Quinta-feira, 8 de Setembro de 2016

Jerez 30 – La Leyenda

Jerez 30 – La Leyenda
Novos máximos na pista andaluz

• 37 Equipas com presença garantida no Circuito de Jerez
• Grelha com excelentes automóveis para corridas repletas de fair-play
• Ford GT40, De Tomaso e quatro novos Mini são as estrelas da prova do Iberian Historic Endurance

A corrida do Iberian Historic Endurance é uma das principais atracções desportivas do Jerez 30 – La Leyenda, um evento de competição automóvel que se realiza no próximo fim-de-semana, 10 e 11 de Setembro, no circuito espanhol de Jerez de La Frontera, mais uma vez com a assinatura de qualidade organizativa da Race Ready. O entusiasmo em torno deste desafio é tal que a pista andaluza recebe a maior comitiva de sempre do Historic Endurance.

Quase quatro dezenas de verdadeiras relíquias da história do desporto automóvel reúnem-se pela mão dos seus apaixonados proprietários e pilotos para as sempre animadas corridas do Iberian Historic Endurance, desta vez integradas no Jerez 30 – La Leyenda. Entrando já na fase final de 2016, os gentlemen drivers juntam-se a pilotos profissionais para mais uma celebração da competição, desta vez no entusiasmante circuito andaluz de Jerez de La Frontera. Esta prova está integrada num vasto e rico programa competitivo que promoverá dois dias muito interessantes na pista e na fantástica região do Sul de Espanha.

No total, são 37 belíssimos automóveis, naquele que é um novo máximo de inscritos para uma corrida do Iberian Historic Endurance em Jerez, com pilotos provenientes de sete países. Espanha e Portugal são as nações mais representadas, mas há concorrentes da Bélgica, da Colômbia, da Alemanha, Suiça e Chile. O parque automóvel volta a apresentar grande qualidade, com particular destaque para os Ford GT40, De Tomaso Pantera e Jaguar E. Mas o Historic Endurance não vive só de carros milionários. Acima de tudo, são automóveis que motivem a paixão de cada piloto individualmente. Nesse campo, a organização recebeu a inscrição de quatro formações espanholas com novos Mini, naquela que é, também, a maior comitiva do popular modelo britânico em provas do IHE e favoritos ao Index Performance Cuervo y Sobrinos.

Para o responsável do Jerez 30 – La Leyenda, Diogo Ferrão, esta vai ser uma fantástica reunião de apaixonados pelos automóveis. “É sempre com satisfação que viajamos para Jerez de la Frontera. Para além da habitual ansiedade de saber como vão ser as corridas e quem vai ganhar, temos a certeza que vamos passar fora da pista grandes momentos. Nenhuma cidade recria melhor o espírito Gentlemen Drivers do que Jerez, sempre com animados jantares e convívios entre amigos. Muitos que vêm, apenas, para acompanhar aqueles que têm a sorte de participar. É o conceito Iberian Historic Endurance no seu melhor”, afirmou.

Foto de Race Ready by Diogo Ferrao Historic Racing.
 
 

A preparar para Jerez de la Frontera

Foto de Fernando Soares.
 
 

Equipa preparada para treinos

Foto de Fernando Soares.
 
1ª corrida em Jerez, 2° lugar Históricos 71. 
 
 
Primeira corrida não deu para acabar o motor teve um problema, mas está resolvido agora, amanhã há mais...
 

 

 
 
 

Jerez 30 – La Leyenda

Primeira corrida muito quente


· Volte face final dá vitória a Jorge Lopez na categoria H1976

· Corrida disputada sem incidentes e com grande desportivismo por todas as equipas

· Lara/Bellmont vencem 1300cc e lideram Index Performance na estreia do Mini

O primeiro dia do Jerez 30 – La Leyenda acabou da melhor forma com uma emocionante corrida do Iberian Historic Endurance. Mais de 35 equipas formaram uma grelha valiosa e variada que proporcionou confrontos entusiásticos e levou à definição do vencedor até à última volta.

As corridas do Historic Endurance regressaram, neste fim-de-semana, às pistas, em particular ao Circuito de Jerez. Mais de 35 formações apresentaram-se no traçado espanhol para mais uma jornada da conceituada competição de automóveis clássicos organizada pela Race Ready. Quase seis dezenas de pilotos, a maioria gentlemen drivers, puseram-se à prova nesta exigente pista e o resultado foi uma corrida disputada com indefinição até ao fim.

Durante a qualificação, Francisco Albuquerque colocou o seu nome no topo da tabela de tempos. O piloto português tirou partido do icónico Ford GT40 preparado pela ASM Team e estabeleceu a melhor marca à frente dos espanhóis Lopez/Rodriguez, que correm com um Porsche 911 3.0 RS. Os primeiros de H1971 foram Ferreira/Pina Cardoso em Ford Escort RS1600.

A fechar o programa competitivo deste primeiro dia de Jerez 30 – La Leyenda, realizou-se a primeira de duas corridas do Historic Endurance no traçado situado na Andaluzia. Foram 50 minutos de resistência cheios de reviravoltas na classificação em que os pilotos tinham de dar o seu melhor sem cometer erros na pista e na troca de pilotos que implicassem perda de posições.

O primeiro golpe de teatro aconteceu logo na partida. O detentor da pole teve um problema de transmissão quando o leading car ser preparava para dar início à corrida. Assim, o primeiro líder foi a dupla Briones (Chile)/Horm (Alemanha). No entanto, à terceira volta, o carro preparado pela Garagem Aurora Lopez/Rodriguez, passou para o comando, ganhando distância para o pelotão constituído pela equipa chileno-alemã, por Jorge Lopez, por Bastos Rezende/Pais do Amaral e por Botero/Orjuela (Colômbia).

A meio da corrida, foi a vez da dupla Lopez/Rodriguez abandonar, deixando o caminho livre para a vitória nos H1976 para a equipa Bastos Rezende e Pais do Amaral. Mas surgiu novo volte face exactamente na última volta com o Porsche da dupla portuguesa a perder rendimento, o que permitiu a Jorge Lopez vencer Em terceiro ficou a formação local de pai e filho, Sanchéz Alcalá..

“Foi uma corrida muito intensa e dura. Grande confronto com o Pedro Bastos Rezende e o Miguel Pais do Amaral. Não esperava poder passá-los, mas quando eles começaram a perder tempo, aproveitei a oportunidade”, contou o vencedor Jorge Lopez após a cerimónia de pódio.

Nos H1965, com a desistência do super favorito Ford GT40, Carlos Cruz, em Jaguar E, e Carlos Barbot, em Lotus Elan 26R, ultrapassaram-se várias vezes até dez minutos do fim da corrida. Nesse momento, o Jaguar E acabou por desistir. João Teves Costa e Francisco Formosinho Sanchez ficaram em segundo com o único Lotus Seven presente nesta jornada. Luís Sousa Ribeiro também obteve um resultado marcante pois pela primeira vez conseguiu chegar aos três melhores com o Ford Cortina Lotus.

Entre os H1971, a discussão foi renhida mas Francisco Pinto imiscuiu-se numa grelha com modelos muito variados, em que havia Porsche, Ford ou Alfa Romeo e impôs o seu BMW 2002 para ser o quinto da uma hipotética classificação absoluta. O piloto foi secundado por Miguel Vaz e Fernando Soares que, apesar de disporem de um menos potente Datsun 1600 SSS 510, bateram adversários como José Carvalhosa e Piero Dal Maso que colocaram o Porsche no terceiro posto.

A competição reservada aos modelos com motores até 1300cc, com quatro Minis de equipas espanholas que faziam a sua estreia no Historic Endurance animou o público presente. Foi ganha pela dupla catalã, Muset Lara/Bellmont que não escondeu a satisfação “de vencer na estreia do carro. Esta competição é espectacular”, afirmou Muset Lara após as celebrações no pódio regadas com muito champanhe. Esta equipa encontra-se, também, na frente do Indez Performance Cuervo y Sobriños.

Amanhã está reservada a segunda corrida do programa do Iberian Historic Endurance integrada no Jerez 30 – La Leyenda.

Programa Historic Endurance (Hora de Espanha +1 que em Portugal Continental)
Domingo, 11 de Setembro de 2016
13h10 – 14h00 – Corrida 2

Foto de Race Ready by Diogo Ferrao Historic Racing.
Race Ready by Diogo Ferrao Historic Racing

 

2ª corrida com muito calor , mas conseguimos mais um pódio.
Grande Datsun

 

 

 

Fernando Soares

 

 

 Segunda corrida, correu bem a rodar o motor suplente para as restantes provas do CNacional, 50 minutos sem problemas.

João KGhia

 Foto de Race Ready by Diogo Ferrao Historic Racing.

Jerez 30 – La Leyenda
Clássicos dão espectáculo

• Convidados colombianos Botero/Orjuela vencem à frente de Briones/Horm
• Mais de uma centena de ultrapassagens durante a corrida
• Muset Lara/Bellmont conquistam Index de Performance Cuervo y Sobriños

Foi com uma corrida espectacular, cheia de glamour e indefinida até ao fim, que se concluiu mais uma jornada da conceituada organização de automóveis clássicos, o Iberian Historic Endurance, no icónico Circuito de Jerez. Houve emoção, tensão, discussões intensas e muita festa no final. Tudo vivido no melhor espírito de quem é apaixonado por automobilismo.

O fim-de-semana começou com uma sessão de treinos cronometrados em que Francisco Albuquerque se fez valer do carismático Ford GT40 para obter a pole-position entre os H1965. Nos H1976, o Porsche de Lopez/Rodriguez revelou-se mais rápido, enquanto em H1971, a dupla lusa Ferreira/Pina Cardoso colocou o Ford Escort RS1600 na primeira posição. Entre os 1300cc, os Mini espanhóis que se apresentaram pela primeira vez na competição mostraram que são sérios candidatos aos triunfos, com destaque para a volta rápida de Muset Lara/Bellmont que fizeram a pole.

Com a grelha definida, o primeiro dia de competição encerrou as hostilidades após uma intensa e exigente corrida de 50 minutos. Foram vários os protagonistas, numa sessão cheia de reviravoltas e ultrapassagens, mas em que o desportivismo e o respeito em pista prevaleceram. Francisco Albuquerque, favorito à partida, não chegou a arrancar devido a problemas de transmissão no seu carro. Perante este acontecimento, várias formações se alistaram para subir ao primeiro posto. Foram os casos de Briones (Chile)/Horm (Alemanha), que ocuparam essa posição de imediato, mas também Lopez/Rodriguez que pressionaram os seus adversários até passarem para a frente. Contudo, e devido a um problema técnico, a equipa espanhola foi obrigada a desistir. Bastos Rezende/Pais do Amaral assumiram o comando já depois de se terem superiorizado a Jorge Lopez, que se atrasou após pião. No entanto, também a dupla lusa teve problemas no Porsche e Lopez, que já se tinha resignado à segunda posição, subiu a primeiro na derradeira volta para vencer esta emocionante corrida.

Nos H1965, Carlos Barbot, em Lotus Elan 26R, capitalizou com a vitória, o abandono de Francisco Albuquerque depois de se terem ultrapassado mutuamente enquanto estiveram os dois em prova. Nos H1971, a discussão foi renhida mas Francisco Pinto impôs o seu BMW 2002 numa categoria muito eclética. Na competição reservada aos modelos com motores até 1300cc, Muset Lara/Bellmont tiveram a melhor estreia possível e assumiram a liderança do Index Performance Cuervo y Sobriños.

No segundo confronto do fim-de-semana, quem esteve presente no Circuito de Jerez assistiu a uma verdadeira homenagem às corridas de automóveis. Com a pista mais suja e quente do que na véspera, as equipas sentiram mais dificuldades para tirar partido dos automóveis.

As equipas convidadas, uma proveniente da Colômbia, Botero/Orjuela e a outra formada por Briones (Chile)/Horm (Alemanha), andaram sempre na discussão pelo primeiro lugar, com várias trocas de posições. A estas juntaram-se os Porsche de Jorge Lopez, de Bastos Rezende/Pais do Amaral e de Zorrilla/Moreno que, até à troca de pilotos, andaram sempre muito próximos uns dos outros e protagonizaram ultrapassagens vistosas. Além deste quinteto, Francisco Pinto também se imiscuiu na “guerra” durante as primeiras voltas. Mas perdeu o contacto e acabou por fazer a sua própria corrida.

Já na segunda metade da prova, Briones/Horm estabilizaram na frente e foram os primeiros a ver a bandeira de xadrez. Contudo, uma penalização relegou-os para segundo e deu a vitória, entre os convidados, a Botero/Orjuela. Nos H1976, Jorge Lopez voltou a ser o mais feliz. “Foi uma vitória dura mas que soube muito bem. Tive de me aplicar a fundo e cheguei a sair de pista. Não podia terminar melhor o fim-de-semana”, explicou. Já Bastos Rezende/Pais da Amaral fizeram segundo muito perto do vencedor e levaram a definição de quem iria ganhar mesmo até à última volta. Ficaram a três segundos numa corrida de 50 minutos. Zorrilla/Moreno completaram este pódio.

Francisco Pinto voltou a ser o melhor dos H1971 com o BMW com a original decoração branca e verde, depois do triunfo alcançado na véspera. O português protagonizou um duelo intenso com o Lotus Elan de Carlos Barbot até este ser forçado a parar. Assim, foi acompanhado no pódio por Gutierrez/Steuer, que ficaram em segundo, e por Miguel Vaz e Fernando Soares, que chegaram ao terceiro posto com o agressivo Datsun SSS. Teves Costa e Formosinho Sanchez destacaram-se entre os H1965, não sem antes terem réplica de Luís Sousa Ribeiro. O piloto do Ford Cortina voltou ao pódio, tal como na corrida de sábado. António Torres da Silva, fechou o pódio nesta categoria.

O Index de Performance Cuervo y Sobriños voltou a ser extremamente disputado e, no final, houve caras novas entre os vencedores. O Mini preparado pela Cars by Simon e pilotado por Muset Lara/Bellmont voltou a destacar-se com uma corrida muito consistente. “Estamos muito satisfeitos com o resultado alcançado. Para a estreia, obter duas vitórias no fim-de-semana foi o melhor que podíamos fazer”, disse um dos pilotos. O bom desempenho valeu a vitória entre os 1300cc, categoria em que a equipa sentiu dificuldades no início para se distanciar de Francisco Gonzalez. Este acabou por ficar em terceiro depois de sentir problemas na segunda parte da corrida. António Escalante herdou a segunda posição.

O Iberian Historic Endurance prepara-se, agora, para ir pela primeira vez a Portugal. É entre os dias 27 e 30 de Outubro, durante o Algarve Classic Festival, que se realiza no Autódromo Internacional do Algarve.

Race Ready by Diogo Ferrao Historic Racing

 

Algumas voltas à pista em Jerez na segunda corrida com partida largada. Tivemos um problemazinho no motor no primeiro dia e como nem eu nem o Rui Alberto Caravela somos mecânicos não conceguimos resolver. Para não dar a viagem como perdida, trocamos nas calmas para o segundo motor porque trocar é fácil. O segundo motor nunca tinha rodado fizemos então uma rodagenzinha para o resto das provas do ano. Em ritmo lento, não passando das 4200RPM tive sempre á perna os lindos Minis... Fiz os 50 minutos parando a meio para ver o óleo, uma seca andar a passear enquanto os outros correm... mas foi descontarido e sempre muito divertido.

João KGhia

 

 

 


publicado por dinis às 19:03
link do post | comentar | favorito

Jerez de La Frontera CNVT

Jerez de La Frontera

Campeonato Nacional de Velocidade Turismos 2016 – Jerez de La Frontera

 

Rafael Lobato com ambição de vitória 

20160907.jpg

 

O Campeonato Nacional de Velocidade Turismos (CNVT) 2016 vai realizar o quarto Racing Weekend da temporada no Circuito de Jerez de La Frontera nos próximos dias 10 e 11 de setembro, com formato Sprint (duas corridas). O vice-Campeão Nacional de Velocidade, Rafael Lobato, ao volante de um Seat Leon TCR com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Fibran XPS, Murganheira, Renort, Tomeifel, Dentereal, Glassdrive, Anabela Alves, Clínica Beco com Saída, inscrito pela Speedy Motorsport, estará presente juntamente com César Machado.

 

O jovem talento português, acabado de participar no Caramulo Motorfestival, onde espalhou classe e simpatia com vários “co-drives” Rampa do Caramulo acima, vai para Jerez de La Frontera com ambição de vencer, mesmo que as dificuldades sejam maiores que o habitual. O desconhecimento da pista e a evolução dos seus adversários, serão obstáculos que Rafael Lobato vai tentar contornar com a ajuda do seu colega de equipa.

 

Recordamos que Rafael Lobato já venceu este ano e ocupa o terceiro lugar do CNVT 2016, tendo legítimas aspirações a lutar por um título que lhe escapou por muito pouco em 2015. A motivação do jovem piloto está no máximo e tudo irá fazer para conquistar a vitória na única corrida que irá disputar no Racing Weekend de Jerez de la Frontera, apoiando César Machado para conseguirem um excelente resultado de conjunto que permita aproximarem-se da liderança da competição.

 

Rafael Lobato - "Não será um fim de semana fácil, mas entendo que são estas dificuldades que podem forjar o meu carácter como piloto e dar à minha carreira o cimento necessário para encarar as dificuldades como oportunidades para melhorar. É verdade que não conheço o circuito de Jerez, mas tenho feito o meu trabalho de casa e acredito que se não conhecer problemas durante as sessões de treinos – que vão ser decisivas para mim – serei capaz de estar próximo dos pilotos que conhecem a pista de olhos fechados. Tenho também total confiança no trabalho da Speedy e vamos estar em Jerez na máxima força, agora que finalmente temos o SEAT com todas as especificações TCR, incluindo a caixa de velocidades sequencial. Não vou virar a cara à luta, estamos no terceiro lugar do campeonato fruto das exibições que eu e o César Machado temos feito, ou seja, por mérito de toda a equipa da Speedy Motorsport. Quero solidificar essa posição e chegar ao Estoril em posição de lutar pelo título, reconhecendo que os adversários também evoluíram e respeitando-os sempre, como tenho feito até aqui."

 

 

Veloso Motorsport defende liderança em Jerez
Depois de um longo período de férias, está de regresso o Campeonato Nacional de Velocidade Turismos, com a mais mediática das competições nacionais de pista, a visitar o traçado espanhol de Jerez de la Frontera. Com quatro triunfos nas quatro corridas disputadas na prova anterior no Algarve, a Veloso Motorsport chega a Jerez com redobrada confiança.
Os SEAT Leon Cup Racer TCR da Veloso Motorsport, ocupam as duas primeiras posições da competição, com a dupla Nuno Batista/Francisco Carvalho em primeiro e Francisco Mora na posição seguinte. Para a equipa liderada por Luis Veloso, esta prova revela-se crucial no sentido de manter os seus pilotos na liderança do Campeonato e espera por isso conseguir sair de Jerez com esta posição consolidada, de forma a abordar a derradeira jornada do Campeonato com o máximo de motivação.
“Chego a esta prova muito motivado, depois de ter conseguido 4 vitórias nas últimas 4 corridas. Estes resultados relançaram me na luta pelo título e espero por isso conseguir aqui em Jerez, manter este ciclo vitorioso. O objectivo principal é assumir a liderança do campeonato, mas se não o conseguir, quero pelo menos manter tudo em aberto para a decisão final na derradeira prova. Vou dar o máximo e espero ser feliz, num circuito que conheço dos meus tempos de Fórmula Renault.” Disse Francisco Mora.
“Jerez é um circuito que conheço muito bem e de que gosto bastante. Os objectivos para esta jornada dupla são os mesmos de sempre, ou seja, vencer. Sabemos que não será fácil, mas acreditamos que vamos estar muito competitivos e que a vitória em pelo menos uma das corridas será possível. Estamos na frente do campeonato e é nesta posição que queremos deixar Jerez no Domingo.” Adiantou Francisco Carvalho.
“Como o Francisco disse, estamos confiantes e tudo faremos para vencer em Jerez. Queremos acima de tudo manter a liderança do campeonato, que aconteça o que acontecer só será decidido na última prova. Há muitos candidatos à vitória e por isso a nossa tarefa não se adivinha fácil, esperamos que a sorte esteja do nosso lado e que consigamos atingir os objectivos delineados.” Referiu Nuno Batista.
O Campeonato Nacional de Velocidade Turismos, estará em pista no Sábado, 10, e Domingo, 11 de Setembro, num fim-de-semana que engloba outras competições nacionais e internacionais, com o evento em Jerez a designar-se “la Leyenda” e a ter o seguinte programa:
10.09.2016 – Sábado
09H30 - 1ª Sessão de Treinos Livres (30m) 11H10 - 1ª Sessão de Treinos Livres (30m) 13H40 - Qualificação 1 (15m) 14H00 - Qualificação 2 (15m)
11.09.2016 – Domingo
10H05 - Corrida 1 (25m) 16H30 - Corrida 2 (25m)
 
 
Texto | Racespirit.com Foto | Nuno Organista

 

 

CNVT ruma a Espanha

A quarta jornada do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos vai ser disputada no circuito de Jerez de La Frontera, já no próximo fim-de-semana, com a presença de onze concorrentes.

Entre as novidades da próxima prova do CNVT registem-se as presenças da Ecurie Le Perron, com Pierre Ives Corthals e Frédéric Caprasse, ao volante de um Opel Astra e de Anti Buri, aos comandos de um Seat Leon da LMS Racing.

Gustavo Moura, que não é uma novidade no Nacional, mas que leva uma novidade a Jerez. Vai estar aos comandos de um Seat Leon da Speedy Motorsport.

O Campeonato é liderado por Nuno Batista e Francisco Carvalho, que “trazem” Francisco Mora a cinco pontos. Mora não esteve parado durante as férias; participou em duas provas internacionais e esse “treino” poderá ser importante para esta fase, em que o campeonato se começa a decidir.

Rafael Lobato e César Machado estão também nesta luta, estão a 20 pontos dos líderes e embora Jerez nada vá decidir, vai ser fundamental para que se mantenham na luta pelo título. O mesmo se passa com José Rodrigues, que apenas está a dois pontos da dupla do Leon.

Em Jerez vai ser disputada um corrida de sprint, ou seja uma jornada dupla, em vez das duplo sprint com as quatro corridas, habituais. Assim, vão estar em jogo 50 pontos da vitória, mais dois, referentes à volta mais rápida e à pole-position.

partida.cnvt.sabado

 http://www.cpl3.com/index.php/media-center/26-mediacenter/racing-weekend/505-cnvt-ruma-a-espanha

 

 

 Speedy "On the way" para Jerez de la Frontera😎

#GOSPEEDYMOTORSPORT🏁🏁🏁

Foto de Rafael Lobato Racing.

Tudo pronto para os treinos de Sexta Feira! 👌 1a vez que vou andar neste circuito, ate já 😎🚗💨

 

 Foto de MartinsSpeed.

O lobo ja está prontinho para a acção! Nós também!!! Venha daí o cheiro a gasolina (da boaaa!!) e muita borracha derretida!!! :D

Gogogo MartinsSpeed! Rumo ao título em curso!!!

#JerezdelaFrontera

 
Foto de MartinsSpeed.
 

13735787_10154383785009100_2158038424666979283_o.j

Campeonato Nacional de Velocidade Turismos 2016 – Jerez de la Frontera

Rafael Lobato com excelente qualificação

 

Apesar de cumprir a sua estreia no circuito de Jerez de La Frontera, palco para o penúltimo Racing Weekend do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos (CNVT), disputado este fim de semana na cidade andaluz, Rafael Lobato, vice-campeão Nacional de Velocidade, voltou a demonstrar o seu talento durante a qualificação.

 

Ao volante do Seat Leon TCR com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Fibran XPS, Murganheira, Renort, Tomeifel, Dentereal, Glassdrive, Anabela Alves e Clínica Beco com Saída, inscrito pela Speedy Motorsport, Rafael Lobato conseguiu, na sua sessão de qualificação, um excelente segundo lugar que não foi “pole-position” por meros 0,187s, naquela que foi a Qualificação mais disputada do Campeonato até hoje.

 

As boas indicações da fácil adaptação ao complicado circuito de Jerez de La Frontera por parte de Rafael Lobato foram dadas nas sessões livres, apesar de alguns contratempos que o impediram de cumprir o plano inicial da equipa. Com a sua excelente posição na grelha de partida para a primeira corrida do Racing Weekend de Jerez, Rafael Lobato tem legítimas aspirações para regressar às vitórias no CNVT 2016, na companhia de César Machado. As duas corridas do Racing Weekend de Jerez de La Frontera realizam-se amanhã às 09.05 e às 15.30 horas de Portugal.

 

Rafael Lobato - "Confesso que estava um pouco apreensivo quando me sentei no Seat Leon TCR, esta manhã, para o treino livre. Porém, tudo correu melhor do que esperava e encontrei forma de me ambientar e habituar rapidamente ao traçado da Andaluzia. Um problema na suspensão fez-nos perder tempo precioso de pista e o calor foi também uma dificuldade acrescida tanto nas sessões livres como na minha qualificação. O segundo lugar acaba por ser muito bom para um estreante, e abre boas perspetivas para a corrida. Sei que tenho adversários de enorme valor e que conhecem como a palma das suas mãos os segredos de Jerez, mas vou fazer o meu melhor para lutar pela vitória, acreditando que o mesmo irá suceder ao César Machado."

 

 
 
 
 
 
 

1ª Qualificação

Numa pista que estava mais lenta em cerca de um segundo, devido ao grande calor que “apertava” à hora de almoço em Jerez de La Frontera, ninguém conseguiu fazer baixar as melhores marcas dos treinos livres.

A promessa de emoção das sessões da manhã cumpriu-se na primeira qualificação, em que Francisco Mora (Seat Leon) com 1m 56,469s foi o mais rápido, pela margem de 18 centésimas, sobre Rafael Lobato (Seat Leon) que assim vai partir da segunda posição da grelha para a primeira corrida de amanhã, com “um piscar de olhos” de diferença entre os dois primeiros.

Manuel Gião (VW Golf GTI) ficou a menos de duas décimas da pole-position e a 19 milésimas de ser segundo. Detém assim a terceira posição, com 13 centésimas de vantagem sobre Pierre Yves Corthals (Opel Astra).

Anti Buri (Seat Leon) foi quinto a 14 centésimas e realce-se que os cinco primeiros estão separados por menos de meio segundo. Nuno Batista (Seat Leon) foi sexto, à frente de José Rodrigues, Gustavo Moura e de Tiago Ribeiro (VW Golf), o melhor dos TCC.

2ª Qualificação

Anti Buri (Seat Leon), pelos vistos aproveitou bem a primeira sessão de qualificação e na segunda foi o mais rápido. Fez o tempo de 1m 56,131s, que lhe atribui a pole-position para a primeira corrida a ser disputada amanhã. Francisco Mora (Seat Leon), desta vez, foi 22 centésimas mais lento e assim vai dividir a primeira linha da grelha de partida.

Cesar Machado (Seat Loen) foi 38 centésimas mais lento do que mora e dessa forma arrebatou a terceira posição, com uma vantagem de quatro centésimas (!) sobre Francisco Abreu (VW Golf GTI).

Frederic Caprasse (Opel Astra) e Francisco Carvalho (Seat Leon) dividiram a terceira linha, à frente de Gustavo Moura (Opel Astra) e de Luís Soares Carneiro (VW Golf), o melhor dos TCC.

Treinos discutidos à milésima, como convém, a prometerem duas grandes corridas. A primeira às 09.05h e a segunda às 15.30h, hora portuguesa.

 
 

Após a primeira corrida de hoje, Francisco Mora passou para a frente da classificação do CNVT.

Corrida 1

Francisco Mora - P2 Geral, P1 CNVT
Nuno Batista - P7 Geral, P5 CNVT

As máquinas já estão prontas para a segunda corrida, que pode acompanhar a partir das 15.30h hora portuguesa em:

http://www.crono-jerez.com/

Foto de Veloso Motorsport.
Foto de Veloso Motorsport.
 

 

Bom dia Fãs do TEAM NOVADRIVER!!
O dia começou soalheiro em Jerez de la Frontera, mas o sol não brilhou para as cores do TEAM NOVADRIVER que bem cedo esteve em pista com o VW Golf GTI TCR pilotado por Manuel Gião. Saindo do terceiro lugar da grelha, o piloto lisboeta acabou por perder posições, ficando com uma tarefa complicada para o restante do tempo.
A recuperação ficou-se pelo quinto lugar geral (TCR Int.), mas 3a posição no CNV, o que, apesar de positivo, não satisfez as ambições do piloto e da equipa, olhando ao que foi possível ver nos treinos livres em condição de corrida.
Ficou o momento de frustração após a bandeira de xadrez que foi imediatamente olvidado em favor de nova motivação para a segunda corrida que se disputa mais logo as 15.30. Será Francisco Abreu a tomar o volante do Golf GTI TCR com o objetivo de tentar a melhor classificação possível. Vamos ao trabalho!! GO NOVA!

Foto de Team Novadriver.
 

NunOrganistA-105.jpg

Rafael Lobato consegue novo pódio no CNVT

Foi por muito pouco que o vice-campeão nacional de 2015 não repetiu a vitória alcançada em Vila Real. Rafael Lobato ao volante de um Seat Leon TCR com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Fibran XPS, Murganheira, Renort, Tomeifel, Dentereal, Glassdrive, Anabela Alves, Clínica Beco com Saída, inscrito pela Speedy Motorsport, conseguiu mais um pódio, desta feita um segundo lugar.

 

Saindo da linha da frente para a primeira corrida, depois de perder a “pole-postion” por 0.187s, Rafael Lobato fez uma corrida inteligente deixando passar um concorrente do TCR Internacional que não roubava pontos ao CNVT. Seguindo sempre perto do líder nacional, Rafael Lobato pressionou forte para forçar o erro, mas tal não foi possível. Após os 25 minutos de corrida, o vice-campeão nacional de velocidade conquistou o segundo lugar para o CNVT, mais um excelente resultado numa pista perfeitamente desconhecida para o jovem vila realense.

 

O resultado final apurado (com o quinto lugar de César Machado na corrida 2) acabou por manter Rafael Lobato na rota do título quando o CNVT se encaminha para o seu epílogo com o derradeiro Racing Weekend a decorrer nos dias 21 e 22 de Novembro no Autódromo do Estoril.

 

Rafael Lobato - "Não foi uma corrida fácil, porque embora tenha se realizado manhã bem cedo, o calor já era muito e os pneus sofreram bastante. Com as voltas já realizadas nas várias sessões de treinos, estava mais à vontade com a pista e nas última voltas pressionei muito o Francisco Mora na tentativa de o levar a cometer um erro. Infelizmente ele esteve impecável e acabou mesmo por vencer. O segundo lugar acaba por ser um bom resultado numa pista onde acreditava que iria ter algumas dificuldades. Estamos na luta e quero uma vez mais agradecer aos meus patrocinadores e à Speedy Motorsport pelo apoio."

 

Dentro de 20 min voltamos a entrar em pista aqui em Jerez de la Frontera . Esta corrida poderá trazer já o título de campeões nacionais de TCC :)
Vamos aguardar !!!!!!!!!!
Estamos prontos ...........
Goooooooooooooo,,,,,,,,,

 

 

 

Fim-de-semana com final triste após penalização que me retirou a vitória.

Durante a sessão de treinos livres tivemos um problema no carro, um triângulo da suspensão partiu, a Speedy Motorsport foi obrigada a trabalhar em contra relógio para que pudéssemos alinhar no treino cronometrado, hora e meia depois do treino livre. Após um excelente trabalho, o Rafael conseguiu fazer o 2º lugar à geral para o arranque da primeira corrida e eu um 3º lugar à geral para a segunda manga.

O Rafael fez uma excelente primeira manga conseguindo um bom 2º lugar entre os portugueses e um 3º lugar absoluto.

A segunda manga do fim‑de‑semana ficou a meu cargo onde arranquei de 3º, e logo no arranque passei para 2º absoluto, 1º dos portugueses. Após várias voltas na liderança e depois de estar a controlar a concorrência pelo espelho, a 5 minutos do fim, o colégio de comissários decidiu atribuir-me um drive-through o que me obrigou a fazer uma passagem pelas boxes e com isto perder o comando da corrida, terminando assim na 4º posição.
Fica a pequena consolação de ter obtido a volta mais rápida da corrida entre a armada lusa, demonstrativo do bom andamento que tive.

Sinto-me triste pela vitória ter-me fugido da mão na "secretaria". Foi pena a direção de prova não ter atribuído a penalização a todos os concorrentes que infringiram o regulamento.

Continuamos em 3º lugar no campeonato a escassos pontos da liderança. A decisão do título fica adiada para a derradeira corrida do campeonato em Novembro, no Estoril.

Parabéns a toda a equipa Speedy Motorsport pelo excelente trabalho e esforço realizado durante o fim‑de‑semana para que o carro estivesse sempre nas melhores condições.

Um agradecimento especial aos meus familiares, amigos e todos os patrocinadores: Saltapontos, GrupoADI, Phancy, AVFamalicao, Claudinacosta, por todo o apoio prestado.

Foto de César Machado Race Page.
Foto de César Machado Race Page.
 

Sentimentos mistos depois do Jerez Racing Weekend.
Os resultados não demonstram verdadeiramente o potencial demonstrado pela equipa em pista.
A quebra de um elemento da suspensão nos Treinos livres fez-me perder tempo precioso de adaptação à pista. Com a Qualificação pouco tempo depois, a Speedy fez uma corrida contra o tempo para reparar o carro. Apesar de perder mais de metade da sessão nas boxes, ainda consegui chegar ao segundo posto da Grelha de Partida da primeira corrida. Pouco depois seria o César a alcançar a 3ª posição da grelha da Corrida 2, naquelas que foram as Qualificações mais renhidas do campeonato até agora.
Um mau arranque na Corrida 1 fez-me cair duas posições, para P4. Duas curvas depois, recuperei as posições perdidas mas desci para P3 na recta interior pois era impossível lutar com a superior velocidade máxima do Astra.
O tempo perdido nestas lutas viria a revelar-se fundamental no final, pois perdi a vitória no CNV por 0,6s e sinto que a poderia alcançar caso a corrida tivesse mais uma volta.
P2 no Campeonato Nacional e P3 no Troféu Europeu não foi mau para a estreia em Jerez.
Na Corrida 2, o César fez um excelente arranque que lhe permitiu subir a P2 da Geral e primeiro do CNV. Conseguiu sempre suster os ataques dos seus adversários até à 8ª volta, quando foi penalizado com um “drive trough” devido ao atraso de alguns segundos na mudança de uma roda na grelha de partida. Com isto desceu para a cauda do pelotão e perdemos uma vitória no Nacional praticamente certa.
Saímos de Jerez com o 3º lugar do Campeonato mais consolidado e mais perto dos líderes, quando ainda há 100 pontos em disputa na última prova no Estoril.
Apesar de alguma frustração que sinto por não estarmos no lugar que merecíamos, estou ainda mais motivado para dar a volta à situação no Estoril e trazer o título nacional para casa no fim-de-semana de 26 e 27 de Novembro.
Muito obrigado a todos pelo vosso apoio!

"Jerez @[684248928277756:274:RACING WEEKEND]@[191765659099:274:Rafael Lobato Racing] / @[136739066485379:274:César Machado Race Page]SEAT Leon TCR - @[771493976238739:274:Speedy Motorsport]#RafaelLobato #TigerRoar #TCRportugal #GospeedyFoto © @[100002349522633:2048:Nuno Oliveira]"
 
 
 
 
Rafael Lobato consegue novo pódio no CNVT

Foi por muito pouco que o vice-campeão nacional de 2015 não repetiu a vitória alcançada em Vila Real. Rafael Lobato ao volante de um Seat Leon TCR com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Fibran XPS, Murganheira, Renort, Tomeifel, Dentereal, Glassdrive, Anabela Alves, Clínica Beco com Saída, inscrito pela Speedy Motorsport, conseguiu mais um pódio, desta feita um segundo lugar.

Saindo da linha da frente para a primeira corrida, depois de perder a “pole-postion” por 0.187s, Rafael Lobato fez uma corrida inteligente deixando passar um concorrente do TCR Internacional que não roubava pontos ao CNVT e que tinha uma velocidade em recta muito superior. Seguindo sempre no encalço do líder nacional, apercebeu-se das dificuldades do adversário nas últimas voltas e pressionou forte para alcançar a liderança, mas tal não foi possível por escassos 0,6s. Após os 25 minutos de corrida, o vice-campeão nacional de velocidade conquistou o segundo lugar para o CNVT, mais um excelente resultado numa pista perfeitamente desconhecida para o jovem vila-realense.

O resultado final apurado (com o quinto lugar do colega de equipa César Machado na corrida 2) acabou por manter Rafael Lobato na rota do título quando o CNVT se encaminha para o seu epílogo com o derradeiro Racing Weekend a decorrer nos dias 26 e 27 de Novembro no Autódromo do Estoril.

Rafael Lobato - "A quebra de um elemento da suspensão nos Treinos livres fez-me perder tempo precioso de adaptação à pista. Com a Qualificação pouco tempo depois, a Speedy fez uma corrida contra o tempo para reparar o carro. Apesar de perder mais de metade da sessão nas boxes, ainda consegui chegar ao segundo posto da Grelha de Partida da primeira corrida. Pouco depois seria o César a alcançar a 3ª posição da grelha da Corrida 2, naquelas que foram as Qualificações mais renhidas do campeonato até agora.
Não foi uma corrida fácil, porque embora se tenha realizado manhã bem cedo, o calor já era muito e os pneus sofreram bastante. Com as voltas já realizadas nas várias sessões de treinos, estava mais à vontade com a pista e nas últimas voltas pressionei muito o Francisco Mora na tentativa de o levar a cometer um erro, pois apercebi-me das suas dificuldades com o carro. Infelizmente ele esteve impecável e acabou mesmo por vencer. O segundo lugar no Nacional e terceiro no Troféu Europeu acaba por ser um bom resultado numa pista onde acreditava que iria ter algumas dificuldades.
Na Corrida 2, o César fez um excelente arranque que lhe permitiu subir a P2 da Geral e primeiro do CNV. Conseguiu sempre suster os ataques dos seus adversários até à 8ª volta, quando foi penalizado com um “drive trough” devido ao atraso de alguns segundos na mudança de uma roda na grelha de partida. Com isto desceu para a cauda do pelotão e perdemos uma vitória no Nacional praticamente certa.
Saímos de Jerez com o 3º lugar do Campeonato mais consolidado e mais perto dos líderes, quando ainda há 100 pontos em disputa na última prova.
Apesar de alguma frustração que sinto por não estarmos no lugar que merecíamos, estou ainda mais motivado para dar a volta à situação no Estoril e trazer o título nacional para casa no fim-de-semana de 26 e 27 de Novembro.

Estamos na luta e quero uma vez mais agradecer aos meus patrocinadores, fãs e à Speedy Motorsport pelo apoio."


publicado por dinis às 14:36
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
15
16
17

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Jerez 30 – La Leyenda

. Jerez de La Frontera CNVT...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS