Quarta-feira, 11 de Maio de 2022

Mini Cooper Grupo 5 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mini Cooper Grupo 5 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

566ª – Mini Cooper  Auto Pilen transformado

O Mini de Grupo 5 António Ruão

 Modelo real

Um dos minis mais bonitos e impressionantes foi o Mini de Grupo 5, do agrupamento B1 concorrente ao Campeonato Nacional de Velocidade, utilizado e preparado por António Ruão

António Ruão no Circuito de Vila do Conde em 1977 nos treinos foi o mais rápido e na corrida continuou até Bacelar de Moura o ultrapassar no Alfa Romeo e continuando a luta agora em posições inversas, e assegurar o segundo lugar.

No ano seguinte, surgiu pintado de branco, azul e vermelho no Circuito da Primavera, no Estoril onde foi o 3º mais rápido, partindo ao lado de Helder Valente no 240Z, o terrível mini da Leyland Ruão, ficou atras do Lotus Europa de João Vasco.

Na subida da Rampa da Covilhã também conhecida por Rampa da Serra da Estrela foi 10 onde os mais rápidos foram os irmãos Jean‑Marie Alméras/F Porsche 935 Gr.5 e o 2º, é Jacques Alméras/F Porsche 934 Turbo Gr.4.

Em Vila do Conde, no II Circuito da Costa Verde, o piloto preparador fez o 5º melhor tempo, apreciando um grau de preparação muito superior aos de todos os minis incluindo o de João Batista, também por si preparado.

O maior favoritismo na classe 1300 não se confirmou pela anuência a que foi forçado devido ao seu acidente na prova do Troféu Mini.

Com um Mini Carlos Antão correu num Authi, de fabrico/montagem espanhola, mas que abandonou com problemas de aquecimento.

Em 1980 Costa Almeida vem a Vila Real para a prova do Agrupamento B, naquela que é a sua segunda corrida e a sua estreia em circuitos, ao volante do antigo carro de António Ruão, agora inscrito como Austin Cooper faz o 11º tempo e no final foi o melhor entre os 1300 (B1) e o 4º da geral. O vencedor foi António Barros seguido por Jorge Petiz e Serafim Martins.

Com o tejadilho em branco, no ano seguinte, permite a João Baptista participar na prova de Vila Real, no Agrupamento B até 1300, faz o 3º tempo mas, na prova, não se classifica.

Modificação na miniatura

Feitos os alargamentos dos guarda-lamas e o aileron frontal

IMG_20220511_174800 (1).jpg

IMG_20220511_181929 (1).jpg

IMG_20220511_182415.jpg

IMG_20220511_182458.jpg

Miniatura

Abre as portas, levanta a mala e o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são em resina da Modelos 3J.

Fabricante Auto Pilen

Série M

Referencia nº 319

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão e vitrine plástica.

País - Espanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:43
link do post | comentar | favorito (1)
Quinta-feira, 28 de Abril de 2022

Austin Healey LM 1953 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Austin Healey LM 1953 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

553ª – Austin Healey LM 1953 Modelos 3J

O Healey da Donald Healey Motor Co, o protótipo do Austin Healey 100/4, carro número 33 conduzido pela equipe de Marcel Becquart e Gordon Wilkins 14º lugar geral nas 24 horas de Le Mans em 1953.

 Modelo real

O mistério do NOJ 393

Em Earl's Court no outono de 1952, um aperto de mão entre Donald Healey, da Donald Healey Motor Corporation e, por outro lado, Leonard Lord, o todo-poderoso chefe de Austin e assim nascia o Austin Healey 100.

Donald Healey construiu alguna veículos de competição de pré-produção e foi para Le Mans, por estrada.

A 12 de junho de 1953, o NOJ 391 (número 33) e NOJ 392 (número 34) passaram nas verificações regulatórias enquanto NOJ 393, permaneceu no castelo que Healey havia alugado como residência durante as corridas.

A equipa vai passar a noite nas esplanadas de Le Mans e os carros vão para exibição, mas no caminho de regresso ao castelo, o NOJ 391 é vítima de um acidente.

De imediato, o NOJ 393 graças a uma noite de trabalho, toma discretamente a aparência de NOJ 391... É pela barba de todos, correu pelas mãos do francês Marcel Becquart e do inglês Gordon Wilkins e termina a corrida em 3º em sua classe e 14º geral. (NOJ 392 terminou em 2º na classe e 12º na geral).

O NOJ 393 volta dois anos depois mas ás 18h28, vai para  as boxes, Mike Hawthorn em Jaguar abriu caminho para Austin Healey, que se desviou para a esquerda para evitá-lo.

Modificação na miniatura

Como kit e depois de retiradas as interpretações foi montado e pintado e decorado, segundo as instruções da época.

IMG_20220428_173425.jpg

IMG_20220428_174015.jpg

IMG_20220428_174041.jpg

IMG_20220428_184025.jpg

Miniatura

Interior detalhado

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante Modelos 3J

Série Normal

Referencia nº 14 preço 300$00

Material – zamac

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:30
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 30 de Novembro de 2021

Tiny's Mini Moke- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Tiny's Mini Moke- Um olhar sobre as minhas miniaturas

407ª – Austin Mini Moke Dinky Toys  

De uma serie de TV desconhecida

Mini moke de Dinky Toys Tiny da série de TV The Enchanted House.

A personagem da serie não veio com a miniatura assim como nunca vi nenhum episodia na TV.

 Modelo real

Numa tentativa de concorrer com a Land Rover Allec Issigonis projetou o Mini Moke, utilizando elementos mecânicos do Mini, mas com uma carroceria mais robusta. Issigonis já havia projetado o Austin Champ era um veículo semelhante a um jipe militar fabricado pela Austin Motor Company na década de 1950 e o Austin Gipsy é um veículo off-road produzido por Austin de 1958 a 1968. A substituição de baixo custo para o Austin Champ com Motor Austin A70) tração nas quatro rodas foi roduzido entre 1958 a1968.

Em 1959, a BMC testava os protótipos "The Buckboard", que mais tarde se tornaria o Mini Moke. mostrados ao Exército Britânico como um veículo que pode ser solto de pára-quedas, mas a falta de distância ao solo e um motor de baixa potência não atendiam aos requisitos mais básicos de um veículo off-road somente a Royal Navy mostrou algum interesse para uso no convés de porta-aviões.

Ainda equiparam alguns Mokes de tração nas quatro rodas feitos pela adição de um segundo motor e transmissão na parte de trás do veículo com embraiagens conectadas e shifters de marcha. Mas os problemas de distância ao solo e complicações mecânicas desencorajaram o desenvolvimento além do estágio de protótipo. O "The Twini" ainda foi mostrado ao Exército dos EUA mas novamente sem sucesso.

Três veículos foram usados ​​pelo Exército Brasileiro após serem capturados durante a Rebelião Rupununi de 1969 pelos rebeldes da Guiana, que cruzaram a fronteira com o Brasil.

Durante a Guerra de Bush da Rodésia, houve uma tentativa das Forças de Segurança da Rodésia de criar um Moke Blindado como um veículo de combate improvisado, que aparentemente não teve sucesso.

Mas na vida civil foi o encanto de muitos como  Austin Mini Moke, Morris Mini Moke ou  Leyland Moke e produzido emtre  1964 e 1993 pela British Motor Corporation (BMC) e depois pela MLMC British Leyland Motor Corporation, Cagiva, e montado em  Setúbal, Portugal, Birmingham, Inglaterra, Zetland, Austrália,Umtali, Rodésia.

IMG_20211130_140531.jpg

IMG_20211130_140558.jpg

IMG_20211130_140644.jpg

IMG_20211130_140803.jpg

Miniatura

No final da sessão fotográfica uma desilusão;

- A parte traseira de plástico partiu-se.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Dinky Toys

Série

Referencia nº 350

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está integrada na carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:47
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Outubro de 2021

Austin - Mini - Morris - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Austin - Mini - Morris - Um olhar sobre as minhas miniaturas

372ª – Austin Mini transformado

Um carro com duas frentes

Modelo real

Um Mini com a frente igual á traseira

O modelo real tem verdadeiramente dois lugares de condutor e também dois motores.

Os habitantes de Collingham no condado de Nottinggham na Grande-bretanha  conhecem este protótipo num intercambio entre M. Neville Holmes, carroçador e M. Frank Jessup garagista que nas hora vagas trocavam ideias sobre um veiculo, fora do normal, quando tiveram a ideia de um mini com duas frente e que se pudesse deslocar nos dois sentidos.

A carroceria foi feita juntando duas partes da frente e respetivos bancos que seria movido também pelos dois motores de cada carro, agora juntos.

Implicou a reconstrução de duas caixas de velocidades demode a permitirem ser usadas nos dois sentidos.

 As rodas ficam travadas quando é adicionado o sentido da marcha.

Modificação na miniatura

 Foram utilizados dois Austin Mini que depois de cortados foram juntos.

IMG_20211027_143243.jpg

IMG_20211027_143353.jpg

IMG_20211027_143827.jpg

Miniatura

Abres as portas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

 

Fabricante Mebetoys

Série

Referencia nº 28

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 22:31
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Outubro de 2021

Austin London Taxi - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Austin London Taxi - Um olhar sobre as minhas miniaturas

364ª – Austin London Taxi Corgi Toys

O ícone londrino

Com suspensão de mola, volante e assentos.

 Modelo real

Austin FX4

Gerações de londrinos o modelo quase durante 40 anos de 1958 a 1997

Os primeiros Austin London Taxicabs começaram a ser fabricados em 1930, baseados na carroceria do Austin 12-4 e que se distinguiam facilmente pela sua altura. Ficaram conhecidos por tecto altos parra acomodarem facilmente a cartola ou chapéu-coco de um cavalheiro. A meio da década de 1930, a Austin cortou 15 centímetros das cabines e as novas versões foram chamadas de carregadores baixos, um grande sucesso para Austin, pois eram baratos, facilmente obtidos e fáceis de manter até o FX3, entrar em produção até 1958.

Austin FX4.

O FX4 eliminou os estribos e uma aparência muito mais ampla, embora o corpo fosse, na verdade, apenas uma polegada mais largo. O sistema de levantamento embutido e a plataforma de bagagem foram eliminados e, mecanicamente, usavam freios hidráulicos e uma transmissão automática Borg-Warner.

O FX4 é o táxi mais popular de Londres e foi construído durante 39 anos com mais de 75.000 unidades produzidas. O preto tornou-se a cor padrão para os táxis de Londres  e o menos caro para fabricantes e empresas de táxi durante o pós-guerra até a década de 1970.

Em 1982, a Carbodies já a produzir o FX4 para Austin e a Mann & Overton assumiu os direitos de propriedade intelectual do táxi quando a BLMC perdeu o interesse nele; Posteriormente a Carbodies o produziu com seu próprio nome.

Em 1984, a Carbodies passou a se chamar London Taxis International e o problemático motor foi substituído por um 2.5 também da Land Rover, de 68 cv ,

O Fairway de 1992, agora com motor Nissan 2.7 de 79 cv. travões de disco,

Finalmente o Fairway foi substituído no final de 1997 pelo TX1, que foi posteriormente substituído em 2002 pelo TXII. Este por sua vez foi substituído em 2007 pelo TX4.

IMG_20210717_191835.jpg

IMG_20210717_191939.jpg

IMG_20210717_192004.jpg

IMG_20210717_192230.jpg

Miniatura

Interior detalhado em peça única .

Com suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº 418

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 23:17
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021

 Austin Mini 1275 GT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

 Austin Mini 1275 GT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

363ª – Austin Mini 1275 transformado  

Naquela tarde chuvosa, um mini quase vencia a corrida

Mário Gonçalves no “diabólico” Austin Mini 1275 GT que naquela tempestade foi segundo classificado no circuito de Vila Real na prova de GR2.

 Em 1972, regressando definitivamente a Portugal, participou no Nacional de Velocidade, Grupo 2, tendo vencido o Título, após luta até à última prova com o BMW 2002 Schnitzer de Mário Figueiredo.

Naquela tarde chuvosa um mini

Modelo real

Em 1959, Sir Alec Issigonis lançava o MINI im carro pequeno e económico, com um motor transversal de tração dianteira, o que ajudou a maximizar o espaço para acomodar quatro pessoas. O estilista Roy Haynes restiliza o mini e nasce Mini Clubman e o 1275 GT facilmente reconhecido pelo facelift frontal mais quadrados e a famosa grelha de refrigeração, foi projetado para substituir as versões sofisticadas de Riley e Wolseley. Todos os Clubmans tinham o motor de 998 cc já utilizado no Mini 1000, com 38 cv.

Um modelo mais desportivo com motor de 59bhp de carburador único de 1275 cc, e designado por 1275 GT, programado para substituir o Mini Cooper de 998 cc enquanto o Mini Cooper S de 1.275 cc continuou ao lado do 1275 GT por dois anos até 1971. deixando o Mini 1275 GT como o único Mini esportivo à venda pelo resto da década. Innocenti na Itália, entretanto, continuou fazendo sua própria versão do Mini Cooper por algum tempo. Embora o 1275 GT fabricado no Reino Unido não fosse tão rápido quanto um Mini Cooper S 1275,

Este modelo foi produzido de 1969 a 1980 e foi muito utilizado em Portugal em competição, com excelentes resultados tanto em ralis como em pista e produzido em Longbridge, Birmingham, England, Setúbal, Portugal e Petone, New Zealand

Modificação na miniatura

A miniatura da Auto Pilen foi retirada a a tampa do motor para fazer uma nova frente. De seguida alargamentos foram feitos com um pouco de lata das pastilhas Saridon.

IMG_20211018_141137.jpg

IMG_20211018_141237.jpg

IMG_20211018_180148.jpg

IMG_20211018_180211.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

Fabricante Auto Pilen

Série M

Referencia nº 319

Material – zamac

País - Espanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:36
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Outubro de 2021

Minissima Town car - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Minissima Town car - Um olhar sobre as minhas miniaturas

349ª – Minissima Corgi Toys

Um carro com a porta na rectaguarda e na escala 1/36.

 Modelo real

No Earls Court Motor Show de 1973, a BLMC apresentava o novo Allegro no stande da Austin-Morris mas, um pequeno carro criado pelo designer futurista William Towns, mais conhecido por ter projetado o Aston Martin DBS, o kit Hustler e o Aston Martin Lagonda criou o Town car um carro citadino que originou o Minissima com 2,3m e dotado de um motor do Mini 850 com transmissão automática,

O Minissima tinha rodas de 10 "e é cerca de 75 centímetros mais pequeno que o Mini. O carro só tinha uma porta e estava atrás com os bancos de lado um espaço permitia aos aceder aos bancos da frente

O mini ainda estava para durar e Fred Hart da GKN Sankey aproveita a ideia e equipa-o com mais uma porta lateral esquerda, e aplica uma direção central para que o motorista com deficiência o pudessem dirigir a partir da parte de trás na sua cadeira de rodas mas, sem sucesso, comprado pela Elswick, fabricante britânica de bicicletas e vendido entre 1981 e 1987 como  Elswick Envoy.

Modificação na miniatura

Pintada de amarelo

IMG_20211004_175527.jpg

IMG_20211004_175605.jpg

IMG_20211004_175726.jpg

Miniatura

Abre a porta.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante  Corgi Toys

Série

Referencia nº 288

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – GT Britain 1278081

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 22:17
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Agosto de 2021

Austin Protótipo, um protótipo nacional - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Austin Protótipo, um protótipo nacional - Um olhar sobre as minhas miniaturas

300ª – Austin Protótipo Construção própria

Mais baixo e mais largo que um mini.

O JN escreveu que era um protótipo japonês sobre o Austin Protótipo que viria a Vila Real em 1972

 Modelo real

O Austin protótipo foi um projecto realizado no Porto na JJ Gonçalves pelo Departamento de Competição da Austin. O pequeno protótipo baseado no Cooper S que Mário Gonçalves trouxe de Inglaterra no ano de 1971 no qual foi montada uma carroçaria mais aerodinâmica,

Na Rampa de Monsanto foi 4º, na Inauguração do Autódromo do Estoril foi 5º e no Circuito de Vila Real, Mário Gonçalves sómente participou nos treinos com problemas de instabilidade o que ditaria o seu abandono. e  o fim do projecto.

Modificação na miniatura

Para fazer a sua primeira versão, tomei como base um Politoys em que cortei a carroçaria pelos pilares para diminuir aa altura do carro.  

O tejadilho foi refeito,

A frente foi feita com Barro Plástico e os alargamentos com lata, O interior também foi refeito. Bem como as rodas.

IMG_20210816_180230.jpg

IMG_20210816_180243.jpg

IMG_20210816_180435.jpg

IMG_20210816_180536.jpg

Fabricante

Referencia nº

Material – zamac

Material da placa de base – papel

País - Portigal

Anos de fabrico 1976

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 23:19
link do post | comentar | favorito
Domingo, 25 de Julho de 2021

Crayford Mini - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Crayford Mini - Um olhar sobre as minhas miniaturas

278ª – Crayford Mini Sprint Corgi Toys transformado

Naquele tempo foi quase uma visão para alguns. Um Mini com duas loiras de mini-saia passearam-se pela Avenida Carvalho Araújo num descapotável.

Um concurso da Heinz envolveu 57 Crayford Wolseley Hornets em prêmios.

 Modelo real

A visão de um Mini diferente surgiu quando dois amigos David McMullan e Jeffery Smith em 1961 começaram transformar um Mini usado em cabriolet.

O primeiro protótipo AFO 887 Mini Cabrio surgiu no final de 1961. As transformações foram importantes porque todas as soldaduras internas eram reforçadas por chapas metálicas, assim como todas as partes ao longo da via de transmissão e contornos das portas. O resultado é surpreendentemente rígido e de qualidade excepcional.

O Mini Sprint foi oficialmente colocado à venda a 3 de Junho de 1963.

O trabalho diário na Trojan Lambretta era completado com o trabalho noturno, até que em 1965 o BMC Mini Crayford conversível foi aprovado British Motor Company e criado o MK1 Mini conversível.

Jeff e David decidem criar a Crayford Auto Developments uma pequena empresa de uma atividade muito específica de remoção de tetos de carros comuns. O veículo que mais contribuiu para a reputação e publicidade de Crayford é, obviamente, o Mini.

Oferece uma diversão fantástica ao ar livre e é um mini incrivelmente atraente que faz as pessoas sorrirem onde quer que você vá.

A obra de conversão custou à volta de £ 150, e como pode ser visto no folheto, a empresa oferecia dois tipos diferentes: um com as janelas laterais traseiras, e outro dispensando-as.

A Heinz Foods of Wembley num inédito concurso em 1966 “Greatest Glow on Earth” ofereceu 57 Wolseley Hornet que nunca estariam disponíveis ao público.

Somente em 1993 e nos últimos anos da Rover o Mini Cabriolet foi introduzido oficialmente, o Mini Cabriolet a custar quase o dobro do valor pedido pelo modelo fechado!

A carroçaria reforçada estruturalmente e disponível em apenas duas cores, Caribbean Blue com capota cinza e Nightfire Red com capota em cor idêntica, o Mini Cabriolet original possuía as mesmas especificações mecânicas do Cooper 1.3i, um interior mais luxuoso, rodas Revolution de 12” e aplicações metalizadas.

Apenas 15 desses Crayford Minis são conhecidos pelo clube. Ao todo, aproximadamente 800 Minis foram convertidos por Crayford. Dos 57 Wolseley Hornet, 41 carros sobrevivem e cerca de metade deles ainda estão em condições de andar.

Modificação na miniatura

A carroçaria foi cortada e limado com muito cuidado e o interior foi feito com bancos dos Modelos 3 j á frente, , atrás já não me lembro. 

IMG_20210725_211432.jpg

IMG_20210725_185540.jpg

IMG_20210725_185550.jpg

IMG_20210725_190702.jpg

Miniatura

Sem suspensão.

As rodas são de plásticos iguais aos modelos desta época no fabricante.

Fabricante Corgi Toys

Pat. App. Nº 3396/69

Série

Referencia nº 249

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra

Anos de fabrico 1969 a


publicado por dinis às 22:07
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 12 de Janeiro de 2021

Austin 1800 Spot On - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Austin 1800 Spot On - Um olhar sobre as minhas miniaturas

58ª - Austin 1800 Spot - On

Modelo real

O Austin 1800 é um modelo da British Motor Corporation (BMC) foi apresentado em 1964 concebido por Alec Issogonis e desenhado por Pininfarina .

é um tracção afrente , motor transversal, suspensão Hydrolastic fabricado entre 1964 e 1975..

O BMC ADO17 (Austin Design Office) inicialmente vendido sob a marca de Austin, em seguida tambem comercializado como o Morris 1800, e tambem como Wolseley 18/85 e o luxuoso Van Den Palas. Na Australia foi vendido como Austin Tasman e Morris Kinberley

O Austin 1800 foi eleito o Carro Europeu do Ano em 1965.

Foi um modelo que nunca conheceu um grand sucesso. Em Vial Real lembro-me de um pertencente ao concessionario da marca.

De 24 November a 17 December  de 1968  foi segundo na maratona London-Sydney com Paddy Hopkirk, Tony Nash e Alec Poole depois de passarem por Lisboa.

IMG_1349.JPG

IMG_1350.JPG

IMG_1352.JPG

IMG_1359.JPG

Aqui é possivel ver a fragilidades das miniaturas. A tinta saiu no intervalo das fotografias

Miniatura

Abre o e capô e as janelas da frente abertas.

Motor e interior detalhado com um casal como passageiros

Com suspensão em lâmina.

Ou como indica na placa de base

This car is fitted with flexomatic independent suspension

As rodas têm pneus

Fabricante Spot - On

Série

Referencia nº 286

Material –zamac

Material da placa de base – Zanac

Apresentado em caixa de cartão com janela e base de exposição.

País – Irlanda do Norte

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:22
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28

29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Mini Cooper Grupo 5 - Um ...

. Austin Healey LM 1953 - U...

. Tiny's Mini Moke- Um olha...

. Austin - Mini - Morris - ...

. Austin London Taxi - Um o...

.  Austin Mini 1275 GT - Um...

. Minissima Town car - Um o...

. Austin Protótipo, um prot...

. Crayford Mini - Um olhar ...

. Austin 1800 Spot On - Um ...

.arquivos

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub