Sábado, 24 de Julho de 2021

Adams Probe 16 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Adams Probe 16 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

277ª – Adams Probe 16 Corgi Toys

O Probe 16 foi a estrela da época do cineasta Stanley Kubrick autor do filme "A Laranja Mecânica" em 1970

Modelo real

A imaginação de época foi materializada no Probe, projetado e construído pelos irmãos Adams ao aplicarem o seu conceito sobre os extremos do estilo. Dennis e Peter, que numas pequenas instalações, à beira do rio em Bradford-on-Avon, onde o estilista Peter, o engenheiro Dennis, tem que fazer os carros funcionar.

O primeiro Probe o 15, tinha apenas 29 polegadas de altura um perfil tão baixo que as portas não poderiam ser instaladas e obrigava os automobilistas deveriam subir na cabine pelo teto lateral,

Feito de uma mistura de compensado e resina e utilizando a mecânica do Hilmann Imp de 900 cc teria dado ao Probe uma velocidade maxima de 85 MPH nada espetacular.

O Probe 16 veio logo a seguir, era cinco centímetros mais alto que o original e estava equipado de um motor Austin 1800 mais potente. A carroçaria manteve o sentimento celestial da ficção científica e do improviso que se encaixava perfeitamente no início dos anos setenta. A entrada continuava a ser feita por um teto de vidro deslizante.

O trabalho foi divulgado num folheto pelo The Daily Telegraph Magazine e o Instituto de Fabricantes de Automóveis e Transportes Britânicos, onde o Probe 16 é um coupé futurista e empolgante e agora movido por um motor Leyland 1800 montado atrás.

Como os carros de corrida do Grande Prêmio, o Probe 16 tem rodas menores na frente, 10 polegadas e de 13 polegadas, atrás. “Era apenas uma fantasia particular conseguir algo o mais baixo possível e fazer o que fosse necessário para conseguir isso”, disse Dennis.

Dos três Probe 16 construídos, o primeiro exemplar, (AB / 2, placa MJO 145H), foi vendido ao famoso compositor americano Jim Webb e acredita-se que tenhase tenha incendiado, um destino comum para carros com motor central da época.

O segundo Probe 16 (AB / 3, placa PWV 222H) foi concluída em 1969 e exibida no London Motor Show de 1969, onde dividiu o stande com a Marcos uma vez que os irmãos Adams já trabalharam para Marcos o Marcos 1600.

O segundo Probe foi vendida originalmente para o baixista Jack Bruce e posteriormente oferecido a Corky Laing, o baterista da banda 'Mountain'.

Mais tarde, tornou-se propriedade de um colecionador canadense e designer de automóveis, Dr. Clyde Kwok, até 1983. Desde então, está na coleção particular de Phil Karam.

A terceira e única outra foi o Probe 16 (AB / 4, com a placa JFB 220H) foi exibida no 'Pollock Auto Showcase' nos EUA até ter voltado ao Reino Unido por volta de 1990, por Colin Feyerabend, onde está passando por uma reconstrução e restauração completas

Três exemplares feitos, dos quais se acredita que apenas 2 sobreviveram. Um deles encontra-se no Museu Automotivo Petersen em Los Angeles, Califórnia,

Modificação na miniatura

As rodas foram substituídas pelas dos pequenos fórmulas da Champion.

IMG_20210724_190908.jpg

IMG_20210724_191023.jpg

IMG_20210724_191036.jpg

IMG_20210724_191051.jpg

IMG_20210724_211421.jpg

Miniatura

Abre o tejadilho.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante Corgi Toys

Pat. App. Nº 3396/69

Série

Referencia nº 384

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico 1969 a

 


publicado por dinis às 22:00
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 21 de Julho de 2021

Osi Daf City- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Osi Daf City- Um olhar sobre as minhas miniaturas

275ª – Osi Daf Corgi Toys

Uma miniatura muito bem reproduzida de um carro do futuro que bem podia ter o tejadilho pintado de branco como o original.

Modelo real

A Van Dorne´s Automobielfabrik surge na produção automóvel em 1958 com uma técnica revolucionaria que permite pela primeira vez a uma pequena viatura de ser equipada com uma transmissão automática. A transmissão Variomatic é muito apreciada pelas senhoras pela simplicidade na sua utilização ao contrario dos homens bem mais reticentes na transmissão por correias trapezoidais mas, que demostraram a sua robustez ao longo dos anos.  Além de rali e ralicross, a DAF trabalhou com a Cosworth e Brabham contribuiu para a aplicação em carros da fórmula 3 da transmissão Variomatic.

O City Car foi construído em colaboração com a revista Quattroruote com base no chassi DAF e apresentado no Salão Automóvel de Torino em 1966.

Os Correios Suecos contrataram Kalmar Verkstadt para construir uma frota de vans para a sua utilização. Baseados no motor e na transmissão do DAF 44, e um design semelhante muito útil que realmente entrou em produção e a berlina que podia transportar até cinco pessoas.

IMG_20210721_183706.jpg

IMG_20210721_201938.jpg

IMG_20210721_201705.jpg

IMG_20210721_201804.jpg

IMG_20210721_201859.jpg

IMG_20210721_201937.jpg

Miniatura

Esta miniatura tem tudo: capô de abertura com motor detalhado, porta traseira de abertura, porta do passageiro de abertura (lado direito) e porta 'suicídio' e porta de correr do motorista. Ah, e claro, há assento basculante

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas Whizzwheels e foram substituídas

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº283

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra 

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:16
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 19 de Julho de 2021

Mercedes Auto Union com reboque  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Auto Union com reboque  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

272ª – Mercedes Auto Union Solido

A 25 de Novembro coincidência ou não um Jeep tão útil no exército, agora na versão civil

Ao fim do dia 25 de Novembro de 1975, as forças afetas ao VI Governo Provisório neutralizaram as unidades militares contestatárias, e o fim de uma época negra terminou.

As armas distribuídas aos civis não chegaram a sair dos caixotes e as restantes unidades militares não se movimentaram e terem evitado a guerra civil.

 Modelo real

Auto Union M DKW Munga foi produzido entre 1954 a 1968

Desenvolvido no início dos anos 1950 como uma alternativa da Alemanha Ocidental ao Jeep do Exército dos EUA depois de vários fabricantes de automóveis, incluindo Borgward e Porsche, que produziram o Jagdwagen muito semelhante, para projetar um veículo militar pequeno e ágil.

O Auto Union DKW Munga 4 foi apresentado em 1954 é alimentado por um motor de dois tempos, 900 cc de 3 cilindros e uma caixa manual de 4 velocidades,

A transmissão era permanente nas quatro rodas.

O todo terreno “DKW Munga” foi construído para a DKW pela Auto Union em Ingolstadt para o exército alemão. A produção foi iniciada em outubro de 1956 e encerrada em dezembro de 1968. Nesse período, foram fabricadas 46.750 unidades. Sua enorme robustez, aliada a um peso muito contido, fizeram com que ganhasse a simpatia do exército alemão, que o utilizava para inúmeras funções.

Em 1959 a Auto Union inaugurou a sua fábrica em Ingolstadt, onde hoje é sede da Audi. Segundo dados da época, mais de 340 milhões de marcos alemães foram investidos pela Daimler-Benz na Auto Union.

Mas, num breve período da história uma união entre a marca da estrela e a fabricante que usa as quatro argolas como símbolo apensar numa nova marca e talvez a pensar no confortável G Wagem apresentado em 1979.

Bronco era o seu nome, o primeiro a usa-lo nos Estados Unidos, ainda a Ford não pensava no seu Bronco.

Apenas seis anos antes da estreia do Jeep DKW, uma parte da Auto Union que se tornaria uma parte da Volkswagen em 1968, fez planos para oferecer seu próprio 4x4 com o nome Bronco nos Estados Unidos, por meio das concessionárias Mercedes-Benz.

A partir de 1963, a Daimler- Benz ajudou na modernização e desenvolvimento dos produtos da Auto Union, que passaram a ser Audi.

O Munga, é um acrônimo de Mehrzweck Universal Geländewagen mit Allradantrieb, ou "carro off-road universal multifuncional com tração nas quatro rodas”. No Brasil ficou conhecido como Candango.e fabricado pela ultima fabrica da DKW Vemag.

A influência da equipe de Kraus ficou para a história e modelos como o Audi 100 e o Mercedes-Benz W 119, e o seu novo motor 4 cilindros ambos de porte médio, guardam várias semelhanças entre si e comprovam que, se hoje são concorrentes, Audi e Mercedes-Benz.

IMG_20210722_174704.jpg

IMG_20210722_173920.jpg

IMG_20210722_174023.jpg

IMG_20210722_174127.jpg

IMG_20210722_174220.jpg

Miniatura

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de plásticos iguais aos modelos desta época no fabricante.

Fabricante Solido

Série Les Militaires

Referencia nº 5/66

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 22:42
link do post | comentar | favorito
Sábado, 17 de Julho de 2021

Austin London Taxi - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Austin London Taxi - Um olhar sobre as minhas miniaturas

270ª – Austin London Taxi Corgi Toys

O ícone londrino

Com suspensão de mola, volante e assentos.

 Modelo real

Austin FX4

Gerações de londrinos o modelo quase durante 40 anos de 1958 a 1997

Os primeiros Austin London Taxicabs começaram a ser fabricados em 1930, baseados na carroceria do Austin 12-4 e que se distinguiam facilmente pela sua altura. Ficaram conhecidos por tecto altos parra acomodarem facilmente a cartola ou chapéu-coco de um cavalheiro. A meio da década de 1930, a Austin cortou 15 centímetros das cabines e as novas versões foram chamadas de carregadores baixos, um grande sucesso para Austin, pois eram baratos, facilmente obtidos e fáceis de manter até o FX3, entrar em produção até 1958.

Austin FX4.

O FX4 eliminou os estribos e uma aparência muito mais ampla, embora o corpo fosse, na verdade, apenas uma polegada mais largo. O sistema de levantamento embutido e a plataforma de bagagem foram eliminados e, mecanicamente, usavam freios hidráulicos e uma transmissão automática Borg-Warner.

O FX4 é o táxi mais popular de Londres e foi construído durante 39 anos com mais de 75.000 unidades produzidas. O preto tornou-se a cor padrão para os táxis de Londres  e o menos caro para fabricantes e empresas de táxi durante o pós-guerra até a década de 1970.

Em 1982, a Carbodies já a produzir o FX4 para Austin e a Mann & Overton assumiu os direitos de propriedade intelectual do táxi quando a BLMC perdeu o interesse nele; Posteriormente a Carbodies o produziu com seu próprio nome.

Em 1984, a Carbodies passou a se chamar London Taxis International e o problemático motor foi substituído por um 2.5 também da Land Rover, de 68 cv ,

O Fairway de 1992, agora com motor Nissan 2.7 de 79 cv. travões de disco,

Finalmente o Fairway foi substituído no final de 1997 pelo TX1, que foi posteriormente substituído em 2002 pelo TXII. Este por sua vez foi substituído em 2007 pelo TX4.

 

IMG_20210717_191835.jpg

IMG_20210717_191939.jpg

IMG_20210717_192004.jpg

IMG_20210717_192230.jpg

Miniatura

Interior detalhado em peça única .

Com suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº 418

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 23:17
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 16 de Julho de 2021

Mini Marcos - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mini Marcos - Um olhar sobre as minhas miniaturas

269ª – Mini Marcos GT 850 Corgi Toys

Inicialmente uma foto não tinha alargamentos e a foto do L`Automobile era a preto e branco.

Posteriormente vi que a cor da faixa era amarela mas, nos planos de Jorge Curvelo e publicadas na Revista Auto Mundo, os alargamentos traseiros, se é que existem, também estavam pintados de amarelo.

Nos treinos em Le Mans 1966 não tem alargamentos e somente a faixa central está pintada de amarelo.

Modelo real

Em Janeiro de 1966, o Mini Marcos foi apresentado em Earls Court com ma carroçaria em fibra de vidro utilizando mecânicos Mini 850, incluindo o motor de tração dianteira, transmissão e outros elementos e como “feio como o inferno” pelo menos por um jornalista.

Com o motor de 1.300 centímetros cúbicos, 4 cilindros em linha e um peso total de apenas 476 quilogramas, o Mini Marcos parecia ser o melhor carro para o lançamento no mundo das corridas.

Le Mans 24h estreia em 1966

Ballot-Lena veio a Le Mans em 1965 para fazer uma estreia na maior corrida de 24 horas do mundo com um Abarth 1000 SP, dividindo o carro com Frank Ruata, mas não se classificaram para a corrida.

Um ano depois, Ballot-Lena voltou a Le Mans como parte do projeto Mini Marcos GT compartilhando o carro com Jean-Louis Marnat, terminou em 15º geral e em quinto na classe P1.3.

A carroceria de madeira e plástico aliada a um trabalho experimental, movida por um motor de um Cooper s 1300 e uma equipa 100% francesa fez o público vibrar.  O importador oficial da marca para a frança, um dos motivos pelo qual o carro foi inscrito e o apoio da BMC 1378,66Km separavam o Ford vencedor, com uma cilindrada 6982cc, com 112 voltas de atraso, o pequeno e único tracção a frente sem qualquer espécie de problemas graves, realizou uma media de 144,351Km/h e ficando apenas 700 metros da distância percorrida pelo Talbot de 4500cc vencedor em 1950

216680938_333368701820406_2868723983927175030_n.jpg

216170417_844418742861874_8779748955512593180_n.jpg

216288615_875803443016390_3257389532240439625_n.jpg

217807083_371123951198045_2515934992168850844_n.jpg

217909065_930736330841146_775333916159976866_n.jpg

Modificação na miniatura

Uma miniatura recuperada depois de ter limado na frente a entrada de ar e de não ter fotos a cores do Mini Marcos nº 64 de Peter Rapfael que não se qualificou em Vila Real.

Miniatura

Abre as portas, levanta o capô para ver o motor.

Os bancos deslizam.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com o original e o sistema Golden Jacks que agora já não funciona.

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº 341

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a

A referência nº 341 tem a rodas rápidas


publicado por dinis às 23:17
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 15 de Julho de 2021

Rolls Royce Silver Shadow- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Rolls Royce Silver Shadow- Um olhar sobre as minhas miniaturas

268ª – Rolls Royce Silver Shadow Corgy Toys

H.J. Mulliner Park Ward

Um Rolls Royce de duas portas

 Modelo real

Rolls Royce Silver Shadow by H.J. Mulliner Park Ward

A mais aristocrata marca acabava de romper com a tradição ao apresentar em Outubro de 1965, o Silver Shadow, um 4 portas saloon, apresentava uma silhueta ainda mais sóbria ao não ser tão alta como os seus concorrentes aliada a sua técnica ultra moderna: triplo circuito de travagem, caixa automática com comando electrico, suspensão as quatro rodas independentes com regulador de nível.

Duas versões especiais de duas portas, foram carroçadas por H. J. Mulliner sobre o chassis da berlina da qual recebe o motor V8 de 6230c.c. .

O coupé two door saloon surgiu em Março de 1966 e o cabriolet Drophead coupé foi apresentado em Setembro de 1967.também ele numa continuidade da  berlina Silver Shadow.

IMG_20210715_184536.jpg

IMG_20210715_184621_1.jpg

IMG_20210715_184800_1.jpg

IMG_20210715_184957_1.jpg

Miniatura

Abre as portas, porta-malas com roda suplente e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com  original e o sistema Golden Jacks

Fabricante

Pat. App. Nº 13380/67

Série

Referencia nº 273

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

Posteriormente nº 274 e 280 mas sem macacos 'Golden Jack'.

 


publicado por dinis às 19:19
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 13 de Julho de 2021

Chevrolet Corvette Sting Ray - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Chevrolet Corvette Sting Ray - Um olhar sobre as minhas miniaturas

266ª – Chevrolet Corvette Sting Ray Dinky Toys

O Corvette enorme e belo.

Modelo real

O protótipo Sting Rey apresentado em 1953 no Motorama da General Motors originou o Corvette e apos nove anos de evolução o Stingrey voltou novamente com uma carrocaria em matéria sintética, quatro redas independentestravoes de disco e um motor de injecção, entretanto abandonado. Apresentado no salão de Francfort e m 1967 e directamente derivado do protótipo experimental Mako Shark visto em 1966.

O Chevrolet Corvette, serie C3, é a terceira geração do Chevrolet Corvette, é um carro desportivo produzido de 1967 a 1976 pela Chevrolet.

O Corvette Sting Ray é transformável em cabriolet dotado de um arco de segurança englobado na carroçaria.

O 427 tem um capot próprio  e de um diferencial autoblocante montado em serie e recebe exclusivamente os motores de 7 litros.

Os motores e os componentes do chassi foram herdados principalmente da geração anterior.

Um record de 53.807 unidades foram produzidos no ano de 1969, onde a marca aplicou no Corvette o nome Sting ray, apenas para os anos modelo 1969-1976.

Agora Sting Ray em separado  em oposição a palavra única Stingray usada na geração C2 de 1963 a 1967.

Modificação na miniatura

A cor foi alterada.

IMG_20210713_181709.jpg

IMG_20210713_181758.jpg

IMG_20210713_181904.jpg

IMG_20210713_182050.jpg

IMG_20210713_182346.jpg

Miniatura

Abre as portas, e levanta o capô para ver o motor.

Motor e interior detalhado

Com suspensão.

As rodas são de metal com pneu de borracha iguais aos modelos desta época no fabricante Speedwheels,

Fabricante Dinky Toys

Série

Referencia nº 221

UK Prov Pat nº 4637/68

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em vitrine transparente sob dase opaca.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 19:26
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Julho de 2021

Unimog, o "burro do mato - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Unimog, o "burro do mato" - Um olhar sobre as minhas miniaturas

261ª – Mercedes Benz Unimog 406 Corgi Toys

Da vida militar para a civil sem ir ao Ultramar…

Modelo real

Em Janeiro de 1946 iniciaram-se os planos do Unimog, um veículo para trabalhos agrícolas e florestais.

O primeiro protótipo surgiu no final do ano, equipado com um motor a gasolina e um aspecto já muito semelhante ao que ao modelo a apresentar em 1947 e já equipado com o motor diesel da Daimler Benz.

Fabricada pela Boehringer, pela interdição imposta pelos Aliados no pós-guerra à Mercedes-Benz de produzir veículos todo o terreno para o mercado interno. Só em 1951 quando a limitação foi levantada a Unimog começou as vendas fora da Alemanha.

Dada a versatilidade, e capacidade de circulação em todos os tipos de terreno, rapidamente a Unimog se tornou num dos veículos mais utilizados pelas forças armadas de vários países.

Portugal não fugiu a regrae o Unimog esteve no serviço activo em todas as frentes durante a Guerra Colonial e na metrópole, e ainda hoje equipa várias unidades onde é um dos mais utilizados.

O Unimog para terrenos muito difíceis é capaz de vencer quase todos os desafios graças às suas capacidades off-road, pelo qual  pode ser usado em florestas, montanhas e desertos

Tração integral e capacidade de torção extrema proporcionam a este robusto veículo utilitário um avanço notável em terrenos difíceis.

O conforto e reduzido mas é muito prático.

IMG_20210708_182744.jpg

IMG_20210708_183120.jpg

IMG_20210708_183456.jpg

IMG_20210708_183931.jpg

IMG_20210708_184447.jpg

Miniatura

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de plásticos iguais aos modelos desta época no fabricante.

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº 406

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:27
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Julho de 2021

Alfa Romeo Giulia SS - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Alfa Romeo Giulia SS - Um olhar sobre as minhas miniaturas

258ª – Alfa Romeo Giulia SS Politoys

Giulietta é um modelo da Alfa Romeo que passou a Giulia sempre com a mesma carroçaria.

Modelo real

O Alfa Romeo Giulietta Sprint Speciale (Tipo 750 SS / 101.20, e Alfa Romeo Giulia Sprint Speciale (Tipo 101.21),são conhecidos como Giulietta SS e Giulia SS foram fabricados pela Alfa Romeo entre 1959 e 1966.

O protótipo do Giulietta SS foi apresentado em 1957 no Salão Automóvel de Turim e a imprensa o modelo a 24 de Junho de 1959 na pista de corrida de Monza

O número mínimo de 100 carros necessários para homologar o carro segundo os regulamentos da FIA tinham "nariz baixo" e a designação 750 SS.

O coupé Bertone, manteve o estilo aerodinâmico original projetado por Franco Scaglione para o SS em 1957 permaneceu praticamente inalterado, incluindo o nariz baixo e fino, o para-brisa traseiro inclinado conectando-se à tampa da bagageira e terminando com uma cauda quadrada. Outras mudanças foram feitas no interior, que se tornou menos espartano graças a alguns novos detalhes, como uma alça de passageiro. Um novo design de painel com instrumentação diferente também mudou a aparência do painel de instrumentos.

No Salão Automóvel de Genebra de 1963 foi apresentado a Giulia SS equipado com o motor maior da série 1.6 L

A maior diferença estava sob o capô: no lugar da unidade de 1290 cc, havia um motor de duas cames com cilindrada aumentada para 1570 cc. Ele liberou 113 cv a 6.500 rpm, graças a dois carburadores Weber 45 de dois cilindros, e ainda estava acoplado a uma transmissão de cinco marchas.

A produção terminou em 1965, com um último Sprint Speciale concluído em 1966 sendo 1.366 Giulietta Sprint Speciale e 1.400 Giulia Sprint Speciale foram produzidos dos quais 25 carros foram convertidos para volante à direita pela RuddSpeed.

Os carros permaneceram populares nas corridas entre os "cavalheiros condutores", que apreciavam seu alto torque em baixas rotações.

Usados ​​principalmente em numerosas edições do Targa Florio (de 1967 a 1970), também se destacaram em circuitos como Monza na Coppa Intereuropa, em Mugello e até nas 24 Horas de Daytona em 1969, bem como Vila Real em 1966.

IMG_20210705_190642.jpg

IMG_20210705_190706.jpg

IMG_20210705_190842.jpg

IMG_20210705_190917.jpg

IMG_20210705_191127.jpg

Miniatura

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com as originais.

Fabricante Politoys

Série

Referencia nº 506

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País -

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 01:03
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 25 de Junho de 2021

Monteverdi 375l- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Monteverdi 375l- Um olhar sobre as minhas miniaturas

248ª – Monteverdi 375L Dinky Toys

Monteverdi é um pequeno construtor independente suíço.

Modelo real

Muitos afirmam que as semelhanças vão tão longe que os componentes individuais desses carros, como seções de vidro e portas, são intercambiáveis.

Nascido em Basileia, no ano de 1934 na Suíça Peter Monteverdi. em 1952, com 18 anos, construiu seu primeiro carro, um Fiat 1100 especial de dois lugares construído nas traseiras da garagem do pai. Começou por importar Ferraris para a Suíça, à qual se seguiu a BMW, Lancia e Jensen, a Rolls-Royce e a Bentley

Em 1965, desavenças com Enzo Ferrari, retirando-lhe a concessão, levam Monteverdi associar a Pietro Frua para produzir o primeiro GT de luxo caseiro da Suíça. O resultado foi o High Speed 375 S de dois lugares, movido por um Chrysler V8 de 7,2 litros, que fez sua estreia em Setembro de 1967 no Salão do Automóvel de Frankfurt.

Inicialmente Frua devia fabricar 20 carros por ano, mas na Primavera de 1968 Monteverdi decidiu que queria aumentar a produção para cerca de 100 carros por ano, bem como um modelo de quatro lugares, um desejo de muitos dos clientes

Frua não tinha esse tipo de capacidade, e a produção da carroceria passou para a Fissore, na fábrica de Savigliano, a cerca de 50 milhas de Torino. Na época em que Fissore assumiu a produção em 1969, doze coupés foram produzidos nos seis meses de cooperação entre Monteverdi e Frua.

O 375 L substituiu o 375 S, com um design baseado no trabalho de Frua, ajustado por Monteverdi para acomodar dois bancos traseiros generosos.

A Autocar provou um dos primeiros 375 L construídos com Fissore e ficou impressionado com o desempenho, conforto e manuseio - mas ficou menos enamorado pelo ajuste, acabamento e qualidade de construção:

Nosso carro de teste foi um dos primeiros a ser construído desde que uma troca foi feita de Frua para Fissore, e o número de chassi de 012 provavelmente significava que era apenas o 12º Monteverdi a ser construído. Foi particularmente decepcionante no padrão de acabamento, mas estamos certos de que os carros posteriores foram aprimorados. O couro macio italiano estava mostrando sinais de desgaste depois de apenas 2.000 milhas; carros posteriores usarão couro Connolly e tapetes de lã britânicos serão instalados pelas concessionárias, assim como qualquer um dos dois sistemas de áudio.

Vários outros problemas nos afligem durante nosso teste. Como os fusíveis corretos não puderam ser localizados no Reino Unido, sofremos várias falhas nos elevadores elétricos dos vidros, e uma falha anterior no respiro do tanque de combustível encharcou o porta-malas com gasolina que cheirava forte o tempo todo. O medidor de combustível nunca marcava mais do que 5/8 da capacidade e o freio de mão estava inoperante. Pior que isso, as pastilhas de freio traseiras se desgastaram até as placas de metal em menos de 3.000 milhas e danificaram os discos. O acelerador travou durante os testes de aceleração e as correias de transmissão pularam de suas polias durante as manobras de travamento total. A omissão de revestimento em um dos tubos de refrigeração no sistema de ar condicionado causou problemas de condensação e embaçamento agudo em tempo húmido.

IMG_4300.JPG

IMG_4302.JPG

IMG_4304.JPG

IMG_4308.JPG

Miniatura

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Com suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Dinky Toys

Série

Referencia nº 190

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 00:00
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Adams Probe 16 - Um olhar...

. Osi Daf City- Um olhar so...

. Mercedes Auto Union com r...

. Austin London Taxi - Um o...

. Mini Marcos - Um olhar so...

. Rolls Royce Silver Shadow...

. Chevrolet Corvette Sting ...

. Unimog, o "burro do mato ...

. Alfa Romeo Giulia SS - Um...

. Monteverdi 375l- Um olhar...

. Alfa Romeo T33/2 cauda lo...

. Fiat 124 Sport Coupé - Um...

. Matra 630 cauda longa- Um...

. Lamborghini Marzal - Um o...

. Alfa Romeo 33 Protótipo "...

. Dino 206 S  - Um olhar so...

. Porsche 911 Targa - Um ol...

. Ferrari 330 P2 - Um olhar...

. Abarth 3000 radiador aile...

. Ford Consul Cortina  - Um...

. Chaparral aspirador Can A...

. Mercedes Benz C 111 Genev...

. Ghia L6.4 - Um olhar sobr...

. Pontiac Firebird "centro ...

. Alfa Romeo 33/2 Coupe Spe...

. GP Beach Buggy - Um olhar...

. Oldsmobile Toronado “musc...

. Maserati 3500 GT - Um olh...

. Dino Ferrari Berlinetta P...

. Vauxhall Victor 101 - Um ...

. Chevrolet Corvair- Um olh...

. Jaguar E cabriolet   - Um...

. Opel GT - Um olhar sobre ...

. Lola T 70 MK 3 Air inter ...

. Alfa Romeo GS Zagato Quar...

. Ferrari Can-Am  - Um olha...

. Monza GT - Um olhar sobre...

. Buick Riviera - Um olhar ...

. Opel CD - Um olhar sobre ...

. Alfa Romeo Osi Scarabeo -...

. Lamborghini Miura P400 ba...

. Ford MKII - Um olhar sobr...

. Heinkel Buble Car - Um ol...

. Sumbean Imp - Um olhar so...

. Cooper Maserati F1 - Um o...

. Lincoln Continental - Um ...

. Cooper Norton - Um olhar ...

. Porsche 912 - Um olhar so...

. Chaparral 2D - Um olhar s...

. AEC Route Master 64 seate...

.arquivos

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub