Domingo, 31 de Março de 2024

Maserati CGS LM - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Maserati CGS LM - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1159ª – Maserati CGS LM 1957 Top Model

Nº 26 Maserati A6 CGS Michel Parsy, Georges Guyot Le Mans 1957

Os fantásticos Modelos 3J

431ª – Maserati A6 GCS Modelos 3J

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/maserati-a6-gcs-bialbero-um-olhar-1353442

456ª – Maserati A6 GCS Modelos 3J

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/maserati-a6-gcs-um-olhar-sobre-as-1370243

469ª – Maserati A6 GCS Modelos 3J

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/maserati-a6-gcs-afinal-os-dois-tinha-1377451

Modelo real

As 24 Hours Le Mans em 1957 realizaram-se durante o fim de semana de 22 e 23 Junho, onde vários eventos foram realizados antes da corrida para celebrar o Jubileu de Ouro da ACO, adiados do ano anterior após o desastre de 1955.

Nos treinos os grandes carros italianos estabeleceram as primeiras voltas abaixo de 4 minutos com Mike Hawthorn na Ferrari, depois Fangio dirigindo o Maserati spyder de Behra fazer 3,58:1 sendo a volta mais rápida da década. Moss teve um grande momento quando os novos grandes freios especiais de seu carro travaram ao chegar à curva Mulsanne em alta velocidade. Voltando aos boxes, ele instalou os freios normais.

 No Domingo, com o início às 16h, o rápido Moss teve de desacelerar depois de levar ao limite o apertado coupé Maserati, fazendo com que o primeiro carro a ultrapassar a linha de largada fosse o Ferrari de Peter Collins,

No final da primeira hora e 14 voltas, Hawthorn tinha uma vantagem de 40 segundos sobre os Maserati de Behra e Moss,

O Maserati de Moss começou a soltar fumaça ameaçadora e forte, após 26 voltas,

O Moss Maserati, agora nas mãos de Harry Schell depois de um longo pit stop que lhes custou uma dúzia de voltas, logo se aposentaria com problemas no eixo traseiro. apenas quatro voltas depois um problema semelhante custou seus companheiros de equipe Behra/Simon, forçados a abandonar quando isso causou um acidente em Simon em sua primeira ida ás boxes.

Quando o Maserati Scarlatti/Bonnier abandonou devido a uma falha na embraiagem, a equipa de fábrica tinha terminado a sua corrida na 7 hora.

A Maserati nunca se saiu bem na resistência de Le Mans e foi a equipa privada francesa G. Guyot que utilizou o Maserati A6GCS #26, para o próprio Guyot / Parsy, a conseguirem levar este carro, e ser o único Maserati a terminar em 12º ao fim de 260 voltas e apos terem percorrido 3494.588 kms à média de 145.608 ficando também em 3º na categoria S2.0

Os outros quatro Maserati desistiram no ano em que a Jaguar igualou a Bentley em vitorias.

IMG_20240331_171349.jpg

IMG_20240331_171411.jpg

IMG_20240331_171433.jpg

IMG_20240331_171511.jpg

IMG_20240331_171533.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de raios de acordo com as originais.

Fabricante Top Model

Série TMC

Referencia nº103 preço 5300$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:41
link do post | comentar | favorito
Sábado, 30 de Março de 2024

Toyota GT1 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Toyota GT1 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1158ª – Toyota GT1 1998 Onyx  

Toyota  Ts20 GT- One Zent Viatura N.º Chassis LM 804 nº 28 Martin Brundle/Eric Hélary/Emmanuel Collard Toyota Motorsport Toyota GT One GT1

Modelo real

O Toyota TS020, mais conhecido como Toyota GT-One, foi construído na sede da Toyota Motorsport em Colônia, pela equipe de Andre de Cortanze.

O carro fez sua primeira aparição em competição na corrida de Le Mans de 1998.

A equipa Toyota era constituída pelo Toyota GT-One #27, uma equipe totalmente japonesa, composta por  Toshio Suzuki e Ukyo Katayama e Keiichi Tsuchiya. O #28 teve os ex-vencedores, Martin Brundle (1990) e Eric Helary (1993), além de Emmanuel Collard. Em #29 estavam Thierry Boutsen, Ralf Kelleners e Geoff Lees.

Durante o teste oficial, os três carros ficaram em 2º, 5º e 10º lugar. O mais rápido do trio também se classificou em segundo, atrás do mais rápido dos Mercedes-Benz CLK-LM. Entre os outros rivais estavam a Porsche com carro GT1 e a BMW com máquina LMP aberta.

Na partida, Bernd Schneider no Mercedes assumiu a liderança, mas logo na passagem por Mulsanne o Toyota GT-One de Martin Brundle ultrapassou o Mercedes AMG do alemão. Cinco voltas depois, o GT-One seguinte ultrapassou o Silver Arrow, com Thierry Boutsen repetindo o truque de velocidade em linha reta.

O Toyota nº 28 de  Helary perdeu a liderança depois de um giro na Ford Chicane que custou quatro voltas, depois problemas na caixa de câmbio custaram mais três voltas nos boxes, o que fez com que o carro caísse para o 26º lugar. O Toyota número 29, liderou a corrida por várias horas, perseguido pela dupla Porsche 911 GT1-98. Ainda bem, porque o #27 teve problemas persistentes de transmissão que levaram 22 voltas para serem resolvidos,

Por volta da meia-noite, a Toyota perdeu a liderança, tendo os conjuntos de marchas trocados, a Porsche estava à frente pela primeira vez e dois dos Nissans também estavam na frente do último Toyota. Em um esforço para voltar à tabela de classificação, o #28 com Martin Brundle ao volante quebrou o recorde da volta, pouco antes de bater o carro e desistir.

O número 29 de volta à liderança e nas sete horas seguintes, a liderança oscilou entre os Porsches e os Toyota. Parecia que o GT-One alcançaria o sonho, mas a menos de 90 minutos para o fim, Boutsen parou após Arnage com falha na transmissão. A Toyota liderou por 213 voltas de 351, mas o mais importante é que a última volta importante foi propriedade da Porsche. O #27 conseguiu terminar em 9º lugar geral.

Modificação na miniatura

IMG_20240330_174103.jpg

IMG_20240330_174127.jpg

IMG_20240330_174132.jpg

IMG_20240330_174139.jpg

IMG_20240330_174147.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Onyx

Série Le Mans

Referencia nº XLM99006 preço 5555$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal fabricado na China

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:06
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Março de 2024

BMW 501/502 limousine - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW 501/502 limousine - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1156ª – BMW 501/502 limousine 1954/1961 Minichamps

BMW 501/502 Limousine

Um BMW numa caixa de um Mercedes C DTM 1995 Team AMG B. Schneider, pressupõe uma troca enquanto estava à venda, para melhor ou pior, não sei. O que sei hoje é que não dei conta na época.

Modelo real

O projecto de Peter Schimanowski não foi aceite pela BMW e se virou para a Pininfarina que lhes apresentou um protótipo parecido com o Alfa Romeo 1900, levando a BMW a voltar-se novamente para o design de Schimanowski.

O BMW 501 foi apresentado em Abril de 1951 no Salão Automóvel de Frankfurt, como o primeiro modelo BMW a ser fabricado e vendido após a Segunda Guerra Mundial, e o primeiro carro BMW construído na Baviera.

As cavas das rodas longas e alargadas e as portas com dobradiças traseiras proporcionavam um excelente acesso aos confortáveis bancos traseiros. Tinha uma solução técnica estranha para a caixa de velocidades montada mais afastada do motor com o torque enviado através de um eixo de transmissão curto e daí para as rodas traseiras.

A carroceria de aço resultava num peso de 1.430kg era movido por um motor OHV de seis cilindros em linha acoplado a uma caixa manual de quatro velocidades para uma velocidade máxima de 135 km/h e aceleração até 100 km/h em 27 segundos, custava pouco mais de 15.000 DM, cerca de quatro vezes o salário médio anual na Alemanha na época o que o tornava num automóvel de elite,.

O início da produção somente aconteceu no final de 1952, com a BMW ainda sem equipamento para prensar painéis, voltou-se para a Bauer a fazer as primeiras 2.045 carrocerias de quatro portas, enviando-as de seguida da Baur em Stuttgart para a fábrica da BMW em Munique para montagem. O milésimo 501 foi concluído em 1º de setembro de 1953.

O motor de seis cilindros era pouco adequado e um v8 semelhante ao Oldsmobile Rocket V8, com uma única árvore de cames em V operando válvulas suspensas em câmaras de combustão em forma de cunha através de hastes, levou ao motor BMW OHV V8 diferia de seus contemporâneos de Detroit pelo uso de um bloco de liga de alumínio com camisas de cilindro em ferro fundido e em seu tamanho menor, inicialmente com diâmetro de 74 milímetros e diâmetro de 75 mm. curso de milímetros proporcionando um deslocamento de 2.580 cc. O desenvolvimento do V8 foi concluído por Fritz Fiedler, que substituiu Böning como engenheiro-chefe da BMW em 1952.

O V8 foi apresentado no Salão Automóvel de Genebra de 1954 como o novo sedan BMW 502, usando o mesmo chassi e basicamente a mesma carroceria do 501, o 502 foi equipado com mais luxo, com seu motor V8 mais leve produzindo 100 cavalos com um único carburador Solex de dois cilindros.

O público apelidou o 501 e seguintes de "Barockengel" (Anjo Barroco) em referência ao estilo curvilíneo e fluido a lembrar a era barroca.

IMG_20240329_142143.jpg

IMG_20240329_142150.jpg

IMG_20240329_142221_1.jpg

IMG_20240329_142238.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Minichamps

Série Paul´s Models Art

Referencia nº preço 5800$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 17:20
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Março de 2024

Team Persson Motorsport - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Team Persson Motorsport - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1156ª –  Mercedes Benz CLK GTR 1  Maisto    

Team Persson Motorsport - Mercedes CLK GTR

Mercedes Benz Clk  GTR 1  nº 12 GT Marcel Tiemann – Jean-Mark Gounon

1140ª – Mercedes Benz CLK GTR Maisto    

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/mercedes-benz-clk-gtr-um-olhar-sobre-1843106

Modelo real

O Mercedes-Benz CLK GTR tinha como objectivo o FIA GT Championship, com os regulamentos a obrigar as marcas a produzir as respetivas versões de homologação. em 1997 a Mercedes-Benz produziu um total de 26 exemplares road legal ou seja,  20 modelos coupé e 6 roadsters, com o Mercedes-Benz CLK GTR a vencer 17 das 22 corridas disputadas na categoria GT1.

Em 1998, o CLK GTR teve uma utilização bastante limitada, uma vez que o gigante de 630 cv estava a ser substituído pelo seu descendente, o CLK LM, concebido para as 24 Horas de Le Mans.

Descrição

Na primeira corrida do Campeonato FIA GT realizada a 12 de Abril de 1998,  Oschersleben foi a corrida de abertura da temporada de 1998.

O Team Persson Motorsport dispunha dos Mercedes GLK - GTR equipado com motor V12 de 5.987 cc inscrito no campeonato FIA GT de 1998

Os 500 km FIA GT Oschersleben  realizado a 12 de Abril de 1998 o Team Persson Motorsport Mercedes CLK GTR era composto por

nº 11 - Christophe Bouchut/ Bernd Maylander

nº 12 - Marcel Tiemann/ Jean-Marc Gounon

No final da prova do FIA GT foi uma tripla vitória dos  Mercedes-Benz CLK-GTR com Klaus Ludwig/Ricardo Zonta, Jean-Marc Gounon/Marcel Tiemann e Bernd Schneider/Mark Webber

O vencedor foi Ricardo Zonta Klaus Ludwig no  Mercedes-Benz CLK GTR com 137 voltas

Em 2º vamos encontar o nº 12 Germany Team Persson Motorsport Germany Marcel Tiemann France Jean-Marc Gounon Mercedes-Benz CLK GTR também com 137

E em 3º  AMG Mercedes  Bernd Schneider Mark Webber Mercedes-Benz CLK GTR 135

O 4º ecta Germany Zakspeed Racing Alexander Grau

/Andreas Scheld  em Porsche 911 GT1-98 134

Com o CLK GTR a não puder lutar por vitórias, o Team Persson Motorsport alinhou com dois modelos que receberam uma das mais belas pinturas do motorsport na ocasião. Acabaram terminando o mundial de construtores na terceira colocação co o 2º lugar nos 500 km de Oschersleben, 5º nos 500 km de Dijon e 500 km de Donington.

IMG_20240328_162522.jpg

IMG_20240328_162528.jpg

IMG_20240328_162906.jpg

IMG_20240328_162910.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Maisto

Série

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País –China

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:04
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Março de 2024

Renault Laguna Spyder Concept - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Renault Laguna Spyder Concept - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1155ª – Renault Laguna Spyder Salon de Paris 1990 

Renault Laguna prototype Salon de Paris 1990

Uma miniatura fabricada para a Renault da qual não encontro a marca.

Modelo real

Segundo Patrick le Quément …

Tudo o que queríamos era que o carro se movesse suavemente a uma velocidade razoável, mas não se destinava a entrar nas 24 horas de Le Mans e, mais do que isso, tinha de ocupar o centro das atenções no próximo Salão Automóvel de Paris de 1990.

O Z02, mais tarde chamado de Laguna foi desenvolvido no Advanced Design Studio sob a direção do designer Jean-François Venet.

Queríamos projetar um roadster puro com motor central moldado com um forte impacto gráfico, uma entrada de ar curvada que fornecia ar de resfriamento ao turbo de 4 cilindros de 210 cv, isso para registrar instantaneamente na retina do um público muito solicitado descobrindo vários novos protótipos no Salon de Paris.

Optamos por fornecer apenas um defletor de vento, em vez de um pára-brisa, pois afinal, este carro foi projetado para ser conduzido em uma terra do nunca, onde todos os dias é início do verão, e uma brisa suave e refrescante acompanha o canto das cigarras reunidas nos enormes pinheiros marítimos. Projetamos o nosso Laguna roadster para ser aberto para que os espectadores pudessem ver tudo, em um piscar de olhos, mas não antes de ter provocado apenas aquela pequena queda de queixo nos alunos visitantes (nossos futuros clientes), já que abríamos e fechamos regularmente o carro em forma de besouro. portas. O cair do queixo continuou enquanto se fechava e abria o topo do canopé, deslizando-o para frente e para trás, resultando em um efeito de cúpula como uma casa de vidro, que era agradável aos olhos, e não muito mais. . .

O interior era antes de tudo simples e prático, de aspecto técnico e radical. O que se notou foi a ausência de interruptores e qualquer tipo de complicação, já que o carro foi projetado para expressar a alegria de dirigir em uma estrada alpina com uma máquina leve e responsiva. A tarefa foi confiada a um jovem e um tanto reservado designer britânico chamado Ian Matthews, que continuamente levamos ao limite para provocar um sorriso. A inspiração do design interior veio do mundo das motos, com uma simplicidade técnica e interruptores fáceis de usar, com destaque para a consola que lembrava um depósito de combustível tipo moto também pintado em azul Alpine.

E havia também a cor e os acabamentos imaginados por Sophie Milenovich, que desempenharia um papel fundamental em muitos carros-conceito.

IMG_20240327_143451.jpg

IMG_20240327_143506.jpg

IMG_20240327_143726.jpg

IMG_20240327_143821.jpg

IMG_20240327_143904.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Renault

Série Boutique Renault

Referencia nº C Renault 1995 preço 5733$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:21
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Março de 2024

Maserati 300S LM 1955 Perdisa Miers - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Maserati 300S LM 1955 Perdisa Miers - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1154ª – Maserati 300S 1955 Le Mans Replicars  

Maserati 300S Nº 15 LM 1955 Cesare Perdisa / Roberto Mieres

Modelo real

Maserati 300S 1955

O Maserati 300S era a versão de dois lugares do monolugar de Fórmula 1, o Maserati 250F de Gioacchino além de suas deliciosas linhas, executadas por Fantuzzi.

O motor tinha uma potência reivindicada de 250 cv e foi instalado em um chassi que seguia de perto o 250F. Tinha estrutura em escada com tubos principais de grande diâmetro, molas helicoidais e suspensão dianteira triangular desigual e, na traseira, eixo de Dion com mola de lâmina transversal. Tal como o seu carro irmão, o 300S tinha uma reputação maravilhosa em termos de aderência à estrada, mas muitas vezes estava em desvantagem porque era um carro de 3 litros que corria numa altura em que não havia limite máximo de motor.

A primeira aparição do modelo em Sebring em 1955, onde duas entradas privadas terminaram em terceiro e quarto, ao 300S e a sua primeira vitória foi no GP de Bari com Jean Behra a 15 de Maio.

As 24 Horas de Le Mans foi a 23º corrida realizada nos dias 11 e 12 de junho, não foi feliz.

O nº15 inscrito pela Officine Alfieri Maserati o argentino Roberto Mières e o italiano Cesare Perdisa         no Maserati 300S, mas não terminou.

Na prova seguinte, Cesare Perdisa obtém uma vitória no GP de Imola a 19.6.1955.

O 2º foi Umberto Maglioli Ferrari 750 Monza 2.0 o  3ºHarry Schell Ferrari 500 Mondial e o 4º, Azzurro Manzini   Maserati A6GCS

Motor do 300 S é um  6 cilindros em linha e 3,0 litros (2.992 cc) refrigerado a água, árvore de cames à cabeça dupla e aproximadamente 280 cv a 7.000 rpm e uma velocidade máxima, aproximadamente de 170-180 mph e um peso de aproximadamente 780kg/1716 lbs e uma velocudade maxima de 170-180 mph

IMG_20240326_143614.jpg

IMG_20240326_144104.jpg

IMG_20240326_144137.jpg

IMG_20240326_144155.jpg

Miniatura  

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de raios.

Fabricante Replicars  Top Model

Série Toprep

Referencia nº 02 preço 5970$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:14
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Março de 2024

Peugeot 106 XSi - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Peugeot 106 XSi - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1153ª –  Peugeot 106  Tour de Corse  

Peugeot 106 XSi 37º Tour de Corse - Rallye de France 1993

#42 Christian - Pages Jean-Jacques Peugeot 106 XSi Peugeot Sport

Modelo real

O Peugeot 106 foi apresentado em 12 de Setembro de 1991para substituir o 104, no formato de três portas e um ano depois ganhou a variante de cinco portas. de tração dianteira com motores a gasolina de quatro cilindros da família TU, de 954 a 1.587 cm3, e de 1.360 a 1.558 cm3 nos propulsores Diesel.

Os níveis da equipamentos eram básicos XN, XR mid-range, top-spec XT, e o modelo XSi desportivo enquanto o Peugeot 106 Rallye foi apresentado a 2 de outubro de 1993, no Salão Automóvel de Paris.

O modelo teve, também, a sua carreira desportiva, nomeadamente, através da Peugeot Sport, no Grupo N e A nos ralis.

No 37º Tour de Corse - Rallye de France 1993 a equipa  Peugeot Sport  de Bruzi Christian – Pages Jean-Jacques Peugeot no 106 XSi de Grupo A

A partido foi a 2 de maio de 1993 em Ajaccioe a chegada  a 4 de maio de 1993 em Ajaccio numa distância: 1.130,95 km incluindo 556,52 km divididos em 24 etapas especiais

Estava inscritas 85 equipes na largada e 44 na chegada Tal como no ano anterior, assistimos a um duelo entre Auriol, agora num Toyota Celica, e Delecour, que agora tem o Escort Cosworth, mais administrável que o Sierra seu antecessor. O Escort revelou-se muito eficiente nas estradas da Córsega e permitiu a Delecour, em muito boa forma, liderar a corrida do início ao fim, relegando Auriol a mais de um minuto, apesar dos problemas de motor na segunda etapa.

A equipa Bruzi Christiane  Pages Jean-Jacques Peugeot no 106 XSi de Grupo A foi 13º  da classificação geral.

IMG_20240325_141121.jpg

IMG_20240325_141126.jpg

IMG_20240325_141130.jpg

IMG_20240325_141135.jpg

IMG_20240325_141243.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série Limited Edition

Referencia nº L051 preço 3065$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 18:47
link do post | comentar | favorito
Domingo, 24 de Março de 2024

Renault 4 L - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Renault 4 L Safari - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1152ª – Renault 4 L East African Safari 1962 Vitesse

Renault 4 4L East African Safari 1962 Bernard Constann e Claude Le Guezec

Modelo real

Em 1962 foi lançada a versão Super e passava a existir uma motorização de 747 cm3 de 27 cv. Uma novo caixa de quatro marchas estava também disponível e a velocidade máxima rompia agora os 100 km/h. outra novidade era a versão Fourgonette (furgão em francês) que tinha a capacidade de carga aumentada. A parte traseira era mais alta e mais larga a cabine e o cliente podia optar por porta traseira de abertura lateral ou vertical bipartida.

Modificação na miniatura

O Rally Safari através do Quénia, Uganda e Tanganica a actual Tanzânia é há muito reconhecido como um dos ralis mais difíceis do calendário mundial de ralis, e isso transparece.

Os primeiros inscritos eram seis Renault 4 a lutando em um mercado cada vez mais competitivo nos meados dos anos 60.

A demolidora prova começava em Kampala, torneando o Lago Victoria, indo pelo interior ermo, até atingir Nairobi, depois, mais terras ermas, onde a tribo Massai eram platéia, até atingir o mar em dois pontos: Mombasa e Dar Es Salam. O rallye era ida e volta, ou seja, largava-se e terminava-se em Nairobi. Durante todos esses anos, a cor mais vista foi o vermelho - tanto no céu, como na terra (barro e pó), e em alguns dos lagos (como o Magadi entre o Kenia e a Tanzania).

O East African Safari era para carros resistentes com o provou o Renault 4L do Rali Safari da África Oriental pilotado por Bernard Constann e Claude Le Guezec. #14 Consten Bernard Le Guezec Claude Renault 4L da Motor Mart&Exchange Ltd que se classificou em 41º, entre o Nº40º #47 Valambhia Amratlal Pragji - Modesa V.A  em Hillman Minx 3C e o 42º  #24Cooper P.H. - Grant Ian L.Auto Union 1000 S Coupe

Como pode ser visto no  

CC TV : The Hillman Minx Wins In East Africa, 1962

IMG_20231031_185228.jpg

IMG_20231031_185304.jpg

IMG_20231031_185314.jpg

IMG_20231031_185328.jpg

IMG_20231031_185646.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº L123 preço 3595$00                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em expositor plástico.

País - Portugal - China

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:09
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Março de 2024

Wolseley Hornet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Wolseley Hornet - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1151ª – Wolseley Hornet Mk III 1966 Vitesse

Wolseley Hornet Mk III 1966

Modelo real

Em abril de 1930 o primeiro Wolseley Hornet era na verdade um sedan Morris Minor de 2 portas e 4 lugares equipado com um motor de seis cilindros no lugar do quatro cilindros que era normal para este tamanho de carro.

O novo Hornet foi fornecido como um sedan fechado de quatro lugares e duas portas com carroceria ou, por £ 10 menos, carroceria de tecido; como carroceria aberta de dois lugares ou como chassi "rolante" simples para a escolha da carroceria do proprietário.

O Wolseley Hornet construído em Longbridge foi um renascimento de um nome anterior, como um Austin /Morris Mini de luxo  com um maior espaço na malas um pouco maior e um interior e aprimorado, o Wolseley Hornet e o seu parceiro o Riley Elf estreou em 1961, com a dupla diferenciada pelas grades cromadas contrastantes no estilo tradicional de cada marca e pela presença de uma largura total painel folheado a madeira no Elf.

uma das variantes mais desejáveis e menos encontradas do Mini.

Datado do penúltimo ano de produção, este exemplar com volante à direita foi fornecido como novo no Reino Unido pela Elliot Brothers de Bideford, Devon. o carro tem acabamento do tejadilho em cor vinho com interior em couro combinando.

Isso foi aplicado a esta versão especial do Mini, de forma semelhante ao Riley Elf, com cauda mais longa e porta-malas alargada, mas com grade Wolseley adequada e interior mais bem equipado.

Inicialmente, o Wolseley Hornet tinha suspensão de cone de borracha junto com o motor padrão de 848 cc como no mini, mas com interior melhorado e mais material insonorizante do que o Mini padrão.

Em 1963, o Mk II apareceu com um motor maior de 998 cc, aumentando a potência para 38 cv, velocidade máxima para 77 mph e 0-60 em 24,1 segundos. O consumo de combustível melhorou ligeiramente para 35 mpg. Pouco depois do lançamento do Mk II, a suspensão hidrolástica foi introduzida em 1964.

O Mk III apareceu em 1966, uma mudança notável sendo as janelas deslizantes atualizadas para janelas de corda e a ventilação ao nível do rosto adicionada ao painel frontal.

1969 viu o fim de cauda longa do Mini tanto para o Wolseley Hornet quanto para o Riley Elf.

IMG_20231126_142831.jpg

IMG_20231126_142835.jpg

IMG_20231126_144048.jpg

IMG_20231126_144135.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série

Referencia nº 056B preço 3295$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal/China

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 18:07
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 22 de Março de 2024

Riley Elf  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Riley Elf  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

1150ª – Riley Elf MKIII 1966 Vitesse

Riley Elf MKIII 1966

Modelo real

O Mini foi concebido pelo engenheiro inglês Sir Alec Issigonis, numa evocação do Morris Minor é um carro pequeno, de duas portas e quatro lugares, desenvolvido como ADO15 e produzido pela British Motor Corporation (BMC)

foi fabricado na fábrica de Longbridge em Birmingham, Inglaterra, localizada próxima à sede da BMC e na antiga fábrica da Morris Motors em Cowley, perto de Oxford,

A colocação do motor na frente, transversalmente e a tracção dianteira permitiram um design extremamente compacto e elegante com muito espaço. permitindo que 80 por cento da área do piso do carro possa ser usado para passageiros e bagagem.

Depois de lançar o Mini como Austin ou Morris como 850 em Agosto de 1959, a BMC começou a trabalhar em uma versão a pensar nos antigos clientes da Riley e Wolseley, m Mini de luxo foi apresentado  com espaço de porta-malas um pouco maior e um interior aprimorado, o Riley Elf  e gémeo o Wolseley Hornet estreou em 1961, a dupla sendo diferenciada pelas grades cromadas contrastantes no estilo tradicional de cada marca e pela presença de uma largura total painel folheado a madeira no Elf

visto pela primeira vez em 1961 como Wolsley Hornet e Riley Elf, já que antes o Elf era a versão desportiva com  uma grade vertical em miniatura, interior de couro e o estranho porta-malas saliente que o diferenciava do Mini.

Em 1961, surge o primeiro Cooper com um motor de 997 cc e 55 cv, tendo travões de disco à frente, inicio a uma vertente desportiva deste modelo

O Mini Mark I teve três atualizações, o Mark II e o Mark III.

Ao longo de 8 anos, passou por 2 pequenas remodelações, a primeira das quais, em 1963, viu o motor Mini 850 original ser substituído pelo 998cc do Cooper. Isso proporcionou maior velocidade e melhor desempenho. O Mark III, lançado em 1966, apresentava janelas de enrolar e dobradiças de porta integrais - características não vistas no Mini até 1969.

O carro foi extinto em 1969, e indiretamente substituído pelos modelos Mini Clubman com 30.912 Riley Elf foram construídos.

Para se destacar na multidão dos Mini, possuir um desses derivados excêntricos seria a melhor maneira de o fazer.

IMG_20231120_144840.jpg

IMG_20231120_144847.jpg

IMG_20231120_144902.jpg

IMG_20231120_144913.jpg

IMG_20231120_144935.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série Retro Vitesse

Referencia nº66B  preço 3295$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:11
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Mercedes Benz AMG C 180 D...

. Renault 5 Maxi Turbo - Um...

. BMW 502 Coupé - Um olhar ...

. Porsche 911 GT2 Irmãos Br...

. Mercedes-Benz 190E 2.5-16...

. 174º Encontro de Clássico...

. Bugatti Preto - Um olhar ...

. Mercedes Benz 300 SL Spyd...

. Ford Escort 1600 RS - Um ...

. BMW 502 conversível cabri...

. Rafael Lobato de regresso...

. Mercedes- Benz 230 E - Um...

. Ferrari 275 GTB/C - Um ol...

. 173º Encontro de Clássico...

. Ford Capri Turbo III - Um...

. Maserati CGS LM - Um olha...

. Toyota GT1 - Um olhar sob...

. BMW 501/502 limousine - U...

. Team Persson Motorsport -...

. Renault Laguna Spyder Con...

. Maserati 300S LM 1955 Per...

. Peugeot 106 XSi - Um olha...

. Renault 4 L - Um olhar so...

. Wolseley Hornet - Um olha...

. Riley Elf  - Um olhar sob...

. Ferrari 375 Plus - Um olh...

. Bugatti Atlantic 57 SC - ...

. Programa das festas 2024

. Dino Ferrari - Um olhar s...

. Joaquim Coelho da Rocha S...

. Bugatti T35  - Um olhar s...

. Ferrari 750 Monza - Um ol...

. 173º Encontro de Clássico...

. BMW V12 LMR - Um olhar so...

. Ford Sierra RS Cosworth 4...

. Chrysler Town & Country 1...

. Ferrari 166 MM spyder str...

. Mercedes Benz CLK GTR - U...

. Ferrari 330 P4  - Um olha...

. Fiat Bravo - Um olhar sob...

. Ford V8 Berline  - Um olh...

. Citroen 2CV /Bimoteur - U...

. Mercedes Benz 220 SE - Um...

. Leonel Moreira Meireles M...

. Opel Omega 3000 24v Evo 5...

. Bugatti EB 110 - Um olhar...

. Renault Dauphine 1093 - U...

. 173º Encontro de Clássico...

. Messerschmitt Tiger - Um ...

. Ferrari 166 MM Coupé 195 ...

.arquivos

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub