Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024

Last Race of Keke Rosberg - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Last Race of Keke Rosberg - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1125ª – Opel Calibra V6 DTM 1995 K. Rosberg Minichamps

Last Race of Keke Rosberg

Hockenheim 15 de Outubro de 1995

Modelo real

Opel Calibra V6 4x4

O Opel Calibra marcou o DTM Classe 1, de 1993 a 1996. com o apoio das empresas experientes da Fórmula 1 Williams (hidráulica) e Cosworth (motor), o Calibra tornou-se um carro vencedor de corridas. No processo, o carro de corrida de Rüsselsheim não se destacou apenas pelo visual característico, mas também pelo motor V6 de 2,5 litros, que entrega mais de 500 cv e acelera até 12.000 rpm, desenvolvendo um som brutal.

Keke Rosberg, campeão mundial de Fórmula 1 em 1982 com a Williams, já estava ao volante durante a estreia do Calibra na competição, inicialmente com a Opel Team Joest e a partir de 1995 na sua recém-fundada Team Rosberg. O seu companheiro de equipa, Klaus Ludwig, deu aos adeptos da Opel motivos para comemorar com duas vitórias durante o final da temporada em Hockenheim, a 16 de Outubro de 1995, e ainda mais quando Manuel Reuter e Uwe Alzen fizeram o 1 e 2 em ambas as corridas. Com suas bandeiras brancas e amarelas, os torcedores criaram um clima muito especial no Motodrom. As comemorações também incluíram Keijo Erik “Keke” Rosberg, que recebeu uma despedida apaixonada em sua despedida.

O Opel Calibra V6 4x4, no qual o ex-campeão mundial de Fórmula 1 Keke Rosberg fez a sua última corrida no DTM em 1995,

O piloto finlandês Keke Rosberg estreou no Campeonato Alemão de Carros de Turismo de 1995 com o Opel Calibra V6 da Opel Team Rosberg. No final da temporada ele conseguiu terminar em 18º na geral.e 6º no Campeonato por Equipas DTM com Opel Calibra V6

O Opel Calibra V6 4x4, no qual o ex-campeão mundial de Fórmula 1 Keke Rosberg fez a sua última corrida no DTM em 1995, regressa à pista com a Mücke Motorsport Classic durante a abertura da temporada da DTM Classic Cup em Lausitzring Turn 1, fim de semana  de 20 a 22 de maio de 2022. Nas duas corridas de sábado e domingo, o ex-piloto do DTM Stefan Mücke de Berlim e Ronny Scheer de Dresden correrão com o ex-Rosberg Calibra..

 

IMG_20240227_144108.jpg

IMG_20240227_144128.jpg

IMG_20240227_144134.jpg

IMG_20240227_144138.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série Team Rosberg Colection

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País -

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:19
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2024

Karmann Ghia conversível - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Karmann Ghia conversível - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1122ª – Volkswagen  Karmann Ghia conversível Minichamps  

Volkswagen Karmann-Ghia Typ 14

Um Karmann Ghia branco era o orgulho do seu proprietário que o exibia pela cidade, um dia surgiu na versão aberta, sem capota, com as portas soldadas e com um sulco nas portas para entrar… sem barulho. dava para ouvir o ronco que faziam os dois tubos de escapamento sem miolo do Karmann-Ghia.

Modelo real

A Volkswagen já fabricava o Beetle e a Kombi quando a Karmann começou a fabricar um carro quase artesanal fabricado sob o chassis Volkswagen, o Karmann-Ghia inicialmente com a carroceria cupé, lançado em 1955, o modelo apresentava uma a carroceria da Ghia, produzida pela Karmann na Alemanha, com o conjunto mecânico da Volkswagen,

Internamente conhecido como Tipo 14, foi apresentado no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt, em meados de 1956, a Volkswagen apresentou um Karmann Ghia Cabriolet. O carro aberto entraria em produção em 1º de agosto de 1957, quando ocorreu a mudança para os modelos de 1958.

A literatura da Volkswagen destacou que o Karmann Ghia foi “estilizado e projetado pelos melhores artesãos da Europa”. Parte do esforço de engenharia do Cabriolet consistiu em reforçar a estrutura da carroceria para condução em topless.

O novo Karmann Ghia Cabriolet (também chamado de Sports Cabriolet) era praticamente um carro dois em um, segundo a Volkswagen. Em dias ensolarados, o proprietário poderia abaixar a capota para ter um carro desporto atrevido e rebaixado. Com mau tempo, o proprietário poderia remover a tampa correspondente do tonneau e colocar a cobertura de tecido para cima.

O painel de instrumentos do Karmann Ghia tinha um novo medidor de combustível entre o relógio elétrico e o velocímetro. Outras características incluíam um volante de dois raios com buzina e palas de sol opacas que se adaptavam às linhas do tejadilho e das janelas. assentos estofados e ajustáveis ficavam na frente e um pequeno banco tipo banco na parte traseira podia ser usado para acomodação ocasional de dois passageiros.

O motor de quatro cilindros refrigerado a ar, horizontalmente oposto e com válvulas suspensas do Karmann Ghia foi compartilhado com o Fusca. Ele usava um bloco de liga leve, cabeçotes e cilindros aletados com camisas de cilindro de ferro fundido. O diâmetro e o curso foram de 3,03 x 2,52 polegadas (77 x 64 mm) para 72,7 polegadas cúbicas (1192 cc). Tinha compressão de 6,6:1 e 36 cavalos de potência a 3700 rpm. Ele usava quatro rolamentos principais, elevadores sólidos e um carburador Solex 28 PCI downdraft. Uma velocidade máxima de mais de 70 milhas por hora foi reivindicada. Tinha eletricidade de 6 volts.

A edição de agosto de 1958 da Motor Trend trazia um anúncio classificado de Charles Pasco, de Seattle, oferecendo a troca de seu Morgan Drophead Coupe 55 por um Fusca ou Karmann Ghia. Possivelmente ele contatou D.E. Salmeier de Clovis, Novo México, que tinha um anúncio na mesma página oferecendo um Karmann Ghia 1958 com 3.000 milhas por US$ 2.625.

IMG_20240223_162656.jpg

IMG_20240223_162828.jpg

IMG_20240223_162847.jpg

IMG_20240223_162909.jpg

IMG_20240223_163832.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichsmps

Série

Referencia nº5021 preço 3200$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha, fabricado na China  

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 17:06
link do post | comentar | favorito
Domingo, 18 de Fevereiro de 2024

Volkswagen  Karmann Ghia - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Volkswagen  Karmann Ghia - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1117ª – Volkswagen  Karmann Ghia Minichamps

Volkswagen Karmann Ghia 1955

Modelo real

Karmann Ghia Type 14

N década de 50 os europeus procuravam carros mais luxuosos e sofisticados a Volkswagen também queria diversificar a oferta e voltasse para a sua aliada. com o pedido de um carro desportivo sobre a mecânica do Beetle .

O projeto da Karmann não agradou à Volkswagen, pelo que o engenheiro Wilhelm Karmann Junior, recorrer a Luigi Segre, proprietário da Carrozzeria Ghia, de Turim, na Itália que lhe teria apresentado um desenho não utilizado pela Chrysler, do coupé Chrysler Guia Special, desenhado por Virgil Exner e Mario Boano, provavelmente do protótipo presente no Paris Motor Show de 1952, elaborado pelo Grupo de Estilo Avançado e a nova colaboração com Ghia foram as principais forças na criação dos Idea Cars da Chrysler.

A Ghia comprou um Beetle ao importador francês Charles Laudoch, e terminou o protótipo em apenas cinco meses e levado de Turim para Neuilly,na França, para a garagem de Laudoch., onde Wilhelm Karmann o pode ver pela primeira vez. O carro foi levado para Osnabrück, onde foi apresentado em 16 de novembro a Heinrich Nordhoff, então presidente da Volkswagem.

Os primeiros protótipos Karmann Ghia foram criados em 1953 e o carro a entrar em produção em 1955, fabricado pela Wilhelm Karmann GmbH na sua fábrica em Osnabrück, Alemanha. 

Os painéis da carroceria eram feitos à mão, numa liga especial com soldagem em linha e montada no chassis, num processo totalmente manual, onde cada KG ganhava de 10 a 14 quilos de estanho durante a montagem para não ter emendas aparentes.

Devido ao design, o espaço interno tinha pouco espaço para as pernas na frente, e pouca altura entre o banco de trás e o teto. Entretanto o interior era mais refinado que o do Fusca/Carocha, com um painel protuberante, volante branco com dois raios e relógio e um pequeno lugar de bagagem atrás do banco traseiro, como complemento do diminuto compartimento dianteiro.

Ao utilizar a mesma plataforma Beetle o Karmann-Ghia herdou configurações mecânicas, como suspensão, caixa de velocidade e travões a tambor. Utilizando o mesmo motor do Fusca/Carocha, o Karmann-Ghia não oferecia um desempenho exatamente desportivo.

No dia 14 de julho de 1955 o Karmann Ghia foi apresentado à imprensa. com o italiano Luigi Segre, o designer do estúdio Ghia a recebeu uma participação em cada unidade vendida

Em agosto de 1955, o primeiro Karmann Ghia foi fabricado em Osnabrück, na Alemanha.,com o coupé a ser apresentado em 1955 no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt.

Na Europa, a produção do modelo continuou até 1974, com uma produção total de 445 mil unidades.

IMG_20240218_143324.jpg

IMG_20240218_143351.jpg

IMG_20240218_143358.jpg

IMG_20240218_143807.jpg

IMG_20240218_143859.jpg

IMG_20240218_143920.jpg

Miniatura

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série

Referencia nº5000/5002 preço 3200$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:39
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2024

Porsche Boxster protótipo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche Boxster protótipo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1108ª – Porsche Boxster Minichamps

Porsche Boxster Concept

Porsche Boxster Concept

Modelo real

O resultado do estudo para um carro desportivo com um design inovador para um público jovem e principalmente junto dos potenciais clientes, foi apresentado no North American Auto Show em Detroit, em Janeiro de 1993.

O Porsche Boxster, combinava as palavras “boxer”  e “roadster ” movido por um motor central refrigerado a água. de 6 cilindros, plano, com 2.687 cc 168 kW (228 cv) e uma velocidade máxima de 253 km/h

Era um belo carro de exposição, desportivo, carroçaria aberta  da lembrar o 550 Spyder e o 718 RS 60 com um cockpit forrado em couro e impressiona com detalhes intrigantes como pequenos ventiladores, e espelho retrovisor assimétrico.

Grant Larson, agora Diretor de Projetos Especiais, é responsável pela concepção do estudo recorda: “Em Outubro de 1991 – na altura eu era responsável pelo desenvolvimento preliminar do design – visitei o Salão Automóvel de Tóquio. A Audi apresentou lá o estudo Avus Quattro. No final de 1991, o desenvolvimento em série do Boxster e do 996 já estava em andamento em outras áreas e decidimos construir um show car. Tive total liberdade no design. Todos os projetos foram criados como desenhos 2D. Portanto, não na tela como hoje. Meu chefe, Harm Lagaaij, me pressionou muito com o design, especialmente no que diz respeito aos detalhes. Finalmente, tivemos a sorte de ter um modelador fantástico, Peter Müller. Em vez de usar coordenadas como de costume, ele apenas trabalhou a partir dos meus esboços. À mão livre, por assim dizer. Originalmente planeámos apresentar o nosso estudo em Genebra, na Primavera de 1993. Mas decidimos ir para Detroit em janeiro porque não queríamos perder tempo. “Nosso foco com o roadster também estava no mercado dos EUA, onde a Porsche era fraca na época e a Mazda com o Miata e a BMW com o Z1 já estavam presentes no segmento de roadster.”

A aceitação do público e dos especialistas foi enorme com consequências para o seu desenvolvimento. Grant Larson: “Pouco depois da apresentação em Detroit, fomos instruídos a interromper imediatamente o desenvolvimento do design em série do Boxster. ‘Por favor, construa o estudo exatamente da mesma maneira’, disseram eles.”

IMG_20240209_141906.jpg

IMG_20240209_141920.jpg

IMG_20240209_141938.jpg

IMG_20240209_142017.jpg

IMG_20240209_142031.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série Paul´s Model Art

Referencia nº 063130 preço 4385$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:12
link do post | comentar | favorito
Sábado, 3 de Fevereiro de 2024

Opel Kapitan - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Opel Kapitan - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1102ª –   Opel Kapitan 1951 Minichamps 

Muitas brincadeiras foram feitas no Opel Kapitan desta cor com a minha irmã em Vila Nova e Campo de Jales enquanto dizíamos, Opel - Olhai para estas latas

Modelo real

Opel Kapitan 1951–1953

Em 1931, a General Motors assumiu o controlo total da empresa Opel e a partir de então, muitos modelos da Opel tenham surgido com traços de estilo distintamente americanos. o último desenvolvimento da Opel antes da guerra, foi o Kapitän com a carroçaria unitária e suspensão dianteira independente, era um automóvel verdadeiramente moderno. a produção de automóveis civis foi interrompida em 1940, mais de 25.000 unidades já haviam sido construídas. Em 1948, a produção foi retomada, tornando-o o primeiro modelo de seis cilindros da Alemanha no pós-guerra. Inicialmente disponível apenas para as potências ocupantes, o Opel basicamente inalterado foi vendido a partir de 1949 a clientes privados.

O Opel Kapitän 1951, lançado em março de 1951, era uma versão estilisticamente ligeiramente modernizada do modelo antigo; tecnicamente era praticamente a mesma coisa. A taxa de compressão do motor aumentou de 6,0:1 para 6,25 para 1, sua potência de 55 CV (40 kW; 54 CV) para 58 CV (43 kW; 57 CV).

O motor de 2,5 litros, tinha transmissão manual de 3 velocidades ao volante, distância entre eixos 2.695 mm, comprimento 4.715 mm Largura 1.720 mm Altura 1.625 mm e um Peso total 1.240 kg

Do lado de fora, o carro foi facilmente distinguido dos primeiros Kapitäns do pós-guerra, graças à abundância de cromados e uma grade estilo americano na frente. Este foi o carro de grande porte mais moderno produzido em massa na Europa durante os anos imediatamente anteriores e pós-guerra.. O resultado foi que este carro confortável e de construção sólida perdeu rapidamente em valor e esforço de manutenção, com poucos compradores de segunda mão sendo capazes de pagar impostos e segurar um motor de 2,5 litros na época. Posteriormente, a potência aumentou para 60 CV (44 kW; 59 CV), pois a melhor qualidade da gasolina permitiu aos fabricantes aumentar as taxas de compressão.

De março de 1951 a julho de 1953, a Opel construiu 48.562 carros desta série.

IMG_20240131_183704.jpg

IMG_20240131_183812.jpg

IMG_20240131_183820.jpg

IMG_20240131_184218.jpg

IMG_20240131_184436.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série Paul´s Models Art

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha China

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:45
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2023

Audi V8 Quattro DTM - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Audi V8 Quattro DTM - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1053ª – Audi V8 Quattro Stuch 1990 Minichamps      

Audi V8 Team Sms N 44 DTM 1990 Hans Joachim Stuck

Modelo real

O Audi V8 Quattro participou em 1990 no DTM, o German Touring Car Championship, com Hans-Joachim Stuck e Walter Röhrl, nos carros #44 e #45. A Audi inicialmente inscreveu um único carro o #nº44, para Stuck na corrida inaugural em Zolder na Belgica a 1 de Abril . Na prova, foi abalroado e teve que ir aos boxes para trocar um pneu. Atrasado e quase em último lugar, Stuck fez uma fantástica recuperação e terminando em 14º lugar e a volta mais rápida.

As corridas em Hockenheim, 3Eifelrennen em Nurburgring, mostraram a juventude e consequente aperfeiçoamento com as primeiras vitorias de Stuck em Avus nas duas corridas.

Em Mainz-Finthen faz a pole position, e nova vitória em Wunstorf, de Hans-Joachim Stuck novamente nas duas corridas.

Utilizando a sua caixa de seis velocidades e AWD, a Audi continuou a sua tendência dominante sempre que as estrelas se alinhavam.

Problemas ocorreram em Nürburgring, Nordschleife, mas na prova seguinte as 200 Meilen von Nürnberg em Norisring, nova vitoria na corrida 1 de Stuck e Walter Röhrl em segundo e na 2º corrida, foram 3º-5º, com Stuck a liderar Röhrl nas duas vezes.

.Em Diepholz, é 9º e 8º respetivamente, um lastro de 80 kg nos carros foi imposto e Stuck o melhor que conseguiu foi o 8º.

Os verificadores mudaram o lastro para 30 kg devido à baixa potência dos motores, para grande decepção da Mercedes e da BMW.

Walter Röhrl, vence a Corrida 2 do GP de Nürburgring. Com a maioria dos problemas mecânicos resolvidos, a Audi inscreveu um terceiro carro para a rodada final em que participaria: o #46, dirigido por Jelinski.

Hockenheim II Estas duas corridas continuam entre as melhores corridas para os Audis, com os carros cruzando a linha de chegada ao pódio completo: 1-2-3, em ambas as corridas.

Stuck conquistou a vitória do campeonato para a Audi.

IMG_20231215_135835.jpg

IMG_20231215_135921.jpg

IMG_20231215_135959.jpg

IMG_20231215_140024.jpg

IMG_20231215_140036.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série

Referencia nº 1001preço 4900$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Alemanha/China

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:09
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 1 de Dezembro de 2023

Mercedes-Benz 300 S Cabriolet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes-Benz 300 S Cabriolet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1040ª – Mercedes-Benz 300 S Cabriolet Minichamps

A prenda de Natal do Nené em 1996

Mercedes Benz Coupés 300 S e 300 Sc (W 188), 1951 - 1958

A poucos meses antes do lançamento da produção da série 300 o modelo 300 S, foi apresentado no Salão Automóvel de Paris;. O modelo 300 S criou um novo modelo como o carro da elite mundial

Tecnicamente, o 300 S foi derivado principalmente do modelo 300. Ao contrário do modelo 300, tem um chassi encurtado com uma distância entre si de 150 mm. Maior compressão e adição de três carburadores aumentarão a potência do motor em 150 cv. Isto é possível a uma velocidade máxima de 175 km/h. O modelo 300 S estava disponível como Cabriolet A, roadster e coupé. O roadster corresponde basicamente ao Cabriolet A, mas possui tampa de alavanca, totalmente retrátil, sem juntas no ônibus. A produção da terceira versão da série começou entre junho e setembro de 1952.

Em setembro de 1955, uma versão revisada do modelo 300 S foi apresentada juntamente com o 300 c no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt. As mudanças mais significativas ocorrem sem trânsito e sem motor. O modelo revisado, equipado internamente com o 300 Sc, é feito a partir de uma unidade transversal monoarticular com base inferior, como o 300 c. O carburador não pode ser combinado com o auxílio de três carburadores, exceto por injeção direta; Como resultado, a potência do motor foi aumentada para 175 cv.

O chassi também foi modificado: o 300 SC tem janelas de giro e indicadores maiores na frente e atrás. Novos diferenciais também para duas cabeças horizontais cromadas venezianas em ambos os lados, assim como os acessórios cromados que se estendem desde a frente dos arcos dos trilhos trilaterais. Uma placa cromada "Einspritzmotor" (motor de injeção), fixada na lateral da porta sob a maçaneta, indicava que o carro tinha um motor mais potente.

Os preços subiram para DM 36.500, e 98 Coupés, 49 Cabriolet As e 53 Roadsters foram construídos até abril de 1958 com o  interesse do público foi o novo 300 SL Roadster, que muitos potenciais os clientes considerariam mais atraente e que combinava um design moderno com um melhor desempenho de condução e era 4.000 marcos mais barato.

IMG_20231128_140429.jpg

IMG_20231128_140442.jpg

IMG_20231128_140448.jpg

IMG_20231128_140619.jpg

Modelo real

Miniatura

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série

Referencia nº 032332 preço 5000$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:12
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 6 de Novembro de 2023

Hebmüller Cabriolet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Hebmüller Cabriolet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1017ª – VW1200  Hebmuller Minichamps

Volkswagen Type 14A (Hebmüller Cabriolet) 1949

O meu primeiro Minichamps fundada como Paul's Model Art GmbH em 1990 em Aachen, Alemanha. A empresa já era conhecida pelo seu catálogo comercial de miniatura, o famoso Danhausen World Model Car Book.

Modelo real

Após a Segunda Guerra Mundial, a fábrica da Volkswagen foi reconstruída pelos britânicos, O coronel Charles Radclyffe, juntamente com o major Ivan Hirst e o coronel Michael McEvoy foram destacados pelos militares britânicos para comandar e supervisionar as operações na fábrica da Volkswagenwerk KdF em Wolsfsburg.

Os Volkswagen sedans recomeçaram a ser construídos, mas em mente continuava um carro conversível, como o apresentado inicialmente. Um carro de 4 lugares aberto, já era disponibilizado para a Polícia e um outro carro, em 1946 foi fabricado numa única unidade exclusiva projetado por Hirst, um carro de 2 lugares e conhecido por roadster Radclyffe.

Josef Hebmüller baseou neste fabuloso veículo para desenhar e criar o Tipo 14ª. Em abril de 1949, o protótipo passou no teste de estrada de 10.000 quilômetros e Hebmüller iniciou a produção em junho de 1949, caracterizado por ter a tampa do porta-malas e a porta traseira de tamanho e formato semelhantes.

Disponibilizado nos concessionários VW por DM 7.500, o Hebmüller Cabriolet estava disponível em diversas cores, as opções eram preto, vermelho e branco em um único tom, em combinações de dois tons: preto e vermelho, preto e marfim, preto e amarelo e vermelho e marfim.

O habitáculo tinha bancos dianteiros para dois passageiros e um pequeno banco rebatível para mais dois passageiros. A capota contava com um forro interno com material considerado luxuoso à época, além de uma janela traseira de vidro.

O modelo mantinha a mecânica do Fusca, portanto, um motor de 1.131 cilindradas que era capaz de produzir 25 cv de potência. O caixa de velocidades era manual com quatro posições.

No interior, o teto tinha forração especial feita sob medida. Curiosamente, era acompanhado de um rádio da Telefunken, da icônica marca alemã, um kit para piquenique e um kit de porcelana na dianteira.  

Um incêndio na oficina de pintura da fábrica em Wuppertal, na Alemanha, queimou alguns carros e danificou outras áreas da fábrica.

A produção foi retomada em 1950, mas a empresa enfrentou graves problemas financeiros e decretaram falência no final e 1950. Naquele momento, havia 682 unidades do “Volkswagen Hebmüller Type 14 A Cabriolets” concluídas, enquanto outras 14 unidades, ainda em montagem, foram para a Karmann a fim de concluir a produção.

IMG_20231106_121612.jpg

IMG_20231106_122513.jpg

IMG_20231106_122553.jpg

IMG_20231106_122645.jpg

IMG_20231106_125655.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série

Referencia nº preço 4850$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:11
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Last Race of Keke Rosberg...

. Karmann Ghia conversível ...

. Volkswagen  Karmann Ghia ...

. Porsche Boxster protótipo...

. Opel Kapitan - Um olhar s...

. Audi V8 Quattro DTM - Um ...

. Mercedes-Benz 300 S Cabri...

. Hebmüller Cabriolet - Um ...

.arquivos

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub