Quarta-feira, 2 de Novembro de 2022

Peugeot 104 ZS no Marão - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Peugeot 104 ZS no Marão - Um olhar sobre as minhas miniaturas

701ª – Peugeot 104 ZS Solido

Timo Mäkinen / Jean Todt, Peugeot 104 ZS Rallye de Portugal - Vinho do Porto 1978 7º

O resultado de uma troca com o Fernando Vaz para fazer o Peugeot do Rali de Portugal .

Modelo real

O Peugeot 104 vem da Associação Peugeot-Renault para projetar elementos técnicos e peças mecânicas pra os seus modelos. Do projeto M-121 nasceu o 104 desenhada por Pininfarina, inicialmente como uma berlina de 4 portas apresentado no Salão de Paris em 1972 que por sua vez origina um coupé de 3 portas em apresentado no Salão de Paris de 1973, num estilo hatchback por via da redução da distância entre eixos e o comprimento a passar para 3,30 m e mecânica semelhante.

Em Setembro de 1975 surgiu a versão desportiva ZX equipada com o motor X de 1.124 cc, 66 cv DIN às 6,200 rpm, que lhe permitia atingir os 155 km/h, estava equipada com conta-rotações, volante de três raios, faróis de iodo e jantes elegantes com calota.

A Peugeot também ofereceu o ''kit de rally'', que era muito popular na época, como opção para o pequeno carro projectado por Paolo Martin

O Peugeot 104 ZS está na génese da Coupe 104 ZS entre 1976 e 1982 inicialmente no início do Tour de France automóvel, depois em circuitos, e finalmente na Terra durante as últimas edições - vencedor em 1977 Hervé Migeo).

O ZS venceu as 24 Horas de Chamonix em 1977 com a dupla Henri Pescarolo/Jean-Pierre Nicolas e o o Grupo 2 no Tour de Corse com a tripulação Jean-Claude Lefebvre/Jean Todt...

Em 1978 o Peugeot 104 de quatro e de duas portas ganhavam o motor do Renault 14. O 104 S, tinha 1.360 cm³,taxa de compressão de 9,3:1, torque de 10,9 m.kgf a 3.000 rpm e potência de 72 cavalos a 6.000 rpm. um carburador de corpo duplo e caixa de cinco velocidades, chegava aos 158 km/h. Por fora se distinguia por uma grade mais agressiva, faróis auxiliares, faixas esportivas laterais e rodas de liga leve.

O ZS com a mesma cilindrada da versão S, tinha 80 cavalos a 5.800 rpm e velocidade máxima de 164 km/h. Para se adequar mais ao novo temperamento era equipado com pneus 165/70 SR 13.

Visto no Marão a caminho da sua melhor classificação de um ZS Gr.2 no campeonato mundial quando o finlandês Timo Mäkinen e Jean Todt terminaram em 7º da geral no Rali de Portugal em 1978, num Rally com um total de 2.504 km, dos quais 627 km, divididos em 46 especiais, em que 137 equipes inscritas, 114 começaram e somente 20 terminaram.

Modificação na miniatura

Os decalques do Kit para a Serre Chevalier 1978 ajudaram na modificação para o Rali de Portugal do mesmo ano.

IMG_20221102_135627.jpg

IMG_20221102_135656.jpg

IMG_20221102_135702.jpg

IMG_20221102_140128.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série Kit 81

Referencia nº 81-11/78 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:58
link do post | comentar | favorito
Domingo, 26 de Dezembro de 2021

Jaguar C - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Jaguar C - Um olhar sobre as minhas miniaturas

433ª – Jaguar C contrução própria  

Uma réplica caseira baseda no Jaguar C

 Modelo real

O Jaguar C-Type permitiu introduzir e aplicar tecnologia revolucionária para vencer corridas, que foram passadas para os carros de serie.

O XK120 foi agora equipado com uma estrutura tubular leve projetada pelo engenheiro chefe da Jaguar William Heynes e uma carroceria de alumínio aerodinâmico, desenvolvida em conjunto por William Heynes, R J (Bob) Knight e posteriormente Malcolm Sayer.

O tipo C quer dizer 'Competição' e por isso a marca procurou para reduzir o peso do XK e melhorar a sua eficiência aerodinâmica e para isso construiu uma estrutura de aço tubular, ao qual sobrepôs uma carroçaria de alumínio aerodinâmica. O motor de seis cilindros em linha de 3,4 litros produziu 205 cv - mais 25-45 cv que o XK120 normal.

Em 1951, a Jaguar venceu as 24 Horas de Le Mans, na sua estreia em Le Mans com o Nº 20 e pilotado por Peter Walker e Peter Whitehead, venceram com 10voltas de avanço, enquanto os outros dois C se retiraram devido à perda de pressão do óleo

No ano seguinte a entrada da Mercedes levou a Jaguar a fazer mudanças apressadas na aerodinâmica do carro. Melhorou a velocidade máxima ao longo da reta Mulsanne em quase 10 mph, mas o redirecionamento necessário do sistema de arrefecimento causou problemas, e todos os três desistiram da corrida e a ameaça da Mercedes concretizou-se.

Os Jaguar tinham os chassis números XKC 001, 002 e 011 e os s dois primeiros foram desmontados na fábrica, e o terceiro sobrevive na forma normal de tipo C.

Em 1953, o C venceu novamente com o nº18 e pilotado por Duncan Hamilton e Tony Rolt á media 105,85 mph (170,35 km / h) e foi também a primeira vez que Le Mans o vencedor fez  uma média de mais de 100 milhas por hora (161 km / h)

O segundo Type C foi para Peter Walker e Stirling Moss e o 4 para Peter Whitehead e Ian Stewarth quarto lugar.

A carroceria agora era em alumínio mais fino e consequente mente mais leve, onde os carburadores SU fundidos em areia H8 gêmeos originais foram substituídos por três Webers DCO3 de 40 mm, que ajudaram a aumentar a potência para 220 bhp (164 kW).

Philip Porter menciona mudanças adicionais:

Peso adicional foi economizado usando um tanque de combustível de saco de borracha ... equipamento elétrico mais leve e aço de bitola mais fina para alguns dos tubos do chassi ... A mudança mais significativa nos carros foram os carburadores Weber triplos e [mudar para] freios a disco.

Os freios a disco eram uma novidade em 1953, e a vitória da Jaguar, em parte devido à sua superioridade, deu início á inclusão de discos nos carros de produção.

No ultimo ano, 1954, o Type C em Le Mans, foi quarto lugar  da Ecurie Francorchamps conduzida por Roger Laurent e Jacques Swaters.

O Jaguar C-Type foi oficialmente denominado Jaguar XK120-C foi construído entre 1951 e 1953, num total de 53 unidades construídos, 43 dos quais foram vendidos a proprietários privados, principalmente nos Estados Unidos.

Recentemente, em 2020 a Jaguar apresentou o seu quarto modelo da série Continuation uma réplica do C-Type que venceu as 24 Horas de Le Mans em 1953, tendo Duncan Hamilton e Tony Rolt aos comandos. Este “novo” modelo feito pela divisão Jaguar Classic é limitado a 16 unidades.

IMG_20211226_143711.jpg

IMG_20211226_143803.jpg

IMG_20211226_143826.jpg

IMG_20211226_143853.jpg

Miniatura

Um modelo feito em resina através de um molde de um Jaguar C da John Day numa tentativa de fazer miniaturas em resina muito mais perfeitas que as em metal

Interior detalhado

As rodas são da Modelos 3J.

Fabricante  Manuel Dinis

Série resina

Referencia nº 5

Material – resina

País - Portugal

Anos de fabrico 1980


publicado por dinis às 17:30
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Novembro de 2021

Porsche Aurora 2000 1972 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche Aurora 2000 1973 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

380ª – Porsche Aurora Construção própria

Estávamos em 1978 certamente...

A minha estreia na tentativa de fazer as miniaturas de que gostava e não estavam á venda.

 Modelo real

Em Julho de 1973, Robert Giannone veio a Vila Real estrear o novo protótipo de origem nacional, onde foi inscrito como Porsche 2000, modelo que posteriormente ficou conhecido como Aurora Porsche Spyder.

Durante os três dias de prova e alguns acertos, conseguiu o 18º lugar nos treinos oficiais, mas na prova abandonou após 19 voltas, enquanto o carro “irmão” de Miguel Lacerda (Aurora #133) conseguiu um honroso 10º lugar.

Modificação na miniatura

Partindo de um bocado de barro plástico fui moldando até acrescentar o banco e as rodas

Inicialmente estava pintado de branco e com a aparição de uma foto a cores para a 1ª Exposição de miniaturas de automóveis, motos e fotografias realizada no Salão Nobre da Câmara Municipal de Vila Real entre 23 a 29 de Junho de 1980 é que vi e relembrei que era amarelo e o mais engaçado é que nem sete anos tinham passado numa época em eramos jovens e o que a nossa memoria nos podia trair.

Curiosamente a #j previa fazer o mesmo modelo, só que não sabíamos qual era a versão

 A decoração é posterior

20211104_153023.jpg

8714_n.jpg

IMG_20211104_165913.jpg

IMG_20211104_165930.jpg

IMG_20211104_170009.jpg

Miniatura

Interior detalhado

As rodas são de resina 3J

Fabricante Manuel Dinis

Referencia nº 1

Material – Barro plástico

País - Portugal

Anos de fabrico 1978 

 


publicado por dinis às 19:32
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Agosto de 2021

Austin Protótipo, um protótipo nacional - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Austin Protótipo, um protótipo nacional - Um olhar sobre as minhas miniaturas

300ª – Austin Protótipo Construção própria

Mais baixo e mais largo que um mini.

O JN escreveu que era um protótipo japonês sobre o Austin Protótipo que viria a Vila Real em 1972

 Modelo real

O Austin protótipo foi um projecto realizado no Porto na JJ Gonçalves pelo Departamento de Competição da Austin. O pequeno protótipo baseado no Cooper S que Mário Gonçalves trouxe de Inglaterra no ano de 1971 no qual foi montada uma carroçaria mais aerodinâmica,

Na Rampa de Monsanto foi 4º, na Inauguração do Autódromo do Estoril foi 5º e no Circuito de Vila Real, Mário Gonçalves sómente participou nos treinos com problemas de instabilidade o que ditaria o seu abandono. e  o fim do projecto.

Modificação na miniatura

Para fazer a sua primeira versão, tomei como base um Politoys em que cortei a carroçaria pelos pilares para diminuir aa altura do carro.  

O tejadilho foi refeito,

A frente foi feita com Barro Plástico e os alargamentos com lata, O interior também foi refeito. Bem como as rodas.

IMG_20210816_180230.jpg

IMG_20210816_180243.jpg

IMG_20210816_180435.jpg

IMG_20210816_180536.jpg

Fabricante

Referencia nº

Material – zamac

Material da placa de base – papel

País - Portigal

Anos de fabrico 1976

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 23:19
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Peugeot 104 ZS no Marão -...

. Jaguar C - Um olhar sobre...

. Porsche Aurora 2000 1972 ...

. Austin Protótipo, um prot...

.arquivos

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub