Terça-feira, 31 de Janeiro de 2023

Lotus 80 Formula 1 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lotus 80 Formula 1 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

788ª – Lotus 80 Polistil

Lotus 80 RN1 1979 Formula 1 treinos privados Espanha; Mario Andretti

Modelo real

O novo Lotus 80 foi descrito por Colin Chapman no seu lançamento no Kentagon em Brands Hatch em 1979 como o Lotus mais bonito que ele já construiu, e o atual campeão Mario Andretti disse que faria o Lotus Ford 79 com o qual venceu o Campeonato Mundial de 1978 parecer um autocarro Londrino.

O Lotus 80 mantem a mesma base mecânica do 79, mas a carroçaria tapa praticamente todos os órgãos mecânicos desempenhando ela própria uma importante função aerodinâmica é juntamente com o Brabahm BT 48 e o Copersucar F6 o verdadeiro exemplo do carro asa, ou seja o carro cuja carroçaria foi concebida como uma asa de avião invertida tendo esta a função de colar ao solo todo o conjunto da viatura.

O bico dotado de saias tal como nos flancos tem revolucionário venturi sob o nariz e um segundo na traseira da carroceria e sem as habituais asas dianteiras e traseiras com o objetivo de tornar o Lotus 80 mais rápido nas retas do que o Lotus 79 por não ter nenhuma asa instalada.

Visto em Jarama onde apareceu pela primeira vez foi divulgado por todo o mundo ao mesmo tempo e provou ser um pouco complicado com manuseio e imprevisível quando começou a correr na pista foi apenas uma questão de tempo até que Colin Chapman e seus engenheiros removessem as saias que vedavam o fluxo de ar sob o nariz e instalando asas dianteiras convencionais para ajudar no equilíbrio aerodinâmico do carro.

Patrick Depaillier venceu o Grande Prêmio da Espanha no Ligier e Carlos Reutemann, no Lotus antigo, o Lotus 79, e terminou à frente de Mario no Lotus 80 a melhor classificação da curta vida do Lotus 80

IMG_20221116_142529.jpg

IMG_20221116_142558.jpg

IMG_20221116_142729.jpg

IMG_20221116_143155.jpg

Miniatura

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante

Série Kit

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 18:20
link do post | comentar | favorito (1)
Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2023

Land Rover Paris Dakar 1984 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Land Rover Paris Dakar 1984 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

787ª – Land Rover Paris Dakar Heller

O nº 256 no Land Rover não se encontra em nenhuma lista de inscritos do Paris Dakar mas com as fotos e com painéis laterais não encontrei nenhuma foto.

Paris Dakar 1984

Modelo real

A primeira edição do Paris Dakar foi em1979, uma aventura africana que se tornou lendária. Alguns Land Rover foram protagonistas e viram seus nomes associados a este evento quer como pilotos amadores, de moto ou de carro, levaram o seu projeto, pelo deserto, outros adquiriram carros novos e a maior parte usado e foram transformados segundo as suas economias e foram a aventura

 Este podia ser muito bem um dos participantes, mas não encontrei nenhuma referência.

Em 1984 foi a primeira vitória do Porsche 911 4×4, com René Metge a obter uma segunda vitória nos carros e Gaston Rahier a fazer o mesmo nas motos. À partida, 427 equipas, das quais 313 em automóveis, Jack Ickx e a Mercedes Benz estreiam-se com um sexto posto e a ultima participação de José Megre no 42º e Cortez 34º.

Nas Motos: Gaston Rahier (BMW) e nos camiões: Lalleu/Durce em Mercedes.

Modificação na miniatura

É um kit plástico que depois de cortado e colado foi pintado de acordo com o plano apresentado na caixa.

IMG_20221028_142958.jpg

IMG_20221028_143006.jpg

IMG_20221028_143211.jpg

IMG_20221028_143304.jpg

IMG_20221028_143355.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Heller

Série Kit

Referencia nº preço 675$00

Material – plástico

Material da placa de base – plástico

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 18:50
link do post | comentar | favorito
Domingo, 29 de Janeiro de 2023

Auto Union Formula Livre carenado - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Auto Union Formula Livre carenado - Um olhar sobre as minhas miniaturas

786ª – Auto Union Carenata 1937 Brumm  

A primeira corrida de Bernd Rosemeyer, e do Auto Union AB

Modelo real

Auto Union B Rosemeyer 1935

O aerodinâmico Auto Union de 1935 fez a tentativa de recorde mundial da milha é media de 320,267 km/h na autoestrada Florença – -Viareggio de Lucca, Itália com Hans Stuck.

A rivalidade entre a Auto Union e a Mercedes continuava com a Auto Union a levar cinco carros, para Avus, dois de corrida fechados, dois de Grand Prix..

A evento de Fórmula Libre, a realizar no circuito improvisado Circuito de Avus, era constituído por dois longos troços de Autobahn públicos, ligados por duas curvas curtas.

Stuck e Varzi usaram carros convencionais de GP, e os aerodinâmicos modificados do tipo A agora conhecidos por B foram entregues a Rosemeyer e zu Leiningen. Estavam equipados de uma carroçaria fechada tipo Rekordwagem, os tubos de escape eram 2 + 2, ou melhor 4 tubos visíveis em cada lado. O carro de Rosemeyers (#76003) #4 tinha um radiador ligeiramente maior que o de zu Leiningen (#76004) #3

Na quinta-feira iniciou-se a primeira corrida alemã com os tempos de treino a decidirem a posição da grelha somente a Auto Union fez algumas voltas rápidas.

O treino de sexta-feira sofreu com o mau tempo e os mais rápidos foram Varzi 4m55s, Caracciola 4m56s, von Brauchitsch 4m59s, Stuck 5m00s, zu Leiningen 5m08s, Fagioli 5m15s, Rosemeyer 5m20s e Geier 5m22s. os dois Alfa Romeo Bi-motores entraram na pista até chegar a chuva.

No sábado, Stuck faz uma volta de 4m31,3s (260 km/h).e o primeiro quilômetro percorrido em 21,4 segundos (168,224 km/h) mais rápido que o recorde mundial de 163,445 km/h. Von Brauchitsch e Varzi fizeram 4m47s e Rosemeyer 4m49s.no aerodinâmico Auto Union com a cabine coberta. Nuvolari fez uma volta de 4m51s antes de uma parte do para-brisas de seu bimotor se soltar e ferir o seu braço direito. Caracciola 4m52s, Fagioli e Prince zu Leiningen 4m53s.no aerodinâmico Auto Union com a cabine coberta, Geier 4m59s, Chiron 5m11s, Dreyfus 5m30s, Farina 5m32s, Siena 5m50s, Hartmann 5m55s e Barbieri 5m59s.

Hermann zu Leiningen no outro Auto Union carenado teve uma falha no motor.

No Domingo cerca de 150.000 espectadores assistiram as provas e a Primeira Bateria foi depois da corrida de motos por volta das 13h45. Tinha chovido mais cedo e a pista ainda estava húmida.

Stuck foi o mais rápido seguido por Rosemeyer, Fagioli, Geier e Nuvolari. Stuck liderou após a primeira volta com alguns segundos sobre Rosemeyer. Fagioli na Mercedes seguiu de perto, enquanto o resto do pelotão já havia perdido contato com o trio. A situação permaneceu a mesma durante a segunda volta. Stuck fez a volta mais rápida do dia com um tempo de 4m32s..  Rosemeyer, em duelo com Fagioli pelo segundo lugar, teve na quarta volta um furo em alta velocidade mas conseguiu controla-lo e parar seu aerodinâmico carro sem bater, mas sua estreia acabou bem como os Auto Union carenados.

IMG_20221120_162207.jpg

IMG_20221120_162214.jpg

IMG_20221120_162232.jpg

IMG_20221120_162238.jpg

IMG_20221120_162241.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Revival

Referencia nº108 A preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 00:42
link do post | comentar | favorito (1)
Sábado, 28 de Janeiro de 2023

Lancia Beta Montecarlo Turbo Dallara - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Lancia Beta Montecarlo Turbo Dallara - Um olhar sobre as minhas miniaturas

785ª – Lancia Beta Turbo Heller

Lancia Beta Montecarlo Turbo #1005 (Dallara) - Lancia L4 4v DOHC Jolly Club N 68 24H Le Mans 1981 M.Finotto - G.Pianta - G.Schon

Modelo real

O ex-designer da Lamborghini Gianpaolo Dallara que construiu o Grupo 5 Stratos vencedor do Giro d'Italia de 1976, e a Dallara Automobili foi encarregada de construir os Montecarlo. A Carrozzeria Pininfarina desenvolveu o chassi e a carroceria, com os regulamentos de silhueta, o Grupo 5 permitiu grandes modificações na carroceria,

A nova carroceria da Pininfarina elaborada segundo os regulamentos para os silhueta, ou Grupo 5 era baseada no Beta Montecarlo Coupé, apresentado no Salão Automóvel de Genebra de 1975, foi projetada para aumentar a força descendente, apresentava um spoiler frontal, os guarda-lamas das rodas alongados e uma grande asa na parte traseira. Apenas a seção central se manteve-se semelhança com o modelo de produção, O aumento em comprimento e largura, fez com que o carro de corrida pesasse 300 kg a menos que o carro de estrada. O desenvolvimento do motor foi realizado por Gianni Tonto na Abarth, onde a potência máxima foi aumentada inicialmente para 370 cv a 8.800 rpm por meio de um turbocompressor KKK.

Apresentado à imprensa em Dezembro de 1978, começou a ser testado em Fevereiro de 1979 e correu a primeira vez nas 6 Horas de Silverstone em 6 de Maio, pilotado Ricardo Patrese e pelo ex-campeão europeu de Rally Walter Rohrl, equipado com um motor turbo de 1425 cc, mostrando ser rápido na qualificação, mas abandonando a corrida após apenas quatro voltas mas a equipe conseguiu acumular pontos suficientes para levar o título da Divisão 2 na temporada de estreia.

Os regulamentos do Grupo 5 para 1980 foram modificados para permitir que os carros menores enfrentassem os poderosos Porsche 935. As divisões permitiam que os pontos conquistados em cada classe agora contavam igualmente para o Campeonato Mundial de Marcas. Uma vitória na Divisão 2 contava tanto quanto uma vitória acima de 2,0 litros. Isso significava que a Lancia poderia enfrentar a Porsche.

Uma versão remodelada do Beta surgiu em 1980, onde apresentava rodas traseiras de dezanove polegadas mais largas e muito maiores e um motor aprimorado que agora tinha 440 hp. Os dois carros oficiais foram finalizados em vermelho ou azul, ambos com chamas brancas. Um terceiro carro com apoio de fábrica pelo Jolly Club para Carlo Facetti e Martino Finotto em verde, prata e vermelho.

Para Le Mans foram inscritos quatro carros, Lancia Beta Montecarlo Turbo mas só se classificaram dois

O Lancia Beta Montecarlo Turbo #1005 (Dallara) - Lancia L4 4v DOHC 1425 cc KKK Gr.5 do Jolly Club pilotado por Martino Finotto /Giorgio Schön /Giorgio Pianta patrocinados pelo Cs Computer Systems foi 53º nos treinos com 4:09.010 terminaram nº 14º lugar na única vez Pianta disputou as 24h de Le Mans

Mas em 8º temos o nº65 de Michele Alboreto Eddie Cheever. Enquanto o nº66               Riccardo Patrese Alemanha Hans Heyer Itália Piercarlo Ghinzani abandonou o mesmo acontecendo ao 67 Beppe Gabbiani Emanuele Pirro, por acidente.

As 24 Horas de Le Mans, não foram favoráveis à Lancia mas, as vitórias em Brands Hatch e Mugello trouxeram ao Lancia Montecarlo a vitória geral no Campeonato Mundial de Marcas.

IMG_20221220_140412.jpg

IMG_20221220_140430.jpg

IMG_20221220_140437.jpg

IMG_20221220_140357.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Heller

Série Kit

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão o.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 15:30
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2023

Alfa Romeo 159 Alfetta - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Alfa Romeo 159 Alfetta - Um olhar sobre as minhas miniaturas

784ª – Alfa Romeo 159 1951 Brumm

Alfa Romeo 159 F1 Alfetta  em 1951 nº2 Nino Farina venceu na Bélgica e foi 5º no GP da Europa mas falta lhe o 2 a meio.

No catálogo

“Versione poteziata dellla 158 vinse com Fangio e Farina “Hp 425- c.c. 1500”

Com o Nº2 Nino Farina foi o vencedor no GP da Europa participou em França onde foi 7º, e foi Campeão seguido de Fangio, com o 158, mas em 1951, e com o 159 e o nº2 Nino Farina venceu na Bélgica e foi 5º no GP da Europa mas falta lhe o 2 e os talvez os flaps laterais a meio que encontramos no Museu Alfa Romeo e provavelmente as listas que circundam a grelha.

Como nos informava a caixa

“ O Alfa Romeo 159 de 1951 vence o Campeonato Mundial de Formula 1, com Fangio e Farina, renovando assim o sucesso do 158, que triunfava com as suas versões a partir de 1938.

O 159, apelidado de Alfetta como o 158, é a versão mais recente dos monolugares da Casa Portello. No seu motor pode dizer que toda a técnica adquirida em quarenta anos de competição desportiva está condensada”

Modelo real

Em 1950, o Alfa Romeo 158 venceu todas as corridas do então calendário de Fórmula 1, e assim Giuseppe ‘Nino’ Farina ao volante conquistar o primeiro título de piloto do Campeonato Mundial de F1 seguido de Juan Manuel Fangio.

No final da temporada de 1950, foi produzida uma versão mais atualizada conhecida como 159, estreada por Fangio e Farina no GP de Itália e serem utilizadas na temporada de 1951.

Com efeito no 21º Grande Prêmio da Itália, realizado em Monza a 3 de Setembro de 1950, três concorrentes, ao volante de um "Alfetta" os imbatíveis Farina, Fangio e Fagioli, os três famosos "F" da Fórmula 1. Os dois primeiros pilotavam o novo 159, o carro com o qual Fangio havia conquistado a pole position. Durante a corrida ele não teve tanta sorte. Farina venceu, à frente de Fagioli e Fangio, seguidos por Sanesi e Taruffi também em Alfa Romeo.

O carro tem um chassis em escada com travessas de aço. Tracção traseira com caixa de quatro velocidades no eixo traseiro, em um bloco com o diferencial. Suspensão dianteira independente, mola de lâmina transversal única e amortecedores hidráulicos, eixo traseiro De Dion, que foi a única diferença notável em relação ao 158.

O Alfa romeo 159 somou c 5 vitórias em 8 corridas, 2 com J. M. Fangio , uma com  N. Farina e Fagioli com outra, em conjunto com Fangio no GP de França e Europa.

Em 1951, vencedor e segundos do campeonato foi o inverso do ano anterior com Fangio em primeiro seguido de Giuseppe ‘Nino’ farina e a  Alfa Romeo a abandonar a Fórmula 1 como a vencedora invicta e a Ferrari a começar para fazer o nome e perante os novos regulamentos a ter de construir um novo carro a ser usado em apenas dois anos. E assim a Mãe liberta-se do Filho.

IMG_20221121_193215.jpg

IMG_20221121_225836.jpg

IMG_20221122_190519.jpg

IMG_20221122_190555.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Brumm

Série Revival

Referencia nº 43 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - Itália

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 22:08
link do post | comentar | favorito

O WEC 2023

O WEC 2023

327462096_717311526765029_6040108366684676991_n.jpg

A F 1 

327454063_1324758288254955_8727908833225583528_n.jpg


publicado por dinis às 01:22
link do post | comentar | favorito (1)
Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2023

Ford Mustang - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ford Mustang - Um olhar sobre as minhas miniaturas

783ª – Ford Mustang Norev

Ford Mustang (Terceira geração)

 Modelo real

O modelo de 1979 do Mustang foi baseado na plataforma Fox, uma ideia da Ford para um carro de tamanho único a servir como carro desportivo de duas portas e um carro familiar de quatro portas.

O seu uso inicial fou no Ford Fairmont e Mercury Zephyr apresentados em 1978.

A Ford construiu o Mustang 1979 em torno da plataforma compartilhada com carros Lincoln-Mercury-Ford para manter os custos de desenvolvimento e construção baixos.

Os estilos de carroceria do Mustang incluíam um sedã de 2 portas (coupé) e sedan de 3 portas (hatchback). Dois níveis de acabamento estavam disponíveis: o modelo básico e o modelo Ghia mais luxuoso. A distância entre eixos era de 5 polegadas (127 mm) mais curta do que a série Fairmont/Zephyr em 100,5 polegadas (2.553 mm) (quase o mesmo que o Ford Capri europeu de saída e mais de 4 polegadas (102 mm) mais longo que o Mustang II.

O Ford Mustang de terceira geração foi produzido pela Ford de 1979 a 1993. Sendo construído na plataforma Fox da Ford, é comumente referido como o Mustang de corpo Fox. Ele evoluiu através de vários submodelos, níveis de acabamento e combinações de transmissão durante sua vida útil de produção.

IMG_20220423_145152.jpg

IMG_20220423_145243.jpg

IMG_20220423_145315.jpg

IMG_20220423_145514.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico tipo roda rápida.

Fabricante  Norev

Série

Referencia nº

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:46
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2023

Mercedes Benz W 196 sem carenagem - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Mercedes Benz W 196 sem carenagem - Um olhar sobre as minhas miniaturas

782ª – Mercedes Benz W 196 Brumm

Mercedes-Benz W196 GP Deutschland 1954 Karl Kling #19 4º

Modelo real

Mercedes-Benz W196 na versão monolugar de rodas abertas criada para próxima corrida que foi em Nürburgring após as queixas em  Silverstone, onde a carroceria envolvente impediu Fangio de se alinhar adequadamente para uma curva, pois ele não conseguia ver as rodas dianteiras, continuava equipado com o motor de 8 cilindros em linha e transmissão de 5 velocidades, sua velocidade máxima era de 260 km/h.

O Grande Prêmio da Alemanha de Fórmula 1 realizado em Nürburgring à 1º de Agosto de 1954 foi a sexta etapa da temporada.

Juan Manuel Fangio obteve a pole position seguido de Mike Hawthorn: com 3,2 segundos de vantagem sobre o inglês da Ferrari e 10,6 sobre Stirling Moss que colocara a sua 250F em terceiro lugar. O treino acabou ensombrado pela morte de Onofre Marimon o piloto argentino do Maserati o primeiro piloto morto em uma competição oficial da Fórmula-.

Em ambiente de consternação os pilotos argentinos comparecerem, em quanto a equipa da Maserati não participou. Na na primeira linha de partida estava o Mercedes de Fangio, a Ferrari 625 de Mike Hawthorn e a Maserati 250F de Sterling Moss,

Gonzalez conseguiu largar melhor que Fangio, mas não mantem o ritmo em face a grande tristeza pela perda de Marimon a ponto de a Ferrari lhe pedir para parar na 16ª volta e entregar o carro para Mike Hawthorn, que abandonara na volta três com problemas na caixa de câmbio

O argentino da Mercedes volta para a frente enquanto que Karl Kling que tinha largado da última linha de partida vai progredindo e à medida que a corrida se desenrolava aproxima-se do seu companheiro de equipe

 Karl Kling em segundo tenta o recorde de volta de 9 minutos e 55,1 segundos para o percurso de 22,810 km (14,173 milhas) torna-se num dos primeiros um piloto de F1 a desobedecer às ordens da equipe, e apesar de alguns sinais de pit altamente animados, e Kling ultrapassou Fangio, até encontrar problemas na suspensão traseira, terminando a prova em 4º

Na sua primeira corrida e os Silver Arrows W 196 conquistam a pole position, venceu o evento no tempo de três horas 45 minutos e 45,8 segundos, e Karl Kling desperdiçou uma possível dobradinha da Mercedes e foi quarto.

Fangio assinalando a sua quarta conquista no ano. Mike Hawthorn e Froilan Gonzalez garantiram o segundo lugar e Maurice Trintignant o terceiro.

Até hoje, essa é a corrida mais longa do campeonato de F1, exceto os eventos das 500 (milhas) de Indianápolis dos anos cinquenta.

IMG_20221112_172713.jpg

IMG_20221112_172721.jpg

IMG_20221112_172737.jpg

IMG_20221112_172742.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Brumm Limited Edition

Série revival

Referencia nº preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização e expositor plástico.

País – Itália

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 18:24
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Janeiro de 2023

Peugeot 203 Conversível - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Peugeot 203 Conversível - Um olhar sobre as minhas miniaturas

781ª - Peugeot 203 Conversível Heller transformado

Da janela da minha casa via uma carrinha caixa aberta 203 todos os dias que estacionava junto de um Ford 100cv e nas férias grandes um descapotável francês chamou a minha atenção

Modelo real

O Peugeot 203 é um carro familiar exibido no Salão Automóvel de Paris em 1947, Inicialmente a produção foi prejudicada per greves e escassez de materiais, mas a produção começou no final de 1948, com os compradores recebendo 203s desde o início de 1949.

Em Outubro de 1949, surge o Peugeot 203 conversível, quase um descapotável que mantinha as mesmas quatro portas com os frisos das janelas depois de removido quase todo o tecto rígido até a linha da carroceria na traseira.

. O chassis é ligeiramente reforçado para compensar a ausência de tecto.

Os passageiros, cujo espaço interior é inalterado em relação ao salão, beneficiam assim de um carro que é quase totalmente descoberto. Na maioria das vezes, é vendido em acabamento de luxo com belos estofados de couro.

Oferecido a um preço razoável de 525.000 francos contra 490.000 francos do sedan e sem concorrência real, continua sendo o conversível francês mais popular, mas deixou de ser comercializado em Março de 1954, quando surgiu o 403.

O Peugeot 203 é alimentado por um motor de 4 cilindros em linha super quadrado de 1290 cc na posição longitudinal. É equipado com camisas removíveis e cabeçote hemisférico Alpax com válvulas no cabeçote inclinadas a 45°. Desenvolve 42 cv (7 cv tributáveis) e rapidamente desfruta de uma reputação invejável de robustez, que pode chegar a 116 km/h.

A caixa, tem 4 velocidades, onde a 1ª não sincronizada e 4ª tem overdrive. A transmissão para as rodas traseiras  As suspensões dianteiras são independentes com mola de lâmina transversal e amortecedores de alavanca hidráulica. E na traseira um eixo rígido, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos de alavanca e barra Panhard.

Os travões são de tambor com controle hidráulico sem assistência.

Modificação na miniatura

A miniatura da Heller foi retirada a capota e feita a capota de lona fechada

IMG_20220825_182435.jpg

IMG_20220825_182448.jpg

IMG_20220825_182516.jpg

IMG_20220825_182611.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Heller

Série Kit

Referencia nº preço

Material – plástico

Material da placa de base – plástico

Apresentado em caixa de cartão como kit.

País - frança

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:36
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2023

Cadillac V-16 1932 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Cadillac V-16 1932 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

780ª - Cadillac V-16 1932 Guisval

Na caixa podia ler-se

“Com a chegada de 1929 a Cadillac introduziu um novo modelo na indústria automóvel, com a apresentação de linhas completas de automóveis grandes, muiticilindricos e muito luxuosos.

A Cadillac não só oferecia um V8 ou V12,como ainda introduziu a fabulosa novidade de 16 cilindros. É o caso deste fabuloso modelo fabricado em 1932 que tentava proporcionar uma sensação única de tranquilidade e funcionamento sem esforço”.

Modelo real

1932 Cadillac V-16 Phaeton Especial

A Cadillac surpreendeu o mundo no Salão do Automóvel de Nova York em Janeiro de 1930 com os novos modelos de dezasseis cilindros. 355-B V8 cyl, L-head, 353 cu.in., 115 hp, 370-B      V12 cyl, ohv, 368 cu.in., 135 hp 452-B, V16 cyl, ohv, 452 cu.in., 165 hp Os motores V12 e V16 compartilhavam muitos componentes comuns, mas foi o V16 com sua suavidade e uma potência sem precedentes de 175 cavalos enfrentaram a Depressão apenas no início e os ricos e famosos ainda tinham dinheiro para os 2.500 vendidos no primeiro ano.

Mudanças subtis foram feitas para os modelos de 1932, que incluíam uma distância entre eixos mais longa, novos carburadores, uma bomba de combustível mecânica, eixos mais pesados, travões maiores e amortecedores ajustáveis ​​operados a partir do painel para ajustar ainda mais o passeio para satisfazer os passageiros. Todas as transmissões Cadillac foram equipadas com transmissões de engrenagens helicoidais de operação silenciosa, eliminando o ruído e o ruído de uma caixa de câmbio de corte reto.

Também em 1932 a primeira vez que uma série de carroçarias Fisher ficou disponível no Sixteen. Estes incluíam sedans, cupês, um roadster, um cupê conversível e três phaeton abertos. Na verdade, estes eram os únicos faetontes disponíveis no Sixteen, e apenas seis foram construídos, um único Phaetonte padrão sem divisão, dois faetontes esportivos com uma longa carenagem traseira e pára-brisa do passageiro, e três faetontes especiais com a carenagem traseira curta.

O Phaeton também usou um segundo pára-brisa logo na frente dos bancos traseiros para distingui-lo, sendo esta versão o estilo dobrável conhecido como design de capô duplo.Na frente, há um para-choques cromado com duas luzes de circulação no topo, depois os faróis e duas buzinas cromados. Um grande porta-malas sobre o bagageiro na parte de trás, enquanto dois escapamentos prateados saem abaixo.

Tal como o exterior, o interior é fabulosamente detalhado e muito bem apresentado, O couro nos bancos a excelente carpete e os painéis das portas são acentuados com requintados trabalhos em madeira no painel, nas tampas das portas e no painel do passageiro traseiro. O velocímetro AC original marca 120 mph o que deve ter parecido surpreendente em 1932. Um relógio Jaeger de oito dias marca o tempo, e a instrumentação é replicada na parte traseira para que os passageiros fiquem de olho caso o motorista esteja se divertindo muito explorando todos os esse poder.

IMG_20221110_130524.jpg

IMG_20221110_130727.jpg

IMG_20221110_130816.jpg

IMG_20221110_131041.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Guisval

Série Réplica

Referencia nº 756 preço

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização..

País – Espanha

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 00:40
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



29


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Last Race of Keke Rosberg...

. Mini Cooper S - Um olhar ...

. Morris Cooper S - Um olha...

. 172º Encontro de Clássico...

. Sauber Mercedes C9 - Um o...

. BMW 320 Gr 5 - Um olhar s...

. Karmann Ghia conversível ...

. Ferrari 330P4 Spyder - Um...

. Ford V8 1935 - Um olhar s...

. Chevrolet Impala Daytona ...

. 53° Circuito Internaciona...

. Chevrolet Corvette- Um ol...

. 172º Encontro de Clássico...

. Volkswagen  Karmann Ghia ...

. Messerschmitt KR 200 - Um...

. Manuel Armando 2024

. Chevrolet Lumina ou Buick...

. DKW Júnior - Um olhar sob...

. Volkswagen US Army - Um o...

. Triumph TR2 1955 - Um olh...

. Pontiac Grande Prix - Um ...

. Volkswagen Golf - Um olha...

. 172º Encontro de Clássico...

. Ferrari 125 S - Um olhar ...

. Porsche Boxster protótipo...

. Lancia Ferrari D50 um car...

. BMW E30 3 Series 325i - U...

. 1992 # 6 Ford Thunderbird...

. Renault Twingo - Um olhar...

. 172º Encontro de Clássico...

. BMW Isetta - Um olhar sob...

. Opel Kapitan - Um olhar s...

. Ferrari F1126 C4 M2 - Um ...

. Ford Mk II 1966 - Um olha...

. Ferrari 250 GT curto - Um...

. Porsche 908/2 Can Am - Um...

. 171º Encontro de Clássico...

. Ford Sierra RS Cosworth  ...

. Volkswagen 1948 Polizei -...

. BMW 850 coupé- Um olhar s...

. Opel ou Vauxhall - Um olh...

. Fiat 508 C 1100 Cabriolet...

. Ferrari P3 spider - Um ol...

. Citroën DS 19 - Um olhar ...

. Ford Fairlane Sunliner Co...

. Ferrari Special - Um olha...

. Bugatti Grand Prix - Um o...

. Peugeot 905 - Um olhar so...

. Ferrari 312 F1 1968 - Um ...

. Toyota Célica GT 4 - Um o...

.arquivos

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Agosto 2023

. Julho 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Abril 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub