Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024

Last Race of Keke Rosberg - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Last Race of Keke Rosberg - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1125ª – Opel Calibra V6 DTM 1995 K. Rosberg Minichamps

Last Race of Keke Rosberg

Hockenheim 15 de Outubro de 1995

Modelo real

Opel Calibra V6 4x4

O Opel Calibra marcou o DTM Classe 1, de 1993 a 1996. com o apoio das empresas experientes da Fórmula 1 Williams (hidráulica) e Cosworth (motor), o Calibra tornou-se um carro vencedor de corridas. No processo, o carro de corrida de Rüsselsheim não se destacou apenas pelo visual característico, mas também pelo motor V6 de 2,5 litros, que entrega mais de 500 cv e acelera até 12.000 rpm, desenvolvendo um som brutal.

Keke Rosberg, campeão mundial de Fórmula 1 em 1982 com a Williams, já estava ao volante durante a estreia do Calibra na competição, inicialmente com a Opel Team Joest e a partir de 1995 na sua recém-fundada Team Rosberg. O seu companheiro de equipa, Klaus Ludwig, deu aos adeptos da Opel motivos para comemorar com duas vitórias durante o final da temporada em Hockenheim, a 16 de Outubro de 1995, e ainda mais quando Manuel Reuter e Uwe Alzen fizeram o 1 e 2 em ambas as corridas. Com suas bandeiras brancas e amarelas, os torcedores criaram um clima muito especial no Motodrom. As comemorações também incluíram Keijo Erik “Keke” Rosberg, que recebeu uma despedida apaixonada em sua despedida.

O Opel Calibra V6 4x4, no qual o ex-campeão mundial de Fórmula 1 Keke Rosberg fez a sua última corrida no DTM em 1995,

O piloto finlandês Keke Rosberg estreou no Campeonato Alemão de Carros de Turismo de 1995 com o Opel Calibra V6 da Opel Team Rosberg. No final da temporada ele conseguiu terminar em 18º na geral.e 6º no Campeonato por Equipas DTM com Opel Calibra V6

O Opel Calibra V6 4x4, no qual o ex-campeão mundial de Fórmula 1 Keke Rosberg fez a sua última corrida no DTM em 1995, regressa à pista com a Mücke Motorsport Classic durante a abertura da temporada da DTM Classic Cup em Lausitzring Turn 1, fim de semana  de 20 a 22 de maio de 2022. Nas duas corridas de sábado e domingo, o ex-piloto do DTM Stefan Mücke de Berlim e Ronny Scheer de Dresden correrão com o ex-Rosberg Calibra..

 

IMG_20240227_144108.jpg

IMG_20240227_144128.jpg

IMG_20240227_144134.jpg

IMG_20240227_144138.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série Team Rosberg Colection

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País -

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:19
link do post | comentar | favorito
Domingo, 25 de Fevereiro de 2024

Sauber Mercedes C9 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Sauber Mercedes C9 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1124ª – MAX Sauber Mercedes C9 Max Models 

Sauber Mercedes C9 Schlesser/Jabouille/Cudini 5º lugar 24H Le Mans 1989

1001ª – Mercedes Benz C11 1990 Max Models

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-sauber-c11-um-olhar-1757610

1081ª – Sauber Mercedes C-9 Kouros LM 1987 Max Models

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/sauber-mercedes-c-9-um-olhar-sobre-as-1808423

Modelo real

A Sauber Mercedes actualiza o C9, pinta-o de prateado e desenvolve um novo motor V8 M119 biturbo de 5,0 litros, agora com duplo comando de válvulas no cabeçote e quatro válvulas por cilindro, melhorava a potência e a eficiência de combustível e podia produzir 720 cv. A principal preocupação da equipe era se a transmissão Hewland suportaria o torque extremo aplicado por ela por 24 horas.

 Para a 57ª edição das 24 Horas de Le Mans, realizada de 10 a 11 de junho de 1989, aguardava-se um despique entre a Jaguar, Porsche, Mercedes e Nissan.

Jochen Neerpasch, levou 86 elementos para trabalharem com o gerente da equipe Sauber, Dave Price, nos três carros de Jean-Louis Schlesser, Alain Cudini e Jean-Pierre Jabouille. Mauro Baldi fazia equipa com Kenny Acheson e Gianfranco Brancatelli, enquanto Jochen Mass, tinha Manuel Reuter e o sueco Stanley Dickens

Desde a primeira sessão de treinos, as equipes principais travaram uma batalha acirrada, mas no final são os dois Sauber -Mercedes a ocupar a primeira fila, com o tempo de 3'15"04 de Jean-Louis Schlesser no No.62 e o Sauber Mercedes C9 nº 61 de Mauro Baldi com3'15"67 enquanto Jochen Mass, tinha o 11º tempo no Sauber Mercedes C9 nº 63

Os Jaguar qualificaram-se logo atrás na segunda linha e o Porsche 962 nº 9 da Joest Racing sai dos cinco primeiros com os pilotos Bob Wollek-Hans Joachim Stuck.

Na partida os Sauber prateados lideram mas, logo na terceira volta Jones e Nielsen, ultrapassaram-nos e a Jaguar ocupa o 1º e 2º lugar.

Os Jaguar lideraram até que um vazamento de óleo dá a liderança ao Porsche nº 9 de Wollek e Stuck, que eles manteriam até a 10ª hora de corrida, quando um vazamento de água os derrubou para a sexta posição.

A Jaguar recuperou a liderança até que uma mudança de caixa de velocidades deixou a porta aberta para um 1-2 para a Sauber-Mercedes. Bob Wollek, com problemas numa junta na caixa de velocidades no Porsche 962 atrasa-lhe o progresso. Em cada parada, os mecânicos esvaziavam garrafas de refrigerante na embreagem! Este incrível trabalho nos boxes permitiu ao Porsche rosa do patrocinador japonês, chegar ao terceiro degrau do pódio, atrás dos dois Sauber-Mercedes.

Aproxima-se o final e Mass diminuía a velocidade, Acheson e Schlesser, aproximavam-se para a formação, e cruzaram a linha de chegada. mas a invasão da pista impediu-os de chegar à linha de chegada e não completaram a volta.

Sauber garantiu a vitória com o C9 nº 63 conduzido por Jochen Mass, Manuel Reuter e Stanley Dickens

O 2º lugar para o Sauber Mercedes C9 nº 61de Mauro Baldi Kenny Acheson Gianfranco Brancattelli

O terceiro Sauber, o Mercedes C9 nº62 JL Schlesser - JP Jabouille - A. Cudini classificaram-se no 5º lugar.

IMG_20240225_144608.jpg

IMG_20240225_144742.jpg

IMG_20240225_144748.jpg

IMG_20240225_144755.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Max Models  / Danhausen Model Car

Série Limited Serie 3000

Referencia nº 1002 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – West Germany, fabricado em França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:18
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024

Mercedes Benz Argentino - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz Argentino - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1083ª – Mercedes-Benz SSKL1931 Solido   

O 770ª - Mercedes-Benz SSKL1931 Solido

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-sskl-1931-um-olhar-1517162

o 885ª – Mercedes-Benz SSKL 1931 Solido

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-sskl-um-olhar-sobre-as-1674127

agora

o branco ou vermelho sem para-lamas

Mercedes-Benz SSK #14 C. Zatuszek. Corrida do Outono 1931, Argentina.

Modelo real

Mercedes-Benz SSK #14 vencedora Argentina Outono Raça 1931 C. Zatuszek

Carlos Zatuszek mecânico do exército na Primeira Guerra Mundial chegou em 1923 á Argentina, para começar a trabalhar na oficina automóvel de Luis Viglione, uma das mais importantes da cidade de Buenos Aires e onde também são preparados carros de corrida.

Os seus conhecimentos mecânicos são aplicados na preparação do carro de corrida de Ernesto H. Blanco, lhe pede para acompanhá-lo em algumas corridas.

Mais tarde abrem a própria oficina mecânica atendem todos os tipos de veículos, são especializados em automóveis Mercedes Benz, alguns dos quais modelos como o S e o SSK circulam pelas ruas de Buenos Aires.

Carlos Zatuszek, acompanhado pelo seu cunhado Juan Maczak, conseguiu a primeira vitória nas 12 Horas Standard, um dia depois de ter contraído casamento com a irmã.

O Mercedes com a qual venceu em La Tablada foi fornecida por Perico Ganduglia entusiasmado, decidiu adquirir outra unidade da mesma marca, mas do modelo SSK de 7.020 cc. de deslocamento, teve com primeiro proprietário Juan Malcom e vendido a Berndt, imediatamente o vendeu para Pedro Ganduglia.

Essa, por pressões familiares (“Você comprou O QUÊ!!? Filho, você vai se matar...” “Se você vai correr com isso, arrume outra mulher, eu vou embora.. ." etc. etc.) Ganduglia Percebeu que havia uma certa maré em sua família e emprestou o carro novo para Zatuszek correr as 500 Milhas de Rafaela e o Audax em Córdoba, terminando em 2º em Rafaela e 1º em Audax com o o enigmático Julio Berndt como co-piloto.

Equipado com motor de 6 cilindros com compressor, produzia 250 CV. Tinha válvulas suspensas e um virabrequim montado em 4 bancos. Zatuszek e Maczak conseguiram extrair um ótimo desempenho deste Mercedes.

Julio Berndt adquiriu o SSK, e com Carlos Zatuszek e o número 14, competiu no Prêmio Otoño da Argentina de 1931 12/04/193, corrida de 400 quilômetros que venceu a estabelecendo um novo recorde.

Construído em 1929 e com acabamento em vermelho, este SSK foi pilotado vitoriosamente por Carlos Zatuszek em uma série de corridas de longa distância na Argentina, até a prova em que faleceu em 8 de outubro de 1937.

Depois que Berndt e Zatuszek venderam o carro  Chassis #: 36246, foi restaurado e Carlos Zatuszek ficaria para sempre ligado aos SSK dos outros dois pilotos lendários do difícil SSK com  travões sempre escassos e estabilidade horrível, Hans Stuck (1900-1978) e Rudolf Caracciola (1901-1959).

Modificação na miniatura

Retirado os guarda lamas tipo bicicleta ficou á espra da uma solução de pintura.

IMG_20240115_142848.jpg

IMG_20240115_142935.jpg

IMG_20240115_143009.jpg

IMG_20240115_143449.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série Age d´or

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:06
link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Janeiro de 2024

Sauber Mercedes C-9 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Sauber Mercedes C-9 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1081ª – Sauber Mercedes C-9 Kouros LM 1987  Max Models    

Sauber C9 #87-C9-02 - Mercedes M117 V8/90° 2v SOHC 4973 cc 2xKKK K27 Johnny Dumfries, Chip Ganassi e Mike Thackwell, Kouros LM 1987 

Modelo real

O Sauber C8 muda os motores BMW e Chevrolet para o motor Mercedes M117 V8 de 5,0 litros e, é substituído pelo Sauber Mercedes C9 em 1987, era um grupo C desenvolvido pela Sauber em colaboração com a Mercedes-Benz, para o World Sportscar Championship.

O carro estreou-se nos 1000 km de Spa-Francochamps, o motor Mercedes, foi mantido o chassis monocoque de liga leve, consideravelmente mais rígido a aerodinâmica aprimorada.

Em Le Mans dois carros foram inscritos pelo Kouros Racing Team como em 1986 e ostentando os mesmos números. O nº 62 foi pilotado por Johnny Dumfries, Chip Ganassi com muita experiência em diversos tipos de competições nos EUA e Mike Thackwell,

Rapidamente concordei em juntar-me à equipa que era conhecida por ter um motor magnífico e um chassis razoavelmente rígido. Há sempre um equilíbrio a ser alcançado em Le Mans durante os treinos livres e a qualificação, seja para decidir sobre o tempo de pista suficientemente partilhado entre os pilotos ou para definir uma afinação de corrida satisfatória para a corrida. Os pilotos querem sempre qualificar-se bem, mas, claramente, a afinação da corrida é essencial em Le Mans. Ganassi, compreensivelmente, ficou frustrado com a falta de tempo de pista durante os treinos, mas permaneci surdo às suas reclamações e, em retrospectiva, bastante antipático. Mike era o tipo de piloto que se concentrava calmamente em seu trabalho e pilotava qualquer máquina para aproveitar ao máximo suas consideráveis capacidades. A primeira impressão do Sauber foi muito boa. Parecia sólido e estável com um motor muito potente. A equipe era certamente inexperiente, mas estava muito entusiasmada. Tendo passado toda a minha carreira em monolugares nessa altura, o Grupo C parecia ter um tempo de reacção lento, mas Le Mans é um circuito rápido com algumas curvas rápidas muito boas, por isso não me senti nada mal. A verdadeira revelação para mim foi pilotar em pista molhada durante os treinos livres. Tínhamos Michelins que foram muito eficazes no molhado. O carro tinha uma aderência impressionante e o impacto de De Mulsanne acelerou facilmente no molhado a 370 km/h, o que foi uma experiência emocionante.

Os Porsche de fábrica obviamente aumentaram a pressão nos turbos e se classificaram na frente em 3,21s.

Os Jaguar TWRs vieram em seguida, por volta de 3.24 e depois houve um Courage isolado.

Fiquei em sétimo com 3,26,5 e Mike foi o próximo com 3,27,4. Na altura as 24 Horas de Le Mans eram extremamente importantes para a Porsche e eles sempre quiseram dominar todos, tinham lá um registo fantástico. Quando percorremos a grelha de partida encontrámos um número impressionante de equipas na categoria principal, a C1, com as jovens equipas Nissan e Toyota nos seus primeiros anos.

Não fomos muito longe na corrida. Algumas horas de corrida após a largada, na quarta hora, uma falha mecânica, caixa de velocidades, acabou com minhas esperanças, mas não antes de marcar a melhor volta da corrida em 3.25.4. Eu não tinha compreendido totalmente o conceito de corridas de resistência e, em retrospecto, deveria ter sido muito mais gentil com os mecânicos.

IMG_20240113_144822.jpg

IMG_20240113_144831.jpg

IMG_20240113_144909.jpg

IMG_20240113_144943.jpg

IMG_20240113_144954.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Max Models  / Danhausen Model Car

Série Limited Editon 3000 peças 

Referencia nº 1008 /3000 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - West Germany, fabricado em França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:51
link do post | comentar | favorito
Sábado, 30 de Dezembro de 2023

Mercedes-Benz 300SL Gullwing - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes-Benz 300SL Gullwing - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1067ª – Mercedes 300SL Gullwing 54 Bang

Mercedes-Benz 300SL usa a mesma pintura de quando correu em Cuba antes da Revolução.

Santiago “Chiaguito” Gonzalez

Armando Garcia Cifuentes

Quando Alejandro De Tomaso convenceu seu amigo Fulgencio Batista, então presidente de Cuba, a organizar uma corrida automobilística nas ruas de Havana, no inverno, fora da temporada. O cenário um circuito urbano no famoso Malecón de Havana, aberto ao Mar do Caribe.

Modelo real

Havana, Cuba 24 e 25 de Fevereiro de 1958, corrida mais lembrada pelo sequestro Juan Manuel Fangio, por rebeldes antigovernamentais.

O designer do Teatro Nacional e da Marina Hemingway em Havana, Nicolas Arroyo, Ministro das Obras Públicas, era um entusiasta de automóveis quando comprar um punhado de Mercedes-Benz e Ferrari para participar em competições com pilotos locais no comando.

O Mercedes Benz 300SL chassis número 5500586 foi comprado ao revendedor, que o importou para Cuba em 1955 para usar como uma espécie de show car.

Sob a propriedade de Arroyo, participou no Grande Prémio de Libertad e noutras corridas cubanas do período, uma vida que desfrutou até à ocorrência da Revolução de 1959

Arroyo optou por este elegante visual de corrida da época. A carroceria cor de marfim existente era brilhante o suficiente por si só, graças à forma sobre a qual foi colocada, da qual nenhum enfeite precisa desviar a atenção.

No final da corrida, venceu dois outros Gullwings e terminar em primeiro na Classe A, para GTs com motores de dois litros ou maiores) com Santiago “Chiaguito” Gonzalez ao volante, mas a morte de vários espectadores em consequência do acidente do Ferrari de Armando Garcia Cifuentes.

Mis tarde foi adquirido por um entusiasta local que o guardou, mas foi abandonado, entretanto algumas peças desapareceram à medida que a ferrugem começou a corroer os painéis da carroceria e os componentes foram desviados para ganhar dinheiro rápido.

De férias em Cuba em 1996, Alberto Cefis, soube do seu paradeiro, e quando o encontrou perto da capital, o motor estava no chão, e as portas foram encontradas não presas ao resto da carroceria, mas “próximas”. um local compartilhado com muitos outros componentes.

A Mercedes-Benz na Alemanha garantiu que o veículo semi-intacto era genuíno uma vez que todos os todos os números correspondiam onde deveriam.

Mais quatro anos se passaram antes que ele reconsiderasse sua posição, e ele concordou em deixar Cefis comprar uma participação de 50% no carro como um primeiro passo para deixá-lo possuir toda a coisa.

Seguiram-se mais seis anos de negociação e quando a entrega foi finalmente concluída em 2006, foram necessários seis meses para remover o carro. várias peças do carro de seus vários restos

Finalmente, com todas as peças estavam na Europa, Alberto Cefis ainda teve que esperar mais 3 anos, o Mercedes benz 300 SL cubano foi cuidadosamente restaurado em Polling na Baviera, Alemanha.

Ao fim de 22 anos de persistência e entusiasmo culminou em uma bela restauração do carro que mais uma vez pôde ser finalizada com um novo conjunto de listras azuis e o número “6” em seus flancos. Visto nas Mille Miglia 2019 e a Coppa Milano-Sanremo 2019. Onde quer que o carro apareça, ele chama muita atenção por ser um dos poucos veículos que saíram de Cuba após a tomada do poder por Castro.

IMG_20231229_234348.jpg

IMG_20231229_234401.jpg

IMG_20231230_145615.jpg

IMG_20231230_145633.jpg

IMG_20231230_145637.jpg

IMG_20231230_145650_1.jpg

IMG_20231230_145715.jpg

IMG_20231230_145733.jpg

Miniatura

Abre as portas,

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Bang

Série

Referencia nº7087 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:02
link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Dezembro de 2023

Mercedes Benz - 170 v cabriolet limousine Wehrmacht 1939 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz - 170 v cabriolet limousine Wehrmacht 1939 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1049ª –  Mercedes Benz - 170 V 1939 cabriolimousine Wehrmacht Vitesse

Mercedes Benz - 170 v cabriolet limousine Wehrmacht 1939

Mercedes-Benz W136 170V cabriolet de 4 portas 688

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-w136-170v-cabriolet-de-4-1537405

Mercedes-Benz 170v Taxi Porto 768

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-170v-taxi-porto-um-1516209

a carrinha 871

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-170-van-um-olhar-1660771

Modelo real

Mercedes Benz - 170 v cabriolet limousine Wehrmacht 1939

O sucesso do Mercedes Benz 170V (W 136), apresentado em Fevereiro de 1936 no IAMA em Berlim, deve-se á ampla gama de variantes oferecidas de seis carrocerias, um sedan de duas ou quatro portas, sedan cabriolet, carro de turismo conversível de duas portas, substituído em 1938 pela versão de quatro portas, Cabriolet B e roadster de dois lugares. Em maio de 1936, complementada pelo desportivo e elegante Cabriolet A e um furgão como variante de veículo comercial.

Produzidos entre 1936 e 1942, tornando-se no modelo mais popular da marca, pela sua fiabilidade e suavidade até a sua produção ser interrompida pela Segunda Guerra Mundial,

O carro mais vendido pela Mercedes-Benz antes da guerra, com 71.973 unidades produzidas até 1942, e por isso extensamente utilizado durante a IIª Guerra Mundial sendo certamente o modelo civil da Mercedes mais facilmente encontrado nessa função nas fotos da época. Alguns desses carros restaurados como Staff Cars encontram-se tanto em museus como nas colecções de particulares. Em 1946 a Mercedes-Benz reiniciou sua produção de automóveis com este modelo Mercedes 170V sendo o principal responsável pela recuperação da empresa no pós-guerra.

Modificação na miniatura

Os acessórios ainda não foram aplicados.

IMG_20231209_142743.jpg

IMG_20231209_142750.jpg

IMG_20231209_142809.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº168 preço 1695$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 22:28
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 1 de Dezembro de 2023

Mercedes-Benz 300 S Cabriolet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes-Benz 300 S Cabriolet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1040ª – Mercedes-Benz 300 S Cabriolet Minichamps

A prenda de Natal do Nené em 1996

Mercedes Benz Coupés 300 S e 300 Sc (W 188), 1951 - 1958

A poucos meses antes do lançamento da produção da série 300 o modelo 300 S, foi apresentado no Salão Automóvel de Paris;. O modelo 300 S criou um novo modelo como o carro da elite mundial

Tecnicamente, o 300 S foi derivado principalmente do modelo 300. Ao contrário do modelo 300, tem um chassi encurtado com uma distância entre si de 150 mm. Maior compressão e adição de três carburadores aumentarão a potência do motor em 150 cv. Isto é possível a uma velocidade máxima de 175 km/h. O modelo 300 S estava disponível como Cabriolet A, roadster e coupé. O roadster corresponde basicamente ao Cabriolet A, mas possui tampa de alavanca, totalmente retrátil, sem juntas no ônibus. A produção da terceira versão da série começou entre junho e setembro de 1952.

Em setembro de 1955, uma versão revisada do modelo 300 S foi apresentada juntamente com o 300 c no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt. As mudanças mais significativas ocorrem sem trânsito e sem motor. O modelo revisado, equipado internamente com o 300 Sc, é feito a partir de uma unidade transversal monoarticular com base inferior, como o 300 c. O carburador não pode ser combinado com o auxílio de três carburadores, exceto por injeção direta; Como resultado, a potência do motor foi aumentada para 175 cv.

O chassi também foi modificado: o 300 SC tem janelas de giro e indicadores maiores na frente e atrás. Novos diferenciais também para duas cabeças horizontais cromadas venezianas em ambos os lados, assim como os acessórios cromados que se estendem desde a frente dos arcos dos trilhos trilaterais. Uma placa cromada "Einspritzmotor" (motor de injeção), fixada na lateral da porta sob a maçaneta, indicava que o carro tinha um motor mais potente.

Os preços subiram para DM 36.500, e 98 Coupés, 49 Cabriolet As e 53 Roadsters foram construídos até abril de 1958 com o  interesse do público foi o novo 300 SL Roadster, que muitos potenciais os clientes considerariam mais atraente e que combinava um design moderno com um melhor desempenho de condução e era 4.000 marcos mais barato.

IMG_20231128_140429.jpg

IMG_20231128_140442.jpg

IMG_20231128_140448.jpg

IMG_20231128_140619.jpg

Modelo real

Miniatura

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série

Referencia nº 032332 preço 5000$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:12
link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Novembro de 2023

Mercedes Benz 190 E 2.3 16V - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz 190 E 2.3 16V - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1023ª – Mercedes Benz - 190 16s 1987 Veren

Mercedes Benz - 190 16E #20  Bernard Darniche/ Alain Mahé Montecarlo de 1987.

55º Rallye Automobile de Monte-Carlo 1987 Bernard Darniche Alain Mahé Mercedes-Benz 190E 2.3 16V             

Modelo real

O aparecimento do Mercedes 190 permitiu à marca estrela rejuvenescer a sua imagem quando o 190E 2.3-16 estreou no Salão Automóvel de Frankfurt em setembro de 1983, quando a Mercedes se voltou para o Deutsche Tourenwagen Meisterschaft,

Exibido pela primeira 12 de Maio de 1984, na Corrida dos Campeões de Nürburgring de 1984,. foi colocado à venda com a homologação de carro de turismo do Grupo A

Em França, a equipe de Snobeck Racing Service começou a preparou em 1985 o novo e conhecido como pequeno Mercedes Benz 190E 2,3-16

Dany Snobeck e Bernard Mangé transformaram o Mercedes 190 E 2.3 l 16 válvulas numa formidável versão de corrida, inscrita no muito popular Campeonato Francês de Produção. O potencial está aí e a ideia de uma versão “rally” surgiu rapidamente na cabeça de alguns pilotos.

Bruno Bouscary inscreve-se no Grupo A com um Mercedes 190 E 2,3 l de 16 válvulas no Campeonato Francês de Rally.

Uma cópia da fatura da Snobeck Racing Service, permite-nos inferir como Bouscary não hesitou em gastar quase 600 mil francos para desenvolver um carro de alto desempenho. O carro testado por Alain Bernardet na edição 206 da revista Echappement em Dezembro de 1985, revela-nos o seu encanta com a preparação do carro, a barra estabilizadora superdimensionada, as pinças Brembo de 4 pistões apertando os discos ventilados ou as magníficas rodas PTS de dezesseis polegadas com porcas de travamento central. O motor também foi extensivamente revisado pelas equipes de Dany Snobeck e entrega cerca de 260 cavalos de potência.

Dany Snobeck apoiou e assistiu os dois ágeis carros de quatro portas do Grupo A em Monte Carlo em 1987, que pilotou com Jean-Pierre Bechu enquanto o segundo carro foi entregue a Daniche/Mahé.

Depois do próprio Snobeck abandonar devido a um acidente na PE5, Darniche/Mahé também teve de abandonar com um problema técnico na PE8.

IMG_20231112_014115.jpg

IMG_20231112_014508.jpg

IMG_20231112_015353.jpg

IMG_20231112_020540.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Veren

Série

Referencia nº 705-714 – 04/87preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 18:04
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Outubro de 2023

Mercedes Benz - Sauber C11 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz - Sauber C11 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1001ª – Mercedes Benz C11 1990 Max Models

Max Models - Mercedes Benz - Sauber C11 N 2 Siberpfeil 1990 Karl.Wendlinger - J.Joachin Mass SPA e mais uma nova marca de Miniaturas na minha colecção. Uma criação e fabricação de LBS 01870 Martignatt França

Modelo real

Jochen Neerpasch incluiu os três jovens pilotos vencedores da Fórmula 3 Alemã,  em 1989, Heinz-Harald Frentzen, Michael Schumacher e Karl Wendlinger para formar o Mercedes Junior Team.

O C11 era tão bom que a Mercedes-Benz não resistiu em colocar seu nome nele para a temporada de 1990, feito quase inteiramente de fibra de carbono, apresentava uma nova caixa de velocidades transaxle de cinco marchas e um V8 biturbo produzindo cerca de 720 cavalos de potência. Rígido e muito bem equilibrado era tão leve que precisavam de lastro para ultrapassar do peso mínimo exigido de 1.984 libras.

Leo Russ, o projetista da equipe, deu atenção especial à seção anterior do carro. A frente era mais baixa e as caixas de roda tinham uma curvatura suave e envolvente em direção ao centro do carro o que ajudava o ar que não escorresse pelas laterais a ser direcionado para baixo do carro, para baixo do difusor dianteiro e gerando mais downforce ou para as entradas de ar do radiador e ajudar a resfriar o motor. Era uma solução relativamente simples, mas bastante inteligente.

O Chassi 90.C11.01 foi o primeiro C11 construído e na estreia teve o número 1 em Suzuka e com o número 2 na restantes provas Foi segundo em Monza por Karl Wendlinger e Jochen Mass e a dupla austríaca/alemã no final do ano venceu a ronda de Spa depois de partir em segundo.

“Foi o passo para o automobilismo profissional”, diz Wendlinger, “Talvez o motivo pelo qual eu goste tanto de lembrar disso seja porque foi a passagem de ser um piloto de Fórmula 3, limpando o carro e lavando os aros, para uma equipe profissional de fábrica. Foi um passo importante e foi um sucesso ao dirigir um carro muito competitivo, então talvez seja por isso que este é meu carro número um.”

A Sauber construiu quatro carros e um chassis sobressalente, com pilotos como Jochen Mass, Mauro Baldi e Jean-Louis Schlesser levaram o C11 à vitória e vencido todas as corridas, com a exceção da prova disputada em Silverstone e a  Mercedes Motorsport a ficar com o título.

IMG_20231021_174326.jpg

IMG_20231021_174341.jpg

IMG_20231021_174539.jpg

IMG_20231021_174721.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Max Models  / Danhausen Model Car

Série

Referencia nº 1003 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - West Germany, fabricado em França

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 18:32
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Outubro de 2023

Mercedes Benz 220 SE - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz 220 SE - Um olhar sobre as minhas miniaturas

998ª – Mercedes Benz 220 SE Vitesse

Mercedes Benz 220 SE”Silbergrau&Graphitgrau”

Modelo real

A Mercedes-Benz emergiu da Segunda Guerra Mundial com os 300 Adenauers e os exclusivos 300 S grand tourers que lhe renderam fama, mas foram os simples Pontons monobloco que a consolidaram . em design e estilo desde 1953.

Pensado como um modelo de estrada, é uma berlina de linhas clássicas, concebida, sobretudo, para proporcionar conforto, robustez e fiabilidade. Ficou conhecido por  "Fintail" (alemão: Heckflosse) ganharam o apelido por causa da traseira distinta que incorpora pequenas barbatanas traseiras, considerada uma tentativa discreta de atrair o mercado dos Estados Unidos na época

A produção em série começou em agosto de 1959, e estreou no Salão Automóvel de Frankfurt no outono. Inicialmente a série consistia em 220b, 220Sb e 220SEb. Estes substituíram os salões (W105) 219, (W180) 220S e (W128) 220SE Ponton, respectivamente. O 220b era uma versão básica com poucos acabamentos cromados, calotas simples e acabamento interno básico sem bolsos nas portas. Os preços foram DM16.750, 18.500 e 20.500, com uma proporção aproximada de vendas de

Todos os modelos compartilhavam o motor M127 de seis cilindros em linha de 2.195 cc herdado da geração anterior, com cabeçotes de alumínio tenham sido basicamente herdados dos sedans Ponton anteriores, atualizações no trem de válvulas, perfis do eixo de comando e coletores de admissão aumentaram a potência.

Equipado com injecção múltipla de combustível da Bosch e uma excelente eficiência do motor que produzia cerca de 130 cv.

uma excelente transmissão manual de quatro velocidades e um excelente mecanismo de mudança de coluna.

O design do chassi foi outro ponto forte da Fintail para os ralis, com suspensão dianteira de longo curso com molas helicoidais duplas e direção de esfera recirculante configurada para uma mistura fina de controle preciso do motorista com conforto duradouro.

A suspensão traseira flexível e de longo curso foi uma melhoria em relação ao projeto anterior de eixo oscilante Ponton. Os tubos do eixo giratório foram ligados entre si por uma grande mola helicoidal de 'compensação' montada de leste a oeste abaixo da caixa do diferencial montada rigidamente, o que garantiu uma distribuição uniforme das cargas entre os dois eixos.

A qualidade de condução e a robustez deste design traseiro eram excelentes e ideais para os ralis de longa distância do tipo safari da época.

O Rali de Monte Carlo de 1960 foi vencido por Schock Walter - Moll Rolf num Mercedes-Benz 220 SE.

IMG_20231018_143615.jpg

IMG_20231018_143703.jpg

IMG_20231018_143725.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série 4002 preço 3495$00

Referencia nº 04773 preço 3495$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:46
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Last Race of Keke Rosberg...

. Sauber Mercedes C9 - Um o...

. Mercedes Benz Argentino -...

. Sauber Mercedes C-9 - Um ...

. Mercedes-Benz 300SL Gullw...

. Mercedes Benz - 170 v cab...

. Mercedes-Benz 300 S Cabri...

. Mercedes Benz 190 E 2.3 1...

. Mercedes Benz - Sauber C1...

. Mercedes Benz 220 SE - Um...

. Mercedes Benz 190 E - Um ...

. Mercedes Benz 190 Snobec ...

. Mercedes Benz 190 16 S - ...

. Mercedes-Benz (Adenauer) ...

. Mercedes Benz 300 SL- Um ...

. Mercedes-Benz SSKL - Um o...

. Mercedes-Benz 770K W150 "...

. Mercedes Benz - 170 Van -...

. Mercedes 190E 2,6 16 Ayrt...

. Mercedes Benz 500K 1938 S...

. Mercedes Benz W 196 sem c...

. Mercedes-Benz SSKL 1931 -...

. Mercedes-Benz 170v Taxi P...

. O Mercedes do Maestro e d...

. Mercedes Benz 450 Slc - U...

. Mercedes-Benz W136 170V c...

. Mercedes Benz 1939 'Silve...

. Mercedes Benz Super Sport...

. Mercedes Benz SS 1928  - ...

. Mercedes Benz 220 - Um ol...

. Mercedes Benz 123 C 280 -...

. Mercedes SS Torpedo Fecha...

. Mercedes Benz 250 coupé -...

. Mercedes Benz W 196 Strea...

. Mercedes Benz 200 CM - Um...

. Mercedes Benz Streamlined...

. Mercedes Benz Formula 1 -...

. Mercedes Auto Union com r...

. Unimog, o "burro do mato ...

. Mercedes Benz Roadster Pa...

. Mercedes Benz C 111 Genev...

. Mercedes Benz 300 SL - Um...

. Mercedes Benz 36/220 1928...

.arquivos

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub