Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2024

Chevrolet Corvette- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Chevrolet Corvette- Um olhar sobre as minhas miniaturas

1029ª – Chevrolet Corvette Budweiser Burago

Da série um para o Pai outro para o Filho.

Modelo real

Chevrolet Corvette C4

A Chevrolet lançou o novo C4 em 1984 e em poucos meses eles estavam na pista dominando a competição na SCCA Racing

Nas corridas SCCA Showroom Stock os carros eram de serie com exceção dos equipamentos de segurança, a ser pilotados conforme entregues de fábrica. Isso significava que se um carro viesse equipado com rádio, ar condicionado e direção hidráulica, ele também teria que rodar esses itens na pista.

O principal evento Showroom Stock da SCCA foi no Dia Mais Longo em Nelson Ledges, em Ohio em junho de 1984, John Greenwood, Dave Heinz e Rod Millen inscreveram na corrida um Corvette '84 patrocinado pela BFGoodrich. foi a primeira corrida do novo C4, e o carro foi uma sensação classificou em segundo lugar e seu excelente consumo de combustível o colocou na liderança após a primeira hora. O Vette manteve esta posição durante nove horas até ser atingido por problemas mecânicos e terminou em 24º lugar geral no que seria a única não vitória do C4 nas corridas Showroom Stock.

Os C4s ficaram invictos de 1985 até o final da temporada de 1987 e geralmente ocupavam as oito a dez primeiras posições finais, até a SCCA proibiu as maravilhas do plástico e abordasse a Chevrolet sobre a criação de uma série exclusiva série de Corvette Challenge.

Entre 1988 e 1989 foi televisionado pela  rede de cabo SpeedVision. Com carros Corvette idênticos construído de fábrica, que proporcionaram corridas barulhentas, coloridas e intensas, ganhando rapidamente a reputação de uma série de "desportes de contato". Como os carros eram tão equilibrados, manobras agressivas eram muitas vezes a única maneira de obter vantagem.

A Chevrolet rodeou-se da Goodyear, Exxon e Mid America Designs para criar uma bolsa de um milhão de dólares para apoiar o novo Corvette Challenge. Cinquenta e seis Corvetes '88 com opção B9B foram construídas em Bowling Green com transmissões 4 + 3 e suspensões Z51. Quarenta e cinco foram enviados para a Protofab em Wixom, Michigan, onde foram equipados com equipamentos de competição, incluindo assento de corrida, gaiola de proteção, cinto de segurança e pastilhas e dutos de freio PBR. A Protofab também instalou um sistema de extintor de incêndio, emblemas especiais do Corvette Challenge e um escapamento Desert Driveline de baixa restrição. As rodas leves Dymag foram equipadas com pneus de rua Goodyear com meia profundidade de piso.

A primeira corrida foi realizada em 1º de maio de 1988, em Dallas. No final da série de 10 corridas, Stu Hayner foi o campeão da série. Em 1989, 60 carros R7F foram construídos e 29 deles foram convertidos em carros de corrida pela Powell Development America. Os novos carros eram mais parecidos com pilotos do que seus antecessores, com gaiolas completas - incluindo barras laterais - e escapamento direto.

IMG_20240219_142147.jpg

IMG_20240219_142156.jpg

IMG_20240219_142226.jpg

IMG_20240219_142247.jpg

IMG_20240219_142541.jpg

IMG_20240219_142628.jpg

Modelo real

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº 4192 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização

País – Itália

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 18:42
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 10 de Novembro de 2023

Um “Jacto” de Corrida - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Um “Jacto” de Corrida - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1021ª – MIG Georgia Centenaire Burago

Modelo real

Entre os Peugeot, Toyota Courage Venturi e Porsche estava inscrito para as 24 horas de Le Mans de 1993, um Mig Georgia Centenaire nome de um carro construído num Pais, a Geórgia. E o nome de uma empresa muito conhecida pelos seus aviões a jacto, os Mig, quando um empresário georgiano comprou os direitos do carro e da empresa e decidiu correr em 'Le Mans' com um renomeado 'Centenaire: MIG M100 (MIG significa 'Migrelia & Georgia').

O carro aparece para os testes preliminares, precursores do Test Day, no dia 16 de maio e reconhecido como o projeto Centenaire desenvolvido em Mônaco por Fulvio Ballabio, 5º classificado em Le Mans no ano de 1986. O carro parece totalmente original, com estofamento em couro e cinzeiro incluídos. O Méga Monte Carlo é um carro desportivo francês. monocoque de fibra de carbono sob a marca MCA, Monte Carlo Automobile. Nascido monegasco, o veículo foi nomeado Centenário pelos 100 anos do Automóvel Clube de Mônaco. O carro foi desenvolvido em 5 anos. Em março de 1990, Guglielmo Bellasi viajou para Bolonha para assinar um contrato com a Lamborghini para fornecer o seu V12. Em agosto do mesmo ano, o carro foi apresentado ao Príncipe Rainier de Mônaco, um ávido colecionador de automóveis. a MCA, apenas cinco foram construídos entre 1990 e 1992.

Com o nº 99 o MiG M100 Lamborghini #3  da Georgia Automotive       e dotado de um Lamborghini V12 foi pilotado por Pierre Honegger (USA)/Gianpiero Consonni (I) onde foram os 30º o motor era o V12 biturbo com 550 cv do Lamborghini Countach.

A carro na prova em Junho era uma versão totalmente nova onde o  V12 biturbo com 550 cv do Lamborghini Countach foi substituído por um motor de corrida do especialista italiano Motori Moderni que produz 720 cv.

O cockpit vazio e os autocolantes na carroceria completam o trabalho.

Durante os treinos, o carro continua a gerar buzz, a ponto de ser tema principal de um noticiário noturno da televisão. Mas a aventura já se está a transformar em pesadelo! Embora o GT georgiano possa atingir velocidades de até 350 mph em linha reta, as curvas são torturantes para o carro. “O chassi está torcendo por toda parte e fazendo as velocidades saltarem”, lamentou um dos pilotos, Philippe Renault. Seu companheiro de equipe Gianpierro Consonni não consegue fazer uma volta mais rápida que 5'59", em comparação com 3'25" do Peugeot 905 e até mesmo os 4'06" do GT mais rápido (Porsche 911 SLM). É ainda mais lento do que os 4'53"88 alcançados pelo carro de estrada em Maio!

O nº 99 - MiG M100 Motori Moderni #3 - Georgia Automotive Mig MIG M100 #3 - Motori Moderni V12               GT voltou a ser pilotado por Pierre Honegger (USA)/Gianpiero Consonni (I)/Philippe Renault (F) e não se qualificaram, caso que foi único.

 O Mig reapareceu nas 6 Horas de Vallelunga terminando em 23º, 93 voltas atrás do vencedor.

Em 1996, o construtor francês Mega comprou os direitos do GT e chamou-lhe Monte-Carlo, mas nunca entraria em produção.

IMG_20231110_155636.jpg

IMG_20231110_155646.jpg

IMG_20231110_155721.jpg

IMG_20231110_155734.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº 3170 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Italia

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 19:03
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Setembro de 2023

Lamborghini Countach 5000 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lamborghini Countach 5000 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

975ª – Lamborghini Countach 5000 Burago

Hoje em Vila Real , não um, mas sim dois e eu a recordar o meu primeiro kit da

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/lamborghini-countach-um-olhar-sobre-1435863

e da serie um para o Pai e outro para o Filho.

Modelo real

Este impressionante coupé de grande turismo recebeu os alargamentos nas rodas e como opcional o aileron traseiro como opcional na apresentação do LP 400S em 1978. Uma asa traseira opcional em forma de V estava disponível seguindo a popularidade gerada a partir do aileron do Countach de Walter Wolf que, embora melhorasse a estabilidade em alta velocidade, reduziu a velocidade máxima em pelo menos 16 km/h (10 mph ).

Em 1982 surgiu o Lamborghini LP500 S a carroceria permaneceu inalterada, o interior foi atualizado, o mesmo acontecendo no LP5000 Quattrovalvole em 1985 e no 25th Anniversary Edition em 1988.

O não ás pistas de Ferrucio Lamborghini ela jamais investiu em uma equipe de fábrica. Contrasta com a participação de um carro no campeonato japonês ao lado de um Ferrari F 40. E uma ou outra incursão no automobilismo, como na ocasião em que fez um motor de Fórmula 1.

Famoso ficou o Lamborghini Countach do JGTC do Japan Lamborghini Owners Club (JLOC). quando o All Japan GT Championship tinha corridas de GT em 1994, e fez com que Japan Lamborghini Owners fosse encorajado a participar com um Lamborghini Countach patrocinado pela Rain-X com o número 88 exclusivo da equipe no que foi chamado de classe GT1. Dirigido por Satoshi Ikezawa e Takao Wada, terminou em 8º lugar, mas testemunhou uma temporada difícil e cheia de desistências. A história do Countach infelizmente termina aí, já que o JLOC mudou para o Diablo na temporada seguinte.

IMG_20230924_211411.jpg

IMG_20230924_212005.jpg

IMG_20230924_212024.jpg

IMG_20230924_212043.jpg

IMG_20230924_212115.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº 4127 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:17
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Agosto de 2023

Ferrari 512 BB- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 512 BB- Um olhar sobre as minhas miniaturas

937ª – Ferrari 512 BB Daytona Burago

Nas festas, lá vinha mais um carro para pai e outro para o filho. No seu local de eleição, a pista de terra ou na beira do tanque.

A lembrar muito vagamente o Ferrari 512 BB LM #66 24h Daytona 1979 Andruet, Dini, Ballot-Lena

Modelo real

O Ferrari BB foi apresentado em 1971, no Salão de Turim, revelou um grande avanço em relação ao Daytona, em fim de produção, devido ao motor flat-12 montado no meio. Essa mudança na localização do motor foi a tentativa da Ferrari de se afastar de um carro GT e se tornar um supercarro; um rival direto do Lamborghini Miura e posteriormente do Countach.

O novo modelo foi exibido pela primeira vez ao público no Paris Motor Show de 1973 como Ferrari 365 GT4 BB

A Ferrari 512 BB, onde o número 5 se referia ao motor de 5 litros e 12 os cilindros do carro, ressuscitando o nome do Ferrari 512 de competição.

O Ferrari BB 512 foi uma melhoria em termos de usabilidade, mas também de desempenho bruto, principalmente devido ao motor maior de 4,9 litros com lubrificação por cárter seco. Outras melhorias incluíram uma taxa de compressão mais alta, pista mais larga e pneus para acomodar o 360bhp, capaz de atingir 60mph em 5 segundos. Estilisticamente, permanece semelhante ao seu antecessor; luzes traseiras duplas e tubos de escape.

IMG_20230815_190551.jpg

IMG_20230815_190658.jpg

IMG_20230815_190721.jpg

IMG_20230815_191041.jpg

IMG_20230815_191238.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas

Fabricante Burago

Série

Referencia nº4106 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização

País - Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:30
link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Junho de 2023

Ferrari 288 GTO 1984 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 288 GTO 1984 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

917ª – Ferrari GTO 1984 Burago

Ferrari 288 GTO 1984

Modelo real

O Dino 208 apresentado no Outono de 1975 tinha um motor 2.0 litro depois de os políticos terem alterado os impostos, passando os carros com motor abaixo de 2000 cm3 de cilindrada a pagar 20% de imposto enquanto acima daquela cilindrada, o imposto subia para os 35%. O Dino 208 GT foi a resposta a esse sistema fiscal, mas rapidamente surgiu o 308 GT.

Em 1984, o topo de linha da Ferrari era o fantástico 512 Boxer de 12 cilindros, mas o principal produto era o 308 Quattrovalvole de 8 cilindros. O 308 foi apresentado em Outubro de 1975 com uma carroçaria sintética, o 308 GTB/GTS entrou em produção com uma carroçaria em aço. 

Em 1984, no salão de Genebra a Ferrari lançou o 288 GTO,  ou apenas GTO, como a Ferrari o chamou. foi concebido para competir no Campeonato Mundial de Rali contra os Grupo B de 600 hp. Baseado na silhueta do GTB foi equipado com um motor turbo comprimido 

O 288 GTO começou como uma versão modificada do 308/328 para reduzir os custos e construir o carro rapidamente, mas pouco do 308/328 sobrou quando o 288 GTO foi concluído.

Fioravanti homenageou o Ferrari 250 GTO original da Ferrari com uma linda cauda Kamm e saídas de ar nos painéis traseiros inferiores. abriu espaço para os grandes pneus Goodyear alargando os para-lamas nas aberturas das rodas. Um novo spoiler dianteiro, espelhos retrovisores ultrajantes e rodas de três peças são apenas algumas das características distintivas do GTO.

O V8 biturbo de 2,8 litros do GTO foi avaliado em 400 cv. São impressionantes 140 cv por litro, quase o dobro da proporção do Boxer. Considerando a potência do peso, o GTO tinha quase 50% a mais de potência por libra do que o 512 Boxer.

O carro usava turbocompressores IHI refrigerados a água do Japão em comparação com os turbocompressores KKK usados ​​na Fórmula 1 devido aos melhores materiais e designs internos aerodinâmicos que permitiam uma resposta transitória mais rápida. A IHI comprou patentes do fabricante suíço Brown Boveri (Baden) que forneceu à Ferrari os sistemas Comprex.

IMG_20230624_175422.jpg

IMG_20230624_175444.jpg

IMG_20230624_175457.jpg

IMG_20230624_175621.jpg

Miniatura .

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico rápidas.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº 4175 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização

País - Italia

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:44
link do post | comentar | favorito
Domingo, 4 de Junho de 2023

Suzuki Vitara - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Suzuki Vitara - Um olhar sobre as minhas miniaturas

897ª – Suzuki Vitara Raid Burago

Um dos mais belos Jipinhos

Modelo real

O Suzuki Vitara foi idealizado em parceria entre a General Motors americana e a Suzuki. ocasionado por uma incidência de capotagens relacionada com o Suzuki Samurai, levou o órgão regulador da segurança de trânsito dos EUA a NHTSA, a considerar o veículo instável, desencadeou a Suzuki a criar um novo veículo, o Suzuki Escudo.

Apresentado no Outono de 1988 a produção foi iniciada em 1989 na fábrica do Canadá pela Cami Automotive.

O Suzuki Escudo foi vendido como Geo Tracker, Chevrolet Tracker e Suzuki Sidekick nos Estados Unidos, Suzuki Vitara no Brasil, Pontiac/Asüna Tracker e GMC Tracker no Canadá, e Suzuki Escudo no Japão, foi vendido nas versões Conversível, Hard top e 4 Portas, com motor V6 e 4 cilindros até que em 1998 foi lançado o Suzuki Grand Vitara que substituiria o Vitara.

IMG_20230604_171059.jpg

IMG_20230604_171259.jpg

IMG_20230604_171303.jpg

IMG_20230604_171312.jpg

IMG_20230604_171529.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 19:32
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Maio de 2023

Land Rover Longo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Land Rover Longo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

869ª – Land Rover Burago

Land Rover 109

Modelo real

Um dos grande clássicos na história dos veículos todo-o-terreno é o Land Rover é nascido imediatamente após a guerra, com os primeiros protótipos feitos em 1947, para satisfazer tarefas civis e militares.  Inspirado, no Jeep americano, o Land Rover concebido em 1948 para proporcionar inúmeras capacidades e robustez extremas, para enfrentar os pisos e obstáculos mais difíceis e exigentes

O Land Rover é o resultado de uma evolução e melhoria contínua nas décadas 50 e 60, com melhorias em termos de estabilidade e redução do diâmetro de viragem na conquista na  liderança no mercado emergente dos veículos fora de estrada. Como uma plataforma de mobilidade robusta e confiável, inúmeras organizações passaram a depender dos veículos Land Rover para o transporte de pessoal e equipamento nas situações mais extremas em segurança absoluta.

O corpo de alumínio tornou-o mais leve, mas, ao mesmo tempo, mais resistente à corrosão e com uma longa vida útil, mais de um milhão de unidades já haviam sido produzidas e construídas tanto para uso civil quanto militar, tanto na versão "standard wheelbase" de 88 polegadas quanto na versão de 109 polegadas "long wheel base" , dez anos após a introdução do Série IIA, em 1971, foi oficialmente apresentado ao público o novo modelo da marca, o Série III. As diferenças mais visíveis residiam na nova grelha frontal em plástico e no painel de instrumentos, agora colocado atrás do volante. A nível mecânico, as grandes novidades foram a introdução de uma caixa de velocidades totalmente sincronizada, uma transmissão reforçada e um servo-freio nos modelos com motores de 6 cilindros e nas “Station Wagons”. Em 1985, é produzida a última unidade do Série III em Solihull.

Em 1989, depois que dificuldades financeiras forçaram a Land Rover a cancelar sua participação na Santana Motor, a empresa começou a comercializar versões do Land Rover sob a marca Santana, como o Santana 2500, um veículo todo-o-terreno que teve grande apelo nas diversas regiões da Espanha. terreno na década de 1990. Os últimos modelos fabricados sob o nome "Land Rover Santana" foram enviados a pedido do governo espanhol como doação para a Colômbia, assim como alguns outros para o México.

IMG_20230504_165758 (1).jpg

IMG_20230504_165840.jpg

IMG_20230504_170027.jpg

IMG_20230504_171135 (1).jpg

IMG_20230504_171201 (1).jpg

Miniatura

Interior sem volante

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são rápidas.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº preço 250$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está encaixada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:34
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Abril de 2023

Porsche 911 Almeras - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche 911 Almeras - Um olhar sobre as minhas miniaturas

841ª – Porsche 911 Burago

Porsche 911 Lit National J .M. Almeras 1987 e 1988

Porsche 911 Almeras Superproduction (1987)

Um para o Pai outro para o Filho

Modelo real

A 7 e 8 de Março de 1987 celebram-se os 25 anos da “Alméras frères “onde apresenta toda a sua gama, em Karland .

Para o Campeonato de França de Produção, o regulamento deveria pelo menos em teoria igualar as oportunidades para todos e, assim, fornecer um show digno do nome ao equilibrar o desempenho dos vários veículos, foram desenvolvidas balanças de peso levando em consideração o deslocamento, o tipo de propulsão e uma série de outros parâmetros. 

Após negociações, a Noscar aceita a homologação do Porsche 911 mas o regulamento os tempera. muito gentilmente "sim, aceitamos turbos duplos, (ou seja, 700CV), mas agradecemos por levar 300kg de chumbo em sua bagagem" Peso total 1475 vazio! Jean Pierre Beltoise, que investiu muito para que o 911 fosse aceito, nada pôde fazer para mitigar essa desvantagem. A superfície dos pneus no solo é limitada apenas a 28 cm. É notoriamente insuficiente para passar a potência.

Os irmãos Almeras, a interessem-se pela nova competição e pelo desafio técnico que representava. E a Michelin desenvolve os pneus de 17”. Lit National continua o seu apoio, secundado pela agora pela Ville de Montpellier,

Na primeira corrida em Nogaro vão se juntar ao 911 3,3 l de único turbo de Roland Biancone e ao 924 turbo de Michel Peyrel que procuram vencer as equipas oficiais da Renault, Audi e Peugeot.

O 911 mais avançado é o de Jacques Almeras onde um grande aileron foi aplicados na calota traseira original e sob o capô há duas volumosas entradas de ar onde estão alojados dois grandes intercoolers, um por cada banco de cilindros. A estrutura do motor boxer de 6 cilindros permanece inalterado, 2 válvulas por cilindro por cabeçote. A modesta injeção mecânica original K-Jetronic deu lugar a um Motornic usado no 962, não é mais um cilindro por injetor, mas dois que podem funcionar separados ou juntos de acordo com as necessidades. Observe que a injeção ocorre no tubo de admissão e leva em consideração muitos parâmetros, como temperaturas de admissão de ar, temperatura do óleo, pressão de reforço, posição do flap, etc. Por outro lado, a potência é ajustável a partir do painel de controle através de um botão ranhurado, um LED que indica se a dose correta pode diagnosticar algum problema.

Em 1988 o campeonato volta a Super Produção e o regulamento é modificado agora para  um nível mais satisfatório para os irmãos e lhe permitir lutar para os primeiros lugares .

Os dois irmãos vão ganhar a Taça da Marcas, perante os carros oficiais. Jacques ocupa o terceiro lugar individual e Jean se é o sétimo. É uma honra para dois Montpellerainns terem subido a este nível, com sua estrutura familiar com um orçamento isso não tinha nada tem a ver com a de acertas ècuries.

IMG_20230405_235337.jpg

IMG_20230406_135650.jpg

IMG_20230406_135836.jpg

IMG_20230406_135843.jpg

IMG_20230406_135953.jpg

IMG_20230406_135959.jpg

Miniatura

Habituado ás invenções do Burago somente  passado estes anos todos vi que era uma réplica de um carro real, criado pela Almeras para a "Superprodução" onde uma adaptação em que colocaram um alleron . somente agora descobri que não têm volante!!!

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº 4114 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está juinto à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:43
link do post | comentar | favorito
Sábado, 1 de Outubro de 2022

Jeep CJ7 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Jeep CJ7 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

671ª – Jeep CJ7 Burago

Jeep CJ7 1980

Não sou eu a brincar na terra, mas sim eu a fotografar a miniatura actualmente.

Modelo real

A linha Jeep CJ apresentado em 1952 era mais um pouco confortável do que quando foi introduzido pela primeira vez após a Segunda Guerra Mundial, como o Jeep Civil, e produzido como Willys Overland, posteriormente Kaiser Jeep e finalmente Jeep, evoluiu apenas o necessário até que em 1970 a American Motors Corporation compra a Jeep, à Kaiser, e apresenta Jeep CJ-7 em Setembro de 1975 para entrar para a história do todo o terreno ao disponibiliza o Jeep na grande evolução inicial de 'ir a qualquer lugar'. Com o orçamento de desenvolvimento limitado da AMC, o CJ-7 apresentou uma série de inovações que ajudaram a construir uma base sólida para o crescimento da Jeep. O mundo automóvel mudou consideravelmente nestes 20 anos entre as estreias do CJ-5 e do CJ-7, a expansão rodoviário mudou drasticamente a forma como os americanos se movimentavam pelo país, elevando a velocidade a um nível em que a versão civil do que originalmente era um projeto militar parecia distintamente fora de seu elemento. Ao mesmo tempo, os proprietários cada vez mais exigiam conforto diário aumentaram significativamente, impulsionadas em parte pelas carinhas fechadas muito em voga e cada vez mais persomalizadas..

A emoção todo o terreno na estrada estava agora disponível em Diesel e gasolina e motores de  4cilindros  em linha de 2370c.c. ou um 6 cilindros e o 8 cilindros em V de 4983c.c. onde as performances variavam entre 105 e 140Km/h

Dois sistemas de tração nas quatro rodas, incluindo uma unidade integral, foram oferecidos com caixa de 4 velocidades ou por vezes automática.

As carroçarias eram abertos ou fechados e disponibilizados nas versões Golden Eagle, Renegade, Golden Arrow, Laredo.

A AMC fez o possível para manter o CJ-7 fresco ao longo de seus 10 anos de produção por meio de várias 'edições especiais', como a Jamboree Commemorative Edition, o um tanto luxuoso Laredo, o Golden Hawk / Golden Eagle e o Renegade. Alguns desses modelos e acabamentos também foram oferecidos no CJ-5 menor, que continuou a encontrar clientes.

IMG_20221001_100228.jpg

IMG_20221001_100248.jpg

IMG_20221001_100308.jpg

IMG_20221001_100325.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas.

Fabricante  Burago

Série Stret Fire

Referencia nº 4122 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:15
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Maio de 2022

Porsche 935 Giannone - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche 935 Giannone - Um olhar sobre as minhas miniaturas

581ª – Porsche 935 Burago Transformado

Porsche Carrera RSR de Robert Giannone 1º Circuito de Vila Real 1981

 Versão 1 Vila do Conde

Versão 2 Vila Real 1979 nº5 https://manueldinis.blogs.sapo.pt/porsche-carrera-rsr-robert-giannone-1458899

Versão 2 Vila Real 1980 nº5

Versão 3 Vila Real 1981 nº 83  

 Modelo real

Um carro preto de corrida era inconfundível, a publicidade as peles e á minha parka bege que orgulhosamente vestia aliada ao negro com que um dos ídolos de Vila Real, Robert Giannone por vezes assim o vi trajado, como a lembrar-nos do cavaleiro negro da Sandeman.

A evolução do  Porsche de Robert Giannone continuava , e para o 21º Circuito de Vila Real de 1981 no  Agrupamento B - grupos  2,3,4 e 5 acima de 1300c.c.

Robert Giannone foi o primeiro a entrar em pista com o Porsche 935 preparado pela Almeras enquanto o de Joaquim Moutinho e Rufino Fontes era preparado na Aurora e qualquer dos quatro carros dispunham de motores de 3500cc. Jorge Petiz no 935 Kremer teve uma fuga de óleo que lubrificava os pedais e os sapatos do piloto..

Nos treinos, os quatro Porsche foram os mais rápidos, Rufino Fontes seguido de Robert Giannone , Jorge Petiz e Joaquim Moutinho

O Vila-realense António Conceição no Opel 1904 Sr foi 7º.

Rufino Fontes arranca bem mas na passagem de nível é ultrapassado por Jorge Petiz seguido de Joaquim Moutinho e Giannone. António Conceição abandona.

Jorge Petiz, Rufino Fontes , Joaquim Moutinho e Robert Giannone era um duelo que prometia.

Jorge Petiz desiste na 5º volta com motor partido e Rufino Fontes desiste com um furo.

Moutinho tem uma volta de avanço sobre Robert. Moutinho  desiste com um pricipio de incendio e Giannone passa para 1º até receber a bandeira de chegada na18ª volta para parar pouco depois com problemas elétricos no motor.

O segundo é Santos Pereira no Opel Kadet GTE

Modificação na miniatura

A miniatura é o Porsche 935 Vaillant da Burago que foi alargado com barro plástico e lata da paste de um dentífrico e posteriormente pintado.

IMG_20220526_140614.jpg

IMG_20220526_140637.jpg

IMG_20220526_140731.jpg

IMG_20220526_140816.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de presina de acordo com as originais.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº 4142 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 19:16
link do post | comentar | favorito (1)

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Chevrolet Corvette- Um ol...

. Um “Jacto” de Corrida - U...

. Lamborghini Countach 5000...

. Ferrari 512 BB- Um olhar ...

. Ferrari 288 GTO 1984 - Um...

. Suzuki Vitara - Um olhar ...

. Land Rover Longo - Um olh...

. Porsche 911 Almeras - Um ...

. Jeep CJ7 - Um olhar sobre...

. Porsche 935 Giannone - Um...

.arquivos

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub