Quarta-feira, 22 de Novembro de 2023

Delahaye Victoria 1901 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Delahaye Victoria 1901 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1031ª – Delahaye Vis à vis 1901 Nugget

Delahaye Victoria 1901

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/peugeot-victoria-1998-um-olhar-sobre-1109803

agora o Vis á vis, ou seja, os bancos do passageiro virados para o condutor e retirado o apoio dos pés para irem virados para a frente com rodas de madeira.

Encontramos grande semelhança como o Delahaye Vis-à-vis 4.5HP berlina 1901 da Guisval N°6 e uma semelhança com o Delahaye Victoria 1901 da Safir do qual eles devem derivar.

Modelo real

Emile Delahaye, nasceu em Tours em 1843 e formou-se como engenheiro de artes e ofícios, criou a empresa de materiais construção em 1879, numa rápida conversão é uma empresa para fabricações de bombas e motores onde se interessou por motores a gás antes de construir, em 1888, um motor de combustão interna.

A empresa de fabricação de automóveis Delahaye foi fundada por Emile Delahaye em 1894, em Tours, França.

Em 1894, construiu o primeiro modelo que apresentou no Salon du Cycle de Paris do mesmo ano.

Os primeiros carros Delahaye com motores horizontais montados na traseira de funcionamento lento e transmissão por correia. Os radiadores e as armações eram tubulares com motores mono ou bi-cilíndricos.

Em 1896, os pioneiros da aviações Ernest Archdeacon terminaram em 7º no Paris-Marselha-Paris dirigindo um Delahaye. Cobrindo os 1.710 km em 75 horas, 29 minutos e 48 segundos. e Émile Delahaye com o nº 42 a ser 10º 84:27:02 também na Classe A1 O evento teve 14 finalistas de cerca de 32 participantes,

No ano seguinte

Émile Mayade en Delahaye e Daniel Courtois também em Delahaye nº 132 participou no Paris-Dieppe 1897.

com a empresa Delahaye a revelar pouco interesse na competição e sua última aparição tenha sido na Corrida Paris-Viena de 1902 com carros leves.

Delahaye estava muito interessado em veículos comerciais, que fizeram sua estreia em 1898 e mais tarde ramificou-se para a sua produção

A saúde frágil leva Emile Delahaye a passar para Georges Morane e Léon Desmarais a responsabilidade ​​do negócio e fundam uma nova fábrica em Paris, na Rue du Banquier, 10,.

O tipo 0, ou tipo 4 na cronologia, é um um carro leve de 6 cv, 1898-1901e entre 1901 e 1904 o Delahaye tipo 0A, mais econômico, com monocilindro horizontal instalado na frente. Em 1902, o Delahaye tipo 10 adotou um motor posicionado verticalmente equipado com placas laterais.

Em 31 de janeiro de 1901, em decorrência de problemas de saúde, seus dois colegas, Desmarais e Morane, o sucederam na direção da empresa. Retirou-se para a sua propriedade "La Roche Fleurie" em Vouvray, perto de Tours e morreu em 1905 em Saint-Raphaël, Var.

  • IMG_20231122_141200.jpg

IMG_20231122_141213.jpg

IMG_20231122_141223.jpg

IMG_20231122_141247.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Nugget

Série Royal Crown Line

Referencia nº KMC 06 preço

Material – plástico

Material da placa de base – plástico

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Hong Kong

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:16
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 15 de Novembro de 2023

Decauville Vis á vis 1901 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Decauville Vis á vis 1901 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1026ª – Decauville Vis á vis 1901 Safir

Decauville voiturelles Vis á vis 1901

Uma relíquia encontrada algures.

Modelo real

Fundada em 1854, a Decauville, com sede em Paris, era uma empresa de engenharia geral especializada na fabricação de locomotivas e trilhos ferroviários de bitola estreita. em Petit-Bourg, perto de Corbeil..

Paul Decauville, em 1897 registrou-se como Société des Voitures Automobiles Decauville, uma subsidiária da Société Decauville,

O primeiro carro foi desenhado por Joseph Gueddon e Gustave Cornilleau, cujo projeto foi adquirido por 250 mil francos franceses. Cornilleau também foi nomeado engenheiro-chefe. O carro de três lugares com direção do leme da classe Voiturette ou ciclocarro, era chamado de Voitourelle. Tinha uma estrutura única com suspensão independente por molas horizontais e dois motores monocilíndricos de Dion Bouton refrigerados a ar que compartilhavam um cárter comum.

Um motor de 498 cc (30,4 cu in), que supostamente produz 3 cv (2,2 kW; 3,0 cv), foi montado sob o assento e sem lubrificação, ele acionou o eixo traseiro por meio de uma transmissão de duas velocidades. Ele tinha suspensão dianteira avançada com pilar deslizante, mas nenhuma suspensão traseira. Como muitas marcas pioneiras, competiu no automobilismo. Na classe Voiturette do automóvel Tour de France de 1899, duas marcas dominavam, a Panhard e Levassor com 12 e  a De Dion Bouton com 26 .

A Decauville também realizou uma excelente atuação com 3 veículos chegando nas 4 etapas, os pilotos de fábrica M. Gabriel e Leon Terry terminaram em primeiro e segundo e com outro Deucauville de Ulman em terceiro.

Em 1898 foram feitas 107 e em 1904 350. Na Inglaterra, a partir de 1899, ele foi vendido e fabricado por R. Moffat Ford. Fabricado sob licença da Automobilwerk Eisenach, como Wartburg na Alemanha e Orio & Marchand na Itália.

Construído no final da década de 1890, Deauville produziu os seus famosos 'voiturelles' de 3 a 5 cavalos de potência, bem como o seu primeiro carro convencional, um de 8 cv, que foi o primeiro Decauville com motor dianteiro.

IMG_20231115_125517.jpg

IMG_20231115_125525.jpg

IMG_20231115_125623.jpg

IMG_20231115_125817.jpg

IMG_20231115_125823.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Safir

Série

Referencia nº5  preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 20:01
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Setembro de 2023

FIAT 24-32 HP - Um olhar sobre as minhas miniaturas

FIAT 24-32 HP - Um olhar sobre as minhas miniaturas

978ª – Fiat 24-32 Hp 1905 Rio

Fiat 24CV Doppio Phaeton 1906

FIAT 24-32 HP 1905 and 24-40 HP 1906

Quando o Fiat do Infante D. Afonso chegou em Segundo mas, ficou em Primeiro

Modelo real

O Fiat 24-32 HP foi lançado pela Fiat em 1901.Estava disponível com três distâncias entre eixos diferentes: curta, média e longa.

O Fiat 24-32 HP dispunha de inovações tecnológicas importantes e foi o primeiro sedan a usar carroceria "Landaulet", a ter pedal do acelerador e caixa de velocidades com quatro marchas à frente e poderia atingir uma velocidade máxima de 75 quilômetros por hora (47 mph).

O Fiat 24-32 HP em 1901 com um motor de dois blocos, quatro cilindros e 6.371 cc. motor, na primeira serie  

A primeira prova na via publica em Portugal foi realizada a 27 de Outubro de 1902 para a qual foram contratados pilotos estrangeiros. As taxas de inscrição eram de 10.000 réis para os automóveis e 5.000 reis para as motos Um Peugeot de 8 cavalos custava 2400 mil réis, na sua garagem e D. Carlos tinha sete...

O francês Edmond, considerado um dos melhores do Mundo, adormeceu no comboio não chegou a tempo à Figueira da Foz por isso, Tavares de Mello, iniciou aprova no seu Darracq de 9 cavalos e em Coimbra entregou o a Edmond, para ser o primeiro a chegar, à meta, junto à Igreja do Campo Grande, depois de 12 horas, 24 minutos e 5 segundos. Às 13 horas, 29 minutos e 25 segundos surge Giuseppe Bordino no Fiat do Infante D. Afonso. Como Edmond adormeceu no comboio não chegou a tempo à Figueira. Tavares de Mello, que o contratara, assumiu o comando do seu Darracq de 9 cavalos, até Coimbra o levou – e lá lho entregou. Por não ter feito o percurso total foi desclassificado, passou o triunfo para Bordino. Meia hora depois dele surgiu o Darracq de Afonso de Barros – e logo de seguida a moto Buchet de António Paula de Oliveira. Os restantes concorrentes ou não completaram a prova - ou alcançaram o Campo Grande já depois de expirado o prazo de 10 horas, previsto como máximo. E no Relatório Oficial da prova, Carlos Calixto escreveu: «Quanto a acidentes, apenas alguns cães mortos e um ou dois abalroamentos sem importância».

Uma segunda série foi introduzida em 1904 com a cilindrada do motor aumentada para 6.902 cc. e uma embreagem tipo banda.

A última série, lançada em 1905, tinha motor de 7.363 cc. capacidade e uma embreagem tipo disco múltiplo.

Um Fiat 24-32 HP Landaulet exposto no Museo Nazionale dell Automobile di Torino.

IMG_20230928_142606.jpg

IMG_20230928_142637.jpg

IMG_20230928_142849.jpg

IMG_20230928_142826.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Rio

Série

Referencia nº 25 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 20:25
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Setembro de 2023

Itala - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Itala - Um olhar sobre as minhas miniaturas

964ª – Itala 1906 Rio

1º Targa Florio Alessandro Cagno 1º classificado

Modelo real

Vincenzo Florio, nasceu em Palermo em 18 de Março de 1883 e deu o seu nome à Coppa Florio em 1900 e também à Targa Florio onde se envolveu, implicando todo o seu empenho e contactos internacionais que a tornaram na mais importante prova automobilística europeia.

O percurso era de aproximadamente 150 quilômetros, em estradas não projetadas para automóveis. A rota levou os motoristas por estradas montanhosas traiçoeiras, com curvas fechadas e quedas acentuadas, em alturas onde ocorriam frequentemente mudanças climáticas severas. Como se isso não bastasse, os motoristas também tiveram que enfrentar lobos e bandidos. E a corrida seria de três voltas do percurso. Com uma distância total de corrida de 277 milhas,

Havia poucas regras para a corrida, onde pelo menos dez modelos idênticos foram construídos. 22 carros foram inscritos, mas, devido a uma greve nas docas de Gênova, as equipes Darracq e Mors foram retidas.

A 6 de Maio de 1906, foi a primeira corrida Targa Florio, com onze veículos na lista de inscritos.

Dez automoveis iniciaram a corrida depois do La Buire , de Paul Mottard , ficou danificado em um acidente nos treinos. Dos cinco Italas incritos, quatro eram carros de fábrica, eram dotados de motores de 5 cilindros de 7,3 e 8 litros respectivamente, os 35/40 CV eram dirigidos por Alessandro Cagno , Ettore Graziane , Victor Regal e Pierre de Caters . A Fiat relatou 20/40 HP para Vincenzo Lancia e Clément-Bayard para os irmãos Fournier. Hubert Le Blon , um Hotchkiss, o  mecânico que viajava com ele era sua esposa. O co-piloto de Paul Bablot no Berliet de fábrica teve como piloto Jean Porporato .

Após 9 horas, 32 minutos e 22 segundos de pilotagem no tortuoso circuito, Alexandre Cagno venceu a corrida, com placa de ouro maciço. A vitória foi de foi alcançada a uma nedia de 29,07 mph. Ele foi seguido até o final por outros 5 carros, incluindo outros três Italas na segunda, quarta e quinta posições.

A Companhia Itala foi formada em 1904, em Torino, por Matteo Ceirano e Guido Bigio. Como muitos fabricantes de automóveis. Esses veículos tinham motores grandes, um modelo de 14,8 litros e 5 cilindros que venceu a Coppa Florio de 1905, um ano depois, vencendo a Targa Florio inaugural. 1907 viu o conde Scipione Borghese dirigindo um modelo de 7.433 cc, 35/45 cv, vencer a corrida motorizada de Pequim a Paris, por três semanas. Isso também foi apoiado por uma vitória na Coppa della Velocita.

IMG_20230914_190648.jpg

IMG_20230914_190656.jpg

IMG_20230914_190717.jpg

IMG_20230914_190937.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Rio

Série

Referencia nº 1 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Italia

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 20:04
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Agosto de 2023

Locomobile 1906 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Locomobile 1906 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

930ª – Locomobile Old 16 Corsa 1906 Brumm

Depois do “modo corridas” agora o “modo miniaturas”

Modelo real

Locomovel nº 16 (1908)

Primeiro carro americano a vencer a Vanderbilt Cup Race

A Locomobile Company de Bridgeport, Connecticut, construiu este carro de corrida em 1906 para a Vanderbilt Cup Race. O chassi de liga de aço prensado do carro suportava um motor de quatro cilindros com diâmetro e curso de 7,25 polegadas cada, resultando em um deslocamento total de 1.197,2 polegadas cúbicas. Esta configuração fornecia 120 cavalos de potência. O carro de 2.204 libras tinha uma distância entre eixos de 110 polegadas ou pouco mais de nove pés. O piso era de 54 polegadas, ou quatro pés e meio. Rodas de artilharia de nogueira endurecidas foram montadas no carro com pneus Michelin. A combinação de pneu dianteiro e roda tinha 32 polegadas de altura e quatro polegadas de largura. As rodas traseiras (com pneus) eram mais altas em 35 polegadas e mais largas em cinco polegadas.

 Com Joe Tracy ao volante e Al Poole como seu mecânico, venceu a American Elimination Race de 1906. Uma pista lamacenta e pneus americanos de qualidade inferior roubaram aos observadores qualquer chance de ver como o novo piloto poderia competir contra o melhor que a Europa tinha a oferecer e terminou em um decepcionante 10º lugar na Vanderbilt Cup Race de 1906, embora tenha feito a volta mais rápida de qualquer entrada. durante a corrida.

O carro tinha dois anos quando foi preparado para o piloto George Robertson e o mecânico Glenn Etheridge para a Vanderbilt Cup Race de 1908. Bob Casey, Curador de Transportes do Henry Ford, descreveu a participação do Locomobile na corrida:

"Joe Tracy deixou de dirigir, então seu carro estava nas mãos de George Robertson, enquanto Jim Florida dirigia o segundo carro. O carro de Robertson carregava o número de corrida "16". O número da corrida da Flórida era "1". Ambos os carros tinham pneus aprimorados e aros desmontáveis que facilitavam a troca. Robertson e o mecânico Glenn Ethridge quebraram repetidamente o recorde da volta. Ainda na volta final, liderando por 2 minutos e 22 segundos, o carro de Robertson sofreu uma falha no pneu.

Ele e Ethridge instalaram freneticamente seu último sobressalente - então dispararam para vencer a corrida por apenas um minuto e 48 segundos..."

A Locomobile usou o Old 16 extensivamente para promover suas proezas de fabricação após a corrida, mas quando a novidade desapareceu, ele foi armazenado em um celeiro na fazenda de Riker. Joseph Sessions, cuja empresa fez grande parte da fundição do motor Locomobile, comprou o carro em 1914. Ele estava alojado em uma garagem em sua fazenda em Bristol, Connecticut, construída especialmente para cuidar do carro.

Quando Peter Helck morreu em 22 de abril de 1988, a propriedade do Old 16 já havia sido transferida para seu filho Jerry Helck. Em 1997, o carro foi adquirido pelo Henry Ford Museum, onde está atualmente em exibição - An American Legend.

IMG_20230710_181719.jpg

IMG_20230710_181723.jpg

IMG_20230710_181738.jpg

IMG_20230710_181936.jpg

IMG_20230710_182147.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº R  20 preço

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:47
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Março de 2023

Napier  de record - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Napier  de record - Um olhar sobre as minhas miniaturas

833ª – Napier 6 1905 Brumm

 Napier L48 1904 esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

Como dizia na caixa:

“ Os ingleses entraram pela primeira vez na disputa para quebrar o recorde mundial. agora com esta marca, mais tarde se tornará um especialista nesta tradição por muitos anos. O carro tinha 2 velocidades, transmissão cardan e foi moldado frontalmente em forma de cunha para vencer a resistência do ar. O recorde de km/h foi estabelecido no encontro Ormond-Daytona em 1905. O carro foi comprado por $ 50.000 na época. A Napier iniciou a sua atividade em 1900 com sucesso também nos automóveis de série, terminando a sua atividade em 1931 absorvida na Rolls Royce

Modelo real

1905 Napier dirigido por Arthur MacDonald a uma velocidade de 104,65 mph.

O carro usado na tentativa de Recorde de Velocidade Terrestre foi um Napier, era movido por um motor de 6 cilindros e 15 litros. Uma velocidade de 104,65 mph foi registrada e, embora reconhecida pela AAA, não foi aceita pela ACF, provavelmente por também em 1905 um Darracq V8 dirigido por Victor Hémery o principal piloto de testes da Darracq, a  30 de dezembro, levou um V8 de 22,5 litros e 200 cv, a um novo recorde de velocidade terrestre de 109,65 mph em Arles, na França.

O Napier L48 de 1904.

Tony Davis ao volante do Napier L48 conta que a experiência foi divertida – até certo ponto.

As coisas não foram muito mais fáceis dirigindo o Napier pelo subúrbio de Sydney este mês. As velocidades eram mais baixas, é verdade, mas não há evidências de que MacDonald tenha que lidar com rotatórias apertadas ou caminhões de cimento em U.

Um motor e engrenagens projetados para velocidade em linha reta geralmente não ficam satisfeitos com zonas de 50 km/h, tráfego ou sinais de parada. A embreagem ligava ou desligava sem progressão real, enquanto os freios nas duas rodas pareciam estar desligados, mesmo quando estavam acionados. Havia vibrações extremas em todas as curvas e a direção exigia um esforço enorme apenas para manter o carro reto, quanto mais para mudar de direção.

Em 1950, o entusiasta do automobilismo australiano e magnata dos tratores Bob Chamberlain recuperou o motor original. Na década de 1970, após extensa pesquisa, ele começou a recriar o resto. Ele ficou fascinado não apenas pelo extraordinário pedigree do Napier, mas também pela forte conexão local. Selwyn Francis Edge, o piloto australiano e pioneiro da indústria automobilística, esteve vitalmente envolvido no design e promoção dos carros Napier e ganhou a Copa Gordon Bennett de 1902, de Paris a Innsbruck.

Em 1983, o motor e o chassi L48 recriado mais uma vez “atingiram a tonelada”, atingindo uma velocidade terminal de 111 mph em um aeródromo vitoriano.

Um aeródromo parece muito mais divertido em velocidade máxima, o motor gira a pouco mais de 1500 rpm, então você pode imaginar como é difícil controlar o veículo no trânsito. Se você não mantiver as rotações altas, ele ficará irritado. Se você fizer isso, a potência impressionante e o torque monstruoso, mesmo para os padrões modernos (180 kW e 840 Nm rodando em pneus estreitos e nodosos), impulsionam o carro em direção ao próximo obstáculo.

O motor é barulhento. Muito, muito alto. Mas, em vez do guincho de alta rotação de um motor de corrida moderno, ele emite algo mais próximo do rugido coletivo de meia dúzia de ônibus dando ré em uma entrada íngreme.

O L48 não é fisicamente enorme (menos de quatro metros de comprimento e bastante estreito), mas é todo motorizado e não muito mais. A qualidade do trabalho é uma delícia, desde as letras Napier de latão no tanque de combustível exposto até os assentos de couro cravejado e os 74 metros de tubo de cobre que envolvem o nariz. SF Edge concebeu este novo design de radiador para garantir o resfriamento do motor

Napier L48 Recreação, mais tarde conhecido como “Sansão” foi reconstruído na Austrália

IMG_20230420_140448.jpg

IMG_20230420_140503.jpg

IMG_20230420_140514.jpg

IMG_20230420_140549.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº116 preço 1420$00

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 18:30
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 28 de Outubro de 2022

Renault V- C landaulet 1905 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Renault V- C landaulet 1905 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

696ª – Renault 1906 Grande Remise  Minialuxes

Renault V landaulet 1906

A miniaturas Minialuxe vendera as variante Renault nº 5 Landau 1907, Nº7 Taxi de La Marne 1907, Nº10 camion Renault 1910, nº21 Grande Remise

Modelo real

Renault V- C landaulet 1905

O primeiro carro produzido após a morte de Marcel Renault em 1903 foi o V e o primeiro modelo de classe média alta da Renault. Apresentado no Salão Automóvel de Paris em dezembro de 1904.

Um motor de quatro cilindros refrigerado a água com diâmetro interno de 100 mm e curso de 140 mm produzia 20  hp (15 kW) com um deslocamento de 4398 cm³  O carro era de tração traseira com eixo cardan . Dependendo da translação, atingia uma velocidade máxima de 49 km/h a 71 km/h.

O veículo de exibição de Dezembro de 1904 tinha rodas com doze raios na frente e atrás. Na produção em série, as rodas dianteiras tinham apenas dez raios. No decorrer de 1905, as rodas traseiras também receberam dez raios.

Renault Tipo V (a)

A versão Tipo V (a) tinha uma distância entre eixos de 272 cm e uma largura de via de 140 cm. O veículo tinha 380 cm de comprimento e 165 cm de largura. O chassis pesava 900 kg, o veículo completo 1400 a 1500 kg. O preço era de 16.500 francos ou 18.000 francos para um faeton duplo . Em meados de 1906 esta versão foi descontinuada.

Renault Tipo V (b)

O Renault Tipo V (b) tinha uma distância entre eixos de 291 cm e um comprimento de 400 cm. A bitola e a largura da via eram as mesmas do Tipo V (a). Da mesma forma, os mesmos dados são fornecidos para o peso e o preço. Faeton duplo, faeton e limusine sobreviveram. A produção do Tipo V (b) também terminou em meados de 1906.

Renault Tipo V (c)

A variante Tipo V (c) só foi oferecida até 1905. Correspondia ao Tipo V (b) . No entanto, um landaulet era o único estilo de carroceria oferecido. O preço não é conhecido.

Os Tipo V (a) e V (b) de 1905 são fabricados durante a primeira metade de 1906, depois são substituídos por uma nova versão V-1 disponível em chassi longo (distância entre eixos 308 cm) ou extralongo (distância entre eixos 325 cm ) .

IMG_20221204_130834.jpg

IMG_20221204_130930.jpg

IMG_20221204_131022.jpg

IMG_20221204_131051.jpg

Miniatura

Abre as portas,

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minialuxe

Série Les tacots de Minialuxe

Referencia nº 21 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 16:52
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 9 de Junho de 2022

Lion Peugeot 1908 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lion Peugeot 1908 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

595ª - Lion Peugeot 1908 double phaeton Rami JMR

Lion Peugeot Double Phaëton Type VA 1908

O Peugeot oferecido no Natal pelo meu Padrinho quando fez o Presépio gigante na sala de jantar com o meu pai, e que apareceu no baú que se encontrava no seu quarto, onde guardava as relíquias da sua campanha de Africa naquele Verão de 1983.,e relembrar a época em que as prendas eram do Menino Jesus, que as distribuía durante a noite e nós cheios de sono só as encontrávamos de manha na chaminé.

O Lion Peugeot Phaéton é um modelo de automóvel de 1907

Os três filhos de Eugène Peugeot de "Peugeot Frères" então fabricante de ferramentas, moedores de café, bicicletas e motocicletas em 1905 Robert (1871-1927), Pierre (1873-1945) e Jules Peugeot (1882-1959), lançaram um automóvel da marca "Lion-Peugeot" para complementar com os modelos "Automobile Peugeot" de seu tio Armand Peugeot (Peugeot Type 69 .)

Peugeot Frère" e "Automobile Peugeot" fundiram-se novamente na Peugeot em fevereiro de 1910 após a morte de Eugène Peugeot. Robert Peugeot tornou-se então o chefe da família e dirigiu o grupo Peugeot.

Modelo real

Em 1900, a Peugeot era o maior produtor de automóveis da Europa, tendo construído mais de mil veículos na Europa.A produção foi concentrada em duas fábricas em Andicourn e Lille As instalações originais em Valenrigney foram mantidas para outros produtos da empresa, como outros produtos, como bicicletas e máquinas de café

Após o fim do monocilíndrico béhé Peugeot em 1905, não havia carros pequenos e de preço modesto na linha Peugeot, e dois remédios para isso a fábrica de Valentigney, que pertencia à Peugeot Freres, em vez da Societé des Automobiles Peugeot começou a fazer pequenos carros monocilíndricos em 1906. Para distingui-los dos produtos de Andincourt e Lille. eles adotaram o nome de Lion Peugeot . O Leão era o símbolo da cidade mais próxima de Belfort e usados ​​como marca pela família Peugeot desde 1858.

O primeiro Lion Peugeot, o Type VA tinha um motor monocilíndrico com três velocidades, oferecia um dois lugares e um quatro lugares Phacton.

Cerca de mil foram fabricados entre 1906 e 1908, e mais tarde o Lion teve motores V gêmeos e V quatro. Eles nunca foram grandes, sendo o maior o 1888 cc. tipo VD de 1913 1915

Monocilíndrico vertical 100X100

Válvulas laterais 785cc

Potência máxima 6 cv a 1400 rpm

Manual de três velocidades

O Lion Peugeot Type VA voiaturette foi o primeiro quadriciclo a sair da fábrica de Valentigney de Robert Peugeot após o fracasso dos quadriciclos.

Modificação na miniatura

Pintados os bancos da frente de preto

IMG_20221129_141403.jpg

IMG_20221129_141502.jpg

IMG_20221129_141639.jpg

IMG_20221129_141733.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Rami JRK

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 01:30
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Junho de 2022

Ford 999 72hp 1902 Barney Oldfield  Henry Ford- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ford 999 72hp 1902 Barney Oldfield  Henry Ford- Um olhar sobre as minhas miniaturas

588ª – Ford 999 Corsa Brumm

Ford 999 72hp 1902 Barney Oldfield, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

Em Maio de 1902 a Henry Ford começou a construção de dois carros de corrida com um motor de quatro cilindros em linha, montado sobre um chassis de madeira sem qualquer carroçaria e um custo total do projeto de 5.000 dólares, uma quantia considerável para a época.

Um foi pintado de vermelho “Red Devil” e o outro de amarelo “Arrow”.

O motor tinha quatro cilindros em linha com furos de 7,25 polegadas e um curso de 7 polegadas para um deslocamento total de 1.155,3 polegadas cúbicas. Ele produz entre 70 e 100 cavalos de potência. Não houve transmissão. A potência foi transferida para as rodas traseiras através de uma embraguem de bloco de madeira no volante exposto de 230 lb. Também não havia juntas universais nem diferencial. Um eixo de transmissão sólido conectado ao que era literalmente um eixo traseiro aberto, apenas uma configuração de coroa e pinhão. Não havia suspensão traseira e a direção era feita por um leme primitivo com duas alavancas verticais e um pivô central. Não só o volante estava exposto, mas também a engrenagem da válvula e o virabrequim, qualquer passeio ou viagem seria muito acidentado devido á pulverização de óleo em todos os lugares.

Em 25 de outubro de 1902, Barney Oldfield percorrer as cinco milhas na pista de Grosse Pointe em 5 minutos e 28 segundos, um recorde nos Estados Unidos.

Em setembro de 1903 o Arrow, o carro amarelo, tem um acidente que vitimou Frank Day, e Henry Ford, que com os 900 dólares que recebera de Oldfield e Cooper, já havia iniciado as atividades da Ford Motor Company, comprou o carro avariado, recuperando-o, com a finalidade de realizar uma prova de velocidade sobre a superfície de um lago gelado.
No dia 12 de janeiro de 1904, Henry Ford dirigiu o reformado Arrow, pintado de vermelho e rebatizado 999. a imprensa passou a chamá-lo de, novo 999, por ter sido reformado, ou Red Devil, ou com uma combinação dos dois ? No Lago Saint Clair, henri ford atingiu uma velocidade de 91,37 mph (147,05 km/h), novo recorde, somente durante apenas um mês, mas que foi amplamente divulgado nos meios de comunicação trazendo uma excelente publicidade para a empresa Ford.

O veículo original está exposto no Museu Henry Ford em Dearborn, MI. Existe uma réplica que está no Motorsports Hall of Fame do American Museum em Novi, MI.

IMG_20220602_145221.jpg

IMG_20220602_145027.jpg

IMG_20220602_145422.jpg

IMG_20220602_145537.jpg

IMG_20220602_145647.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Brumm

Série revival

Referencia nº R25 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico 

 


publicado por dinis às 19:13
link do post | comentar | favorito
Domingo, 29 de Maio de 2022

General Grand Prix Buchet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

General Grand Prix Buchet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

584ª – General Grand Prix Buchet 40 HP 1902 Rio

General Grand Prix Buchet 40 HP 1902, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

 Modelo real

As preocupações aerodinâmicas na concepção dos novos carros, começaram a estar bem evidentes na sua forma com que adequavam as carroçarias. Preocupações que, embora prematuras, dada a pequena velocidade dos carros de então, eram bem evidentes neste General, de 1902, de fabricação inglesa.

A General Motor Car Co. Ltd em Norbury, London  United Kingdom 1902 /1903 e  de 1903 – 1905 com o mesmo nome, General Motor Car Co. Ltd mas em Mitcham, Surrey

Equipado de um motor Buchet, de 40 CV de 4 cilindros e 4562cc. para uma  velocidade máxima 113 Km/h esta curiosa viatura não passou, da fase experimental, provavelmente não participou em nenhuma corrida.

IMG_20220529_150253.jpg

IMG_20220529_150350.jpg

IMG_20220529_150437.jpg

IMG_20220529_150449.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Rio

Série

Referencia nº 56 preço

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:56
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



26
27
28
29


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Delahaye Victoria 1901 - ...

. Decauville Vis á vis 1901...

. FIAT 24-32 HP - Um olhar ...

. Itala - Um olhar sobre as...

. Locomobile 1906 - Um olha...

. Napier  de record - Um ol...

. Renault V- C landaulet 19...

. Lion Peugeot 1908 - Um ol...

. Ford 999 72hp 1902 Barney...

. General Grand Prix Buchet...

. Fiat S 61Corsa 1908  - Um...

. Benz HP 200 Corsa Blitzen...

. Fiat 110 HP 1905 - Um olh...

. Fiat 75 HP Corsa 1904 - U...

. Ford T 1909 - Um olhar so...

. Opel Doktorwagen  - Um ol...

. Alfa Romeo TZ 1 - Um olha...

. Rolls Royce Silver Gosth ...

. Peugeot Double Phaéton 19...

. Jamieson Runabout 7hp Um ...

. Oldsmobile Curved dash  -...

. Renault Paris Madrid 1903...

. Peugeot 12/16 1907 - Um o...

.arquivos

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub