Segunda-feira, 31 de Janeiro de 2022

Maserati A6 GCS, afinal os dois tinha melão - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Maserati A6 GCS, afinal os dois tinham melão - Um olhar sobre as minhas miniaturas

469ª – Maserati A6 GCS Modelos 3J

Como os preços dos Modelos 3J iriam aumentar a partir de 1 de Maio de 1980, segundo o Jornal Motor, de 23 de Abril, deliciei-me com as novidades da 3J.

Na divida, comprei outro e não lhe toquei, como se pode ainda hoje comprovar. Ou melhor admirei-o certamente durante várias vezes bem como os meus amigos To Zé, António Varejão, Fortunato e Machado e Zé “pastilhas” entre outros.

Afinal ambos os Maserati tinham melão.

Para a exposição de Fotografias e miniaturas do Circuito de Vila Real não apareceram novas fotos para desvendar o mistério.

Somente mais tarde é que pude confirmar a existência de Melão nos dois Maserati de Vila Real.

Maserati A6 GCS Bialbero de Manuel Nogueira Pinto

O pai de José Nogueira Pinto correu em Osca 1500 e o seu filho “Mané” no Maserati A6GCS uma vez que para a primeira senhora a correr em Vila Real, Maria Teresa de Filippis já o tinha comprado.

IMG_20220131_195422.jpg

IMG_20220131_195509.jpg

IMG_20220131_193751.jpg

IMG_20220131_193902.jpg

IMG_20220131_193939.jpg

IMG_20220131_193958.jpg

Modelo real

Miniatura

A miniatura como foi vendida em Kit

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são em resina de acordo com as originais.

Fabricante Modelos 3J

Série

Referencia nº 9

Material – Resina

Fabricado em resina num bloco único.

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 21:30
link do post | comentar | favorito
Domingo, 30 de Janeiro de 2022

Sovra LM4 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Sovra LM4 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

468ª – Sovra LM4 Solido transformado

Uma ideia interessante proposta pela revista "LUI" e o costureiro Jean Cacharel já tinham em 1976 apresentado o Renault 5 Cabriolet

Modelo real

A versão LM

A Sovra (SOciété de Vente et de Repair Automobile realizou inúmeras transformações, mas a partir de 1980 apresentou o Sovra LM4, um modelo baseado no Renault 5 de três portas.

O cliente deixava seu carro por 4 dias, novo ou usado, para ser transformado numa versão aberta.

O R5 Sovra é mais uma mistura entre uma targa e o habitáculo da frente do Renault 5, onde as portas mantêm os seus montantes mas ficava sem tejadilho na frente para enxertar uma estrutura rígida em poliéster removível, enquanto um grande arco confere rigidez, com um tejadilho de lona retráctil à frente e uma lona dobrável atrás

Na traseira, o teto é substituído por uma capota que se abre como um descapotável, entre os dois um arco serve como reforço da carroceria. O porta-malas mantém o volume inicial e o banco traseiro rebatível.

O novo modelo é aprovada pelo departamento de mineração com o apoio de uma nova ficha de registro e um número de série rebitado no compartimento do motor.

.Modificação na miniatura

Cortado o tejadilho com muito cuidado para que os aros da porta não se partissem e o mesmo para o tejadilho traseiro.

Feita a capota  e o targa e pintado a meu gosto.

IMG_20220130_144429.jpg

IMG_20220130_144522.jpg

IMG_20220130_144822.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série

Referencia nº 1317

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 22:41
link do post | comentar | favorito
Sábado, 29 de Janeiro de 2022

Batmobile Corgi Toys  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Batmobile Corgi Toys  - Um olhar sobre as minhas miniaturas

467ª – Batmobile Corgi Toys  

“A miniatura do Batman que o meu Pai nunca me deixou brincar”.

No final de 1965, George Barris, concebeu em tempo recorde o primeiro Batmóvel uma das estrelas do seria de TV que iria estrear em janeiro de 1966.

O mago dos carros customizados, Barris usou no projeto o carro-conceito Lincoln Futura de 1955, que ele havia comprado da Ford e e que estava encostado em sua oficina num negócio bem misterioso e reza a lenda que ele pagou apenas US$ 1 por ele.

O carro original de Batman e Robin a “Dupla Dinâmica” na série de TV de 1966/68 voltou para as mãos de Barris com o fim da série que durou apenas dois anos nos EUA

Foi vendido em 2013 por mais de US$ 4 milhões.

Modelo real

IMG_20220129_180006.jpg

IMG_20220129_180038.jpg

IMG_20220129_180106.jpg

IMG_20220129_180140.jpg

Miniatura

Batmóvel da Corgi Toys (1966)

Lançado em 1966, o Batmobile da Corgi Toys era na escala 1:43 e foi vendido em conjunto com a série de TV Batman de 1966.

Muitas variantes foram lançadas ao longo dos anos, apresentando pequenas variações de estilos de carroceria a Corgi produziu quase 5 milhões de carros Batmobile entre 1966 e 1983.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Corgi Toys

Série

Referencia nº 267

Material – zamac

Material da placa de base – metal

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:05
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2022

Ferrari 250 P 1963 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 250 P 1963 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

466ª – Ferrari 250 P 1963 Modelos 3J

Em 1963, Lorenzo Bandini e Ludovico Scarfiotti a única equipe 100% italiana a vencer as 24 Horas de Le Mans ao volante de uma Ferrari.

O 250P foi fabricado em 1963, o desenvolvimento começou na segunda metade do ano 62, e produzido no total 4 (Chassis nº, 0810, 0812, 0814, 0816), venceu as 12 horas de Sebring, Le Mans 24 horas (0814), tornou-se Campeão dos Construtores de 1963.

Ferrari 250P #21 Vencedor Le Mans 1963-Scarfiotti/Bandini

Ferrari 250P Le Mans 1963 #23 Surtees/Mairesse

 Modelo real

Aparecido em 1953, o Ferrari 250P veio confirmar-se como um carro ganhador dentro da linha das grandes tradições da fabrica de Maranelo..

Era então a época aurea do cavalinho rompante (inclusive) que ganhavam consecutivamente o Campeonato Mundial de Marcas. E as tradicionas 24 horas de Le Mans.

O domínio da Ferrari era total

O 250 P era equipado com um motor V12 de 3 litros e a sua estreia efectuou-se em sebring, em março de 1963 e com pleno êxito.

Em Le Mans foram inscritos três 250P para Scarfiotti/Bandini nº21, Parkes/Magliori n22 e Surtes/Mairesse. O domínio foi total, Scarfiotti obtém o primeiro lugar Parkes e Maglioli o terceiro e um GTO classifica-se em2º ganhando a classe de Gt. Nos lugares seguintes classificam-se mais dois carros e a Ferrari conquista os cinco primeiros lugares na geral.

IMG_20220128_185441.jpg

IMG_20220128_191126.jpg

IMG_20220128_191227.jpg

IMG_20220128_191238.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Modelos 3J

Série

Referencia nº

Material – resina

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 19:34
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2022

Daimler TA Double Tourer 1911 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Daimler TA Double Tourer 1911 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

465ª – Daimler 1911 Eko

Modelo real

A Daimler Motor Company foi criada em Inglaterra por FR Simms fundada em 1896 como parte do império automobilístico de H J Lawson, construiu seus primeiros carros em um chassi do tipo Panhard-Levassor e empregou motores Canstatt Daimler de fabricação alemã. Após a morte de Lawson, Percy Martin assumiu o comando da Daimler,

Preferido pela família real inglesa e pela nobreza e a escolha dos marajás indianos, o Edwardian Daimler, a partir de 1909, universalmente equipado com o motor de válvula de manga dupla da Knight, combinava excelência em engenharia com carroçaria condizente com a elegância e o esplendor da época.

O modelo mais pequeno dos famosos Daimler A12, tinha um motor de 1.7, e como equipamento comum as rodas de raios Rudge Whitworth

O Daimler TA12 Tourer FL 921de 1911 em exibição no Museu do Transporte de Coventry tem 12 cavalos de potência de quatro lugares que faz parte da coleção Jaguar Heritage foi construído em 1911.

Como era a prática na época, o modelo foi anunciado no Salão do Automóvel de 1910, quando a lista de preços mostrou que custava £ 375 completo.

Ao contrário de muitos outros fabricantes de carros de qualidade, a Daimler construiu suas próprias carrocerias desde os primeiros dias e foi uma delas que foi montada no carro de 12 cavalos de 1911.

Foi o único carro a ser oferecido totalmente construído, já que os outros seis modelos exibidos no Salão foram vendidos apenas na forma de chassi.

Era o menor dos carros oferecidos pela Daimler na época, com um motor de quatro cilindros, 1.706cc. No outro extremo da gama estava um chassis de seis cilindros e 57 cavalos de potência projetado para uso como limusine. Este chassi sozinho custa £ 900.

O próprio carro Daimler de 12 cavalos parece ter permanecido em produção por apenas um ano, a empresa concentrando-se em carros com motores maiores a partir de 1912. A este respeito, é típico dos produtos Daimler daqueles anos anteriores a 1914, quando a indústria automobilística, juntamente com muitos aspectos da vida comercial e social seriam invertidos.

No entanto, na história da Daimler, o modelo de 12 cavalos de potência foi importante por ser um dos primeiros modelos de produção equipados com o motor de válvula de manga dupla inventado pelo americano Charles Yale Knight. Este motor foi introduzido pela Daimler em 1909-10 e os motores “Silent Knight” foram instalados exclusivamente nos veículos Daimler por um período de mais de 20 anos a partir de então.

Marca de registro: FL 921

Número do chassi: 7941

Proprietário: Jaguar Daimler Heritage Trust

Preço quando novo: 375€

Preço: Salário médio de 276 semanas

IMG_20220127_140151.jpg

IMG_20220127_140234.jpg

IMG_20220127_140252.jpg

IMG_20220127_140649.jpg

 

Miniatura.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Eko

Série

Referencia nº

Material – Plástico

Material da placa de base – plástico

A base está colada à carroçaria

Apresentado em caixa plástico.

País - Espanha

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 19:14
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2022

Seat 1200 Rallye  - Um olhar sobre as minhas miniaturas 

Seat 1200 Rallye  - Um olhar sobre as minhas miniaturas 

464ª – Seat 1200 Auto Pilen

Boca Negra, um modelo espanhol cativante e que eu gostaria de ter tido.

Modelo real

O SEAT 1200 Sport é um coupé de duas portas e quatro lugares foi o primeiro carro desenvolvido inteiramente no Centro Técnico Martorell. amplamente conhecido como "Boca negra" por causa da cor e formato de seu painel frontal de plástico sempre preto, que abraçava a grade frontal e os faróis e incorporava, pelos padrões dos anos 1970, um destaque pára-choque dianteiro.

Apresentado em dezembro de 1975 tem semelhanças com o protótipo desenhado por Aldo Sessano o NSU Nergal apresentado como protótipo no Salão Automóvel de Turim de 1970 pequeno carro baseado no NSU Prinz que a empresa alemã de desinteressou.

Antoni Amat, diretor técnico da Inducar propôs à SEAT o projeto 1200 Sport, com a mediação de Günter Óistrach, após a visita e contactos do primeiro no Salão Automóvel de Turim.

A Industrias de la Carrocería, fornecedor externo da SEAT, com sede em Terrassa, assumiu a produção do chassis do carro.

O design do Nergal foi modificado a ponto de incluir elementos de outro carro-conceito da Sessano, o OTAS KL112, também ele um Coupé 2 lugares baseado no chassi Autobianchi A112, projetado por Aldo Sessano e construído pela Carrozzeria Fissore.

Os engenheiros da SEAT examinaram a possibilidade de manter o layout do motor traseiro, mas acabaram escolhendo um motor dianteiro. O porta-malas do carro apresentava abertura remota através de uma maçaneta na porta do motorista e tinha uma capacidade de combustível de 339 litros.

O motor de 1.197 cc de 67 cv desenvolvido para o SEAT 124 foi montado transversalmente e inclinado para a frente em 16°, para uma velocidade máxima de 157 km/h através de sua transmissão de quatro velocidades.

Em 1977, foi introduzido o SEAT 1430 Sport Coupé e o motor de 1.438 cc de 77 cv e uma velocidade máxima de 164 km/h (102 mph) e vendido comercialmente de fevereiro de 1976 a setembro de 1979,

Um total de 19.332 unidades foi vendidos no mercado espanhol, com 11.619 carros sendo equipados com o motor 1200 e cerca de 7.713 unidades com o motor 1430 mais potente, mas lançado tardiamente

IMG_20220126_134203.jpg

IMG_20220126_134248.jpg

IMG_20220126_134345.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas têm pneus de borracha semelhantes às originais.

Fabricante  Auto Pilen

Série

Referencia nº M 539

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País – Espanha

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 18:30
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 25 de Janeiro de 2022

Ferrari 712 Can Am - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ferrari 712 Can Am - Um olhar sobre as minhas miniaturas

463ª – Ferrari 712 Can Am Modelos 3J

Ferrari 712 Can Am Watkins Glen 1971

Modelo real

O Ferrari 712 representa a quarta tentativa da Ferrari nas provas da Can Am, procurando bater-se de igual para igual com os então quase invencíveis Mc Laren, os quais dominavam esta prova desde 1967.

O 712 surge na Can-Am de 1971 e disputa apenas uma prova, a de Watkins Glenn, onde obteve o 4º lugar., logo atras dos dois Mc Laren e do Porsche do malogrado Jo Sifert.

Tratava-se dum modelo concebido a partir de um chassis dum 512S (#10910), mantendo as suspensões originais.  A carroçaria é nova e o motor que o equipa era o mais potente jamais feito pela Ferrari.

No final da época o carro foi vendido a NART, o importador Ferrari na América.

Poucas modificações apresenta para a primeira prova mas, na segunda aparição em Riverside as alterações introduzidas são profundas as principais inovações são as derivas verticais ao longo de toda a carroçaria, bem ao estilo Mc Laren . Embora em Riverside esta nova versão tenha obtido um lugar honroso, o 4º lugar da geral, com Jean Pierre Jarrier  mas nunca mais voltou a correr.     

IMG_20220125_183642.jpg

IMG_20220125_183752.jpg

IMG_20220125_183922.jpg

IMG_20220125_184039.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante Modelos 3J

Série

Referencia nº 8

Material – resina

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Portugal

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:10
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2022

De Tomaso Pantera Prototype - Um olhar sobre as minhas miniaturas

De Tomaso Pantera Prototype - Um olhar sobre as minhas miniaturas

462ª – De Tomaso Pantera Prototype Norev

DE TOMASO Pantera GT 4 n°15

Um GT4 a parecer um silhueta

Um aileron traseiro no De Tomaso Pantera e uns decalques a Norev tem mais um modelo a venda.

O De Tomaso  Pantera GT5,  agora com um aileron traseiro spoiler frontal, guarda-lamas alargados e, claro, mais potência: 350 cv a 6.000 rpm,

De 0 a 96 km/h bastavam 5,5 segundos.

Modelo real

Em 1981 a revista Popular Mechanics comparava a versão GTS a outros 15 grandes carros esporte e o declarava vencedor por larga margem. Em aceleração rivalizava com BMW M1 (de US$ 115 mil), Countach (US$ 116 mil) e Ferrari 512 BB (US$ 100 mil), mas custava bem menos, US$ 60 mil. 

IMG_20220124_140341.jpg

IMG_20220124_140416.jpg

IMG_20220124_140429.jpg

IMG_20220124_140448.jpg

Miniatura

levanta a mala e o capô traseiro para ver o motor.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico rapidas.

Fabricante  Norev

Série Metal

Referencia nº P 870

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Inglaterra

Anos de fabrico  a

 

 

 


publicado por dinis às 18:35
link do post | comentar | favorito

Jaguar XJ 12 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Jaguar XJ 12 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

461ª – Jaguar XJ12 Solido

Um modelo vendido por marcas como a Jaguar, Daimler e Vanden Plas.

 Modelo real

O XJ6 foi revelado a 26 de Setembro de 1968 no Royal Lancaster Hotel em London’s Bayswater Road com um conjunto de 9 XJ, e um preço de inferior a um Mercedes equivalente, para substituir os modelos 240 e 340, estava muito na continuidade de um estilo muito próprio da Jaguar, que em 1966 se associou à BMC para formar a British Motor Holdingpara e em 1968 englobar a British – Leyland.

O projeto denominava-se XJ4, mas a versão de produção, tornou-o no XJ6, para seis cilindros, com opção de motores XK de 2,8 litros ou 4,2 litros. A carroceria era nova em todos os aspectos e era o ápice do elegante design Jaguar que Sir William Lyons havia refinado ao longo de tantos anos. O novo carro era notável por sua suspensão que o engenheiro-chefe Bob Knight havia desenvolvido para alcançar novos padrões de manuseio e aderência à estrada, juntamente com um notável conforto para os passageiros.

Um XJ6 4,2 litros com volante à direita, nos primeiros dois anos, foi o transporte pessoal de Sir William Lyons, presidente da Jaguar Cars Limited.

A 11 de Julho de 1972 recebeu um motor de 12 cilindros em V de 5343cc, mantendo a mesma linha da carroceria, tornou-se numa das berlinas mais brilhantes da sua categoria, com um design bonito, gracioso e completamente único de uma forma que poucos outros sedans não conseguiram igualar antes ou depois.

Os sistemas de arrefecimento e refrigeração foram adaptados para o modelo receber um capot diferente. A grelha frontal é decorada com barras verticais e o emblema V12. 

Uma versão de luxo foi comercializada pela Daimler, sob o controle da Jaguar desde 1961, como Daimler Sovereign, continuando o nome da versão iniciada na Daimler do Jaguar 420.

A primeira serie do XJ foi produzida durante de 24 anos, com dois grandes facelifts em 1973 e 1979.

Uma variante mais longa, com mais dois lugares foi proposta com os dois motores.

A série 2 foi produzida de 1973 a 1979

Em Outubro de 1973, a serie 2 recebeu uma nova grelha e os para-choques mais altos de acordo com as normas Norte Americanas.

O Jaguar XJ6 C exibido no Salão Automóvel de Londres em outubro de 1973, é um elegante coupé com o mesmo volume da berlina mas somente com duas portas com uma carroceria hardtop sem pilares chamada XJ-C mas somente começaram a surgir nos showrooms da Jaguar cerca de dois anos depois

Os modelos disponíveis também eram de seis e doze cilindros, e foram construídos entre 1975 e 1978 dos quais foram 6.505 para o seis cilindros e 1.873 para o de doze.

Em 1977, a transmissão automática usada no motor de 12 cilindros foi alterada para a transmissão Turbo-Hydramatic 400 de três velocidades da General Motors, no lugar da Borg-Warner, de fabricação britânica.

A gama de modelos no Reino Unido em 1978 era composta pelo Jaguar XJ 3.4, XJ 4.2, XJ 5.3, Daimler Sovereign 4.2, Double-Six 5.3, Daimler Vanden Plas 4.2 e Double-Six Vanden Plas 5.3

Um total de 91.227 modelos da Série II foram produzidos, dos quais 14.226 foram equipados com o motor V12.

Um número reduzido de versões do Daimler do XJ-C foram entretanto construídas, enquanto o protótipo do Daimler Vanden Plas XJ-C nunca entrou em produção,

IMG_20220124_002538.jpg

IMG_20220124_002740.jpg

IMG_20220124_002756.jpg

IMG_20220124_002814.jpg

O Jaguar da Solido a “navegar sobre o L`Automobile nº 302 de Janeiro de 1979 com as fotos do protótipo de Serie 3

Miniatura

Abres as portas.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 96 – 7/79

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 01:28
link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Citroen LN - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Citroen LN - Um olhar sobre as minhas miniaturas

460ª – Citroen LN Solido

Citroen ou Peugeot?

 Modelo real

Citroën LN (1976–1978)

O novo modelo da Citroen, o LN foi lançado no Salão de Paris em 1976 e colocado à venda em Julho, com a carroceria do Peugeot 104 Z, a versão curta do Peugeot 104, o LN, foi montado numa fábrica da Citroën e equipado com um motor Citroën.

A Peugeot tinha adquirido recentemente a Citroen e o LN contrastava fortemente com as garantias de que as duas marcas manteriam sua individualidade. O LN foi o primeiro "novo" Citroën, mas os puristas da Citroën não gostaram, pois além do motor, o carro era puro Peugeot. O LN tinha a carroceria do 104 Coupé e o motor do Citroën. O Citroen LNA era um Peugeot 104.

O Citroën LN (Hélène) e o Citroën LNA (Hélèna) continva a tradição de designar modelos da Citroen numa homenagem a deusas, evidenciada pela primeira vez no DS, que significa 'deusa' em francês.

A gama Citroen tinha o Visa, o CX mas ainda incluía o Ami e a Dyane, Mehari, bem como o venerável 2CV que ainda continuaria em produção e com montagem em Portugal.

O LN (Hélène) estava equipado com o econômico motor a gasolina de dois cilindros de 602 cc do Citroën 2CV. Os níveis de equipamentos eram baixos, mas os principais argumentos de venda do LN eram seu baixo preço e custos de operação.

Os níveis de equipamento eram mínimos, mas o LN vendeu bem graças ao seu baixo preço e idênticos custos de funcionamento.

O Citroën LN foi fabricado entre 1976 e 1978 e o sucessor Citroën LNA de 1978 a 1986.

IMG_20220122_142912.jpg

IMG_20220122_142951.jpg

IMG_20220122_143051 (1).jpg

Miniatura

Abres as portas, levanta a mala.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série

Referencia nº 72 – 3/78

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 20:24
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28

29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Fiat 519S 1823 - Um olhar...

. Porsche 935 Giannone - Um...

. Rolls Royce Phanton III c...

. McLaren M26 - Um olhar so...

. Bugatti Atalante 1939 - U...

. 152º Encontro de Clássico...

. Lola T 70 P 101 BRM MK 3 ...

. Blitzen Benz o Benz de re...

. Brabham Alfa Romeo BT 46 ...

. BMW 2002 TI Alpina Gr2 Ma...

. 51ª Edição Circuito Inter...

. Ferrari 275P Le Mans  #20...

. Porsche 917/10 Can Am Bru...

. Alfa Romeo T 33/TT/12 Red...

.  Renault 18 - Um olhar so...

. 152º Encontro de Clássico...

. Nash Healey Le Mans 1950 ...

. BMW 320i Jagermeister - U...

. Fiat S 61Corsa 1908  - Um...

. Mini Cooper Grupo 5 - Um ...

. Lotus 78 Formula 1 John P...

. Lancia Stratos HF de velo...

. Porsche Aurora RSR - Um o...

. 152º Encontro de Clássico...

. Toyota Celica Rally - Um ...

. Alpine Renault A 442 V6  ...

. Talbot Tagora - Um olhar ...

. Wolf F1  - Um olhar sobre...

. Fiat 12 HP 1902 - Um olha...

. Porsche Carrera RSR Robet...

. 152º Encontro de Clássico...

. BMW 320 Grupo 5 - Um olha...

. Benz HP 200 Corsa Blitzen...

. BMW 2.8 CS Alpina - Um ol...

. Austin Healey LM 1953 - U...

. Porsche 917/10 Can Am - U...

. Lamborghini Countach - Um...

. Porsche 935 com faróis Va...

. 151º Encontro de Clássico...

. Miguel Oliveira Fim de se...

. Talbot T 23 1937  - Um ol...

. Drive-it day 2022

. Ford Mustang - Um olhar s...

. Citroen DS curto - Um olh...

. As equipas começam a apre...

. Duesenberg Modelo SJ - Um...

. Porsche 917 10 Can Am - U...

. Lola T 280 Jo Bonnier 197...

. 51º Circuito Internaciona...

. Porsche 930T "Meccarillos...

.arquivos

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub