Quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

“Ernesto Neves o Homem das 77 vitórias”

“Ernesto Neves o Homem das 77 vitórias”

jsa1920ash15out-13e0 (1).jpgNo AutoSport Histórico nº 1920 de 15 de Outubro de 2014

Presente em Vila Real desde 1966 na prova, Turismo em Morris Cooper S "Broadspeed" e por vezes em todas as provas, tornou-se num herói nacional. O ídolo na década de setenta após vários segundos lugares venceu à geral em Vial Real:  

1969 Fórmula V Palma V

1970 Turismo Especial Ford Escort TC

Fórmula V Palma V

Fórmula Ford Lotus 61 M após desqualificação de Christian Melville

1971 Fórmula Ford e V

1972

Turismo Grupo 1


publicado por dinis às 20:00
link do post | comentar | favorito
Domingo, 24 de Fevereiro de 2013

L’ Automobile Junho de 1966


L’ Automobile Junho de 1966

 

Uma das revistas mais vista e “revista” naquele ano de 1966 e mesmo depois.

 

Como todos os meses o L’ Automobile era exposto, dependurada por uma mola nas portas do Bragança, um quiosque onde se vendia um pouco de tudo: revistas, livros, artigos escolares, miniaturas, brinquedos (uma folha de 25 linhas, uma folha de papel azul, um selo, um envelope, um postal, um ponteiro, cromos, sei lá… tudo o que fosse preciso… e muitos brinquedos nas prateleiras debaixo. No andar de cima, a sua esposa, cabeleireira, era uma visita por vezes das nossas mães que de vez em quando nos surpreendiam com um brinquedo ou então com uma guloseima na pastelaria mais próxima, isto muito raramente, porque as idas ao cabeleireiro também o eram.

Actualmente ainda mantêm alguns dos traços antigos, incluindo a máquina de registar para a qual contribuí várias vezes, pois foi ali que iniciei as minhas intermináveis colecções.

Nunca me lembro de aquilo ter outra actividade, mas em conversa no local, fiquei a saber que antigamente o quiosque era uma barbearia afamada e das mais chique da cidade. Era um salão com espelhos à sua volta, muito bem iluminado e decorado. Aí se arranjavam as unhas e outros serviços dedicados à beleza corporal. Nesse salão à entrada, havia um pequeno canto para vender tabaco, jornais e revistas e outras miudezas.

 

Entre nós, dizia-se “ Não tens, vai ao Bragança”.

 

 

Por lá passeai várias vezes e habituei-me a “adorar” as suas montras, repleta de novidades, entre elas os desejados e caríssimos carrinhos de ferro.

 

Aberto todos os dias, a quase toda a hora, incluindo sábados e domingos, os seus proprietários revezavam-se com uma empregada que pontualmente, com o balcão cheio de jornais ou revistas recém-chegadas, alinhava, ordenava, escrevia a lápis o preço e retirava as encomendas “assinaturas” que religiosamente guardava e posteriormente entregava aos clientes. Aos potenciais comparadores, deixava-os folhear e entusiasmarem-se com as revistas.              

Ao lado eram as revistas de banda desenhada, os famosos “cowboys” do oeste americano,Fantasma, Zorro, mas também Zé Carioca, Tio Patinhas, Mundo Motorizado, lá estava o L’ Automobile, revista muito desejada com um suplemento sobre o desporto automóvel muito especial o Sport Mecanique e que podia ser adquirida por 27$50.

 

 

Na capa, o Cobra 7 litres, era a atracção principal assim como a antevisão das 24 horas de Le Mans assinada por Cristian Moity onde se encontravam algumas das máquinas que só passariam por cá nos anos seguintes.  

Nas longas e intermináveis cavaqueiras nos cafés e esplanadas da nossa cidade, e que me dá muito gozo em recordar, um dos temas principais eram os Formula 3 e tudo o que encontrávamos servia para imaginar como iriam ser aqueles estranhos veículos com as rodas de fora.

A página referente à prova de Monaco e as fotografias ajudaram em muito a um melhor conhecimento daquela modalidade, enquanto outros recordavam a s corridas do ano passado em Cascais, o vencedor Rodney Banting que não estava incrito, John Fenning 2º, do português Felipe Nogueira 4º, o americano Steve Matchett, e do britânico Tim Cash.

Mas era o AC Cobra o mais desejado e por alguns comentado era a prestação do AC Ford de António Herédia em Cascais e que pouco tempo depois ardeu.

Outro AC Cobra muito falado era o de Bob Olthoff , um fazendeiro sul-africano e especialista em Cortinas,  muito gabado pelos angolanos em férias na metrópole, em especial por um amigo que foi a Inglaterra buscar um Ford Cortina Lotus MK II para levar para Angola para dar “cartas” aos “Perana” e nos proporcionou umas agradáveis voltas ao circuito e também alguns sustos. O Ac Cobra foi alvo de um insólito capotamento do camião que o transportava para a corrida de Cascais em 1964 na qual só fez uma volta depois do motor “ter dado o berro”, após ter partido da primeira fila. 

 

Por cá também o esperávamos…o que só aconteceu em 1967. 


publicado por dinis às 11:16
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Novembro de 2011

13º Circuito de Vila Real 1966

 

13º Circuito de Vila Real 1966

 

XIII CIRCUITO INTERNACIONAL DE AUTOMOVEIS

“DESPORTO MOTORIZADO

DE NOVO CORRIDAS EM VILA REAL

FORMULA 3, GRANDE TURISMO,

TURISMO E FORMULA V

 

 

Quando apareceu o programa no Excelsior,foi o delirio, iriamos ver novamente os mais belos carros de corida de então.  

 

"Depois de oito anos de interregno – lamentado e lamentável -, vamos voltar a ter, dentro de dias, corridas de automóveis em Vila Real, a cidade transmontana a que em tempos se chamava «a capital dos desportos mecânicos em Portugal». Realmente, nos anos 30, as corridas de Vila Real gozaram de grande aura. Foi também o tempo glorioso de Vasco Sameiro, vencedor em 32, 33, 36, 37, 38 - Algumas vezes em luta com «volantes» estrangeiros. As corridas de Vila Real atraiam a cidade do Marão milhares e milhares de forasteiros – e eram, de facto, a grande festa do automobilismo no nosso país e igualmente o mais importante acontecimento (desportivo ou não) daquelas paragens. São tempos, de facto, que não se lembram sem uma ponta de saudade.

Terminada a segunda grande guerra, realizou-se de novo o circuito em 1949, com gente da casa, com muitos carros do passado – e a vitória de José Cabral, um estreante em competições do género. Até 1952 a prova efectuou-se então anualmente em Vila Real teve na sua pista alguns «volantes» estrangeiros de certa nomeada. Era a época dos italianos. Eles e os seus carros estavam na moda – aliás justificadamente. Em 50, Pietro Carini – o temporalmente Carini – ganhou a corrida ao volante de um «Osca-Maserati». No ano seguinte a Vitória sorriu a Giovanni Braco, o corredor que, tenso até então participado em dezenas de competições e sendo um bom campeão de montanha, veio a Portugal vencer ao primeiro circuito da sua carreira. Em 52, o triunfo sorriu as cores nacionais. Casimiro de Oliveira «Ferrari». Dominou todos os restantes concorrentes – e venceu bem. 

A seguir, dá-se outro interregno, provocado pela necessidade de proceder a obras de beneficiação da pista, que de facto, quando em 1958 se voltou a correr nela, estava em condições magníficas. As suas características de circuito variado tinham sido bastante melhoradas. E os estrangeiros que até nós então vieram não se cansaram de elogiar a bela pista de corridas. Ganhou Stirling Moss nesse ano, tripulando um «Maserati» - carro que, mais tarde, haveria de voltar a Portugal, para recolher ao Museu do caramulo, onde é, inegavelmente, uma das peças de maior interesse.

E em 1958 se ficou o circuito de Vila Real. Até hoje. Não obstante as muitas palavras de incentivo que, ao longo destes oito anos, se dirigiram aos vilrealenses, procurando insuflar-lhes um pouco de entusiasmo, que parecia faltar-lhes, o certo é que só agora foi possível organizar novamente corridas de automóveis na antiga e bela pista transmontana. É lastimável que tenham perdido tantos anos ingloriamente – mas louvemos os homens e as entidades que lançaram este ano mãos á obra reatando uma tradição que nunca deveria ter sido interrompida. Vila Real está, pois, de parabéns – e só há que desejar que, mal, no próximo dia 10 termine a última corrida, se comece logo a trabalhar nas do próximo ano. Só assim será possível que Vila Real torne lembrado o titulo que nos anos 30 tão merecidamente soubera conquistar".

In: Mundo Motorizado, 5 Jul 1966 

 

Comissão Organizadora

 

Eng. Pedro Manuel Alvellos

Rodrigo Botelho Ferreira de Araújo

Francisco António Oliveira Teixeira

António César de Oliveira Sampaio

Manuel António Teixeira Serôdio

António João Martins

Luís Maria Fernandes Faceira

Armando Lima Sampaio

Dinis Cardoso Cortez

José Augusto Rosa de Queirós

Dr. José Borges Rebelo

 

 

 

 

Alguns postais de Vila Real da época, na qual passei a minha juventude… na qual a Avenida Carvalho Araújo e o Largo de Camões era o meu “quintal”.   


publicado por dinis às 23:20
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

16
17
18
19

24
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. “Ernesto Neves o Homem da...

. L’ Automobile Junho de 19...

. 13º Circuito de Vila Real...

.arquivos

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.Estatísticas

genius stats



.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS