Terça-feira, 23 de Abril de 2024

Triumph Spitfire - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Triumph Spitfire - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1179ª – Triumph Spitfire  Solido

Triumph Spitfire

335 ª – Triumph Spitfire Dinky Toys

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/triumph-spitfire-um-olhar-sobre-as-1342661

Modelo real

O Spitfire é o nome de um famoso caça britânico da Segunda Guerra Mundial e foi posteriormente aplicado ao Triumph  Spitfire da Standard-Triumph para competir no mercado de pequenos carros desportivos contra o Austin-Healey Sprite, um automóvel do mesmo grupo.

Giovanni Michelotti, projetou a carroçaria do Herald, onde as janelas de abertura contrastavam com o Sprite e o Midget, que usavam cortinas laterais e uma capota composta pelo capot e guarda lamas que se abriam para frente para acesso ao motor.

A introdução do Spitfire foi adiada pelos problemas financeiros da sua empresa no início dos anos 1960 e foi posteriormente anunciada logo após a Standard Triumph ter sido adquirida pela Leyland Motors. Enquanto avaliavam sua nova aquisição, os funcionários da Leyland encontraram o protótipo de Michelotti sob uma camada de poeira em um canto da fábrica e rapidamente o aprovaram para produção.

O design de produção mudou pouco em relação ao protótipo: o para-choque traseiro de largura total foi substituído por dois para-choques parciais curvados em cada canto, com overriders. Mecânica derivada do Herald,

A carroceria foi aparafusada ao chassi do Herald muito modificado, os trilhos externos e os estabilizadores traseiros foram removidos; com soleiras externas estruturais para fortalecer o design geral.

Apresentado em 1962 no London Motor Show com a sua posição baixa e profunda, proporcionava a sensação de emoção que os compradores procuravam, com mais de 45.000 Spitfire  vendidos durante a sua produção entre 1962-1964.

A segunda versão do Spitfire foi fabricada entre 1965-1967 foi uma pequena atualização do Mark I.

IMG_20240423_174143 - Cópia.jpg

IMG_20240423_174208 - Cópia (1).jpg

IMG_20240423_174156 - Cópia.jpg

IMG_20240423_174148 - Cópia.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante França

Série Sixties

Referencia nº 4539 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 21:32
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Outubro de 2023

Triumph TR2 1955 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Triumph TR2 1955 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

998ª – Triumph TR2 1955 open cabriolet  Vitesse m

Triumph TR2 1955

Depois de uma troca

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/triumph-tr-2-um-olhar-sobre-as-minhas-1688535

um esquecimento...

Modelo real

A Triumph absorvia a Standard Motor Company em 1944 e tinha no Triumph Roadster da Standard com pouca potência e desatualizado. Sir John Black, chefe da Standard Motor Company, após tentativa fracassada de aquisição da Morgan, projeta um carro desportivo, para a plataforma de distância entre eixos de 91 polegadas, com componentes do Triumph Mayflower e o motor do Standard Vanguard, a pensar na economia,

O protótipo do Triumpf 20TS, posteriormente conhecido como TR1, foi exibido em outubro de 1952 no Salão Automóvel de Londres, mas, era um veículo de estrada sofrível, mas um ponto de partida brilhante, apesar do motor de baixa potência para um carro desportivo adequado, tinha manuseio ruim, pelo que Black pediu ao engenheiro de desenvolvimento e piloto de testes da BRM, Ken Richardson, para o avaliar, e que o declarou que era uma "armadilha mortal", e elabora novo projeto para o melhorar, um novo design, e um ano depois, o TR2 foi revelado.

O Triumph TR2 foi apresentado em março de 1953 no Salão Automóvel de Genebra, tinha um chassis tipo escada simples, uma carroceria mais longa e um porta-malas maior, agora com uma boca enorme para refrigerar o motor,

O Triumph TR2 onde TR significa Triumph Roadster, produzido pela Standard Motor Company no Reino Unido. usa o motor do Standard Vanguard de quatro cilindros e válvulas suspensas de 1991 cc de dois carburadores SU tipo H4 e uma transmissão manual de quatro velocidades, com overdrive de marcha superior opcional. Os tavões a tambor Lockheed forneciam a força de travagem e as rodas eram de arame ou disco. O chassi foi suspenso por uma suspensão independente de mola helicoidal na frente e um eixo ativo com mola na parte traseira. De zero a sessenta mph foi alcançado em 11,9 segundos, com velocidade máxima alcançada em 107,3 mph.

O primeiro exemplar de produção saindo da fábrica da Triumph em Canley em agosto de 1953, com as portas até à base da carroceria, ficando conhecidos pelos “Longdoor”. Pouco depois, a fábrica reduziu a altura das portas, pois batiam nos passeios ao abrir, sendo incómodas para os condutores, sobretudo por em Inglaterra se conduzir pela esquerda.

Modificação na miniatura

A miniatura do TR3 deu origem ao TR 2 com muita facilidade, ou seria o contrário.

IMG_20240213_141843.jpg

IMG_20240213_142157.jpg

IMG_20240213_142219.jpg

IMG_20240213_142245.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº243 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal, feito na China

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:12
link do post | comentar | favorito
Sábado, 12 de Agosto de 2023

Triumph TR 3S - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Triumph TR 3S - Um olhar sobre as minhas miniaturas

935ª –Triumph TR 3S Le Mans 1959 Vitesse

24 Horas de Le Mans 1959 Ninian Sanderson /Claude Dubois, em Triumph TR3 S,

Modelo real

O Triumph TR2 em 1957, foi substituído pelo TR3, reconhecível por uma grade de design diferente, bem como por um motor mais potente (95 cavalos de potência). O TR3A posterior beneficiou de melhorias adicionais, incluindo a opção de um motor de 2138 cc.

Em Abril de 1959 a Standard-Triumph apresentou o TR3S para as 24 horas em Le Mans, projetado e construído quase a nível de protótipo, com uma carroceria toda em fibra de vidro e um novo motor, construído em séries muito pequenas, que teve a cabeça de eixo duplo e base completamente redesenhada em relação ao do TR3.

A aparência era muito semelhante ao TR3, mas o Departamento de Competição alongou o chassis em mais de 15 cm e alargado cerca de 6 cm para acomodar a nova base com consequente uma maior distância entre eixos e quatro freios a disco com barras estabilizadoras foram instalados aumentou, tanto no eixo dianteiro quanto no traseiro. Nesta configuração, o TR3S presente nas 24 Horas de Le Mans pesava cerca de 920 kg. O motor twin cam foi capaz de fornecer uma potência de cerca de 148 cv. Isso permitiu que o TR3S atingisse 218 km/h nas longas retas de Le Mans, melhorando o desempenho do antigo modelo TR2 que três anos antes fez o seu melhor tempo da volta foi 4'46"20 com média de 170km/h, Na prova de 1959 os três Truimph TR3S e com as placas XHP 938, XHP 939 e XHP 940. Nenhum dos três Triumph chegaram à linha de chegada, devido a problemas com superaquecimento e lubrificação. Esta foi a primeira e única corrida do TR3S uma vez que a Standard-Triumph já tinha um novo projeto em mente para 1960 e, portanto, todos os três foram desmontados, recuperando apenas o chassis e o motor.

IMG_20230812_192513.jpg

IMG_20230812_192538.jpg

IMG_20230812_192606.jpg

IMG_20230812_192619.jpg

IMG_20230812_192722.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série retro Vitesse

Referencia nº L 005 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:08
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 21 de Junho de 2023

Triumph TR3 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Triumph TR3 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

913ª – Triumph TR 3A 1959 Open Vitesse

Triumph TR3 Two Door Roadster 1959

Modelo real

O TriumphTR3A em 1957, foi atualizado com uma grade do radiador de largura total, ficou conhecido como o Triumph TR3A

O  Triumph TR3A foi uma pequena atualização do TR3 em setembro de 1957, quando a frente do roadster Triumph foi modificada com uma nova grade de largura total incorporando indicadores e luzes de estacionamento. Os faróis foram recuados 5 cm no capô e as luzes traseiras e para-choques são novos. Sob o capô, mais uma vez as alterações são mínimas: o cabeçote modificado (porta alta) traz 5 cv bastante simbólicos permitindo atingir a marca dos 100 cv (SAE) a 5000 rpm. Chamada de "boca larga", essa evolução foi mais tarde chamada de TR3A pelos "TRistas", com A de América. De fato, toda a produção das fábricas de Canley era enviada exclusivamente para os EUA,

 

como opcional, também estava disponível  uma cobertura de tonneau de cockpit de corrida, bem como um top preto e cortinas laterais e uma grade para pequenas bagagens.

O sucesso do Triumph TR3Afoi tanto que os moldes originais do painel acabaram por se desgastar e tiveram que ser substituídos.

O TR2, TR3 e TR3A usaram o mesmo motor de 1670 cc, com revestimentos húmidos, do Standard Vanguard e trator Ferguson, que foi aumentado para 1991 cc.

Em 1959, foi lançada uma versão ligeiramente modificada com relevos sob o capô, as dobradiças do porta-malas e as maçanetas das portas, bem como uma seção do piso traseiro redesenhada. Além disso, o pára-brisa foi preso com parafusos em vez dos conectores Dzus usados ​​nos primeiros modelos "A". Estima-se que apenas 9.500 dos 58.000 originais construídos sobrevivem até hoje.

Uma grade traseira era utilizada para transportar uma mala em longas estadias.  

IMG_20230621_174000.jpg

IMG_20230621_174016.jpg

IMG_20230621_174046.jpg

IMG_20230621_174203.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº 014 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:46
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Junho de 2023

Triumph TR 2 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Triumph TR 2 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

904ª – Triumph TR 2 Le Mans John Day Models

Pois foi, 89 em vez de 98.

Um erro que ainda perdura embora já detectado por ter o nº68 ao contrário do lado esquerdo meio arrancado e ainda não corrigido. e na frente e do lado direita o nº 89 quando na realidade era o 68., coisas das miniaturas e seguindo as instrucções de Folha da John Day em que o 68 não é nada parecido. 

Durante o Centenário de Le Mans foi a minha distracção, enquanto via a transmissão do Eurosport. Ainda tentei mudar o 69 para 66 e depois fazer o 8 nos decalques do Porsche 934 da Solido mas, os números são tão diferentes que desisti, o que me leva a querer que ainda vou aguardar pelos números correctos..

Modelo real

Triumph TR3 Mortimer Morris Goodall e Leslie Brooke Le Mans 1953

O TR2 era utilizado pela Triumph nas corridas como a Mille Miglia ou as 24 Horas de Le Mans. três carros de corrida de fábrica, começaram em Le Mans em 1955, na marcante prova do Circuito de Sarthe devido ao pior acidente da história do automobilismo. A corrida continuou, e todos se classificaram com a equipa Mortimer Morris Goodall e Leslie Brooke a terminar a corrida com o número 68 nas portas e capot ​​em 19º lugar geral, apesar de um deslizamento de duas horas e meia em um banco de areia em Tertre Rouge. O segundo Triumph TR2 com o nº28 e o 29 ficaram respectivamente em 14º e 15º.

Em comparação com os carros de produção, os carros de corrida tinham discos de travão dianteiros maiores, tanques de combustível de resistência maiores e cabeçotes modificados. Após a corrida, o rei Hussein da Jordânia comprou-o TR2 e juntou-o à sua coleção. Mais tarde foi pintado nas cores da Jordânia, azul e branco, com estofamento luxuoso por dentro. Em 1956, levou o novamente para a Grã-Bretanha, onde frequentou o Colégio de Oficiais do Exército em Sandhurst. Como o descapotável não estava à altura do típico inverno britânico, vendeu-o em novembro do mesmo ano, onde o carro de corrida passou por muitas mãos, antes de em 1972 e o atual proprietário o ter comprado e pintado de amarelo. Durante o restauro até ao ano 2000, é que tomou conhecimento da história especial deste carro e voltou a colocá-lo no estado em que se encontrava na linha de partida em Le Mans em 1955.

IMG_20230608_193518.jpg

IMG_20230608_193538.jpg

IMG_20230611_150416.jpg

IMG_20230611_150525.jpg

IMG_20230612_214006.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com as originais.

Fabricante John Day Models

Série Kit

Referencia nº 283 preço

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão

País – Grâ-Bretanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:06
link do post | comentar | favorito
Domingo, 16 de Janeiro de 2022

Triumph TR2 Le Mans - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Triumph TR2 Le Mans - Um olhar sobre as minhas miniaturas

454ª – Triumph TR2 Le Mans Modelos 3J

À chegada a Le Mans!!!

Modelo real

O que se aprendia com a folha de instruções dos Modelos 3J

“ O aparecimento e criação do Triumph TR2 deveu-se principalmente a Sir John Black, director então da Standard- Triumph, o qual sempre desejaria construir um carro que fosse simultaneamente de Turismo e de competição. O novo modelo destinava-se também a coupar o vasio existente no mercado entre o MG TD e o Jaguar XK120. Concebido como um carro de sport, e utilizando o chassis do antigo Flying Nine/Tem de 1936, devidamente actualizado, e as suspensões do Mayflower, o protótipo do novo modelo é apresentado no Motor Show de 1952 com um motor do Vanguard mais trabalhado. É quase imediatamente seguir á exposição que Ken Richardson surge ligado ao projecto do TR2 a convite de Ted Grisham e Sir John Black. A sua participação foi considerada fundamental para o aperfeiçoamento do modelo. 

Um novo chassis é desenhado e construído, as suspensões e o motor são melhoradas, a carroceria ligeiramente alterada. O novo carro ultrapassa agora as 100 milhas por hora e o motor debitava 90hp.

Em 1953 é feita uma tentativa para bater o record de 120 milhas/hora estabelecido pouco antes na autoestrada Ostend-Bruxelas por Sheila Van Damm num Sumbeam, Alpine. Conduzindo um TR2 com uma carroceria normal,mas ligeiramente mais aerodinâmica, Ken Richardson bate o record no mesmo local e passa-o para 124, 095 milhas por hora.

Para as 24 Horas de Le Mans de 1955 a fábrica preparou cuidadosamente a sua participação, três equipas de fábrica são inscritas e aparecem em La Sarte com a intenção de tentar classificar os três carros no final e se possível, obter uma vitória na classe.  

IMG_20220116_181422.jpg

IMG_20220116_181457.jpg

IMG_20220116_181543.jpg

IMG_20220116_181657.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante Modelos 3J

Série

Referencia nº 7

Material – resina

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:58
link do post | comentar | favorito
Domingo, 19 de Setembro de 2021

Triumph Spitfire- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Triumph Spitfire- Um olhar sobre as minhas miniaturas

335 ª – Triumph Spitfire Dinky Toys

Uma jovem no seu Triumph Spitfire o que por vezes acontecia aparecerem por vila Real

 Modelo real

Derivado do Herald, o Spitfire foi concebido pela Standard-Triumph para competir no mercado de carros desportivos pequenos como o Austin-Healey Sprite.. Relembra o avião de combate da Segunda Guerra Mundial com o mesmo nome, foi lançado em 1962 para reavivar o espirito do TR3 .

O chassi  do Herald foi desenvolvido pela Triumph que conseguiu reduzir e economizar o custo de desenvolvimento de uma unidade totalmente nova

O projectista do Herald foi Giovanni Michelotti que estilizou a carroceria, que apresentava janelas de enrolar contrastando  com as do Sprite e Midget , que usava cortinas laterais e um conjunto de capô com para-lamas que se abriam para o motor. O lançamento do Spitfire foi adiado por problemas financeiros de sua empresa no início dos anos 1960 e foi anunciado pouco depois que a Standard Triumph foi adquirida pela BMC Motors. Quando os funcionários do grupo, fazerem o balanço de sua nova aquisição, encontraram o protótipo de Michelotti sob uma camada de proteção em um canto da fábrica, foi rapidamente aprovado para produção.

É um carro desportivo descapotavel para dois passageiros com motor dianteiro e tração traseira, apresentado no London Motor Show em 1962

O primeiro Spitfire tinha um motor 1200 e que em 1965 ganhou alguns cavalos. No Salão de Genebra em 1967 recebeu um motor 1300 e o seu para-choque elevado um pouco mas  a caixa foi esquecida  desta modernização. A primeira não era sincronizada.   

A capota conversível era manual, substancialmente melhorada em modelos posteriores, fornecia proteção contra intempéries e uma capota rígida sob medida estava disponível como uma opção de fábrica,

Embora o carro não fosse muito potente, era um automóvel de grande dirigibilidade devido ao seu baixo peso e baixo centro de gravidade. Permaneceu em em produção por 18 anos entre 1962 e 1980, com um total de 314.332 carros, fez com que o público aderisse a este desportivo simples, mas muito divertido.

Modificação na miniatura

As rodas são dos Champion Penny

IMG_20211206_141550.jpg

IMG_20211206_141617.jpg

IMG_20211206_141729.jpg-

Miniatura

Abres as portas, levanta a mala e o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são dos Champion Penny

Fabricante  Dinky Toys

Série

Referencia nº 114

Material – zamac

Material da placa de base – Zamac

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:25
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Triumph Spitfire - Um olh...

. Triumph TR2 1955 - Um olh...

. Triumph TR 3S - Um olhar ...

. Triumph TR3 - Um olhar so...

. Triumph TR 2 - Um olhar s...

. Triumph TR2 Le Mans - Um ...

. Triumph Spitfire- Um olha...

.arquivos

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub