Domingo, 7 de Abril de 2024

Bugatti Preto - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti Preto - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1166ª – Bugatti 57 S Coupé 1934 Brumm

T57S Atlantic no.2 Número do Chassis: 57453 número do motor 2SC  "La Voiture Noire" Jeam Bugatti ainda desaparecido.

Matrícula 9129NV2 1244 W5

E a intrigante matrícula colocada na miniatura da Brumm FXR933

O primeiro entretanto comprado

844ª – Bugatti T57SC 1938 Rio

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-57-atlantic-um-olhar-sobre-as-1643380

849ª – Bugatti 57 S Coupé Nera Brumm

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-57-ralph-lauren-um-olhar-1646308

azul EXK-6 Richard Pope no dia 31 de Março de 1938

1148ª –  Bugatti Atlantic 57 SC Coupé  azul Brumm

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-atlantic-57-sc-um-olhar-sobre-1849110

Modelo real

O piloto grego Nico E. Embiricos, a 10 de março de 1936, encomendou um Bugatti Type 57S Coupé Aero com chassis nº 57375 e motor nº 3S, foi concluído a 24 de agosto de 1936 e enviado para sua residência em Londres, que uma vez recebido, foi enviado para Corsica Coachworks para a levar   uma carroceria conversível de corrida de dois lugares e terminado em 4 de setembro de 1936.

A carroceria Coupé Aero foi enviada de volta para a oficina Bugatti, onde acabou por ser montada no chassi nº 57453 com motor nº 2SC, já equipado com o superalimentador de especificação "C" direto da fábrica, o nº 57453, concluído em 3 de outubro de 1936.

No inverno, Jean Bugatti, tratou de o vender principalmente a alguns amigos muito selecionados, como o piloto de corridas William Grover- Williams e sua esposa, Yvonne. Posteriormente, foi fotografado para o catálogo promocional da empresa em 1937 e também exibido nos salões de automóveis de Nice e Lyon na Primavera de 1937. Continuou a ser orgulhosamente dirigido por Jean Bugatti até ao final de Julho, quando o ofereceu ao piloto da Bugatti, Robert Benoist, após vencer as 24 Horas de Le Mans de 1937. Amigo muito próximo dos Grover-Williams, Benoist usava o carro ao lado deles. Na primavera de 1940, os três fugiram para a Inglaterra antes que os alemães tomassem conta da França e o carro fosse devolvido à fábrica. Dirigido com frequência, o nº 57453 nunca teve um proprietário registrado mas encontra-se numa lista de carros que seriam enviados de comboio  para a Rue Alfred Daney em Bordeaux em 18 de fevereiro de 1941, durante o êxodo francês, sendo registrado "1244 W5" e com chassi nº 57454.

A Bugatti construiu um Bugatti Type 57 SC Atlantic em 1936 com o mesmo número 57473… alguns afirmem que seria 57453 e não 57473… É aqui que chegamos a “La Voiture Noire”…

Jean Bugatti, morreu a 11 de agosto de 1939 aos 30 anos em um acidente de carro, muitas vezes considerou o modelo Atlantic e mais notavelmente o nº 57453, como sua criação mais inovadora e valiosa.

O pai Ettore Bugatti, perdeu suas faculdades mentais e faleceu em 1947, apenas dois anos após o fim da guerra.

No Salão Automóvel de Genebra de 2019, comemorando os 110 anos de Jean Bugatti e da marca, a Bugatti apresentou o modelo único "La Voiture Noire", que foi vendido a um anônimo por US $ 19 milhões. o veículo é o último Grand Tourer, e uma representação moderna do nº 57453 que igualmente se encontrava a seu lado.

IMG_20240407_143000.jpg

IMG_20240407_191107.jpg

IMG_20240407_191135.jpg

IMG_20240407_191141.jpg

IMG_20240407_123824.jpg

Miniatura

 Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº 88  preço 2395$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:27
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 20 de Março de 2024

Bugatti Atlantic 57 SC - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti Atlantic 57 SC - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1148ª – Bugatti Atlantic 57 SC Coupé  Brumm

Bugatti Atlantic 57 C Type 57S Atlantic Nº.4 Chassis número 57591, Motor número 39S azul Matricula EXK -6

844ª – Bugatti T57SC 1938 Rio

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-57-atlantic-um-olhar-sobre-as-1643380

849ª – Bugatti 57 S Coupé Nera Brumm

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-57-ralph-lauren-um-olhar-1646308

O protótipo original do SC Atlantic chamava-se Bugatti Aérolithe, rodava em um chassi Bugatti 57 encurtado e tinha uma carroceria leve feita de uma liga de magnésio/alumínio chamada Elektron.

O Elektron não pode ser soldado, razão pela qual o Aérolithe tinha uma costura rebitada pronunciada na linha central. Embora o 57 SC Atlantic posterior fosse feito de uma liga de alumínio mais tradicional, a costura rebitada distinta foi mantida no lugar.

Modelo real

O chassis nº 57591 foi encomendado pelo Sr. Richard Pope no dia 31 de Março de 1938, e recebido, acabado de sair de fábrica em Junho do mesmo ano.  O carro é ligeiramente mais alto que os outros, para que pudesse caber convenientemente dentro do habitáculo. ou usar o chapéu, que os cavalheiros ingleses daquela época orgulhosamente envergavam, dentro do seu Bugatti, por isso este Atlantic apresenta uma altura de habitáculo superior aos seus congéneres de cerca de 12mm. saiu de fábrica com a cor “azul safira”, e as rodas traseiras estavam descobertas e os raios eram azuis.

O Sr. Pope foi o feliz proprietário do Bugatti Type 57 SC Atlantic durante cerca de 30 anos até que o vendeu a Barrie Price.

Durante a propriedade deste último, voltou a ser pedida uma mudança na pintura, que, infelizmente removeu quaisquer vestígios da cor original.

Em 1988 o Sr. Price decide então vender o Atlantic ao Sr. Ralph Lauren, que encomenda de imediato um restauro à Paul Russell, em Boston.

O estilista Ralph Lauren é o actual proprietário do último Atlantic produzido, com número de chassi 57 591 pintado de preto, para substituir o azul.

O carro ainda traz a placa EXK6 de registro original no Reino Unido

IMG_20240320_141237.jpg

IMG_20240320_141242.jpg

IMG_20240320_141248.jpg

IMG_20240320_141314.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº 87  preço 2395$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:36
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Março de 2024

Bugatti T35  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti T35  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1146ª – Bugatti T35 Brumm

O desenho e a miniatura

Alfredo Marinho Júnior Bugatti 35 C 2º Vila Real 1933

Modelo real

Em 2000 fiz uma serie de desenhos das corridas de Vila Real e o Bugatti Type 35 o principal carro de corrida da Bugatti na década de 1930. Também o foi em Vila Real numa prova somente com quatro participantes

A ideia de registar em desenho os automóveis do Circuito de Vila Real dos quais não tinha ou conhecia alguma foto ou imagem, continuava de cada vez que surgiam novos elementos. Mas, só no início do século é que os comecei a desenhar e colorir, após a visualização de um documentário de João Hitzemann, na altura representante da Agfa em Portugal sobre as corridas de 1931 a 1936.

As imagens inéditas foram exibidas na tertúlia “História ao Café” por António Menéres depois de terem sido convertidas para vídeo nos estúdios da Tobís, redescobertas há anos, em 16 milímetros.

A novidade para o IIIº circuito de Vila Real foi a alteração ao traçado, junto ao Banco de Portugal. A partida foi como nos anos anteriores foi na Avenida Almeida Lucena, seguindo os concorrentes para a Timpeira, Mateus, descendo para Estação do Caminho-de-ferro, Ponte Metálica entrando no novo traçado, a rua Cândido dos Reis e a da Boavista perfazendo 7 200 metros, mais 50 metros que o anterior, num total de vinte e cinco voltas, totalizando 180 km. As com 36 curvas do percurso têm um tempo máximo de três horas e meia a serem percorridos.

A dureza da prova e o facto de o piso ainda não se encontrar alcatroado, foi uma das razões apontadas para um tão baixo número de concorrentes. No dia da prova apenas compareceram cinco concorrentes: Nº 1 - Mário Gonçalves - Austin Seven Ulster Nº 2 - Artur Barbosa - Plymouth PA Nº 3 - António Herédia - MG Midget J2  Nº 4 -Alfredo Marinho Júnior - Bugatti 35 C Nº 5 - Vasco Sameiro - Alfa Romeo 8 C Monza.

Depois de ter obtido a volta mais rápida Alfredo Marinho Júnior no Bugatti T 35 C, à média 85,971k/h, em 4m 59s no ano anterior, voltou a 18 Junho de 1933 mas desta vez foi o mais sápido foi Vasco Sameiro em Alfa Romeo 6C Monza dominou com a Volta mais rápida foi de á média de 86,842 k/h em 4m 59s 2/10 que também terminou em 1º

O 2º Alfredo Marinho Júnior4Bugatti 35 C Corrida em 2h 14m  1s 4/10              80,426 3º Artur Barbosa 2 Plymouth  P A Convertível Sport13m 15s  74,421 4ºMário Gonçalves 1Austin Super SportSport 2h 12m 23s1/10              71,682 e o bandono de  António Guedes Herédia 3 no M G Midget M  Type

A Alfredo Marinho Junior 5 Bugatti 35 C com as cores nacionais Vermelha e Branca nº 12252 é agora de Jorge de Monte Real, Conde de Monte Real, Jorge de Melo e Faro 7º em 1936  e   Manuel de Oliveira em 1937

Modificação na miniatura

Retirados os guarda lamas e pintado de vermelho ainda lhe falta o branco e os números de corrida.

IMG_20240318_184847.jpg

IMG_20240318_141046.jpg

IMG_20240318_141057.jpg

IMG_20240318_141113.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Eligor

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:31
link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Março de 2024

Ford V8 Berline  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ford V8 Berline  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1137ª – Ford V8 Berline  1936 Solido 

Ford v8 berline family estate Ford Woodie Wagon Deluxe 1936

Com uma frente semelhante ao Ford Pickup, um modelo de quatro portas em forma de carrinha com uma porta traseira, foi-nos apresentado pela Solido.

Modelo real

Ford V8 De Luxe Fordor 1936

O contro de design da Ford, actualizou a carroçaria com uma grade pentagonal invertida com barras totalmente verticais sob um capot proeminente e três tiras laterais cromadas horizontais, apenas nos modelos DeLuxe.. Os comerciais daquele ano continuaram com a grade antiga e alteraram as rodas de aço prensado em vez das rodas de raios de arame

Economia com rentabilidade e performante era um pequeno carro de entregas feito no chassis de carro comercial com chassis de 112 polegadas para o comerciante onde os leds variam entre essas cargas e base de whell de 131 ½ polegadas. O Paneland sedan delivery tinha como espaço de carga de 82 polegadas, no chão, 51polegadas de largura e 51 ½ polegadas de altura. Também havia um modelo de entrega conhecido por painel de luxo. Panel Delivery um pequeno carro para o transporte de pessoas e mercadorias

Uma maneira de o amante de viagens aproveitar as vantagens da economia V-8, você economiza lá… no primeiro custo. E com o desempenho do V8 você pode obter um melhor serviço e novos negócios atraentes também.

A primeira coisa que você nota ao ver este Ford V8é a sua imponente grade cromada, para-choques ondulado e lindos faróis, é movido por um motor de 3,6 litros. Motor V8 com transmissão manual de 3 velocidades.

O Ford de passageiros os assentos estavam na área em frente ao eixo traseiro, criando espaço atrás do banco traseiro usual para um assento de terceira fila ou deixando uma grande área para bagagem e carga. as suas três filas de assentos.

IMG_20240309_144710.jpg

IMG_20240309_144714.jpg

IMG_20240309_144720.jpg

IMG_20240309_144724.jpg

IMG_20240309_144735.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº4159 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 16:57
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024

Ford V8 1935 - Um olhar sobre as minhas miniatura

Ford V8 1935 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1120ª –Ford 1935 conduite interieure US Army 48 Rextoys

Depois do Coupé da Polícia

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/ford-v-8-1935-police-rextoys-um-olhar-1761112

Ford 48 V8 1935 Touring Sedan Fordor US Army

O Ford V8 modelo 1935 na versão berlina do comando do Exército dos EU na cor verde as marcações do 29th Inf. H.Co. U.S.A. e no capot do motor nas laterais  W1825 regimento de infantaria do Exército Americano.

Modelo real

Na atualização do Ford Model 40A V8 a Ford Motor Company apresentou o Modelo 48 o principal produto da Ford criado em 1935, onde o preço, praticidade e design fez com que a Ford superasse a Chevrolet .

O Ford Modelo 48 apresentava um design mais aerodinâmico com uma nova grade, para-lamas contornados e um para-brisas inclinado, que dava ao carro uma aparência moderna e elegante.

O Ford 1935 tinha uma faixa de preço de aproximadamente US$ 500 a US$ 700, dependendo do estilo de carroceria e das opções escolhidas. que estava disponível em vários estilos de carroceria, incluindo cupês, sedãs, conversíveis e peruas.

O famoso V8 de cabeça chata 221 CID, com 65 cv no seu lançamento em 1932 e aumentado para 75 cv em 1933-34, foi atualizado para 85 cv, potência que permaneceu por anos.

O motor Flathead V8 do Ford 1935 produzia 85 cavalos de potência, um número impressionante para a época, permitindo ao carro atingir altas velocidades a ponto de o tornou popular entre os hot rodders devido ao seu motor V8, de fácil modificação, usados como stock cars nos primeiros anos do pós-guerra e mais tarde foram reconstruídos como hot rods.

Provando o valor do Ford 1935

O Ford de Ed de fato superou todos os outros carros naquele dia, atingindo uma impressionante velocidade máxima de 160 km/h. A única diferença notável entre o carro de Ed e outros Fords era a “traseira Texas”, uma proporção mais baixa em comparação com as traseiras padrão 4:11 na maioria dos Fords. Essa velocidade é agora uma prova do incrível desempenho do carro.

A Ford foi a marca mais popular da América em 1935 com 820.253 exemplares vendido, enquanto as vendas da Chevrolet caíram para 548.215.

IMG_20240221_141942.jpg

IMG_20240221_141950.jpg

IMG_20240221_142003.jpg

IMG_20240221_142040.jpg

IMG_20240221_142234.jpg

Miniatura

Modificação na miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Suíça feito em França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:10
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2024

Fiat 508 C 1100 Cabriolet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Fiat 508 C 1100 Cabriolet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1093ª – FIAT 508 C Cabriolet 1100 1937 1939 CORPO DIPLOMATICO Brumm  

Fiat 1100 Cabriolet Corpo Diplomático 1937

641ª – Fiat 1100 Brumm

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/fiat-1100-508-c-1100-1937-nuova-balilla-1505092

A base do FIAT 508 C deu origem ao 508 C Cabriolet

Modelo real

O estilo exterior lembra o Fiat 1500 de 1935 e Fiat 500 "Topolino" de 1936, com a típica grade frontal em formato de coração de meados dos anos trinta. O chassis continha tinha elementos do 500 e do 1500, caracterizado por uma secção transversal central construção e o eixo traseiro sólido.

O estilo de carroceria principal do Fiat 508 C era um sedan de 4 portas sem pilares com 4 janelas laterais (duas janelas de cada lado sem a janela lateral traseira) e portas suicidas na parte traseira. Após o seu lançamento em 1937, outros estilos de carroceria foram disponibilizados pela Fiat, um sedan conversível de 4 portas, ou seja salão com teto rebatível, baseado no modelo padrão de 4 portas, um torpedo de 4 portas e um cabriolet de 2 portas e 4 lugares.

O moderno 1100 da Fiat, em termos técnicos e de carroçaria, que foi construído em Turim a partir de 1937 e na Alemanha a partir de 1938, como NSU Fiat em Heilbronn, na fábrica dos automóveis NSU, entre eles está o NSU-Fiat 1100 Cabriolet, pela Gläser-Karosserie GmbH era uma empresa alemã de carrocerias, com sede em Dresden e conhecida como produtora de carrocerias cabriolet personalizadas em apenas 29 carros foram construídos pela famosa Gläser-Karosserie sob licença NSU. Partindo do chassi e das peças mecânicas do popular Fiat 508 C, a especialização da Gläser na construção de carros de luxo é visível em cada detalhe do carro. Este tipo de carro está listado e mostrado no folheto de produção da Gläser da época e identificado como “SportWagen-cabriolet”.

A 508 C convertible saloon também foi um Simca Huit, um derivado do Fiat Balilla feitos sob licença da Fiat e no emblema da grelha dupla marca Simca-Fiat e o Simca 8 cabriolet também foi um deles.

Em 1939, respondendo a um apelo de ofertas do Exército, a Fiat apresentou o "508 C Militare Coloniale" que seria muito utilizado pelo exército do rei da Itália durante a Segunda Guerra Mundial durante as campanhas da Líbia e da Rússia. assim como os oficiais da Wehrmacht.

IMG_20240125_134904 (1).jpg

IMG_20240125_134853 (1).jpg

IMG_20240125_134930 (1).jpg

IMG_20240125_134954.jpg

IMG_20240125_135004.jpg

IMG_20240125_135011.jpg

IMG_20240125_135024.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº 86 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 17:10
link do post | comentar | favorito
Sábado, 20 de Janeiro de 2024

Bugatti Grand Prix - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti Grand Prix - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1088ª – Bugatti 35 B sport 1927 Eligor  

O Bugatti 35B Henrique Lehrfeld 2º carro sem roda suplente

625ª - Bugatti – 35B sport 1928 Eligor

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-35b-1928-le-pur-sang-um-1496209

E a Elizabeth Junek no Bugatti T35

1013ª – Bugatti 35B course Eligor

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/elizabeth-junek-bugatti-t35-um-olhar-1765800

Modelo real

O químico alemão Theodor Lehrfeld, veio para Portugal tornando-se industrial de adubos, enquanto o seu filho Henrique Lehrfeld, era o representante da Opel nos anos 20.  Para promover a marca, modifica num modelo para provas em Portugal, utiliza um Opel 10 hp na Rampa de Santarém a 8 de Julho de 1925 onde foi primeiro classificado a media de 99 quilómetros à hora

Quando as provas de automóveis em Portugal eram provas de montanha e quilómetros de arranque, Henrique Lehrfeld agita o mundo automobilístico português em Abril de 1930 ao trazer para Lisboa um Bugatti de Grande Premio semelhante àqueles que dominavam a generalidades das competições europeias daquela época.

No III Quilometro de Arranque do Campo Grande compareceu com um Bugatti T 35C chassis 4930, com um motor de 8 Cilindros de 2l com compressor para vencer a corrida, mas de seguida vende o Bugatti azul a Adalberto Mendonça Marques, um dos sócios da Sociedade de Luso-Brasileira.

Em seguida, adquire um potente Bugatti 35B, o único que veio para Portugal, com que participo no 1º quilometro arranque em Setúbal onde vai defrontar o seu anterior Bugatti 35C. com Adalberto Marques que foi o mais rápido, embora só com uma passagem, o que não estava no regulamento.

A sua actividade em 1931 divide-se entre Paris e outras provas pelo que não vem a Vila Real.

O Bugatti azul também não comparece em 1932 apesar de inscrito com a desculpa de não ter sido convidado. Mas ao que parece estava avariado.

No ano seguinte também não vem a Vila Real, ao único circuito realizado em Portugal e em 1934 a Bugatti de Henrique Lehrfeld vem a Vila Real para ser pilotada por António Guedes Herédia  e obter uma vitoria á media de 85,740 Km/h.

O Brasil atraía e para a corrida da Gávea a 2 de Junho 1935, os Bugatti são pintados de Branco a carroçaria e de Vermelho o chassis, para terminar em 2º.

Em 1937 vem finalmente a Vila Real onde é 6º com o nº 4, já um um carro bastante antiquado e cansado.

A sua frente ficou Jorge de Monte -Real 35C e Ribeiro ferreira num 51.

O Bugatti T 35B encontra-se no Museu do Caramulo e volta novamente a Vila Real em 2004

Modificação na miniatura

A miniatura foi pintada nas cores nacionais.

IMG_20240120_173257.jpg

IMG_20240120_174626.jpg

IMG_20240120_174633.jpg

IMG_20240120_174728.jpg

IMG_20240120_174752.jpg

IMG_20240120_174718.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Eligor

Série

Referencia nº 1025 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:25
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024

Mercedes Benz Argentino - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz Argentino - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1083ª – Mercedes-Benz SSKL1931 Solido   

O 770ª - Mercedes-Benz SSKL1931 Solido

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-sskl-1931-um-olhar-1517162

o 885ª – Mercedes-Benz SSKL 1931 Solido

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-sskl-um-olhar-sobre-as-1674127

agora

o branco ou vermelho sem para-lamas

Mercedes-Benz SSK #14 C. Zatuszek. Corrida do Outono 1931, Argentina.

Modelo real

Mercedes-Benz SSK #14 vencedora Argentina Outono Raça 1931 C. Zatuszek

Carlos Zatuszek mecânico do exército na Primeira Guerra Mundial chegou em 1923 á Argentina, para começar a trabalhar na oficina automóvel de Luis Viglione, uma das mais importantes da cidade de Buenos Aires e onde também são preparados carros de corrida.

Os seus conhecimentos mecânicos são aplicados na preparação do carro de corrida de Ernesto H. Blanco, lhe pede para acompanhá-lo em algumas corridas.

Mais tarde abrem a própria oficina mecânica atendem todos os tipos de veículos, são especializados em automóveis Mercedes Benz, alguns dos quais modelos como o S e o SSK circulam pelas ruas de Buenos Aires.

Carlos Zatuszek, acompanhado pelo seu cunhado Juan Maczak, conseguiu a primeira vitória nas 12 Horas Standard, um dia depois de ter contraído casamento com a irmã.

O Mercedes com a qual venceu em La Tablada foi fornecida por Perico Ganduglia entusiasmado, decidiu adquirir outra unidade da mesma marca, mas do modelo SSK de 7.020 cc. de deslocamento, teve com primeiro proprietário Juan Malcom e vendido a Berndt, imediatamente o vendeu para Pedro Ganduglia.

Essa, por pressões familiares (“Você comprou O QUÊ!!? Filho, você vai se matar...” “Se você vai correr com isso, arrume outra mulher, eu vou embora.. ." etc. etc.) Ganduglia Percebeu que havia uma certa maré em sua família e emprestou o carro novo para Zatuszek correr as 500 Milhas de Rafaela e o Audax em Córdoba, terminando em 2º em Rafaela e 1º em Audax com o o enigmático Julio Berndt como co-piloto.

Equipado com motor de 6 cilindros com compressor, produzia 250 CV. Tinha válvulas suspensas e um virabrequim montado em 4 bancos. Zatuszek e Maczak conseguiram extrair um ótimo desempenho deste Mercedes.

Julio Berndt adquiriu o SSK, e com Carlos Zatuszek e o número 14, competiu no Prêmio Otoño da Argentina de 1931 12/04/193, corrida de 400 quilômetros que venceu a estabelecendo um novo recorde.

Construído em 1929 e com acabamento em vermelho, este SSK foi pilotado vitoriosamente por Carlos Zatuszek em uma série de corridas de longa distância na Argentina, até a prova em que faleceu em 8 de outubro de 1937.

Depois que Berndt e Zatuszek venderam o carro  Chassis #: 36246, foi restaurado e Carlos Zatuszek ficaria para sempre ligado aos SSK dos outros dois pilotos lendários do difícil SSK com  travões sempre escassos e estabilidade horrível, Hans Stuck (1900-1978) e Rudolf Caracciola (1901-1959).

Modificação na miniatura

Retirado os guarda lamas tipo bicicleta ficou á espra da uma solução de pintura.

IMG_20240115_142848.jpg

IMG_20240115_142935.jpg

IMG_20240115_143009.jpg

IMG_20240115_143449.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série Age d´or

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:06
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Dezembro de 2023

Cadillac V 16 Série 90 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Cadillac V 16 Série 90 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1059ª – Cadillac V16 coupé 2 dors 1938/1940 Rextoys     

Cadillac V16 coupé two dors Série 90

525ª – Cadillac 452A V16 1931 Solido

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/cadillac-452a-v16-1931-um-olhar-sobre-1415683

780ª - Cadillac V-16 1932 Guisval

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/cadillac-v-16-1932-um-olhar-sobre-as-1552206

839ª – Cadillac V16 Coupé de Ville ouvert Rextoys

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/cadillac-v16-coupe-de-ville-um-olhar-1640257

Modelo real

Em 4 de janeiro de 1930, a Cadillac apresentou um novo automóvel topo de gama no Salão do Automóvel de Nova York com o lançamento de seu novo V-16. a América estava enfrentando uma depressão econômica sem precedentes.

O Cadillac V16 foi produzido entre 1930 e 1940 maioria com carrocerias preparadas por Fleetwood ou Fisher Body Company, carroçarias que a General Motors para produzir todo o automóvel dentro da Empresa.

Todos os automóveis Cadillac V16 eram construídos de acordo com especificações individuais definidas de acordo com as necessidades dos clientes.

No primeiro ano de produção, a Cadillac vendeu 2.887 exemplares do  V16, um número impressionante para um automóvel tão exclusivo. Mas as vendas caíram imediatamente depois e continuaram a tendência descendente ao longo dos nove anos de produção do modelo. Em 1937, as vendas do V16 caíram para apenas 49 carros.

A General Motors precisava de revitalizar a seu modelo de maior prestígio e, para 1938, a Cadillac introduziu uma carroçaria totalmente nova, agora como Série 90, com motor, chassis e carroceria redesenhados.

O estilo abraçou totalmente a era Streamline Moderne, com faróis em forma de bala montados em para-lamas de pontões e peças sobressalentes de montagem lateral escondidas sob caixas de metal. A GM, ainda sob a direção de Harley Earl, aproveitou ao máximo o grande chassi com distância entre eixos de 141 polegadas, com formas graciosas e elegantes e detalhes art déco cuidadosamente avaliados

A Série 90 de 1938 inaugurou o motor V16 de segunda geração do Cadillac. O V16 original de Owen Nacker era uma peça de engenharia brilhante e ambiciosa e, embora excepcionalmente refinado, também era extremamente complexo. O novo V16 da Cadillac era um design monobloco de cabeça em L simplificado, mas eficaz, com ângulo em V de 135 graus e furo/curso quadrado. O novo motor era consideravelmente mais barato de produzir, com 1.627 peças individuais em comparação com 3.273 do original, e pesando 1.050 libras, era cerca de 250 libras mais leve. Os engenheiros da Cadillac conseguiram tudo isso sem sacrificar a produção, já que o novo motor tinha 185 cavalos de potência a 3.600 RPM.

O Cadillac agora designado Série 90 foi proposto com carrocerias Fleetwood em diferentes versões e de acordo com projeto do Designer Chefe Bill Mitchell.

O novo carro foi bem recebido e as vendas melhoraram em 1938, mas ainda assim, a Cadillac construiu apenas 311 unidades da Série 90 naquele ano, e os dias do magnífico V16 estavam contados.

IMG_20231221_132244.jpg

IMG_20231221_133023.jpg

IMG_20231221_134941.jpg

IMG_20231221_135018.jpg

IMG_20231221_132249.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Rextoys

Série

Referencia nº preço 2250$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está presa à carroçaria por um engenho plástico

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor de cartão.

País - Suíça

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 17:30
link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Dezembro de 2023

Mercedes Benz - 170 v cabriolet limousine Wehrmacht 1939 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz - 170 v cabriolet limousine Wehrmacht 1939 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1048ª –  Mercedes Benz - 170 V 1939 cabriolimousine Wehrmacht Vitesse

Mercedes Benz - 170 v cabriolet limousine Wehrmacht 1939

Mercedes-Benz W136 170V cabriolet de 4 portas 688

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-w136-170v-cabriolet-de-4-1537405

Mercedes-Benz 170v Taxi Porto 768

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-170v-taxi-porto-um-1516209

a carrinha 871

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-170-van-um-olhar-1660771

Modelo real

Mercedes Benz - 170 v cabriolet limousine Wehrmacht 1939

O sucesso do Mercedes Benz 170V (W 136), apresentado em Fevereiro de 1936 no IAMA em Berlim, deve-se á ampla gama de variantes oferecidas de seis carrocerias, um sedan de duas ou quatro portas, sedan cabriolet, carro de turismo conversível de duas portas, substituído em 1938 pela versão de quatro portas, Cabriolet B e roadster de dois lugares. Em maio de 1936, complementada pelo desportivo e elegante Cabriolet A e um furgão como variante de veículo comercial.

Produzidos entre 1936 e 1942, tornando-se no modelo mais popular da marca, pela sua fiabilidade e suavidade até a sua produção ser interrompida pela Segunda Guerra Mundial,

O carro mais vendido pela Mercedes-Benz antes da guerra, com 71.973 unidades produzidas até 1942, e por isso extensamente utilizado durante a IIª Guerra Mundial sendo certamente o modelo civil da Mercedes mais facilmente encontrado nessa função nas fotos da época. Alguns desses carros restaurados como Staff Cars encontram-se tanto em museus como nas colecções de particulares. Em 1946 a Mercedes-Benz reiniciou sua produção de automóveis com este modelo Mercedes 170V sendo o principal responsável pela recuperação da empresa no pós-guerra.

Modificação na miniatura

Os acessórios ainda não foram aplicados.

IMG_20231209_142743.jpg

IMG_20231209_142750.jpg

IMG_20231209_142809.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº168 preço 1695$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 22:28
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13


23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Bugatti Preto - Um olhar ...

. Bugatti Atlantic 57 SC - ...

. Bugatti T35  - Um olhar s...

. Ford V8 Berline  - Um olh...

. Ford V8 1935 - Um olhar s...

. Fiat 508 C 1100 Cabriolet...

. Bugatti Grand Prix - Um o...

. Mercedes Benz Argentino -...

. Cadillac V 16 Série 90 - ...

. Mercedes Benz - 170 v cab...

. Ford V8 - Um olhar sobre ...

. Talbot T23 Major - Um olh...

. Bugatti T 41 Royale - Um ...

. Bentley vence o comboio -...

. Bugatti 57 S Atalante Cab...

. Delahaye 135 M 1939 nacio...

. Packard Super Eight 1937 ...

. Bugati T 57 Atalante - Um...

. Volkswagen KdF Kommandeur...

. Ford V 8 1935 police  rex...

. Jaguar SS 100 - Um olhar ...

. Bugatti Atalante - Um olh...

. Bugatti Royale Berline - ...

. Jaguar SS 100 Réplica séc...

. Bugatti Type 59 N 18 Ruot...

. Bugatti Atalante Découvra...

. Bugatti T 59 - Um olhar s...

. Dodge Pick Up Sun Club - ...

. Bugatti Atalante azul - U...

. Bugatti Royale - Um olhar...

. Packard Sedan 1935 - Um o...

. Airflow - Um olhar sobre ...

. O Bugatti  duplo vencedor...

. Bugatti T 57 Tank - Um ol...

. Bugatti T59 - Um olhar so...

. Bugatti Royale- Um olhar ...

. Rolls-Royce  "Papal"  - U...

. Bugatti T 50 59 - Um olha...

. BMW 328 Mille Miglia - Um...

. Auburn Speedster 851 Supe...

. Bugatti Type 44 - Um olha...

. Lancia Aprilia - Um olhar...

. Bugatti 57 S aberto - Um ...

. Mercedes-Benz SSKL - Um o...

. Mercedes-Benz 770K W150 "...

. 1938 Delahaye 135 'Coupe ...

. Mercedes Benz 500K 1938 S...

. Bugatti 57 Ralph Lauren -...

. Bugatti de Sir Malcolm Ca...

. Ison Bros. 'Wild Honey' D...

.arquivos

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub