Quarta-feira, 10 de Abril de 2024

BMW 502 Coupé - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 502 Coupé - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1169ª – BMW 502 Coupé Detail Cars

BMW 502 Coupé  tecto de abrir1954-

Modelo real

A BMW lançou a versão cupê 502 no Salão Automóvel de Genebra de 1954, com o objetivo de criar uma variante mais desportiva do modelo 501 anterior.

Apesar de partilhar o chassis e a carroçaria com o 501, deste novo modelo coupé foi inicialmente equipado com um inovador motor V8 2.6L construído com componentes leves que debitava 100 cv. O motor foi acoplado a uma caixa manual de 4 velocidades. Mais tarde, uma variante 3.2L desta unidade V8 foi introduzida como opção, estabelecendo um novo padrão de saída de 190 km/h. O motor do 502 foi o primeiro motor V8 do pós-guerra.

O chassis do carro era mais robusto e oferecia melhores classificações em termos de colisão frontal/lateral, enquanto o depósito de combustível estava posicionado de forma a minimizar o perigo de explosão em caso de acidente. Outras diferenças em relação ao modelo 501 foram os acabamentos exteriores cromados e o design interior, bem como o óbvio formato cupê de 2 portas, recursos padrão como bancos dianteiros individuais e faróis de neblina.

O BMW 502 registrou vendas baixas devido ao aumento do preço, que era cerca de quatro vezes o salário médio na Alemanha. Tanto o 501 como o 502 foram apelidados de “Anjo Barroco” devido ao seu design fluido.

Os modelos cupê e cabriolet foram projetados por Baur, um respeitado construtor de carrocerias que já conhecia os padrões da BMW ao lidar com os conversíveis BMW desde 1930.

Os modelos 501 e 502 foram descontinuados em 1958, sendo renomeados como BMW 2.6, respectivamente BMW 2.6 Luxus.

IMG_20240410_141457 (1).jpg

IMG_20240410_141516 (1).jpg

IMG_20240410_141530 (1).jpg

IMG_20240410_141658 (1).jpg

IMG_20240410_141715 (1).jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Detail Cars

Série

Referencia nº 240 preço 3995$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:49
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Março de 2024

BMW 501/502 limousine - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 501/502 limousine - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1156ª – BMW 501/502 limousine 1954/1961 Minichamps

BMW 501/502 Limousine

Um BMW numa caixa de um Mercedes C DTM 1995 Team AMG B. Schneider, pressupõe uma troca enquanto estava à venda, para melhor ou pior, não sei. O que sei hoje é que não dei conta na época.

Modelo real

O projecto de Peter Schimanowski não foi aceite pela BMW e se virou para a Pininfarina que lhes apresentou um protótipo parecido com o Alfa Romeo 1900, levando a BMW a voltar-se novamente para o design de Schimanowski.

O BMW 501 foi apresentado em Abril de 1951 no Salão Automóvel de Frankfurt, como o primeiro modelo BMW a ser fabricado e vendido após a Segunda Guerra Mundial, e o primeiro carro BMW construído na Baviera.

As cavas das rodas longas e alargadas e as portas com dobradiças traseiras proporcionavam um excelente acesso aos confortáveis bancos traseiros. Tinha uma solução técnica estranha para a caixa de velocidades montada mais afastada do motor com o torque enviado através de um eixo de transmissão curto e daí para as rodas traseiras.

A carroceria de aço resultava num peso de 1.430kg era movido por um motor OHV de seis cilindros em linha acoplado a uma caixa manual de quatro velocidades para uma velocidade máxima de 135 km/h e aceleração até 100 km/h em 27 segundos, custava pouco mais de 15.000 DM, cerca de quatro vezes o salário médio anual na Alemanha na época o que o tornava num automóvel de elite,.

O início da produção somente aconteceu no final de 1952, com a BMW ainda sem equipamento para prensar painéis, voltou-se para a Bauer a fazer as primeiras 2.045 carrocerias de quatro portas, enviando-as de seguida da Baur em Stuttgart para a fábrica da BMW em Munique para montagem. O milésimo 501 foi concluído em 1º de setembro de 1953.

O motor de seis cilindros era pouco adequado e um v8 semelhante ao Oldsmobile Rocket V8, com uma única árvore de cames em V operando válvulas suspensas em câmaras de combustão em forma de cunha através de hastes, levou ao motor BMW OHV V8 diferia de seus contemporâneos de Detroit pelo uso de um bloco de liga de alumínio com camisas de cilindro em ferro fundido e em seu tamanho menor, inicialmente com diâmetro de 74 milímetros e diâmetro de 75 mm. curso de milímetros proporcionando um deslocamento de 2.580 cc. O desenvolvimento do V8 foi concluído por Fritz Fiedler, que substituiu Böning como engenheiro-chefe da BMW em 1952.

O V8 foi apresentado no Salão Automóvel de Genebra de 1954 como o novo sedan BMW 502, usando o mesmo chassi e basicamente a mesma carroceria do 501, o 502 foi equipado com mais luxo, com seu motor V8 mais leve produzindo 100 cavalos com um único carburador Solex de dois cilindros.

O público apelidou o 501 e seguintes de "Barockengel" (Anjo Barroco) em referência ao estilo curvilíneo e fluido a lembrar a era barroca.

IMG_20240329_142143.jpg

IMG_20240329_142150.jpg

IMG_20240329_142221_1.jpg

IMG_20240329_142238.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série Paul´s Models Art

Referencia nº preço 5800$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 17:20
link do post | comentar | favorito
Sábado, 16 de Março de 2024

BMW V12 LMR - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW V12 LMR - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1144ª – BMW V12 LMR Onyx

BMW V12 LMR #15 vencedora 24h Le Mans 1999 Winkelhock, Dalmas, Martini

Modelo real

A 13 de junho de 1999 as 24 horas de Le Mans na última edição do século XX.

Diretor de automobilismo Gerhard Berger: "Estamos muito orgulhosos de toda a nossa equipe. Dr. Ulrich Schiefer, Chefe do Projeto, Herbert Vögele, responsável por o motor, o Team Manager Charly Lamm e o Engenheiro Chefe, John Russell, é uma equipa com a qual se pode vencer todos os jogos. Não só atingimos o nosso o automobilismo almeja este ano ao vencer esta corrida, mas também conseguiu trazer reuniu uma equipe nos últimos meses, o que é muito promissor para o exporte compromissos na América. Nossos seis pilotos, que não cometeram erros durante todo o raça, também foram admirado pela concorrência. A causa do acidente de Lehto foi uma ligação da barra de segurança que se soltou e pressionou contra a articulação do acelerador. JJ não tem a chance de evitar o acidente. Felizmente, ele sofreu apenas pequenos cortes que puderam ser atendidos naquele momento.

Gerente da equipe BMW, Charly Lamm: "Dalmas, Martini e Winkelhock tiveram que lutar até a última volta, por conta do Toyota número 3, que respirava no pescoço - os três provaram que têm nervos fortes. Nós basicamente reabastecia consistentemente a cada 13 voltas e trocava de motorista e pneus a cada 26 voltas. À uma hora da manhã, decidimos em pouco tempo alterar o estratégia para o carro não. 17: começamos a rodar um pouco mais rápido para tremer do Toyota número 2. Levamos em consideração que teríamos que reabastecer duas vezes após 12 voltas. O Toyota então bateu, porém, o que estipulou uma nova tática de direção para o carro número 17 com Kristensen, Lehto e Müller no roda: tivemos que administrar nossa liderança de maneira sensata. Nossos motoristas fizeram exatamente isso, certo até o problema técnico." Pierluigi Martini #15: “É a minha primeira vitória em Le Mans e tive mesmo de lute por isso. Dirigi absolutamente no limite para ficar à frente do Toyota. A última etapa foi muito difícil, mas valeu a pena todo esforço”.

Yannick Dalmas #15: "Le Mans é a maior corrida que se pode vencer e agora tenho conseguiu isso pela quarta vez. Voltámos a testemunhar o facto de em Le Mans, tudo pode acontecer até a bandeira quadriculada. Confiabilidade, ambição e muito bom trabalho em equipe nos deu a vitória."

Joachim Winkelhock #15: "Nunca ousei sonhar com isso - a atmosfera é simplesmente gigantesco. Estou aqui pela segunda vez, ganhei corridas de carros de turismo em Spa e em Nürburgring, mas nunca vi nada assim. Isso me dá arrepios só pensando nisso."

O BMW V12 Le Mans 1998, inscrito pela Price+Bscher com Bill Auberlen/Thomas Bscher/Steve Soper ao volante foi 5º no final da corrida.

IMG_20240316_144914.jpg

IMG_20240316_144955.jpg

IMG_20240316_145012.jpg

IMG_20240316_145039.jpg

IMG_20240316_145229.jpg

IMG_20240316_145405.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Onyx

Série Le Mans

Referencia nº XLM99019 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal, feito na China

Anos de fabrico 


publicado por dinis às 18:02
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 1 de Março de 2024

BMW M3 DTM - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW M3 DTM - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1129ª – BMW M3 DTM Miniachamps

#22 Grohs Zolder 1990 BMW M3 E30 SE #22 Grohs Zolder 1990 DTM foi 20º Valier Motorsport o BMW M3 Evo Harald Grohs,

As corridas de DTM faziam muitas vezes parte do programa de apoio. Mas os tempos mudaram rapidamente e em 1987, a BMW deu um passo à frente com o M3 e a partir de então entregou um som nas pistas que era música para os ouvidos dos fanáticos do automobilismo. Barulhento, selvagem, foi o puro automobilismo, principalmente entre os pilotos, uma prática comum no final dos anos 80

A primeira série M3 foi baseada na plataforma E30,foi iniciada a produção em 1986 como M3, mas o produto da Motorsport GmbH onde as regras do Grupo A obrigavam as marcas a produzir os chamados especiais de homologação, carros com uma produção limitada, geralmente não mais que 5000 unidades, exceto se fossem um sucesso junto do público, como foi o caso. O M3 de competição distinguia-se facilmente do Série 3, a começar pela carroçaria, do qual apenas partilhava o capot com o modelo de origem, ostentando guarda-lamas mais largos, um novo spoiler dianteiro e um aileron traseiro.

Em 1987, Grohs voltou à BMW e venceu imediatamente a primeira corrida da temporada, com o Valier-M3 venceu duas corridas e conquistou o quinto lugar no campeonato. o BMW M3 de Harald Groh era preto.

1988 só conseguiu resultados no meio superior do M3 de Valier. Nº 9 DTM 1988 H.Grohs era amarelo

A Deutsche Tourenwagen Meisterschaft de 1990 foi a sétima temporada do principal campeonato alemão de carros de turismo e também a quinta temporada sob o nome de Deutsche Tourenwagen Meisterschaft. A temporada teve doze rodadas com duas corridas cada. Foi a primeira temporada em que todos os carros da Deutsche Tourenwagen Meisterschaft usaram obrigatoriamente motores naturalmente aspirados, já que os motores turboalimentados foram proibidos no final de 1989.

Os duelos difíceis continuaram no início dos anos 1990, com a primeira corrida do DTM a aconteceu em 1º de abril de 1990 no Circuito Zolder.

O DTM foi cada vez mais dominado pelas equipas de fábrica com aas equipes privadas rapidamente perderam terreno.

Harald Groh, omente em Hockenheim foi 21º na primeira corrida e na 2º abandonou.

O campeão foi Hans-Joachim Stuck,  Schmidt Motorsport Technik no Audi V8 quattro

Com o carro restaurado, Horst Vogelsang para 2018 contratou Harald Grohs, o piloto original na época, para toda a temporada

IMG_20240301_142110.jpg

IMG_20240301_142127.jpg

IMG_20240301_142132.jpg

IMG_20240301_142153.jpg

IMG_20240301_142201.jpg

Modelo real

Modificação na miniatura

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série Pauls Model Art

Referencia nº 2040 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha, fabricado na China

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:35
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Fevereiro de 2024

BMW E30 3 Series 325i - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW E30 3 Series 325i - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1106ª –  BMW 325i SERIE 3 Gama

A lembrar Manuel Fernandes no BMW 325 i em 1990 na Prova do Grupo N Nacional 

Modelo real

O desenvolvimento da Série E30 3 começou em julho de 1976, quando designer-chefe Claus Luthe entregou o seu desenho a Boyke Boyer. No filme de lançamento da BMW para o E30 mostra o processo de design, incluindo design auxiliado por computador (CAD), testes de colisão e testes em túnel de vento. O carro foi lançado no final de novembro de 1982.

Externamente, a aparência do E30 é muito semelhante às versões com faróis duplos de seu antecessor E21, no entanto, há várias mudanças de detalhes no estilo do E30. As principais diferenças em relação ao E21 incluem o interior e uma suspensão revisada.

O BMW E30 é a segunda geração do BMW Série 3, que foi produzido de 1982 a 1994 e substituiu o E21 Série 3. A linha de modelos incluía carrocerias cupê de 2 portas e conversíveis, além de ser a primeira Série 3 a ser produzida em estilos de carroceria sedã de 4 portas e wagon/estate. Era movido por motores a gasolina de quatro cilindros, a gasolina de seis cilindros e a diesel de seis cilindros, este último uma novidade no Série 3. O modelo E30 325iX foi o primeiro BMW a ter tração integral.

IMG_20240205_142204.jpg

IMG_20240205_142231.jpg

IMG_20240205_142246.jpg

IMG_20240205_142523.jpg

Miniatura

Abre as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Gama

Série Mini

Referencia nº preço 2695$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País Alemanha  -

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:00
link do post | comentar | favorito
Domingo, 4 de Fevereiro de 2024

BMW Isetta - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW Isetta - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1104ª – BMW Iseta Gama   

O BMW Isetta é um pequeno carro citadino com as menores dimensões possíveis.

Modelo real

O BMW Isetta é um microcarro produzido sob licença pela Bayerische Motorenwerke entre 1955 e 1962. baseado no Iso Rivolta e é conhecido como carro bolha. Os Isettas normalmente tinham uma porta na frente e um motor monocilíndrico de quatro tempos na parte traseira.

Na década de 1950, algumas das imagens mais icônicas são mulheres vestindo anáguas volumosas, salas de estar com mesas em formato de rim e o Isetta da BMW atravessando entre outras, as ruas da Alemanha do pós-guerra.

A BMW trabalhou o motor e o chassi do carro início da produção em 1955, o BMW Isetta 250 foi redesenhado para receber uma versão modificada do motor quatro tempos de 250 cc da motocicleta R25. O monocilíndrico gerava exatamente 12 cv.

A BMW manteve o nome italiano Isetta, a forma diminuta de Isso, e adicionaram outro pneu para que o carro alemão tivesse quatro pneus em comparação com os três do italiano. Em 1956, a fábrica bávara lançou uma versão com maior desempenho, o BMW Isetta 300 com motor de 300 cc e 13 cv. Ambas as versões podiam atingir velocidades de até 53 mph (85 km/h).

O Isetta era um carro que a maioria das pessoas podia comprar, e os motoristas do Isetta não precisavam de carta de carro, contudo necessitavam de uma de motocicleta. 10.000 carros foram vendidos no primeiro ano e ao longo dos oito anos de produção, 161.728 Isettas. Quando a produção foi interrompida em 1962, a era do carro-bolha chegou ao fim, o padrão de vida havia melhorado e as pessoas queriam carros grandes.

IMG_20240204_143040.jpg

IMG_20240204_143933.jpg

IMG_20240204_143959.jpg

IMG_20240204_144020.jpg

IMG_20240204_144205.jpg

IMG_20240204_144210.jpg

Miniatura

Abre a porta da frente.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Gama

Série

Referencia nº 1150 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Alemanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:11
link do post | comentar | favorito
Sábado, 27 de Janeiro de 2024

BMW 850 coupé- Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 850 coupé- Um olhar sobre as minhas miniaturas

1095ª – BMW 850I Schabak    

O  revolucionário coupé alemão foi um ícone de elegância, desportividade e tecnologia, qualidades que fizeram dele o BMW mais exclusivo da década de 90

Modelo real

O BMW E31 é a primeira geração do BMW Série 8 é um coupé clássico de luxo, carroceria alongada, frente baixa e duas portas. Os faróis retráteis, permitirem uma frente particularmente baixa e desportiva. O design foi criado pelo chefe de design da BMW, Klaus Kapitza, para a série de carros desportivos da BMW.

Cerca de 1,5 bilhão de marcos alemães foram gastos no desenvolvimento total A BMW usou ferramentas CAD, ainda incomuns na época, para projetar a nova carroceria do carro. Combinado com testes em túnel de vento, o carro resultante teve um coeficiente de arrasto de Cd = 0,29, uma grande melhoria em relação aos 0,39 do BMW M6/635CSi anterior.

A estrutura e a aerodinâmica do monobloco da Série 8 fosse 3 kg mais leve do que o da Série 6 anterior (E24), nas era significativamente mais pesada.

Os motores V8 (840Ci) e V12 (850i) suaves e sedosos substituíram os antigos seis cilindros em linha, enquanto o design estava repleto de recursos de ponta como, acelerador drive-by-wire e suspensão traseira multi-link,

As únicas características externas que distinguiam o modelo V8 dos modelos V12 eram os escapes redondos quádruplos, que eram quadrados nos modelos V12.

O BMW 850i foi o primeiro automóvel do mundo a associar um motor V12 a um câmbio manual de seis marchas, o Getrag 560G. os adeptos do conforto havia o automático ZF 4HP24 de quatro marchas, sensivelmente mais lento nas acelerações: nas duas transmissões a velocidade máxima era limitada eletronicamente a 250 km/h

O novo preço do modelo básico 850i era de 157.000 DM o equivalente a 80.273 euros, com  o modelo top adicionado posteriormente custava o equivalente a 98.679 euros

A velocidade máxima em todos os modelos foi limitada eletronicamente a 250 km/h, e a aceleração de zero a 100 quilômetros foi entre seis e 6,8 segundos. Segundo a fabricante, o consumo combinado de combustível foi de 18 litros por 100 quilômetros rodados.

Bastante caro e avançado, foi lançado em meio a uma recessão global que atingiu apenas um ano após a venda do primeiro 850i em 1990 onde nem o 840 ajudou.

Num tom de Vermelho Calypso, assentos de couro e equipamento interno inclui aparelho de som cassete, computador de bordo, volante com airbag e telefone automotivo da marca BMW montado no console central.

Rodas de liga leve foram incluídas.

IMG_20240127_144542.jpg

IMG_20240127_144704.jpg

IMG_20240127_144759.jpg

IMG_20240127_144941.jpg

Miniatura

Abre as portas e levanta os faróis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Schabak

Série

Referencia nº 1180 preço

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:24
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Junho de 2023

BMW 328 Mille Miglia - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 328 Mille Miglia - Um olhar sobre as minhas miniaturas

921ª – BMW 328 Vitesse

BMW 328 roadster n 113 Mille Miglia Alfred F.P. Fane - W. James

Sempre esperei que e Vitesse fizesse modelos que correram em Portugal em especial Vila Real tanto nos anos 30 como nos inícios dos anos 50ª mas o de Vila Real.

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bmw-328-frazer-nash-um-olhar-sobre-as-1505577      

Embora incompleto o BMW 328 roadster n 113 Mille Miglia Alfred F.P. Fane - W. James uma vez que os nº se partiram durante a aplicação dos mesmos.e nunca mais arranjei outros.

Modelo real

A obra de Rudolf Schleicher e Fritz Fiedler o BMW 328 foi apresentado pela primeira vez a um público admirado em um ambiente mais competitivo, na Corrida Internacional Eiffel em Nürburgring em 14 de junho de 1936 sem qualquer anúncio na imprensa,  Um manto de silêncio envolveu o recém-chegado na corrida para a corrida. Apenas um punhado de insiders soube do segredo, um modesto folheto lançado para este seleto círculo interno no final de 1935 que revela a existência de um novo carro esportivo de 2 litros que será conhecido como a designação "Typ 328".

E assim o BMW 328 obteve sua primeira vitória em sua estreia em Nürburgring o BMW 328 com seu motor 2.0 de seis cilindros em linha.

O importador britânico da BMW HJ Aldington alcançou a glória na corrida Schleißheimer Dreiecks Rennen ao volante de um BMW 328, e foi Aldington quem pediu aos chefes da BMW que participassem em outra corrida fora da Alemanha. . Três protótipos verdes com as cores Frazer-Nash-BMW alinharam-se para o Tourist Trophy na Irlanda, selando rapidamente uma vitória sobre os três primeiros.

Nas Mille Miglia realizadas a 3.4.1938  O BMW 113 pilotado por  Fane / James               e inscrito por Frazer Nash foi 8º e 1º no grupo S 2.0.

A BMW veio em Julho ao Circuito de Vila Real foi 2º com Peter Cristea  9 B M W 328 29 100,949

3º Alfredo Rego  5 B M W  327 28 98,677

4º Manuel Nunes dos Santos 17 B M W 328 28                        

5º Bayerische Motoren Worke Ralph Roese 12 B M W 328 28

Após a Segunda Guerra Mundial, representantes ingleses da Bristol Airplane Company e da Frazer Nash Company pegaram num 328 Mille Miglia (disfarçado de Frazer Nash) e os planos técnicos do carro da fábrica bombardeada da BMW. Fiedler, o engenheiro da BMW. A Frazer Nash construir carros completos, chamados Bristol, motores para todos os seus carros do pós-guerra

IMG_20230628_193743.jpg

IMG_20230628_193729.jpg

IMG_20230628_193757.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série Retro Vitesse

Referencia nº 121 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 22:35
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Março de 2023

BMW M1 Le Mans - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW M1 Le Mans - Um olhar sobre as minhas miniaturas

825ª – BMW M1 Solido Record

BMW M1 GTX nº96 Frederic Alliot/Jacques Guerin Garage du Bac Sainval Le Mans 1980 Fréderic Alliot, Jacques Guérin, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

Em algumas fotos, o aileron aparece invertido provavelmente numa tentativa de inscrição no Gr. IMSA.

Modelo real

O desportivo alemão desenhado por Giorgetto Giugiaro, torna o M1 no primeiro da marca equipado com motor central, em 1978 e no primeiro automóvel totalmente novo desenvolvido pela recém-criada divisão Motorsport da BMW.

O BMW M1 dispõe de uma carroçaria muito leve em fibra de vidro, equipado de um V6 com 3 litros a debitar 277 CV de potência. anuncia uma velocidade máxima de 265 km/h e 5,6 segundos para cumprir 0 a 100 km/h, foi também o único carro de produção de motor central de Munique, a competir em Le Mans durante oito anos.

Vinte e dois M1 classificaram mas só sete resultados se classificaram com duas vitórias de classe. Com esses resultados, é evidente que o sucesso em Le Mans não foi tão fácil para o M1, e isso resultou de duas áreas distintas, forte concorrência e baixa confiabilidade.

Em Le Mans, apareceu de duas formas. Uma versão se assemelhava ao M1 'ProCar' na aparência, com uma barragem de ar frontal profunda, alargamentos no arco da roda e uma grande asa traseira ou spoiler que competiu nas classes: IMSA (1979-1980), IMSA GT (1982), FIA Grupo 4 (1981) e FIA ​​Grupo B (1983-1986).

A segunda forma apresentava uma barragem de ar dianteira estendida, asa traseira e guarda-lamas, às vezes com uma grande entrada NACA diretamente na frente dos arcos das rodas traseiras. Esta versão competiu no IMSA GTX (1982) e no FIA Group 5 (1981-1982).

Muito diferentes na aparência, utilizavam o mesmo motor de seis cilindros em linha de 3,5 litros e 470 cavalos.

O M1 era um carro mais pesado do que outros carros de sua categoria, com os BMW M1 do Grupo 4 geralmente a chegaram aos 1.130 quilos, quando o Ferrari Boxer pesava 1.120 quilos e o Porsche 935 K3, 970 quilos.

O BMW M1 foi inscrito na categoria GTX pela Garage du Bac, a importadora da Alpina era apoiado pela Sainval nas 24H de Le Mans de 1980 e pilotado por Fréderic Alliot, Jacques Guérin.

A equipa, nos treinos obteve o 37º tempo com o tempo de 4:11.700, Durante a prova utilizou o aileron traseiro normal e invertido mas um acidente na volta 125, na 12ª Hora às 03h30, não permitiu que terminassem.

IMG_20221105_165832.jpg

IMG_20221105_165853.jpg

IMG_20221105_165918.jpg

IMG_20221105_170035.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Record Solido

Série

Referencia nº 10311 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:36
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Março de 2023

BMW M1 Sauber Basf silhueta - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW M1 Sauber Basf silhueta - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW M1 Sauber - Um olhar sobre as minhas miniaturas

824ª – BMW M1 Sauber Basf GR5 Mini Racing

Le Mans 1981 BMW M1 Gr.5 #81.M1R.02 (Sauber) - BMW M88 L6 4v DOHC 3498 cc jean-Pierre Jarier (F)/Hans-Joachim Stuck (D)/Helmut Henzler (D) IMSA GTX             

BASF Cassetten Team GS Sport

Modelo real

O primeiro Grupo 5 BMW M1 silhueta foi construída em 1979 pela, March, mas não se qualificou para as 24 horas de Le Mans de 1979 e desistiu na corrida de 1980.

Entretanto dois silhuetas foram construídos pela Sauber dotados de um chassi de tubo completo e uma carroceria de carbono, dotado de um motor BMW M88 Straight 6 3.5L relativamente padrão do Grupo 4, que era bom o suficiente para 500 cv a 9.000 rpm.

O peso do chassi reduziu para 970 kg o suficiente para Hans Stuck e Nelson Piquet vencerem os 1000 quilômetros de Nürburgring em 24 de Maio de 1981.

Nas 24 Hora de Le Mans realizadas a 14.6.1981 seis BMW M1 estiveram á partida, dois em Grupo 4 e quatro no Grupo 5. No Grupo 5, dois transformados pelas oficinas de Peter Sauber, os #81.M1R.01 #81.M1R.02 5,enquanto os outros eram conversões da ProCar.

O team BASF Casseten GS Sport estava inscrito na categoria IMSA GTX e nos  treinos o BMW nº 50 Jean-Pierre Jarier (F)/Hans-Joachim Stuck (D)/Helmut Henzler (D ficou em 21º com o tempo de 3:47.630 enquanto o Nº 52 do  Wuerth-Lubrifilm Team Sauber inscrito em GR5 foi 22º com 3:47.900. muito longe do ritmo dos 935s mais rápidos, enquanto no grupo 4 o BMW M1 nº 71 e nº 72 ficaram em primeiro e segundo lugar na classe.

Ickx foi o primeiro a arrancar e logo na primeira volta o BMW M1 # 51  da BMW Itália /França de:Bernard Darniche (F), Johnny Cecotto (YV) e Philippe Alliot (F) pararam para sangrar a embreagem, a que se seguiu a troca de todas as seis velas.

O BMW nº 50 da BASF, ainda chegou a rodar no oitavo lugar geral na primeira hora, mas teve problemas de embreagem e, antes de seis horas terem sido concluídas, sofre um acidente e abandona na volta 57 com o chassis partido

O único M1 a acabar a prova, foi o nº 51 da BMW Italia/ França Filip Alliot/ Bernard Darniche e Johnny Cecotto , o tal que parou na primeira volta, terminou em décimo sexto lugar após passar por uma reconstrução da caixa de velocidades.

Modificação na miniatura

O kit propunhas duas decorações, Le Mans 1981 e o vencedor dos 1000 Km de Nurburgring.

IMG_20230117_134930.jpg

IMG_20230117_135019.jpg

IMG_20230117_135038.jpg

IMG_20230117_135549.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de metal de acordo com as originais.

Fabricante Mini Racing

Série Kit

Referencia nº 0060 preço

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão .

País - França

Anos de fabrico 


publicado por dinis às 17:28
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. BMW 502 Coupé - Um olhar ...

. BMW 501/502 limousine - U...

. BMW V12 LMR - Um olhar so...

. BMW M3 DTM - Um olhar sob...

. BMW E30 3 Series 325i - U...

. BMW Isetta - Um olhar sob...

. BMW 850 coupé- Um olhar s...

. BMW 328 Mille Miglia - Um...

. BMW M1 Le Mans - Um olhar...

. BMW M1 Sauber Basf silhue...

. BMW M1 Le Mans 1983 Warst...

. BMW 530 produção - Um olh...

. Art Car Calder BMW - Um o...

. Faltz-Alpina Essen BMW CS...

. BMW 530 E18 Produção - Um...

. BMW 520 Produção - Um olh...

. BMW 3.0 CSL Alpina Muir –...

. BMW 328 /Frazer Nash - Um...

. BMW M1 Procar- Um olhar s...

. BMW esquife voador - Um o...

. BMW M1 Procar- Um olhar s...

. BMW 320 GR 5 Silhueta - U...

. BMW 3.0 - Um olhar sobre ...

. BMW 320 Gr.5 Roy Lichtens...

. BMW 2002 Schnitzer Rodens...

. BMW 320 Warsteiner  - Um ...

. BMW 2002 TI Alpina Gr2 Ma...

. BMW 320i Jagermeister - U...

. BMW 320 Grupo 5 - Um olha...

. BMW 2.8 CS Alpina - Um ol...

. BMW 3.0 CSL Luigi Grupo 2...

. BMW 2800 CS - Um olhar so...

. BMW 2002 Alpina - Um olha...

. BMW Jagermeifter Spa 1973...

. BMW 2002 Rodenstock - Um ...

. BMW Turbo - Um olhar sobr...

. BMW 2002 com as letras Tu...

. BMW 3.0 de circuito e não...

. BMW Isetta - Um olhar sob...

.arquivos

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub