Segunda-feira, 1 de Janeiro de 2024

Glidden Lola - Al Unser  Sr - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Glidden Lola - Al Unser  Sr - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1069ª – Glidden Lola - Al Unser  Sr Onyx   

Al Unser Sr. in the Buick Indy V6 powered Lola T92/00 at the 1992 Indianapolis

Nas 500 milhas de Indianapolis 500 Al Unser JR foi o primeiro e Al Unser SR foi o terceiro,

Modelo real

A 76ª corrida das 500 milhas realizaram-se a 24 de Maio 1992 no Indianapolis Motor Speedway,

As marcas de chassis em 1992, era um Truesports, dois Galmers e três Penskes contra 27 Lolas.

Os pneus, slicks de corrida fornecidos pela fábrica Goodyear, estavam tão frios que exigiam uma "arrastação" cuidadosa - aquecimento ao dirigir o carro através de uma sucessão de manobras apertadas e sinuosas - para ganhar aderência adequada na superfície da pista. As condições exigiram que os pilotos dedicassem algum tempo para aquecer seus pneus novos após os pit stops e após a lentidão durante os cuidados. Alguns motoristas não fizeram isso corretamente e eles, e outros atrás deles, pagaram caro por isso.

Durante as voltas de aquecimento, quando o pole position Guerrero acenou no trecho final da pista para aquecer os pneus, mas perdeu o controle e girou descontroladamente para o campo interno, danificando seu carro irreparavelmente contra um muro de contenção.

Michael Andretti, de 29 anos, que assumiu a liderança desde a primeira bandeira verde e liderou 163 das primeiras 189 voltas. Ao longo do caminho, ele viu primeiro seu pai, Mario, de 52 anos, e depois seu irmão mais novo, Jeff, 28, sofrerem um acidente. Então, com a vitória à vista, o carro de Michael parou repentinamente na reta final, quando a pressão do combustível do motor do Lola-Ford Cosworth desapareceu misteriosamente.  Mario escapou, na volta 79, com fratura nos dedos dos pés. A queda de Jeff, na volta 110, deixou-o com graves fraturas nos pés e tornozelos, as piores lesões sofridas por qualquer piloto na corrida.

Apenas 12 conseguiram cruzar a linha de chegada nas mais de 3 horas e meia que levaram para terminar a corrida.

Al Jr. superou Scott Goodyear na final emocionante por 0,043 de segundo, cerca de metade do comprimento do carro. Em terceiro lugar, no único outro carro a completar as 200 voltas, estava Al Sr., de 53 anos.

Al Unser Sr. que venceu as 500 milhas de Indianápolis por quatro vezes, momentos depois de seu filho, Little Al, receber a bandeira quadriculada na Indy no domingo, Big Al não conseguiu se conter. “Amar algo tanto quanto adoro correr”, disse ele, forçando as palavras entre soluços, “e vencer neste lugar e depois ter seu filho vindo e vencendo aqui é o maior sentimento que existe”.

No círculo dos vencedores, o Pequeno Al estava sufocando as próprias lágrimas. “Esta corrida significa muito para mim”, disse ele. "É vida para mim." As emoções do momento eram o orgulho de um pai e a alegria de um filho, mas ambos os homens podiam muito bem ter derramado lágrimas de alívio.

“Este lugar é cruel, muito cruel”, disse Michael. "Primeiro papai, depois Jeff. Eu sabia que ainda tinha um trabalho a fazer, mas era difícil me concentrar." Os quatro Andrettis de corrida (incluindo o primo John, que terminou em oitavo).

IMG_20240101_141451.jpg

IMG_20240101_141530.jpg

IMG_20240101_141601.jpg

IMG_20240101_141621.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas

Fabricante Onyx

Série Indy `90 Collection  

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 18:13
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Dezembro de 2023

March Porsche Indy 1990- Um olhar sobre as minhas miniaturas

March Porsche Indy 1990- Um olhar sobre as minhas miniaturas

1065ª – March Porsche John Andretti 1990 Onyx     

March Porsche 90P John Andretti During 1990

Dirigido por John Andretti durante a temporada de 1990 2,649 CC Water-Cooled DOHC V-8 Porsche Engine

Modelo real

A última tentativa da Porsche nas corridas Indy foi com o chassi March 90P e sua primeira equipe de dois carros. O March 90P foi equipado com o mais recente Porsche V8 de 161 polegadas cúbicas turboalimentado (single Turbo com Twin Wastegates), refrigerado a água e com injeção de combustível Bosch Motronic. Ele desenvolveu aproximadamente 725 cavalos de potência a 12.000 RPM e era apoiado por uma caixa manual de cinco marchas. A suspensão usava braços duplos de alavanca com molas helicoidais e a força de frenagem era por freios a disco. O turboalimentador foi posicionado entre o motorista e o motor, resultando em uma distribuição ideal de peso.

O 90P deveria apresentar um chassi monocoque de fibra de carbono e teria sido o primeiro carro da Indy a usar tal construção. Quando os concorrentes tomaram conhecimento do design inovador, preocuparam-se com o quão competitivo poderia ser, por isso protestaram que o chassis não era seguro e a posição do banco do condutor era demasiado baixa. Como resultado, March construiu um novo chassi em favo de mel de alumínio. mais tarde foi revelado que o chassi 90P de fibra de carbono era, na verdade, muito mais seguro do que os chassis Penske e Lola usados por outras equipes.

Fabi dirigiu o No. 4 Foster's Beer / Quaker State March-Porsche, enquanto as tarefas de direção do No. 41 Foster's Beer March-Porsche foram feitas por John Andretti. A terceira pole position da Porsche na Indy foi conquistada por Fabi no circuito de rua de Denver. Ele terminou em terceiro no circuito de Meadowlands e terminaria a temporada em 14º na classificação final. O melhor resultado de Andretti na temporada foi um quinto lugar

IMG_20231228_143256.jpg

IMG_20231228_143446.jpg

IMG_20231228_143206.jpg

IMG_20231228_143525.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico e rápidas.

Fabricante Onyx

Série Indy ´90 Collection 

Referencia nº 072 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:23
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 30 de Novembro de 2023

Jaguar que venceu Daytona e Le Mans 1988 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Jaguar que venceu Daytona e Le Mans 1988 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1039ª – Jaguar XR9 Onyx

A prenda de Natal da Esmeralda

Jaguar XJR9 Martin Brundle (GB)/Raul Boesel (BR)/John Nielsen (DK) daytona 1988

Modelo real

Jaguar XJR9 

Tom Walkinshaw e o designer Tony Southgate, conceberam o  Jaguar XJR-6, um protótipo esportivo do Grupo C, projetado, desenvolvido e construído pela TWR, fez sua estreia pintado de verde com o patrocínio da Jaguar no final da temporada de 1985 nos 1000 quilômetros de Mosport, no Canadá, seis Jaguar XJR-6 foram construídos e competiram no Campeonato Mundial de Carros Esportivos até 1986, antes de a Jaguar substituí-los pelo Jaguar XJR-8 depois de sessenta e quatro alterações no XJR-6 foram feitas para criar o XJR-8. Seis carros foram produzidos ou seja três, mais três, XJR-6 convertidos.

Uma nova evolução do Jaguar XJR-8, o XJR-9 foi mais uma vez supervisionado por Tony Southgate e construído pela Tom Walkinshaw Racing (TWR), possuindo um motor Jaguar V12 de 7.0 litros com base na produção do motor 5.3 litros usado no modelo de estrada Jaguar XJS.

Os protótipos do Grupo C da FIA também competiam em outras categorias que também seguiam o regulamento da FIA

O Jaguar XJR-9 com pintura da Castrol. foi um dos três que foram construídos em 1988 para que a Jaguar competisse na IMSA GT Series, que também seguia as regras do Grupo C para protótipos, era organizada pela International Motorsports Association e disputada entre 1971 e 1998.

Nas 24h de Daytona realizadas a 30 e 31 de janeiro de 1988, no Grupo C do campeonato IMSA, patrocinado pela Castrol. A vitória à geral e na classe GTP foi para o Castrol Jaguar Racing Jaguar XJR-9 nº 60, dirigido por Martin Brundle, Raul Boesel e John Nielsen. o tricolor da Castrol cai como uma luva na carroceria que é uma das mais bem proporcionadas entre os protótipos e continua como marca registrada as rodas traseiras cobertas pelas chamadas piss flaps, algo como “cobertura contra xixi”, numa alusão com o facto de evitar que cachorros urinassem nas rodas.

Um segundo carro terminou na 3º posição com Eddie Cheever, John Watson e Johnny Dumfries e o 3º carro a abandonar, com Davy Jones, Danny Sullivan e Jan Lammers.

IMG_20231130_143802.jpg

IMG_20231130_143807.jpg

IMG_20231130_143812.jpg

IMG_20231130_143819.jpg

IMG_20231130_143824.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Onyx

Série

Referencia nº  preço 1665$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal  

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:46
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Novembro de 2023

Ayrton Sena da Silva, a lenda - Um olhar sobre as minhas miniaturas.

Ayrton Sena da Silva, a lenda - Um olhar sobre as minhas miniaturas.

1037ª – Williams Renault FW16 Ayrton Senna Onyx

A prenda de Natal de 1996 do meu Pai Mário Rodrigues Dinis

Williams Renault Fw16 Ayrton Senna

Modelo real

A FIA anunciou, em 1993, que toda e qualquer ajuda ao piloto, durante a condução, estaria proibidas a partir do ano seguinte, tal como, a suspensão ativa, a caixa automática, o acelerador eletrônico, o controle de tração, o diferencial autoblocante autoajustável e travão ABS.  O carro deveria ser conduzido apenas pelo piloto. O objetivo era valorizar o homem, não o equipamento.

Adrian Newey e Patrick Head, diretor-técnico e sócio de Frank Williams, começaram a trabalhar no projeto do FW16, para os pilotos: Ayrton Senna, Damon Hill.

A 20 de janeiro de 1994, Ayrton Senna testou carro da Williams-Renault, sua nova equipe, depois de com o McLaren, conquistar três títulos mundiais e também 35 vitórias na F1.

Senna e Damon Hill, veem ao Estoril para testes, filmagens produção de fotos e outros materiais de divulgação em Estoril, para no dia 20, começou a acelerar para valer no circuito português.

O carro ainda era o modelo FW15, utilizado pela equipe em 1993, mas sem os componentes eletrônicos que foram banidos pela FIA para 1994. Ou seja, o carro não tinha suspensão ativa, controle de tração, acelerador eletrônico e tavão antibloqueio (ABS).

Teoricamente seria um modelo semelhante ao 1993, mas na prática era uma máquina bem diferente daquele carro que levou Alain Prost ao seu tetracampeonato mundial, encerrando assim a história do francês como piloto na F1.

Ayrton sempre se mostrou preocupado com a instabilidade do carro, mas elogiou a potência do motor Renault V10.

A Williams mostraria nas pistas o modelo FW16 no mês seguinte, fazendo sessões de treinos em Silverstone, Paul Ricard e Imola na pré-temporada, o campeonato começaria em 27 de março no GP do Brasil em São Paulo, no autódromo de Interlagos, com Senna a partir na pole, mas rodou na tentativa de perseguir Schumacher mas abandonou.

A segunda prova no Japão durou poucos segundos: tocado por Mika Hakkinen (McLaren), o brasileiro rodou e ainda foi atingido por Nicola Larini (Ferrari).

Com um carro a não corresponder, a perseguição ao record de Juan Manuel Fangio e as queixas de Ayrton, levam a equipe a fazer atualizações, e lá partiu Ayrton rumo a Imola, para o terceiro e último GP de San Marino onde o sonho do tetra virou dor e saudade... quando Ayrton Senna bate nas paredes na curva de Tamburello.

IMG_20231128_173753.jpg

IMG_20231128_173804.jpg

IMG_20231128_173835.jpg

IMG_20231128_174028.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº 202ª preço 2100$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 17:29
link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Novembro de 2023

McLaren MP4/6 F1 1991 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

McLaren MP4/6 F1 1991 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1034ª – McLaren MP4/6 1991 Onix

McLaren MP4/6 1991

O McLaren MP4/6 é um monoposto com um motor V12, o Honda RA121E, com 3.5l e 750 cv, a unidade de potência contava com um novo sistema de controle da entrada de ar.

Na temporada de F1 de 1991, Ayrton Senna, Gerhard Berger, eram os pilotos.

Modelo real

A McLaren em 1991 com seu novo McLaren MP4/6 com motor Honda V12

Em quatro temporadas, este foi o terceiro tipo do motor Honda, uma nova unidade V12 de 3,5 litros e 60˚era maior do que o V10 anterior que substituiu.

Semelhante ao MP4/5B, o novo carro apresentava um perfil aerodinâmico, formulado pelo designer Neil Oatley e da sua equipe, chefiado por Ron Dennis e as contribuições de Henri Durand, saído da Ferrari para a McLaren, em meados de 1990. tiveram como trabalho desenvolver um novo carro o MP4-6

As mudanças feitas no chassi Monocoque em fibra de carbono aliado á nova carenagem e ao novo motor, o Honda RA121-E V12 60º, montado longitudinalmente tornou-o mais pesado e mais sedento do que o V10, mas os 720 cv previstos deveriam ter sido mais do que suficientes, no geral, para tornar o carro mais rápido.

A temporada da McLaren começou muito bem, com quatro vitórias consecutivas. O aumento do peso do motor foi parcialmente compensado pelo mais recente desenvolvimento da caixa manual de seis velocidades Weisman/McLaren transversal.

um início bastante forte ao vencer as primeiras quatro provas do ano: EUA, Brasil, San Marino e Monaco, com Sena invicto até Mônaco, inclusive, mas o aumento do consumo de combustível levou Senna a ficar sem combustível duas vezes, uma em Silverstone e outra em Hockenheim

A Williams teve duas vitórias no GP de Portugal com Patrese  e Senna a ficar em segundo e a vitória  GP da Espanha  de Mansell.

Airton Senna sagrou-se tricampeão mundial com as sete vitórias, enquanto o seu maior concorrente, Nigel Mansell foi segundo.

A McLaren vencia o mundial de construtores pela quarta vez consecutiva.

O MP4/6 é foi o último carro a vencer um Campeonato Mundial de F1 movido por um motor V12 e usando uma caixa de velocidades manual tradicional. A McLaren ainda testou uma caixa semiautomática durante a temporada, ela não foi considerada pronta para prova.

IMG_20231125_142519.jpg

IMG_20231125_142534.jpg

IMG_20231125_142604.jpg

IMG_20231125_142936.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Onyx

Série Fórmula 1

Referencia nº 117 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 17:35
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 7 de Novembro de 2023

Mc Laren Honda - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mc Laren Honda - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1018ª – Mc Laren Honda MP4/5 Onix

Mc Laren Honda MP4/5 n 1 Ayrton Senna 1989 vice-campeão

Modelo real

O MP4/5 é o modelo da McLaren da temporada de 1989 e os pilotos foram Ayrton Senna, Alain Prost.

Vamos encontrar a Fórmula 1profindamentemente alterada com  a Williams a ser substituída pela Mc Laren e Ayrton Sena o seu novo ídolo.

No final da época de 1988, com o final dos motores turbo 1500cc  na F1, a McLaren substituiu o MP4/4 pelo MP4/5, com o motor Honda 30 V10 agora atmosférico de 3,5 litros,

O domínio do MP4/5, de Ayrton e Prost foi evidente durante todo o campeonato.  O duelo entre os dois pilotos foi uma contante, a permitir à McLaren várias ‘dobradinhas’

Ayrton Senna é o mais rápido nos Grandes Prémios de Sam Marino, Mónaco,  México, Alemanha, Bélgica e Espanha

Alain Prost vence nos Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália.

No GP de Portugal o Minardi de Pierluigi Martini liderou uma volta e na 49º volta Mansell recebeu bandeira preta, mas o piloto inglês não acatou a punição e na curva 1 tocou na McLaren de Senna, abandonaram perante a decepção geral dos portugueses, no final, o vencedor foi Gerhard Berger em Ferrari

Sena é desclassificado no Japão, quando precisava de ganhar em Suzuka e ainda é multado em US$100 000.

A luta continuava, Senna foi o mais rápido nos treinos em Suzuca, mas Prost arrancou melhor e comandava com 3,8s sobre Sena, para na 21º volta entra na box para trocar os quatro pneus, o que a equipa da Mc Laren efectua em 7,8s. duas voltas depois é a vez de Senna, nas demoram 9,6 s.

Num desabafo, Sena contou posteriormente ” Foi uma corrida muito rápida. Todo o tempo eu só pensava na vitoria, e forcei, sem, contudo, estragar os pneus.

A seis voltas do final, Senna arrisca na travagem para a chicane antes de entrada na reta da meta. Retardou ao máximo a travagem colocando-se por fora, pela direita, com Prost do lado mais favorável o esquerdo. pisou a linha da entrada nas boxes, começou a travar nos limites. Prost guina para a direita, Senna desviou-se para a relva para o evitar, mas os dos McLaren bateram de lado e pararam. Prost saiu calmamente do carro como campeão e Senna pede os comissários para empurrar o carro para a pista, o que eles fizeram, entretanto poe o motor a trabalhar e regressa à corrida. Como o toque a asa dianteira, esta soltou-se, Senna entrou nas boxes, na seguinte, para os mecânicos trocarem o bico da frente do carro e volta à pista para ultrapassar Alessandro Nannini e receber a bandeirada final.

Senna é desclassificado e Nannini declarado o vencedor.

A equipe Mc Laren conquistou com o MP4/5 o Mundial de Pilotos com Alain Prost seguido de Senna e ode Construtores em 1989

IMG_20231107_121652.jpg

IMG_20231107_121724.jpg

IMG_20231107_121730.jpg

IMG_20231107_121832.jpg

IMG_20231107_122104.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Onyx

Série

Referencia nº 021 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:45
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 3 de Novembro de 2023

Lotus 107 B Pedro Lamy - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lotus 107 B Pedro Lamy - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1014ª – Castrol Lotus 107 B Pedro Lamy Onyx

Castrol Lotus 107 B Pedro Lamy 1993

 A estreia na F1 ocorreu em Monza depois de M.A. Cabral em ATS e P.M.Chaves em Coloni

Modelo real

O 107 é um trabalho de Chris Murphy e da sua equipe de design quando se juntou à Lotus após a prisão de Akira Akagi da equipe da Leyton House entrou em crise. Murphy projetou o carro de 1991, o 107 parecia muito semelhante levando alguns a dizer que o novo Lotus era simplesmente um Leyton House rebatizada. Depois de várias temporadas aperfeiçoando o sistema, o 107 foi equipado com suspensão ativa, lançada pela Lotus dez anos antes.

O 107/107B é o modelo da Lotus das temporadas de 1992,1993 na  Fórmula 1, e tinha  como  pilotos  Mika Häkkinen, Johnny Herbert, Pedro Lamy, Alessandro Zanardi,

A instalação dos motores Ford Cosworth HB V8, de especificação semelhante, embora mais antiga, aos que equipavam a  Benetton, foi concluída com a apresentação do carro no Grande Prêmio de San Marino de 1992.

O 107B foi utilizado 1993 por todo o campeonato pelos pilotos da Lotus, Alessandro Zanardi, Johnny Herbert e Pedro Lamy.

Pedro Lamy ainda não tinha terminado a carreira na F 3000, já procurava um lugar na F1 a que não é alheio a intervenção de Domingos Piedade o do Ministro da Economia, Mira Amaral já se estreava em Monza, após o acidente de A Znardi,  

Pedro Lamy tomou o seu lugar e depois de um teste rápido em Silverstone Lamy fou ultra cauteloso sexta feira de manhã foi 15º e de tarde 24º. No sábado problemas com um radiador furado, só lhe permitiu uma volta e á tarde com chuva foi 26º.

No dia da prova partiu do último lugar da grelha de partida e na 23 volta já era 10º e 8º na 26º volta.

No final classificou-se no 11º lugar

A seguir é o GP de Portugal perante o seu publico e o centro das atenções os Lotus estiveram demasiados sobreviradoras e desequilibrados durante todo o seu fim de semana, ficando “mais agarrados as curvas lentas, e fugindo de traseira na segunda metade das curvas. Segundo Pedro Lamy. Na qualificação ficou em 18º a 0,7 s de J Hebert.

IMG_20231103_140743.jpg

IMG_20231103_141101.jpg

IMG_20231103_141122.jpg

IMG_20231103_141152.jpg

IMG_20231103_142357.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Onyx

Série

Referencia nº 166B preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:08
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 1 de Novembro de 2023

Mc Laren F1 Ayrton Sena da Silva - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mc Laren F1 Ayrton Sena da Silva - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1012ª – Mc Laren Honda Airton Senna Onix

Mc Laren Honda Turbo MP4/4 n 12 Ayrton Senna 1988 World Champion

Inicio da colecção Ayrton Senna

Modelo real

Na época de 1988, com Ayrton Senna e Alain Prost, foi triunfal para a McLaren, que venceu 15 das 16 corridas, perdida em Monza apenas devido a um acidente envolvendo Senna sobrepondo um piloto mais lento. o GP de Itália foi vencido pela Ferrari. O MP4/4 é considerado um dos melhores F1 de todos os tempos.

O Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA de 1988 foi a 42ª temporada de Fórmula 1 da FIA. Contava para o Campeonato Mundial de Fórmula 1 Pilotos e o Campeonato Mundial de Fórmula 1 Construtores de 1988,

O McLaren MP4/4 F1 1988 foi um carro completamente novo projetado por Gordon Murray e Steve Nichols. A maior mudança em relação ao MP4/3 de 1987 foi a mudança para o motor Honda especialmente projetado (tipo RA168-E turbo).

Ao fim de quatro anos de aprendizagens e a desilusão de não ter tido máquinas para pontuar Ayrton Senna sai da Lotus e vai para a equipa de Ron Dennis a McLaren para ganhar o Mundial o mais rapidamente possível e retirar a Alain Prost, o estatuto que o francês tinha.

O carro para a equipa era o Mc Laren Honda MP4 /4 Um monolugar conhecido como tipo Solha, com as laterais muito baixas e o cokpit muito inclinado. Utiliza um 6 cilindros Turbo alimentado de 1500cc.

A primeira vitoria é em Monte Carlo com Alain Prost e a superioridade da Mc Laren a iniciar-se, em San Marino continua com a dobradinha da Mc Laren, com a Ayrton a vencer o mesmo acoteceddo eno canadá, Detroit França, Inglaterra, Alemanha, Hungria, Belgica.  É  6º em Portugal, volta a vencer no Japao e segundo no Japão. durante a época e não fosse o acidente com Schesser tinham ganho todas as provas para ultrapassarem o outro record de 12 vitórias em 1984.

Os dois MC Laren/ Honda fizeram 10 dobradinhas e ocuparam a primeira fila em do grid por 12 vezes. Ayrton disse sobre o carro. “foi de longe, o melhor carro da minha carreira.

Na temporada a Mc Laren Honda vence 15 das 16 provas o GP de Itália vencido pela Ferrari.

IMG_20231101_014052 (1).jpg

IMG_20231101_014439.jpg

IMG_20231101_014657.jpg

IMG_20231101_141448 (1).jpg

IMG_20231101_141506 (1).jpg

Modificação na miniatura

Miniatura

Interior detalhado com piloto

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Onyx

Série

Referencia nº 002 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal /China

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:46
link do post | comentar | favorito
Domingo, 29 de Outubro de 2023

Lotus de Pedro Lamy - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lotus de Pedro Lamy - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1009ª – Lotus Mugen 107C Pedro Lamy Onyx 

Lotus Mugen Honda 107C Pedro Lamy

Nos anos 90, Portugal apresentava tinha uma de miniaturas à escala 1/43, com marcas como a Vitesse, Quartzo e agora a Onyx, também em metal, ou seja, zamac, uma mistura de zinco, alumínio, magnésio e cobre, aberta pela primeira vez sem ter sido retirado do expositor e aberta pela primeira vez sem ter sido retirada do expositor.

Modelo real

Modelo real

O Team Lotus em 1992 era formado por Mika Häkkinen e Johnny Herbert. Em1993, Mika sai e Johnny passa a piloto principal da equipa, a que se junta Alessandro Zanardi. No entanto, nos últimos quatro Grande Prémios, o piloto italiano foi substituído pelo português Pedro Lamy, na sequência da recuperação após o acidente na qualificação no Grande Prémio da Bélgica. Para 1994, a temporada começou com os mesmos pilotos que acabaram a época anterior, Herbert e Lamy, mas o português apenas faria quatro Grande Prémios,

Na primeira corrida de 1994, no Brazil terminou na 10ª lugar, no Grande Premio do Pacifico foi 8º , no G.P. San Marinho abandona e em Mónaco é 11º , Em Silverstone a Lotus preparava a participação no GP de Espanha depois de ter feito as alterações aerodinâmicas  imposta pela FIA na sequencia dos acidentes de Imola e no Mónaco na curva Abby a asa traseira do Lotus 107 C saltou e Pedro Lamy entrou em pião a quase 250 Km/h. perdeu o controle do Lotus e oou para fora da pista, bateu no muro da pista do lado esquerdo, onde o motor se separou do carro. Com as pernas fracturadas procurou sair do do habitáculo o que foi prontamente impedido de sair por Heberth, testemunha ocular da saída da asa traseira.

O dia 24 de maio alterou o promissor destino do piloto, com apenas 22 anos, substituído novamente por Zanardi, pois agora foi a vez de Lamy recuperar de acidente e ficar de fora durante toda a temporada.

Lotus Type 107C que Pedro Lamy pilotou em 1994 foi inicialmente desenhado por Chris Murphy e Peter Wright e, ao longo dos anos, foi evoluindo para os modelos 107B e 107C.competir no Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 1992, em 1993 e em parte de 1994.

O Lotus Type 107 esteve equipado com o motor V8 Ford-Cosworth HB de 3,5L de cilindrada, que debitava cerca de 700cv às 13.000rpm nas temporadas de 1992 e 1993.e em 1994 o motor foi o V10 Mugen-Honda MF-351HC, também de 3,5L mas a debitar 725cv às 13.500rpm. O Type 107 esteve equipado com suspensão activa nas temporadas de 1992 e 1993, sendo que em 1994 teve de voltar ao sistema tradicional pushrod de triângulos sobrepostos

Permaneceu na fábrica da Lotus até 1997, adquirido com muito material de reposição, para reconstruir o carro. a época.

No dia 14 de julho de 2023, o Lotus Mugen 107C, foi leiloado pela Bonhams, no Goodwood Festival of Speed, e vendido por 96.600 libras, pouco mais de 112 mil euros.

IMG_20231028_220009.jpg

IMG_20231028_220027.jpg

IMG_20231029_172432.jpg

IMG_20231029_172442.jpg

IMG_20231029_172459.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Com piloto incluído

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Onyx

Série

Referencia nº 191 preço 2100$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 18:04
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Glidden Lola - Al Unser  ...

. March Porsche Indy 1990- ...

. Jaguar que venceu Daytona...

. Ayrton Sena da Silva, a l...

. McLaren MP4/6 F1 1991 - U...

. Mc Laren Honda - Um olhar...

. Lotus 107 B Pedro Lamy - ...

. Mc Laren F1 Ayrton Sena d...

. Lotus de Pedro Lamy - Um ...

.arquivos

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub