Sexta-feira, 31 de Dezembro de 2021

Citroen Maserati SM Présidentielle aberto - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Citroen Maserati SM Présidentielle aberto - Um olhar sobre as minhas miniaturas

438ª – Citroen SM presidencial 1972 Norev

Os SM presidenciais especiais construídos por Chapron para o Presidente Pompidou

Citroen Sm Maserati Cabriolet Open Presidential 1972

 Modelo real

Em 1971, o 'Élysée para substituir o Chambord conversível na garagem presidencial que datava de 1959 sugeriu á Citroën um carro presidencial, a qual, respondeu com quatro propostas baseadas no SM, um Landaulet, um salão com cobertura metálica incorporando um painel de abertura; e um cabriolet.

Escolhido o modelo foi seleccionada a carroçaria Chapron especializada na transformação de Citroen e que no Salão do Automóvel de Paris, em 1971, tinha apresentado a sua primeira transformação, o cabriolet do Citroen SM, o Mylord 80 000 francos, enquanto o SM normal 58 000 e quase tanto quanto como o Ferrari Daytona.

Encomendados dois exemplares exclusivos baseados no SM, versões alongadas, com 4 portas e descapotáveis, na cor Cinza antracite metalizado e com interiores em couro natural.

Os SM Présidentielle tinham 5,6 m de comprimento e pesavam 1.890 kg e, apesar do enorme aumento de peso, estavam equipados com o motor do SM V6.tinham uma caixa de velocidades e um sistema de arrefecimento específicos e que podiam ser acompanhados a pé.

Utilizadas pela primeira vez em Maio de 1972, durante a visita de estado à França da Rainha Elizabeth II do Reino Unido.

Posteriormente Chapron apresentou o Opéra de quatro portas, baseado no conversível presidencial.

IMG_20211231_141814.jpg

IMG_20211231_142140.jpg

IMG_20211231_142148.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Norev

Série Jet Car Metal

Referencia nº 838

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:27
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 30 de Dezembro de 2021

MG 182 EX - Um olhar sobre as minhas miniaturas

MG 182 EX - Um olhar sobre as minhas miniaturas

437ª – MG EX 182 Le Mans 1955 Modelos 3J

Em 1975 com o Natal a aproximar-se a Rubrica da Revista Motor, Escala Reduzida mostrava o novo MG bem como o o protoyip+o final do Gulf na versão de 1975 em acabamentos e o Aurora Porsche entrava ”na forja” , a revista Auto Mundo na sua assinatura oferecia o MG  ainda sem estar a venda,  eu preferi aguardar por um modelo de venda normal o que aconteceu em 1980 depois de uma visita ao Bazar Crisano.

“A Automundo

Você, leitor,

Já pensou que pode ter a Automundo” mais barata … e em sua casa?

Escreva-nos e junte um cheque ou vale do Correio

Se o fizer agora receberá GRATIS uma miniatura para montar modelo 3J (ainda não comercializado) ”

Revista Auto Mundo Nº25 de 1 a 15 /11/75

 Modelo real

MG EX 182 Roadster Le Mans 1955

O Departamento de Competição da BMC British Motor Corporation desenvolveu para as 24 horas de Le Mans de 1955 e principalmente para a MG,  o MG EX182 no intuito de atrair a atenção para o novo desportivo o MG o A.

Cinco veículos foram entretanto construídos e três inscritos para Le Mans enquanto nas 12h Sebring a 13 de Março os MG TF anda estavam em prova e onde foram 9º e 38º.

O MG EX182 tinha carrocerias de alumínio que eram aparentemente idênticas às versões para estrada. Os carros eram abertos e não tinham capota e o banco do passageiro era coberto durante as corridas.

O motor em linha de 4 cilindros e 1,5 litros da versão de rua, serviu para o de corrida e ser inscrito nas provas de sport na classe com motores de até 1500 centímetros cúbicos.

Os EX182s em Le Mans foram pilotados pelas duplas Ken Miles / Johnny Lockett , Ted Lund / Hans Waeffler e Dick Jacobs / Joe Flynn . O objectivo era estar entre os quinze primeiros lugares da geral, e ganhar a sua categoria, o que era difícil com la presença de Porsche.

A corrida foi vencida pelo Jaguar D-Type n.6 de Mike Hawthorn e Ivor Bueb, o segundo Aston Martin DB3S n.23 de Peter Collins e Paul Frere com uma diferença de cinco voltas, enquanto o terceiro Jaguar D-Type n.10 de Jacques Swaters e Johnny Claes com uma diferença de onze voltas.

A equipe inglesa da MG Cars Ltd. com Ted Lund e Hans Waeffler ao volante do MG EX182 n.64 terminou em décimo oitavo com uma diferença de setenta e três voltas dos vencedores

Ken Miles e John Lockett foram 12ª com o # 41.

A corrida é lembrada pelo acidente que causou a morte de 84 pessoas, provocado pela saída da pista de Pierre Levegh que com o Mercedes acertou no Austin-Helaey de Macklin, onde o carro alemão se desfez e os seus destroços atingiram fatalmente os espectadores.

O piloto do MG Dick Jacobs, também sofreu um grave acidente no EX182.

Nas primeiras voltas após o acidente, os veículos da corrida passaram pelo local do acidente a uma velocidade quase inalterada; também Jacobs no EA 182..

Mais tarde o piloto britânico disse que o fogo e a fumaça o irritaram tanto que ele perdeu completamente a concentração, e originou um acidente nas esquinas da Casa Branca onde hoje são as esquinas da Porsche. Um erro ao dirigir, o fez capotar e ficar com as rodas em cima de uma parede de terra. Jacobs sofreu graves lesões pulmonares e fraturas nas pernas mas voltou às pistas após mais de um ano de recuperação.

Os carros da fábrica foram utilizados ​​apenas em dois eventos de automobilismo; as 24 Horas de Le Mans e o RAC Tourist Trophy 1955.

IMG_20211230_145122.jpg

IMG_20211230_145249.jpg

IMG_20211230_145402.jpg

IMG_20211230_145823.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante  Modelos 3J

Série

Referencia nº 6

Material – resina em bloco único

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 19:51
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Dezembro de 2021

BMW Turbo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

BMW Turbo - Um olhar sobre as minhas miniaturas

436ª – BMW Turbo Norev

O futurista BMW Turbo laranja gullwing

 Modelo real

Uma carroçaria especial que não veio de Itália mas sim de Munich e projectada pelo estilista francês Paul Bracq, nomeado diretor de design da BMW em 1970, sucedendo a Wilhelm Hofmeister.

“A tendência na década de 1970 era projetar ou projetar carros seguros. Portanto, a BMW teve que respeitar esta nova tendência ”, confirma Paul Bracq durante uma entrevista em sua casa em Bordeaux. “E depois houve o evento da construção do Parque Olímpico dos Jogos de 1972. Este estádio foi construído no antigo aeródromo que a BMW usou para testar os motores dos aviões entre as duas guerras! Também aqui a BMW teve de celebrar o evento olímpico à sua maneira! O diretor de vendas da época, o famoso Bob Lutz, me pediu para projetar um carro esportivo com o máximo de tecnologia de segurança possível e, claro, um motor Turbo, porque estávamos prestes a lançar o 2002 Turbo. ”

 Apresentado no Salão do Automóvel de Paris em Outubro de 1972, ganhou o prémio do Carro-conceito do ano pela Revue Automobile Suisse.

A forma em cunha e as portas em forma de asa de gaivota típicas da época, a Bracq fez o E25 parecer reconhecidamente BMW com a sutil mas icônica grade em forma de rim e emblemas traseiros em ambos os lados do carro que mais tarde apareceu no M1.baseado em um chassi de 2002 modificado com um motor montado no centro. BMW equipou-o com o 2.0 litros de quatro cilindros do carro de estrada de 2002 e amarrou um turboalimentador nele. Este desenvolvimento de motor passou a figurar no carro de estrada 2002 Turbo.

Muitas pessoas esperavam que o E25 Turbo se tornasse um modelo de produção, mas isso nunca aconteceu.

O design do carro ainda viveu embora no BMW M1 visualmente semelhante, mas mecanicamente o M1 apresentava um Paul Rosche projetado em seis cilindros. Não apenas o M1, mas também o Z1 e o E31 8 possuem sugestões de design do E25 Turbo.

Dois exemplares foram entretanto construídos que se encontram em dois museus, um no Museu BMW em Munique e o outro não.

IMG_20211229_140802.jpg

IMG_20211229_140223.jpg

IMG_20211229_140231.jpg

IMG_20211229_140252.jpg

IMG_20211229_140443.jpg

 

Miniatura

Abres as portas, levanta o capô para ver o motor.

Interior detalhado

As rodas são Norev .

Fabricante  Norev

Série Jet car metal

Referencia nº 301613

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está cravada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País -

Anos de fabrico  a

 

 

 

 


publicado por dinis às 17:58
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Dezembro de 2021

Connaught Type A 1953 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Connaught Type A 1953 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

435ª – Connaught F2 Modelos 3J

Uma marca que não conhecia

 Modelo real  

O que aprendíamos naqueles simples instruções.

O aparecimento do Connaught F2 no campeonato Mundial de Condutores em 1952 resultou simplesmente do facto da fábrica estar dedicada desde 1950 a esta fórmula, que fora introduzida em 1948. A alteração dos regulamentos extinguindo a Formula 1 anterior e considerando apenas os F2 para provas do campeonato. , veio colocar a fabrica Connaught na situação de se encontrar dum momento para o outro a fabricar carros de Grand Prix  em vez de uma formula subsidiaria.  Entretanto já outras fábricas se dedicavam há muito a esta fórmula, paralelamente à Formula1, nomeadamente a Ferrari, que investia nela quase tanto como nos carros do escalão superior. Assim se explica o ascendente exercido pela Ferrari nos anos 52 e 53.. Contudo, as firmas inglesas, na maioria dos casos com um limitado suporte financeiro, caso da Connaught, nunca poderiam competir em pé de igualdade com os grandes potentados da época, como aFerrari e a Maserati, pelo que as suas carreiras nos campeonatos não foram famosas. Durante a época de 1952 os Connaught F2, apenas entraram em 2 corridas: no grande premio de Inglaterra em Silverstone, onde obtém os 4º, 5, 9º, e 16º lugares por intermedio de D. Poore, um estreante, E. Thompson, K. Dowing e MC Alpine fundador e criador da Connaught Engineering e no grande Premio de Italia, onde D. Poore obtém novamente, a melhor classificação: 12º lugar, enquanto Mc Alpine e S. Moss são obrigados a desistir. Assim se saldou a participação da Coonaught em 1952.    

No ano seguinte o carro é modificado mecanicamente, sendo as principais alterações a montagem de um sistema de injecção Hilbo-Travers e um ligeiro aumento das distancias entre-eixos:13cm3.

Contudo as alterações não foram suficientes para tornar o carro competitivo ao nível dos seus rivais. Das cinco provas em que participaram, a melhor classificação obtida foi de novo no grande Premio de Inglaterra com o 7º lugar do Príncipe Bira, seguindo-se um 9º no grande Premio da Holanda por intermedio de S. Mos. No grande premio de Itália foi a ultima prova de 1953 e também a despedida da F.2 para campeonatos mundiais. a participação em força da Connaught com a inscrição de 4 viaturas, resultou num fracasso total, pois nenhum deles se classificou, quer por desistência que por distancia insuficiente.

De quando em quando, veremos ainda alguns Connaught privados aparecem em provas oficiais, mas em 1957 esta marca desapareceu definitivamente dos circuitos

Versões

1952

G.P. Inglaterra

4º - D. Poore nº6

9º Doving nº 4

1953 G.P. Inglaterra

Ab. Salvadori nº 12

G.P. Itália

Ab. Salvadori nº 12

Ab. Mc Alpine nº 24

IMG_20211228_195223.jpg

IMG_20211228_200550.jpg

IMG_20211228_200621.jpg

IMG_20211228_200906.jpg

Miniatura

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de resina de acordo com as originais.

Fabricante Modelos 3J

Série

Referencia nº 8

Material – resina

O modelo é um bloco único de resina.

Apresentado em caixa de cartão.

País - Portugal

Anos de fabrico  a


publicado por dinis às 20:25
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Dezembro de 2021

Vasco Callixto deixou-nos.

Vasco Callixto deixou-nos.

vasco calixtto (1).jpg

 

O mais antigo jornalista português que se dedicou ao Automóvel em Portugal, deixou-nos.

A história do Circuito de Vila Real nos anos 30 foi-me amavelmente envida depois de devidamente fotocopiada por si.

IMG_20211228_221411.jpg

 

Primeiro arranque subsídios para a história do automobilismo em Portugal.- Lisboa: edição do autor, 1971


publicado por dinis às 22:18
link do post | comentar | favorito

Simca, Dodge, Plymouth e Talbot Horizon - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Simca, Dodge, Plymouth e Talbot Horizon - Um olhar sobre as minhas miniaturas

434ª – Simca Horizon Solido

Simca, Dodge, Plymouth e Talbot Horizon

O Simca Horizon é um modelo familiar lançado na Europa e nos EUA simultaneamente a 7 de Dezembro de 1977.

 Modelo real

O sucesso do Simca 1307/1308, leva a Chrysler a substituir o Simca1100, sob o nome de projeto de Chrysler C2 com os esboços de Roy Axe,

Mas a Simca não precisava mais um carro para substituir o 1100 mas na realidade o Horizon tomou o lugar do1307/1308 e só piorou a já precária situação financeira de Simca.

O Sinca Horizon baseou-se nos componentes existentes como os motores e a suspensão dianteira vieram do 1100 e a caixa de câmbio e o eixo traseiro do 1307/1308.

Foi comercializado sob as marcas Chrysler, Simca e Talbot, e com outros nomes entre eles Dodge Omni e Plymouth Horizon nos EUA, tendo diferenças consideráveis em relação aos modelos vendidos na Europa.

A partir de 1979, o Horizon foi equipado com o motor diesel 1.9L do grupo PSA,

A Chrysler no final da década de 1970 vendeu as suas subsidiárias europeias à Peugeot, que ressuscitando a marca Talbot pertença da Simca.

Quando a Simca comprou as fábricas da Talbot em Nanterre para se expandir tinha apenas 6 Simca-Talbots construídos.

Vinha equipado com computador de bordo, ignição eletrônica, mudanças automáticas..

 Recebeu o premio Carro do Ano em 1979 na Europa e saiu de linha em 1986 na Europa e em 1991, nos EUA, depois de vender 167.642 unidades

Nos Estados Unidos também originou um 3 portas hatchback, o coupé Dodge Omni 024, que por sua vez também se chamou Plymouth Horizon TC3, Touring Coupe de 3 portas, ligeiramente diferente de seu equivalente na Dodge

IMG_20211227_142747.jpg

IMG_20211227_142806.jpg

IMG_20211227_142836.jpg

Miniatura

O emblema da Chrysler é moldado no canto direito do capot dianteiro e a marca Simca no canto esquerdo da tampa do porta-malas.

Tem pára-choques, faróis e lanternas traseiras. Os limpadores estão gravados no para-brisa e os piscas moldados no vidro.

Abres as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante Solido

Série

Referencia nº 76 – 12/78

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 19:20
link do post | comentar | favorito
Domingo, 26 de Dezembro de 2021

Jaguar C - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Jaguar C - Um olhar sobre as minhas miniaturas

433ª – Jaguar C contrução própria  

Uma réplica caseira baseda no Jaguar C

 Modelo real

O Jaguar C-Type permitiu introduzir e aplicar tecnologia revolucionária para vencer corridas, que foram passadas para os carros de serie.

O XK120 foi agora equipado com uma estrutura tubular leve projetada pelo engenheiro chefe da Jaguar William Heynes e uma carroceria de alumínio aerodinâmico, desenvolvida em conjunto por William Heynes, R J (Bob) Knight e posteriormente Malcolm Sayer.

O tipo C quer dizer 'Competição' e por isso a marca procurou para reduzir o peso do XK e melhorar a sua eficiência aerodinâmica e para isso construiu uma estrutura de aço tubular, ao qual sobrepôs uma carroçaria de alumínio aerodinâmica. O motor de seis cilindros em linha de 3,4 litros produziu 205 cv - mais 25-45 cv que o XK120 normal.

Em 1951, a Jaguar venceu as 24 Horas de Le Mans, na sua estreia em Le Mans com o Nº 20 e pilotado por Peter Walker e Peter Whitehead, venceram com 10voltas de avanço, enquanto os outros dois C se retiraram devido à perda de pressão do óleo

No ano seguinte a entrada da Mercedes levou a Jaguar a fazer mudanças apressadas na aerodinâmica do carro. Melhorou a velocidade máxima ao longo da reta Mulsanne em quase 10 mph, mas o redirecionamento necessário do sistema de arrefecimento causou problemas, e todos os três desistiram da corrida e a ameaça da Mercedes concretizou-se.

Os Jaguar tinham os chassis números XKC 001, 002 e 011 e os s dois primeiros foram desmontados na fábrica, e o terceiro sobrevive na forma normal de tipo C.

Em 1953, o C venceu novamente com o nº18 e pilotado por Duncan Hamilton e Tony Rolt á media 105,85 mph (170,35 km / h) e foi também a primeira vez que Le Mans o vencedor fez  uma média de mais de 100 milhas por hora (161 km / h)

O segundo Type C foi para Peter Walker e Stirling Moss e o 4 para Peter Whitehead e Ian Stewarth quarto lugar.

A carroceria agora era em alumínio mais fino e consequente mente mais leve, onde os carburadores SU fundidos em areia H8 gêmeos originais foram substituídos por três Webers DCO3 de 40 mm, que ajudaram a aumentar a potência para 220 bhp (164 kW).

Philip Porter menciona mudanças adicionais:

Peso adicional foi economizado usando um tanque de combustível de saco de borracha ... equipamento elétrico mais leve e aço de bitola mais fina para alguns dos tubos do chassi ... A mudança mais significativa nos carros foram os carburadores Weber triplos e [mudar para] freios a disco.

Os freios a disco eram uma novidade em 1953, e a vitória da Jaguar, em parte devido à sua superioridade, deu início á inclusão de discos nos carros de produção.

No ultimo ano, 1954, o Type C em Le Mans, foi quarto lugar  da Ecurie Francorchamps conduzida por Roger Laurent e Jacques Swaters.

O Jaguar C-Type foi oficialmente denominado Jaguar XK120-C foi construído entre 1951 e 1953, num total de 53 unidades construídos, 43 dos quais foram vendidos a proprietários privados, principalmente nos Estados Unidos.

Recentemente, em 2020 a Jaguar apresentou o seu quarto modelo da série Continuation uma réplica do C-Type que venceu as 24 Horas de Le Mans em 1953, tendo Duncan Hamilton e Tony Rolt aos comandos. Este “novo” modelo feito pela divisão Jaguar Classic é limitado a 16 unidades.

IMG_20211226_143711.jpg

IMG_20211226_143803.jpg

IMG_20211226_143826.jpg

IMG_20211226_143853.jpg

Miniatura

Um modelo feito em resina através de um molde de um Jaguar C da John Day numa tentativa de fazer miniaturas em resina muito mais perfeitas que as em metal

Interior detalhado

As rodas são da Modelos 3J.

Fabricante  Manuel Dinis

Série resina

Referencia nº 5

Material – resina

País - Portugal

Anos de fabrico 1980


publicado por dinis às 17:30
link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Ford Fiesta 1978 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Ford Fiesta 1978 - Um olhar sobre as minhas miniaturas

432ª – Ford Fiesta 1978 Solido

Modelo real

O Ford Fiesta Mk1 da primeira geração foi o primeiro automóvel multinacional da Ford Europa com tração dianteira e estava disponível em versões hatchback de 3 portas e van.

O nome de projeto "Bobcat" não confundir com a variante Mercury do Ford Pinto foi aprovado para desenvolvimento por Henry Ford II em setembro de 1972 e desenvolvida por Tom Tjaarda na Ghia com a colaboração dos centros de engenharia da Ford em Colônia e Dunton,Essex.

O nome Fiesta pertencia à General Motors quando o carro foi projetado, usado no Oldsmobile Fiesta nos anos 1950; mas foi dado gratuitamente para a Ford enquanto o marketing da Ford preferia o nome Bravo, mas Henry Ford II preferiu o nome Fiesta.

Em exibição nas 24 Horas de Le Mans em junho de 1976, e em alguns rallys inicialmente na versão 1.3 pra combater o Renault R5 , Fiat 127  .

Mecanicamente, o Fiesta tem o motor transversal acoplado a uma transmissão manual de quatro velocidades da Ford BC-Series com eixos de transmissão de comprimento desigual. A nova versão de "bloco curto" do venerável motor Ford Kent OHV, apelidado de "Valencia" numa homenagem à nova fábrica espanhola em Almussafes, Valência, desenvolvida especialmente para produzir o novo carro. As fábricas da Ford em Dagenham, Inglaterra, e Saarlouis e Colônia (desde 1979) na Alemanha, também fabricavam Fiestas. Todos os Mk1 Fiestas apresentavam rodas de 12 polegadas como padrão, com freios a disco na frente e freios a tambor na parte traseira. A Ford prestou atenção especial à facilidade de serviço e publicou os tempos necessários para substituir várias peças comuns.

IMG_20211225_152229.jpg

IMG_20211225_152244.jpg

IMG_20211225_152315.jpg

IMG_20211225_152616.jpg

Miniatura

Abres as portas.

Os bancos são rebatíveis.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são de plástico de acordo com as originais.

Fabricante  Solido

Série Gam 1

Referencia nº 53

Material – zamac

Material da placa de base – plástico

A base está aparafusada à carroçaria

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - França

Anos de fabrico  a

 


publicado por dinis às 19:30
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 24 de Dezembro de 2021

Maserati A6 GCS Bialbero - Um olhar sobre as minhas miniaturas

Maserati A6 GCS Bialbero - Um olhar sobre as minhas miniaturas

431ª – Maserati A6 GCS Modelos 3J

A outra prenda de Natal de 1979 feita em 1980

Com “melão” sem “melão” ou dois “melões”.

 O modelo escolhido foi o nº 26 pilotado por Georges Guyot e Michel Parsi em Le Mans.

Modelo real

No início dos anos 50 a Alfieri Maserati começou a fabricar o Maserati A6GCS como parte dos modelos A6 que remontam aos anos 40, para o Campeonato Mundial de Carros de Desporto, projectado por Medardo Fantuzzi e Celestino Fiandri e construída por Fiandri & Malagoli.

Comercializado como Maserati Sport 2000, recebeu uma carroçaria totalmente nova que abdicou das “asas de bicicleta” em favor de uma forma mais envolvente que era ao mesmo tempo mais aerodinâmica e elegante.

Alberto Massimino saiu da Maserati para ingressar na Stanguellini,e o lugar que foi ocupado por Gioacchino Colombo, conhecido por seu trabalho na Alfa Romeo, e pelo motor V12 Ferrari que levou seu nome aperfeiçoou o desenvolvimento do motor de 6 cilindros de dupla ignição e cames duplo adaptado para a versão esportiva e, com sua suspensão levemente modificada, tornou-se o A6GCS / 53.

Venceu as Mille Miglia 1953 onde os carros chegaram em 1ª e 2º da Classe, onde o 1ºfoi Umberto Maglioli no Lancia D20 da Scuderia Lancia

Em Le Mans em 1957 o nº 26 pilotado por Georges Guyot e Michel Parsi foi 12º.

O Maserati A6GCS / 53 foi fabricado entre 1953 a 1955 em 52 exemplares 48 com corpo Spyder e 4 com a carroceria 'Berlinetta Pininfarina'.

IMG_20211224_174941.jpg

IMG_20211224_175156.jpg

IMG_20211224_175201.jpg

IMG_20211224_175244.jpg

Miniatura

A miniatura a fazer foi o modelo de  Le Mans em 1957 o nº 26 pilotado por Georges Guyot e Michel Parsi  como indicava o folheto distribuído com o Kit.por onde me guiei.

Interior detalhado

Sem suspensão.

As rodas são em resina de acordo com as originais.

 

Fabricante  Modelos 3J

Série

Referencia nº 9

Material – Resina

Fabricado em resina num bloco único.

Apresentado em caixa de cartão com janela de visualização.

País - Portuga

Anos de fabrico  a

 

 


publicado por dinis às 18:47
link do post | comentar | favorito

Boas Festas

Boas Festas

2019 Circuito de vila real  sabado (517) - Cópia.JPG

Que a Paz e a Magia de Natal estejam presentes no Ano Novo

Um olhar sobre as corridas

Encontros Além Corgo

Um olhar sobre as minhas miniaturas

São os votos de

Manuel Dinis

Que deseja a todos os amigos e visitantes, um Feliz Natal.

tags:

publicado por dinis às 01:05
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ferrari Marzotto- Um olha...

. Citroen dos Bombeiros - U...

. Porsche 959 Paris Dakar -...

. Toyota Celica 1600 GT - U...

. Porsche 911 Carrera RSR D...

. 159º Encontro de Clássico...

. Renault V- C landaulet 19...

. Faltz-Alpina Essen BMW CS...

. Bugatti Royale coupé - Um...

. Audi Quatro - Um olhar so...

. Fiat Ritmo de circuito - ...

. Lion Peugeot 1908 - Um ol...

. Porsche 924 - Um olhar so...

. Colani Ferrari - Um olhar...

. 158º Encontro de Clássico...

. Talbot Pacific - Um olhar...

. Alfa Romeo Bt 45 C - Um o...

. Austin Healey Spa-Sofia-L...

. Peugeot 504 4x4 Dangel Da...

. Alfa Romeo 159 Alfetta - ...

. Porsche 936 Monza  - Um o...

. Auto Union Formula Livre ...

. 158º Encontro de Clássico...

. Alfa Romeo Alfasud trofeu...

. Porsche 936 1952 - Um olh...

. Datsun 240 Z SCCA- Um olh...

. Lotus 80 Formula 1 - Um o...

. Ford Capri RS - Um olhar ...

. Alfa Romeo 1900 1950 - Um...

. Porsche 924/944 LM 1981- ...

. 158º Encontro de Clássico...

. Mercedes Benz W 196 sem c...

. Unic 1907 Táxi - Um olhar...

. Cadillac V-16 1932 - Um o...

. Ferrari 275 GTB 4 descapo...

. Ford Capri Team Shark 197...

. Porsche Carrera longo - U...

. 158º Encontro de Clássico...

. BMW M1 Le Mans - Um olhar...

. March F1 Ovoro - Um olhar...

. Ford T 1912 25 anos   - U...

. Porsche 936 “Viúva Negra”...

. 157º Encontro de Clássico...

. Peugeot 104 ZS no Marão -...

. AC Cobra - Um olhar sobre...

. Ferrari 500 F2 de escape ...

. Toyota Celica Turbo - Um ...

. Porsche 924 - Um olhar so...

. Bugatti Royale protótipo ...

. Leiria Sobre Rodas 2022 p...

.arquivos

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs
RSS
Em destaque no SAPO Blogs
pub