Segunda-feira, 24 de Abril de 2023

 III Exposição de CAVR Associacão Commercial e Industrial 1990

 III Exposição de CAVR Associacão Commercial e Industrial 1990

III Exposição de CAVR Associacão Commercial e Industrial 1990.jpg

A III Exposição de CAVR Associação Comercial e Industrial 1990 foi realizada entre 29/6 /90 a 16/7/90 na Rua Combatentes da Grande Guerra em Vila Real

Manuel Assunção Fernandes

Marília Morais Magalhães

João Neves

Joana Alexandra Magalhães das Neves

António José Cachide Machado

João Francisco das Neves

Fausto Manuel Moura Pinto Pureza

António Manuel Moura Pinto Pureza

Rui Miguel Silva

Paulo Manuel Campos Morais Gonçalves

Pedro José Campos

Soledade da Conceição Taveira Teixeira

Áurea Cristina Ferreira Loureiro

Rui Miguel Gomes Machado

António Sequeira Varejão

Rui António Rodrigues Macieirinha

 Adérito de Sequeira Varejão

Hélder Maximo Franco Esdras Martins

Pedro Manuel Alves

Camilo Agostinho Teixeira

Pedro Assinação Fernandes

Manuel Ferreira Rodrigues Dinis

Esmeralda da Conceição de Sousa Cortinhas

Luís Filipe Dinis da Rocha

Emanuel Cortinhas Dinis

 


publicado por dinis às 18:26
link do post | comentar | favorito
Sábado, 15 de Abril de 2023

Trabant, o carro do povo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Trabant, o carro do povo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

850 ª – Trabant 601 Der Trabi Vitesse

Trabant 601 que homenageia a queda do muro de Berlin , em Novembro de 1989, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real.

Modelo real

Em 1957 foi produzido o primeiro Trabant, o P50, com um motor de 500 cc, produzido pela VEB Sachsenring Automobilwerke, em Zwickau, na antiga Alemanha Oriental ”DDR” a república democrática, onde os veículos particulares eram raros nas ruas vazias.,

O Trabant ou Trabi, tinha uma carroceria de plástico, reforçado com fibras de madeira e restos de tecido e algodão, algo similar a fibra de vidro e de fabricação mais barata.

O Trabant, tinha uma velocidade máxima de 100 km/h e ia do 0 a 80 em 20 s, para um peso de 615 kg.

No seu ritmo lento, gastava cerca de 11 km/l na cidade e 14 na estrada.

Em 1962 foi apresentado o P60, com motor ampliado para 594 cc, para dois anos depois ser lançado o P601, com ligeiras  alterações estéticas na dianteira e na traseira.

Nas décadas seguintes, o Trabant receberia ligeiros aprimoramentos, como um sistema elétrico de 12V, travões mais eficientes e uma melhor relação de óleo a ser adicionado ao combustível. Muitas mudanças eram aplicadas aos modelos antigos, que se viam "reciclados" para mais algum tempo de serviço.

Em 1988, pouco antes da queda do muro de Berlim, a Sachsering tentou modernizá-lo, e passou a utilizar o motor de quatro cilindros a quatro tempos e 1,1 litro do Volkswagen Polo. um total de 3.069.099 unidades vendidas não só em países socialistas, como também na Holanda e Bélgica, por exemplo.

Quando o Muro de Berlim caiu, muitas pessoas disseram que o Trabant desapareceria das ruas da Alemanha em poucos anos mas, mais de 25 anos depois, ainda há 32 mil registrados, tornando-se um modelo cult, principalmente entre jovens, estudantes e aficcionados por automóveis, mas, não era reciclável, problema que acabou com o desenvolvimento de um fungo específico para essa função.

IMG_20230415_143852.jpg

IMG_20230415_143859.jpg

IMG_20230415_143944.jpg

IMG_20230415_144218.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº preço 1700$00

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:21
link do post | comentar | favorito (1)
Sexta-feira, 14 de Abril de 2023

Bugatti 57 Ralph Lauren - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti 57 Ralph Lauren - Um olhar sobre as minhas miniaturas

849ª – Bugatti 57 S Coupé Nera Brumm

Bugatti Type 57SC Atlântic 1937 preto longe de pensar que era o dos anúncios de Ralph Lauren, com a intrigante matrícula FXR 933, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

O Bugatti Type 57SC Atlântic matrícula EKK-6 preto é o carro de Pope, restaurado e pintado segundo os gostos de Ralph Lauren e não seguindo o azul original.

Modelo real

Bugatti type 57 SC Atlantic chassis 57374 1936 EXK 6 1937

Na década de 1930, o Bugatti Type 57 SC Atlantic era um dos carros mais bonitos e de um design muito futurista para atingir as velocidades mais altas possíveis.

Os dois carros restantes, originalmente vendidos para Lord Rothschild e RB Pope, estão em coleções particulares.

Unicamente dois dos carros sobrevivem, um está na coleção de Ralph Lauren, o segundo pertenceu a Peter Williamson.

O Bugatti Atlantic EXK 6 era azul e agora preto é o quarto Atlantic a ser produzido, é também conhecido como Bugatti "Pope" em homenagem ao seu primeiro proprietário Richard Pope, na época o cliente mais importante da Bugatti na Grã-Bretanha.

Um dos grandes nomes da moda mundial e fã de automóveis, Ralph Lauren possui marcas como Alfa Romeo, Ferrari, Bugatti, Mercedes, Jaguar e McLaren, comprou o carro em 1988 e, em seguida, encomendou uma restauração a Paul Russell, de Essex, Massachusetts, que, durante um período de dois anos, passou 9.600 horas trabalhando nele.

Restaurado o carro à sua condição de 1938, foi pintado de preto a pedido de Lauren, assim como as tampas das rodas dando-lhe uma aparência muito semelhante ao outro chassi 57453, também conhecido como o "carro preto" desaparecido durante a guerra

Desde então, o Bugatti conquistou prêmios de melhor show em cinco concursos, incluindo Pebble Beach em 1990. “Um carro tem mais ou menos sua idade e seu período”, diz Lauren. “Se você vai restaurá-lo, você o está restaurando para que não seja apenas um monumento, mas uma máquina de excelente funcionamento, algo que tem a qualidade que tinha quando era novo.”

Desde então, o Bugatti conquistou prêmios de melhor show em cinco concursos, incluindo Pebble Beach em 1990 e agora na garagem de Ralph Lauren D.A.D Garage. perto de Atlanta, EUA

IMG_20230414_141949 (1).jpg

IMG_20230414_142015 (1).jpg

IMG_20230414_142805 (1).jpg

IMG_20230414_142822 (1).jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº 88 preço 1420$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 17:54
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Abril de 2023

Bugatti de Sir Malcolm Campbell - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti de Sir Malcolm Campbell - Um olhar sobre as minhas miniaturas

848ª – Bugatti type 57corsica tourer 1938 Western Models

A predisposição para os Bugatti levou-me a adquirir esta bela miniatura, uma das mais caras, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real.

Modelo real

Bugatti type 57corsica tourer 1938

O início da década de 1930 a Corsica,  produziu duas carrocerias desportivas, uma para o Daimler Double-Six 50 e uma aberta de dois lugares para o Triumph Dolomite 1935 de Donald Healey . Na época em que a fábrica já se havia mudado para Cricklewood, atraíram mais de uma dezena de Bugatti Type 57 para ai serem carroçados, entre eles está um roadster 57S para Sir Malcolm Campbell, o piloto do Grand Prix e recordista de velocidade em terra, a que o próprio Coronel Giles, se referiu como “La Petite Suzanne.”

A Corsica construiu dois cupês, dois tourers de 4 lugares e quatro abertos de 2 lugares; todos eles sobrevivem, excepto uma das carrocerias do cupé.

O roadster número três #57531 e Motor 25S, é o roadster de Malcolm Campbell, onde os artesãos da Corsica, empregam todo o seu talento numa bela carroçaria muito ao gosto britânico. Os detalhes da frente são habilmente resolvidos, especialmente na parte inferior do radiador, e equipados com belos faróis, visto de trás, a “linha inglesa”, que a impregna de conservadorismo tão primorosamente executado.

Malcolm Campbell, o primeiro proprietário, recebeu o DYF 4 em 22 de abril de 1937, apenas para ser para o Coronel Sorel pouco tempo depois, ser vendido como novo, para R.E. Gardner Jr. pela soma de 865 libras em Fevereiro de 1938. O Sr. Gardner instalou um supercharger e o usou até 1951, quando decidiu atualizá-lo com uma reforma mecânica completa. Ao mesmo tempo, Hauswald, o mecânico-chefe da garagem de Levallois da Bugatti antes da guerra, equipou o 57531 com uma caixa de câmbio pré-seletor Cotal. Gardner a manteve por quase quarenta anos e o vender a Sr. Neil Corner em 1976. em 1979 foi vendido para Tom Perkins. Não que o Sr. Corner tenha ficado sem um T57S por muito tempo, em 1984 ele adquiriu o 57375.

Tom Perkins provou ser um guardião tão cuidadoso de 57531 quanto de 57591. Durante vinte anos ela recebeu sua segunda reforma mecânica, executada por Phil Reilly em 1998. Tudo foi reconstruído, com exceção da carroceria. Enquanto estava sob os cuidados do Sr. Price, o 57531 permaneceu um dos poucos T57S originais intocados. dissolveu sua coleção,

Tom Perkins manteve a 57531 até o vender a Arturo Keller em Outubro de 2002. ainda pintada de azul, o que significa que ainda não foi restaurada.

IMG_20230413_173106.jpg

IMG_20230413_173120.jpg

IMG_20230413_173134.jpg

IMG_20230413_173154.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de metal de acordo com as originais.

Fabricante Western Models

Série WMS

Referencia nº 39 preço 9975$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - England

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 17:47
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 12 de Abril de 2023

Ison Bros. 'Wild Honey' Dragster by Corgi Toys - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ison Bros. 'Wild Honey' Dragster by Corgi Toys - Um olhar sobre as minhas miniaturas

847ª – Ison Bros - Wild Honey Dragster  Corgi Toys Corgi Toys

Os autocolantes foram retirados provavelmente quando ainda pensei em fazer uma Austin, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real.

 Esta miniatura podis ser posta em movimento numa pista criada pela Corgi Toys que nunca encontrei a venda.  

Modelo real

O Santa Pod Raceway, em Bedfordshire, Inglaterra, foi inaugurado na Páscoa de 1966, tornando-se no primeiro local permanente para corridas de arranque na Europa.  A antiga base aérea foi abandonada depois de utilizada pelo  92º Grupo de Bombardeiros. da Segunda Guerra Mundial (RAF Podington),

 É o local da primeira e aúltima rodada do Campeonato Europeu de Drag Racing da FIA e FIM/UEM, juntamente com o British National Drag Racing Championships.

O Ison Brothers - Wild Honey foi construído por George Gillett, Brian Savage e Kevin Fulcher, ficou conhecido por "George's Draggin", uma vez que George era o piloto. Era movido por um motor Jaguar de seis cilindros em linha de 3,4 litros de um Jaguar MK VII instalado no Austin Ruby encontrado no celeiro do pai de George. O Plexiglas azul que foi colocado no teto no lugar do painel de lona original foi aparentemente "liberado" antes que pudesse ser transformado em um "Radome" em um helicóptero anti-submarino!

No final de 1969, o Austin Ruby de George Gillett foi adquirido pelos os irmãos Chris e John Ison de Derby qquando estavam a construir de um Ford Altered com motor V4. O motor, embreagem, etc., foram completamente desmontados e reconstruídos, uma nova pintura foi aplicada e o carro estava na pista para o encontro da Páscoa de 1970 em Santa Pod, Reino Unido.

IMG_20230419_141211.jpg

IMG_20230419_141222.jpg

IMG_20230419_141234.jpg

IMG_20230419_141300.jpg

IMG_20230419_141412.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante Corgy Toys

Série

Referencia nº 164preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País -

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 17:43
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 11 de Abril de 2023

Bugatti Tipo 23 Brescia Tourer - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti Tipo 23 Brescia Tourer - Um olhar sobre as minhas miniaturas

846ª – Bugatti T 23 1925 Auto Replicas

Bugatti Tipo 23 Brescia Tourer e dois lugares 1921 a minha primeira miniatura da Auto Replicas, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real.

Modelo real

O Bugatti Type 15 foi atualizado em 1913 como o Type 22, com uma carroceria maior, um radiador oval e molas de um quarto de círculo.

O Tipo 23 é uma versão de duas válvulas do Type 17 com uma carroçaria cauda de barco foi construída em 1913 como o Type 23. Ele também tinha o radiador oval do Type 22.

O design e os componentes mecânicos do Type 23 eram semelhantes aos do Type 13, mas com uma maior distância entre eixos.

Apesar das dimensões mais generosas, os Tipo 22 e 23 mantiveram a sua filosofia de design inalterada como carros também concebidos para competição, embora menos radicais do que o Tipo 13. Certamente podem ser considerados como possíveis precursores dos atuais carros compactos de turismo. em particular, o Tipo 23, sendo o mais comprido dos dois, permitia uma carroçaria mais espaçosa, mesmo com quatro lugares.

Registrado como Bugatti Works no. 33, este Type 23 foi equipado com um magneto duplo e revestido em tecido azul da Lavocat & Marsaud. Nº do chassi 2400 foi distribuído no showroom da Bugatti em Paris em maio de 1925 e posteriormente entregue em Londres, onde foi registrado em Dezembro de 1926 como 'YR 8859'. TL Gordon, o gerente da propriedade irlandesa de Lord Harewood, foi dono do carro até 1933, quando passou para Wilford Fitzsimmons de Dublin, o secretário de competição do Royal Irish Automobile Club.

Fitzsimmons correu regularmente em Brescia incluindo o Boxing Day Trial de 1934 e a subida de montanha de Kilternan em 1936, assim como o proprietário subsequente, antes de retomar a vida de corrida com Freddie Norman em 1954. Norman instalou uma caixa de câmbio pré-seletor Wilson e uma carroceria caseira, vendendo o carro para Brian Nelson da Irlanda do Norte em 1956.

Uma segunda carroceria caseira foi feita por Lyndon Kearney, em 1962, o Bugatti foi adquirido em 1974 pelo famoso historiador da marca e clube de proprietários VP Hugh Conway, que o restaurou completamente ao longo de três anos de posse, tornando-se o atual carro original. A restauração foi destaque em três edições da Bugantics, tornando-se a base para o respeitado Brescia Overhaul Manual de Conway.

O Type 23 foi o primeiro sucesso comercial da Bugatti. Ele era movido por um motor de 4 cilindros em linha de 1.496 litros com um único came no cabeçote, 4 válvulas por cilindro e um único carburador. A velocidade máxima foi alcançada em 80 mph. O carro tinha freios traseiros, favorecendo a aceleração sobre a potência de frenagem. Em 1924 isso foi alterado e o Type 23 recebeu freios dianteiros como equipamento padrão.

Modificação na miniatura

É um kit em metal bastante difícil de fazer.

IMG_20230411_175725.jpg

IMG_20230411_175949.jpg

IMG_20230411_180022.jpg

IMG_20230411_180109.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de metal de acordo com as originais.

Fabricante Auto Replicas

Série

Referencia nº 3750$00 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:38
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 10 de Abril de 2023

Ford Thunderbird Coupe  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ford Thunderbird Coupe  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

845ª - Ford Thunderbird coupé Dinky Toys 

Ford Thunderbird Coupe 1967 é um coupé de duas portas, esteve na III Exposição de Miniaturas e Fotografias do CAVR no Salão Nobre da Associação Comercial e Industrial de Vila Real de 29/6 a 16/7/1990 

A 10ª novidade em 1969 que quando lhe colocavam uma pilha e se pressionava na raseira ela acendia as luzes vermelhas traseiras, m duas posições , intermitente ou continua.

Modelo real

A Ford criaram um segmento desportivo, de luxo que ficou conhecido como Personal Luxury Car quando introduziram a linha Thunderbird em 1955 enquanto o Grand Tourer foi iniciada nos anos 60, com o Ford Mustang em 1964, seguido do Mercury Cougar para desafiar a versão igualmente maior e mais luxuosa de um carro da Chrysler Motors, o Dodge Charger..

O Ford Thunderbird é um carro grande de luxo que foi produzido pela Ford e 1967 viu a estreia da quinta geração, com um estilo drasticamente alterado que alguns chamaram de radical na época. Era um carro maior, aproximando-o muito do Lincoln,

O descapotável atraia poucos clientes e foi abandonado, surgindo um modelo de quatro portas ao qual foram acrescentado 6,3 cm, e dotado de portas suicidas, uma característica dos sedans de quatro portas Lincoln Continental daquela época.

Os estilistas da Ford criaram uma forma radical que antecipou as tendências de estilo na época. Uma ampla grade frontal "boca de peixe" que incorporava faróis ocultos era a novidade mais óbvia. O visual foi claramente influenciado pelas entradas de ar em caças a jato, como o F-100 Super Sabre, e foi aprimorado pelo para-choque dianteiro embutido incorporando o "lábio" inferior da "boca". As laterais eram do estilo "fuselagem" em forma de barril, muito popular durante esse período. A linha de cintura aumentou o estilo "garrafa de coca" após as janelas traseiras, novamente uma característica de estilo que se tornaria onipresente

O Thunderbird de 1968 recebeu novos motores V8 de bloco grande "Thunder Jet" 4V (carburador de 4 barris) de 429 cu in (7,0 L) da série 385. Como muitos motores Ford da época, eles eram classificados de forma conservadora em 360 hp (268 kW) (SAE bruto). O novo motor tornou os carros alguns dos Thunderbirds mais rápidos e rápidos já produzidos, apesar de seu tamanho maior e aumento do peso total. Os anos modelo de 1968 e 1969 viram pequenas mudanças de acabamento, respectivamente.

O novo Continental Mark III de 1969 foi baseado no chassi Thunderbird de quatro portas e, a partir desse ponto até o final de 1976, Thunderbirds e Continental Marks foram carros relacionados.

Modificação na miniatura

IMG_20230418_142044.jpg

IMG_20230418_142111.jpg

IMG_20230418_142137.jpg

IMG_20230418_142427.jpg

Miniatura

Interior detalhado apesar da pilha existente por debaixo

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante

Série

Referencia nº 1419 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:04
link do post | comentar | favorito
Domingo, 9 de Abril de 2023

Bugatti 57 Atlantic- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti 57 Atlantic- Um olhar sobre as minhas miniaturas

844ª – Bugatti T57SC 1938 Rio

Bugatti Type 57S Atlântic Light Blue, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

Tal como a miniatura ele também é uma réplica

Como era azul porque pensei que era verdadeiro mas, agora encontrei uma réplica com a mesma matricula EXK-6 como o modelo preto.

Bugatti Type 57S ‘Atlantic’ Recreation

Modelo real

 936 Bugatti Type 57S Atlântic

Uma das marcas mais icônicas de todos os tempos é a Bugatti., onde a beleza, em função e velocidade são levadas ao limite, tem no Bugatti Type 57 Atlantic, uma obra pessoal de Jean Bugatti, filho do fundador da marca, Ettore Bugatti, é um dos os modelos mais icônicos.

O Bugatti 57 SC Atlantic é muito exclusivo, desenvolveram-se a partir do único Aérolithe um concept car de 1935, dotado de uma carroceria de duas portas teve uma distância entre eixos reduzida em 320 milímetros. Os motores utilizados nas diferentes versões desenvolviam potências entre os 130 e os 170 cv, embora o Type 57 SC, equipado com compressor, atingisse os 210 cv, com uma velocidade máxima de 210 km/h.

Os dois carros restantes, originalmente vendidos a Lord Rothschild e RB Pope, um está na coleção de Ralph Lauren, o segundo pertenceu ao Dr. Peter Williamson e ganhou o prêmio de melhor show no Pebble Beach Concours d'Elegance de 2003.

A importância histórica desses Bugattis inspirou a construção de várias réplicas exatas, também conhecidas como cópias ou carros de continuação.

The Most Beautiful Bugatti Ever Made - Jay Leno's Garage

Jay Leno uma vida dedicada a compartilhar histórias de carros clássicos a supercarros e tudo mais e o seu Bugatti Atlantic 1937

Nos oito anos da feira de automóveis de Van Nuys, Califórnia, prosperou, e conta com um participante repetido Jay Leno, famoso pela mídia e colecionador com mais de 100 carros e um número semelhante de motocicletas de uma variedade imaginável,

 “Gosto porque não é um show julgado”, disse Jay, ao lado do seu deslumbrante Bugatti Atlantic 1937 azul francês. "Ninguém precisa vencer ninguém. Você simplesmente aparece com seu carro. E eu a lembrar-me dos meus encontros de clássicos Além Corgo

 

 

 

IMG_20230409_115320.jpg

IMG_20230409_115406.jpg

IMG_20230409_115658.jpg

IMG_20230409_115921.jpg

IMG_20230409_120047.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Rio

Referencia nº 78 preço 2460$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 16:51
link do post | comentar | favorito (1)
Sábado, 8 de Abril de 2023

Leyat Helica   - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Leyat Helica   - Um olhar sobre as minhas miniaturas

843ª – Leyat Helica 1821 Rio 

Helica Leyat o carro que voava baixinho, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real.

Modelo real

As ideias mais espetaculares para dar movimentos aos veículos, são várias, para o qual foram utilizados os mais diversos meios para se moverem, como energia elétrica, no inicio do século.

A moda estava nos aviões e o Helicocycle, de 1913, construído por Marcel Leyat utilizando quase em madeira e equipado com um motor radial na frente e duas hélices, mas as três rodas, com duas à frente tornava-o muito instável e consequente abandoado.

Estava encontrada uma nova forma de mover um automóvel todo ele semelhante a um avião sem asas e movido por uma hélice montada mais ou menos como nos aviões , ou seja um avião sem asas para andar na estrada e substituir a transmissão a embreagem e o eixo traseiro, tornando-o mais económico.   

Marcel Leyat, depois da Primeira Guerra Mundial acrescentou-lhe mais uma roda. A hélice na frente tinha 1,39 metros de diâmetro e podia ter quatro e atrás estava um motor de mota, um dos primeiros motores de cilindros opostos, atingia um máximo de 1800rpm, e era posto em funcionamento através de uma manivela que desenrolava um cabo, conseguindo que o propulsor fizesse as rotações iniciais. A carroçaria em madeira permitia somente um passageiro à frente e outro atrás, os travões eram de tambor e atuavam nas rodas da frente, sendo ambos independentes, isto é, o pé direito acionava o travão da roda direita e o pé esquerdo o da esquerda.

O condutor tem uma visão da estrada limitada pela metade superior da hélice do avião a toda a largura, que ameaçava cortar qualquer peão. a direção na roda traseira operada por cabo, ideal para curvas em alta velocidade no ar, mas difícil de controlar em terra, ao que se aliava o ruído e o inevitável efeito túnel de vento de colocar um motorista logo atrás de uma hélice de avião.

A estreia foi no Paris Auto Show de 1921 produção foi extremamente lenta, no entanto; cada modelo foi construído à mão por encomenda na fábrica da Leyat no Quai de Grenelle em Paris. Disponibilizado e na versão Sport e Salom nos quis foi utilizada uma rede para cobrir as hélices e evitar acidentes.

Actualmente apenas existem dois modelos em funcionamento originais, existindo também algumas réplicas.

IMG_20230417_141809.jpg

IMG_20230417_141820.jpg

IMG_20230417_141839.jpg

IMG_20230417_142228.jpg

IMG_20230417_142242.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Rio

Série

Referencia nº 62 preço

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:00
link do post | comentar | favorito (1)
Sexta-feira, 7 de Abril de 2023

Depois do sabonete, a banheira Taunus  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Depois do sabonete, a banheira Taunus  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

842 ª – Taunus 17M Dinky Toys

Taunus 17M e 20M (P5) 1964-1967 esteve na III Exposição de Miniaturas e Fotografias do CAVR no Salão Nobre da Associação Comercial e Industrial de Vila Real de 29/6 a 16/7/1990 

Modelo real

A década de 1960 o estilo do novo Taunus 17M foi anunciado como tendo uma  "Linie der Vernunft" que se pode traduzir como uma "forma racional", ao estilo agora fora de moda do antigo Taunus 17M. O carro foi anunciado como "Zum Fahren geboren. Zum sparen gebaut" (Nascido para conduzir. Construído para poupar/economizar).

O Ford Taunus 17 M foi produzido pela Ford Alemanha entre setembro de 1960 e agosto de 1964. O nome Taunus 17M introduzido em 1960 é geralmente identificado, como o Ford Taunus P3, o terceiro Ford alemão recém-projetado a ser lançado após a guerra.

A imprensa, aparentemente  ajudou,  para encontrar um epíteto adequadamente desrespeitoso para descrever o primeiro Taunus 17M foi a mesma que apelidou o novo 17M de 1960 como "Badewannetaunus" (Banheira Taunus),

O Ford Taunus P5 ou seja  o quinto projecto realizado pela Ford-Werke de Köln após o fim da Segunda Guerra Mundial) foi um carro de classe média alta da Ford Alemanha, fabricado de agosto de 1964 a dezembro de 1967. As designações de venda foram Taunus 17M e Taunus 20M . O "M" significava "obra-prima".

Uma nova carroceria e uma maior distância entre eixos foi desenvolvida para o P5 que continua  com tracção traseira. o coeficiente de arrasto (c w ) é reduzido de 0,394 para 0,374 em relação ao P3 . As características do chassis incluem suspensão de haste independente em montagens MacPherson, triângulos e barra estabilizadora na frente e um eixo rígido na roda traseira. As molas helicoidais foram projetadas para serem mais marteladas na frente, com uma barra estabilizadora mais rígida. De acordo com a especificação de fábrica, a inclinação da curva é reduzida para 40%. Uma geometria de direção modificada reduz o círculo de giro para 0,8 m, dependendo da maior distância entre cada um.

O carro estava disponível como sedan de duas ou quatro portas e como carrinha de três ou cinco portas (Tournament) e duas portas como coupé hardtop de quatro lugares com janela traseira plana, teto mais curto e teto 35 mm mais baixo. A Deutsch produziu um cabriolet em pequenas quantidades

Disponibilizado com motores V4 1,5 e 1,7 l  V6 2,0l

A Deutsch produziu um cabriolet em pequena series.

A série P5 foi substituída pelo Ford P7 em Agosto de 1967 .

IMG_20230416_164548.jpg

IMG_20230416_165136.jpg

IMG_20230416_165200.jpg

IMG_20230416_165710.jpg

IMG_20230416_165806.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais e giram para dar a volta.

Fabricante Dinky Toys

Série

Referencia nº154 preço

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Engalnd

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 17:15
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

.  III Exposição de CAVR As...

. Trabant, o carro do povo ...

. Bugatti 57 Ralph Lauren -...

. Bugatti de Sir Malcolm Ca...

. Ison Bros. 'Wild Honey' D...

. Bugatti Tipo 23 Brescia T...

. Ford Thunderbird Coupe  -...

. Bugatti 57 Atlantic- Um o...

. Leyat Helica   - Um olhar...

. Depois do sabonete, a ban...

. Napier  de record - Um ol...

. Ford T bird 1961 - Um olh...

. BMW M1 Le Mans - Um olhar...

. ZIL 117 - Um olhar sobre ...

. Bugatti Type 55 Roadster ...

. Um modelo Russo - Um olha...

. Bugatti  T 59 - Um olhar ...

. BMW 530 produção - Um olh...

. Bugatti Royale - Um olhar...

. Darracq V8 200 hp - Um ol...

. Art Car Calder BMW - Um o...

. BMW 520 Produção - Um olh...

. BMW 3.0 CSL Alpina Muir –...

. BMW 328 /Frazer Nash - Um...

. Bugatti 35B 1928 Le pur s...

. Bugatti T 13 “Brescia - U...

. BMW 320 Gr.5 Roy Lichtens...

. General Grand Prix Buchet...

. BMW 320 Warsteiner  - Um ...

. Blitzen Benz o Benz de re...

. BMW 2002 TI Alpina Gr2 Ma...

. BMW Jagermeifter Spa 1973...

. Fiat Mephistopheles Eldri...

. Fuchs Racing - Um olhar s...

. BMW 2002 com as letras Tu...

. Heinkel Buble Car - Um ol...

.arquivos

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub