Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2023

Ford Escort  “Onde está o Ás”- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ford Escort  “Onde está o Ás”- Um olhar sobre as minhas miniaturas

766ª – Ford Escort XR 3i Diabolique

Ford Escort XR3i “Onde está o Ás”-

A pensar nos novos valores a Ford Lusitana e a Diabolique organizaram o concurso “Onde está o Ás

Como muitos também comprei o perfume da DIABOLIQUE e que dava direito a uma inscrição em “Onde está o Ás” um dos maiores eventos publicitários da Ford onde os participantes iriam fazer testes para piloto por um ano com as cores da marca de perfumes. Entreguei a minha ficha mas, não fui chamado.

Miguel Oliveira era um Empresário e praticante do desporto automóvel que gostava de ser copiloto nos ralis, e de um perfume que não se encontrava… fez a prova no Circuito de Vila Real integrada no Rali de Portugal em 1980 e permitiu em 1983 a Joaquim Santos fazer o Circuito de Vila Real e a prova do Trofeu Toyota  que terminou em 4º. Em 1983, Ford Escort RS Joaquim Santos e Miguel Oliveira sagraram-se bicampeões nacionais de ralis com quatro vitórias e o título de “melhor português” no Rali de Portugal.

Na segunda semana de Junho decorreram no Autódromo do Estoril a primeira fase e uma facha etária entre os 19 e os 25 anos, onde dos 1400 candidatos com um grande espirito de desportivismo prestaram provas, dos quais foram apurados 140

A 14 e 15 de Julho foi o contacto dos concorrentes nos pisos de terra para selecionar os seis que terão um volante para a sua estreia em Ralis.

Modelo real

O Ford Escort XR3i de grupo A, 1984,

Foram então preparados pelo menos 8 carros para os seis ases e posteriormente envolvidos no Campeonato Nacional de Ralis de Iniciados.

Foram então preparados pelo menos 8 carros para os seis ases e posteriormente envolvidos no Campeonato Nacional de Rallyes de Iniciados.

Na primeira prova, Rali de Ponte de Lima verificaram-se alguns acidentes e uma viatura foi então destruída.

O DJ-80-70,foi  utilizado por Joaquim Santos no Rali de Portugal 1985 e no Rali das Camélias 1990, onde fez de carro de treino..

IMG_20230201_141441.jpg

IMG_20230201_141505.jpg

IMG_20230201_141549.jpg

IMG_20230201_141631.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante F Project

Série Kit

Referencia nº preço 1000$00

Material – resina

Material da placa de base – resina  

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão .

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 21:37
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022

Fiat Turbo Ie - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Fiat Turbo Ie - Um olhar sobre as minhas miniaturas

747ª – Fiat Turbo Ie F Project

Fiat Uno Turbo Ie Totip nº 22 Rally Portugal 1986 Giovannni del Zoppo - Loris Roggia esteve na Exposição de Miniaturas de Automóvel no Centro Cultural Regional de 06 a 25 de Outubro de 1986

Um Troffeo Fiat Uno para promover o carro na Itália, ocorreu entre 1985 e 1986 com motores na ordem de 155 cv..

Modelo real

Naquela quarta-feira de 5 de Março as 9h15 iniciou-se o Rali de Portugal no Autódromo do Estoril a primeira etapa da Lagoa Azul estava marcada para as 9h15, num percurso muito rápido de 5 km com muitas curvas largas e os expectadores marcaram a habitual presença.

No Marão, como sempre, lá estávamos ao meio dia, apesar de sabermos que os carros mais competitivos do Mundial passariam.

A sensação foi pera o pequeno Fiat Uno Turbo com motor 1,3 turbo de 118 CV originais, mas com a preparação chegava aos 165 cv para um peso total de 885 kg, o que garantia u ma boa relação peso potência, na ordem de 5 kg por cavalo com as cores da Totip.

No final, os portugueses fizeram a festa e a vitoria foi para a dupla Joaquim Moutinho / Edgar Fortes no Renault 5 Tour de Corse seguido de Carlos Bica/Cândido Júnior no Lancia Rally 037 evo2 e em 3º o Fiat Uno Turbo que venceu o grupo A. 

Jolly Club

Modificação na miniatura

 É um Kit em resina idealizado, adquirido e realizado muito depressa em que os decalques se detoraram muito.

IMG_20230316_144013.jpg

IMG_20230316_144120.jpg

IMG_20230316_144214.jpg

IMG_20230316_144356 (1).jpg

IMG_20230316_144440 (1).jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante F Project

Série

Referencia nº preço

Material – resina

Material da placa de base – resina

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 22:14
link do post | comentar | favorito
Domingo, 4 de Dezembro de 2022

Art Car Calder BMW - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Art Car Calder BMW - Um olhar sobre as minhas miniaturas

733ª – BMW 3.0 CSL F Project

Art Car Calder BMW 3.0 CSL Le Mans´75 #93 S6 Posey/Poulain/Guichet, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

Modelo real

Alexander Calder 1975 BMW 3.0 CSL

O leiloeiro e piloto francês Hervé Poulain em 1974 contratou Calder para pintar um carro de corrida BMW. Um ano depois, foi apresentado o BMW 3.0 CSL, o primeiro veículo do BMW Art Car Project onde Calder utilizou as cores primárias e as pintou em faixas largas aplicadas nos elementos individuais da estrutura do carro transforma-las em formas dinâmicas, a lembrar os famosos móbiles, estábulos do artista, e também suas obras bidimensionais.

O BMW Art Car de Calder com motor BMW 3.5L S6, correu pela primeira e única vez nas 24 Horas de Le Mans em 14 de junho de 1975 e inscrito em TS. . Foi pilotado pelo Francês Hervé Poulain, o Americano Sam Posey e o Francês Jean Guichet, abandonaram á 9ª hora por causa na transmissão.na 9ª hora.

No ano seguinte o primeiro Art Car, apelidado pela marca como “rolling sculptures”, ou esculturas rolantes foi exibido no Whitney Museum of American Art na cidade de Nova York em 1976.

Alexander S. C. Rower, presidente da Fundação Calder e neto do artista, disse: “Encontrei o BMW Art Car pela primeira vez quando criança, na abertura da ampla retrospectiva de meu avô no Whitney Museum em 1976. Perguntei a ele sobre o rugido de seu motor M49, e ele sorriu e me disse que queria fazer um para si mesmo. Ele morreu poucas semanas depois. Desde então, sonhei em realizar seu desejo de dar vida ao carro para experimentar toda a sua glória em movimento.”

Uma réplica que não foi concebida como réplica

Quando em 2021 uma nova obra de arte foi concebida pelo BMW Group Classic para a Calder Foundation não como uma réplica, mas uma prova de artista idêntica e não realizada à qual Calder tinha originalmente dprometido. Meticulosamente desenvolvido a partir de um BMW 3.0 CSL original, o Artist's Proof traz o mesmo Número de Identificação do Veículo, com o sufixo “AP” (227592/AP). Para criá-lo, as duas organizações consultaram os principais membros do projeto inicial, incluindo Poulain e Walter Maurer, que concluíram a pintura técnica do Calder BMW Art Car 1975, bem como a do Artist's Proof em 2021.

Um modelo que eu espero um dia vê-lo.

Modificação na miniatura

É um kit da F Project muito bem concebido

IMG_20230110_142448 (1).jpg

IMG_20230110_142519.jpg

IMG_20230110_142557 (1).jpg

IMG_20230110_142612.jpg

IMG_20230110_142746 (1).jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante F Project 1850$00

Série Kit

Referencia nº preço 1850$00

Material – Resina

Material da placa de base – resina

A base está separada da carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 11:09
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Outubro de 2022

Toyota Celica Turbo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Toyota Celica Turbo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

673ª – Toyota Célica F Project

Toyota Celica Turbo Rali Safari 1984 Björn Waldegård Hans Thorszelius

Depois de visto no Auto Sport de 19 de Junho 1985 na Rubrica Modelismo e feito o respectivo telefonema chegou via CTT e á cobrança.

Modelo real

Toyota Celica Twin-cam Turbo Ta64 Group B Rally Car

O Toyota Celica foi apresentado em Setembro de 1981 nas versões Hardtop e Liftback e o Turbo em 1982 no Japão apenas para o mercado local.

O Celica Twin Cam Turbo tinha um motor de 1,8 litro com duplo comando no cabeçote e turbocompressor, o bastante para render quase 320 cv na versão de pista e e 178 cv na versão de rua.

Para participar no Campeonato Mundial de Rally os regulamentos do Grupo B exigiam aos fabricantes a produção e venda de 200 unidades de um modelo para obter a homologação o que foi feito em conjunto com a Toyota Team Europe, um plano para construir 200 carros de estrada, 20 versões "evolucionárias" para rally e um novo motor.

A estreia foi no Rally dos 1.000 lagos de 1983 e conduzido por Juha Kankkunen chegou em sexto lugar. A próxima saída, foi vencedor absoluto, pilotado por Björn Waldegård no Rally da Costa do Marfim de 1984.

No meio do intenso pó, decorreu especialmente discorrida no meio de longas rectas o Easte African Safari na 1ª etapa contou com 76 concorrentes.  

Inicialmente liderado pelo Finlandês Mikkola no Audi vê no final da primeira etapa Björn Waldegård no Toyota Célica assumir o comando.

A desistência acontece para Michele Mouton, enquanto Per Ekloud bate na protecção de uma ponte.

A superioridade nórdica aliadas as condições climatéricas e as estradas africanas foram determinantes na classificação.

Na última etapa Altonen no Opel Manta intromete-se e garante o segundo lugar no final. Markku Alen / Kivimaki é 5º no Lancia e o veterano Shekhar Mata em 5º no Nissan

Depois de vencer três Safaris e três Costa do Marfim foi foi devolvido à Toyota Team Europe em Colônia e abandonado no final de 1986 em favor dos carros do Grupo A de menor potência.

Em 2000, um convite de Goodwood levou a equipe a trazer o carro de volta, onde é novamente conduzido por Waldegård.

IMG_20221116_231149.jpg

IMG_20221116_231231.jpg

IMG_20221116_231553.jpg

IMG_20221117_004122.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante F Project

Série Kit

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão .

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:48
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 19 de Setembro de 2022

Ferrari Testa Rossa 1984 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari Testa Rossa 1984 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

659ª – Ferrari Testa Rossa  F Project

Enquanto um Ferrari e um Lamborgini mostravam toda a sua classe nas ruas de Vila Real, eu vim ver o meu Ferrari

Modelo real

Ferrari Testa Rosa o sucessor do Ferrari Berlinetta Boxer que em italiano significa, cabeça vermelha ou cabelos vermelhos, o carro de produção mais rápido do mundo

Tomando para um super modelo de produção, o nome de uma prestigiosa viatura de competição nascida em 1956 com um motor de 2 litros o 500TR o Testa Rossa floresce entre 19557 e 1960 em forma d do 250TR com um V12 de 3 litros com que deu a Ferrari dois Campeonatos do Mundo em 1958 e 1960, anos em que também vence as 24 horas de Le Mans.     

O novo Testa Rossa, reapareceu em 1984 como um super carro projetado por Pininfarina

O primeiro protótipo foi construído em 1982 ao que lhe seguiram 30 protótipos, ao que parece 12 completos e os outros apenas para retirada e teste de peças.

Em 1984, a Ferrari apresentou com exclusividade o Testarossa, no autódromo de Ímola e para imprensa e convidados decorreu na véspera da abertura Salão de Paris de 1984, no clube noturno Lido, na Avenida Champs Elysées.

Um design completo em forma de cunha, as jantes típicas de cinco raios e os faróis pop-up, as enormes entradas de ar nas laterais, para refrigerar os radiadores, iniciavam nas portas e terminavam no guarda-lamas traseiro. Utiliza uma suspensão do tipo duplo A nas rodas dianteiras e traseiras.

No capítulo mecânico, o Testarossa contava com um V12 boxer aspirado com 4.942 cc, e uma potência entre 340 a 390 cv, muito semelhante ao do 512i BB, com uma idêntica taxa de compressão e curso de pistões, mas ao contrário do 512i BB tinha quatro válvulas por cilindro e tampas das válvulas pintadas em cor vermelha. O motor era alimentado por um sistema de injecção de combustível mecânico, o Bosch K-Jetronic e uma caixa manual de cinco velocidades para uma velocidade muito próxima dos 300Km/h e um preço de 770000 Francos.

O interior era muito luxuoso para a Ferrari, possuía ar-condicionado, bancos revestidos em couro com várias regulações, painel completo com muitos instrumentos e óptima visualização. Sistema de áudio não era oferecido, nem como opcional.

Actualmente 2021 o Testarossa da Officine Fioravanti está pronto depois de atualizado é capaz de atingir uns impressionantes 323 km/h de velocidade máxima.

Modificação na miniatura

É um kit em resina colorida.

IMG_20220919_144103.jpg

IMG_20220919_144539.jpg

IMG_20220919_144604.jpg

IMG_20220919_150013.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são em resina de acordo com as originais.

Fabricante F Project

Série Kit

Referencia nº preço 1300$00

Material – resina

Material da placa de base – resina

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País -Portugal

Anos de fabrico  1984 a


publicado por dinis às 22:31
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 14 de Setembro de 2022

1984 Jaguar XJR-5 IMSA GTP- Um olhar sobre as minhas miniaturas

1984 Jaguar XJR-5 IMSA GTP- Um olhar sobre as minhas miniaturas

654ª – Jaguar XJR 5 F Project

Nº 04 - Jaguar XJR-5 #009 (Group 44) - Jaguar V12/60° 2v SOHC 5954 cc 1984 nas 3 Hours Miami 1984

Um telefonema para o Mimo 2 e em casa, á cobrança, poucos dias depois, ai estava a novidade.

Modelo real

Bob Tullius, um entusiasta de longa data da marca britânica desde o início dos anos 1960 com Brian Feurstenau. Competiram com Jaguar E-Types –MGs e Triumph TR8s – nos EUA, colaborou  com o inovador projeto de carro de Le Mans com motor de turbina a gás o Howmet de 1968

Os sucessos do Grupo 44 de Bob Tullius no SCCA Production Car Championship com o E-type Series 3 seguido pelo Trans Am com o XJ-S, levou a equipe sediada na Virgínia a entrar na nova classe GTP do IMSA GT Championship usando um carro de motor central alimentado pelo V12 de 5,3 litros da Jaguar.

Em Janeiro de 1982, desenhos e modelos de argila do protótipo aerodinâmico de efeito solo projetado por Lee Dykstra para um chassis monobloco de folha de alumínio com seção de piso em favo de mel e anteparas de aço reforçado tubular. Longos túneis aerodinâmicos sob o piso se estendiam por trás da área do cockpit de fundo plano ao lado do bloco do motor V12 totalmente estressado, curvando-se para dentro em direção à traseira para sair sob a asa traseira de largura total. A carroceria graciosa e bem proporcionada foi projetada por Randy Witeen e é considerada por muitos como o mais bonito de todos os carros IMSA, feita em fibra de carbono e composto de Kevlar o projeto foi iniciado por uma equipe americana Group 44 Racing, liderada pelo proprietário-piloto Bob Tullius, quando  convenceu Mike Dale, da Jaguar Cars Inc, Nova Jersey, a financiar o projeto, do carro de corrida projetado pela Fabcar 5 em Herndon, Virgínia, EUA estando o primeiro protótipo XJR com motor V12 de 5,3 litros a ser testado em Summit Point em junho de 1982.

.O XJR-5 fez sua estreia nas corridas em Road America, Wisconsin, em 22 de agosto de 1982, onde Tullius e Bill Adam terminaram em terceiro lugar na corrida de 500 milhas da International Motor Sports Association (IMSA).

Tullius e Adam conduziram o XJR-5 para a sua primeira vitória no ano seguinte, na corrida de resistência os500km de Road Atlanta, que foi seguida por mais três vitórias. No final da temporada, Tullius terminou em segundo no Campeonato IMSA, um ponto atrás de Al Hobart (March-Porsche).

Redesenhado e melhorado para 1984, enquanto os veteranos de corridas de carros esportivos Brian Redman e David Hobbs foram adicionados à linha de pilotos. A temporada de 1984 trouxe ao Grupo 44 uma vitória solitária, mas memorável, Brian Redman/Doc Bundy triunfando no Budweiser Miami Grand Prix nas 3 Horas de Miami com o nº 04 fez 118 voltas , ou seja 351.319 kms á media de 116.875Km/h. foi também, o 1º no GTP e o segundo foi também um Jaguar nº 44Tullius / Bedard para completar uma dobradinha da Jaguar.

O carro foi restaurado pelo Grupo 44 em setembro de 1987 e em 3 de março de 1988 foi vendido via David J. Bate de Weston, Connecticut e Jaguar Deutschland Gmbh ao renomado colecionador alemão Peter Kaus para sua coleção Rosso Bianco em Aschaffenburg tem no lado esquerdo, registrada a data de construção como 14 de novembro de 1983 e a série individual '009'. O Grupo 44 ainda há bem pouco tempo tinha 4 exemplares.

Modificação na miniatura

É um kit em resina muito agradável de fazer.  

IMG_20220914_114759.jpg

IMG_20220914_114839.jpg

IMG_20220914_114900.jpg

IMG_20220914_210328.jpg

Miniatura

A F Project é uma produção de Fernando Pinto, a nova marca de modelos de automóveis à escala 1/43 para colecionadores disponibilizava a sua primeira miniatura

Interior detalhado

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante F Project

Série

Referencia nº 138, preço 1400$00, Tiragem 500 exemplares

Material – resina colorida

Material da placa de base – resina

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico 1984 a


publicado por dinis às 22:24
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ford Escort  “Onde está o...

. Fiat Turbo Ie - Um olhar ...

. Art Car Calder BMW - Um o...

. Toyota Celica Turbo - Um ...

. Ferrari Testa Rossa 1984 ...

. 1984 Jaguar XJR-5 IMSA GT...

.arquivos

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub