Terça-feira, 19 de Outubro de 2021

Austin London Taxi - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Austin London Taxi - Um olhar sobre as minhas miniaturas

364ª – Austin London Taxi Corgi Toys

O ícone londrino

Com suspensão de mola, volante e assentos.

 Modelo real

Austin FX4

Gerações de londrinos o modelo quase durante 40 anos de 1958 a 1997

Os primeiros Austin London Taxicabs começaram a ser fabricados em 1930, baseados na carroceria do Austin 12-4 e que se distinguiam facilmente pela sua altura. Ficaram conhecidos por tecto altos parra acomodarem facilmente a cartola ou chapéu-coco de um cavalheiro. A meio da década de 1930, a Austin cortou 15 centímetros das cabines e as novas versões foram chamadas de carregadores baixos, um grande sucesso para Austin, pois eram baratos, facilmente obtidos e fáceis de manter até o FX3, entrar em produção até 1958.

Austin FX4.

O FX4 eliminou os estribos e uma aparência muito mais ampla, embora o corpo fosse, na verdade, apenas uma polegada mais largo. O sistema de levantamento embutido e a plataforma de bagagem foram eliminados e, mecanicamente, usavam freios hidráulicos e uma transmissão automática Borg-Warner.

O FX4 é o táxi mais popular de Londres e foi construído durante 39 anos com mais de 75.000 unidades produzidas. O preto tornou-se a cor padrão para os táxis de Londres  e o menos caro para fabricantes e empresas de táxi durante o pós-guerra até a década de 1970.

Em 1982, a Carbodies já a produzir o FX4 para Austin e a Mann & Overton assumiu os direitos de propriedade intelectual do táxi quando a BLMC perdeu o interesse nele; Posteriormente a Carbodies o produziu com seu próprio nome.

Em 1984, a Carbodies passou a se chamar London Taxis International e o problemático motor foi substituído por um 2.5 também da Land Rover, de 68 cv ,

O Fairway de 1992, agora com motor Nissan 2.7 de 79 cv. travões de disco,

Finalmente o Fairway foi substituído no final de 1997 pelo TX1, que foi posteriormente substituído em 2002 pelo TXII. Este por sua vez foi substituído em 2007 pelo TX4.

IMG_20210717_191835.jpg

IMG_20210717_191939.jpg

IMG_20210717_192004.jpg

IMG_20210717_192230.jpg

Miniatura

Interior detalhado em peça única .

Com suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº 418

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 23:17
link do post | comentar | favorito
Domingo, 17 de Outubro de 2021

Rolls Royce Silver Shadow- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Rolls Royce Silver Shadow- Um olhar sobre as minhas miniaturas

362ª – Rolls Royce Silver Shadow Corgy Toys

H.J. Mulliner Park Ward

Um Rolls Royce de duas portas

 Modelo real

Rolls Royce Silver Shadow by H.J. Mulliner Park Ward

A mais aristocrata marca acabava de romper com a tradição ao apresentar em Outubro de 1965, o Silver Shadow, um 4 portas saloon, apresentava uma silhueta ainda mais sóbria ao não ser tão alta como os seus concorrentes aliada a sua técnica ultra moderna: triplo circuito de travagem, caixa automática com comando electrico, suspensão as quatro rodas independentes com regulador de nível.

Duas versões especiais de duas portas, foram carroçadas por H. J. Mulliner sobre o chassis da berlina da qual recebe o motor V8 de 6230c.c. .

O coupé two door saloon surgiu em Março de 1966 e o cabriolet Drophead coupé foi apresentado em Setembro de 1967.também ele numa continuidade da  berlina Silver Shadow.

IMG_20210715_184536.jpg

IMG_20210715_184621_1.jpg

IMG_20210715_184800_1.jpg

IMG_20210715_184957_1.jpg

Miniatura

Abre as portas, porta-malas com roda suplente e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com  original e o sistema Golden Jacks

Fabricante

Pat. App. Nº 13380/67

Série

Referencia nº 273

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

Posteriormente nº 274 e 280 mas sem macacos 'Golden Jack'.

 


publicado por dinis às 19:19
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Outubro de 2021

Osi Daf City- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Osi Daf City- Um olhar sobre as minhas miniaturas

358ª – Osi Daf Corgi Toys

Uma miniatura muito bem reproduzida de um carro do futuro que bem podia ter o tejadilho pintado de branco como o original.

Modelo real

A Van Dorne´s Automobielfabrik surge na produção automóvel em 1958 com uma técnica revolucionaria que permite pela primeira vez a uma pequena viatura de ser equipada com uma transmissão automática. A transmissão Variomatic é muito apreciada pelas senhoras pela simplicidade na sua utilização ao contrario dos homens bem mais reticentes na transmissão por correias trapezoidais mas, que demostraram a sua robustez ao longo dos anos.  Além de rali e ralicross, a DAF trabalhou com a Cosworth e Brabham contribuiu para a aplicação em carros da fórmula 3 da transmissão Variomatic.

O City Car foi construído em colaboração com a revista Quattroruote com base no chassi DAF e apresentado no Salão Automóvel de Torino em 1966.

Os Correios Suecos contrataram Kalmar Verkstadt para construir uma frota de vans para a sua utilização. Baseados no motor e na transmissão do DAF 44, e um design semelhante muito útil que realmente entrou em produção e a berlina que podia transportar até cinco pessoas.

IMG_20210721_183706.jpg

IMG_20210721_201938.jpg

IMG_20210721_201705.jpg

IMG_20210721_201804.jpg

IMG_20210721_201859.jpg

IMG_20210721_201937.jpg

Miniatura

Esta miniatura tem tudo: capô de abertura com motor detalhado, porta traseira de abertura, porta do passageiro de abertura (lado direito) e porta 'suicídio' e porta de correr do motorista. Ah, e claro, há assento basculante

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas Whizzwheels e foram substituídas

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº283

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra 

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:16
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 12 de Outubro de 2021

Peugeot 404 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Peugeot 404 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

357ª – Peugeot 404 Norev

O leão mostra a sua raça

Modelo real

O Peugeot 404 é um projecto de Pininfarina para a Peugeot poder expandir sua gama de modelos do topo e substituir o 403

O estilo do Peugeot 404 é feito de linhas retas e firmes com um design já visto no Austin Cambridge / Morris Oxfords e no Fiat 1800 mas o 404 oferecia mais espaço e acabamentos de alto nível para o milagre econômico estava em pleno andamento na França em 1960;

O primeiro Peugeot 404 saiu das linhas de produção em 10 de Maio de 1960, era o Grand Touring, com teto solar, interior em tecido e aros pintados na cor da carroceria.

As linhas harmoniosas convenceram muitas famílias entre 1960 e 1981

Na frente os dois faróis redondos ladeavam uma grelha em favos de generosas dimensões, em que os piscas se integravam de forma bem conseguida neste conjunto. Mas também na secção traseira as coisas corriam de feição para os olhares mais exigentes. O rabo de peixe, incrustado na carroçaria era como que um chamariz natural, contíguo à linha lateral do veículo.

Em 1961, custava 11.275 marcos na Alemanha, enquanto um Mercedes-Benz 190 estava disponível a partir de 10.440 marcos.

O modelo de injecção surgiu em 1962 e apresentada a versão Break do 404.

O 404 estava disponível com um motor 1.6 litros de quatro cilindros, primeiro com um carburador de 72 cv e depois com 85 cv quando recebeu o sistema de injeção Kuggelfisher. Também tinha duas opções de diesel, um 1.8 55 cv e um 1.9 68 cv.

Naquela época o grande rival da Peugeot era a Citroen com o famoso ID/DS, nada de grandes inovações, todas muito conservadoras, todas muito bem-feitas, mas com tecnologia já comprovada e bem conhecida.

Simplicidade acima de tudo foi um sucesso comercial que foi exportado e fabricado em todos os continentes.

IMG_20211012_142804.jpg

IMG_20211012_142826.jpg

IMG_20211012_142851.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

 

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante  Norev

Série plástico

Referencia nº 51

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:02
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Outubro de 2021

Monteverdi 375l- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Monteverdi 375l- Um olhar sobre as minhas miniaturas

356ª – Monteverdi 375L Dinky Toys

Monteverdi é um pequeno construtor independente suíço.

Modelo real

Muitos afirmam que as semelhanças vão tão longe que os componentes individuais desses carros, como seções de vidro e portas, são intercambiáveis.

Nascido em Basileia, no ano de 1934 na Suíça Peter Monteverdi. em 1952, com 18 anos, construiu seu primeiro carro, um Fiat 1100 especial de dois lugares construído nas traseiras da garagem do pai. Começou por importar Ferraris para a Suíça, à qual se seguiu a BMW, Lancia e Jensen, a Rolls-Royce e a Bentley

Em 1965, desavenças com Enzo Ferrari, retirando-lhe a concessão, levam Monteverdi associar a Pietro Frua para produzir o primeiro GT de luxo caseiro da Suíça. O resultado foi o High Speed 375 S de dois lugares, movido por um Chrysler V8 de 7,2 litros, que fez sua estreia em Setembro de 1967 no Salão do Automóvel de Frankfurt.

Inicialmente Frua devia fabricar 20 carros por ano, mas na Primavera de 1968 Monteverdi decidiu que queria aumentar a produção para cerca de 100 carros por ano, bem como um modelo de quatro lugares, um desejo de muitos dos clientes

Frua não tinha esse tipo de capacidade, e a produção da carroceria passou para a Fissore, na fábrica de Savigliano, a cerca de 50 milhas de Torino. Na época em que Fissore assumiu a produção em 1969, doze coupés foram produzidos nos seis meses de cooperação entre Monteverdi e Frua.

O 375 L substituiu o 375 S, com um design baseado no trabalho de Frua, ajustado por Monteverdi para acomodar dois bancos traseiros generosos.

A Autocar provou um dos primeiros 375 L construídos com Fissore e ficou impressionado com o desempenho, conforto e manuseio - mas ficou menos enamorado pelo ajuste, acabamento e qualidade de construção:

Nosso carro de teste foi um dos primeiros a ser construído desde que uma troca foi feita de Frua para Fissore, e o número de chassi de 012 provavelmente significava que era apenas o 12º Monteverdi a ser construído. Foi particularmente decepcionante no padrão de acabamento, mas estamos certos de que os carros posteriores foram aprimorados. O couro macio italiano estava mostrando sinais de desgaste depois de apenas 2.000 milhas; carros posteriores usarão couro Connolly e tapetes de lã britânicos serão instalados pelas concessionárias, assim como qualquer um dos dois sistemas de áudio.

Vários outros problemas nos afligem durante nosso teste. Como os fusíveis corretos não puderam ser localizados no Reino Unido, sofremos várias falhas nos elevadores elétricos dos vidros, e uma falha anterior no respiro do tanque de combustível encharcou o porta-malas com gasolina que cheirava forte o tempo todo. O medidor de combustível nunca marcava mais do que 5/8 da capacidade e o freio de mão estava inoperante. Pior que isso, as pastilhas de freio traseiras se desgastaram até as placas de metal em menos de 3.000 milhas e danificaram os discos. O acelerador travou durante os testes de aceleração e as correias de transmissão pularam de suas polias durante as manobras de travamento total. A omissão de revestimento em um dos tubos de refrigeração no sistema de ar condicionado causou problemas de condensação e embaçamento agudo em tempo húmido.

IMG_4300.JPG

IMG_4302.JPG

IMG_4304.JPG

IMG_4308.JPG

Miniatura

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Com suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Dinky Toys

Série

Referencia nº 190

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:00
link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Outubro de 2021

Fiat 2300 S coupé Norev - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Fiat 2300 S coupé Norev - Um olhar sobre as minhas miniaturas

354ª – Fiat 2300 S coupé Norev

A entrada da Fiat na classe Grande Turismo

 Modelo real

O Fiat 2100 permitiu a vários designers mostrar alguns exemplares de protótipos quase sempre na forma de um coupé de quatro lugares, tais como:.

Fiat 2100 Coupe (Pininfarina), 1959

"Enplain" Vignale Fiat 2100 Coupe na apresentação no IAA 1959

E mesmo depois de ter sido apresentado, produzido entre 1961 e 1968, surgiram novas versões do coupé de quatro lugares 

No Salão Automóvel de Torim de 1960 a Ghia apresentou um protótipo de coupé desportivo como um estudo de design.

Baseado na berlina Fiat 2300, foi apresentada em 1961 e começou a ser vendida em 1962. O volante Nardi com seus três raios oferecia uma sensação desportiva.

A Ghia não tinha capacidade de produção necessária e foi obrigada a subcontratar a sua produção à OSI.

A gama Fiat 2300 incluía os desportivos Fiat 2300 Coupé e o 2300S Coupé, um seis em linha alimentado por dois carburadores Webber. O motor era potente mas não o suficiente para a concorrência. O preço era o dobro do Jaguar E.

A distância entre eixos era idêntica, mas o coupé tinha uma via um pouco mais larga em ambas as extremidades do que o salão, e a marcha final para o coupé foi aumentada para 3,9 (3,72 para o 2300S coupé), o que se traduziu em 20,9 mph (33,6 km / h) por 1.000 rpm. No interior, o 2300 Coupé apresentava janelas elétricas e outros acessórios de luxo.

Para colmatar a falta de performance ai está o Abarth onde os 105 cv de origem passam para 136 cv. com um diferencial mais longo e a carroçaria mais aerodinâmica, o 2300 S Coupé poderá  praticamente na casa dos 200 km/h de velocidade máxima,

Um outro feito na Abarth, o 2400 coupé desenhado por Michelotti e derivado do 2100 foi apresentado no Salão de Genebra em 1959 e produzido por Allemano entre 1962 e 1964, quando Carlo Abarth expôs um exemplar do Abarth no Salão de Genebra de 1964, mas sem grande sucesso, pelo que passou a ser o seu carro do dia-a-dia durante vários anos.

Modificação na miniatura

IMG_20211009_141655.jpg

IMG_20211009_141738.jpg

IMG_20211009_141754.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante  Norev

Série Jetcar M

Referencia nº 702 em plástico nº 80

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:26
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 7 de Outubro de 2021

Lamborghini Marzal - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lamborghini Marzal - Um olhar sobre as minhas miniaturas

352ª – Lamborghini Marzal Dinky Toys

Lamborghini Marzal

 Modelo real

Lamborghini Marzal continuou o nome de uma linhagem de touro bravo, foi apresentado pela primeira vez no Salão Automóvel de Genebra de 1967.

O projectista é Marcello Gandini, com o intuito da Bertone para com a Lamborghini em proporcionar um verdadeiro carro de quatro lugares, e juntar aos dois modelos existentes o 400GT 2 + 2 e o Miura.

 As enormes portas de vidro com asas de gaivota e uma janela traseira igualmente com persianas são as suas carcteristicas principais.

Estava equipado com um motor de seis cilindros de 2,0 L e 175 bhp na verdade uma versão dividida ao meio do 4.0 L V12 da Lamborghini, acoplado a uma transmissão de 5 velocidades.

Usado como o pace car no GP de Mônaco de 1967, onde o original pintado de prata foi ‘agraciado’ pela princesa Grace e seu marido, o príncipe Rainier III, dirigiu o carro na sua tradicional volta antes do início da corrida.

O Marzal permaneceu um carro único, de modo que muitas das ideias seriam utilizadas mais tarde no Lamborghini Espada .

O Marzal esteve por um longo período no Bertone Design Study Museum até ser vendido no leilão na Villa d'Este em 21 de Maio de 2011, pelo lance mais alto de 1.350.000 Euros, aproximadamente 2 milhões de dólares.

IMG_4226.JPG

IMG_4227.JPG

IMG_4229.JPG

Miniatura

Abre o porta-malas e capot para ver o motor.

Motor e interior detalhado mas unico

Com suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

Fabricante Dinky Toys

Série

Referencia nº 189

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:33
link do post | comentar | favorito
Sábado, 2 de Outubro de 2021

Lotus 47 John Miles - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lotus 47 John Miles - Um olhar sobre as minhas miniaturas

347ª – Lotus Europa Mebetoys

Depois de muito pensar optei pelo Lotus 47 de John Milles  Lotus 47 do Gold Leaf Team Lotus que em 1968 veio a Vila Real com um Lotus 47 do Gold Leaf Team Lotus onde  fica em quinto lugar,

 Modelo real

O Lotus 47GT é a versão de competição do Lotus Europa (Lotus 46), mas com muitas diferenças relativamente ao modelo de estrada.

O Lotus 47 GT tem uma carroceria de um Lotus Europa criada em Dezembro de 1966 e dotada de um motor do Renault 16, mas sem os para choques e dotada de jantes largas de alumínio. A mecânica é que tem substanciais transformações. O motor é um Ford Lotus trabalhado por Cosworth , duas arvores de cames a cabeça, alimentação por injecção, 162 cv. acoplado está uma caixa Hewland de cinco velocidades que permitem atingir 230Km/h. Era o motor já utilizado no Lotus Elan e Cortina Lotus..

Os travões são de disco as quarto rodas e o reservatório tem uma capacidade de 90l a suspensão é do Lotus da Formula 3 Type 41.

Cinco exemplares novos vieram para Portugal, com um palmarés desportivo longo e com muitos sucessos com Luís Fernandes, José Bernardino Lampreia, Ernesto Neves.

Modificação na miniatura

O Lotus Europa foi pintado nas cores do Lotus 47 do John Miles

IMG_20211002_195836.jpg

IMG_20211002_195915.jpg

IMG_20211002_200033.jpg

IMG_20211002_200037.jpg

IMG_20211002_200332.jpg

Miniatura

Os primeiros Lotus Europa da Mebetoys surgiram no catálogo de 1969 com o número A-39 e na série Hot Wheels Gran Toros,  Série Sputafuoco) o Lotus Europa tem o nº 6618.

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

Fabricante Mebetoys  by Matel

Série Sputafuoco

Referencia nº 6618

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Itália 

Anos de fabrico 1969 a

 


publicado por dinis às 19:39
link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Setembro de 2021

Mercury Cougar - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercury Cougar - Um olhar sobre as minhas miniaturas

341ª –  Mercury Cougar Matchbox King Size

A recordar o pequeno Matchbox que tantas alegrias me deu e que entretanto dei, vendi ou troquei com um ralhete da minha Mãe.

 Modelo real

A febre dos muscle car foi iniciada com o Muntang que usavam motores V8 cada vez mais potentes não passou despercebido à divisão Lincoln-Mercury habituada a produzir os mesmos carros da Ford Motor Company mas, mais sofisticados e luxuosos para uma clientela avida por grandes cilindradas, com trocas de motor, suspensões atualizadas, freios grandes e outras coisas mais.

O Cougar é um coupé de duas portas, com a silhueta a lembrar o Mustang, com uma frente e uma traseira muito elegante e agressivas com os faróis escondidos por uma falsa extensão da grade de frisos verticais foi apresentado no Salão de Paris em 1966, em coupé e hard top.

O Cougar, puma em português é uma analogia felina à palavra mustang, uma raça de cavalos selvagens.

Primeira geração 1967 a 1970

Um dos poucos componentes compartilhados com o Mustang eram os V8. Para o ano modelo de 1967, o preço base do Cougar incluía a versão de 200 cv do V8 de 289 cid. Nenhuma versão de 6 cilindros foi oferecida. Fazendo backup do motor básico havia uma transmissão manual de 3 marchas, uma automática de 3 marchas ou um manual de quatro marchas. Aqueles que procuram um pouco mais de vitalidade podem optar pela versão de quatro cilindros de 225 hp de código A do 289 V8.

Havia ainda mais desempenho disponível com o S-code 390 cid / 330 cavalos V8 de bloco grande, que estava disponível apenas com a transmissão automática ou manual de quatro velocidades.

Para conhecedores e que gostavam de acelerar, havia alguns (acredita-se que sejam menos de 25) Cougars equipados com o lendário R 427 V8..

O Cougar XR-7 era a versão mais luxuosas com interior em couro, tablier em madeira e tampos das rodas especiais.

O Cougar GT estava equipado de travões de disco á frente 

O Cougar GT E era o mais desportivo com uma bossa no capot e os envolvimentos da roda e exclusivamente com caixa automática. 

Além do Mercury Cougar Dan Gurney Special

Havia também um Dan Gurney Special, um pacote opcional para o modelo básico a lembrar as corridas da Trans-Am de 1967 e 1968, Dan Gurney e Parnelli Jones onde  a dupla terminou 1 e 2 em vários eventos. Para comemorar essas conquistas, foi criada uma edição especial do XR-7G que incluía todos os recursos da base do XR-7, emblemas especiais, pinos e concha do capô, além de um tampo de vinil Oxford com teto solar.

IMG_20210925_150549 (1).jpg

IMG_20210925_150615.jpg

IMG_20210925_150703.jpg

Miniatura

Abre as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

A direcção move-se com os dedos

As rodas têm pneus de borracha

Fabricante Matchbox

Série King-Size

Referencia nº K 21

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:47
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021

Mercedes Benz 250 coupé - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz 250 coupé - Um olhar sobre as minhas miniaturas

338ª – Mercedes Benz 250 coupé Auto Pilen

Um coupé de quatro lugares de luxo

Modelo real

Mercedes-Benz 250SE Sunroof Coupe 1967

O Mercedes Benz W108 / W109 estreou no Salão do Automóvel de Frankfurt em 1965. O W108s era constituído pelo 250 S, 250 SE e 300 SEb e W109  o 300 SEL.

Os motores eram provenientes da geração anterior com refinamentos mecânicos. O motor M180 de 2,2 litros foi aumentado para 2,5 litros, enquanto a versão M189 de 3 litros com injeção de combustível foi herdada do "300 Adenauer".

O 250 S foi equipado com motor M108 de 2.496 cc com dois carburadores downdraft produzindo 96 kW (131 CV; 129 bhp) a 5.400 rpm. Ele poderia acelerar a 100 km / h (62 mph) em 13 segundos para manual e 14 para automático. A velocidade máxima foi de 182 km / h (113 mph) para manual e 177 km / h (110 mph) para automática.

O 250 SE tinha o mesmo motor do 250 S, exceto pelo sistema de injeção de combustível e pela designação do motor diferente (M129). Com maior potência do motor de 110 kW (150 PS; 148 bhp) a 5.500 rpm, 250 SE foi um segundo mais rápido para 100 km / h do que 250 S e teve velocidade máxima superior de 193 km / h (120 mph) para manual e versões automáticas.

A produção da primeira série foi de 1965 a 1967 são 129.858 de 250 S / 250 SE e 5.106 de 300 SEb / 300 SEL.

IMG_20210922_153846.jpg

IMG_20210922_153901.jpg

IMG_20210922_153923.jpg

Miniatura

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Com suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Auto Pilen

Série M

Referencia nº 305

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em vitrina de plástico.

País - Espanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Austin London Taxi - Um o...

. Rolls Royce Silver Shadow...

. Osi Daf City- Um olhar so...

. Peugeot 404 - Um olhar so...

. Monteverdi 375l- Um olhar...

. Fiat 2300 S coupé Norev -...

. Lamborghini Marzal - Um o...

. Lotus 47 John Miles - Um ...

. Mercury Cougar - Um olhar...

. Mercedes Benz 250 coupé -...

. Rolls wagen- Um olhar sob...

. Porsche Carrera 6 - Um ol...

. Centaur - Um olhar sobre ...

. Mercedes Benz 200 CM - Um...

. Ferrari Dino Berlinetta S...

. Dino - Um olhar sobre as ...

. AEC Single Deker Bus - Um...

. Porsche 908 longo - Um ol...

. Matra Fórmula 2 - Um olha...

. Renault 12 Breack- Um olh...

. Rambler Javelin da Americ...

. Ford Escort  - Um olhar s...

. Adams Probe 16 - Um olhar...

. Ford Capri de corrida - U...

. Mercedes Auto Union com r...

. Mini Marcos - Um olhar so...

. Chevrolet Corvette Sting ...

. Volkswagen Fittipaldi-Bar...

. Unimog, o "burro do mato ...

. Alfa Romeo Giulia SS - Um...

. Alfa Romeo T33/2 cauda lo...

. Fiat 124 Sport Coupé - Um...

. Matra 630 cauda longa- Um...

. Lamborghini Miura P400 ba...

. Alfa Romeo 33 Protótipo "...

. Dino 206 S  - Um olhar so...

. Porsche 911 Targa - Um ol...

. Ferrari 330 P2 - Um olhar...

. Abarth 3000 radiador aile...

. Ford Consul Cortina  - Um...

. Chaparral aspirador Can A...

. Mercedes Benz C 111 Genev...

. Ghia L6.4 - Um olhar sobr...

. Pontiac Firebird "centro ...

. Alfa Romeo 33/2 Coupe Spe...

. GP Beach Buggy - Um olhar...

. Oldsmobile Toronado “musc...

. Maserati 3500 GT - Um olh...

. Dino Ferrari Berlinetta P...

. Vauxhall Victor 101 - Um ...

.arquivos

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub