Segunda-feira, 27 de Maio de 2024

Lola T290 #HU2, Vic Elford - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lola T290 #HU2, Vic Elford - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1096 Lola T 280 Vila Real 1972 Solido transformada

Lola T290 #HU2, Vic Elford

Modelo real

Prova - XIX Circuito internacional de Vila Real 1972

Piloto – Vic Elford

Entre os presentes no Circuito, circulava que a equipa Bonnier estava com dificuldades na fronteira de Fuentes de Onoro  e Vic Elford, Bragation, Mário Araujo Cabral não treinassem na sexta-feira e estivassem a ver os treinos na bancada...

A Ecurie Bonnier tinha uma estrela o motor experimental Chevrolet Veja preparado pela Cosworth com injecção Lucas e equipado com caixa de velocidades Hewland FG 400é um 2litros  enquanto o FVC-Ford  com 1900 c.c. com 200 cv  mas batido em resistência  pelos FVC  com menos 20, 30 cv  

Bonnier já tinha experimentado o motor e era agora a vez de Vic Elford o experimentar nos treinos  de sábado  que fez 3`29,24`` com a chva a falsear alguns dos resultados.

“Pam”, avariou o carro durante as voltas de reconhecimento e já não participou. A boa partida de Vic Elford com o Lola Chevy Cosworth T290 a sair do 16º lugar da grelha fez 11 ultrapassagem a concorrentes nos primeiros metros, passando já à frente na primeira volta, com a batedela do comandante José Maria Juncadella na curva da Salsicharia

O comando foi por pouco tempo, o motor do Lola não aguentou o esforço e o grande campeão inglês viu-se forçado a abandonar com apenas seis voltas cumpridas.

Modificação na miniatura

17588006_lvKq4.jpeg

17588007_ULsgH.jpeg

17588008_arjQt.jpeg

17588009_s8C9w.jpeg

17588011_TfAhs.jpeg

Modelo real

Miniatura

Abre as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 15

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França


publicado por dinis às 18:17
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 1 de Janeiro de 2024

Glidden Lola - Al Unser  Sr - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Glidden Lola - Al Unser  Sr - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1069ª – Glidden Lola - Al Unser  Sr Onyx   

Al Unser Sr. in the Buick Indy V6 powered Lola T92/00 at the 1992 Indianapolis

Nas 500 milhas de Indianapolis 500 Al Unser JR foi o primeiro e Al Unser SR foi o terceiro,

Modelo real

A 76ª corrida das 500 milhas realizaram-se a 24 de Maio 1992 no Indianapolis Motor Speedway,

As marcas de chassis em 1992, era um Truesports, dois Galmers e três Penskes contra 27 Lolas.

Os pneus, slicks de corrida fornecidos pela fábrica Goodyear, estavam tão frios que exigiam uma "arrastação" cuidadosa - aquecimento ao dirigir o carro através de uma sucessão de manobras apertadas e sinuosas - para ganhar aderência adequada na superfície da pista. As condições exigiram que os pilotos dedicassem algum tempo para aquecer seus pneus novos após os pit stops e após a lentidão durante os cuidados. Alguns motoristas não fizeram isso corretamente e eles, e outros atrás deles, pagaram caro por isso.

Durante as voltas de aquecimento, quando o pole position Guerrero acenou no trecho final da pista para aquecer os pneus, mas perdeu o controle e girou descontroladamente para o campo interno, danificando seu carro irreparavelmente contra um muro de contenção.

Michael Andretti, de 29 anos, que assumiu a liderança desde a primeira bandeira verde e liderou 163 das primeiras 189 voltas. Ao longo do caminho, ele viu primeiro seu pai, Mario, de 52 anos, e depois seu irmão mais novo, Jeff, 28, sofrerem um acidente. Então, com a vitória à vista, o carro de Michael parou repentinamente na reta final, quando a pressão do combustível do motor do Lola-Ford Cosworth desapareceu misteriosamente.  Mario escapou, na volta 79, com fratura nos dedos dos pés. A queda de Jeff, na volta 110, deixou-o com graves fraturas nos pés e tornozelos, as piores lesões sofridas por qualquer piloto na corrida.

Apenas 12 conseguiram cruzar a linha de chegada nas mais de 3 horas e meia que levaram para terminar a corrida.

Al Jr. superou Scott Goodyear na final emocionante por 0,043 de segundo, cerca de metade do comprimento do carro. Em terceiro lugar, no único outro carro a completar as 200 voltas, estava Al Sr., de 53 anos.

Al Unser Sr. que venceu as 500 milhas de Indianápolis por quatro vezes, momentos depois de seu filho, Little Al, receber a bandeira quadriculada na Indy no domingo, Big Al não conseguiu se conter. “Amar algo tanto quanto adoro correr”, disse ele, forçando as palavras entre soluços, “e vencer neste lugar e depois ter seu filho vindo e vencendo aqui é o maior sentimento que existe”.

No círculo dos vencedores, o Pequeno Al estava sufocando as próprias lágrimas. “Esta corrida significa muito para mim”, disse ele. "É vida para mim." As emoções do momento eram o orgulho de um pai e a alegria de um filho, mas ambos os homens podiam muito bem ter derramado lágrimas de alívio.

“Este lugar é cruel, muito cruel”, disse Michael. "Primeiro papai, depois Jeff. Eu sabia que ainda tinha um trabalho a fazer, mas era difícil me concentrar." Os quatro Andrettis de corrida (incluindo o primo John, que terminou em oitavo).

IMG_20240101_141451.jpg

IMG_20240101_141530.jpg

IMG_20240101_141601.jpg

IMG_20240101_141621.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas

Fabricante Onyx

Série Indy `90 Collection  

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 18:13
link do post | comentar | favorito
Domingo, 10 de Dezembro de 2023

Lola T 70 MKIII - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lola T 70 MKIII - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1049ª – Lola T 70 T 70 Coupé Sebring 1968 De Udy- Dibley  

Lola T 70 Mk.III Chevrolet Mike De Udy/Hugh Dibley Sebring 1968,  ainda com a etiqueta do Bazar Crisano e que foi a minha  primeira miniatura da Best.

Em Vila Real o Lola T 70 Mk 3 era cor de sabonete

IMG_20231210_141843.jpg

IMG_20231210_141910.jpg

IMG_20231210_141918.jpg

IMG_20231210_141954.jpg

Modelo real

Mike D' Udy, Sebring 1968

Nas corridas de Vila Real em 1967, a prova de Sport e Protótipos teve uma nova máquina, o Lota T70 MK3 desenvolvido pelos fabricantes de automóveis britânicos Lola Cars, dotado de um chassis, normalmente  impulsionado  por grandes motores V8 americanos.

Nos treinos, tanto o Lola como o Cobra, denunciavam a sua presença no circuito e mentalmente tentávamos acompanhar o seu percurso.

Na prova, o Lola de Mike Grace d Udy com 5426cc, venceu, seguido dos Lotus 47 de Carlos Santos e Manuel Nogueira Pinto.

Na prova de Sebring em 1968, o Lola T 70 MKIII #SL73/105 repintado em azul escuro com listras brancas, onde as entradas de ar do periscópio tornaram o carro de Mike instantaneamente reconhecível.

A 23 de Março de 1968, nos treinos para Sebring o Porsche 907 de Siffert estava na pole, um segundo à frente do Ickx/Redman Gulf GT40. Em seguida, veio o Dr. Dick Thompson 0,2 segundos atrás no Howmet, com Scooter Patrick a mais 0,2 segundos no mais rápido AIR Lola. D’Udy foi o nono no grid, mas ainda apenas 1,4 segundos atrás de Ickx, com Bonnier em décimo, sofrendo um pouco com os novos pneus Goodyear e um novo Bartz Chevy.

Infelizmente, às três horas, Patrick retirou o Lola quando a suspensão quebrou na superfície acidentada de Sebring. O segundo carro AIR sofreu problemas de embreagem, enquanto d'Udy e Bonnier tiveram furos e uma sucessão de problemas de plugue.

Quando veio novamente a Vila Real já trouxe outro nas suas cores preferidas.

Actualmente uma empresa britânica, a Broadley Automotive, fabrica réplicas do T70 Mk3B usando moldes e desenhos originais. Tão autênticos que receberam passaportes técnicos históricos (HTPs) da FIA, vários desses Broadley T76 podem ser vistos competindo no FIA Masters Historic Sportscar Championship, onde competem regularmente ao lado dos T70 originais, Ferrari 512 e Porsche 917 por vitórias absolutas.

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Best

Série

Referencia nº 9172 preço 5130$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:44
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Junho de 2023

Kodak Lola T290 Le Mans - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Kodak Lola T290 Le Mans - Um olhar sobre as minhas miniaturas

902ª – Lola T 290 Solido transformado

Barrie Smith / René Ligonnet Lola T290 - Ford Cosworth Le Mans 1972 Kodak Racing Team

Modelo real

Como conta Barrie Smith:  Sem dinheiro para correr. faz um plano com o René e vai a uma loja de modelismo comprar um McLaren M8 em kit, para em seguida ser montado montamos e pintado nas cores da Kodak, guardado numa caixa de sapatos para ser apresentado aos directores.

Adquiriram um Lola T290 encomendado por Guy Edwards, bem como alguns novos motores Cosworth FVC, uma nova van Bedford e um trailer coberto.

Para Le Mans decidiram modificar a carroceria, começado por adicionar trilhos ao longo da lateral do carro com um par de barbatanas verticais na parte traseira. Os trilhos eram para evitar que o ar saia pelas laterais e barbatanas para dar estabilidade nas longas retas de Le Mans, e o trabalho foi realizado pelo Grand Prix Metalcraft, em Londres.

Geoff Richardson, explicou que um motor FV Cosworth de 4 cilindros nunca completou uma corrida de 24 horas! O problema deles eram as válvulas. ficam muito corroídos ingerindo toda a poeira e partículas de cascalho da pista, depois de algum tempo a compressão é perdida e o motor não liga! Então Geoff disse para construir uma entrada de ar acima do carro para fornecer ar limpo.

Após a nossa chegada a Volnay, o professor da escola da aldeia chegou com todas as crianças, que desenharam o carro! Nós nos tornamos parte da aldeia naquela semana!

Após o primeiro treino, notei algo estranho na embreagem, John removeu a caixa de câmbio para descobrir que o suporte de liberação do rolamento era muito longo e teve que usinar mais curto. Se não tivesse feito isso a Lola não teria completado 1 hora de prova!

A corrida foi realmente bastante monótona, com duas exceções. Um drama foi quando o outro lado do circuito ficou molhado, o resto do circuito estava seco e eu girei na parte molhada com os slicks e parei a poucos metros do Armco! Então foi sorte!

Então, pela manhã, ficamos sem pastilhas de freio dianteiras e perdemos 30 minutos enquanto os meninos lutavam com discos em brasa para substituir as pastilhas. Ferodo mais tarde nos disse que eles tinham almofadas que teriam durado a distância. Se não tivéssemos perdido aqueles 30 minutos, teríamos terminado em 5º lugar geral! Assim ganhamos a classe, “Proto” de 2 litros e nos tornamos a 1ª Lola a completar a prova de 24 horas!

O Kodak Lola T290 foi o primeiro Lola a terminar Le Mans sem ajuda da fábrica e a Kodak teve todos os troféus em sua sede em Paris até fechar em 2012.

Modificação na miniatura

Construídos os flaps laterais e as bordas na carroçaria e a entrada de ar provem de um Chevron.

IMG_20230609_171700.jpg

IMG_20230609_171815.jpg

IMG_20230609_171823.jpg

IMG_20230609_172018.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 15 – 4/73 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 17:35
link do post | comentar | favorito
Domingo, 23 de Outubro de 2022

LOLA T292 Gitanes - Um olhar sobre as minhas miniaturas

LOLA T292 Gitanes - Um olhar sobre as minhas miniaturas

691ª – Lola T 294 Novev Transformado  

LOLA T292 Gitanes Vila Real  esteve na Exposição de Miniaturas de Automóvel no Centro Cultural Regional de 06 a 25 de Outubro de 1986 e na Exposição na montra da Casa Chinez integrada no circuito e a cidade de 1 a 12 de Julho de 2015

Modelo real

LOLA T282 Gitanes esteve em Le Mans a 9 e 10 de Junho pilotado por Jean-Louis Lafosse o sueco Reine Wisel e o belga Hughes de Fierlandt onde tiveram de abandonar na 20ªh ao fim de164 voltas.

Lafosse e a Filippinetti, estendiam essa participação semi-oficial a algumas provas com um Lola T292 (2 Litros) e vieram a Vila Real.

A equipe Gitanes distribuiu autocolantes e maços de tabaco voltava para mais uma participação agora com Jean-Louis Lafosse utilizado em Le Mans.

Os Lola T292 eram os melhores carros e este era semi-oficial. Walker no GRD que andava menos do que os melhores Lola, no Europeu,  Gethin pela experiência e um Chevron semi-oficial) Ernesto Neves e Gaspar, sem esquecer Juncadella, Bagration, Elford, Nicha,

Lafosse era o principal favorito da prova, mas vários problemas nos treinos, levaram-no ao 11º lugar na grelha de partida.

Na partida foi Dave Walker quem arrancou melhor e ganhou boa vantagem sobre o segundo e terceiro, Gethin e Gaspar. O ex piloto F1 da Lotus liderou sem problemas até motor BDG começa a dar alguns problemas.

Jean Louis Lafosse, o principal favorito à prova, alinhou com o motor de reserva, vê-se a meio da grelha, com a mão direita levantada, a sinalizar para os concorrentes que o  motor Cosworth do Lola T292 azul Gitanes se tinha calado. 

Modificação na miniatura

O kit da Luso Toys forneceu os decalques para o Lola da Norev e um pouco de paciência ai está mais um modelo de Vila Real

IMG_20230313_170317.jpg

IMG_20230313_170525.jpg

IMG_20230313_171114.jpg

IMG_20230313_172004.jpg

IMG_20230313_172249.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais da Luso Toys.

Fabricante Norev

Série

Referencia nº   preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal  

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 17:57
link do post | comentar | favorito
Domingo, 22 de Maio de 2022

Lola T 70 P 101 BRM MK 3 B - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lola T 70 P 101 BRM MK 3 B - Um olhar sobre as minhas miniaturas

577ª – Lola T 70 P MK 3 Solido transformada

Lola T 70 P 101 BRM MK 3 Max Wilson / Mac Daghorn Circuito de Vila Real 1969 abandonaram.

1967 Lola T70 MkIII SL73/113

Modelo real

Em 1967, o Lola T70 MkIII SL73/113 foi vendido a Max Wilson, com o qual participou em três corridas a 13/8, a Wills Trophy, em Croft, também com Max Wilson mas, avariou nos treinos, e não partiu.

A 09/9: no Holts Trophy, em Crystal Palace, Max Wilson; #114 foterminou em 4º .

A 15/10 nos Paris 1000 km's, em Montlhery, M.Wilson agora acompanhado por David Hobbs  #2 foi 2º nos treinos, e abandonou na 15ª volta quando estava em 2º (cárter danificado)

De volta a Lola, onde um B.R.M. O motor V-12 de 3,0 litros foi montado acoplado a uma caixa de câmbio LG600 e o carro foi transformado em um spyder para Max Wilson.

O carro saiu novamente da fábrica no início de 1969 para a 17/5, no Martini International Trophy 300, em Silverstone, Wilson ser 16º OA.

01/6: nos 1000km de Nurburgring M. Wilson agora com Mike Walker; #22; qualificou-se em 29 de 73; correndo como protótipo e foi chamado de “Lola-BRM T70P”. Um acidente na primeira volta fê-lo abandonar.

Veio a Vila Real 06/7 para as 6 Horas de  Vila Real, Portugal. Wilson/Mac Daghorn; #23,

O Lola T70 BRM "spyder" de Max Wilson apareceu reconstruído e modificado pelo seu mecânico Paul Collier, após o acidente que sofreu em Nurburgring. A nova frente, cerca de 5 cm mais baixa que a original, foi inspirada na do Lola T-163 Can Am. O carro pesava 700 kg e tinha um motor BRM V-12 capaz de produzir 375 CV.”

Max Wilson Mac Daghorn e o Lola T 70 B.R.M. abandonou na 45 volta.

Com a carroçaria original do cupê Mk3 o carro foi vendido para Brian Alexander.em 1972 e registrado como carro estrada com número de registro “JJB 44K” emitido pelo Conselho do Condado de Hertfordshire.

2007:

Após 25 anos de propriedade de Hurd Jr., o SL73/113 foi comprado pelo atual proprietário e o carro foi trazido de volta para a Europa. Uma restauração mecânica completa foi feita no carro na temporada de corridas históricas europeias de 2008, 2009 e 2010, onde competiu na série Classic Endurance Race, bem como no World Sportscar Masters.

Após a temporada de 2009, o SL73/113 foi desmontado para testes de rachaduras na suspensão. Ao mesmo tempo, a carroceria foi removida e repintada em sua cor original de British Racing Green.

Modificação na miniatura

Encontrado um Lola T 70 MKIIIB da Solido e depois de lhe ter retirado a tejadilho e eliminado a parte central traseira e refeita toda a parte traseira.

 

IMG_20220522_145809.jpg

IMG_20220522_150357.jpg

IMG_20220522_150422.jpg

IMG_20220522_150453.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série

Referencia nº 175  1/70

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 16:27
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Abril de 2022

Lola T 280 Jo Bonnier 1972 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lola T 280 Jo Bonnier 1972 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

544ª – Lola T 280  Solido

8/1972 Lola T 280 (Ecurie Bonnier Switzerland)Acidente fatal de Jo Bonnier, colisão com o nº 35 na 213ª volta .

Á saída do Café Clássico encontrei o Paulo com a família. - - -- -Tenho visto as tuas miniaturas?

Ao que lhe respondi, 

- E eu vi a tua atuação na televisão…

E já agora lembras-te desta miniatura?

Hoje 10/04/2022 iniciaram a colocação dos railes na pista do Circuito internacional de Vila Real.

 Modelo real

O sueco Joakim 'Jo' Bonnier a viver na Suíça, foi um dos melhores pilotos de Sport e Protótipos dos anos sessenta e setenta e que esteve inscrito par o Circuito de Vila Real em 1970.

Iniciou a sua carreira nos ralis e nos carros de turismo com um Alfa Romeo em 1955 e com o Alfa Romeo 1900 Ti participa na sua primeira prova internacional, as Mille Miglia.

Em 1957 adquire um Maserati 250F e estreia-se na Fóemula 1 no GP da Itália e que continua a utilizar em 1958 sem obter qualquer ponto. Obtém a primeira vitória da BRM no Campeonato Mundial de F1, pilotando um P25 no GP da Holanda de 1959 em Zandvoort

Em Sport com Hans Hermann num Porsche 718 RS60 vence o Farga Florio 1960.

Bonnier associou-se a Eric Broadley, da Lola, para desenvolver a nova Lola T-70 Mk 3, e vence a corrida de protótipos em Anderstorp, na Suécia.

Com um Lola T-70 Mk 3 da Equipe Filipinetti é segundo nos 1000 Km da Áustria, e com um carro da Ecurie Bonnier, venceu o GP de Paris, em Montlhéry. e torna-se o agente europeu do fundador da Lola, Eric Broadley

Foi campeão no Campeonato Europeu de Veículos Sport 2,0 Litros, com uma Lola T-210, vencendo quatro provas em : Salzburgring, Anderstorp, Hockenheim e Enna-Pergusa.

Em 1972, Jo Bonnier faz a sua última temporada, correndo no Mundial de Marcas com uma Lola T-280 e no Europeu de Sport de 2 Litros com uma Lola T-290.

A última vitória foi em Março nas 24 Horas de Le Mans, com a Lola T-280, e consegui para a sua equipa o apoio do conselho de marketing de queijos da Suíça, para Le Mans.

Depois de uma boa partida Bonnier assume o comando da corrida, que faz em parceria com Gijs Van Lennep e Gérard Larrousse. Jo Bonnier fez a volta mais rápida e foi a única ameaça real para os Matras mas na 19ª hora, Bonnier em Indianápolis a mais de 200 km/h e, ao ultrapassar a Ferrari de Vetsch pela direita, termina um pouco mais á frente a sua corrida quando o Lola T280 trepou para as árvores da floresta.

A equipa Bonnier e a sua e madame Bonnier vem a Vila Real para uma homenagem e ver o piloto da equipa Claude Swietlic vencer a corrida

Modificação na miniatura

Falta-lhe arranjar o nº8 entre outras .

IMG_20220419_190227.jpg

IMG_20220419_190647.jpg

IMG_20220419_192500.jpg

IMG_20220419_192648.jpg

IMG_20220419_192723.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 15 – 4/73

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 21:22
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2022

Lola T 70 Riverside 1966 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lola T 70 Riverside 1966 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

478ª – Lola T 70 Can-Am 1966 Modelos 3J

Lola T 70 John Surtes 1º no Riverside Grand Prix de 1966

 Modelo real

Foi em 1959 que dois irmãoes, Eric e Graham Broadley, fundaram em Bromley a Lola Cars Ltd. Eric Broadley revelou-se um excelente construtor de viaturas de sport e de fórmulas, as quais podiam ser equipadas com motores Conventry – Climax , Ford, Bmw e Chevrolet. Um dos mais conhecidos modelos de Erick Broadley foi o Lola GT, dosnde derivaram os Ford GT, vencedores do Campeonato Mundial de Marcas e de inúmeras proas provas extra-campeonato.  

Na época do nascimento do Lola GT a Lola Cars mudou-se Slough, onde foi criado uma nova estrela da constelação Broadley e que iria marcar uma presença notável nas corridas europeias e americanas. Tratava-se do Lola T70, modelo de sport que apareceu em 1965 e se revelou extremamente rápido. O chassis era monocoque, onde estava instalado um motor Ford V8 de 4,7 litros, desenvolvendo 350HP às 5600rpm, o que dava um raport peso/potência de 1,7Kg/hp. A caixa podia ser uma ZF de 5 velocidades ou então a nova Hewland LG. As jantes eram de 10” e 8” á frente, sendo os pneus 650x15 e 550x15 respectivamente. O peso erra de cerca de 620Kg.

John Surtes esteve durante muitos anos ligado à Lola, não só como corredor mas também como experimentador e preparador. Na realidade muitos dos melhoramentos introduzidos nos carros foram de sua autoria.

Em 1966 é criada uma nova prova nos EUA. The canadian American Chalenge, amsi conhecida por COM AM resdervada a carros do grupo 7, pode dizer-se que derivou dirctamente das extintas provas da Bahamas e das tradicionais corridas de Riverside. Na sua primeira edição a Can-Am de 1966  teve sis corridas e John Surtes aparece com um Lola T70 com o qual ganha 3 provas. O carro estava equipado com um motor Chevrolet V8.

Surtes e o seu Lola, para além de ter gnho emMt. Trenblant, Riverside e Las Vegas, obtiveram o primeiro lugar da classificação geral co 27 pontos, seguido de Mark Donohue com 21 pontos, tambem em Lola e de Bruce McLaren com 20 pontos.

IMG_20220209_183310.jpg

IMG_20220209_183322.jpg

IMG_20220209_183336.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante Modelos 3J

Série Export

Referencia nº 11

Material – resina

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:20
link do post | comentar | favorito (1)
Quinta-feira, 16 de Dezembro de 2021

Lola T 280 DFV Team BIP chassis “HU 4” - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lola T 280 DFV Team BIP chassis “HU 4” - Um olhar sobre as minhas miniaturas

423ª – Lola T 280 Solido transformado 

Uma miniatura de sonho de uma vi

Modelo real

Lola T280 Cosworth 3º classificado no prova de Sport no Circuito de Internacional de Vila Real em 1972

Na época o Banco Intercontinental Português (BIP), através do seu presidente, Jorge de Brito, e João Carlos Ferreira de Moura a fazer a ponte necessária entre a administração do banco e o gestor do projeto e principal piloto, Carlos Gaspar, em 1972, num almoço, em Lisboa, pegaram num projecto onde lhes foram pedidos apenas resultados de relevo e uma projeção nacional e internacional nunca antes vista em Portugal numa equipa para corridas de automóveis.

Dinheiro não era problema e de facto Carlos Gaspar toma a responsabilidade do projeto que nascia do zero.

A boa relação que Carlos Gaspar com o agente da Lola na Europa e preparador suíço, Heini Mader permitiu a vinda para Portugal do Lola T280 equipado com um motor Cosworth DFV de três litros, bem conhecido dos pilotos de F1, com potências, assinaláveis para época, que podiam variar entre os 480 e os 520 cavalos.

O carro tinha duas configurações distintas, uma para provas de endurance, a menos potente, onde podia utilizar 11000 rpm e 480 cv era a mais fiável e para corridas de sprint, a mais potente podia utilizar 13.500 rotações 520 cv , mas a mais susceptível a problemas.

Para Carlos Gaspar “o carro tinha um motor fantástico e o Heini Mader conhecia-o de olhos fechados, o que ajudou muito a afiná-lo, mas tinha chassis a menos para tantos cavalos, devido à sua reduzida distância entre eixos, o que o tornava muito difícil de guiar em curva”.

O Carlos Gaspar obteve a vitória na corrida de inauguração do Autódromo do Estoril e em Vila Real onde chegou a estar na liderança, perante os melhores pilotos europeus da época, mas quando começou a ficar sem Gasolina, o que já esperava pois o depósito de 100 litros obrigatório não chegava para os 250Km, e assim terminou em terceiro.

Modificação na miniatura

 A traseira foi alterada

IMG_20211216_194857.jpg

IMG_20211216_195216.jpg

IMG_20211216_195300.jpg

IMG_20211216_195506.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série

Referencia nº 15

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:37
link do post | comentar | favorito
Sábado, 11 de Dezembro de 2021

Lola T 210 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lola T 210 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

418ª – Lola T 210/212 Modelos 3J

 Havia o “triste” Lola T210 de Alain de Cadenet que o viu arder completamente ou o vencedor do Europeu de 2 litros de 1970, com Jo Bonnier.

Mas optei pelo da ecurie FIlipineti e ter vencido as duas horas de Jarama com Jo Bonnier em 1971.

 Modelo real

Os carros de Sport de 2 litros eram já muito populares no Campeonato Mundial de Marca, quando a FIA anunciou um novo Campeonato Europeu para 1970

A Lola, idealizou um pequeno carro desportivo, com uma monocoque de alumínio, mais leve e rígido que uma estrutura tubular convencional, porém mais difícil de construir e consertar.

As suspensões dianteira e traseira eram convencionais e uma subestrutura tubular foi montada na parte traseira para apoiar o motor, caixa de câmbio e suspensão.

A direção era de cremalheira e pinhão e um Hewland FT200 completava o pacote.

Foi disponibilizado com um  Ford Cosworth FVC de 1790 cc, ele fornecia confiáveis ​​de 245 cv, quatro cilindros, acoplado a uma caixa de velocidades Hewland de 5 marchas

O novo design de Lola seria conhecido por T120 e ele se tornaria um dos seus designs icônicos e revestido com uma carroceria de fibra de vidro, este pequeno e bonito bólide pesava 550 kg.

A primeira vitória no Campeonato Europeu de 2 Litros foi na terceira prova, em Salzburgring a 24.5.1970 pelas mãos do agente europeu da Lola, Jo Bonnier.

O Campeonato Europeu foi disputadíssimo com Bonnier lutando durante toda a temporada com o rival eterno de Lola, a Chevron, com o B16. No final, Bonnier venceu quatro corridas e conquistou o Campeonato de Pilotos, enquanto a Chevron, que também venceu quatro provas, venceu a Lola por um único ponto e assim conquistar o Campeonato dos Fabricantes

Em 1970 foram construídos 15 exemplares.

Para 1971 Eric Broadley actualizou o modelo  o T210 foi atualizado para o T212 e eles se tornaram os carros de maior sucesso no Campeonato Europeu de 1971, vencendo cinco das nove corridas e recompensando Helmut Marko com o título.

Um dos dois Lola T212s vendidos à Scuderia Filipinetti, o chassi HU18 foi pilotado pelo próprio Bonnier que compartilhou com Richard Attwood, ele terminou em terceiro lugar geral e primeiro dos 2 litros em 1971 Targa Florio.

No final do ano, Bonnier também venceu em Jarama as 2 Horas. Posteriormente, foi vendido para a Itália, onde foi usado na montanha e equipado com um motor Abarth de 1,3 litros.

Em 1971 foram contruídos 22 exemplares.

Modificação na miniatura

O modelo era um pouco grande mas era o que havia na época

Depois de realizada a pintura aguardei como indicava no Final do plano:

As folhas de decalcomanias para esta miniatura encontram-se nas folhas Ref. D-5, D8, D-11 e nas folhas da solido.

Os planos foram apresentados na última rubrica de Escala reduzida da Revsta Motor em 29 de Julho de 1978

IMG_20211211_184609.jpg

IMG_20211211_184620.jpg

IMG_20211211_184637.jpg

IMG_20211211_184648.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante  Modelos 3J

Série

Referencia nº

Material – Resina

A base é parte integrante da carroçaria

Apresentado em caixa de cartão .

País – Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:36
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Lola T290 #HU2, Vic Elfor...

. Glidden Lola - Al Unser  ...

. Lola T 70 MKIII - Um olha...

. Kodak Lola T290 Le Mans -...

. LOLA T292 Gitanes - Um ol...

. Lola T 70 P 101 BRM MK 3 ...

. Lola T 280 Jo Bonnier 197...

. Lola T 70 Riverside 1966 ...

. Lola T 280 DFV Team BIP c...

. Lola T 210 - Um olhar sob...

. Lola T 292 Carlos Gaspar ...

. Lola T 290 - Um olhar sob...

.  Lola T 290 Claude Swietl...

. Lola T 292 - Um olhar sob...

.  Lola T 70 Mk3B - Um olha...

. Lola T 280 de “Nicha” Cab...

. Lola T 260 Can Am - Um ol...

. Lola T 222 Can Am  - Um o...

. Avallone Chrysler - Um ol...

. Lola T70 MK 3B GT - Um ol...

. Lola T 70 MK 3 Air inter ...

. Lola Mk 6 GT - Um olhar s...

. Lola T 70 Mk 3 B Super Ch...

.arquivos

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub