Quinta-feira, 19 de Maio de 2022

BMW 2002 TI Alpina Gr2 Marão - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 2002 TI Alpina Gr2 Marão - Um olhar sobre as minhas miniaturas

574ª – BMW 2002 Turbo Solido

BMW 2002 TI Alpina Gr2 1º Rallye de Portugal 1972 e no troço do Marão Nº 76 Achim Warmbold / John Davenport

Modelo real

Como se costumava dizer : “á noite todos os gatos são pardos” e não é que foi uma realidade.

Depois de parar o carro junto da Pousada do Marão, subimos a estrada que dava acesso ao troço do Marão incluído na 4º etapa que ligava o Estoril ao Porto. a 14 de Outubro A noite no Marão foi fria, já sabíamos e as fogueiras e cervejas as nossas companheiras.

Os 35 Km da Pec 18  começaram 11 minutos depois da meia noite e numa mais chegava o primeiro concorrente. Uma luz na noite brilhou e pouco depois passou a toda a velocidade na nossa frente. Foi a primeira vez que vimos alguns carros a deitar faísca por debaixo dos carros, principalmente nos primeiros e este fabuloso e rapidíssimo BRM  Achin Warmbold Achim John Davenport  em que todos ficamos convencidos de que venceria a o troço, entretanto confirmado pelo pequeno transístor que nos ia dando as novidades do Rali.

Modificação na miniatura

Retirado o spoiler da frente foi pintado e decorado e sujo.

IMG_20220519_164150.jpg

IMG_20220519_164159.jpg

IMG_20220519_164228.jpg

IMG_20220519_164333.jpg

Miniatura

Abre as portas,

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série Gam

Referencia nº 22 preço

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País -

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:27
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 13 de Maio de 2022

BMW 320i Jagermeister - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 320i Jagermeister - Um olhar sobre as minhas miniaturas

568ª – BMW 320 Racing Luso Toys

BMW 320i #14 Jagermeister DRM de Harald Grohs DRM Zolder 13.3.1977

Penda de Natal 1982

Modelo real

BMW 320 Grupo 5

Uma nova regra foi introduzida em 1976 para o Campeonato Mundial de Construtores, o segundo campeonato mais importante depois da Fórmula 1. Os carros agora com a designação oficial de Grupo 5, eram os chamados silhueta, porque tinham o mesmo contorno dos carros de turismo ou de GT, mas a engenharia sob o capot era a mais pura tecnologia de carros de corrida.

A pontuação foi dividida em duas categorias, a Divisão 2 com uma cilindrada até dois litros e a Divisão 1 acima de dois litros.

Para a classe de dois litros, a BMW desenvolveu um carro de corrida baseado no novo Tipo 320 BMW, pesavam cerca de 730 kg e tinham o mesmo motor de dois litros que também era usado em carros de corrida de Fórmula 2.

Os carros de corrida BMW E21 grupo 5 que correram na Deutsche Rennsport Meisterschaft (DRM) de 1977 a 1982. tinham muitos proprietários e esquemas de cores

Dois carros BMW 320 Group 5 com as cores Jägermeister no Campeonato Alemão de Automobilismo e no Campeonato Mundial de Construtores na temporada de 1977 através da equipe Faltz (em Essen). Os pilotos foram: Hans-Joachim Stuck, Harald Grohs, Helmut Kelleners e Ronni Peterson.

Em Zolder a 13.3.1977, na prova do DRM, o BMW 320  Jägermeister BMW 320 - BMW M12/7/Faltz L4 4v DOHC 1990 cc com o Nº 14  pilotado por Harald Grohs foi 4º na Div. II em 24 voltas com o tempo de 40:29.300. O vencedor foi Manfred Schurti no Porsche 935 do Jägermeister Max-Moritz-Team fez as 24 voltas em 38:36.900.

IMG_20220513_174709.jpg

IMG_20220513_175246.jpg

IMG_20220513_181004.jpg

IMG_20220513_175140.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Luso Toys

Série

Referencia nº 21 - 05/80

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está junta à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:27
link do post | comentar | favorito
Domingo, 1 de Maio de 2022

BMW 320 Grupo 5 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 320 Grupo 5 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

556ª – BMW 320  Fruit of the Loom

BMW 320 E21 Grupo 5 "Fruit of the Loom" 1977 Peter Scgneeberger  no D RM Alemão

Modelo real

BMW 320 GRUPO 5

Em 1976, a BMW, precisava de um carro para os novos regulamentos do Grupo 5 e foi quando Rainer Bratenstein recebeu a desafiadora tarefa de construir um carro do Grupo 5 para o qual lhe bastaram apenas doze semanas, para a BMW Motorsport desenvolver uma versão do Grupo 5 do novo sedam 'E21' 320.

A existência de um motor adequado já utilizado na Formula 2, um motor de quatro cilindros em linha com 1990 cc de dezasseis válvulas e duplo came e refrigerado por água de 2 litros de cilindrada, produzindo cerca de 310 cv foi o escolhido.

Com um peso perto dos 800Kg e uma boa estabilidade revelado pelos aerodinamismo da viatura, fortemente modificada, pelos imponentes alargamentos, grosso spoiler e o impressionante aileron, montado numa carroçaria de carro de produção, depois de terem sido retirados todos os componentes desnecessários, aprimorado no túnel de vento da Pininfarina.

O resultado final foi uma máquina verdadeiramente espetacular com apenas 740 kg, incluindo o motorista e meio tanque de combustível e uma distribuição de peso quase perfeita de 50/50, muito bem equilibrada.

A versão do Grupo 5 Silhueta do 320 foi introduzida em Dezembro de 1976, pronta para entrar na pista na temporada seguinte, quando a  BMW produziu uma das primeiras séries de kits BMW 320 Grupo 5 e entregou 15 deles a equipes privadas. Outros cinco kits foram desenvolvidos como carros da BMW destinados aos seus talentosos pilotos 'júnior'.

O modelo representa o BMW 320 E21 Silhueta, Grupo 5 patrocinado pela "Fruit of the Loom" do Heidegger Team, na DivII, e conduzido por Peter Scgneeberger  no Deutsche Rundstreckeb Meisterschaft a 2.10.1977, em Nurburgring onde foi  8º na corrida .

Modificação na miniatura

Depois rebarbado foi lixado e pintado

IMG_20220501_175953.jpg

IMG_20220501_180542.jpg

IMG_20220501_180729.jpg

IMG_20220501_181222.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante

Série Kit

Referencia nº 21/05/80

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está junta à carroçaria

Apresentado em Kit, caixa de cartão e montado em caixa de cartão com janela de visualização e vitrine plástica.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 20:01
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Abril de 2022

BMW 3.0 CSL Luigi Grupo 2- Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 3.0 CSL Luigi Grupo 2- Um olhar sobre as minhas miniaturas

538ª – BMW 3.0 Solido transformado

BMW 3.0 CSL Luigi Racing em 1976

Ainda falta pintar a lista verde que mão me lembro de a ver.

 Modelo real

O BMW 3.0 CSL foi homologado no Grupo 2, marcou inúmeras corridas europeias, conquistando seis vezes o título de Campeão Europeu de Carros de Turismo.

A crise do petróleo em 1973 a atingiu um novo recorde causada pela instabilidade no Médio Oriente, com a BMW decidiu desistir do campeonato e o Ford e Hans Heyer, a ser o vencedor.

No final da temporada, a Ford seguiu a BMW, deixando o Campeonato Europeu de Turismo de 1975 para os pilotos privados.

Para reduzir os custos, as regras foram alteradas para 1976 e com os regulamentos de homologação mais apertados, os kits de quatro cabeças de válvula. Equipado com o motor de 3,2 litros e caixa de 4 velocidades, dos quais 24 unidades do CSL foram vendidos para os Estados Unidos homologados para correrem nos Grupos 4 e 5 no campeonato IMSA GTO.

Luigi Cimarosti, o mestre preparador de carros de corrida nas oficinas da Luigi Racing, em Comblain-au-Pont, perto de Liege participou em todas as provas do campeonato com dois carro e por vezes com um terceiro de uma equipa privada mas mantida por Luigi 

Estavam equipados por um motor de 6 cilindros em linha com 3162cc de cilindrada debitando 352cv a 7200rpm e uma velocidade máxima com a maior relação de transmissão: 270 km/h.

 A cabeça de serie foi trabalhada mantendo as duas válvulas por cilindro. A alimentação utiliza um sistema de injecção mecânica Kugelfischer com um dispositivo de comando do por guilhotina fabricado pela Alpina.

Os 2 chassis que Luigi recebeu da BMW em 1976 tornaram-se nos números 001 e 002. Supõe-se que o chassis vencedor da corrida Spa 24 Hr de 1975 se tornou o terceiro carro da equipa Luigi em 1976. Não está claro se foi numerado 003 ou não, pois pode ter sido construído a partir de um carro de rua e pode já ter um VIN.

A BMW foi a Campeã da Europa e o trofeu de pilotos foi para Jean Xhenceval e ex-aequeo com Pierre Dieudonné

Modificação na miniatura

Alargado segundo as novas normas do Gr 2 e feito o spoiler no tejadilho foi pintado sem me aperceber da lista verde.

IMG_20220413_152043.jpg

IMG_20220413_152207.jpg

IMG_20220413_193435.jpg

IMG_20220413_193456.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 75 – 6/78

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 21:31
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Março de 2022

BMW 2800 CS - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 2800 CS - Um olhar sobre as minhas miniaturas

515ª – BMW 2800 CS Solido

BMW 2800 CS Schnitzer LF-X-15

A matricula Schnitzer do tempo dos BMW 1800 TI …

 Modelo real

AC Schnitzer era inicialmente uma oficina de reparação de automóveis pesados em 1934 em Freilassing perto de Munique e em 1963 os irmãos Josef e Herbert Schnitzer, compraram um Fiat danificado e depois de o repararem permitiu a Josef começar a participar em provas no Fiat Abarth 750.

No ano seguinte o seu irmão Herbert abriu um Stand da BMW em Freilassing marca para a qual passou a correr, e em 1966 Josef foi campeão de turismo alemão.

Passados dois anos fundaram a Schnitzer Racing Team com os BMW 2002 de grupo 2. Ambos os irmãos pararam de correr em 1968 para se concentrar apenas na gerência da equipe em conjunto com os irmãos Karl e Dieter Lamm.

Ernst Furtmayr venceu o Campeonato Europeu Montanha em 1968 e inicia a conquita das montanhas europeias repetindo em 1969 com um Schnitzer-BMW 2002Ti agora com injeção.

Em 1970 repetiu o sucesso agora com um BMW 2800 CS também preparado pela Schnitzer um coupé desportivo, derivado dos sedans Neue Klasse projetados por Wilhelm Hofmeister e construídos por Karmann em Osnabrück, com 2000cc mas, agora com a montagem de um motor de 6 cilindros de 2788cc e um aumento de 7 centímetros na parte frontal e reestilizado.    

BMW 2800 CS Schnitzer de Grupo 2 com a famosa placa de matricula LF X 15 que correu em Angola em 1971 nas 6 Horas de Nova Lisboa teve como vencedores Hans Stuck e Mário Araújo Cabral veio entretanto para Portugal em 1972 e pintado com as cores da Trevauto / Batista Russo correu em Portugal. Em Vila Real abandonou mas no Estoril venceu novamente após 40 voltas na corrida de grupo 2 (Taça Junta de Turismo da Costa do Sol) com uma média de 148,239 km/h.

Efectuou ainda a volta mais rápida (01:09,34) tendo também conquistado o melhor tempo dos treinos.

Modificação na miniatura

Os alargamentos faram feitos com barro plástico e o spoiler em lata da pasta de dentes, e depois pintado nas cores do Team Schnitzer

IMG_20220321_141431.jpg

IMG_20220321_141456.jpg

IMG_20220321_141548.jpg

IMG_20220321_180708.jpg

Miniatura

Abres as portas, levanta a mala e o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de Champion

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 157 e 157 bis

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – França

 

 


publicado por dinis às 19:52
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 18 de Março de 2022

BMW 2002 Alpina - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 2002 Alpina - Um olhar sobre as minhas miniaturas

512ª – BMW 2002 Turbo Solido Transformado

Um modelo que pensei ser o prelúdio de modelos de serie limitada, na revista Motor referente ao Salão de Genebra em 1974 com os alargamentos das cavas das rodas em forma de polígono. 

Modelo real

A Alpina iniciou as suas actividades em 1963 quando o filho de um fabricante de maquinas de escrever, Burkard Bovensiepen em 1962, desenvolveu um carburador duplo Weber para o BMW 1500, numa dependência da fábrica de máquinas de escrever Alpina.

Na oficina de quintal em Kaufbeuren os BMW 1800 eram os primeiros em Alpina, ajustando carburadores e virabrequins para extrair mais potência dos motores BMW, elementos que acabaram por definir o logotipo da empresa, que surgiu em 1967.

Entre 1968 e 1977, em estreita colaboração com a BMW os carros da Alpina saíram muito bem na competição e em 1970 os carros da equipe venceram o Campeonato Europeu de Carros de Turismo, o Campeonato Alemão de Montanha, nos vários campeonatos de rally e corridas de pista.

Mais tarde vim a saber que o BMW 2002 ALPINA tinha corrido nas 6H Nürburgring de 1974 com o nº 28 e Thomas Betzler (D)/Helmut Kelleners (D) T2.0 Div.1 mas não terminou.

A Alpina retirou-se oficialmente das corridas em 1988 e iniciou a produção dos automóveis BMW Alpina

O 50 aniversário foi comemorado em Janeiro de 2020 o fundador da empresa Burkard Bovensiepen que ainda dirige a empresa junto com seus filhos Andreas e Florian afirmou:

“(…) Sou um homem de gostos simples. Estou sempre satisfeito com o melhor. (…)”

Modificação na miniatura

Alargada com barro plástico e refeito o spoiler da frente foi depois pintada.

IMG_20220318_142010.jpg

IMG_20220318_142033.jpg

IMG_20220318_142224.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Os bancos são da Modelos 3I.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são da Modelos 3I.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 28 10/75

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – França

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 18:57
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2022

BMW Jagermeifter Spa 1973 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW Jagermeifter Spa 1973 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

494ª – BMW 3.0 CSL Jagermeister Solido

24h Spa-Francorchamps 1973 BMW 3.0 CSL Alpina-Jägermeister de Hans-Peter Joisten e Brian Muir

Modelo real

A BMW e a Alpina, provaram que o pesado e grande 2800 CS era surpreendentemente digno de pista no cenário europeu de turismo, uma noção confirmada ainda mais pela vitória de Schnhitzer contra o reverenciado Ford Capri em 1971.

A essa altura, a BMW estava determinada a entrar em ação e lançou uma divisão especial de automobilismo com a única intenção de construir 1000 unidades leves para homologar o 3.0 CSL para o Grupo 2 do Campeonato Europeu de Carros de Turismo.

A versão de homologação final do 3.3, tinha um motor de seis cilindros de 3295 cc que proporcionava cerca de 360 cv a 7.800 rpm, ganhou o apelido de "Batmobile" pelo especto muito desportivo, o 3.0 CSL tinha de serie um imponente spoiler á frente e um aileron traseiro, um pacote aerodinâmico, somente instalado nos modelos de exposição e que nem sequer chegou a ser instalado por ser ilegal nas estradas alemãs e "esquecidamente " deixado no porta-malas quando foi entregue aos clientes.

Em 1973 o BMW patrocinado pela Jägermeiste e preparado na Alpina, ​​proporcionou a Niki Lauda Lauda e Hans-Peter Joisten durante as 24 horas em Nürburgring a 8.7.1973 o terceiro no Grande Prêmio de Carros de Turismo.

Mas nas 24 horas de Spa o BMW Jägermeister foi completamente destruído em 21 de Julho de 1973, quando Hans-Peter Joisten sofreu um acidente fatal durante a 7ª hora de corrida, por volta das 23h00 da noite de sábado.

Hans-Peter Joisten era uma figura bem conhecida no automobilismo alemão e na época era considerado um dos pilotos de carros de turismo mais promissores.

IMG_20220225_194659.jpg

IMG_20220225_194739.jpg

IMG_20220225_194906.jpg

IMG_20220225_194921.jpg

Modificação na miniatura

Miniatura

Abres as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado com arco de segurança.

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 75 – 6/78

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:24
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 7 de Fevereiro de 2022

BMW 2002 Rodenstock - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 2002 Rodenstock - Um olhar sobre as minhas miniaturas

476ª – BMW 2002 grupo 5 CG Hobby

O trabalho facilitado pela CG.Hobby

 Modelo real

Em 1976 a produção do BMW 2002, terminou, e o último ano em que participavam com o apoio da fábrica. Não era um vencedor, embora tenha conseguido alguns bons resultados por Jorg Obermoser ao começar  bem a época, com uma vitória em Nurburgring na primeira ronda do European Touring Car Championship, mas depois foram segundos e terceiros lugares.

Em 1977 o novo 320 tinha substituído o 2002 nas corridas apoiadas pela fábrica, mas as regulamentações para o European Touring Car Championship mudaram outra vez, permitindo mais uma vez os motores turbo, e a Schnitzer consegui desenvolver um 2002 turbo que tinha 400 CV.

O Campeonato Alemão de Corridas "DRM" tem no BMW 2002 Schnitzer da Rodenstock de Grupo5 um carro muito vistoso e atraente com uma asa traseira semelhante á usada nos 1000 km em Nürburgring em 1976 no modelo de grupo 2.

Em 1977, Harald Ertl era piloto da Fórmula 1 pela Hesketh Racing que utilizava o Hesketh 308E 2/Ford Cosworth, voltou à Deutsche Rennsport Meisterschaft (DRM), agora que a série havia mudado para o Grupo 5 e Ertl a utilizar o nº 7 em duas provas:

13.3.1977 DRM Zolder Bergischer Löwe nº7 BMW 2002 Turbo, Harald Ertl Optische Werke Rodenstock onde foi 14th

1.5.1977 DRM Nürburgring Eifelrennen nº7 BMW 2002 Turbo, Harald Ertl,  Optische Werke G. Rodenstock tendo abadonado.

IMG_20220207_165334.jpg

IMG_20220207_165400.jpg

IMG_20220207_165606.jpg

Miniatura

É um trans kit da GG Hobby muito perfeito e desejado.

Os alargamentos são em plástico e o modelo da solido estava incluído na caixa.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  CG Hoby

Série

Referencia nº

Material – zamac e plástico

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 19:10
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Dezembro de 2021

BMW Turbo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW Turbo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

436ª – BMW Turbo Norev

O futurista BMW Turbo laranja gullwing

 Modelo real

Uma carroçaria especial que não veio de Itália mas sim de Munich e projectada pelo estilista francês Paul Bracq, nomeado diretor de design da BMW em 1970, sucedendo a Wilhelm Hofmeister.

“A tendência na década de 1970 era projetar ou projetar carros seguros. Portanto, a BMW teve que respeitar esta nova tendência ”, confirma Paul Bracq durante uma entrevista em sua casa em Bordeaux. “E depois houve o evento da construção do Parque Olímpico dos Jogos de 1972. Este estádio foi construído no antigo aeródromo que a BMW usou para testar os motores dos aviões entre as duas guerras! Também aqui a BMW teve de celebrar o evento olímpico à sua maneira! O diretor de vendas da época, o famoso Bob Lutz, me pediu para projetar um carro esportivo com o máximo de tecnologia de segurança possível e, claro, um motor Turbo, porque estávamos prestes a lançar o 2002 Turbo. ”

 Apresentado no Salão do Automóvel de Paris em Outubro de 1972, ganhou o prémio do Carro-conceito do ano pela Revue Automobile Suisse.

A forma em cunha e as portas em forma de asa de gaivota típicas da época, a Bracq fez o E25 parecer reconhecidamente BMW com a sutil mas icônica grade em forma de rim e emblemas traseiros em ambos os lados do carro que mais tarde apareceu no M1.baseado em um chassi de 2002 modificado com um motor montado no centro. BMW equipou-o com o 2.0 litros de quatro cilindros do carro de estrada de 2002 e amarrou um turboalimentador nele. Este desenvolvimento de motor passou a figurar no carro de estrada 2002 Turbo.

Muitas pessoas esperavam que o E25 Turbo se tornasse um modelo de produção, mas isso nunca aconteceu.

O design do carro ainda viveu embora no BMW M1 visualmente semelhante, mas mecanicamente o M1 apresentava um Paul Rosche projetado em seis cilindros. Não apenas o M1, mas também o Z1 e o E31 8 possuem sugestões de design do E25 Turbo.

Dois exemplares foram entretanto construídos que se encontram em dois museus, um no Museu BMW em Munique e o outro não.

IMG_20211229_140802.jpg

IMG_20211229_140223.jpg

IMG_20211229_140231.jpg

IMG_20211229_140252.jpg

IMG_20211229_140443.jpg

 

Miniatura

Abres as portas, levanta o capô para ver o motor.

Interior detalhado

As rodas são Norev .

Fabricante  Norev

Série Jet car metal

Referencia nº 301613

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País -

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 17:58
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Agosto de 2021

BMW 2002 com as letras Turbo ao contrário - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 2002 com as letras Turbo ao contrário - Um olhar sobre as minhas miniaturas

294ª – BMW 2002 Turbo Solido

Um pioneiro que nunca me apareceu no retrovisor.

A turbina, ao girar, empurra com mais pressão o ar a ser misturado ao combustível nas câmaras de combustão. Esse maior volume de ar converte-se em ganho de torque e potência presentes em rotações mais baixas. O motor girando menos, há menos injeção de combustível e isso converte-se em eficiência.

 Modelo real

O BMW 1600 foi lançado em Março de 1966 por ocasião do cinquentenário da marca.

A versão duas portas sucede ao modelo de 1600 de quatro portas que substituiu a berlina 1500 saída em Setembro de 1961, com a distância entre eixos reduzido de 2,55 para 2,50 metros, 4 cilindros em linha e 1573cc e 85 cv Din.

Em 1968 a carroçaria de duas portas substituiu o 1800 passa a 2000 e recebe o motor de 1990cc.

Em 1974 a grelha frontal em preto mate e as luzes traseiras rectangulares caracterizavam a serie 02.

Depois do 2002 Ti injecção e Tii, a extrapolação continua com uma versão agora equipada de um turbocompressor KKK, é o mais desportivo e um modelo sugerido à BMW pelo importador americano Max Hoffman, o mesmo que pediu à Mercedes-Benz para criar a versão de rua do Asa de Gaivota e a versão desportiva do Porsche 356 Speedster,

O defletor na frente, os alargamentos das rodas e o spoiler traseiro aliado aos autocolantes laterais da marca com a inscrição de Turbo e um ganho no motor de 40cv Din graças ao turbocompressor e a um autoblocante montado de origem.

Na frente a característica inscrição ao contrário da palavra Turbo avisava pelo retrovisor o que ali vinha e quando era ultrapassado podia confirmar  que era um turbo.

O modelo alemão foi o primeiro modelo de produção europeu a contar com um motor turbo, tendo sido produzidas apenas 1672 unidades entre 1973 e 1974.

O motor de 2.0 l é um quatro cilindros, com o código M10, a adição de um turbo KKK a 0,55 bar permitia-lhe debitar 170 cv às 5800 rpm que tinham como tarefa impulsionar menos de 900 kg. Do 0 aos 100 km/h demorava 6,9 s e a velocidade de ponta estava perto dos 220km/h.

O baixo peso e boa oferta de torque e potência permitiram ao carrinho acelerar de 0 a 100 km/h em 7,8 segundos e atingir a máxima de 214 km/h.

IMG_20210810_193112.jpg

IMG_20210810_193311.jpg

IMG_20210810_193451.jpg

IMG_20210810_193722.jpg

Miniatura

Abre as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Pat. App. Nº

Série

Referencia nº 28 10/75

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – França

Anos de fabrico 1975 a

 


publicado por dinis às 23:21
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28

29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. BMW 2002 TI Alpina Gr2 Ma...

. BMW 320i Jagermeister - U...

. BMW 320 Grupo 5 - Um olha...

. BMW 3.0 CSL Luigi Grupo 2...

. BMW 2800 CS - Um olhar so...

. BMW 2002 Alpina - Um olha...

. BMW Jagermeifter Spa 1973...

. BMW 2002 Rodenstock - Um ...

. BMW Turbo - Um olhar sobr...

. BMW 2002 com as letras Tu...

. BMW 3.0 de circuito e não...

. BMW Isetta - Um olhar sob...

.arquivos

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub