Sexta-feira, 4 de Maio de 2012

A corrida de GR. 2

A corrida de GR. 2

vila real 70_n.jpg

vila real 88_n.jpgAraújo Cabral, Jaime Mesia e Domingos Sá Nogueira no Escort de Francisco Santos  

 

vila real97_n.jpg

vila real 273_n.jpg

 

vila real Tl.jpeg

circuito de vila real.jpgMário de Figueiredo no BMW 2002 TI Schnitzer durante a prova de Grupo 2

Ao fundo junto do antigo edifício do Regimento de Infantaria 13 a equipa de exteriores da Radiotelevisão Portuguesa.

No lado esquerdo, um cartaz das comemorações do VII Centenário da Cidade de Vila Real.

vila real 82_n.jpg

vila real 10_n.jpgDomingos de Sá Nogueira 

vila real 90_n.jpg

 


publicado por dinis às 14:36
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 1 de Maio de 2012

Vila Real 1972

Recordando o Circuito Internacional de Vila Real em 1972, em dia de chuva. 

 

Provas inesquecíveis, essas realizadas em 1972 e ainda muitos se lembram dos abrigos improvisados, das constipações e do Cegripe então usado.

Assim na sesta feira, os treinos grupo 1 foram disputados com o habitual tempo seco e que proporcionou a sete pilotos baterem o recorde da pista. No dia da prova um terrível temporal “chuva constante e fortes rajadas de vento, inundaram e sujaram a pista ” e quase impediram que as provas se realizassem. 

Antes realizaram-se os treinos da Formula Ford e V, mas com um tempo muito quente e nuvens já muito ameaçadoras.

 


 
Enquanto não era dada a partida, os mecânicos procuravam equipar os automóveis com os pneus mais adequados ao estado da pista. 
À ultima hora o carro Nº. 27 de Araújo Cabral, foi para Christian Melville, este com o 3º melhor tempo, estava impedido de alinhar, devido ao espectacular acidente junto das bombas da gasolina que ficaram a ser conhecidas pelo seu apelido. Teve de ocupar o último lugar da grelha de partida, mas no final chegou em 3º.


 
Nos grupos 3,4 e 5 os treinos de sexta permitiram a muitos pilotos não efectuar os treinos de Sábado, pois o estado do tempo e a pista a isso o aconselhava, o que não aconteceu aos pilotos da Ecurie Bonnier, Elford, Swietlick, Bragation e M A. Cabral, encontraram os seus carros fechados e indisponíveis, devido à ausência em parte incerta dos mecânicos.


 
A chuva e os atrasos continuavam, mas ainda faltava iniciar a última prova. Marcada para as 19h15m, somente ás 20h30m, passam os primeiros classificados pela linha de partida.
1º Mesia 2º Cabral 3º Sá Nogueira
2º volta
1º Cabral 2º Mesia 3º Sá Nogueira
Na 3ª volta, o carro bastante atrasado já falhava muito e Nicha é obrigado a desistir. 
Os mecânicos não contavam com a chuva e da consequente necessidade de ter os limpa pára-brisas a funcionar e de uma bateria de maior capacidade instalada.
E nós assistimos a um empolgante final nocturno entre Mesia e Gonçalves “Capri RS e 1275GT” de faróis acesos, eram já perto da 10 horas da noite.

 


 
No dia seguinte voltamos ao Verão e a ver uma grelha de partida muito invulgar. Era o resultado dos dois dias de treinos. A pole obtida na Sexta, vai para Carlos Gaspar, enquanto a de a de Nicha obtida nos treinos aquáticos de Sábado, somente lhe dará direito a um lugar na 8º linha de partida, mas mesmo assim termina no 4 lugar, atrás de Gaspar ambos em Lola perante um vencedor que não sabia que tinha ganho, Swietlick. 

 

Fotos revista  Autódromo (Ricardo Duarte Kadypress)


publicado por dinis às 16:40
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2012

19 Circuito Internacional de Vila Real

 

XIX Circuito Internacional de Vila Real 1972

 

“FLACHES” …SEM LEGENDA

BOLIDS DIABOLICOS…

QUE PASSAM JNTO ÀS BOXES…

COM DESEJO DE PARAR…

 

 

 Na grelha de partida A. Santos Mendonça aguarda o início da prova em 1971.

 

Mais uma corrida que ira ser disputada em simultâneo pelos automóveis de corrida da fórmula Ford e da fórmula V devido ao baixo número de inscritos em ambas as categorias.

 

“(…)D)TAÇA AURELIANO BARRIGAS

Para automóveis da Fórmula V e Formula Ford

Para automóveis de Formulas V e Ford, a que se reporta a alínea D), são os definidos no Regulamento Nacional de Fórmula V e no Regulamento Nacional de Fórmula Ford.(…)”


publicado por dinis às 23:36
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012

19 Circuito Internacional de Vila Real

XIX Circuito Internacional de Vila Real 1972

 

Herói de 1971 depois da sua vitória na prova de grupo2 e na dos grupos 3,5,e 6, o Príncipe Jorge de Bagration y de Mukhrani aparecia em destaque no livro das corridas de 1972

 

A troca do (r) é uma das várias razões pelo qual o nome de Jorge de Bagration é muitas vezes incorrectamente escrito.

Esta escrita foi iniciada nas Listas de Inscritos que se repercutiram em Jornais, Revistas e na actualidade.

 

Para a prova de grupo 2, este ano não estava inscrito, mas o seu conterrâneo Jaime Mesia era um candidato à vitória sem esquecer Mário A. Cabral.


Extracto do regulamento

TAÇA AUTOMOVEL CLUB DE PORTUGAL

 

                Para o grupo 2 – automóveis de turismo especial

 

 

Com 20 voltas ao percurso, num total de 138.5 Km. Este grupo dividir-se-á nas seguintes classes:

 

1ª classe – cilindrada inferior ou igual a 1150 c.c.

2ª classe – cilindrada superior a 1150 c.c. e  inferior ou igual a 1300 c.c.

3ª classe – cilindrada superior a 1300 c.c. e  inferior ou igual a 1600 c.c.

4ª classe – cilindrada superior a  a 1600 c.c.

 


publicado por dinis às 23:54
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2012

19 Circuito Internacional de Vila Real

 

XIX Circuito Internacional de Vila Real 1972

 

 

OS CAROLAS DAS CORRIDAS

 

Aqueles que nos dias das CORRIDAS, procuram para as ver (ou não ver) o lugar que mais lhe agrada, quer nas bancadas da META, quer em qualquer das sombras, ou lugar ao sol, nas margens do percurso, associando à ideia do espectáculo, à ideia de uma boa MERENDA; aqueles que vêem as corridas mais como um acontecimento mundano banal, não dando conta do espirito competitivo que as caracteriza; e ainda aqueles que as encaram como uma espécie de Carnaval, classificativo que ouvimos a alguém que declarou interessar-lhe secundariamente a feição desportiva da luta travada; aqueles a quem interessa principalmente e quase  exclusivamente a paisagem humana rica de cor e movimento que então se disfruta – a todas estas pessoas perguntamos se têm um só pensamento, perdem algum tempo, mínimo que seja, a avaliar o esforço que os seus organizadores são obrigados a disperder; os riscos que correm, os problemas que se lhes levantam e as preocupações que cercam o seu trabalho, cujo êxito começa por depender, em primeiro lugar, das condições atmosféricas?

Serão muitas as pessoas que pensam nisso e se solidarizam e apoiam, ao menos moralmente, o reduzido número de CAROLAS que chamaram a si a pesada tarefa de organizar e promovera realização de tão belo como arriscado espectáculo?

Responda quem tiver coragem para o fazer.

É um espectáculo que todos querem gozar sem a mínima preocupação, inclusive a de dar o seu pequeno contributo financeiro, esquecendo-se dos sérios compromissos que é preciso assumir e os pesados encargos que é forçoso satisfazer – posição que só a carolice de alguns aceita tão audaciosamente.

Quando pensamos no estado de espirito que as perspectivas das mas condições meteorológicas criam ou podem criar nos responsáveis pelo acontecimento, responsabilidade que voluntariamente assumiram sem outra compensação que não seja a alegria de engrandecer Vila Real, chamando para a risonha Princesa do Corgo as ostenções do mundo desportivo, gastando para tanto o seu tempo, as suas energias e quantas vezes o seu dinheiro – quando isto acontece, aumenta em nós a admiração que nutrimos por estes CAROLAS sem a dedicação dos quais não era possível  a concretização de tão espectacular acontecimento.

Quis a natureza dar a esta terra esta bela pista que FAZ FERRO aos que querem deslocar para o Sul, para si, o centro natural de tais actividades, procurando escabichar deficiências e descobrir insuficiências que minimizem as suas excepcionais características para prélios internacionais justificando assim a deslocação da MECA do desporto Automobilístico…

Defendemo-nos de manobras RAPACES e criticas injustas por nem sempre bem intencionadas, é obrigação de todos nós, como ? apoiando os que se batem denodadamente por sua DAMA – OS CAROLAS DAS CORRIDAS, todos nós os que bebemos este Sol e respiramos este ar fresco da Serra que nos enrijece a têmpera e nos manda lutar obedecendo ao principio de que MAIS VALE MORRER COM HONRA, DO QUE VIVER SEM ELA, desportivamente falando…

Neste momento, lembramo-nos da resposta que o INTERPRETE deu ao Maniputo, juiz dos pequenos delitos, quando estava a julgar o indígena delinquente  - ATÉ AGORA NÃO DISSE NADA… SÓ FALOU…

E a fechar parafraseando a histórica expressão: CAROLAS DAS CORRIDAS! Vila Real Honrai… que Vila Real vos comtempla…

A. Ferreira Setas

In Programa das corridas de Vila Real 1972   

   


publicado por dinis às 23:31
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Outubro de 2010

Miniatura BMW 2800 CS Schnitzer de Mário Araújo Cabral

 

BMW 2800 CS Schnitzer de Mário Araújo Cabral

Embora não seja de Vila Real feita pela GRIP by Minisquadra é facilmente adaptável para a miniatura do modelo com que Mário Araújo Cabral correu em Vila Real em 1972.

 

1972, 17 de Junho, Estoril

Inauguração do Autódromo do Estoril

 

BMW 2800 CS Schnitzer

Mário Araújo Cabral

1º Classificado

GRIP by Minisquadra.com

> Modelos em resina à escala 1/43

 


publicado por dinis às 22:33
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

Com uma bomba pela europa fora

Com uma bomba pela europa fora

BMW 2800 Schnitzer  Grupo 2 - LF X-15

“Com uma bomba pela europa fora” foi o título do artigo da revista Noticia que nos conta a viagem do BMW 2800 LF X-15 por estrada para a Trevauto /Autocal em que o próprio piloto a foi buscar á Schnitzer com uns amigos atravessando a Europa em direcção a Lisboa. Daqui foi para Angola onde correu ainda com as cores oficias do seu antigo preparador.

A estreia em Portugal foi na inauguração do Autódromo do Estoril onde um segundo lugar na grelha de partida lhe permitiu no final vencer a prova de Grupo 2. Na rampa de Monsanto nova vitória de M.A.Cabral o que prenuncia uma boa prova para Vila Real.  

    

Mas na pista vila-realense, Mário Araújo Cabral não foi feliz, meio adoentado e sem alternador, ficou sem bateria antes de terminar a prova. Como choveu muito, o limpa para-brisas gastou a reserva eléctrica ficando sem tensão suficiente para a ignição.


publicado por dinis às 00:30
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ford Capri RS 2600 Jaime ...

. Ferrari 250 LM e BMW 2800...

. Manuel Martins Teixeira n...

. 85 anos do primeiro pilot...

. BMW 2800CS Schnitzer "Nic...

. Mário Araújo Cabral BMW 2...

. Ford Capri 2600 RS Ruiz J...

. Ford Capri em Vila Real

. Quando o outro Ford Escor...

. O outro Ford Escort Twin...

. A corrida de GR. 2

. Vila Real 1972

. 19 Circuito Internacion...

. 19 Circuito Internacional...

. 19 Circuito Internacional...

. Miniatura BMW 2800 CS Sch...

. Com uma bomba pela europa...

.arquivos

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub