Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021

Porsche Aurora Carrera 6 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche Aurora Carrera 6 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

365ª – Porsche Aurora 1972 Mercury transformado

Carlos Santos disponibilizou o Porsche Carrera 6 transformado na Garagem Aurora para Manuel Nogueira Pinto. 

No Circuito Internacional de Vila Real, uma das atrações nacionais foi o Aurora Porsche e naturalmente era interessante ver o podia fazer face aos mais modernos protótipos presentes.

Assim, nos treinos de sábado tive o privilégio de o ver ao vivo.

À primeira vista, era um modelo artesanal como muitos que naquela época, embora já muitos acreditassem nos excelentes trabalhos de Eduardo Santos, principalmente na assistência a carros de competição e principalmente na construção dos famosos Aurora da Fórmula V.

Carlos Santos deu umas voltas e Nogueira Pinto tentou adaptar-se ao Aurora Porsche que guiava pela primeira vez.  

Um tempo 2. 52,55s colocou-o entre Martin Raymond e Paco Josa, mas um princípio de incendio impossibilitou de alinhar.

No ano seguinte foi a vez de O Aurora Porsche Carrera 6 de Miguel Soeiro de Lacerda

O Porsche 906, chassis #906-130 foi adquirido á fábrica por Fernando da Bavária, um cliente da Porsche, um ano depois, o carro é vendido a Alex Soler Roig, com o qual foi Campeão Nacional de Espanha em 1968.  José de La Peña é o novo proprietário e mais tarde o importador da Porsche em Espanha, Ben Heiderich, que por sua vez o vende a Carlos Santos.

Modelo real

Carlos Santos utiliza o Porsche Carrera 6 em 1969, 70 e 71 no Campeonato Nacional de Velocidade.

O Porsche 906 ou Carrera 6 era assistido por Eduardo Santos, da Garagem Aurora no Porto.,

Para tornar o Carrera 6 mais competitivo, face aos, Lola T 28o e 290, e dos GRD, os Sport Protótipos em 1972 que correriam nos Grupos 3, 4 e 5. Eduardo Santos altera a aerodinâmica e aligeira-o. Mas mantem a estrutura central, deixando intacta a estrutura tubular original do chassis.

A parte frontal e traseira do 906 foi substituída por painéis mais leves. No final, o carro pesaria cerca de 600 kg. As rodas originais traseiras foram substituídas por umas  Revolution..

Foi a primeira grande transformação efectuada num Porsche pelo Mestre Eduardo Santos, “Aurora Porsche 906”.

O 906 participou em 24 corridas, doze com Carlos Santos e cinco por Miguel Lacerda, Artur Passanha e Manuel Nogueira Pinto.

Após o 25 de Abril, o carro é vendido para Vancouver, Canadá a Peter Price e posteriormente a Ron Armour, Sam Yagi e Bill Stephens, passando do Japão aos Estados Unidos da América, local onde está actualmente e restaurado no estado original nas cores psicadélicas e o nome de Carlos Santos á frente

Modificação na miniatura

A frente e a traseira foram alteradas com lata dos comprimidos Saridon e mais uma vez o barro plástico para modificar e alteras o conjunto da Mercuty.

IMG_20211020_222809.jpg

IMG_20211020_223017.jpg

IMG_20211020_223118.jpg

IMG_20211020_223110.jpg

IMG_20211021_011000.jpg

40 anos separam as duas miniaturas

 Ao lado o Porsche Carrera 6 de Carlos Saltos em Vila Real em 1971

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

Fabricante  Mercuty

Série

Referencia nº 61

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

País -

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:53
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021

 Austin Mini 1275 GT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

 Austin Mini 1275 GT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

363ª – Austin Mini 1275 transformado  

Naquela tarde chuvosa, um mini quase vencia a corrida

Mário Gonçalves no “diabólico” Austin Mini 1275 GT que naquela tempestade foi segundo classificado no circuito de Vila Real na prova de GR2.

 Em 1972, regressando definitivamente a Portugal, participou no Nacional de Velocidade, Grupo 2, tendo vencido o Título, após luta até à última prova com o BMW 2002 Schnitzer de Mário Figueiredo.

Naquela tarde chuvosa um mini

Modelo real

Em 1959, Sir Alec Issigonis lançava o MINI im carro pequeno e económico, com um motor transversal de tração dianteira, o que ajudou a maximizar o espaço para acomodar quatro pessoas. O estilista Roy Haynes restiliza o mini e nasce Mini Clubman e o 1275 GT facilmente reconhecido pelo facelift frontal mais quadrados e a famosa grelha de refrigeração, foi projetado para substituir as versões sofisticadas de Riley e Wolseley. Todos os Clubmans tinham o motor de 998 cc já utilizado no Mini 1000, com 38 cv.

Um modelo mais desportivo com motor de 59bhp de carburador único de 1275 cc, e designado por 1275 GT, programado para substituir o Mini Cooper de 998 cc enquanto o Mini Cooper S de 1.275 cc continuou ao lado do 1275 GT por dois anos até 1971. deixando o Mini 1275 GT como o único Mini esportivo à venda pelo resto da década. Innocenti na Itália, entretanto, continuou fazendo sua própria versão do Mini Cooper por algum tempo. Embora o 1275 GT fabricado no Reino Unido não fosse tão rápido quanto um Mini Cooper S 1275,

Este modelo foi produzido de 1969 a 1980 e foi muito utilizado em Portugal em competição, com excelentes resultados tanto em ralis como em pista e produzido em Longbridge, Birmingham, England, Setúbal, Portugal e Petone, New Zealand

Modificação na miniatura

A miniatura da Auto Pilen foi retirada a a tampa do motor para fazer uma nova frente. De seguida alargamentos foram feitos com um pouco de lata das pastilhas Saridon.

IMG_20211018_141137.jpg

IMG_20211018_141237.jpg

IMG_20211018_180148.jpg

IMG_20211018_180211.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

Fabricante Auto Pilen

Série M

Referencia nº 319

Material – zamac

País - Espanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:36
link do post | comentar | favorito
Domingo, 17 de Outubro de 2021

Rolls Royce Silver Shadow- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Rolls Royce Silver Shadow- Um olhar sobre as minhas miniaturas

362ª – Rolls Royce Silver Shadow Corgy Toys

H.J. Mulliner Park Ward

Um Rolls Royce de duas portas

 Modelo real

Rolls Royce Silver Shadow by H.J. Mulliner Park Ward

A mais aristocrata marca acabava de romper com a tradição ao apresentar em Outubro de 1965, o Silver Shadow, um 4 portas saloon, apresentava uma silhueta ainda mais sóbria ao não ser tão alta como os seus concorrentes aliada a sua técnica ultra moderna: triplo circuito de travagem, caixa automática com comando electrico, suspensão as quatro rodas independentes com regulador de nível.

Duas versões especiais de duas portas, foram carroçadas por H. J. Mulliner sobre o chassis da berlina da qual recebe o motor V8 de 6230c.c. .

O coupé two door saloon surgiu em Março de 1966 e o cabriolet Drophead coupé foi apresentado em Setembro de 1967.também ele numa continuidade da  berlina Silver Shadow.

IMG_20210715_184536.jpg

IMG_20210715_184621_1.jpg

IMG_20210715_184800_1.jpg

IMG_20210715_184957_1.jpg

Miniatura

Abre as portas, porta-malas com roda suplente e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha de acordo com  original e o sistema Golden Jacks

Fabricante

Pat. App. Nº 13380/67

Série

Referencia nº 273

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

Posteriormente nº 274 e 280 mas sem macacos 'Golden Jack'.

 


publicado por dinis às 19:19
link do post | comentar | favorito
Sábado, 16 de Outubro de 2021

Lotus Elan  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lotus Elan  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

361ª – Lotus Elan aberto Corgi Toys transformado

A evolução das minhas miniaturas

O Lotus Elan em 1969 era para o John Milles e depois passou a ser do Corte Real Pereira

Um Angolano que veio para Vila Real passar férias foi a Inglaterra comprar um Lotus Cortina verde-escuro serie 2 para levar para o dia-a-dia, com que nos levava a dar umas voltas no Circuito.

Na Café Pompeia falava-nos das corridas em Angola e em particular deste Lotus Elan vermelho sem capota, um vidro a substituir o para brisas e uns faróis pequeninos de um piloto que tinha corrido em Vila Real.

Em 1951 com um Dima e em 1952 num DM foi sexto nos dois anos e.

Na primeira participação de um Alba no Circuito Internacional de Vila Real foi em 1958 onde o carro já apresentava algum cansaço nos treinos de sábado, Francisco Corte Real Pereira fez a sua volta mais rápida á media de 109,30 Km/h mas, não foi além do antepenúltimo lugar na grelha de partida, um pouco menos que Cipriano Flores e Manuel Duarte Júnior, que não alinhou.

A única participação do Alba em Vila Real foi breve pois abandonou quando uma avaria mecânica surgiu logo na terceira volta.

Na corrida de Cirande Turismo foi 3º com o BMW 507.

Em Angola continuou a praticar o seu desporto favorito e nos finais dos anos 60 um automóvel de competição o Marta-Real foi concebido e projectado por Francisco Corte Real Pereira,

As suas últimas provas foram a 15 de Agosto de 1970 “6 Horas de Nova Lisboa”. Oito dias depois, viria a falecer, vítima de acidente, quando tripulava o seu Lótus nas “3 Horas da Huila”.

 Modelo real

O 26R é a versão de corrida do carro de estrada Lotus Elan. Apenas 52 Series One e 45 Series Two 26Rs

Motor DOHC de quatro cilindros com mais de 160 bhp e 1.558 cc com dois carburadores Weber 40DCOE, caixa de câmbio manual de quatro velocidades, suspensão dianteira e traseira independente com barras estabilizadoras, braços da suspensão e amortecedores de mola helicoidal ajustáveis ​​e amortecedores Chapman, além de travões  a disco hidráulicos nas quatro rodas. Distância entre eixos: 2.133 mm

Modificação na miniatura

Inicialmente era o carro de John Miles em Vila Real mas como\\\\       soube das cores de um antigo piloto que faleceu em Angola resolvi retirar a capota rígida e dedique-lhe esta miniatura.

Tem uma capota aberta, Rol bar e um pequeno para-choques.

As rodas são da 3J

IMG_20211016_183510.jpg

IMG_20211016_184012.jpg

IMG_20211016_185331.jpg

IMG_20211016_190229.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Fabricante  Corgi Toys

Série

Referencia nº

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País -

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:19
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Outubro de 2021

Citroen Maserati - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Citroen Maserati - Um olhar sobre as minhas miniaturas

360ª – Citroen Maserati Solido

Um Citroen com motor Maserati.

Modelo real

A 11 de Março de 1970 foi apresentada  o Ctroen SM um modelo de excepção  e luxuosa e desportiva, um coupé de quatro lugares.

A SM é o o fruto dos acordos entre a Citroen e a Maserati  em 1968. O motor foi concebido em Modena sob a designação C114 e produzido pela Maserati a uma media de 30 exemplares por dia contra 3 do V8. Em 1970 1860 motores saíram da fábrica mas somente 868 foram vendidos.

Toda a estrutura do modelo é francês e a particularidade mais interessante da SM é sem dúvida a direcção que se revelou muito positiva em matéria de segurança e de uma precisão rápida as mais diversas solicitações.

Entretanto a SM pode receber sob opção as rodas RR muito leves em resina reforçada e já vistas nos veículos participantes no Rali de Marrocos. 

IMG_20210711_190410.jpg

IMG_20210711_190528.jpg

IMG_20210711_190746.jpg

IMG_20210711_191132.jpg

IMG_20210711_190243.jpg

Miniatura

Abre as portas.

Interior detalhado

Com suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série 100

Referencia nº184 12/70

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico 1970 a

 


publicado por dinis às 23:37
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Outubro de 2021

Ligier JS2 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ligier JS2 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

359ª – Lgier JS 2 Norev transformado

Um carro extremamente elegante com uma silhueta fantástica

 Modelo real

O Ligier JS 2 normal pouco tem de semelhante para com a versão especial com que Guy Ligier tem de alinhar em Sport por não conseguir construir o mínimo necessário para a homologação em Grande Trismo. Esta versão é um verdadeiro protótipo que dispões de um motor com quatro válvulas por cilindro da Maserati.

A Automobiles Ligier Ligier inscreveu para 1973 três JS2 e Guy Ligier, volta a Le Mans pela terceira vez consecutiva com os seus carros e a orientar a sua equipa, depois de ter participado como há dois anos com JS 3 e no ano passado com a JS 2, com Jean-François Piot

A equipa oficial alinhou com dois Grupos 5 ajustados para 2991 cm³ e 330 cv, o que fez com que o JS2 fosse sempre mais rápido que os Carrera RSR inscritos também como Sport do Martini Racing Team.

O carro # 62 de Guy Ligier/Jacques Lafitte foi desclassificado por reposição ilegal de óleo logo no início com problemas de válvulas no seu motor de origem Maserati.

O # 19 de Jean Pierre Paoli/Alain Couderc  (# JS2-002) teve que abandonar a corrida á 17ª hora com um vazamento de óleo.

Mas, no final, o menos elaborado, o nº 18, inscrito Claude Laurent que também o pilotou com Martial Delalande e Jacques Marche terminou em 19º.

Modificação na miniatura

Inicialmente pensado para a versão Tour Auto 1963 mas depois alterada perante a complexidade dos decalques a fazer.

 Os alargamentos e a abertura das entradas laterais foram feitos com o barro plástico enquanto a entrada de ar da frente depois de aberta foi coberta também com o barro.

Os decalques foi-os colocando conforme os encontrava mas ao ver mo Livro da 24 Horas de Le Mans que uma colega me trouxe de França vi os BP em preto, pelo que fiquei bastante aborrecido e não mais lhe toquei.

As rodas são da 3J

IMG_20211014_140316.jpg

IMG_20211014_140441.jpg

IMG_20211014_140649.jpg

IMG_20211014_191328.jpg

Miniatura

Abres as portas,

Interior detalhado

Sem suspensão.

Fabricante Norev

Série M Jet Car Luxe

Referencia nº M 818

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:32
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Outubro de 2021

Osi Daf City- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Osi Daf City- Um olhar sobre as minhas miniaturas

358ª – Osi Daf Corgi Toys

Uma miniatura muito bem reproduzida de um carro do futuro que bem podia ter o tejadilho pintado de branco como o original.

Modelo real

A Van Dorne´s Automobielfabrik surge na produção automóvel em 1958 com uma técnica revolucionaria que permite pela primeira vez a uma pequena viatura de ser equipada com uma transmissão automática. A transmissão Variomatic é muito apreciada pelas senhoras pela simplicidade na sua utilização ao contrario dos homens bem mais reticentes na transmissão por correias trapezoidais mas, que demostraram a sua robustez ao longo dos anos.  Além de rali e ralicross, a DAF trabalhou com a Cosworth e Brabham contribuiu para a aplicação em carros da fórmula 3 da transmissão Variomatic.

O City Car foi construído em colaboração com a revista Quattroruote com base no chassi DAF e apresentado no Salão Automóvel de Torino em 1966.

Os Correios Suecos contrataram Kalmar Verkstadt para construir uma frota de vans para a sua utilização. Baseados no motor e na transmissão do DAF 44, e um design semelhante muito útil que realmente entrou em produção e a berlina que podia transportar até cinco pessoas.

IMG_20210721_183706.jpg

IMG_20210721_201938.jpg

IMG_20210721_201705.jpg

IMG_20210721_201804.jpg

IMG_20210721_201859.jpg

IMG_20210721_201937.jpg

Miniatura

Esta miniatura tem tudo: capô de abertura com motor detalhado, porta traseira de abertura, porta do passageiro de abertura (lado direito) e porta 'suicídio' e porta de correr do motorista. Ah, e claro, há assento basculante

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas Whizzwheels e foram substituídas

Fabricante Corgi Toys

Série

Referencia nº283

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra 

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:16
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 12 de Outubro de 2021

Peugeot 404 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Peugeot 404 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

357ª – Peugeot 404 Norev

O leão mostra a sua raça

Modelo real

O Peugeot 404 é um projecto de Pininfarina para a Peugeot poder expandir sua gama de modelos do topo e substituir o 403

O estilo do Peugeot 404 é feito de linhas retas e firmes com um design já visto no Austin Cambridge / Morris Oxfords e no Fiat 1800 mas o 404 oferecia mais espaço e acabamentos de alto nível para o milagre econômico estava em pleno andamento na França em 1960;

O primeiro Peugeot 404 saiu das linhas de produção em 10 de Maio de 1960, era o Grand Touring, com teto solar, interior em tecido e aros pintados na cor da carroceria.

As linhas harmoniosas convenceram muitas famílias entre 1960 e 1981

Na frente os dois faróis redondos ladeavam uma grelha em favos de generosas dimensões, em que os piscas se integravam de forma bem conseguida neste conjunto. Mas também na secção traseira as coisas corriam de feição para os olhares mais exigentes. O rabo de peixe, incrustado na carroçaria era como que um chamariz natural, contíguo à linha lateral do veículo.

Em 1961, custava 11.275 marcos na Alemanha, enquanto um Mercedes-Benz 190 estava disponível a partir de 10.440 marcos.

O modelo de injecção surgiu em 1962 e apresentada a versão Break do 404.

O 404 estava disponível com um motor 1.6 litros de quatro cilindros, primeiro com um carburador de 72 cv e depois com 85 cv quando recebeu o sistema de injeção Kuggelfisher. Também tinha duas opções de diesel, um 1.8 55 cv e um 1.9 68 cv.

Naquela época o grande rival da Peugeot era a Citroen com o famoso ID/DS, nada de grandes inovações, todas muito conservadoras, todas muito bem-feitas, mas com tecnologia já comprovada e bem conhecida.

Simplicidade acima de tudo foi um sucesso comercial que foi exportado e fabricado em todos os continentes.

IMG_20211012_142804.jpg

IMG_20211012_142826.jpg

IMG_20211012_142851.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

 

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante  Norev

Série plástico

Referencia nº 51

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:02
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Outubro de 2021

Monteverdi 375l- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Monteverdi 375l- Um olhar sobre as minhas miniaturas

356ª – Monteverdi 375L Dinky Toys

Monteverdi é um pequeno construtor independente suíço.

Modelo real

Muitos afirmam que as semelhanças vão tão longe que os componentes individuais desses carros, como seções de vidro e portas, são intercambiáveis.

Nascido em Basileia, no ano de 1934 na Suíça Peter Monteverdi. em 1952, com 18 anos, construiu seu primeiro carro, um Fiat 1100 especial de dois lugares construído nas traseiras da garagem do pai. Começou por importar Ferraris para a Suíça, à qual se seguiu a BMW, Lancia e Jensen, a Rolls-Royce e a Bentley

Em 1965, desavenças com Enzo Ferrari, retirando-lhe a concessão, levam Monteverdi associar a Pietro Frua para produzir o primeiro GT de luxo caseiro da Suíça. O resultado foi o High Speed 375 S de dois lugares, movido por um Chrysler V8 de 7,2 litros, que fez sua estreia em Setembro de 1967 no Salão do Automóvel de Frankfurt.

Inicialmente Frua devia fabricar 20 carros por ano, mas na Primavera de 1968 Monteverdi decidiu que queria aumentar a produção para cerca de 100 carros por ano, bem como um modelo de quatro lugares, um desejo de muitos dos clientes

Frua não tinha esse tipo de capacidade, e a produção da carroceria passou para a Fissore, na fábrica de Savigliano, a cerca de 50 milhas de Torino. Na época em que Fissore assumiu a produção em 1969, doze coupés foram produzidos nos seis meses de cooperação entre Monteverdi e Frua.

O 375 L substituiu o 375 S, com um design baseado no trabalho de Frua, ajustado por Monteverdi para acomodar dois bancos traseiros generosos.

A Autocar provou um dos primeiros 375 L construídos com Fissore e ficou impressionado com o desempenho, conforto e manuseio - mas ficou menos enamorado pelo ajuste, acabamento e qualidade de construção:

Nosso carro de teste foi um dos primeiros a ser construído desde que uma troca foi feita de Frua para Fissore, e o número de chassi de 012 provavelmente significava que era apenas o 12º Monteverdi a ser construído. Foi particularmente decepcionante no padrão de acabamento, mas estamos certos de que os carros posteriores foram aprimorados. O couro macio italiano estava mostrando sinais de desgaste depois de apenas 2.000 milhas; carros posteriores usarão couro Connolly e tapetes de lã britânicos serão instalados pelas concessionárias, assim como qualquer um dos dois sistemas de áudio.

Vários outros problemas nos afligem durante nosso teste. Como os fusíveis corretos não puderam ser localizados no Reino Unido, sofremos várias falhas nos elevadores elétricos dos vidros, e uma falha anterior no respiro do tanque de combustível encharcou o porta-malas com gasolina que cheirava forte o tempo todo. O medidor de combustível nunca marcava mais do que 5/8 da capacidade e o freio de mão estava inoperante. Pior que isso, as pastilhas de freio traseiras se desgastaram até as placas de metal em menos de 3.000 milhas e danificaram os discos. O acelerador travou durante os testes de aceleração e as correias de transmissão pularam de suas polias durante as manobras de travamento total. A omissão de revestimento em um dos tubos de refrigeração no sistema de ar condicionado causou problemas de condensação e embaçamento agudo em tempo húmido.

IMG_4300.JPG

IMG_4302.JPG

IMG_4304.JPG

IMG_4308.JPG

Miniatura

Abre as portas, porta-malas e levanta o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Motor e interior detalhado

Com suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Dinky Toys

Série

Referencia nº 190

Material – zamac

Material da placa de base – zamac

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Inglaterra

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:00
link do post | comentar | favorito
Domingo, 10 de Outubro de 2021

 Lola T 290 Claude Swietlick - Um olhar sobre as minhas miniaturas

 Lola T 290 Claude Swietlick - Um olhar sobre as minhas miniaturas

355ª – Lola T 280 Solido

Lola T 290 Claude Swietlick,

 Modelo real

Depois de Le Mans a Ecurie Bonnier deslocou-se até nós para participar no XIX Circuito de Vila Real, uma prova do Campeonato Nacional de Velocidade no seguimento do desejo de Marianne Bonnier, a esposa de Joakim Bonier, em continuar com o team, composto por Claude Swietlick, Vic Elford, Jorge de Bagration e Mário Araújo Cabral. 

A prova principal. contou com um lote de favoritos tais como; John Bridges, John Burton Roger Heavens, ou Vic Elford eram as estrelas internacionais presentes para alem dos pilotos nacionais Nicha Cabral, Ernesto Neves ou Carlos Gaspar.

Os treinos e as corridas da tarde de Sábado foram quase aquáticas não fosse o diluvio que se abateu sobre Vila Real e que obrigou acabar a prova de Turismo Especial já de noite e os homens dos pneus a trabalho redobrado.

A prova saldou-se por uma grande imprevisibilidade, sendo disputada até ao fim, e vencida por um quase desconhecido Claude Swietlick num Lola T290, que depois de partir do 17º lugar, sob gradualmente de posição em posição e corta a meta em primeiro, quando estava convencido de que era segundo.

Modificação na miniatura

As luzes centrais foram tapados e depois pintadas as listas.

 Está a espera dos decalques.

IMG_20211010_143903.jpg

IMG_20211010_143513.jpg

IMG_20211010_143524.jpg

IMG_20211010_143537.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série

Referencia nº 15 4/73

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – França

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 23:05
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Porsche Aurora Carrera 6 ...

.  Austin Mini 1275 GT - Um...

. Rolls Royce Silver Shadow...

. Lotus Elan  - Um olhar so...

. Citroen Maserati - Um olh...

. Ligier JS2 - Um olhar sob...

. Osi Daf City- Um olhar so...

. Peugeot 404 - Um olhar so...

. Monteverdi 375l- Um olhar...

.  Lola T 290 Claude Swietl...

. Fiat 2300 S coupé Norev -...

. Alfa Romeo Giulia GTV 200...

. Lamborghini Marzal - Um o...

. Renault R17 Rali de Marro...

. Alfa Romeo T 33 TT 12 - U...

. Minissima Town car - Um o...

. Icsunonove Dallara - Um o...

. Lotus 47 John Miles - Um ...

. Fuchs Racing - Um olhar s...

. Stutz Bearcat 1931 - Um o...

. Jeep da Champion - Um olh...

. Datsun 260 Z - Um olhar s...

. Citroen GS Camargue Berto...

. Mercury Cougar - Um olhar...

. Ford Escort Mk2 - Um olha...

. Delage D8 120 Carrosserie...

. Mercedes Benz 250 coupé -...

. Rolls Royce Silver Ghost ...

. Porsche 917/10 Interserie...

. Morgan Sport Aperta - Um ...

. Opel Ascona Rallye - Um o...

. Riley MPH 1934 - Um olhar...

. Volvo 66 DL- Um olhar sob...

. Rolls wagen- Um olhar sob...

. Stutz Roadster - Um olhar...

. Mercedes Benz W 196 Strea...

. VW Porsche 914 - Um olhar...

. Porsche Carrera 6 - Um ol...

. Opel Manta - Um olhar sob...

. Alpine Renault A 441 - Um...

. Iguana - Um olhar sobre a...

. Marcos 3 Litre - Um olhar...

. Lola T 292 - Um olhar sob...

. Bond Bug - Um olhar sobre...

. Centaur - Um olhar sobre ...

. Mercedes Benz 200 CM - Um...

. Ferrari Dino Berlinetta S...

. Porsche Turbo KKK - Um ol...

. Renault 16 Táxi radio - U...

. Peugeot 304 - Um olhar so...

.arquivos

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub