Terça-feira, 2 de Abril de 2024

Ferrari 275 GTB/C - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 275 GTB/C - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1151ª – Ferrari 275 GTB/C Best Model   

Paul Vestey / Carlos Gaspar, Ferrari 275 GTB/C. 1000 kms: Nurburgring Paul Vestey / Carlos Gaspar

Os presentes no Circuito de Vila Real em1966, viram Aquiles de Brito no Ferrari 275 GTB e  em 1969, outro Ferrari, o 275 GTB (#9035) com o registo WMT 18G pilotado por Anthony Beeson e Nigel Moores, a abandonar ao fim de 33 voltas cumpridas, devido ao rompimento do depósito de gasolina.

Modelo real

Paul Vestey participou em várias provas de automobilismo na Europa e vamos encontrar o Terceiro Barão de Vestey em Inglaterra, Sir Paul Vestey e estreou-se em Vila Real com Porsche.

Como ele conta “comprei um Lotus Elite, que achei o design mais legal. E, na verdade, foi muito bom, fora o cheiro de resina e as vibrações intensas em todos os momentos.

De seguida comprei um Jaguar E-type e corri com ele por 18 meses.

Conheci Ronnie Hoare porque comprei dele um 250 GT 'SWB' com carroceria de aço para a estrada, aos 21 anos, que então troquei parte pelo 275 GTB Competizione da ex-Maranello Concessionaires, acabado de vencer sua classe em Le Mans e fomos direto para Paris para a corrida de 1.000 km. Parecia uma boa ideia naquela época, porque não havia muitos participantes na classe GT e você tinha boas chances de terminar e ganhar um bom prêmio em dinheiro.

O Ferrari 275 GTB Competizione #09035 foi entregue a 14 de Junho de 1966 à Maranello Concessionaires, GB, em liga leve, volante á direita.  Vermelho com faixa azul.

A primeira prova foi a 05 de junho nos 1000km Nuerburgring com Roy Pike / Piere Courage #99 e a 18 e 19 de junho a mesma equipa foi 8ª e 1º GT3.0 24h Le Mans

Entretanto Paul Vestey comprou á Maranello Concessionaires o Ferrari 275 GTB Competizione #09035, logo após a vitória na classe em Le Mans em 1966.

A estreia de Vestley é a 16 Outubro em dupla com Carlos Gaspar #38 é 6ª ao fim de 113 voltas onde foi 6º e 3º dos GT

No ano seguinte, compartilhou as pistas da Europa com Carlos Gaspar, pintado de azul escuro e uma listra branco

A 25 de abril de 1967 nos 1000km Monza Paul Vestey / Carlos Gaspar #53 é 14º.

A 30 abril e 01maio nos 1000km de SPA Francorchamps Paul Vestey / Carlos Gaspar #63 não partiu

28 de maio nos1000km Nürburgring Paul Vestey / Carlos Gaspar #92 não terminaram.

A última prova foi a 28 de julho Mugello Paul Vestey #101 foi 29º., e passa a competir com uma Ferrari 250 LM  

Em Julho de 1969 Paul Vestley vem a Vila Real com Peter Sadler no Porsche 911T e vê o carro agora com Anthony Beeson e Nigel Moores, a fazer o 27º tempo nos treinos e desistiu na corrida enquanto o Porsche é 10º .

Posteriormente, recomprou-o na América na década de 1980., no Texas na década de 1980. O homem virou-se para mim e disse “Eu tenho um carro Pierre Courage”. Ele não tinha ideia do que era, então comprei por um bom preço. Parecia bastante monótono, mas não precisava de muito trabalho. Excepcionalmente para estas Competições GTB, não houve grandes danos. A velha parece ter resistido. É incrível pensar que corremos com todos os confortos. Houve um momento agradável em Mugello quando quebrei a suspensão traseira e parei, logo depois David Piper parou em um Porsche 906 manco. Peguei meus cigarros, ele puxou seu cachimbo e nós os acendemos com o charuto isqueiro no carro.

A inda se encontra na sua posse com um ex-John Willment AC Cobra '39 PH', o primeiro Jaguar E-type a vencer uma corrida, uma Ferrari 250 GT California Spider modificada por seu proprietário original para se parecer com um Testa Rossa e, o coroamento joia, uma Ferrari 250 GTO.

IMG_20240402_140625.jpg

IMG_20240402_140629.jpg

IMG_20240402_140634.jpg

IMG_20240402_140637.jpg

IMG_20240402_140659.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Best

Série

Referencia nº 9133 preço 4450$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 21:59
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Março de 2024

Maserati 300S LM 1955 Perdisa Miers - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Maserati 300S LM 1955 Perdisa Miers - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1154ª – Maserati 300S 1955 Le Mans Replicars  

Maserati 300S Nº 15 LM 1955 Cesare Perdisa / Roberto Mieres

Modelo real

Maserati 300S 1955

O Maserati 300S era a versão de dois lugares do monolugar de Fórmula 1, o Maserati 250F de Gioacchino além de suas deliciosas linhas, executadas por Fantuzzi.

O motor tinha uma potência reivindicada de 250 cv e foi instalado em um chassi que seguia de perto o 250F. Tinha estrutura em escada com tubos principais de grande diâmetro, molas helicoidais e suspensão dianteira triangular desigual e, na traseira, eixo de Dion com mola de lâmina transversal. Tal como o seu carro irmão, o 300S tinha uma reputação maravilhosa em termos de aderência à estrada, mas muitas vezes estava em desvantagem porque era um carro de 3 litros que corria numa altura em que não havia limite máximo de motor.

A primeira aparição do modelo em Sebring em 1955, onde duas entradas privadas terminaram em terceiro e quarto, ao 300S e a sua primeira vitória foi no GP de Bari com Jean Behra a 15 de Maio.

As 24 Horas de Le Mans foi a 23º corrida realizada nos dias 11 e 12 de junho, não foi feliz.

O nº15 inscrito pela Officine Alfieri Maserati o argentino Roberto Mières e o italiano Cesare Perdisa         no Maserati 300S, mas não terminou.

Na prova seguinte, Cesare Perdisa obtém uma vitória no GP de Imola a 19.6.1955.

O 2º foi Umberto Maglioli Ferrari 750 Monza 2.0 o  3ºHarry Schell Ferrari 500 Mondial e o 4º, Azzurro Manzini   Maserati A6GCS

Motor do 300 S é um  6 cilindros em linha e 3,0 litros (2.992 cc) refrigerado a água, árvore de cames à cabeça dupla e aproximadamente 280 cv a 7.000 rpm e uma velocidade máxima, aproximadamente de 170-180 mph e um peso de aproximadamente 780kg/1716 lbs e uma velocudade maxima de 170-180 mph

IMG_20240326_143614.jpg

IMG_20240326_144104.jpg

IMG_20240326_144137.jpg

IMG_20240326_144155.jpg

Miniatura  

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de raios.

Fabricante Replicars  Top Model

Série Toprep

Referencia nº 02 preço 5970$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:14
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Março de 2024

Bugatti T35  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti T35  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1146ª – Bugatti T35 Brumm

O desenho e a miniatura

Alfredo Marinho Júnior Bugatti 35 C 2º Vila Real 1933

Modelo real

Em 2000 fiz uma serie de desenhos das corridas de Vila Real e o Bugatti Type 35 o principal carro de corrida da Bugatti na década de 1930. Também o foi em Vila Real numa prova somente com quatro participantes

A ideia de registar em desenho os automóveis do Circuito de Vila Real dos quais não tinha ou conhecia alguma foto ou imagem, continuava de cada vez que surgiam novos elementos. Mas, só no início do século é que os comecei a desenhar e colorir, após a visualização de um documentário de João Hitzemann, na altura representante da Agfa em Portugal sobre as corridas de 1931 a 1936.

As imagens inéditas foram exibidas na tertúlia “História ao Café” por António Menéres depois de terem sido convertidas para vídeo nos estúdios da Tobís, redescobertas há anos, em 16 milímetros.

A novidade para o IIIº circuito de Vila Real foi a alteração ao traçado, junto ao Banco de Portugal. A partida foi como nos anos anteriores foi na Avenida Almeida Lucena, seguindo os concorrentes para a Timpeira, Mateus, descendo para Estação do Caminho-de-ferro, Ponte Metálica entrando no novo traçado, a rua Cândido dos Reis e a da Boavista perfazendo 7 200 metros, mais 50 metros que o anterior, num total de vinte e cinco voltas, totalizando 180 km. As com 36 curvas do percurso têm um tempo máximo de três horas e meia a serem percorridos.

A dureza da prova e o facto de o piso ainda não se encontrar alcatroado, foi uma das razões apontadas para um tão baixo número de concorrentes. No dia da prova apenas compareceram cinco concorrentes: Nº 1 - Mário Gonçalves - Austin Seven Ulster Nº 2 - Artur Barbosa - Plymouth PA Nº 3 - António Herédia - MG Midget J2  Nº 4 -Alfredo Marinho Júnior - Bugatti 35 C Nº 5 - Vasco Sameiro - Alfa Romeo 8 C Monza.

Depois de ter obtido a volta mais rápida Alfredo Marinho Júnior no Bugatti T 35 C, à média 85,971k/h, em 4m 59s no ano anterior, voltou a 18 Junho de 1933 mas desta vez foi o mais sápido foi Vasco Sameiro em Alfa Romeo 6C Monza dominou com a Volta mais rápida foi de á média de 86,842 k/h em 4m 59s 2/10 que também terminou em 1º

O 2º Alfredo Marinho Júnior4Bugatti 35 C Corrida em 2h 14m  1s 4/10              80,426 3º Artur Barbosa 2 Plymouth  P A Convertível Sport13m 15s  74,421 4ºMário Gonçalves 1Austin Super SportSport 2h 12m 23s1/10              71,682 e o bandono de  António Guedes Herédia 3 no M G Midget M  Type

A Alfredo Marinho Junior 5 Bugatti 35 C com as cores nacionais Vermelha e Branca nº 12252 é agora de Jorge de Monte Real, Conde de Monte Real, Jorge de Melo e Faro 7º em 1936  e   Manuel de Oliveira em 1937

Modificação na miniatura

Retirados os guarda lamas e pintado de vermelho ainda lhe falta o branco e os números de corrida.

IMG_20240318_184847.jpg

IMG_20240318_141046.jpg

IMG_20240318_141057.jpg

IMG_20240318_141113.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Eligor

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:31
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Março de 2024

Ferrari 166 MM spyder stradale - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 166 MM spyder stradale - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1141ª – Ferrari 166 MM spyder stradale Art Model

Ferrari 166 MM Barchetta Touring1948

Clemente Biondetti veio a Vila Real em 1952 em Ferrari 166 MM Barchetta Touring e  o primeiro modelo da Ferrari a entrar em Portugal.

Modelo real

O primeiro Barchetta da Ferrari foi o chassi 0002M, estreado no Salão de Turin em Setembro de 1948.carroçado por Touring Superleggera em forma de barchetta, foi para os Estados Unidos, sendo propriedade de Tommy Lee em Los Angeles e agora faz parte da coleção Robert M. Lee em Reno.

O objectivo eram as provas de longa distância, como as Mille Miglia , de onde deriva a sigla “MM” e em homenagem à vitória do seu antecessor “166 Sport” na corrida, o Ferrari 166 MM também designado de Barchetta, pois a forma da sua carroçaria evoca-nos um pequeno barco (barchetta em italiano).

Para a edição de 1949, os carros foram pintados com os horários de largada como números de corrida. O carro 0008M recebeu o número 624 porque saiu de Brescia às 6h24. Isso também tornou mais fácil para os espectadores acompanharem o andamento da corrida.

O Ferrari 166 MM Barchetta (0008M) foi pilotada pelos italianos Clemente Biondetti e Ettore Salani. Biondetti obteve sua quarta vitória na Mille Miglia em 1949, tornando-o o piloto de maior sucesso até agora na história da competição. Ele também venceu as corridas de 1938, 1947 e 1948.

A 26 de junho de 1949 o carro 0008M também venceu as 24 Horas de Le Mans não foi organizada durante 10 anos por causa da Segunda Guerra Mundial.

Clemente Biondetti veio a Vila Real em 1952, onde foi 3º

Bob Lee, foi o proprietário das duas famosas 166 Barchettas ressaltou que o 0002M, o modelo Tommy Lee, era “a versão deluxe, o carro esportivo, enquanto o carro Chinetti é a versão simplificada”. contou uma história surpreendente sobre como a Ferrari Chinetti quase não venceu em Le Mans. a verdade, quase não correu.

Na noite anterior à corrida, Enzo Ferrari estava preocupado com a possibilidade de Barchetta registrar uma não finalização, então ligou para Chinetti e pediu-lhe que retirasse a inscrição. Chinetti garantiu à Ferrari que trabalhou dia e noite para consertar tudo no carro e garantiu que terminaria a corrida.

Lee destacou que o 0008M terminou em primeiro lugar na frente dos carros cujos motores tinham três vezes a cilindrada do pequeno V-12 do Barchetta de 60 graus de 1995 cc original de Gioacchino Colombo, fornecendo 166 cc por cilindro e dando ao carro o famoso nome “166”. O único comando no cabeçote é encimado por um trio de carburadores Weber e combinado com uma transmissão de cinco marchas. Os freios a tambor atrás das rodas de arame Borrani finalizam um pacote que pesa cerca de 1.430 libras.

IMG_20240313_140754.jpg

IMG_20240313_140845.jpg

IMG_20240313_140945 (1).jpg

IMG_20240313_135959.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha e Jantes raiadas.

Fabricante Art Model

Série Ferrari Story

Referencia nº 005 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:25
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024

Mini Cooper S - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mini Cooper S - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1126ª – BMC Mini Cooper S Corgi toys

Depois de rever o Mini da Vitesse fui buscar o Mini da Corgi Toys que ainda servia para fazer alguns do teste de Pinturae lembrava o ano do numeroso grupo de Austin Morris na prova na prova de Turismo em 1968,

Uma diferença enorme

Fui buscar as rodas e coliquei-lhe o tejadilho, esqueci os buracos dos faróis onde outrora uns reluzentes diamantes brilhavam já que os para choques foram desbastados..

Já que nem para carro de autocross servia, mesmo depois dos trambolhões que deu.

Evolução naturalmente.

Agora os meus mini

Crayford Mini

278ª – Crayford Mini Sprint Corgi Toys transformado

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/crayford-mini-um-olhar-sobre-as-1258371

Mais baixo e mais largo que um mini.

300ª – Austin Protótipo Construção própria

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/austin-prototipo-um-prototipo-nacional-1272362

Austin Mini 1275 GT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

363ª – Austin Mini 1275 transformado 

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/austin-mini-1275-gt-um-olhar-sobre-1315082

BMC Mini Cooper S

382ª – BMC Mini Cooper S Corgi Toys

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bmc-mini-cooper-s-um-olhar-sobre-as-1326178

O Mini de Grupo 5 António Ruão

566ª – Mini Cooper  Auto Pilen transformado

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mini-cooper-grupo-5-um-olhar-sobre-as-1444679

Mini rebaixado e cortado - Um olhar sobre as minhas miniaturas

646ª – BMC Mini Cooper Corgi Toys transformado

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mini-rebaixado-um-olhar-sobre-as-1573561

IMG_20240227_135131.jpg

IMG_20240227_135243.jpg

IMG_20240227_135256.jpg

IMG_20240227_135305.jpg

Modelo real

Modificação na miniatura

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – GT Britain

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:19
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Fevereiro de 2024

BMW E30 3 Series 325i - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW E30 3 Series 325i - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1106ª –  BMW 325i SERIE 3 Gama

A lembrar Manuel Fernandes no BMW 325 i em 1990 na Prova do Grupo N Nacional 

Modelo real

O desenvolvimento da Série E30 3 começou em julho de 1976, quando designer-chefe Claus Luthe entregou o seu desenho a Boyke Boyer. No filme de lançamento da BMW para o E30 mostra o processo de design, incluindo design auxiliado por computador (CAD), testes de colisão e testes em túnel de vento. O carro foi lançado no final de novembro de 1982.

Externamente, a aparência do E30 é muito semelhante às versões com faróis duplos de seu antecessor E21, no entanto, há várias mudanças de detalhes no estilo do E30. As principais diferenças em relação ao E21 incluem o interior e uma suspensão revisada.

O BMW E30 é a segunda geração do BMW Série 3, que foi produzido de 1982 a 1994 e substituiu o E21 Série 3. A linha de modelos incluía carrocerias cupê de 2 portas e conversíveis, além de ser a primeira Série 3 a ser produzida em estilos de carroceria sedã de 4 portas e wagon/estate. Era movido por motores a gasolina de quatro cilindros, a gasolina de seis cilindros e a diesel de seis cilindros, este último uma novidade no Série 3. O modelo E30 325iX foi o primeiro BMW a ter tração integral.

IMG_20240205_142204.jpg

IMG_20240205_142231.jpg

IMG_20240205_142246.jpg

IMG_20240205_142523.jpg

Miniatura

Abre as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Gama

Série Mini

Referencia nº preço 2695$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País Alemanha  -

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:00
link do post | comentar | favorito
Sábado, 20 de Janeiro de 2024

Bugatti Grand Prix - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti Grand Prix - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1088ª – Bugatti 35 B sport 1927 Eligor  

O Bugatti 35B Henrique Lehrfeld 2º carro sem roda suplente

625ª - Bugatti – 35B sport 1928 Eligor

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-35b-1928-le-pur-sang-um-1496209

E a Elizabeth Junek no Bugatti T35

1013ª – Bugatti 35B course Eligor

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/elizabeth-junek-bugatti-t35-um-olhar-1765800

Modelo real

O químico alemão Theodor Lehrfeld, veio para Portugal tornando-se industrial de adubos, enquanto o seu filho Henrique Lehrfeld, era o representante da Opel nos anos 20.  Para promover a marca, modifica num modelo para provas em Portugal, utiliza um Opel 10 hp na Rampa de Santarém a 8 de Julho de 1925 onde foi primeiro classificado a media de 99 quilómetros à hora

Quando as provas de automóveis em Portugal eram provas de montanha e quilómetros de arranque, Henrique Lehrfeld agita o mundo automobilístico português em Abril de 1930 ao trazer para Lisboa um Bugatti de Grande Premio semelhante àqueles que dominavam a generalidades das competições europeias daquela época.

No III Quilometro de Arranque do Campo Grande compareceu com um Bugatti T 35C chassis 4930, com um motor de 8 Cilindros de 2l com compressor para vencer a corrida, mas de seguida vende o Bugatti azul a Adalberto Mendonça Marques, um dos sócios da Sociedade de Luso-Brasileira.

Em seguida, adquire um potente Bugatti 35B, o único que veio para Portugal, com que participo no 1º quilometro arranque em Setúbal onde vai defrontar o seu anterior Bugatti 35C. com Adalberto Marques que foi o mais rápido, embora só com uma passagem, o que não estava no regulamento.

A sua actividade em 1931 divide-se entre Paris e outras provas pelo que não vem a Vila Real.

O Bugatti azul também não comparece em 1932 apesar de inscrito com a desculpa de não ter sido convidado. Mas ao que parece estava avariado.

No ano seguinte também não vem a Vila Real, ao único circuito realizado em Portugal e em 1934 a Bugatti de Henrique Lehrfeld vem a Vila Real para ser pilotada por António Guedes Herédia  e obter uma vitoria á media de 85,740 Km/h.

O Brasil atraía e para a corrida da Gávea a 2 de Junho 1935, os Bugatti são pintados de Branco a carroçaria e de Vermelho o chassis, para terminar em 2º.

Em 1937 vem finalmente a Vila Real onde é 6º com o nº 4, já um um carro bastante antiquado e cansado.

A sua frente ficou Jorge de Monte -Real 35C e Ribeiro ferreira num 51.

O Bugatti T 35B encontra-se no Museu do Caramulo e volta novamente a Vila Real em 2004

Modificação na miniatura

A miniatura foi pintada nas cores nacionais.

IMG_20240120_173257.jpg

IMG_20240120_174626.jpg

IMG_20240120_174633.jpg

IMG_20240120_174728.jpg

IMG_20240120_174752.jpg

IMG_20240120_174718.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Eligor

Série

Referencia nº 1025 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:25
link do post | comentar | favorito
Domingo, 7 de Janeiro de 2024

Porsche 911S - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche 911S - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1075ª –  Porsche 911S 1967 Vitesse   

Porsche 911S, o carro mais desejado.

Nas corridas…

1969 Le Mans - Jean Pierre Gaban - Yves Deprez -  Porsche 911S

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/porsche-911s-le-mans-um-olhar-sobre-1643938

Em Vila Real

com Porsche 911 , Peter Sadler (GB)/Paul Vestey (GB) em 1969

Modelo real

O Porsche 911 em 1963, concorreria contra o Jaguar E que era significativamente mais potente cerca de 30 cavalos, mais rápido 1 segundo e mais barato e chegava aos 100km/h em apenas 7,1 segundos e atingia os 240km/h.

O Porsche 911 de 1963 utilizava um motor 2.0 litros de 6 cilindros que debitava cerca de 130cv de potência, o que era suficiente para na época ir dos 0 aos 100km/h em 8,3 segundos e atingir os 209km/h.

A Porsche decidiu então lançar, o Porsche 911S, muito mais performance que o 911 normal, com a potência aumentada para 160 PS (118 kW). e contava já com jantes em alumínio, rodas de liga da Fuchs e discos perfurados.

Para arrancar, gire a chave de ignição , localizada, notoriamente, à sua esquerda, para a posição de acessório e ouça o tique-taque da bomba de combustível. Em seguida, mantenha o acelerador totalmente aberto, enquanto dá partida no motor. A primeira marcha é dogleg, para a esquerda e para baixo, e, acelere.

O motor de 2.0 litros de seis cilindros do 911 S é alimentado por dois carburadores Weber IDS de afogador triplo e ajustado para torque máximo a 5.200 rpm, com pouca queda na potência até a linha vermelha de 7.200 rpm.

Acima de 5.000 rpm, o motor de seis cilindros impulsiona o 911 de uma forma que desmente seus declarados 160 cavalos de potência.

Quase todo mundo teve dificuldades com a caixa de velocidades do Tipo 901 do 911 é preciso saber exatamente onde estão as velocidades enquanto conduz. As mudanças de marcha da primeira para a quarta eram comuns, e mesmo aqueles com experiência significativa foram vítimas.

“Mas quando você acerta as mudanças”, caramba, “é muito satisfatório”.

Modificação na miniatura

Os espelhos retrovisores e as matriculas ainda não foram colocadas

IMG_20240107_125211.jpg

IMG_20240107_125220.jpg

IMG_20240107_125226.jpg

IMG_20240107_125249.jpg

IMG_20240107_125440.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº 333 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:34
link do post | comentar | favorito
Domingo, 31 de Dezembro de 2023

Ford Sierra RS Cosworth António Taveira - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ford Sierra RS Cosworth António Taveira - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1068ª – Ford Sierra RS Cosworth António Taveira Trofeu   

Ford Sierra RS Cosworth António Taveira Circuito de Vila Real Abril de 1988

Modelo real

A Produção grupo N a 12 Julho 1987 encheu a pista Vila-realense com os novos Sierra Cosworth, acompanhado dos BMW 325i, Mercedes 190 entre outros.

António Taveira no Ford Sierra Cosworthnº 33 em 1987, mas não terminou com problemas na bomba de gasolina na 7º volta

Em Abril de 1988 os vila-realenses e os aficionados puderam assistir a dois circuitos automóveis no mesmo ano.

Os inscritos começaram a escassear e as provas do Nacional em Vila Real seguiram as determinações da CDN em que as corridas podiam contar para o campeonato sem o número mínimo de inscritos, a viabilizar os Campeonatos Nacionais de Turismo e Produção.

Os inscritos em Produção eram sete em Ford Sierra Cosworth e um Ford Escort RS turbo que não compareceu nas verificações.

No último ano sem qualquer chicane, os treinos foram bem disputados com vários pilotos a baixar os tempos nas 11 voltas. 

Adriano Barbosa foi o mais rápido com 2,40,610 seguido de António Taveira com 2. 49,460, na segunda fila estavam Ni Amorim com 2.51,030 e António barros 2.51,610 . na terceira fila Araújo Pereira 2.53,240. E ao lado Fernando Peres com 2.54,290 e o seu tio José Peres.

Fernando Peres com a sua escolha de pneus saltou da penúltima posição para as primeira no início da prova. Com os pneus a desfazerem-se e a obrigar a muitos cuidados. Ni Amorim que chegou em segundo e aproximou-se do primeiro, sem o conseguir. No final os primeiros mantiveram as posições  seguidos de José Peres, terminaram a segunda prova do Nacional de velocidade no final das 12 voltas.  Adriano Barbosa, a duas voltas. António Barros, Araújo Pereira  com problemas nos pneus.

Na manhã de Domingo, António Taveira com o nº 8 no Ford Sierra Cosworth, nos treinos privados realizados em pista aberta, tentando experimentar algumas soluções efectudas durante a noite, sobre um despiste junto a Ford e o carro não é recuperável para a prova.

A última prova no circuito de Vila Real de António Taveira seria em Julho Miniatura 999ª – Ford Sierra RS Cosworth Troféu

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/ford-sierra-cosworth-vila-realense-um-1756571

Modificação na miniatura

O número 6 passou a 8

IMG_20231231_142953.jpg

IMG_20231231_143028.jpg

IMG_20231231_143123.jpg

IMG_20231231_143143.jpg

IMG_20231231_143148.jpg

IMG_20231231_141843.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Trofeu

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:19
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Dezembro de 2023

Ferrari 330 P3/P4, 412 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 330 P3/P4, 412 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1057ª – Ferrari 330 P4 1967 Brumm    

Ferrari 412 P 0848 Scuderia Filipinetti Le Mans 1967

Modelo real

Inicialmente apenas três 330 P4 foram construídos, números de chassis 0856, 0858 e 0860.

Além disso, o Ferrari 330 P3 0846 foi atualizado para as especificações P4, para serem utilizados pela equipe de fábrica em 1967.

O Ferrari 412 P era uma versão cliente do 330 P3, construído ou para ser construído para equipes independentes como a NART (0844), Scuderia Filipinetti (0848), Francorchamps (0850) e Concessionárias Maranello (0854) e David Piper. Esses carros tinham motores com carburador em vez da injeção de combustível Lucas de fábrica.

Dois 412 P Berlinettas foram construídos originalmente, e dois P3s foram convertidos em 412Ps pela Ferrari:

Terminado antes das 24 Horas de Le Mans de 1966 foi dotado para a primeira prova dotado de um motor V12 de 3978cc, foi inscrito pela Scuderia Ferrari para Ludovico Scarfiotti /Mike Parkes mas abandonou à 9 hora por acidente.

No ano seguinte a equipe de Maranello substituiu a Ferrari P3 pelo novo modelo 412 P. Projetado por Piero Drogo, o carro ficou muito mais potente e sofreu algumas mudanças durante a temporada.

Em 1967 foi convertido para especificações 412 P e entregue á Scuderia Filipinetti, 0848 (old 330 P3) em Monza #7, foi 4º no Targa Florio #220, Herbert Mueller /Nino Vaccarella abandonaram com problemas no diferencial.

Em Le Mans a Scuderia Filipinetti  agora com Jean Guichet e novamente Herbert Müller levaram o Ferrari 412 P, nos treinos foi 19º tempo com 3:39.100

A equipe suíça Scuderia Filipinetti com Jean Guichet e Herbert Muller ao volante do Ferrari 412 P n.22 não terminou as 24 Horas de Le Mans 1967 devido a motor ter partido após oitenta e oito voltas.

Modificação na miniatura

IMG_20231219_164257.jpg

IMG_20231219_164318.jpg

IMG_20231219_164336.jpg

IMG_20231219_164351.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº159 preço 1515$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ferrari 275 GTB/C - Um ol...

. Maserati 300S LM 1955 Per...

. Bugatti T35  - Um olhar s...

. Ferrari 166 MM spyder str...

. Mini Cooper S - Um olhar ...

. BMW E30 3 Series 325i - U...

. Bugatti Grand Prix - Um o...

. Porsche 911S - Um olhar s...

. Ford Sierra RS Cosworth A...

. Ferrari 330 P3/P4, 412 - ...

. Ford GT40 MkII Stradale -...

. Ford V8 - Um olhar sobre ...

. Alfa Romeo 2000 GTV Vila ...

. Lotus 11 - Um olhar sobre...

. Ford Sierra Cosworth Vila...

. Opel GT 1900 - Um olhar s...

. Mini Marcos - Um olhar so...

. Ferrari testa rosa - Um o...

. Lancia Aprilia - Um olhar...

. Fiat 1100 - Um olhar sobr...

. Chevron B 19 - Um olhar s...

. GRD S 73 - Um olhar sobre...

. Ferrari 340 - Um olhar so...

. Porsche 911 SC - Um olhar...

. Toyota Celica 1600 GT - U...

. MG TC - Um olhar sobre as...

. Porsche Kremer K2 grupo 5...

. Lancia 037 Rally Vila Rea...

. Última construção própria...

. Datsun 240Z Vila Real - U...

. Chevron B23 - Um olhar so...

. Porsche 356 1952 - Um olh...

. Peugeot 104 ZS no Marão -...

. AC Cobra - Um olhar sobre...

. Porsche 908 S David Piper...

. Ferrari 250 Testa Rossa -...

. Porsche 908 S Jorge de Ba...

. Chevron B 21 FVC  John Bu...

. Jaguar SS 100 1937 - Um o...

. BMW 328 /Frazer Nash - Um...

. Fiat 1100 508 C 1100 1937...

. Porsche 935 Aurora Miura ...

. GRD S-73/072 - Um olhar s...

. Porsche Carrera RSR Rober...

. Porsche 935 Giannone - Um...

. Lola T 70 P 101 BRM MK 3 ...

. Porsche Carrera 6 Spyder ...

. Maserati A6 GCS - Um olha...

. Lotus 11 em Vila Real  - ...

. Scorpion JB4 - Um olhar s...

.arquivos

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub