Domingo, 19 de Junho de 2022

Bugatti Type 44 1927 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti Type 44 1927 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

604ª – Bugatti T44 1928 Matchbox

Bugatti Type 44 1928 Fiacre 2 portas Fixed Head Coupe Gangloff

Constava que o grupo Lesney não se encontrava em boas condições financeiras mas o Bugatt Type 44 de 1927 foi apresentado em duas cores preto e amarelo

Na caixa dizia

Desenhado por Ettore Bugatt um engenheiro de origem italiano que construiu automóveis em França. Este T44 tem um motor de 3 litros e 8 cilindros em linha com o requinte e as performances próprias dos Bugatti. . Como todos os Bugatti o T44 foi construído unicamente por encomenda para responder as exigências dos seus individuais dos seus compradores. Este modelo é um “Fiacre” três lugares e comporta o radiador na característica ferradura do cavalo. 

Modelo real

Ettore Bugatti apresentou o modelo em outubro de 1927. A carroceria que lembra a clássica carruagem de aluguer do século XVII, ou fiacre. Com apenas dezoito anos de idade, Bugatti desenvolveu o fiacre num estilo que permaneceu constante ao longo de sua carreira.

Motor em linha de oito cilindros instalado longitudinalmente na frente do veículo. Diâmetro 69 mm e curso de 100 mm resultam em 2991 cm³ . Cada cilindro tem duas válvulas de admissão e uma válvula de escape. O virabrequim tem nove rolamentos lisos. O motor é refrigerado a água e tem uma potência máxima entre 80 e 100  cv . A transmissão tem quatro marchas para a frente. As rodas traseiras são acionadas através de um eixo cardan.

O chassi é semelhante ao Tipo 38 e Tipo 43  e duas distâncias entre eixos diferentes de 312 cm e 322 cm estavam disponíveis. A largura é de 125 cm. Os veículos têm entre 410 e 420 cm de comprimento e entre 140 e 145 cm de largura. O chassi pesa aproximadamente 915 a 940 kg. A velocidade máxima está na faixa entre 138 e 150 km/h.

Incluída como uma opção de carroçaria no catálogo Bugatti de 1927, este Tipo 44 foi construído em Outubro de 1928, foi despachado para Gangloff para seu estilo Fiacre antes de ser vendida para a Alemanha para o industrial cervejeiro e piloto de corridas Emil Bremme em 1929 por 96.000 francos franceses.

O chassi nº 441141 recebeu a típica carroceria coupé de duas portas e quatro lugares “Fiacre”, acabado em amarelo e preto, fabricado em 1929, foi entregue novo à concessionária francesa Bugatti Gaston Docime de Paris em 1930.

IMG_20220618_200443.jpg

IMG_20220618_200450.jpg

IMG_20220618_200455.jpg

IMG_20220618_200503.jpg

IMG_20220618_200508.jpg

Fabricante  Matchbox

Série Models of Yesteryear

Referencia nº Y24  preço

Material – zamac

Material da placa de base – Metal

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 00:39
link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Junho de 2022

Mercedes Benz SS 1928  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz SS 1928  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

 598ª – Mercedes Benz SS 1928 Solido

Mercedes Benz SS 1928 aberto

A versão fechada da miniatura 373ª – Mercedes Benz SS 1928 Solido

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-ss-torpedo-fechada-1932-um-1178574

Modelo realas

O Mercedes-Benz S-Type foi baseado nos modelos 400 e 630 receberam seus nomes com base no tamanho dos motores. O 400 tinha uma unidade de quatro litros, enquanto o 630 era movido por um motor que deslocava 6,3 litros. Ambos tinham motores superalimentados de seis cilindros, com o superalimentador acionado apenas quando o motorista empurrava o pedal até o chão.

O 630, ao beneficiar das melhorias de Ferdinand Porsche, resultou no 680 S. Foi levado para a primeira corrida em Nurburgring, onde saiu vitorioso.

Motores maiores logo se seguiram, resultando no 700 SS e no 710SS. Embora tivessem sido destinados ao uso em estrada, eram quase idênticos aos pilotos SSK e SSKL. Seus motores superalimentados eram capazes de produzir cerca de 225 cavalos de potência, o que os tornava adequados para lidar com as demandas de condução da estrada e da pista. Muitos dos carros foram construídos em alumínio para ajudar a reduzir o peso total.

Durante a sua produção, que durou de 1928 a 1932, entre 31 e 35 exemplares foram construídos com cerca de metade sendo Rennwagens, ou carros de corrida.

IMG_20220612_185545.jpg

IMG_20220612_185739.jpg

IMG_20220612_185856.jpg

IMG_20220612_185908.jpg

IMG_20220612_190019.jpg

Miniatura

Abre as portas,

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série - L ´Âge d´Or época de 1925 a 1935

Referencia nº132 -11/63 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 22:24
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Maio de 2022

Fiat 519S 1823 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Fiat 519S 1823 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

582ª – Fiat 519S 1823 Rio

Torpedo Cabriolet Open Sport Speciale

 Modelo real

O Fiat 519 foi produzido pela Fiat entre 1922 e 1927.

Nos anos 20, os carros eram muito parecidos, um radiador em forma de V em vez dos quadrados já conhecidos e a parte central do radiador foi movida para a frente como uma flecha e as rodas sobressalentes estavam nos guarda-lamas laterais dianteiros. Uma forma incomum para a época era o para-brisa, que era dividido em dois, com um pilar central movido para frente, e os dois lados levemente inclinados.

Como de costume naquela época, oferecia-o em várias formas ou apenas como chassis, mas a Fiat vendeu-o como limusine, sedan, roadster ou Coupe de Ville

O 519 S oferecia mais do que apenas espaço para quatro pessoas 3 estava equipado de quatro portas. A carroceria em estilo torpedo construída pela Carozzeria Fiat e com o cuidado de escolher uma boa qualidade de material para o interior. A Fiat ofereceu o carro com estofamento de couro, seda ou assentos de tecido.

O Fiat 519 era altamente avançado para a época, representava a versão desportiva, capaz de performances um pouco superiores. O aspecto característico do 519S era o radiador em forma de quebra-vento. O "S" foi produzido até 1924.

O motor de seis cilindros e 4766cc com válvula no cabeçote, caixa de quatro velocidades, travões de  tambor hidraulicamente assistidos nas quatro rodas e um volante ajustável, acoplado a uma transmissão manual de quatro velocidades.

A Fiat produziu 2.411 exemplares do 519 entre 1922 e 1927 nos estilos de carroceria sedã de quatro portas, limusine de quatro portas e cabriolet de quatro portas.

2411 foram produzidos no total. 25 são conhecidos mundialmente, dos quais um é um 519S genuíno e três outros são 519s abreviados. Três têm o radiador 519S pontiagudo e os outros dois são planos.

IMG_20220527_182153.jpg

IMG_20220527_182322.jpg

IMG_20220527_182332.jpg

IMG_20220527_182405.jpg

IMG_20220527_183215.jpg

IMG_20220527_183738.jpg

Miniatura

Levanta o capô para ver o motor.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Rio

Série

Referencia nº 58 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e vitrine plástica.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 19:19
link do post | comentar | favorito
Sábado, 16 de Abril de 2022

 Fiat S 74 Corsa Grand Prix - Um olhar sobre as minhas miniaturas

 Fiat S 74 Corsa Grand Prix - Um olhar sobre as minhas miniaturas

541ª – Fiat S 74 Corsa Brumm

1911 Fiat S74 Corsa Grand Prix Nº 37 190HP Corsa GP de França. Bruce Brown

Como dizia no catálogo: “Venceu o grande Premio da América com Bruce Brown em 1911 a 120 km/h e sucessivamente o Grande Premio de França CC 14-190Hp – 165Km/h”

 Modelo real

Em 1911, a FIAT produziu sete exemplares do S74 Corsa que os vendeu para os Estados Unidos. No Grande Prêmio realizado em 30 de novembro de 1911 em Savannah, Geórgia, uma pista de estrada três dias após a Copa Vanderbilt ali ter sido realizada, o  Fiat S74.dirigido por David Bruce-Brown foi o vencedor onde o Fiat atingiu uma média de 112,4 km/h em 412 milhas para terminar dois minutos na frente do Benz de Hearne

O Grande Prêmio de França realizado durante dois dias com dez voltas em cada dia e por prova.

Os carros começaram a corrida com intervalos de 30 segundos, sendo o Sunbeam de Victor Rigal o primeiro a sair.

Victor Hemery, no Lorraine-Dietrich, manteve a liderança após a primeira volta, o Fiat de David Bruce-Brown faz a volta mais rápida e assume a liderança, até vencer a corrida com mais de 2 minutos, à frente do Peugeot de Georges Boillot, com. Louis Wagner em terceiro.

De Palma foi desclassificado por consertar o Fiat S74 fora da área da oficina na 7ª volta

No dia seguinte, começou a segunda corrida logo pela manhã, com a disputa entre o Fiat líder e o Peugeot de Boillot. Entretanto, David Bruce-Brown atingiu um cão e rompeu o tanque de combustível. Após a reparação, continuou, mas só depois de adicionar mais combustível, o que era contra as regras, foi desclassificado.

No final das 29 voltas, a vitória foi para o francês Georges Boillot no Peugeot, seguido por Louis Wagner no S74.e em 3º Victor Rigal em Sunbeam Tinha sido uma luta feroz entre a velha escola representada pelos carros de 15 litros movidos a corrente de Turim e as novas obras-primas leves, os Peugeots de alta compressão com metade desse deslocamento.

A volta mais rápida: David Bruce-Brown (FIAT S74) 36m32 78.019 mph

Curiosamente no Grande Prêmio da América de 1912 realizado no Wauwatosa Road Race Course em Milwaukee , Wisconsin o evento foi marcado pela morte de David Bruce-Brown e seu mecânico Tony Scudellari O carro de Bruce-Brown foi reparado por Barney Oldfield e conduzido a um quarto lugar.

Caleb Bragg no Fiat venceu por mais de 15 minutos sobre Erwin Bergdoll em Benz. A velocidade média de Bragg foi de 68,397 mph (110,074 km / h).

3º Gil Andersen    Stutz – Wisconsin e 4º Barney Oldfield Fiat

Um desses Fiat S74 é de propriedade de George Wingard em Oregon,

O chassis do Fiat S74 Corsa é em aço e é movido por um motor de quatro cilindros de 14.137 cc, com válvulas no cabeçote, com diâmetro de 150 mm e 200 mm de curso produz 190 cv às 1600 rpm. A potência deste motor dianteiro é transmitida para as rodas traseiras por correntes através de uma embrearem multidisco e uma caixa de quatro mudanças à frente e uma à ré com alavanca de velocidades lateral. As suspensões dianteira e traseira são por eixos rígidos e molas semi-elípticas. Com um peso 1250 kg (2755 lb.)pode atingir uma velocidade maxima de  165 km/h (102 mph).

IMG_20220416_151854.jpg

IMG_20220416_151906.jpg

IMG_20220416_152058.jpg

IMG_20220416_152202.jpg

IMG_20220416_152221.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Revival

Referencia nº 11

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 22:21
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Abril de 2022

Renault 40CV 1926 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Renault 40CV 1926 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

531ª– Renault 40CV 1926 Solido

1927 Renault 40cv Type MM Tourer Limousine decouvrable

Enorme e presidencial ganhou o Raly de Monte Carlo em 1925

 Modelo real

1926 Renault Tipo NM 40CV

As evoluções continuam na década de 1920, o Tipo JP, JD, JV, KO. Em 1922, o Renault 40CV foi equipado com freios nas quatro rodas, bem como um servo-freio, um dispositivo desenvolvido pela Dewandre-Repusseau. Em 1923, o Renault 40CV Type MC apareceu e permaneceu no catálogo da Renault por três anos. Em 1925, o Renault 40CV Type NM foi adicionado a ele, que foi o último de uma longa linha. O Tipo MN é equipado com uma embraiagem seca monodisco substituindo a técnica de cone reverso, o carro possui uma nova caixa de três marchas.

O Renault 40CV Type NM é sem dúvida uma das versões mais conhecidas do 40CV, o modelo é o mais bem-sucedido e facilmente se compara com Rolls-Royce, Hispano-Suiza e outras marcas de luxo da epoca. Entre 1920 e 1928 o Renault 40CV serviu de transporte oficial para os presidentes franceses Alexandre Millerand e Gaston Doumergue, substituindo a função anteriormente ocupada pelo Panhard 20CV.

Em 1925, o Renault 40CV se destacou ao vencer o rali de Monte-Carlo. François Repusseau e a esposa e mais quatro elementos da família do fabricante dos carburadores Repusseau.

Naquela época os fabricantes estavam empenhados em estabelecer novos recordes, uma moda incentivada pela construção de anéis de velocidade. Na França, em Autódromo de Linas-Montlhéry construído em 1924 era o palco para muitos confrontos, com a última palavra para o cronômetro.

Em 1926, o NM forneceu a base para um novo carro recorde de velocidade, destinado a recuperar o recorde de 24 horas da Renault, quebrado em setembro de 1925 pela Bentley.

O programa desportivo da Renault para este modelo com um enorme motor de 9.121 cm3 e cilindros a partir de 1925 com recordes de velocidade no ringue de Montlhéry, feito repetido em 1926.

Em 1928, termina a série do Renault 40CV nascida em 1908 com o Type AR e termina com o Reinastella. Quanto ao número de Renault 40CV produzidos, isso permanecerá desconhecido, pois houve tantas versões diferentes...

IMG_20220404_184416.jpg

IMG_20220404_184600.jpg

IMG_20220404_184652.jpg

IMG_20220404_185117.jpg

Miniatura

Levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série Age d´or

Referencia nº 149 2/67

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:11
link do post | comentar | favorito (1)
Domingo, 3 de Abril de 2022

Renault Reinastella 1934 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Renault Reinastella 1934 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

528ª – Renault Reinastella Tipe RM2 1934 Solido

Renault Reinastella Tipe RM2 1934

Um Renault de luxo

 Modelo real

O Renault Reinastella é um automóvel de luxo fabricado entre 1929 e 1933.

A Renault, ansiosa por desenvolver um digno sucessor do seu 40 CV, decidiu equipar o novo modelo topo de gama com um motor de 8 cilindros

O Renault Renahuit ou Reinastella foi o primeiro da série Stella da Renault, destinados a competir com a Hispano-Suiza, Rolls-Royce, Daimler, Lincoln, Packard e Cadillac. Os Stellas, ou Grand Renaults, eram marcados com uma estrela (Stella) rebitada na grade do radiador acima do famoso losango Renault,

Com 5,3 metros de comprimento e 2 metros de largura, pesava cerca de 2,5 toneladas e foi o primeiro Renault a ser equipado com um motor de 7,1 litros e 8 cilindros, atingindo uma velocidade máxima de 140 km/h.

Com um longo capot o Reinastella estava disponível em diferentes acabamentos tais como sedan fechado, berline e carro de cidade. A construção de carrocerias foi feita pelos principais carroceiros franceses.

A alta proporção de alumínio usado na construção tornou todas as Stellas desejáveis ​​para reciclagem durante a Segunda Guerra Mundial. Apenas algumas centenas de exemplares do veículo foram produzidos.

 

IMG_20220403_145225.jpg

IMG_20220403_145341.jpg

IMG_20220403_145418.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série Age D´or

Referencia nº 97 – 11/79

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:30
link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Março de 2022

Cord L-29 Phaeton 1929 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Cord L-29 Phaeton 1929 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

520ª – Cord L 19 1929 Solido

Cord  L-29 Phaeton 1929

 O primeiro modelo da marca e a primeira tracção dianteira

A Cord Corporation foi conhecido por sua tecnologia inovadora e designs simplificados, foi fundada e administrada por E. L. Cord como um grupo industrial, com a Auburn Automobile Company, Duesenberg.e Lycoming

Modelo real

Nas 500 Milhas de Indianápolis, os carros de Harry Miller já utilizavam a tração dianteira, eliminando o eixo de transmissão e rebaixando o perfil do carro.

Agora na Cord, Cornelius Van Ranst, aplica seu sistema no Cord L 29 que assim se torna no primeiro carro americano de tração dianteira a ser oferecido ao público em 1929, adiantando-se ao Ruxton por vários meses,

Construído em Auburn, Indiana, o Cord beneficiou com a eliminação da transmissão traseira e um design em reta permitiu que ele tivesse uma altura muito menor do que os carros concorrentes cuja altura média era de cerca de seis pés ou quase dois metros. o Cord não era mais alto que uma pessoa de estatura média. Os interiores eram planos, permitindo assentos confortáveis e espaçosos.

O L-29 veio com instrumentação completa, incluindo um medidor de temperatura, medidor de pressão de óleo e velocímetro à esquerda com um medidor de gás, medidor de nível de óleo e amperímetro à direita do volante.

O motor era o Lycoming 4.934 cc de 8 cilindros em linha e uma transmissão de três velocidades e marcha atras. A engrenagem na transmissão e no eixo dianteiro era inadequada, e o carro de 2.100 kg tinha pouca potência, limitado a pouco mais de 130 km / h, inadequado mesmo na época e prontamente superado pelo menos caro Auburn. A distância entre eixos de 3.490 mm e a direção exigia quatro voltas completas de trava a trava, o manuseio era considerado excelente.

O primeiro modelo da Cord oferecia uma variedade de estilos próprios de carroceria, como phaeton, brougham e cabriolet. Alguns construtores de carrocerias americanos e europeus utilizavam os poucos chassis disponibilizados pela Cord, criaram seus próprios estilos de carroceria distintos e muitas vezes muito raros.

O L-29 foi oferecido quando a Grande Depressão caiu sobre a indústria automobilística, e a produção do carro desapareceu no final de 1931, com apenas 4.400 unidades vendidas.

IMG_20220326_144255.jpg

IMG_20220326_144121.jpg

IMG_20220326_144159.jpg

IMG_20220326_144356.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série Age D`or

Referencia nº 55-11/77

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 20:00
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2022

Fiat Mephistopheles Eldrige - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Fiat Mephistopheles Eldrige - Um olhar sobre as minhas miniaturas

485ª – Fiat Mefistofele Eldrige Brum

O problemático devorador de records

 Modelo real

O Fiat Mephistopheles de 1924 era muito diferente do original, o Fiat SB4 de Abercromby, entregue em Inglaterra em 1908, para o piloto da FIAT, Felice Nazzaro vencer em Brooklands em Junho, Frank Newton no Napier Samson a uma média de 152,49 km/h

John Duff restaurou-o depois da primeira grande Guerra mas quando o motor do FIAT explodiu espetacularmente com peças voando em todas as direções, vendeu o carro danificado de 14 anos para Ernest Arthur Douglas Eldridge.

Eldridge a correr com um Isotta Fraschini Grand Prix de 1907 com um motor de quatro cilindros decidiu equipar-lo com um motor Maybach AZ de seis cilindros em linha, modificando-o para suportar o grande motor Maybach, que originalmente era de um dirigível.

Entretanto Eldridge vendeu o Isotta-Maybach a Loftus Claude Gerald Moller Le Champion, e concentrou-se no FIAT para o qual procurou um novo chassis para o motor para o seu novo projeto.

Para o equipar com o novo motor, um A.12bis, Eldridge aumentou o chassis cerca de 17 polegadas (432 mm) Algumas fontes afirmam que esta seção era originalmente de uma estrutura de autocarro, mas o mais provável é que o material tenha sido fornecido pela London General Omnibus Company e não fosse de um autocarro sucateado.

O FIAT de 300 hp de Eldridge tinha 5,09 m de comprimento, 1,85 m de largura, 1,40 m de altura e pesava aproximadamente 1.750 kg. Montados nas rodas de arame de 21 pol (533 mm) do carro estavam pneus de 33 x 6 pol (838 x 152 mm). Uma carroceria nova e mais fechada foi feita mas a transmissão por corrente foram mantidas.

Em Abril de 1924, Eldridge completou uma volta em Brooklands à média de 196,94 km/h e terminou em segundo lugar na Founder's Gold Cup Race, ficando atrás de Le Champion no velho Isotta-Maybach que tinha sido seu, com uma vantagem de 20 segundos.

O FIAT, agora com a inscrição “FIAT” a branco, foi apelidado de Mephistopheles (Mefistofele em italiano) pela imprensa. Mefistófeles é um demônio folclórico que coleta as almas dos condenados.

Em 6 de Julho de 1924, Eldridge e seu co-piloto Jim Ames que tinha a tarefa de acionar uma bomba para manter a pressão do combustível e de abrir uma garrafa de oxigênio, que Eldridge havia criado para alimentar o motor com gasolina na tentativa de aumentar a potência. A equipa correu a uma velocidade recorde de 146,8 mph (236,3 km / h) ao longo do km (0,6 mi). No entanto, o francês René Thomas protestou a corrida, pois o Mefistófeles não tinha marcha atrás, o que as novas regras estipuladas eram necessárias. No início do dia, Thomas havia estabelecido um novo recorde em seu Delage DH com motor V-12 em 143,312 mph (230,638 km / h) para o km (0,6 mi) e 143,26 mph (230,55 km / h) para a milha ( 1,6km). O protesto de Thomas foi aceite e Eldridge foi desqualificado.

Na tentativa de 12 de Julho de 1924 Eldridge e o co-piloto DWR Gedge dirigiram o Mefistófeles de 16 anos na estrada e estabeleceram um novo LSR a 146,014 mph (234,986 km / h) ao longo do km ( 0,6 mi) e 143,260 mph (234,794 km/h) sobre a milha (1,6 km). Fiel à sua natureza, Mefistófeles destruiu seus pneus ao longo do caminho. Este foi o último LSR em via pública. Ao mesmo tempo estabeleceram um recorde de 1 km (0,6 mi) a 85,477 mph (137,562 km/h). Eldridge manteve o LSR somente até 25 de Setembro de 1924, quando Malcolm Campbell estabeleceu seu primeiro LSR em 146,16 mph (235,22 km / h) ao longo do km (0,6 mi) no antigo Sunbeam 350HP do Guinness, que se tornou o primeiro Blue Bird.

No final de Julho de 1925, Eldridge vendeu Mephistopheles para Le Champion até ser foi adquirido pela W.G.S. Wike e George Gregson em Outubro de 1931. Depois de correr por um curto período de tempo, Wike e Gregson passaram a utilizar o carro regularmente em vias públicas.

Actualmente encontra-se no Museu Fiat

IMG_20220216_141927.jpg

IMG_20220216_142026.jpg

IMG_20220216_142108.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Brumm

Série Revival

Referencia nº 14

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:47
link do post | comentar | favorito (2)
Segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2022

 Crossley camião 1920  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

 Crossley camião 1920  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

483ª – Crossley 1918 Matchbox

1918 Crossley Coal & Coke

 Modelo real

A Crossley Brothers, eram fabricantes de máquinas têxteis e fábricas de processamento de borracha e iniciaram o fabrico licenciado do motor de combustão interna Otto antes de 1880.

A Crossley Motors iniciou a produção de automóveis em 1903, com cerca de 650 veículos em seu primeiro ano, em Manchester, Inglaterra,

Os Tenders Crossley 25/30 hp foram utilizados pelo Exército Britânico na Irlanda de 1919 até sua retirada em 1922. O Exército Irlandês continuou a usá-los para o transporte de tropas durante o período da Guerra Civil, mas eles foram muito trabalhados e pareciam ter recebido pouco cuidado: de 454 originalmente fornecidos, apenas 57 estavam em serviço em 1926, com mais 66 sendo revisados ​​ou reparados. O modelo 20/25 também foi o primeiro veículo a ser fornecido ao Esquadrão Voador da Polícia Metropolitana de Londres em 1920, alguns dos quais foram equipados com equipamentos de rádio.

Um Crossley-Bugatti foi construído emtre1923 e 1925

Embora fundada como fabricante de automóveis, eles foram os principais fornecedores de veículos para as Forças Armadas britânicas durante a Primeira Guerra Mundial e, na década de 1920, mudaram-se para a fabricação de ônibus.

O Coke é um combustível cinza, duro e poroso, com alto teor de carbono e poucas impurezas, produzido pelo aquecimento de carvão ou óleo na ausência de ar, um processo de destilação destrutivo.

A Coal Coke é uma Company líder de carvão metalúrgico e a vapor desde 1920.

Descrição da caixa:

O Crossley com motor de quatro cilindros 102 x 140 mm de 20-25 hp foi usado ao longo da década de 1920 pelos serviços militares e comerciantes civis, devido às suas capacidades de transporte de mercadorias robustas e versáteis. Para torná-lo mais versátil, para poder percorrer estradas muito irregulares, foram instalados pneus pneumáticos.

IMG_20220213_163617.jpg

IMG_20220213_163623.jpg

IMG_20220213_163627.jpg

IMG_20220213_163919.jpg

Miniatura

A referência Y13 Daimler foi substituída em 1974 pela miniatura o Crsseley 1918 tender da RAF.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Matchbox

Série Models of yesteryear

Referencia nº Y13

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – England

Anos de fabrico 1974 a

 


publicado por dinis às 19:56
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 6 de Dezembro de 2021

Morgan Sport Aperta - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Morgan Sport Aperta - Um olhar sobre as minhas miniaturas

413ª –  Morgan Sport Aperta 1923 Brumm

Ao passar no Bazar Paris, fundado em 1903, na Rua da de Sá Bandeira 190 na montra lá estava este lindo Morgan de três rodas, subi e trouxe-o comigo, era o meu e o primeiro modelo da Brumm.

O que nos dizia a caixa

“O nascimento da Inglesa Morgan identifica-se com a construção de uma pequena viatura de 3 rodas (runabout e cyclecar) começou em 1910 e continuou até 1935 .

O modelo reproduzido utiliza o chassis tubular com trave central, suspensão à frente,  mastro telescópico transmissão por corrente , duas velocidades, comando directo, motor de motocicleta JAP, 2 cilindros a frente, refrigeração a ar – 964 cc.”

 Modelo real

Em 1923 e novamente em 1924, Morgan ganhou o prêmio máximo no Teste de Eficiência Geral do Junior Car Club. Em 1924, houve um retrocesso na apreciação aguçada de Harry Morgan do trabalho de competição como um meio de provar e popularizar seus produtos ... na quarta JCC 200-Mile Race no Brooklands EB Ware's Morgan-JAP tombou e seus ocupantes estavam muito mal ferir. Depois disso, as autoridades baniram os veículos de três rodas de eventos de velocidade. Foi um grande golpe e essas máquinas tiveram que voltar ao status de motocicleta de acordo com os regulamentos da ACU. Eles ainda eram permitidos nas provas, mas demorou alguns anos até que pudessem participar de corridas de automóveis novamente.

O Popular Morgan de 976 cc foi vendido por 110 £, o Aero Morgan 1098 cc por 148£  e o monolugar por 160£.

IMG_20210919_172732 (1).jpg

IMG_20210919_172837.jpg

IMG_20210919_172910.jpg

IMG_20210919_172957.jpg

Miniatura

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Revival

Referencia nº R1

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 22:26
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

18


29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Bugatti Type 44 1927 - Um...

. Mercedes Benz SS 1928  - ...

. Fiat 519S 1823 - Um olhar...

.  Fiat S 74 Corsa Grand Pr...

. Renault 40CV 1926 - Um ol...

. Renault Reinastella 1934 ...

. Cord L-29 Phaeton 1929 - ...

. Fiat Mephistopheles Eldri...

.  Crossley camião 1920  - ...

. Morgan Sport Aperta - Um ...

. Ford T com banco da sogra...

. Ford T 1908 - Um olhar so...

. Ford T Lizzie - Um olhar ...

. Hispano Suiza H6 Limousin...

. Hispano Suiza 1919 com ca...

. Citroen B2 Táxi 1924 - Um...

. Bentley Le Mans 1927 - Um...

. Bugatti Course Type 35C 1...

. Bentley Blower 1929 - Um ...

. Bentley 1927 "World of Wo...

. Bugatti T 35 1926 - Um ol...

. Citroen B2 1925 - Um olha...

. Mercedes Benz 36/220 1928...

.arquivos

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub