Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2022

Porsche 959 Paris Dakar - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche 959 Paris Dakar - Um olhar sobre as minhas miniaturas

736ª – Porsche 959 Paris Dakar Troféu

Porsche 959 Nº185 Paris Dakar Rally 1985 Jacky Ickx / Claude Brasseur

Modelo real

O Porsche 911 Grupe B foi apresentado no Salão de Frankfurt de 1983 com base no 911 Turbo com transmissão integral, transaxle invertido, assistido por um sistema de controle electrónico e motor derivado dos 936 e 956 dotado de uma nova carroçaria que oferecia um CX de 0,32 e uma previsão inicial de 200 exemplares para venda e se transformar, na sua versão de produção, um supercarro.

Em 1984 a Porsche venceu o Dakar, com um Porsche 953, ou seja um 911 SC adaptado e equipado com tração integral construído especificamente para a prova e pilotado por René Metge e Dominique Lemoyne,

A necessidade de construir 200 exemplares para homologação em Grupo B surgiu o Porsche 959 movido por um motor biturbo de seis cilindros e 2848cc.

Os 959 destinados ao Paris-Dakar eram uns protótipos que já dispunham de uma carroceria definitiva do 959, bem como a maioria dos componentes do modelo de estrada, também apresentavam a mesma suspensão ajustável e sistema de tração nas quatro rodas.

A marca inscreveu três Porsche 959 para a 7ª edição de 1985, mas não os equipou com o motor turbo, mas sim, com o motor de seis cilindros de 3,2 litros do 911 Carrera e aspiração natural que estavam equipados de um tanque de combustível de 200 litros junto a um chassis melhorado com peças de suspensão mais robustas.

As fotos de René Metge no deserto durante os testes e a descrição de Gerad Crombac no Sport Auto francês sobre a vasta operação da Porsche para a corrida na areia e ver o aumento da altura que distingue o carro de rali do modelo para estrada.

Das 552 inscrições a Porsche regressou ao "Dakar" com o novo Porsche 959 e três equipas, nº 186 René Metge/Dominique Lemoine, nº 185 Jacky Ickx/Claude Brasseur e nº187 Jochen Mass/Ekkehard Kiefer,

Apenas 146 concluíram a prova de 14 mil quilómetros e os três 959 não puderem terminar a corrida por falhas mecânicas.

A Porsche foi vítima do excesso de sofisticação do novo 959 com o chassis 100020 a ser atribuído a Ickx o vencedor da prova ao volante de um Mercedes G Wagon em 1983, contou novamente com o ator francês Claude Brasseur navegador, foram vítimas de um acidente.

.O chassis 010015, conduzido por Réne Metge e Dominique Lemoyne, abandonou devido a uma falha na linha de óleo enquanto o outro 959 de Mass/Ekkehard Kiefer, também não terminou, mas certamente a servirem de teste para a edição do ano seguinte do Paris-Dakar, e terminar em 1º, 2º e 6º lugar.

Dos seis exemplares do 959, apenas cinco subsistem e um está no Porsche Museum em Stuttgart ao lado de um Mercedes-Benz G-Wagen.

Modificação na miniatura

Um kit nacional muito fácil de fazer

IMG_20221207_141726.jpg

IMG_20221207_141941.jpg

IMG_20221207_142054.jpg

IMG_20221207_140949.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante Trofeu

Série

Referencia nº preço

Material – resina

Material da placa de base – resina

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:38
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Dezembro de 2022

Audi Quatro - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Audi Quatro - Um olhar sobre as minhas miniaturas

730ª – Audi Quatro Modelos 3J

Audi Quatro 1982

Michèle Mouton a única Mulher a ganhar o Rali do de Portugal

Modelo real

Audi Quatro 1982

O engenheiro  da Audi, Jörg Bensinger, viu no Volkswagen Iltis a facilidade com que superava outros na neve, idealizou com Walter Treser a montagem do sistema de transmissão no Audi 80 o Ur-Quatro. Posteriormente aplicado no Coupé e originar o Audi Quattro com tração nas quatro rodas de alto desempenho, apresentado no Salão de Géneve 1980 de acordo com o Brupo B o revolucionário Quatro, iria destacar nos próximos cinco anos.

O Rali do Algarve de 1980 tem a abrir a prova com o nº 0, o Audi Quattro, com Hannu Mikkola/Arne Hertz aos comandos a primeira aparição pública s surpreender todos quando se soube que se os tempos do Audi valessem, teria ganho com muita vantagem.

No ano seguinte Hannu Mikkola/Arne Hertz volta para o Rali de Portugal na estreia oficial em terra da Audi acompanhado por Michele Mouton e Fabrizia Pons.  O Audi com cerca de 340cv de Hannu Mikkola/Arne Hertz no comando, abandona no Marão com avaria no motor. A jovem Mouton e Fabrizia Pons beneficia dos abandonos e termina no 4º lugar, á frente do Datsun Violet de Pond.e atrás do Toyota de Célica Waldegaard.

Em 1982, somente as equipas oficiais da Audi, Opel, Toyota e a Nissan com a Violet participante nos dois últimos safaris.

A Audi Sport dispunha de três carros oficiais e os C Visa Trophee de Grupo B numa edição em os novos Grupos A,B e N, coexistiram com os Grupos 2 e 4.

A passagem noturna do Porto foi fita entre muitos espectadores que estiveram um pouco por toda a parte. Com a Audi a comandar a prova como fizera no ano anterior, Mikkola comandou até capotar na Lousa e consequente desistência, é agora era a vez de Michele Mouton superiorizar-se, ao ser mais rápida que Rohrl, em Opel Ascona 400. O terceiro Audi Franz Wittmann/ Peter Dieckmannocupa o 3º lugar, atrás do Toyota de Per Eklund/Reignar Spjuth.

No final do Campeonato foi Vice-campeã do Mundo de Ralis em 1982, e um dos pilotos a contribuir para o título mundial de construtores para a Audi

Michele Mouton “Lembro-me bem dos fãs, sempre muito apaixonados pelos ralis e presentes em todo o lado, fosse de noite ou de dia, do nevoeiro em Arganil, mas recordo com muito agrado quando ganhei esta prova e, no final, quando caminhávamos para o pódio, as mulheres atiravam-nos flores. Foi fantástico e talvez por isso, ainda hoje não tenho dúvidas de que era o meu rali favorito.”

No ano seguinte, 1983 é finalmente a vez de Hannu Mikkola, Audi Quattro A1 e novamente em 1984 volta a vencer Hannu Mikkola num Audi Quattro A2

Em 1985 Hannu Mikkola é 3ª num Audi Sport Quattro enquanto o outro Audi de Stig Blomqvist / Björn Cederberg é quarto.

Modificação na miniatura

O kit da Modelos 3J agora já mais elaborado, foi limado e limpo. Depois de pintado e decorado foi sujo com lama.

IMG_20221201_142459.jpg

IMG_20221201_142520.jpg

IMG_20221201_142551.jpg

IMG_20221201_143916.jpg

IMG_20221201_142533.jpg

Miniatura

Interior detalhado

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante Modelos 3J

Série Rally

Referencia nº7 preço 1000§00

Material – bloco de resina ao qual se juntavam peças metálicas

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 22:03
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Novembro de 2022

Porsche 924 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche 924 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

727ª – Porsche 924 Solido

Porsche - 924 GTS LB-ZL 366 Rally Montecarlo 1979 J.Barth - R.Kussmaul

Um turbo que não era turbo

Modelo real

Em Abril de 1978 já tinham sido construídos 50.000 Porsche 924 e no final do ano foi apresentado o 924 Turbo, conhecido internamente de 931, que se distinguia do Normal pelas entradas de ar laterais no capot,.

Jürgen Barth trabalhava para a Porsche como piloto de corridas, chefe desportivo para clientes, piloto de rally, mecânico em conjunto com Roland Kußmaul e o colega Helmut Ristl e gerente de vendas da concessionária Würzburg Porsche Spindler, Alex Janda, compraram dois 924 Turbo do teste de fábrica, que prepararam para rally.

Para participar no Rallye Monte-Carlo de 1979, o carro teve de alterar as especificações uma vez que ainda não havia os 1.000 carros de estrada necessários para ser homologado como Turbo produzidos até 31 de Dezembro de 1978.

Os mecânicos tiveram de colocar um motor aspirado enquanto as restantes modificações do turbo, como travões, chassis e caixa de cinco velocidades, foram deixadas no carro.

Um autocolante Heico largo e o sinal de rali a 90 graus do local normal taparam as aberturas de ar de resfriamento para as verificações técnicas.

O Gr 4 de Juergen Barth, Roland Kussmaul iniciaram o Rali de Monta Carlo no único Porsche 924 Turbo, sem turbo, portanto com menos de cerca de 50 cavalos, certamente que não tiveram a prova que esperavam mas, terminar em 20º no geral e em 4º na classe GT4, que foi considerada um grande sucesso

O turbo foi homologado foi uma semana depois do Monte e agora com as especificações Turbo foi então utilizado no Safari, mas problemas de chassis impediram-no de ter sucesso. a apenas 300 km do final do evento de 6.000 km, um componente no transaxle falhou. Menos de três semanas depois, uma peça atualizada que provavelmente não teria falhado foi incluída em todos os carros de produção.

Modificação na miniatura

Alargados os guarda-lamas da frente foi pintado e decorado  

IMG_20221128_122548.jpg

IMG_20221128_122807.jpg

IMG_20221128_123035.jpg

IMG_20221128_123957.jpg

Miniatura

Abre as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 1051-02/80 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 19:37
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Novembro de 2022

Peugeot 504 4x4 Dangel Dakar- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Peugeot 504 4x4 Dangel Dakar- Um olhar sobre as minhas miniaturas

722ª – Peugeot 504 Ambulance Solido Transformada

Peugeot 504 pick-up 4x4 Dangel Dakar 1982

Modelo real

A tecnologia que Henri Dangel começou a aplicar em 1979 em Sochaux em veículos Peugeot levou a um ano depois, a empresa criada a mudar-se para Sentheim, no Alto Reno, para projetar e produzir 4x4s a partir de veículos de produção. O primeiro carro transformado foi o Peugeot 504 com a produção de station wagons e versões Pick-up 4x4.

As suas qualidades levou a que 12 concorrentes a escolheram para o Paris Dakar de 1982.

Depois de ter vários automóveis no Dakar o Peugeot Talbot Racing Team faz uma nova aventura automóvel ao proporcionar a uma equipa amadora a participação no Paris Dakar ao volante de uma pick – up Dangel 4X4 e para isso contou com a colaboração da Esso e de Auto Loisires e do Moulin Rouge.  1500 responderam ao apelo dos quais foram selecionados 60 candidaturas. Os seus conhecimentos mecânicos, a capacidade de condução em todo o terreno e a sua motivação foram determinantes para encontrar os 12 funalistas.

A equipa Marty./Cazalot de Tolouse especialistas na competição de carros antigos foram os mais rápidos nas dunas de Mer de Sable em Ermenonville .

Depois de se familiarizarem no Peuget preparado pela fabrica, dotada de um motor que desenvolvia 130 cv. foi inscrita uma segunda viatura servindo de assistência rápida para Claude Michel o director do Peugeot Talbot Racing Teame e Xavier Cholet assistidos por outros dois para o transporte do material de assistência.

A ambição era chegar a Dakar e a equipa amadora ocupou durante 2/3 da prova em segundo lugar da geral. Em Gao no Mali após de mais de 4000 Km de travessia deserto do Saara tiveram problemas na caixa de velocidades. Resolvido o problema um outro surge na pista que leva a Mopti o Peugeot de assistência rápida imobiliza-se também com problemas na caixa de velocidades, que levou a mais atrasos na equipa.

Mas os problemas continuaram e o único Peugeot em pista na ligação a Nioro tiveram de esperar pelos camiões da assistência que demoraram muito tempo com a caixa recuperada.

Na etapa seguinte era necessário sobreviver o Peugeot Dangel consegue chegar no 49 lugar deste terrível rali para homens e maquinas

Modificação na miniatura

A carinha da Solido foi cotada e refeita para depois ser pintada e suja com areia que veio da Praia da Vieira

IMG_20221123_142650.jpg

IMG_20221123_142904.jpg

IMG_20221123_142955.jpg

IMG_20221123_143044.jpg

IMG_20221123_143052.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 23 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 19:00
link do post | comentar | favorito
Domingo, 13 de Novembro de 2022

Porsche 924/944 LM 1981- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche 924/944 LM 1981- Um olhar sobre as minhas miniaturas

712ª – Porsche 924/944 Record

Porsche 924/944 LM #006 "BOSS" 1981 Le Mans 81 #1 Barth/Röhrl

Modelo real

Porsche 924 GTP 944 1981

Depois dos 924 Carrera GTS inscritos na classe GTP nas 24 horas de Le Mans de 1980, e que terminaram em sexto na geral, 12º e 13º, a Porsche desenvolveu dois protótipos do 924 GTP/944 LM, o 924 005 foi o carro de teste usado para o desenvolvimento do Porsche 924 006 em Le Mans.

Em 1981 a Porsche voltou a Le Mans com um único GTR e  um 924 GTP 4 cilindros de 1983c.c. ambos patrocinados pela Boos

O chassis 924-006 foi entregue a Walter Röhrl e Jürgen Barth a dividir as tarefas de pilotagem, onde terminaram em 7º na classificação geral, 1º na classe GTP 3L, além de receber o prêmio pelo carro que passou o menor tempo nos boxes...ums meros 56 minutos! parou apenas 21 vezes em 24 horas para abastecer, era o protótipo do futuro Porsche 944 cuja versão de produção a Porsche estreou alguns dias depois. O chassis do 924 GTP era basicamente o mesmo dos 924 Le Mans de 1980, com discos de freio maiores ao redor e enormes rodas traseiras de 14x16 polegadas. Sob o capô, em vez do Audi de quatro cilindros, no entanto, havia uma versão exclusiva do 944 de quatro cilindros de 2,5 litros montado em um ângulo de 45 graus para a direita.

Dos quatro Porsche 924 Carrera GTR inscritos, somente o de Andy Rouse e Manfred Schurti e patrocinado pela Boss terminou a corrida em 11º lugar.

Simultaneamente, a Porsche construiu 17 GTRs de clientes com motores um pouco menos potentes.  

O Porsche 924 GTP, chassis 924 006 ainda correu uma vez em 1981 antes de ir para o museu da Porsche e a  Porsche a vender o (924.005) ao distribuidor australiano da Porsche Allan Hamilton, para o seu 924 GTR, o Spirit of Australia. O resto de 924 005 acabou nos Estados Unidos como um carro de peças.

Em 1998, Jim Edwards, de Paradise Valley, Arizona, conseguiu com Kerry Morse restaurar o 924 005 à sua forma original.

"Todas as peças que tiramos do Spirit of Australia se encaixaram no chassi do 005", diz Edwards sobre o processo de restauração. "Não havia dúvida de que era o original."

Ironia do destino no Monterey Historics de 1998, quando Barth se preparava, problemas no computador o impediram de dar partida. Infelizmente, o 924 GTP é tão raro que a única peça de reposição existente está no Museu Porsche.

Modificação na miniatura

O kit é muito simples e fácil de decorar, quando existem elementos para o mesmo.

IMG_20221113_125706.jpg

IMG_20221113_130716.jpg

IMG_20221113_130730.jpg

IMG_20221113_130741.jpg

IMG_20221113_130844.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante record

Série Kit

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 17:19
link do post | comentar | favorito
Domingo, 6 de Novembro de 2022

BMW M1 Le Mans - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW M1 Le Mans - Um olhar sobre as minhas miniaturas

705ª – BMW M1 Solido Record

BMW M1 GTX nº96 Frederic Alliot/Jacques Guerin Garage du Bac Sainval Le Mans 1980 Fréderic Alliot, Jacques Guérin

Em algumas fotos, o aileron aparece invertido provavelmente numa tentativa de inscrição no Gr. IMSA.

Modelo real

O desportivo alemão desenhado por Giorgetto Giugiaro, torna o M1 no primeiro da marca equipado com motor central, em 1978 e no primeiro automóvel totalmente novo desenvolvido pela recém-criada divisão Motorsport da BMW.

O BMW M1 dispõe de uma carroçaria muito leve em fibra de vidro, equipado de um V6 com 3 litros a debitar 277 CV de potência. anuncia uma velocidade máxima de 265 km/h e 5,6 segundos para cumprir 0 a 100 km/h, foi também o único carro de produção de motor central de Munique, a competir em Le Mans durante oito anos.

Vinte e dois M1 classificaram mas só sete resultados se classificaram com duas vitórias de classe. Com esses resultados, é evidente que o sucesso em Le Mans não foi tão fácil para o M1, e isso resultou de duas áreas distintas, forte concorrência e baixa confiabilidade.

Em Le Mans, apareceu de duas formas. Uma versão se assemelhava ao M1 'ProCar' na aparência, com uma barragem de ar frontal profunda, alargamentos no arco da roda e uma grande asa traseira ou spoiler que competiu nas classes: IMSA (1979-1980), IMSA GT (1982), FIA Grupo 4 (1981) e FIA ​​Grupo B (1983-1986).

A segunda forma apresentava uma barragem de ar dianteira estendida, asa traseira e guarda-lamas, às vezes com uma grande entrada NACA diretamente na frente dos arcos das rodas traseiras. Esta versão competiu no IMSA GTX (1982) e no FIA Group 5 (1981-1982).

Muito diferentes na aparência, utilizavam o mesmo motor de seis cilindros em linha de 3,5 litros e 470 cavalos.

O M1 era um carro mais pesado do que outros carros de sua categoria, com os BMW M1 do Grupo 4 geralmente a chegaram aos 1.130 quilos, quando o Ferrari Boxer pesava 1.120 quilos e o Porsche 935 K3, 970 quilos.

O BMW M1 foi inscrito na categoria GTX pela Garage du Bac, a importadora da Alpina era apoiado pela Sainval nas 24H de Le Mans de 1980 e pilotado por Fréderic Alliot, Jacques Guérin.

A equipa, nos treinos obteve o 37º tempo com o tempo de 4:11.700, Durante a prova utilizou o aileron traseiro normal e invertido mas um acidente na volta 125, na 12ª Hora às 03h30, não permitiu que terminassem.

IMG_20221105_165832.jpg

IMG_20221105_165853.jpg

IMG_20221105_165918.jpg

IMG_20221105_170035.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Record Solido

Série

Referencia nº 10311 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:36
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 31 de Outubro de 2022

Toyota Celica Turbo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Toyota Celica Turbo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

673ª – Toyota Célica F Project

Toyota Celica Turbo Rali Safari 1984 Björn Waldegård Hans Thorszelius

Depois de visto no Auto Sport de 19 de Junho 1985 na Rubrica Modelismo e feito o respectivo telefonema chegou via CTT e á cobrança.

Modelo real

Toyota Celica Twin-cam Turbo Ta64 Group B Rally Car

O Toyota Celica foi apresentado em Setembro de 1981 nas versões Hardtop e Liftback e o Turbo em 1982 no Japão apenas para o mercado local.

O Celica Twin Cam Turbo tinha um motor de 1,8 litro com duplo comando no cabeçote e turbocompressor, o bastante para render quase 320 cv na versão de pista e e 178 cv na versão de rua.

Para participar no Campeonato Mundial de Rally os regulamentos do Grupo B exigiam aos fabricantes a produção e venda de 200 unidades de um modelo para obter a homologação o que foi feito em conjunto com a Toyota Team Europe, um plano para construir 200 carros de estrada, 20 versões "evolucionárias" para rally e um novo motor.

A estreia foi no Rally dos 1.000 lagos de 1983 e conduzido por Juha Kankkunen chegou em sexto lugar. A próxima saída, foi vencedor absoluto, pilotado por Björn Waldegård no Rally da Costa do Marfim de 1984.

No meio do intenso pó, decorreu especialmente discorrida no meio de longas rectas o Easte African Safari na 1ª etapa contou com 76 concorrentes.  

Inicialmente liderado pelo Finlandês Mikkola no Audi vê no final da primeira etapa Björn Waldegård no Toyota Célica assumir o comando.

A desistência acontece para Michele Mouton, enquanto Per Ekloud bate na protecção de uma ponte.

A superioridade nórdica aliadas as condições climatéricas e as estradas africanas foram determinantes na classificação.

Na última etapa Altonen no Opel Manta intromete-se e garante o segundo lugar no final. Markku Alen / Kivimaki é 5º no Lancia e o veterano Shekhar Mata em 5º no Nissan

Depois de vencer três Safaris e três Costa do Marfim foi foi devolvido à Toyota Team Europe em Colônia e abandonado no final de 1986 em favor dos carros do Grupo A de menor potência.

Em 2000, um convite de Goodwood levou a equipe a trazer o carro de volta, onde é novamente conduzido por Waldegård.

IMG_20221116_231149.jpg

IMG_20221116_231231.jpg

IMG_20221116_231553.jpg

IMG_20221117_004122.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante F Project

Série Kit

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão .

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:48
link do post | comentar | favorito
Domingo, 30 de Outubro de 2022

Porsche 924 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche 924 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

698ª – Porsche 924 Turbo Solido

Prenda de Natal 1985

Modelo real

Do ar para a água

O Porsche 924 foi desenvolvido pela Porsche a pedido da Volkswagen no início dos anos 70 tinha como objetivo comum a ambas as marcas e repetir o sucesso comercial do VW Porsche 914.

No Brasil, o engenheiro Rudolf Leiding incentivou a criação do Volkswagen SP2, entretanto apresentado na Alemanha em 1971, e a 1 de Outubro ser nomeado presidente do grupo Volkswagen. Uma de suas primeiras ações foi iniciar o projeto EA425 para uma joint-venture Volkswagen-Porsche com o objetivo substituir o 914.

A crise do petróleo em 1973, os investimentos na nova fábrica de Salzgitter e os quatro de seus cinco novos modelos (NSU Ro 80, Porsche 914, VW 411 e K70) com vendas abaixo do necessário para a sua fabricação aliado ao alto custo de desenvolvimento de novos modelos como  EA-425, Typ 17 Typ 53 e a nova versão do Audi 100, agravaram a crise da Volkswagen. As perdas de 800 milhões de marcos em 1974, obrigou a liderança de Leiding a renunciar em Fevereiro de 1975 e para o seu lugar foi Toni Schmücker que numa das primeiras decisões cancela o projecto Volks-Porsche e toma o Volkswagen Scirocco como o novo modelo desportivo da empresa. Após negociações, a Volkswagen resolveu vender o projeto e seu protótipo concluído em 1974 à Porsche por 100 milhões de marcos e a Porsche lançou o 924 com marca própria.

O Porsche 924 foi apresentado na região da Camarga e em Novembro de 1975 e num concessionário na Alemanha, em Fevereiro de 1976 e um teste de durabilidade foi realizado em Abril de 1976 quando a Porsche contratou Rudi Lins e Gerhard Plattner para realizar uma volta ao mundo em 30 dias utilizando um Porsche 924. Eles percorreram cerca de quarenta mil quilômetros, passando por quinze países, enfrentando temperaturas extremas (como -49 graus no Círculo Polar Ártico) e concluíram a volta em 28 dias. Durante a "volta", o 924 apresentou apenas um único defeito em um amortecedor.

Construído pela Audi em Neckarsulm inaugurou a era do motor dianteiro refrigerado a água na Porsche, está dotado de um motor 2.0 com quatro cilindros em linha, de injeção eletrónica e 125 cavalos de potência oriundo da Audi, colocado longitudinalmente à frente, a potência é transmitida às rodas traseiras através de uma caixa de velocidades transaxle (caixa e diferencial em cárter comum), colocada sobre o eixo traseiro, que melhorava substancialmente a distribuição de massas. Opcionalmente, podia adotar uma caixa manual de cinco velocidades ou uma automática de três velocidades.

Carroçaria monobloco, uma boa aerodinâmica particularmente visível através do capot plano e dos faróis pop-up. que lhe permitia alcançar 200 km/h

O protótipo inicial EA 425, apresentado em 1974, encontra-se em exposição no Museu Porsche.

IMG_20221030_124623.jpg

IMG_20221030_124648.jpg

IMG_20221030_124710.jpg

IMG_20221030_124826.jpg

Miniatura

Abre as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº1051-02/80 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:00
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 28 de Outubro de 2022

Land Rover Paris Dakar 1984 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Land Rover Paris Dakar 1984 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

696ª – Land Rover Paris Dakar Heller

O nº 256 no Land Rover não se encontra em nenhuma lista de inscritos do Paris Dakar mas com as fotos e com painéis laterais não encontrei nenhuma foto.

Paris Dakar 1984

Modelo real

A primeira edição do Paris Dakar foi em1979, uma aventura africana que se tornou lendária. Alguns Land Rover foram protagonistas e viram seus nomes associados a este evento quer como pilotos amadores, de moto ou de carro, levaram o seu projeto, pelo deserto, outros adquiriram carros novos e a maior parte usado e foram transformados segundo as suas economias e foram a aventura

 Este podia ser muito bem um dos participantes, mas não encontrei nenhuma referência.

Em 1984 foi a primeira vitória do Porsche 911 4×4, com René Metge a obter uma segunda vitória nos carros e Gaston Rahier a fazer o mesmo nas motos. À partida, 427 equipas, das quais 313 em automóveis, Jack Ickx e a Mercedes Benz estreiam-se com um sexto posto e a ultima participação de José Megre no 42º e Cortez 34º.

Nas Motos: Gaston Rahier (BMW) e nos camiões: Lalleu/Durce em Mercedes.

Modificação na miniatura

É um kit plástico que depois de cortado e colado foi pintado de acordo com o plano apresentado na caixa.

IMG_20221028_142958.jpg

IMG_20221028_143006.jpg

IMG_20221028_143211.jpg

IMG_20221028_143304.jpg

IMG_20221028_143355.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Heller

Série Kit

Referencia nº preço 675$00

Material – plástico

Material da placa de base – plástico

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 18:50
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Outubro de 2022

Porsche 911 SC - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche 911 SC - Um olhar sobre as minhas miniaturas

683ª – Porsche 934/935 Modelos 3J

Porsche 911 SC Gr. 4 Eminence Rallye D´ Antibes 1981 Vincent Francis - Huret Willy

Modelo real

Porsche 911 SC

O Porsche 911 SC conhecido como "Super Carrera", é a designação reintroduzida pela primeira vez desde o 356SC, é a nova versão do 911 apresentada em 1978, equipado com o motor de 2994 cc desenvolvido pela fábrica, desenvolvendo 180 PS (130 kW; 180 hp) que ainda permitia modificações para aumentar substancialmente sua potência.

Os SCs poderiam ser comprados com o Pacote Sport Group, que adicionava spoiler traseiro, entrada de ar frontal e rodas Fuchs pretas.

Em 1979, a Porsche previa substituir o 911 pelo 928, como vendia mais do que ele a Porsche decidiu revitalizar os 911 europeus. Estes carros entre 1981 e 1983 os foram preparados para entregar 204 204 PS (150 kW; 201 hp) às 5900 rpm dos seus motores 2994 cc.

No Rallye Antibes Côte d'Azur realizado anualmente em Antibes, França, desde 1966, o 16º Rallye D´ Antibes Cote D´Azur realizado depois da comissão organizadora o ter adiado por causa das eleições legislativas e que deveria ocorrer inicialmente junho foi alterado para 16, 17 de 18 Outubro de 1981 contava para o Campeonato Francês e Europeu de Ralis num total de 1478 Kms: 657 contou com 114 participantes dos quais se classificaram-se 43

A vitória foi para o francês Francis Vincent e seu co-piloto Willy Huret no Porsche 911 SC.seguido de       Bruno Saby - Françoise Sappey em Renault 5 Turbo a 7:42:02

Walter Röhrl e Christian Geistdörfer a competir no Campeonato Alemão de Rally de 1981 pela primeira e única vez com a equipe de fábrica da Porsche, venceram quatro das seis corridas, dispunham de um Porsche 924 Carrera GTS construído pelo engenheiro e piloto de testes Roland Kussmaul em Weissach com quase 250 cv foi a versão de rali do 924 Carrera de pré-série com 177 cv. mas os danos no motor resultante de um problema na caixa de velocidades obrigaram-no a abandonar na sua última prova para a Porsche.

Modificação na miniatura

A miniatura da Modelos 3J foi alterada

IMG_20221013_143239.jpg

IMG_20221013_143257.jpg

IMG_20221013_143320.jpg

IMG_20221013_143330.jpg

IMG_20221013_143348.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são da Norev de acordo com as originais.

Fabricante Modelos 3J

Série Export

Referencia nº 17 preço 700$00

Material – Resina e metal

Material da placa de base – resina

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 19:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Porsche 959 Paris Dakar -...

. Audi Quatro - Um olhar so...

. Porsche 924 - Um olhar so...

. Peugeot 504 4x4 Dangel Da...

. Porsche 924/944 LM 1981- ...

. BMW M1 Le Mans - Um olhar...

. Toyota Celica Turbo - Um ...

. Porsche 924 - Um olhar so...

. Land Rover Paris Dakar 19...

. Porsche 911 SC - Um olhar...

. Jeep CJ7 - Um olhar sobre...

. Audi Sport Quattro  - Um ...

. Ferrari Testa Rossa 1984 ...

. 1984 Jaguar XJR-5 IMSA GT...

. Rondeau Ford M382 - Um ol...

. Lancia - 037 Panasonic - ...

. Kremer Porsche 917/81 - U...

. Porsche 956 Grupo C - Um ...

. Renault R5 Pick-up - Um o...

. Porsche 935 Aurora Rufino...

. Lancia 037 Rallye - Um ol...

. Aurora Porsche RSR Antóni...

. Citroen 11 Paris Dakar 19...

. Porsche Carrera RSR Rober...

. Talbot Tagora - Um olhar ...

. Ford Mustang - Um olhar s...

. Porsche 930T "Meccarillos...

. Aurora Porsche 935 - Um o...

. Aurora Porsche RSR Antóni...

.  Peugeot 104 ZS- Um olhar...

. Porsche 930 Turbo - Um ol...

. Fiat 131 Abarth que ganho...

. Sovra LM4 - Um olhar sobr...

. Renault 5 Le Car Van - Um...

. Peugeot 305 - Um olhar so...

. Porsche 928 - Um olhar so...

. Simca, Dodge, Plymouth e ...

. Citroen 2 CV - Um olhar s...

. Matra Simca Bagheera - Um...

. Lancia Beta coupé 1800- U...

. Tiny's Mini Moke- Um olha...

. Peugeot 604 - Um olhar so...

. Ford Capri 3000 GT- V6 U...

. Triumph Spitfire- Um olha...

. De Tomaso Pantera- Um olh...

. Fiat 126 - Um olhar sobre...

. Land Rover Pickup 2 porta...

. Unimog, o "burro do mato ...

.arquivos

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub