Quarta-feira, 11 de Maio de 2022

Mini Cooper Grupo 5 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mini Cooper Grupo 5 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

566ª – Mini Cooper  Auto Pilen transformado

O Mini de Grupo 5 António Ruão

 Modelo real

Um dos minis mais bonitos e impressionantes foi o Mini de Grupo 5, do agrupamento B1 concorrente ao Campeonato Nacional de Velocidade, utilizado e preparado por António Ruão

António Ruão no Circuito de Vila do Conde em 1977 nos treinos foi o mais rápido e na corrida continuou até Bacelar de Moura o ultrapassar no Alfa Romeo e continuando a luta agora em posições inversas, e assegurar o segundo lugar.

No ano seguinte, surgiu pintado de branco, azul e vermelho no Circuito da Primavera, no Estoril onde foi o 3º mais rápido, partindo ao lado de Helder Valente no 240Z, o terrível mini da Leyland Ruão, ficou atras do Lotus Europa de João Vasco.

Na subida da Rampa da Covilhã também conhecida por Rampa da Serra da Estrela foi 10 onde os mais rápidos foram os irmãos Jean‑Marie Alméras/F Porsche 935 Gr.5 e o 2º, é Jacques Alméras/F Porsche 934 Turbo Gr.4.

Em Vila do Conde, no II Circuito da Costa Verde, o piloto preparador fez o 5º melhor tempo, apreciando um grau de preparação muito superior aos de todos os minis incluindo o de João Batista, também por si preparado.

O maior favoritismo na classe 1300 não se confirmou pela anuência a que foi forçado devido ao seu acidente na prova do Troféu Mini.

Com um Mini Carlos Antão correu num Authi, de fabrico/montagem espanhola, mas que abandonou com problemas de aquecimento.

Em 1980 Costa Almeida vem a Vila Real para a prova do Agrupamento B, naquela que é a sua segunda corrida e a sua estreia em circuitos, ao volante do antigo carro de António Ruão, agora inscrito como Austin Cooper faz o 11º tempo e no final foi o melhor entre os 1300 (B1) e o 4º da geral. O vencedor foi António Barros seguido por Jorge Petiz e Serafim Martins.

Com o tejadilho em branco, no ano seguinte, permite a João Baptista participar na prova de Vila Real, no Agrupamento B até 1300, faz o 3º tempo mas, na prova, não se classifica.

Modificação na miniatura

Feitos os alargamentos dos guarda-lamas e o aileron frontal

IMG_20220511_174800 (1).jpg

IMG_20220511_181929 (1).jpg

IMG_20220511_182415.jpg

IMG_20220511_182458.jpg

Miniatura

Abre as portas, levanta a mala e o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são em resina da Modelos 3J.

Fabricante Auto Pilen

Série M

Referencia nº 319

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão e vitrine plástica.

País - Espanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:43
link do post | comentar | favorito (1)
Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2022

Seat 1200 Rallye  - Um olhar sobre as minhas miniaturas 

Seat 1200 Rallye  - Um olhar sobre as minhas miniaturas 

464ª – Seat 1200 Auto Pilen

Boca Negra, um modelo espanhol cativante e que eu gostaria de ter tido.

Modelo real

O SEAT 1200 Sport é um coupé de duas portas e quatro lugares foi o primeiro carro desenvolvido inteiramente no Centro Técnico Martorell. amplamente conhecido como "Boca negra" por causa da cor e formato de seu painel frontal de plástico sempre preto, que abraçava a grade frontal e os faróis e incorporava, pelos padrões dos anos 1970, um destaque pára-choque dianteiro.

Apresentado em dezembro de 1975 tem semelhanças com o protótipo desenhado por Aldo Sessano o NSU Nergal apresentado como protótipo no Salão Automóvel de Turim de 1970 pequeno carro baseado no NSU Prinz que a empresa alemã de desinteressou.

Antoni Amat, diretor técnico da Inducar propôs à SEAT o projeto 1200 Sport, com a mediação de Günter Óistrach, após a visita e contactos do primeiro no Salão Automóvel de Turim.

A Industrias de la Carrocería, fornecedor externo da SEAT, com sede em Terrassa, assumiu a produção do chassis do carro.

O design do Nergal foi modificado a ponto de incluir elementos de outro carro-conceito da Sessano, o OTAS KL112, também ele um Coupé 2 lugares baseado no chassi Autobianchi A112, projetado por Aldo Sessano e construído pela Carrozzeria Fissore.

Os engenheiros da SEAT examinaram a possibilidade de manter o layout do motor traseiro, mas acabaram escolhendo um motor dianteiro. O porta-malas do carro apresentava abertura remota através de uma maçaneta na porta do motorista e tinha uma capacidade de combustível de 339 litros.

O motor de 1.197 cc de 67 cv desenvolvido para o SEAT 124 foi montado transversalmente e inclinado para a frente em 16°, para uma velocidade máxima de 157 km/h através de sua transmissão de quatro velocidades.

Em 1977, foi introduzido o SEAT 1430 Sport Coupé e o motor de 1.438 cc de 77 cv e uma velocidade máxima de 164 km/h (102 mph) e vendido comercialmente de fevereiro de 1976 a setembro de 1979,

Um total de 19.332 unidades foi vendidos no mercado espanhol, com 11.619 carros sendo equipados com o motor 1200 e cerca de 7.713 unidades com o motor 1430 mais potente, mas lançado tardiamente

IMG_20220126_134203.jpg

IMG_20220126_134248.jpg

IMG_20220126_134345.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha semelhantes às originais.

Fabricante  Auto Pilen

Série

Referencia nº M 539

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Espanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:30
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2022

Renault 5 Le Car Van - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Renault 5 Le Car Van - Um olhar sobre as minhas miniaturas

458ª – Renault 5 Le Car Van Auto Pilen transformada

Modelo real

A Heuliez criada em 1920 por Adolphe Heuliez, que começou fazendo carroças puxadas por cavalos, apresentou em 1979 uma das carrinhas mais pequenas do mundo, como um exercício estilo, o Renault 5 Le Car Van, aproveitada pela Renault numa tentativa de conquistar o mercado nos Estados Unidos, quando em 1976 em cooperação da AMC (American Motors Corporation) lançou a comercialização de seu Renault 5 nos Estados Unidos sob o nome AMC "Le Car"

A Renault tornar-se-ia na maior acionista da AMC em 1980 e aumentaria a sua participação até aos 49%.

A principal alteração e a mais visível foi na traseira do Renault 5, quando retirou os vidros laterais traseiros e os substituiu por um painel de poliéster injetado com vigia escurecida com moldura em alumínio, e a porta traseira envidraçada por uma porta inteiriça em poliéster, com vigia rectangular do mesmo tipo como nos dos painéis laterais.

A roda sobressalente foi colocada na tampa traseira e coberta com uma tampa com a inscrição “Car Van” inspirado nas vans americanas que estavam na moda. Disponível nas versões TS, automáticas, mas também para empresas. Isso ofereceu uma ampla escolha de 2 a 4 lugares.

A carroceria principal é preta mas também foi disponibilizada em branco ou nas cores padrão da Renault onde se destaca uma faixa de arco-íris nas laterais e na traseira. A parte inferior do corpo e o capô também trazem a inscrição identificando o modelo. O compartimento traseiro, é um verdadeiro pequeno salão acolchoado totalmente coberto com carpete ocre de alta qualidade, sem o banco traseiro.

O interior também foi modificado embora idêntico ao do R 5 de série, pode beneficiar, como opção, de bancos reestofados em vermelho persa, tapete vermelho no chão e nos painéis das portas.

A modificação inicialmente baseada no modelo "R5 TS" e, a partir de 1980, nos modelos "R5 Automatic" e "R5 Alpine".e rodas de alumínio Amyl.

A Heuliez podia levar muito mais longe o luxo dos acessórios para encomendar.

A Heuliez também produziu uma versão para empresas " do Car Van, chamada Van Cargo sem a roda sobressalente externa, rodas comuns e um compartimento traseiro sem a carpete.

O cliente deveria fornecer um Renault 5 e pagar o custo de conversão de 12.500 francos, ou 40% do preço do carro.

O Car Van TS custava 47500F.

O modelo foi produzido entre 1979 e 1983 com cerca de 450 unidades construídas.

Modificação na miniatura

Retirados os vidros traseiros foram tapados com um bocado de lata e cobertos com barro plastídio.

O modelo foi pintado e acrescentado com um cano de escape duplo.

IMG_20220120_142021.jpg

IMG_20220120_142109.jpg

IMG_20220120_142125.jpg

IMG_20220120_142201.jpg

Miniatura

Abres as portas, levanta a mala .

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante  Auto Pilen

Série

Referencia nº 349

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Espanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:00
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Janeiro de 2022

Volkswagen Scirocco - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Volkswagen Scirocco - Um olhar sobre as minhas miniaturas

444ª – Volkswagen Scirocco Auto Pilen  

Modelo real

Apresentado em Março de 1974 no Salão de Genebra é um coupé de tração a ferente derivado do Golf. A carroçaria foi imaginada por Giorgett Giugiaro, o estilista italiano também autor do Golf .

Come a ser idealizado no início dos anos 1970 que a Volkswagen encomendou junto a setor de engenharia da Karmann Ghia, para substituir para o velho coupé Karmann Chia. Ao novo modelo, inicialmente foi dada a designação de Typ 53 e posteriormente chamado de Scirocco foi o projeto que a Karmann Ghia transformou num sucesso

Era elegante e desportivo e estava disponível numa gama de motores de quatro cilindros com 1.1, 1.3 e e 1.6 L de 60 a 110cv.

O Scirocco GTi entrou em produção no verão de 1976, enquanto o posterior culto Golf GTI não foi lançado até o outono do mesmo ano. [9] Seu motor 1.6 litros de 81 kW / 110 cavalos de potência de alta rotação apresentava injeção mecânica de combustível, pneus 175 / 70HR13 em rodas 5.5Jx13, um spoiler dianteiro tipo bico de pato maior, um quadro vermelho para a grade e o sólido do carro padrão os discos do freio dianteiro foram substituídos por discos ventilados de 9,4 pol. (239 mm). Barras anti-roll também foram instaladas na frente e atrás.

Os modelos nos EUA de 1975-1978 tinham transmissões manuais de quatro velocidades; para os anos do modelo 1979-1980, foram oferecidos uma transmissão manual de cinco velocidades como opção.

Em Agosto de 1977 e para o modelo de 1978, o marcador lateral frontal separado e o pisca-pisca mudaram para uma combinação de lentes laranja envolventes. Ao mesmo tempo, atrás das portas, a cor do pilar B mudou da cor da carroceria para preto, o que foi pensado para dar ao carro um perfil mais agradável

Vários níveis de acabamento existiam, dependendo do ano do modelo e do mercado, e incluíam L, CL, GL, LS, GLS, GLI, GT, GTI, GTL, GTS, GTX, GT II, ​​Scala, GT 16V e GTX 16V

O Sciroco 1 foi fabricado entre  1974 e 1981 em 504,153unidades

IMG_20220106_143856.jpg

IMG_20220106_143910.jpg

IMG_20220106_143943.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de metal de acordo com as originais.

Fabricante  Auto Pilen

Série

Referencia nº

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - espanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:14
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Dezembro de 2021

Renault 4L - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Renault 4L - Um olhar sobre as minhas miniaturas

428ª – Renault 4L Auto Pilen

Para tudo e todos.

 Modelo real ´´

Os carros populares Franceses eram o Citroën 2CV, projectado em 1936 e lançado em 1948, e o Renault 4CV, cujo lançamento datava de agosto de 1947.

Pierre Dreyfus então presidente da Renault presidente) reuniu a sua equipe de técnicos e engenheiros e exigiu-lhes um automóvel simples, moderno, barato e funcional, capaz de atender a tudo e todos, eficaz em estradas e no campo.

O Renault 4 toma o lugar do 4cv em 1961, adotando uma técnica inteiramente para a Renault, a tracção à frente. Após algumas hesitações a alterações na cadeia de produção do modelo que em 1967 atingia 292000 unidades em 1967.sendo o modelo mais produzido na Renault desde sempre.

O primeiro motor tinha quatro cilindros, caixa de três velocidades em linha e 603 cm3. A potência de 20 cv às 4.700 rpm permitia velocidade máxima de 95 km/h e um consumo médio de 15 km/l. O capot abria-se de trás para a frente e a suspensão era independente nas quatro rodas.

Foi o primeiro sistema de refrigeração selado do mundo, que evitava a perda e consequente reposição do liquido de refrigeração.

Uma peculiaridade do novo Renault 4L era a distância entre eixos maior no lado direito, 2,45 contra 2,40 metros, uma imposição do tipo de suspensão traseira.

Em 1967, o para choques foi substituído por um normal em ves dos tubos Os vidros deslizantes

Em Setembro de 1967 recebe uma calandra mais elegante e uma caixa de 4 velocidades sincronizadas em vez das três precedentes.

O Renault Plein air surge em Maio de 1968 é um modelo aberto sem portas e um acabamento interior luxuoso.

A carroçaria é feita a partir do modelo de serie e uma carroçaria sem portas e de novo desenho o que permite a entrada nos bancos directamente.

Para 1969 a Renault suprimiu a Parisiene, criada em parceria com a revista feminina Elle e as versões  5CV 

Em Setembro de 1970 foi apresentado o Rodeo de desenho muito simples e com mecânica do R4, elaborado por M. Theilol com uma carroçaria em plástico reforçado com fibra-de-vidro. Tinha duas portas e capota de lona. Era um concorrente directo do Mehari, derivado do Citroën 2CV.

Em 1972 apenas tinham sido vendidas 1870 unidades apesar de ser distribuído pela Renault.

IMG_20211221_144127.jpg

IMG_20211221_144133.jpg

IMG_20211221_144149.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Auto Pilen

Série

Referencia nº 202

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Espanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 16:15
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 22 de Outubro de 2021

Porsche Carrera 6 Campeão Nacional - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche Carrera 6 Campeão Nacional - Um olhar sobre as minhas miniaturas

367ª – Porsche Carrera 6 Auto Pilen

O vencedor do Campeonato Nacional de Velocidade em 1972,nos grupos 3.4 e 5.

Agora, ao ver na revista "Hobby, jogos e brinquedos" a segunda parte do artigo de Jorge Curvelo e onde encontrei este esquema do 906 de Américo Nunes em Vila Real e que me levou a pintar a entrada ar no tejadilho do meu Auto Pilen, de verde.

 Modelo real

Em meados de 1971, Américo Nunes comprou a Joaquim Filipe Nogueira o seu Porsche 906, estreando no Circuito de Vila Real no ano de 1971, por cerca de 170.000$00.

Américo Nunes ia habitualmente com os seus carros de competição para às provas e o Carrera 6, não foi excepção, muita aventura para um carro de circuito, sem matrícula, só que desta vez não o vi a tomar café na Gomes como fez com a “Bomba Verde”.

No circuito de Vila Real de 1972, foi 9º e 3º terceiro entre os pilotos portugueses, depois de ter partido do 11º lugar da grelha. A corrida foi ganha pelo Lola T-290 de Claude Swietlick.

A Sportclasse assinalou os 70 anos da Porsche com o Porsche Carrera 6 após de mais de 10 anos de restauro, na Rua Maria Pia, a rua lisboeta que alguém disse um dia ter «perfume a Porsche». Este foi talvez o mais importante trabalho de restauro deste especialista independente Porsche com as cores e decoração que Américo Nunes usou no Circuito de Vila Real.

Jorge Nunes e André Nunes trouxeram-no a Vila real para dar umas voltas na “Auto Parade”, em 2019 a relembrar três gerações da família Nunes e à SportClasse uma dedicação com mais de meio século de história

Modificação na miniatura

Rodas traseira da 3j e na frente da Norev

IMG_20211021_200305.jpg

IMG_20211021_200505.jpg

IMG_20211022_191140.jpg

IMG_20211022_191630.jpg

Miniatura

Abres as portas, levanta a mala e o capô para ver o motor.

Interior detalhado

Fabricante Auto Pilen

Série M

Referencia nº 303

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Espanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 20:05
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021

 Austin Mini 1275 GT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

 Austin Mini 1275 GT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

363ª – Austin Mini 1275 transformado  

Naquela tarde chuvosa, um mini quase vencia a corrida

Mário Gonçalves no “diabólico” Austin Mini 1275 GT que naquela tempestade foi segundo classificado no circuito de Vila Real na prova de GR2.

 Em 1972, regressando definitivamente a Portugal, participou no Nacional de Velocidade, Grupo 2, tendo vencido o Título, após luta até à última prova com o BMW 2002 Schnitzer de Mário Figueiredo.

Naquela tarde chuvosa um mini

Modelo real

Em 1959, Sir Alec Issigonis lançava o MINI im carro pequeno e económico, com um motor transversal de tração dianteira, o que ajudou a maximizar o espaço para acomodar quatro pessoas. O estilista Roy Haynes restiliza o mini e nasce Mini Clubman e o 1275 GT facilmente reconhecido pelo facelift frontal mais quadrados e a famosa grelha de refrigeração, foi projetado para substituir as versões sofisticadas de Riley e Wolseley. Todos os Clubmans tinham o motor de 998 cc já utilizado no Mini 1000, com 38 cv.

Um modelo mais desportivo com motor de 59bhp de carburador único de 1275 cc, e designado por 1275 GT, programado para substituir o Mini Cooper de 998 cc enquanto o Mini Cooper S de 1.275 cc continuou ao lado do 1275 GT por dois anos até 1971. deixando o Mini 1275 GT como o único Mini esportivo à venda pelo resto da década. Innocenti na Itália, entretanto, continuou fazendo sua própria versão do Mini Cooper por algum tempo. Embora o 1275 GT fabricado no Reino Unido não fosse tão rápido quanto um Mini Cooper S 1275,

Este modelo foi produzido de 1969 a 1980 e foi muito utilizado em Portugal em competição, com excelentes resultados tanto em ralis como em pista e produzido em Longbridge, Birmingham, England, Setúbal, Portugal e Petone, New Zealand

Modificação na miniatura

A miniatura da Auto Pilen foi retirada a a tampa do motor para fazer uma nova frente. De seguida alargamentos foram feitos com um pouco de lata das pastilhas Saridon.

IMG_20211018_141137.jpg

IMG_20211018_141237.jpg

IMG_20211018_180148.jpg

IMG_20211018_180211.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

Fabricante Auto Pilen

Série M

Referencia nº 319

Material – zamac

País - Espanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:36
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28

29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Mini Cooper Grupo 5 - Um ...

. Seat 1200 Rallye  - Um ol...

. Renault 5 Le Car Van - Um...

. Volkswagen Scirocco - Um ...

. Renault 4L - Um olhar sob...

. Porsche Carrera 6 Campeão...

.  Austin Mini 1275 GT - Um...

.arquivos

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub