Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2019

Carlos Sousa no Circuito de Vila Real 

Carlos Sousa 2019

Carlos Sousa no Circuito de Vila Real

16744582_Bl1qWa.jpeg

16744599_iYwBAb.jpeg

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/?skip=100&tag=museu+autom%C3%B3vel+de+vila+real

18111753_PVrBac.jpeg

Amigo e dirigente do CAVR.

Até um dia.

 

tags:

publicado por dinis às 12:44
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Março de 2018

António Pinto da Costa Paulo 28/08/1936 26/03/2018

António Pinto da Costa Paulo 28/08/1936 26/03/2018

Alguns dos momentos com Costa Paulo...

102º Encontro de Clássicos Além Corgo Vila Real Março 2018 (150).jpg

15541753_W20LH.jpeg

15541757_Z3f2z.jpeg

http://manueldinis.blogs.sapo.pt/210222.html

 

20597283_sHuM9 (1).jpeg

"António da Costa Paulo.
Poucos reconhecem este nome.
Os frequentadores da Sé de Vila Real perderam o fio às orações, distraídos pelo roncar de motores a dois tempos, 50cm cúbicos, quando o Costa os testava em banco de ensaio, na oficina em frente à porta poente da Catedral.
Costa Paulo não era um ganhador sistemático de corridas mas foi um fulgurante mecânico e corredor de motorizadas. Levava os seus motores até aos limites e, muitas vezes, para além dos limites do seu fôlego.
Eu era muito amigo dele.
Durante a minha adolescência, saído das aulas, passava lá a cumprimentá-lo e a olhar para as máquinas que se iam sucedendo e que o levariam a conquistar mais um troféu: Kreidler, Zundapp, Casal e, mais recentemente, a gloriosa Derbi, uma víbora no asfalto. Quando o Costa dava ao kix, o cheiro a óleo de rícino provocava-me a alucinações de velocidade e perigo; rodava o manípulo do acelerador e quando tocava as dezasseis mil rotações por minuto, a fachada da Sé reflectia e multiplicava o seu rugir e então todo o meu corpo todo era um tímpano e eu sentia arrepios de medo, mesmo estando parado, com os pés na terra.
Em pista era feroz e excessivo. Caía frequentemente, sempre a velocidades que os adversários reconheciam temerárias. Voltava a montar e seguia. Voltava a caír. Perdia a corrida, perdia mais um dedo mas, na corrida seguinte guiava com os que restavam. Ganhava. Semanas depois voltava a caír. Se a máquina ficasse em condições voltava a arrancar; voltas de atraso a perseguir uma vitória impossível. Voltava a ganhar. Na corrida seguinte tinha de encostar à berma com o motor gripado pelos excessos com que as suas rigorosas serras, limas, lixas, chaves e enorme raiva de ganhar passavam os limites do pequeno coração de ferro. 
Havia prata e borracha, louros e alumínio, havia sangue nos paralelos, suor na gasolina e lágrimas no óleo derramado.
Aos motores das suas glórias e das suas desistências, vi-os eu desmontados, peça por peça, para abertura de janelas de admissão ou de escape, para melhor polimento de cilindros ou pistões, para alteração de carretos da caixa de velocidades, sempre no encalço do impossível, em trechos que ele, curva a curva, conhecia pelo raio, inclinação, pela aspereza do piso, pelo ressalto das lombas, pela fundura das poças.
Os motores abrandaram e foram-se calando. 
As motas que vinham do futuro foram-se cobrindo de saudade. 
As portas da oficina fecharam-se para seu descanso e dos fiéis da Sé.
Abriu um stand de venda de usados. 
Fechou.
Passeou, bem vestido, pela cidade, calmamente. 
A cada passo me convidava para ir ver um museu de si mesmo, por si fundado e mantido: taças de prata, outras de lata, medalhas, louros a preto e branco, outros a cores— só em fotografia, porque os louros secam e esmigalham-se.
Nunca cheguei a ir visitar o retábulo que só por suas palavras conheço, provavelmente coberto agora pelo pó do tempo.
Ontem, o Costa morreu. 
Deixou-me no liceu a nostalgia do óleo de rícino queimado na corrida perdida, da curva dada com o patim a faiscar no paralelo, da saída centrífuga pela linha de corda riscada no asfalto por rastos de borracha e aço.
É provável que durante alguns meses — ou semanas — a galeria dos seus troféus e máquinas persista na ordem por que foi deixada. Depois virão senhorios ou herdeiros, medirão o espaço; dirão que “a vida continua”. 
Há-de haver um baixo húmido onde o verdete e a ferrugem possam fazer paulatinamente o seu trabalho— sim, o verdete e a ferrugem nunca faltam ao trabalho e os sucateiros também não, e virão de certo—assim o façam o Clube Automóvel, o Pelouro da Cultura da CMVR, ou “Museu da Cidade”.
(... a propósito, onde é isso?). 
Depois, os restos se espalharão pelas feiras de velharias na direcção do esquecimento.
Então, a identidade desportiva, ou cultural, ou técnica, da Cidade abrirá uma página branca no seu livro e escreverá sobre este seu altíssimo vulto, o que eu escrevo hoje:
“ Adeus Costa Paulo”."

IN:

Paulo Vaz de Carvalho

 

 

 http://manueldinis.blogs.sapo.pt/o-circuito-aos-olhos-de-costa-paulo-843510

17589371_Nu6gj.jpeg

http://manueldinis.blogs.sapo.pt/medalha-de-ouro-de-merito-municipal-377267

 

 

http://manueldinis.blogs.sapo.pt/1986-viila-real-motos-50-80-racing-843009

20557829_ZP3d2.jpeg

http://manueldinis.blogs.sapo.pt/fundadores-do-clube-automovel-de-vila-835248

38º encontro de classicos alem corgo outubro 2012 171.jpg

http://manueldinis.blogs.sapo.pt/177256.html

 

 

costa paulo.jpgComecei a época de corridas de "feira" no ano de 1972 nas Caldas das Taipas..  Costa Paulo.

26166942_1930446363939591_1266747922282454642_n.jpg

 CAVR

 

16518608_SqI3q.jpeg

A última corrida de Costa Paulo em Vila Real 

 http://manueldinis.blogs.sapo.pt/1987-circuito-internacional-de-vila-244869

 


publicado por dinis às 22:26
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Julho de 2017

Fundadores do Clube Automóvel de Vila Real

Fundadores do Clube Automóvel de Vila Real

28/07/1978

20428510_2322365777989651_1505769887_n.jpg

Folheto elaborado por Costa Paulo

 Recordando…

“ (…) Após quatro anos de pausa, um grupo de jovens, ao mesmo tempo que procura consolidar e estruturar o Clube Automóvel de Vila Real, lança-se na ariscada, embora aliciante aventura de dar de novo vida ao nosso Circuito, desta feita com Provas de Motos, tão do agrado do público e que justa fama alcançaram também no passado (…)

Armando Afonso Moreira

Presidente da Câmara Municipal

In:

Livro das corridas IV Circuito de Motos Vila Real

 

20479454_10207761326706165_5098688754249236932_n.j

20/07/2017

" Inauguração da lápide, nas antigas bancadas do circuito, onde estão inscritos os nomes dos fundadores do Clube Automóvel de Vila Real. 
Muito obrigado a todos os que desde 1931 fizeram acontecer o "nosso"Circuito Internacional de Vila Real.
Tradição/Presente/ Futuro"

In:

Rui Santos

 

 


publicado por dinis às 00:09
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2015

Prémio Especial FPAK ao Clube Automóvel de Vila Real

Prémio Especial FPAK ao Clube Automóvel de Vila Real

10348199_10153064562814100_8924073843609371589_n.j

Entrega do Prémio Especial FPAK ao Clube Automóvel de Vila Real
FPAK Special Award given to Clube Automóvel de Vila Real

O Presidente do CAVR, Jorge Manuel Almeida Fonseca, a receber o prémio de distinção de qualidade de serviços prestados ao desporto automóvel em Portugal.

10628347_348037292069498_6475557312138175037_n.jpg

 


publicado por dinis às 14:36
link do post | comentar | favorito
Domingo, 8 de Janeiro de 2012

CAVR - Clube Automóvel de Vila Real

CAVR -  Clube Automóvel de Vila Real

 

A 28 Julho de 1978 um grupo de 50 homens que gostavam de corridas o CAVR em boa hora o sonharam.

A vontade de retomar a realização das corridas incluiu alguns dos homens ligados há antiga Comissão Permanente e um grupo de interessados em formar um Club que permitisse a realização de prova de automobilismo e motociclismo começou por unir os mais diversos interessados no regresso das corridas, numa lista que foi constituída:

10406601_402461726627054_481913579929143386_n.jpg

 

1 – António Costa Paulo   

Assim nasceu o Clube Automóvel de Vila Real

 

 

 

 

tags:

publicado por dinis às 17:41
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2012

Clube Automóvel de Vila Real

 CAVR

A 28 Julho de 1978 um grupo de 50 homens que gostavam de corridas o CAVR em boa hora o sonharam.

A vontade de retomar a realização das corridas incluiu alguns dos homens ligados há antiga Comissão Permanente e um grupo de interessados em formar um Club que permitisse a realização de prova de automobilismo e motociclismo começou por unir os mais diversos interessados no regresso das corridas, numa lista que foi constituída:

10406601_402461726627054_481913579929143386_n.jpg

1 – António Costa Paulo   

Assim nasceu o Clube Automóvel de Vila Real

tags:

publicado por dinis às 18:41
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 15 de Junho de 2011

O Circuito aos olhos de Costa Paulo

“O Circuito aos olhos de Costa Paulo”

DouroPatrimonio.jpg

 

A Exposição dedicada ao Circuito de Vila Real intitulada “Circuito aos olhos de Costa Paulo” esta patente no Centro Comercial Dolce Vita Douro, entre 11 e 19 de Junho e passa em revista provas históricas de desporto motorizado.

 

In:
Porto Canal Via You Tube  

Jornalista: Patrícia Canelas

Reporter de imagem: Joel Teixeira

 

 

 


publicado por dinis às 20:20
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

14
15
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Carlos Sousa no Circuito ...

. António Pinto da Costa Pa...

. Fundadores do Clube Autom...

. Prémio Especial FPAK ao C...

. CAVR - Clube Automóvel d...

. Clube Automóvel de Vila R...

. O Circuito aos olhos de C...

.arquivos

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS