Sexta-feira, 31 de Março de 2023

Alfa Romeo 8C 2900 B 1º GP de Bremgarten 1948

Alfa Romeo 8C 2900 B 1º GP de Bremgarten 1948 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

835ª – Alfa Romeo 8C 2900 B 1938 HP 190 Brumm

Alfa Romeo 8C 2900 B 1º  GP de Bremgarten 1948  Daetwyler.

Na caixa pode ler-se:

“ O Alfa Romeo 8C 2900 B projetado por Vitorio Jano em 1937 adotou algumas soluções técnicas estritamente derivadas do monolugar do Grande Prémio: o motor de quase três litros com dois compressores, a suspensão independente e os freios operados hidraulicamente. a primeira assinatura ocorreu em 1938 no alto de Mille Miglia com a participação de três vagões Alfa Romeo 8C 2900B de Touring. Ele vence as 24 Horas de SPA e 10 anos após a introdução do modelo na Mille Miglia de 1947 após a guerra. foram produzidos muito poucos exemplares. 20 de eixos curtos, 10 de eixos longos e um especial para  Le Mans.

Modelo real

Introduzido pela primeira vez no 8C 2300, o motor de oito cilindros projetado por Vittorio Jano conquistou pelo menos uma vitória em todas as principais corridas e campeonatos.

Dirigido pela Scuderia Ferrari de Enzo Ferrari, os Alfa Romeos eram quase imbatíveis, perante a supremacia do Auto Union e Mercedes.

para as Mille Miglia, o 8C 2900 foi projetado especificamente. apresentava suspensão independente completa, com triângulos na frente e eixos oscilantes na parte traseira. Instalada no chassi estava uma versão de 220 cv do motor de oito cilindros de 2,9 litros.

Seis Alfa Romeo 8C 2900A carros de corrida, foram construídos e três inscritos em 1936 nas Mille Miglia onde o sucesso foi  imediato com os três primeiros lugares na chegada com o Brivio e o Ongaro 8C no topo e no ano seguinte nova vitoria. Tomando como base os carros vencedores, uma versão para clientes de estrada foi contruído e denominado 8C 2900B,

Duas versões estavam disponíveis, com a distância entre eixos curta de 2.800 mm (Corto) e distância entre eixos longa de 3.000 mm (Lungo). Dos quais foram construídos 10 chassis Lungo e 20 Corto.

Às duas vitórias do 8C 2900A em 1936 e 1937, duas outras novas vitórias foram conquistadas pelo 8C 2900B em 1938 e 1947.

No " Grand Prix de l'ACS", organizado pelo (Automobile Club de Suisse) realizou em Berna,  Genebra a 30 de julho de 1950, uma corrida foi  vencida por Daetwyler com o nº 36, quando ao fim de 26 voltas em 52'59"1 a 117.769km/h, terminou com 3 voltas  de diferença para o segundo, Albert Scherrer num Jaguar XK 120.

Um modelo muito semelhante correu em Vila Real em 1950 com Felice Boneto depois ter sido o vencedor no Circuito da Boavista, Porto.

IMG_20230331_144119.jpg

IMG_20230331_144130.jpg

IMG_20230331_144142.jpg

IMG_20230331_144207.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante

Série Especial

Referencia nº 010 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:17
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 30 de Março de 2023

Porsche - 356 Spyder 1950 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Porsche - 356 Spyder 1950 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

834ª – Porsche 356 cabriolet 1950 Brumm

Porsche - 356 Speedster Roadster 1950

No catálogo Porsche 356 e na caixa Porsche 356 Cabriolet 1950

Modelo real

O Porsche 356 é uma a história entre a Volkswagen e a própria Porsche é um derivado diretamente do Volkswagem .

Encontramos uma certa semelhança com o Porsche 64 , onde está evidente o desenho inspirou diretamente o primeiro protótipo do 356, um modelo spyder mas com motor central, e conhecido como "Number 1". também ele um Volkswagem modificado, o Fusca e o Porsche compartilham mais coisas além da origem. o conceito do Porsche 356 foi criado por Ferdinand "Ferry" Porsche e desenhado por Erwin Komenda, ambos figuras muito importantes no desenvolvimento da firma Volkswagen. Naturalmente, muitos detalhes do projeto tiveram uma fonte em comum.

Uma série de 50 coupés de alumínio, foram construídos já com  motor traseiro, conhecidos como Coupés Gmünd por ter sido a cidade na qual a firma originalmente encontrava. A produção do modelo com carroceria em aço, que gradualmente evoluiu evidentemente com o descapotável, uma segunda geração do 356 em 1949, na versão conversível, apenas com a abertura do habitáculo .

Nos Estados Unidos Max Hoffman encomendou à Porsche que fizesse uma versão mais espartana. Da série "356 America" ​​​​(1952), com 16 veículos produzidos, carroceria de alumínio especial e para-brisa removível, e Speedster – resultado direto da sugestão do importador - semelhante ao “America” porém aço e com para-brisa fixo (1953), além do acabamento espartano, bancos especiais e teto de lona menor.

IMG_20230330_141306.jpg

IMG_20230330_141503.jpg

IMG_20230330_141509.jpg

IMG_20230330_141536.jpg

IMG_20230330_141811.jpg

Miniatura

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série

Referencia nº 118 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:43
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Março de 2023

Napier  de record - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Napier  de record - Um olhar sobre as minhas miniaturas

833ª – Napier 6 1905 Brumm

 Napier L48 1904 esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

Como dizia na caixa:

“ Os ingleses entraram pela primeira vez na disputa para quebrar o recorde mundial. agora com esta marca, mais tarde se tornará um especialista nesta tradição por muitos anos. O carro tinha 2 velocidades, transmissão cardan e foi moldado frontalmente em forma de cunha para vencer a resistência do ar. O recorde de km/h foi estabelecido no encontro Ormond-Daytona em 1905. O carro foi comprado por $ 50.000 na época. A Napier iniciou a sua atividade em 1900 com sucesso também nos automóveis de série, terminando a sua atividade em 1931 absorvida na Rolls Royce

Modelo real

1905 Napier dirigido por Arthur MacDonald a uma velocidade de 104,65 mph.

O carro usado na tentativa de Recorde de Velocidade Terrestre foi um Napier, era movido por um motor de 6 cilindros e 15 litros. Uma velocidade de 104,65 mph foi registrada e, embora reconhecida pela AAA, não foi aceita pela ACF, provavelmente por também em 1905 um Darracq V8 dirigido por Victor Hémery o principal piloto de testes da Darracq, a  30 de dezembro, levou um V8 de 22,5 litros e 200 cv, a um novo recorde de velocidade terrestre de 109,65 mph em Arles, na França.

O Napier L48 de 1904.

Tony Davis ao volante do Napier L48 conta que a experiência foi divertida – até certo ponto.

As coisas não foram muito mais fáceis dirigindo o Napier pelo subúrbio de Sydney este mês. As velocidades eram mais baixas, é verdade, mas não há evidências de que MacDonald tenha que lidar com rotatórias apertadas ou caminhões de cimento em U.

Um motor e engrenagens projetados para velocidade em linha reta geralmente não ficam satisfeitos com zonas de 50 km/h, tráfego ou sinais de parada. A embreagem ligava ou desligava sem progressão real, enquanto os freios nas duas rodas pareciam estar desligados, mesmo quando estavam acionados. Havia vibrações extremas em todas as curvas e a direção exigia um esforço enorme apenas para manter o carro reto, quanto mais para mudar de direção.

Em 1950, o entusiasta do automobilismo australiano e magnata dos tratores Bob Chamberlain recuperou o motor original. Na década de 1970, após extensa pesquisa, ele começou a recriar o resto. Ele ficou fascinado não apenas pelo extraordinário pedigree do Napier, mas também pela forte conexão local. Selwyn Francis Edge, o piloto australiano e pioneiro da indústria automobilística, esteve vitalmente envolvido no design e promoção dos carros Napier e ganhou a Copa Gordon Bennett de 1902, de Paris a Innsbruck.

Em 1983, o motor e o chassi L48 recriado mais uma vez “atingiram a tonelada”, atingindo uma velocidade terminal de 111 mph em um aeródromo vitoriano.

Um aeródromo parece muito mais divertido em velocidade máxima, o motor gira a pouco mais de 1500 rpm, então você pode imaginar como é difícil controlar o veículo no trânsito. Se você não mantiver as rotações altas, ele ficará irritado. Se você fizer isso, a potência impressionante e o torque monstruoso, mesmo para os padrões modernos (180 kW e 840 Nm rodando em pneus estreitos e nodosos), impulsionam o carro em direção ao próximo obstáculo.

O motor é barulhento. Muito, muito alto. Mas, em vez do guincho de alta rotação de um motor de corrida moderno, ele emite algo mais próximo do rugido coletivo de meia dúzia de ônibus dando ré em uma entrada íngreme.

O L48 não é fisicamente enorme (menos de quatro metros de comprimento e bastante estreito), mas é todo motorizado e não muito mais. A qualidade do trabalho é uma delícia, desde as letras Napier de latão no tanque de combustível exposto até os assentos de couro cravejado e os 74 metros de tubo de cobre que envolvem o nariz. SF Edge concebeu este novo design de radiador para garantir o resfriamento do motor

Napier L48 Recreação, mais tarde conhecido como “Sansão” foi reconstruído na Austrália

IMG_20230420_140448.jpg

IMG_20230420_140503.jpg

IMG_20230420_140514.jpg

IMG_20230420_140549.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Oro

Referencia nº116 preço 1420$00

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 18:30
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Março de 2023

Ford T bird 1961 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ford T bird 1961 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

832ª – Ford Thunderbird 1961 cabriolet fechado Solido

O Ford T Bird 1961 da Solido era uma adaptação do modelo nº 128 somente que agora aberto ou com capota de lona, esteve na exposição miniaturas Vila Real 1990 acivr Associação Comercial e Industrial de Vila Real

Modelo real

Ford Thunderbird convertible 3º série 1961

O Ford Thunderbird apresentava um design completamente novo, embora permanecesse um carro de duas portas e quatro lugares, foi redesenhado para 1961 com uma aparência elegante e suave iniciada na frente, contornada até as poderosas lanternas traseiras inspiradas em foguetes, a terceira geração do Ford Thunderbird é um carro de luxo pessoal muito mais elegante feito por Bill Boye, que compartilhava algum estilo com o muito menor Ford Corsair europeu.

Um novo motor, o 390 cu in (6,4 L) FE V8, foi o padrão e único motor inicialmente oferecido no Thunderbird. O V8 produzia 300 cavalos de potência e era acoplado a uma transmissão automática de 3 velocidades.

O interior do Ford Thunderbird 1961 apresenta o volante "Swing-Away" onde a direção se desloca lateralmente, um sistema criado para facilitar a entrada e a saída do motorista, onde também está instalado o seletor de velocidades que  na posição de estacionamento, impediria que o seletor de marchas funcionasse até que o volante voltasse à posição central, um espelho retrovisor flutuante, acionado no interior do para-brisa e como opções, ar condicionado, vidros elétricos, bancos elétricos, rádio AM, saias do pára-choque e pneus de tela branca. direção hidráulica e travões hidráulicos.

O Thunderbird foi escolhido como pace car das 500 milhas de Indianápolis em 1961, em 30 de maio de 1961, quando foram comemoradas as Bodas de Ouro no 50º aniversário das 500 milhas de Indianápolis. Na frente e no centro estava um Thunderbird conversível, pintado de uma cor dourada metálica, e interior em couro bege pérola claro e tinha gráficos especiais na lateral que designavam seu status de Pace Car oficial. Um outro conversível, também Gold Metallic, tinha gráficos especiais e servia como carro reserva que diferia do Pace Car Oficial por ter um interior em Couro Preto. A Ford também forneceu 32 Thunderbird conversíveis adicionais como transporte para VIPs durante a celebração. Esses carros também foram pintados com a cor especial Gold Metallic e tinham interiores em couro preto, mas apresentavam gráficos diferentes nas laterais para identificá-los como carros "oficiais".

O Pace Car Oficial, fazia parte do premio oficial do vencedor da Indy 500  que foiA. J. Foyt como parte de seus ganhos, todos os outros carros especiais foram posteriormente vendidos ao público nos revendedores Ford.

Também teve destaque especial no desfile do presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, provavelmente auxiliado pela nomeação do executivo da Ford, Robert McNamara, como secretário de Defesa.

IMG_20230421_142325.jpg

IMG_20230421_142336.jpg

IMG_20230421_142343.jpg

IMG_20230421_142423.jpg

Miniatura

Levanta o capô para ver o motor.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série Age d. or

Referencia nº4501- 06-85 preço 975$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:21
link do post | comentar | favorito

Passeio de Carros Clássicos e Motos Antigas parte1

Passeio de Carros Clássicos e Motos Antigas parte1

O primeiro Passeio do ano de Carros Clássicos e Motos Antigas organizado pelo Nama, iniciou-se com a concentração no Parque do Teatro de Vila Real, onde fomos brindados com um pequeno almoço “tipicamente nosso” e muito bem “caprichado”.

IMG_20230326_094540.jpg

IMG_20230326_103053.jpg

IMG_20230326_103057.jpg

IMG_20230326_103127.jpg

IMG_20230326_103132.jpg

IMG_20230326_104740.jpg

IMG_20230326_105135.jpg

IMG_20230326_105828.jpg

IMG_20230326_105846.jpg

IMG_20230326_110001.jpg

IMG_20230326_110003.jpg

IMG_20230326_110118.jpg

IMG_20230326_110125.jpg

IMG_20230326_110130.jpg

IMG_20230326_110145.jpg

IMG_20230326_110225.jpg

IMG_20230326_110401.jpg

IMG_20230326_110514.jpg

IMG_20230326_110601.jpg

IMG_20230326_111200.jpg

IMG_20230326_111419.jpg

 

 


publicado por dinis às 01:05
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Março de 2023

Citroen CX Rali - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Citroen CX Rali - Um olhar sobre as minhas miniaturas

831ª Citroen CX 2400 Solido

Citroen CX 2200 Jean Deschaseaux – Jean Plassard Marrocos 1978

Modelo real

Após a competição em provas de terra em França o Citroen CX motivou-se para o Rali de Monte Carlo. Em Africa o CX venceu o Rali do Senegal em 1977.

Quando o CX é lançado, a Citroën prepara-o para ralis e disputa algumas provas do campeonato do mundo, mas o ponto alto da carreira deste modelo, o último a ter alguma ligação técnica ao primeiro DS, seria a vitória no rali do Senegal de 1977, com os cinco CX inscritos a terminarem nos cinco primeiros lugares voltou em 1978 e 1979 e no ano seguinte venceu também em Marrocos.

Escolher o Rali de Marrocos para experimentar um novo modelo é uma aposta difícil. Terminar, simplesmente alinhar no Rali de Marrocos com carros que já se provaram, são vários. Percorrer  4083 km em três etapas, incluindo 1639 km em velocidade pura especial em pistas mais corridas de carros.

o Citroen CX que partiu de Àbdjan chegou a Nice após 9264km na pista africana, foi um sucesso geral uma aventura ligando a Cotte dÝvoire - Cote d'Azur foi uma aventura apaixonante mas não foi um rali de demolição como Marrocos rali ou marcas internacionais em conflito com seus menos

O Citroen CX 2200 era de serie, dispunha de um motor normal de apenas 2175 cc desenvolvendo 110hp DIN a 5500 rpm.

ainda não pode beneficiar integralmente da sua característica de veículo de série, caracterizado por uma insolação e alguns reforços para facilitar a circulação nas vias, mas sem qualquer modificação mecânica, ainda não tinam sido produzidos os  5000 exemplares, teve de passar para a categoria de Turismo Especial

Os construtores que participam do Rallye de Marrocos repartem-se por vários carros para distribuir os riscosmas, a Citroen alinha apenas com um carro confiado a Jean Deschaseaux – Jean Plassard, era um fenômeno de pilotagem nas pistas marroquinas. Nascido no Sul, mas a viver há muito tempo por lá e adquiriu um conhecimento grande da pista que torna este senhor esguio e obstinado, apto a ser o mais rápido sem nunca trabalhar demais ou correr o risco de quebrar o carro, o que, em Marrocos, é uma qualidade essencial foi o único carro que Marlene Cotton entregou para a prova.

Pela assistência que lhe ofereceu ao todo e para todas as três equipas de dois mecânicos Três carros e seis homens, ou seja 10 a 20 vezes por mês que é a concordância! na verdade, o Citroen tinha cerca de 1/10 do sexo principal.

No final em Casabalca chegaram 19 participantes dos 95 que estiveram na partida.

O Citroen CX Jean Deschaseaux – Jean Plassard foi 4º com 21h 44´45´´ com os dois Peugeot à frente com Nicolas-Gamet no 504 Gr IV o primeiro e Lampinen Aho também em 504  seguido de foram os primeiros  seguidos do Lancia Stratus de Munari- Maiga.

IMG_20230327_142836.jpg

IMG_20230327_142718.jpg

IMG_20230327_142801.jpg

IMG_20230327_142821.jpg

IMG_20230327_143836.jpg

Miniatura

Abre as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante. Solido

Série

Referencia nº  preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 20:15
link do post | comentar | favorito
Domingo, 26 de Março de 2023

Renault 5 Super - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Renault 5 Super - Um olhar sobre as minhas miniaturas

830ª – Renault Super 5 Solido

A continuação de um êxito

Modelo real

O Peugeot 205 fez a Renault remodelar o R5.em 1984 quando foi substituído pelo Super 5, também chamado Supercinq apresentado no Salão de Paris.

A carroceria era seis centímetros maior, com 3,59 metros de comprimento, mas não tinha nenhuma peça em comum com a carroceria anterior, era no entanto muito parecida com a mesma boa área envidraçada, e foi vendido com  três ou cinco portas e uma nova grade. 

A versão base foi disponibilizado nas versões SL e TL tinha 1.108 cm³ e desenvolvia 47 cavalos a 5.250 rpm. Dispunha de caixa de quatro velocidades e sua velocidade final era de 145 km/h., e um consumo, a 90 km/h constantes era de 22 km/l.

.A versão GTS, 1.397 cm³ tinha potência de 68 cavalos e caixa de cinco velocidades para uma velocidade máxima de 166 km/h. 

Para os desportistas havia o Renault Super 5  GT Turbo, apresentado em Janeiro de 1985, quatro meses apenas após o lançamento do Supercinq era a opção topo de gama estava equipado com rodas de liga leve recebiam pneus 175/69 R 13 H.

A motorização era o 4 cilindros com bloco fundido de 1.397 cm³ tinha 120 cavalos a 5.750 rpm. alimentado por um carburador de corpo simples e um turbocompressor Garrret. Ia dos 0 a 100 km/h em oito segundos e o primeiro quilômetro era vencido em 29,2 segundos. Com 830 quilos tinha uma velocidade final de 205 km/h. o  R5 Turbo, em 1982, foi descontinuado depois de feitas 1.362 unidades.

O GTX mais caro um pouco tinha o motor de 1.721 cm³ e 90 cavalos a 5.500 rpm. De  0 a 100 km/h ia em 9,4 segundos e a velocidade final era de 184 km/h. dispunha de ignição eletrônica e era alimentado por um carburador de corpo duplo. A mesma motorização servia a versão discreta e luxuosa Baccara e caixa de três velocidades automático. O painel tinha sido completamente remodelado. Estava bem mais moderno e seguia o padrão da casa Renault. Era muito completo e de desenho agradável. A suspensão dos novos Super tinham quatro rodas independentes. Na frente adotava o esquema Mcpherson  com barras estabilizadoras, molas helicoidais e câmber negativo. Atrás tinha barras de torção.

IMG_20230325_171320.jpg

IMG_20230325_171326.jpg

IMG_20230325_171335.jpg

IMG_20230325_171348.jpg

IMG_20230325_171403.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico rápidas.

Fabricante. Solido

Série

Referencia nº1357 preço 300$00

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 20:09
link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Março de 2023

Ferrari 275 GTB 4 descapotável - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 275 GTB 4 descapotável - Um olhar sobre as minhas miniaturas

829ª – Ferrari 275 GTB 4 spyder Box

 Ferrari 275 GTS/4 1967 NART Spyder

Modelo real

O luxuoso cabriolet Ferrari 275 GTS e o Grande Turismo o 275 GTB/4, quando foram lançados, delimitavam os americanos que queriam um conversível com o melhor de ambos os carros. Chinetti queria um sucessor ao seu 250 California Spider e na apresentação do 275 GTB/4 Salão Automóvel de Paris, em Outubro de 1964, procurou convencer Enzo Ferrari a construir uma versão descapotável para ele, o NART Spyder'.

Inicialmente, a Chinetti encomendou 25 carros que foram executados pelo experiente artesão nas oficinas de Sergio Scaglietti. Embora o chassi do 275 dependesse do corpo para rigidez, nenhum reforço adicional foi introduzido ao NART Spyder.

o 10709 foi entregue à Luigi Chinetti Motors em Nova York e Eddie recebeu a entrega em Março de 1968 e seguiu para as corridas de resistência em Sebring pouco depois. Ele retornaria duas ou três vezes, sempre com Eddie Jr., que disse: “Devemos ter quebrado o recorde de velocidade terrestre entre Lexington e Sebring em mais de uma ocasião”.

Eddie Smith tinha apenas US$ 15 no bolso aos 18 anos, quando deixou o orfanato em que cresceu apos a mosrte dos seus pais,  num autocarro foi para Lexington, Carolina do Norte. Em 1937, conseguiu um emprego como lanterninha no cinema local, ganhando US$ 9 por semana , US$ 5 dos quais eram dedicados a hospedagem e alimentação. Quinze anos depois, ele fundou a National Wholesale, um serviço de pedidos pelo correio especializado em roupas femininas. os negócios prosperavam e Eddie começou a comprar Ferraris.

A primeira Ferrari de Eddie foi uma 250GT Spider de curta distância entre eixos, que ele seguiu com uma 275GTB.. Eddie recebeu o oitavo NART Spider em março de 1968 por um preço em que as memórias e os relatórios e  se acredita estar entre US$ 8.000 e US$ 14.500. manteve por vários anos, muitas vezes dirigindo até Sebring para a corrida de 12 horas com seu filho, Eddie Jr. ; você está arruinando minha média.”

IMG_20221109_130150.jpg

IMG_20221109_130202.jpg

IMG_20221109_130312.jpg

IMG_20221109_130647.jpg

Modificação na miniatura

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

As rodas são de plástico Whizzwheels.

Fabricante  Box

Série

Referencia nº 8419 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria onde sobressaem os longos canos de escape.

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:10
link do post | comentar | favorito

Eduardo Santos na sua passagem por Vila Real  – 2023

Eduardo Santos na sua passagem por Vila Real  1938 – 2023

17587653_z0Dtw.jpeg

 

17446052_5bOS6 (1).jpeg

Header_Aurora-Porsche-2000 (1).jpg

Mestre-capa-1024x724 (1).jpg

Todo os anos a sua presença era notada na assistência técnica aos a inúmeros bólides.

Os seus Aurora V da Fórmula V batiam-se com os Palma V em provas empolgantes. e os sus protótipos um deles por cá estreados eram a sensação do momento.

As suas obras eram sempre candidatas á vitoria.

Até um dia.


publicado por dinis às 14:28
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 24 de Março de 2023

Seat ou Fiat 131 Abath - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Seat ou Fiat 131 Abath - Um olhar sobre as minhas miniaturas

828ª – Seat 131 Abarth Luso Toys

 Fiat 131 Abarth Salvador Servià /Alex Brustenga Monte Carlo 1979

A última prova do Fiat Seat da Servia Seat Sport

Modelo real

O FIAT 131 Mirafiori Abarth agora como Seat

Em 1979 a Fiat diminui de forma drástica os investimentos no departamento de competições de rallye já tinha 5 títulos mundiais 3 com a Stratos e 2 com o 131. Agora a Stratos participa como time semi-oficial. Alen conquista o terceiro lugar em Monte Carlo e o primeiro sucesso do ano só acontece com Markku, nos 1000 Lakes. Ficam em segundo no Rallye de Sanremo.

O 46º  Rallye Automobile de Monte-Carlo 1978 foi vencido por  Jean-Pierre Nicolas Vincent Laverne       em Porsche 911 Carrera e em 1979 foi Bernard Darniche Alain Mahé Team Chardonnet Itália Lancia Stratos HF.

O Fiat 131 Abarth TO N92974 Servià chassis número 131AR-0061309 #G3, usado com test car em 1976 Rally Isola D'Elba, com as matrículas, PROVA TO 1002, TO N19170 e TO N9297, fez o Rali de Monte Carlo de 1978 pilotado pelo espanhol Salvador Servia e Alex Brustenga o seu co-piloto no final a dupla espanhola terminou no décimo segundo lugar.

O Fiat 131 Abarth estava equipado com um motor de 4 cilindros e 16 válvulas colocado longitudinalmente à frente, com uma cilindrada de 1995 cm3, alimentado por injecção electromecânica multiponto Kugelfischer e uma potência total de 255 cv a 8000 rpm.

O chassi é um monocoque de aço com célula de reforço tubular, as suspensões dianteiras são independentes do tipo McPherson e as traseiras também são independentes do tipo MacPherson, mas ajustáveis. A transmissão é feita nas rodas traseiras acopladas a uma caixa de 5 velocidades.

Com um comprimento é 4190mm, sua largura 1720mm, sua altura 1360mm, sua distância entre eixos 2490mm e seu peso 980kgs.

O TO N92974 volta no ano seguinte volta para a sua ultima prova, agora com o nº 31 Servià Salvador - Brustenga Alex Fiat 131 Abart abandou com problemas na direcção. Terminando desta maneira a sua serie de abandonos.

IMG_20221022_170520.jpg

IMG_20221022_170712 (1).jpg

IMG_20221022_170532 (1).jpg

IMG_20221022_170639.jpg

 

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

. Fabricante Luso Tpys

Série

Referencia nº17-08-80 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 18:03
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Porsche 935 K3 - Um olhar...

. Last Race of Keke Rosberg...

. Mini Cooper S - Um olhar ...

. Morris Cooper S - Um olha...

. 172º Encontro de Clássico...

. Sauber Mercedes C9 - Um o...

. BMW 320 Gr 5 - Um olhar s...

. Karmann Ghia conversível ...

. Ferrari 330P4 Spyder - Um...

. Ford V8 1935 - Um olhar s...

. Chevrolet Impala Daytona ...

. 53° Circuito Internaciona...

. Chevrolet Corvette- Um ol...

. 172º Encontro de Clássico...

. Volkswagen  Karmann Ghia ...

. Messerschmitt KR 200 - Um...

. Manuel Armando 2024

. Chevrolet Lumina ou Buick...

. DKW Júnior - Um olhar sob...

. Volkswagen US Army - Um o...

. Triumph TR2 1955 - Um olh...

. Pontiac Grande Prix - Um ...

. Volkswagen Golf - Um olha...

. 172º Encontro de Clássico...

. Ferrari 125 S - Um olhar ...

. Porsche Boxster protótipo...

. Lancia Ferrari D50 um car...

. BMW E30 3 Series 325i - U...

. 1992 # 6 Ford Thunderbird...

. Renault Twingo - Um olhar...

. 172º Encontro de Clássico...

. BMW Isetta - Um olhar sob...

. Opel Kapitan - Um olhar s...

. Ferrari F1126 C4 M2 - Um ...

. Ford Mk II 1966 - Um olha...

. Ferrari 250 GT curto - Um...

. Porsche 908/2 Can Am - Um...

. 171º Encontro de Clássico...

. Ford Sierra RS Cosworth  ...

. Volkswagen 1948 Polizei -...

. BMW 850 coupé- Um olhar s...

. Opel ou Vauxhall - Um olh...

. Fiat 508 C 1100 Cabriolet...

. Ferrari P3 spider - Um ol...

. Citroën DS 19 - Um olhar ...

. Ford Fairlane Sunliner Co...

. Ferrari Special - Um olha...

. Bugatti Grand Prix - Um o...

. Peugeot 905 - Um olhar so...

. Ferrari 312 F1 1968 - Um ...

.arquivos

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub