR 3S - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Triumph TR 3S - Um olhar sobre as minhas miniaturas

935ª –Triumph TR 3S Le Mans 1959 Vitesse

24 Horas de Le Mans 1959 Ninian Sanderson /Claude Dubois, em Triumph TR3 S,

Modelo real

O Triumph TR2 em 1957, foi substituído pelo TR3, reconhecível por uma grade de design diferente, bem como por um motor mais potente (95 cavalos de potência). O TR3A posterior beneficiou de melhorias adicionais, incluindo a opção de um motor de 2138 cc.

Em Abril de 1959 a Standard-Triumph apresentou o TR3S para as 24 horas em Le Mans, projetado e construído quase a nível de protótipo, com uma carroceria toda em fibra de vidro e um novo motor, construído em séries muito pequenas, que teve a cabeça de eixo duplo e base completamente redesenhada em relação ao do TR3.

A aparência era muito semelhante ao TR3, mas o Departamento de Competição alongou o chassis em mais de 15 cm e alargado cerca de 6 cm para acomodar a nova base com consequente uma maior distância entre eixos e quatro freios a disco com barras estabilizadoras foram instalados aumentou, tanto no eixo dianteiro quanto no traseiro. Nesta configuração, o TR3S presente nas 24 Horas de Le Mans pesava cerca de 920 kg. O motor twin cam foi capaz de fornecer uma potência de cerca de 148 cv. Isso permitiu que o TR3S atingisse 218 km/h nas longas retas de Le Mans, melhorando o desempenho do antigo modelo TR2 que três anos antes fez o seu melhor tempo da volta foi 4'46"20 com média de 170km/h, Na prova de 1959 os três Truimph TR3S e com as placas XHP 938, XHP 939 e XHP 940. Nenhum dos três Triumph chegaram à linha de chegada, devido a problemas com superaquecimento e lubrificação. Esta foi a primeira e única corrida do TR3S uma vez que a Standard-Triumph já tinha um novo projeto em mente para 1960 e, portanto, todos os três foram desmontados, recuperando apenas o chassis e o motor.

IMG_20230812_192513.jpg

IMG_20230812_192538.jpg

IMG_20230812_192606.jpg

IMG_20230812_192619.jpg

IMG_20230812_192722.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série retro Vitesse

Referencia nº L 005 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:08
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2023

Bugatti  T 59 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti  T 59 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

795ª – Bugatti Type 59 1933 Biposto Brumm

Para o nº 3 não encontrei correspondência com qualquer prova, esteve  na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

Como dizia na caixa

“ O Tipo 59 nasce contemporaneamente com o tipo “57” utiliza como base o mesmo motor como base. O  primeiro exemplar em Setembro 1933 no Grande Premio de Espana estava e equipado com um compressor”

Modelo real

A temporada de 1933 foi a última época com as regras da Fórmula Libre. O AIACR anunciou uma nova fórmula baseada no peso de 750 kg que entraria em vigor a partir de 1934, com razões desconhecidas a levaram os Campeonatos Europeus a ser suspensos.

A Automóbiles Ettore Bugatti participava em 1933 com os Bugatti Tipo 51 2.3L Tipo 54, 5.0 e Tipo 59, 2.8L S8.

O projeto da Bugatti para a nova fórmula era o Type 59 e deveria estar pronto para o Grande Prêmio da França. é predominantemente o trabalho de seu filho Jean, é considerado um dos designs de corrida mais elegantes.

O Bugatti T59 surgiu em 1933 e é a evolução da serie de corrida T35 – T51 – T54. Ele usou uma versão ampliada de 3,3 L (3257 cc / 198 in³) do motor de carro de turismo do Type 57 em linha, no chassis Type 54 modificado. O motor foi rebaixado para um melhor centro de gravidade e a estrutura foi mais leve com uma série de furos feitos no chassis.

Mas, o de dois lugares onde o segundo lugar podia ser coberto, e no lugar do segundo assento, poderia ser colocado um tanque de gasolina adicional, onde o seu motor de 2,8 litros e 8 cilindros com came no cabeçote foi a última tentativa da Bugatti de produzir uma série de carros de corrida capazes de vencer grandes prêmios e também esperar que fosse possível vendê-los com lucro, algo que não havia acontecido com o Type 54. Curiosamente, o 59 viu a luz do dia antes do início da produção do 57, onde o motor era o único ponto comum entre os dois carros. que realmente apareceu antes do modelo 57 touring, cujo lançamento foi adiado pela necessidade de vender os exemplares existentes do T 49 e T 46.

A sua estreia ocorreu na última grande corrida da temporada, o VIII Gran Premio de España realizado a 24 Setembro de 1933, em Lasarte, num circuito com o perímetro de 17.750 km percorrido durante 30 voltas e com um total de 532.500 km a classificação foi a seguinte:

 1 38 Louis Chiron Alfa-Romeo B (8C-2600)  

 2 10 Luigi Fagioli Alfa-Romeo B (8C-2600)                             

 3  8 Marcel Lehoux Bugatti T51  4h12m50

 4 18 Achille Varzi Bugatti T59   4h14m14

 5 30 Jean-Pierre Wimille  Alfa-Romeo 8C-

 6 26 René Dreyfus Bugatti T59 4h18m46, 29 laps

 7 22 Philippe Étancelin Alfa-Romeo 8C-2300   

Abandonaram nº 28  Emil Frankl   Bugatti T35B21  acidente

e Nº 34 Benoit Falchetto Bugatti T51 13 não terminou

Não chegaram nº4 "Williams"Bugatti T59

Nº 14  Ignacio Palacio Bugatti T35                              

Nº 20 Pierre Bussienne       Bugatti T51                         Did Not Arrive

A Bugatti conseguiu um primeiro lugar na Bélgica em SPA, pilotado por Dreyfus                           

IMG_20230215_140618.jpg

IMG_20230215_140626.jpg

IMG_20230215_140745.jpg

IMG_20230215_140855.jpg

Modificação na miniatura

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série R 42

Referencia nº preço 1420$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:23
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2023

Última construção própria - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Última construção própria - Um olhar sobre as minhas miniaturas

759ª – Mercury- Martin 1971 construção própria  

Ultima miniature construída integralmente por min ainda no cimo das escadas em Vila Real.   

Martin BM 8 1971 Edward Negus

Mercury FUC # - Ford Cosworth FVC L4 4v DOHC 1800 cc Gr.6 pilotado por Alan Flower e verde-escuro

Gropa CMC ou Dulon Porsche LD 11P

Modelo real

É natural a minha ligação entre os carros que eu tive como brinquedos e os kits de modelos quando criança e adolescente.

Eram todos carros que eu nunca tinha visto na vida real, mas mesmo assim eu sabia que eram especiais pois principalmente os que correram no Circuito Internacional de Vila Real. Tal como o Martin BM 7/8 pilotado por Edward Negus e que terminou em 5º lugar, construído por Brian Martin, piloto de corrida, que construiu e dirigia os seus próprios carros desportivos, era estudante de engenharia na Ford Motor Company e mais tarde engenheiro utilizava uma garagem fechada perto de Green Lane, Goodmayes, e mais tarde uma oficina perto de Rush Green Road, Dagenham

ou o ou o misterioso  

Mercury FUC # - Ford Cosworth FVC L4 4v DOHC 1800 cc Gr.6 pilotado por Alan Flower e que terminou em 10º lugar.

Modificação na miniatura

Modelo construído integramente por min usando como base a miniatura de um Matra Sinca MS670 da Solido

Pintado com cores diversas para o aperfeiçoar

IMG_20230211_183901 (1).jpg

IMG_20230211_184043.jpg

IMG_20230211_184127.jpg

IMG_20230211_184132.jpg

Miniatura

Fabricante construção própria

Série

Material – zamac e barro plástico e lata

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:09
link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Dezembro de 2022

Mazda 727C  Le Mans 1984- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mazda 727C  Le Mans 1984- Um olhar sobre as minhas miniaturas

751ª – Mazda 727 Le Mans 1984 Provence Moulage

Le Mans 1984 nº 87 - Mazda 727C #002 (Mooncraft) - - Mazda 13B Racing 2R 1308 cc Rotary C2 Mazdaspeed Co. Ltd. (J) Jean-Michel Martin (B)/David Kennedy (IRL)/Philippe Martin (B)

Modelo real

Em 1981 a Mazda vai a Le Mans na classe IMSA-GTU, com os RX-7 253s de 'cauda longa' e motor 13B para voltarem novamente em 1982, e terminarem em 14º lugar geral.

Entretanto a equipe Mazda Auto Tokyo de Takayoshi Ohashi passou Mazdaspeed e como subsidiária da Mazda, idealizou um carro especificamente para Le Mans, para competir na nova classe Júnior do Grupo C.

O Mazda 717C pesava 800 kg e era movido por um motor rotativo 13B de 310 cv, enquanto as saliências das rodas traseiras cobertas ajudavam a reduzir o arrasto, dando-lhe um escorregadio coeficiente de arrasto de 0,27 cd.

A estreia foi em 1983 nos 1000 Km Silverstone onde abandonou mas, nas 24 horas de Le Mans, 0 Mazda 717 C foi  pilotado por Terada/Yorino/Katayama foi o primeiro protótipo a cruzar a linha de chegada na classe Júnior do Grupo C, em 12º lugar geral. e Soper/Weaver/Allam a terminaram a corrida em 18º lugar.

A Mazda desenvolveu ainda mais o design do Grupo C2 ao apresentar o 727C, utilizando o mesmo chassi construído pela Mooncraft e motor 13B de rotor duplo, agora com as rodas traseiras abertas, era uma versão atualizada do Mazda 717C de 1983

Dois carros foram inscritos para Le Mans o 86 - Mazda 727C #001 (Mooncraft) - Mazda 13B Racing 2R 1308 cc Rotary C2 Pierre Dieudonné (B)Yojiro Terada (J)/Takashi Yorino (J) nos treinos terem obtido o 32º lugar com 3:47.600

O nº 87 - Mazda 727C #002 (Mooncraft) - Mazdaspeed Co. Ltd. Mazda 13B Racing 2R 1308 cc Rotary C2 Jean-Michel Martin (B)/David Kennedy (IRL)/Philippe Martin (B) quando obtiveram o 42º lugar com  3:58.430.

Os Mazda 727Cs tinhas do seu lado os Lola chassis C2 também movidos pelo mesmo rotor duplo 13B dos 727C, os Lola-Mazda eram apoiadas pela BF Goodrich que experimentava os novos pneus radiais experimentais do patrocinador.

Por vezes, a multidão foi presenteada com a visão e o som de um quarteto de carros rotativos correndo juntos e no fim da prova os quatro motores Mazda tiveram bandeira quadriculada, com o número 68, o Lola-Mazda a cruzar a meta em 10º lugar geral e a conquista da vitória na classe C2.

O Mazda 727C com o nº87 foi o melhor classificado ao ser quarto e na geral 15º a 68 voltas do vencedor, à média de 165,129km/h e o nº 86, o sexto no Grupo C2.

Em 1985 foi substituído pelo Mazda 737C também de rotor duplo na classe do Grupo C2. O carro número 85 tinha uma linha de pilotos totalmente japonesa e ficou em terceiro na classe.

Modificação na miniatura

É um Kit da Provence Moulage muito completo e bem acabado.

IMG_20230203_140006.jpg

IMG_20230203_140048.jpg

IMG_20230203_140201.jpg

IMG_20230203_140313.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante Provence Moulage

Série Kit

Referencia nº preço 5100$00

Material – resina

Material da placa de base – resina

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:09
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Setembro de 2022

Jaguar SS 100 1937 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Jaguar SS 100 1937 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

670ª – Jaguar SS 100 1938 Solido

Sem munca ter visto nenhum SS Jaguar, o da Solido pareceu-me muito mais real que o da Matchbox

A miniatura é de numa época em que se dizia que era verde…tal como a primeira réplica da Solido,

Modelo real

Jaguar SS 100 1938 Casimiro de Oliveira #26 Vila Real 1937

Casimiro de Oliveira já tinha participado em !7 de Junho de 1934 ao volante de um Standard com a carroçaria Swallow mas não foi alem do 6º lugar.

Em 1937 as corridas realizaram-se também em dois fins-de-semana seguidos. A prova de Sport é no primeiro no fim de semana de 20 de Junho contou com a presença do Príncipe Max Zu Schaumburg-Lipe em Adler , a estreia do SS Jaguar SS e da estrela nacional, o Edford de Eduardo Ferreirinha.

Na volta inicial Eduardo Ferreirinha passa em primeiro seguido de Alfredo Rego , Casimiro de Oliveira , Adolfo Ferreirinha, Schaumburg, Soares Mendes, Mário Teixeira, Fernando Palhinhas e Oliveira Monteiro.

Na 8ºa volta Ferreirinha vai a box para resolver o problema com a caixa de velocidades  e Casimiro de Oliveira sobe ao primeiro lugar.

O Príncipe de Lipe passa para a frente e o Edford faz a melhor volta á media de 96,644 e na 19º volta a bater o record á media de 98,181.

 O Príncipe vai a box para reabastecer e o Jaguar fica em primeiro e triunfa no que foi reconhecido pela marca como a sua primeira vitória internacional num circuito.

O SS100 foi um carro desportivo britânico de 2 lugares construído entre 1936 e 1940 pela SS Cars Ltd de Coventry, Inglaterra.

O chassis com uma distância entre eixos 2,640 m baseado no sedam de 2,5 litros, visto pela primeira vez no SS 90 de 1935, separado com longarinas de secção e travessas em X ao contro, com carroçaria em alumínio.

O motor foi um desenvolvimento do Standard de 2,5 litros convertida de válvula lateral para válvula á cabeça com uma nova cabeça de cilindro projetada por William Heynes e Harry Weslake.

Motor de 6 cilindros cilindrada 2663cm3  onde a potência foi aumentada de 104 cv  ás 430rpm Os carburadores dois carburadores SU foram aparafusados diretamente na cabeça do cilindro. Transmissão as rodas traseira com caixa de quatro velocidades em que a primeira não sincronizada, marchas atras e tavões de tambor nas 4 rodas.

 O carro completo pesava 1170 kg.

Em 1937 o carro de 2½ litros custava £395

Modificação na miniatura

Pintado o nº à mão.

IMG_20220930_144922.jpg

IMG_20220930_021849.jpg

IMG_20220930_011033.jpg

IMG_20220930_015340.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série

Referencia nº40002 – 03/81 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão, o Kit e o normal em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:11
link do post | comentar | favorito
Domingo, 19 de Junho de 2022

BMW 3.0 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 3.0 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

604ª – BMW 3.0 CSL Solido

BMW 3.0 CSL #12 Peltier / Dieudonné / Xhenceval Tourist Trophy 2º

Um dos dois BMW 3.0 CSi - BMW L6 2985 cc da Luigi Racing em 1975

Modelo real

Luigi Cimarosti o italiano que apos um acidente de trabalho, não pôde mais trabalhar nas minas e foi parar na fábrica de armas da FN, antes de passar para o mundo automobilístico. Primeiro como funcionário e depois com sua própria empresa.

Os carros italianos são os escolhidos para o trabalho durante o dia, enquanto no horário pós laboral a preparar os carros para a competição até que alinha com um Fiat Abarth  nas provas de montanha nas Ardenas muito populares nos anos cinquenta e sessenta na Bélgica, porque não havia circuitos permanentes.

Luigi é melhor preparador do que piloto e o irmão Francesco junta à equipe. Vários pilotos recorrem aos serviços da Luigi para a preparação de seus carros numa época em que era normal correr aos domingos com o carro utilizado durante a semana no trabalho. O cunhado Jean Xhenceval, estudante de engenharia na Universidade em Liège, junta-se e mais tarde torna-se no piloto número um da equipe.

Depois dos Fiat volta-se para o 2002 e depois para o 30CS

O belga Baron Hughes de Fierlant, junta-se á equipa como piloto e ajuda monetariamente nos custos da corrida,

A equipa vence as 24 Horas de Spa a 27.7.1975 com Hughes de Fierlant /Jean Xhenceval enquanto lain Peltier /Marc Demol abandonam, enquanto no TT a equipa Hughes de Fierlant /Jean Xhenceval alcançaram o 2º lugar no BMW .

Modificação na miniatura

Decalques da Grand Prix Models que propunha o 1º lugar em SPA e o 2º no TT.

Para facilitar a decoração pintei com marcador as listas a a decorar

IMG_20221216_125800.jpg

IMG_20221216_143149.jpg

IMG_20221216_143618.jpg

IMG_20221216_143748.jpg

IMG_20221216_143023.jpg

Miniatura

Abre as portas,

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº25 preço

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:33
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Abril de 2022

Peugeot 504 coupé - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Peugeot 504 coupé - Um olhar sobre as minhas miniaturas

548ª – Peugeot 504 coupé V6 Solido

Safari Rally de 1981 Jean-Claude Lefebvre 15 Jean-Claude Lefèbvre - Christian Delferier Peugeot 504 Coupé V6 GR4

Um dia cheguei a casa e comecei a alterar este Peugeot na ansia de remodelar a minha colecção, somente com carros de corrida e exóticos

O número de miniaturas automóveis já era bastante e as quatro estantes já não eram suficientes para expor a colecção.

Na época e pensava em reorganizar a colecção e começei por readaptar os modelos existentes modificando-os e personalizando-os 

Modelo real

O Safari Rally de 1981 ou seja o 29º Safari da África Oriental foi disputado de 16 a 20 de Abril de 1981

A Peugeot venceu a prova em 1975 e 1978, com o 504, um carro que era muito mais simples que os seus rivais. De uma certa forma, a Peugeot que foi ao Quénia era mais sofisticada que os próprios organizadores. Durante as longas noites de Nairoibi, era hábito os jornalistas ficarem à espera junto do Peugeot Marshalls, o importador local da Peugeot, para saberem o que tinha acontecido durante o rali. Na Marshalls, a informação era muito mais precisa e fidedigna do que aquela que os próprios organizadores eram capazes de dar.

Depois de não ter participado na corrida de 1980, a marca Sochaux reapareceu no Safari, com quatro coupés 504 V6 do grupo 4. Três estão equipados com o mais recente motor V6 de 2664 cm 3, com potência de 245 cv a 7500 rpm, e caixa de velocidades modificada, com melhores relações de transmissão. Calçados com pneus Michelin TRX ultra preformantes e RC-12, são confiados a Timo Mäkinen, Guy Fréquelin e Jean-Claude Lefebvre . O quarto coupé, nas mãos de Alain Ambrosino, não beneficia destes últimos desenvolvimentos, o seu motor desenvolve 230 cavalos de potência. Ambrosino mas utiliza também pneus Michelin. Com 1.300 kg, esses carros são os mais pesados ​​de sua classe.

Na primeira etapa Le Febre é 7º e na 6ª etapa baixa para 6º

No final da prova o Peugeot 504 Coupé V6 foi 6º e 4º do Grupo com o #15 de Jean-Claude Lefèbvre - Christian Delferier foi o melhor á chegada, teve alguns percalços, um tanque de combustível furado, uma biela quebrada, cinquenta minutos em um pântano e no final do dia, nenhum furo, nem nenhuma preocupação sobre a embrearem,

 Os outros Peuget de Timo Mäkinen/ Atso Aho e Fréquelin /Todt abandonam na.2ª etapa e Makinen /Aho enquanto ode Ambrosi /Fauchile abandonam na.3ª etapa

Modificação na miniatura 

A miniatura é o modelo da Solido ao qual foram juntos os números que é o que agora me lembro.

IMG_20230107_140818.jpg

IMG_20230107_141325.jpg

IMG_20230107_141333.jpg

IMG_20230107_141341.jpg

IMG_20230107_141521.jpg

Miniatura

Abre as portas,

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série Kit

Referencia nº1055 12.80 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:52
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Novembro de 2021

Gropa CMC outro Gropa amarelo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Gropa CMC outro Gropa amarelo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

401ª – Gropa CMC 1971 Construção própria

Inscritos para Vila real estavam dois Gropa CMC

O amarelo mais parecia uma actualização de 1971, isto é sem a protecção do guarda-lamas traseiro., foi pilotado por  Martin Deuley mas,  que não tinha o barulho do do ano passado.  

O Gropa era basicamente uma nova carroceria aberta  para o Chevron B8. Os carros de fábrica eram completamente novos, mas vários proprietários de B8 tiveram os seus bólides convertidos entre 1970 e1972. Os carros Gropa eram frequentemente movidos por motores Ford e BMW.

 Modelo real

O Gropa CMC de Martin Deuley tinha o nº 36 e era movido por um motor Ford FVA. O Gr. 6      fez  as 31 voltas em 1h 28m 39,50s a uma media de 145,283 Km/h

No início do seculo dois Gropa em amarelo e um azul participavam em provas de clássicos habitualmente.

IMG_20211124_191942.jpg

IMG_20211124_192151.jpg

IMG_20211124_192217.jpg

Miniatura

Como a nova miniatura estava a sair bem pensei em fazer o outro Gropa e para isso era apenas necessário retirar a parte traseira dos guarda-lamas.

Depois de bem seco foi pintado.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de um outro modelo.

Fabricante  

Série

Referencia nº 3

Material – barro plástico

Material da placa de base – barro plástico

País - Portugal

Anos de fabrico 1969


publicado por dinis às 20:03
link do post | comentar | favorito (1)
Quarta-feira, 28 de Julho de 2021

Cadillac Superior Ambulance - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Cadillac Superior Ambulance - Um olhar sobre as minhas miniaturas

281ª – Superior Ambulance on Caddilac Chassis Corgi Toys

Uma ambulância mais antiga oferecida em 1952 encontra-se nos Bombeiros da Cruz Verde em Vila Real é uma Pontiac, automática e equipada com um motor de 8 Cilindros de 4 4000cc e ainda nos mostra toda a sua imponência, sobriedade e elegância.

Modelo real

O Chassi Comercial construído pela divisão Cadillac da General Motors e foi produzido de 1931 a 1979 era um veículo incompleto, conhecido como plataforma D era um exclusivo para Cadillac inicialmente derivado da Série 355 e destinado a fabricantes para a instalação da carroceria.

A Superior Coach Company começu em 1915, quando The Garford Motor Truck Company de Elyria, Ohio, transferiu suas operações de produção para Lima, Ohio. Garford, fundada em 1909, fabricava caminhões pesados. Em 1923, Garford introduziu um chassi especial para ônibus de 25-29 passageiros e um grupo de empresários locais de Lima formaram a Superior Motor Coach Body Company para produzir carrocerias de luxo para o chassi de ônibus Garford construído localmente.

Em 1925, a The Superior Motor Coach Body Company lançou uma linha de carrocerias para carros funerários e ambulâncias. Esses carros, construídos sobre o chassi Studebaker, eram contemporâneos na aparência e construídos com altos padrões de qualidade. Mais tarde, no início dos anos 30, depois que a Studebaker se fundiu com a Pierce-Arrow, a Superior começou a produzir uma linha de carros funerários no chassi Pierce Arrow. Em 1936, a empresa expandiu suas ofertas de produtos para incluir modelos de carro funerário em um chassi Pontiac. Os primeiros Cadillac Superiores foram produzidos em 1938.

O nome da empresa foi mudado para The Superior Coach Corporation em 1940. E nos anos que se seguiram viram carros funerários estilizados em chassis Cadillac, La Salle e Pontiac. Em 1949, a empresa adicionou chassis Chrysler, De Soto e Dodge à sua linha de ônibus funerários, oferecendo aos clientes um investimento menor e despesas gerais mais baixas.

A década de 1950 foi uma época de grandes mudanças de estilo, tanto dentro quanto fora dos veículos. Muitos modelos também foram oferecidos nessa época. Grandes reformulações ocorreram em 1957, 1965, 1971 e 1977, o ano em que os veículos profissionais foram drasticamente reduzidos. Durante esse período, a empresa foi comprada pela Sheller-Globe Corporation,

IMG_20210728_180423.jpg

IMG_20210728_180443.jpg

IMG_20210728_180651.jpg

IMG_20210728_180808.jpg

IMG_20210728_180525.jpg

 

Miniatura

Um exemplo muito atraente desta ambulância Cadillac produzida entre 1965-68. Azul claro sobre branco com etiquetas de ambulância completas em ambos os lados e uma cruz vermelha no capô. Suspensão nas rodas fundidas detalhadas. Pneus originais de giro suave.

unidade de pisca-pisca melhorada

Folheto de Instruções

Lâmpadas operacionais originais

Com folheto de instruções

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com as originais.

Fabricante

Pat. App. Nº 2101/59

Série

Referencia nº437

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 22:49
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



27
28
29


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ford V8 1935 - Um olhar s...

. Triumph TR 3S - Um olhar ...

. Bugatti  T 59 - Um olhar ...

. Última construção própria...

. Mazda 727C  Le Mans 1984-...

. Jaguar SS 100 1937 - Um o...

. BMW 3.0 - Um olhar sobre ...

. Peugeot 504 coupé - Um ol...

. Gropa CMC outro Gropa ama...

. Cadillac Superior Ambulan...

. Ford Capri 2900 Injection...

. Cadillac El Dorado1967 - ...

. Alpine-Renault A110 Berli...

. Lincoln Continental - Um ...

. Ferrari 330 P4 - Um olhar...

. Ferrari 250 LM - Um olhar...

. 250 mil visitas

.arquivos

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub