Sábado, 30 de Setembro de 2023

Bentley Continental fechado - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bentley Continental fechado - Um olhar sobre as minhas miniaturas

980ª – Bentley Continental Solido

Da série um para o Pai, outro para o Filho, o Bentley com capota fechada.

Bentley Continental Aberto pode ser visto aqui:

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bentley-continental-um-olhar-sobre-as-1727864

O Rolls Royce Corniche também aberto

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/rolls-royce-corniche-um-olhar-sobre-1734747

Modelo real

Bentley Corniche, Coupe construído à mão por Mulliner Park Ward~

Um descapotável que fechado com capota de lona lembra o Coupé. T-series Two-Door Saloon, que apresenta as mesmas características com poucas alterações nas linhas mais os mesmos prazeres, oferecendo um luxo sem igual durante decadas.

Bentley Corniche e Continental são os nomes Coupe e descapotável construído à mão por Mulliner Park Ward

O nome Continental apareceu num Bentley em 1952, o R Type Continental e continua vivo na atual linha Continental GT.

Entre os dois um Bentley Continental um conversível e um fechado, de duas portas construído em carroceria onde sobressaio o design original de Bill Allen, assistente do Designer Chefe J.P. Blatchley.

Seis meses após o lançamento do sedan, a Rolls Royce um coupé completa a nova linha da Bentley e aqui se destaca mais pelas células Rolls Royce do que pela grade. A carroceria do coupé vem das oficinas Mulliner Park Ward, assim como o coupê Silver Shadow.

Com carrocerias fabulosamente elegantes projetadas por Bill Allen, cada uma delas construída à mão por Mulliner Park Ward em um processo necessariamente demorado que levou 20 semanas e resultou em um preço cerca de 50% mais alto do que o Silver Shadow quatro portas.

Os melhores materiais foram utilizados, carpetes Wilton, couro Connolly e os melhores folheados de nogueira, dando a estes carros uma qualidade e glamour que superavam os dos sédans. A potência do motor também aumentou 10%, aumentando a velocidade máxima para mais de 190 km/h com aceleração correspondente, com conforto, dirigindo ou a ser dirigindo um veículo destes, é excelente.

A 4 de março de 1971, a revista inglesa AUTOCAR dizia: "Foi particularmente impressionante que, justamente quando a empresa estava assolada por sérias dificuldades, a Rolls-Royce lançou um novo automóvel." o diretor-gerente David Plastow, apresenta em Nice, na Côte d'Azur, o 'Corniche'. para Rolls-Royce Corniche e Bentley Corniche.

Assim como o Rolls-Royce, os períodos de construção do Bemtley também são longos, pelo menos um ano. O cliente precisa ter paciência para ter acesso ao que para ele é melhor carro de prestígio.

Em 1980, os cupês Bentley Corniche desapareceram sem substituição direta.

Detalhes de design que distinguem o Bentley Continental do seu antecessor, incluindo bancos com apoios lombares ajustáveis, pára-choques, espelhos e ripas do radiador na cor da carroçaria e nova instrumentação do condutor. Em 1987, a injeção de combustível da Bosch substituiu o carburador Solex original.

IMG_20230930_012916.jpg

IMG_20230930_012932.jpg

IMG_20230930_013031.jpg

IMG_20230930_013058.jpg

IMG_20230930_013250.jpg

IMG_20230930_013637.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 1512 preço 905$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:06
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Setembro de 2023

Ferrari F 40 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari F 40 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

979ª – Ferrari F 40 Herpa

Ferrari F 40 1987

Que pena, não ser uma das miniaturas de Ferrari F 40, entrega por Enzo Ferrari a todos os seus colaboradores a 18 de Fevereiro na festa 90 anos.

Uma das minhas miniaturas mais detalhadas.

A meu primeiro Herpa dos carrinhos dos comboios iniciou a sua actividade em 1949,quando  Fritz Hergenröthe, deu o nome Herpa à empresa, e fabricar acessórios para comboios miniatura na escala H0. Em 1965, Wagener ficou à frente da empresa Herpa e construiu uma moderna instalação com pavilhão de produção e escritórios administrativos em Dietenhofen, a 30 quilómetros de Nuremberga. Um complexo sistema de fixação da miniatura a basr foi aplicado á frágil miniatura.

IMG_20230929_005848.jpg

IMG_20230929_005853.jpg

IMG_20230929_010312.jpg

IMG_20230929_010334.jpg

IMG_20230929_012211.jpg

Modelo real

A Enzo Ferrari ficou com cinco 288 GTO Evoluzione, e sem corridas para o inscrever, aliado ao seu desejo de deixar um supercarro como seu legado final, continuou o programa Evoluzione para produzir um carro para uso exclusivo em estradas e comemorar os 40 anos da marca.

O carro que o venerável Enzo Ferrari veio revelar pessoalmente ao meio-dia de 12 de Março de 1987 no Centro Cívico di Marenello, era uma encarnação da combatividade, uma mistura de declives e abismos arados , esculpidos ao longo de toda a carroçaria, tudo rematado por um aileron impressionante, porque, acima de 300Km/h, a resistência do ar é simplesmente enorme. do fluxo de ar é essencial, não apenas manter o carro grudado no chão, mas também resfriar os componentes mecânicos, bem como os ocupantes antes que ele saia do carro, conversando com o calor.

A 12 de Julho de 1987 o F40 foi apresentado á imprensa para suceder ao Ferrari 288 GTO e rivalizar com o Porsche 959

O Ferrari F40 é um superdesportivo de duas portas, de tração traseira e motor central-traseiro, projetado com conceitos aerodinâmicos utilizados em carros de competição, destinado a ser vendido comercialmente, não sendo planejado para corridas. Naquele tempo, foi o carro mais veloz do mundo a ser produzido em série, chegando à 324 km/h, uma marca impressionante para a época.

Seu design foi desenvolvido pela Pininfarina, e tinha a ideia de dar ao carro maior velocidade, sem perder estabilidade. a tampa traseira do motor, feita de Perspex, um material plástico transparente mais resistente que o vidro que foi utilizado em todas as janelas do carro, da força da pressão.

O motor era um V8 de 2936,2 cc que produzia 478 cavalos e proporcionava uma aceleração de 0 a 100 km/h em 4”1. Era quase um carro de corrida, desprovido de detalhes desnecessários e adequado apenas para quem tinha ótimas habilidades de condução. O sucesso do F40, devido à genialidade do engenheiro Materazzi, fez com que fossem produzidos muito mais exemplares do que as intenções iniciais previstas pela empresa.

A produção iniciou-se em 1988, terminando em 1991, sendo produzidas 1.337 unidades no total.

Miniatura

Abre as portas, levanta a mala e o capô para ver o motor.

Interior detalhado

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Herpa

Série High Tech Collection

Referencia nº 01000 preço

Material – Plástico

Material da placa de base – Plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Alemanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:05
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Setembro de 2023

FIAT 24-32 HP - Um olhar sobre as minhas miniaturas

FIAT 24-32 HP - Um olhar sobre as minhas miniaturas

978ª – Fiat 24-32 Hp 1905 Rio

Fiat 24CV Doppio Phaeton 1906

FIAT 24-32 HP 1905 and 24-40 HP 1906

Quando o Fiat do Infante D. Afonso chegou em Segundo mas, ficou em Primeiro

Modelo real

O Fiat 24-32 HP foi lançado pela Fiat em 1901.Estava disponível com três distâncias entre eixos diferentes: curta, média e longa.

O Fiat 24-32 HP dispunha de inovações tecnológicas importantes e foi o primeiro sedan a usar carroceria "Landaulet", a ter pedal do acelerador e caixa de velocidades com quatro marchas à frente e poderia atingir uma velocidade máxima de 75 quilômetros por hora (47 mph).

O Fiat 24-32 HP em 1901 com um motor de dois blocos, quatro cilindros e 6.371 cc. motor, na primeira serie  

A primeira prova na via publica em Portugal foi realizada a 27 de Outubro de 1902 para a qual foram contratados pilotos estrangeiros. As taxas de inscrição eram de 10.000 réis para os automóveis e 5.000 reis para as motos Um Peugeot de 8 cavalos custava 2400 mil réis, na sua garagem e D. Carlos tinha sete...

O francês Edmond, considerado um dos melhores do Mundo, adormeceu no comboio não chegou a tempo à Figueira da Foz por isso, Tavares de Mello, iniciou aprova no seu Darracq de 9 cavalos e em Coimbra entregou o a Edmond, para ser o primeiro a chegar, à meta, junto à Igreja do Campo Grande, depois de 12 horas, 24 minutos e 5 segundos. Às 13 horas, 29 minutos e 25 segundos surge Giuseppe Bordino no Fiat do Infante D. Afonso. Como Edmond adormeceu no comboio não chegou a tempo à Figueira. Tavares de Mello, que o contratara, assumiu o comando do seu Darracq de 9 cavalos, até Coimbra o levou – e lá lho entregou. Por não ter feito o percurso total foi desclassificado, passou o triunfo para Bordino. Meia hora depois dele surgiu o Darracq de Afonso de Barros – e logo de seguida a moto Buchet de António Paula de Oliveira. Os restantes concorrentes ou não completaram a prova - ou alcançaram o Campo Grande já depois de expirado o prazo de 10 horas, previsto como máximo. E no Relatório Oficial da prova, Carlos Calixto escreveu: «Quanto a acidentes, apenas alguns cães mortos e um ou dois abalroamentos sem importância».

Uma segunda série foi introduzida em 1904 com a cilindrada do motor aumentada para 6.902 cc. e uma embreagem tipo banda.

A última série, lançada em 1905, tinha motor de 7.363 cc. capacidade e uma embreagem tipo disco múltiplo.

Um Fiat 24-32 HP Landaulet exposto no Museo Nazionale dell Automobile di Torino.

IMG_20230928_142606.jpg

IMG_20230928_142637.jpg

IMG_20230928_142849.jpg

IMG_20230928_142826.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Rio

Série

Referencia nº 25 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 20:25
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Setembro de 2023

Bugatti Atalante Découvrable - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti Atalante Découvrable - Um olhar sobre as minhas miniaturas

977ª – Bugatti 57 S Atalante 1939 Solido

Bugatti Atalante Découvrable

Numa encruzilhada…

Uma miniatura da qual não encontrei qualquer foto.

Modelo real

Uma miniatura Bugatti Atalante idealizada num elegante amarelo brilhante com detalhes em preto, interior castanho e rodas cromadas com pneus de paredes brancas típicas da época, era um cupê de duas portas e dois lugares.

Projetado por Jean Bugatti, o Type 57 Atalante em 1935, cujo estilo foi fortemente influenciado pelos famosos carros Type 57 Aerolithe / Atlantic. Os Tipo 57 com carroceria Atalante são alguns dos exemplos mais desejáveis do Tipo 57, com menos de 20 construídos.

Os Type 57 foram construídos de 1934 a 1940, com um total de 710 exemplares produzidos.

IMG_20230927_140810.jpg

IMG_20230927_140813.jpg

IMG_20230927_140819.jpg

IMG_20230927_140515.jpg

Miniatura .

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série Age dór

Referencia nº 4109 preço 

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 16:06
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Setembro de 2023

Ferrari 250 Califórnia - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 250 Califórnia - Um olhar sobre as minhas miniaturas

976ª – Ferrari 250 Califórnia Spider Califórnia 1960 Vitesse

Ferrari - 250 Califórnia Spider Cabriolet 1960

Semelhante ao Ferrari 250 SWB Califórnia Spyder Competizione

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/ferrari-250-gt-california-um-olhar-1543251

Modelo real

Os descapotáveis eram um sucesso, na Costa Oeste, dos Estados Unidos onde dois importantes revendedores, Jon von Neumann na Califórnia e Luigi Chinetti em Nova York, propuseram  Ferrari um descapotável exclusivamente para a América, depois de garantiram a Enzo Ferrari um mercado para uma versão com capota rígida de um carro de corrida, um nicho que o luxuoso Ferrari 250 GT Cabriolet Pinin Farina não poderia preencher,

O Ferrari 250 GT California Spyder foi desenhado por Pininfarina e carroçado pela Carrozzeria Scaglietti.

Equipado com motor 3 litros e 12 cilindros, o carro apareceu em Dezembro de 1957 com o nome de 250 GT California. Scaglietti projetou uma carroceria de linhas limpas e elegantes, em liga de aço com partes móveis de alumínio, algumas unidades foram inteiramente em alumínio foram construídas para uso competitivo. Os primeiros modelos foram equipados com tampas de Plexiglas nos faróis, que foram substituídas em 1958 por uma configuração sem tampas e com desenho de cavas de roda ligeiramente diferente. Outra reestilização ocorreu em 1959, com novas saídas de ar laterais, perfis cromados ao redor dos faróis e uma entrada de ar diferente. Em 1960, o California original deu lugar a uma versão com distância entre eixos curta baseada no chassi 250 GT SWB.

No Salão de Genebra de 1960, o 250 GT California Spyder - até então produzido no chassi longo da Ferrari 250 GT Berlinetta "Tour de France", que tinha uma distância entre eixos de 2,60 m (LWB) de 1957 a 1960 foi substituído por uma versão de chassis curto com um distância entre eixos reduzida para 2,40 m, (SWB) de 1960 a 1964. semelhante ao tratamento recentemente recebido pela berlinetta em que se baseou. Esta redução reflete o desejo da Ferrari de melhorar o desempenho do carro, especialmente a velocidade nas curvas.

Agora, os ingleses da GTO Engineering encontraram uma forma de tornar mais acessível um dos mais icónicos descapotáveis de sempre, o California Spyder Revival é uma reinterpretação moderna do 250 GT SWB California Spyder de 1960.

IMG_20230926_141243.jpg

IMG_20230926_141302.jpg

IMG_20230926_141517.jpg

IMG_20230926_141609.jpg

IMG_20230926_141752.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Vitesse

Série Retro Vitesse

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 19:17
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Setembro de 2023

Lamborghini Countach 5000 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lamborghini Countach 5000 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

975ª – Lamborghini Countach 5000 Burago

Hoje em Vila Real , não um, mas sim dois e eu a recordar o meu primeiro kit da

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/lamborghini-countach-um-olhar-sobre-1435863

e da serie um para o Pai e outro para o Filho.

Modelo real

Este impressionante coupé de grande turismo recebeu os alargamentos nas rodas e como opcional o aileron traseiro como opcional na apresentação do LP 400S em 1978. Uma asa traseira opcional em forma de V estava disponível seguindo a popularidade gerada a partir do aileron do Countach de Walter Wolf que, embora melhorasse a estabilidade em alta velocidade, reduziu a velocidade máxima em pelo menos 16 km/h (10 mph ).

Em 1982 surgiu o Lamborghini LP500 S a carroceria permaneceu inalterada, o interior foi atualizado, o mesmo acontecendo no LP5000 Quattrovalvole em 1985 e no 25th Anniversary Edition em 1988.

O não ás pistas de Ferrucio Lamborghini ela jamais investiu em uma equipe de fábrica. Contrasta com a participação de um carro no campeonato japonês ao lado de um Ferrari F 40. E uma ou outra incursão no automobilismo, como na ocasião em que fez um motor de Fórmula 1.

Famoso ficou o Lamborghini Countach do JGTC do Japan Lamborghini Owners Club (JLOC). quando o All Japan GT Championship tinha corridas de GT em 1994, e fez com que Japan Lamborghini Owners fosse encorajado a participar com um Lamborghini Countach patrocinado pela Rain-X com o número 88 exclusivo da equipe no que foi chamado de classe GT1. Dirigido por Satoshi Ikezawa e Takao Wada, terminou em 8º lugar, mas testemunhou uma temporada difícil e cheia de desistências. A história do Countach infelizmente termina aí, já que o JLOC mudou para o Diablo na temporada seguinte.

IMG_20230924_211411.jpg

IMG_20230924_212005.jpg

IMG_20230924_212024.jpg

IMG_20230924_212043.jpg

IMG_20230924_212115.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico e rápidas.

Fabricante Burago

Série

Referencia nº 4127 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 23:17
link do post | comentar | favorito
Domingo, 24 de Setembro de 2023

AEC Double Decker RT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

AEC Double Decker RT - Um olhar sobre as minhas miniaturas

974ª – AEC Double Decker RT Solido

AEC Double Decker RT 1952

Modelo real

O AEC tipo RT é um autocarro Londrino, esteve em produção de 1939 a 1954 e, mesmo considerando um intervalo de 5 anos devido à Segunda Guerra Mundial. Com uma produção total de quase 7.000 unidades (mais que o dobro do número de Routemasters), a família RT esteve nas ruas de Londres de 1939 a 1979 e o modelo era o ônibus padrão de Londres nas décadas de 1950 e 1960.

O RT foi desenvolvido antes da Segunda Guerra Mundial, com o protótipo a aparecer em 1939 foi projetado em conjunto pela London Transport e pela AEC, o RT, com seu estilo avançado e simplificado, interior luminoso, assentos confortáveis, novo motor diesel suave, travões a ar e caixa de velocidades pré-selecionada. Outros 150 ônibus RT foram entregues em 1940/41, antes que a guerra interrompesse a produção. Após a guerra, a produção foi retomada em grande escala – a AEC construiu quase 4.700 mais e mais 2.100 de Leyland. Esta foi a maior frota de ônibus padronizados que o mundo já viu e esse recorde não foi quebrado desde então.

O primeiro ônibus com a identidade ‘RT3491’ foi entregue à London Transport em março de 1952 e começou a trabalhar na garagem de Nunhead em Peckham. Como resultado do sistema de revisão da London Transport, ao abrigo do qual as identidades dos veículos eram trocadas para agilizar o processo (um autocarro que saísse da revisão assumiria a identidade de outro que entrasse nas obras no mesmo dia), mais quatro autocarros transportavam esta identidade antes do o quinto trabalho concluído em 1973 em Walworth, no sul de Londres. Todos os ônibus numerados RT3491 eram veículos vermelhos padrão.o RT3491 foi repintado de vermelho para verde para atender aos requisitos de transporte de Londres.

Chassi: AEC Regent III RT

Carroceria: Park Royal 56 lugares, entrada traseira, plataforma aberta

Motor: Motor diesel AEC A222 de 11,3 litros com caixa de câmbio pré-selecionada operada a ar. O motor não é do tipo original.

Classificação do Veículo: RT. Nunca foi estabelecido o que isso significa , Regent Type e Revised Type são improváveis e pode ter sido apenas o próximo código a ser usado no departamento de desenvolvimento da AEC.

Data de entrada em serviço: 1952

Data de retirada: 1973

IMG_20230924_174003.jpg

IMG_20230924_174030.jpg

IMG_20230924_174035.jpg

IMG_20230924_174102.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 4402 09-60 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 19:39
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Setembro de 2023

Abarth 031- Um olhar sobre as minhas miniaturas

Abarth 031- Um olhar sobre as minhas miniaturas

973ª – Fiat Abarth 031 Luso Toys Transformado

Abarth 031 "131 mirafiori"

1°class. 3° Giro d'Italia 1975 Pianta/Scabini

Modelo real

Com o Fiar 124 Spider já pouco competitivo. o abandono do projeto X1/9 pela Fiat é agora a vez do Fiat Abarth 031 baseado no Fiat 131 Mirafiori Special, começado com o protótipo Abath SE031.dotado de uma carroceria com enormes entradas de ar laterais, e muitas outras modificações feitas para garantir um carro leve e potente.

O motor V6 provem do FIAT 130 de 3 litros modificado pela Abarth e aumentado para 3,5 litros

Para distribuir o peso foi diretamente montada no eixo traseiro a caixa de cinco velocidades de um De Tomaso Pantera.

A FIAT recorreu à Bertone, para a carroçaria futurista, feito principalmente de fibra de vidro, alumínio e plexiglass (apenas o para-brisa é feito de vidro verdadeiro), o peso é reduzido para 1.120 quilos.

No Giro d'Itália de 1975 a Alfa Romeo apresentou um Alfa Romeo T33/3 Coupe equipado com um motor V8 do Alfa Montreal, e a Fiat apresentava o 1º protótipo nº 1 do novo Fiat 131 Abarth foi inscrito como Fiat Abarth 031 para se pilotado por Giorgio Pianta, e tinha como navegador Scabini.

A lista de inscritos incluía Lancia Stratos, Porsches, De Tomasos e até o Escort Zakspeed de Finotto, logo no final do Circuito de Imola, Andruet no Alfa Romeo 33/3 coupé assume o comando da prova e Pianta no Fiat Abarth 031 mantêm o 5º lugar, não correndo riscos com o verdadeiro laboratório que pilotava.

No último Circuito em Casale, Carlo Facetti comandava com o Stratos e Cogiola em Porsche Carrera Rs discutia o segundo lugar com Pianta no Abarth 031. Mas, Facetti tem problemas no Lnacia Stratos quando terminava a 11º de 20 voltas ao circuito e o comando passa para  Cogiola no Porsche, mas Pianta não largou a luta e vence a prova nas três últimas voltas onde consegue bater o Porsche RS por 16 segundos, e fazendo história, pois o ABARTH 031 acabava de ganhar a sua primeira prova, ainda com todos os equipamentos de testes montados e em medições, ganhava a sua prova de estreia a duas voltas do final da prova.

Modificação na miniatura

Alargada a miniatura do Fia t 131 Abarth da Luso Toys foi feita a frente as entradas de ar e o aileron.

IMG_20230923_181054.jpg

IMG_20230923_181106.jpg

IMG_20230923_181418.jpg

IMG_20230923_181209.jpg

Miniatura

Abre as portas, levanta a mala e o capô para ver o motor.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante Luso Tots 

Série

Referencia nº 17-08-80 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:41
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 22 de Setembro de 2023

Bugatti T 59 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Bugatti T 59 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

972ª – Bugatti T59 1933 Brumm

Bugatti T59 Monaco 1934 Tazio Nuvolari 5º que inicialmente eu pensava ser azul mas, que afinal era  vermelho, as cores italianas  e agora vermelho escuro.

Os outros T 59

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-t-59-um-olhar-sobre-as-1608981

e

https://manueldinis.blogs.sapo.pt/bugatti-t59-um-olhar-sobre-as-minhas-1719970

e agora o 3º Bugatti T 59

Modelo real

O Bugatti T59 surgiu em 1933 e foi a evolução da série de carros de corrida T35 – T51 – T54 da Bugatti. Ele usou uma versão ampliada de 3,3 L (3.257 cc/198 in³) do motor do carro de turismo Type 57 de oito cilindros em linha, assentado em um chassi Type 54 modificado.

O Bugatti Type 59 fez sua estreia na Bélgica, mas apenas durante os treinos A primeira prova da  Equipa Bugatti com o Type 59 de 2.800 cc foi no Grande Prémio de Espanha de 1933 a 24 de Setembro. As máquinas foram confiadas a Varzi, Dreyfus e Williams, enquanto Divo foi classificado como piloto reserva e Costantini geriu a equipe.

Sob o capô estava um motor de oito cilindros em linha e duas cames de 2,8 litros (precursor do modelo T59 de 3,3 litros de 1934).

Em 1934, a equipe Usines Bugatti competiu em todos as Grandes Prémios, exceto no Grande Prêmio da Alemanha.  para cada corrida variava entre 3 a 4 pilotos selecionados entre 5 pilotos de fábrica: Rene Dreyfus, Robert Benoist, Jean-Pierre Wimille, Tazio Nuvolari e Antonio Brivio.

No Circuito de Monaco, a 2 Abril 1934 estão inscritos quatro Bugatti T 59 e com o nº 28, está Tazio Nuvolari no Bugatti T59.             

6 Robert Benoist Automobiles E. Bugatti Bugatti      T59       

8 René Dreyfus Automobiles E. Bugatti       Bugatti  T59       

10 Jean-Pierre Wimille Automobiles E. Bugatti Bugatti T59  

12 Pierre Veyron Bugatti  T51

28 Tazio Nuvolari Bugatti T59

O mais rápido foi Dreyfusem 3º, 5º ficou Nuvolari, 9º Wimille 14 Veyron T 51 e Robert Benoist abandonou por acidente.

A primeira corrida disputada com a nova fórmula viu Chiron da Scuderia Ferrari Alfa Romeo a assumir imediatamente o controle, seguido por Dreyfus (Bugatti), Varzi (Alfa Romeo) e Etancelin (Maserati). Varzi recuou devido a problemas técnicos, Etancelin caiu após 62 voltas e Dreyfus  com a embraiagem a patinar. Isso colocou Moll, o recruta da Scuderia Ferrari, na segunda posição, mas a quase uma volta atrás de seu companheiro de equipe, Chiron.

No final o vencedor foi Guy Moll da Scuderia Ferrarino Alfa Romeo Tipo B/P3 e o segundo Louis Chiron também da Scuderia Ferrari          Alfa Romeo Tipo B/P3

O nº 8 Dreyfus foi terceiro, enquanto Tazio Nuvolari com o nº 28, cujo carro é modelado pela Brumm, terminou na 5ª posição. 9º com o nº 12 foi Pierre Veyron, enquanto o nº 10 Jean-Pierre Wimille, não se qualificou        

O maior sucesso da equipe Bugatti foi a vitória na Bélgica com Rene Dreyfus.

IMG_20230922_170546.jpg

IMG_20230922_171345.jpg

IMG_20230922_171411.jpg

IMG_20230922_171442.jpg

IMG_20230922_171507.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº 174 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:01
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Setembro de 2023

Ferrari GTO David Piper - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari GTO David Piper - Um olhar sobre as minhas miniaturas

971ª – Ferrari 250 GTO 1963 Solido

Ferrari 250 GTO

Ferrari 250 GTO #4491GT de  David Piper No GP Canada Mospor 1963 mas o volante é á esquerda e não a direita.

Modelo real

O primeiro carro verde, foi o de Innes Ireland em Le Mans 1962.

O outro era do nosso conhecido David Piper no GP Canada Mosport o Canadian Grand Prix para o Pepsi-Cola Trophy realizado a 28.9.1963 e com o nº 3 no Ferrari 250 GTO #4491GT, motor  V12/60° 2v SOHC 2953 cc David Piper foi 10º e 3º em GT ao fim de 95 voltas..

Apos o contrato com a Esso ter terminado, um outro foi elaborado com a BP e o levou a escolher o verde. 'Gostei de escolher uma cor e mantê-la', depois de a ter iniciado no Lotus 11, com que correu em Vila Real em 1958.

Ele conta que possuiu cinco GTOs novos ao longo dos anos e dois usados. Além disso, houve pelo menos seis 250 LMs. Ele ainda possui um aos 91 anos, além de um P2 e 330 P3. E sim, eles são todos verdes.

Após ter visto um Ferrari 250 GTO em Goodwood na segunda-feira da Páscoa de 1962, contactou o importador da Ferrari no Reino Unido, o Coronel Ronnie Hoare para encomendar um. Em Maranello recebeu o chassi nº 3767 e correu em Brands Hatch, no Goodwood TT, em Crystal Palace e no Tour de France (após o qual obteve algum apoio de fábrica da Ferrari).

Na equipa do NART de Luigi Chinetti em Le Mans, em 1963, com Masten Gregory num LMB 250 GTO. terminaram em sexto lugar geral, completando os seis primeiros da Ferrari naquele ano.

Depois veio o segundo GTO de Piper, um carro que ele modificou pessoalmente, cortando o para-brisa, baixando o teto e ajustando o V12 da Ferrari. Aparentemente, o piloto da Ferrari, Lorenzo Bandini, proclamou-o o GTO mais rápido do mundo. O diretor técnico, o falecido Mauro Forghieri, só pôde concordar.

Presente nas 9 H em Kyalami em 1962, volta em 1963

Mais tarde recorda sucedido em Kyalami com John Love

“Ficamos sem pneus e tivemos o GTO rodando com borracha de chuva no seco pouco antes da parada final. “Achávamos que não íamos percorrer a distância!

“Gigi John Love, soube que estávamos com problemas e fez com que seus rapazes retirassem as rodas Borrani semelhantes e os pneus Pirelli quase novos de sua Ferrari de estrada estacionada atrás dos boxes. “Eles os levaram para minha garagem e meus rapazes definiram as pressões da corrida. “Trocamos as rodas quando entreguei a Bruce e reabasteci, e ele pegou a bandeira e uma grande vitória para nós.”

 

IMG_20230921_181818.jpg

IMG_20230921_183005.jpg

IMG_20230921_183014.jpg

IMG_20230921_183024.jpg

Miniatura

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante. Solido

Série Age d´Or

Referencia nº4507 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – França

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 19:34
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. 177º Encontro de Clássico...

. Desfile do Porsche  Club ...

. 53º Circuito Internaciona...

. Exposição de miniaturas d...

. 53º Circuito Internaciona...

. Paulo Pinheiro no Autódro...

. 53º Circuito Internaciona...

. 177º Encontro de Clássico...

. 53º Circuito Internaciona...

. 53º Circuito Internaciona...

. Corridas de Vila Real 202...

. Desfile de carros de corr...

. Inscritos 24º Circuito In...

. José Vieira 2024

. Na Gomes uma exposição de...

. Desenrolar da Prova.

. 9ª Rampa de Santa Marta p...

. Cartaz do Circuito de Vil...

. 9ª Rampa de Santa Marta p...

. 9ª Rampa de Santa Marta 2...

. XXIV Passeio Aleu 2024 Pa...

. Michael Grace de Udy  202...

. XXIV Passeio Aleu 2024

. Tyrrell 003 1971 F1- Um o...

. Honda RA272 !965 F1- Um o...

. Brabham BT 24 1967  F1- U...

. Mc Laren M23 F1- Um olhar...

. Williams Renault FW 19 19...

. Lotus Type 49B 1968 F1- U...

. Ferrari 166 MM barchetta ...

. Williams FW124 1992 F1- U...

. Taça de Vila Real Turismo...

. 176º Encontro de Clássico...

. McLaren MP/2C 1986 F1- Um...

. BMW 327 coupé - Um olhar ...

. Matra MS 80 1969 F1- Um o...

. Audi TT-R DTM - Um olhar ...

. Brabham BT49C F1- Um olha...

. Mc Laren MC7 1969 F1- Um ...

. Lotus Climax 25 F1- Um ol...

. Corridas de Vila Real 202...

. Lola T290 #HU2, Vic Elfor...

. 53º Circuito Internaciona...

. O Rally de Portugal 2024 ...

. Wartburg A 311 coupé 1958...

. Rally de Portugal 2024 cl...

. Maserati 250F – 1957 F1- ...

. O Rally de Portugal 2024 ...

. Renault RE 20/23 René Arn...

. Cooper T 51 F1- Um olhar ...

.arquivos

. Julho 2024

. Junho 2024

. Maio 2024

. Abril 2024

. Março 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub