Quinta-feira, 8 de Setembro de 2016

Rampa Porca de Murça.

 
 
 Rampa Porca de Murça.
 
 
Nacional de Montanha Valvoline prossegue em Murça
Depois do habitual período de férias, o Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016 prossegue no próximo fim-de-semana de 10 e 11 de Setembro, com a realização da Rampa Porca de Murça. Esta mítica prova tem organização a cargo do CAMI e que conta com o forte apoio da Câmara Municipal de Murça, numa conjunção de esforços que se espera traga melhorias significativas ao bom desenrolar do evento.
A exemplo do que tem vindo a acontecer este ano, a lista de inscritos para esta prova é excelente, contando com a presença de 39 pilotos, o que deixa antever mais uma jornada de grande emotividade. Murça poderá servir para definir desde já mais alguns campeões nos respectivos campeonatos, pelo que é uma prova que ninguém deve perder.
Aconteça o que acontecer na Categoria 1, a decisão sobre o nome do campeão só será conhecida na derradeira prova do campeonato, já que a ausência do líder da competição, Pedro Salvador, em Murça, deixa tudo ainda em aberto. Rui Ramalho assume assim favoritismo máximo nesta prova e poderá levar o seu Osella PA21S Evo ao triunfo. Caso o consiga, encurtará a distância que o separa de Salvador, adivinhando-se um emotivo final de temporada. Paulo Ramalho em Juno CN09 vai dar réplica ao seu irmão, enquanto Joaquim Rino e Nuno Guimarães, vão lutar pelo triunfo na Classe CM.
A Categoria 2 tem sido ao longo de ano uma das mais emotivas de se seguir, com lutas ao décimo de segundo a definirem os vencedores em cada prova. Já vitoriosos em 2016, Gonçalo Manahu, Edgar Reis e António Nogueira todos em bólides da Porsche, vão mais uma vez lutar pelos louros da vitória, sendo que há que contar também com José Correia, pode estrear-se a vencer com o seu Nissan GT-R Nismo, num triunfo que já esteve perto de conseguir em outras provas.
Na Categoria 3 a ausência de Manuel Correia e do Ford Fiesta R5 na prova anterior, relançou as contas do campeonato, com a vitória de Luis Silva em BMW M3 na Senhora da Graça, a conferir-lhe a liderança da competição. Para esta prova a luta será certamente grande, com José Pedro Gomes em Ford Escort WRC a ter também uma palavra a dizer.
Com o nome do campeão já definido em Murça, na Categoria 4 o interesse centra-se agora na definição do nome dos restantes ocupantes do pódio final. À procura da sua primeira vitória em 2016, Joaquim Teixeira em Renault Megane Trophy V6, é um dos favoritos a bater o campeão Luis Nunes em SEAT Leon Cup Racer. Ricardo Gomes em SEAT Leon MKII pode ter também uma palavra a dizer na luta pelos lugares de pódio, assim como Francisco Marrão em SEAT Leon MKI.
No que diz respeito aos clássicos e em termos de Categoria 5, o líder Parcídio Summavielle em Datsun 240Z e o segundo classificado, Pedro Cerqueira em BMW E30, continuam muito perto no topo da tabela e vão ter aqui mais importante capítulo na luta pelo título. Mário Mesquita em Datsun 1600 SSS que está na terceira posição e Carlos Oliveira em Porsche 911 RS, vão lutar por um lugar no pódio.
Já com o título no “bolso”, Hélder Silva leva o seu BMW 323i até Murça para fazer o melhor possível em termos absolutos, enquanto mais atrás Fernando Salgueiro (Ford Escort MKII) e Martine Pereira (Lola T10), vão lutar pelos restantes lugares de pódio.
Na Taça Nacional de Montanha, a luta pela vitória será entre Roberto Meira em Fiat Punto e Leonel Brás em Citroen AX Sport, enquanto na Taça Nacional de Clássicos Montanha, serão três os candidatos ao triunfo: Cândido Monteiro e José Figueiredo em Datsun 1200 e ainda Domingos Fernandes em Autobianchi A112.
Programa Horário:
10.09.2016 – Sábado 14H30 – 1ª Subida de Treinos 15H30 – 2ª Subida de Treinos 16H30 – 1ª Subida de Prova
11.09.2016 – Domingo
10H30 – 3ª Subida de Treinos 11H30 – 2ª Subida de Prova 12H30 – 3ª Subida de Prova
 
Texto: RaceSpirit.com / Fotos: Pedro Ferreira/Foto GTi
 

 

 

Francisco Marrão em modo “ataque máximo” para Murça
Depois de um curto período de férias, Francisco Marrão está pronto para abordar a fase final do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016, chegando à Rampa Porca de Murça com a motivação no máximo. O piloto nortenho espera conseguir chegar a um dos lugares do pódio, objectivo que se tem mostrado possível, mas difícil de atingir.
Francisco Marrão tem conseguido excelentes prestações ao volante do seu SEAT Leon Copa de primeira geração, carro limitado face à maior competitividade dos carros dos seus mais directos adversários. Nada que esmoreça a grande vontade do piloto em chegar aos objectivos delineados.
“Vou atacar ao máximo em Murça e espero conseguir desta feita chegar ao pódio. Tenho estado perto de o conseguir em provas anteriores, mas não tem dado por esta ou aquela razão. Quero nesta prova, uma rampa que conheço bastante bem, atingir estes objectivos, de forma a ter ainda uma palavra a dizer na luta pelo terceiro lugar final do campeonato. Esta é uma rampa muito técnica e muito sinuosa e por isso o meu carro não estará em tanta desvantagem, para os modelos mais recentes e mais competitivos, o que me dá alento para andar forte e garantir o desejado pódio. Nestas férias, o SEAT foi tudo revisto pela competente equipa técnica da Speedy Motorsport, estando no máximo das suas capacidades, o que contribui igualmente para a minha confiança. Quero dar uma alegria a todos os que me apoiam e ajudam, sendo que para isso é fundamental chegar ao final no pódio da Categoria 4!” Disse Francisco Marrão.
A Rampa Porca de Murça disputa-se no próximo fim-de-semana de a 10 e 11 de Setembro e tem o seguinte programa horário:
10.09.2016 – Sábado
14H30 – 1ª Subida de Treinos 15H30 – 2ª Subida de Treinos 16H30 – 1ª Subida de Prova
11.09.2016 – Domingo
10H30 – 3ª Subida de Treinos 11H30 – 2ª Subida de Prova 12H30 – 3ª Subida de Prova
 
Texto | Racespirit.com Fotos | Pedro Ferreira
 

Já estamos na rampa de murça 2016
Desta vez vamos estar só com o Nuno Guimaraes no seu BRC.
Go Team!!!!

Foto de NJ racing.
 
 Foto de Speedy Motorsport.

Primeiro dia da espetacular Rampa Porca de Murça concluído com um fantástico 2o lugar do Francisco Marrão na classe 4 e 9o á geral. Amanhã vamos ter uma subida de treinos e duas cronometradas a começar ás 11:00!

#gospeedymotorsport

 
 
 
 
 

 

Rui Ramalho lidera primeiro dia em Murça
Principal favorito ao triunfo na Rampa Porca de Murça 2016, Rui Ramalho não deixou os seus créditos por mãos alheias, sendo o mais rápido nesta primeira subida de prova na classificação absoluta e na Categoria 1. O actual segundo classificado do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, conseguiu o tempo de 2:09s771, deixando Paulo Ramalho em Juno CN09 a mais de oito segundos. Com alguns problemas no BRC CM02, Nuno Guimarães foi o terceiro na Categoria 1.
Na Categoria 2, o mais rápido nesta primeira subida de prova foi Gonçalo Manahu em Porsche 977 GT3 Cup, que com o tempo de 2: 21s049, bateu Edgar Reis em carro idêntico. Pedro Saraiva em Mitsubishi Lancer Evo IX foi o terceiro. Azar para José Correia que não terminou a sua subida devido a um ligeiro despiste com o Nissan GT-R.
Espectacular a luta pela primeira posição na Categoria 3, com três pilotos a ficarem separados por escassos três décimos de segundo! Luis Silva em BMW M3 foi o mais rápido com o tempo de 2:24s358, seguido por Manuel Correia em Ford Fiesta R5 com mais 193 milésimos e José Pedro Gomes em Ford Escort a 306 milésimos do líder.
Dominador na Categoria 4 desde os treinos livres, o piloto local Joaquim Teixeira obteve o excelente tempo de 2:18s612, partindo na frente para o segundo dia de competição. Teixeira conseguiu brilhar em termos absolutos, registando a terceira melhor marca do dia. Francisco Marrão em SEAT Leon Copa MKI foi o segundo mais rápido, na frente de Paulo Silva em SEAT Leon Supercopa MKII.
Destaque para os problemas com a caixa de velocidades do SEAT Leon Supercopa de Ricardo Gomes, que teve uma má subida, obrigando os pilotos que subiam a seguir a repetir as suas provas.
Ainda no que diz respeito à Categoria 4, de referir a ausência neste primeiro dia do campeão Luis Nunes, que por motivos profissionais só poderá alinhar no dia de Domingo.
Sem adversários na Categoria 6, Hélder Silva foi mais rápido com o seu BMW 323i, registando a marca de 2:28s554. Fernando Salgueiro em Ford Escort MKII fez o segundo tempo, enquanto Martine Pereira em Lola T70 perdia muito tempo ao fazer um pião.
Na Categoria 5, Carlos Oliveira e o Porsche 911 SC mostram-se para já imbatíveis na Categoria 5. Oliveira obteve o tempo de 2:37s880, batendo Parcidio Summavielle em Datsun 240Z e Pedro Cerqueira em BMW 325.
Na Taça Nacional de Clássicos Montanha, Cândido Monteiro em Datsun 1200 confirmou o favoritismo e foi o mais rápido, com Domingos Fernandes em Autobianchi A112 a ser o segundo. Animada a luta na Taça Nacional de Montanha, com Leonel Brás em Citroen AX Sport a fazer o tempo de 2:49s172 e a bater Roberto Meira em Fiat Punto.
Texto: RaceSpirit.com Fotos: Pedro Ferreira/Foto GTi
 

 

Podium Final da Rampa de Murça

Foto de NJ racing.

 

 

 

 

 

 

 

Luís Nunes Campeão Nacional de Montanha C.4 2016 

 

 

JOAQUIM TEIXEIRA vence Rampa Porca de Murça

Teve lugar no passado fim-de-semana em Murça a 7º prova do Campeonato Nacional de Montanha.
Bom tempo durante o fim-de-semana proporcionou excelentes condições para os 38 pilotos que compareceram e para o público que este ano compareceu em número mais elevado.
O piloto local Joaquim Teixeira conseguiu vencer em Murça, levando o magnífico Renault Megane Trophy V6 ao lugar mais alto do pódio, com uma marca final de 4:37s467. Imprimindo um andamento impressionante, Teixeira conseguiu ainda a quarta posição absoluta.
Joaquim Teixeira foi o piloto mais rápido na categoria 4, nos treinos e em todas as subidas de prova, conseguindo rodar sempre no segundo 18.
“ Foi uma rampa difícil e muito bem disputada, como prova a curta diferença de tempos para a nossa concorrência direta.
Consegui uma vitória que julgo ser merecida e que foi conquistada em condições difíceis, já que o meu carro nunca esteve a cem por cento em termos de manuseamento da caixa de velocidades. Penso mesmo que sem os problemas mecânicos poderia ter entrado nos três primeiros da classificação absoluta da prova. Fico muito feliz com esta vitória conquistada na minha terra e que quero dedicar a toda a minha família, amigos, equipa, mas em especial esta vitória é para a minha mãe, falecida há pouco tempo.” Disse Joaquim Teixeira.
A próxima prova é a Rampa de Boticas no fim-de-semana de 1 e 2 de Outubro.

 

 

 

 

 

Rampa de Murça 2016 - Francisco Marrão

 

Alguns momentos da MartinsSpeed na Rampa de Murça 2016 by JT Fineart

 


publicado por dinis às 17:31
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Julho de 2016

Rampa da Senhora da Graça Campeonato - Nacional de Montanha

Rampa da Senhora da Graça Campeonato - Nacional de Montanha

 

Mondim de Basto recebe nos próximos dias 23 e 24 a 6ª prova do Campeonato Nacional de Montanha-Valvoline

Batizada pelo ex Bi Campeão Nacional de Montanha e cabeça de cartaz Paulo Ramalho como Rampódromo, a Rampa da Srª da Graça tem todos os ingredientes para se tornar uma referência no Campeonato Nacional de Montanha.
Com a organização a cargo do CAMI-Motorsport, o Monte Farinha será o palco de mais um espectáculo para os muitos entusiastas que se esperam a assistir à Rampa da Srª da Graça.
“O CAMI-Motorsport tem um papel predominante no Campeonato Nacional de Montanha. Em boa hora fomos recebidos de forma excepcional pelo Sr. Presidente de
Mondim de Basto Dr. Humberto Cerqueira que, com um sentido de visão ímpar, nos desafiou a reeditar esta prova. Conseguimos reunir as condições para que isso acontece-se já em 2016. Mondim de Basto está de Parabéns e o Campeonato
Nacional de Montanha-Valvoline também.” CAMI-Motorsport
Com um traçado de 4550mts, o Monte Farinha vai tremer nos próximos dia 23 e 24.
Inserida nas festas de Mondim de Basto, adivinha-se uma multidão a assistir à Rampa da Srª da Graça onde marcarão presença os melhores pilotos do CNM-Valvoline com um parque automóvel dos melhores da Europa (Osela, Norma, Nissan GTR Nismo, Porsche GT3 RS, Megane Trophy, Lola T70, Seat Leon Copa, Etc)

Horários

Dia 23
14.00 Fecho da Pista
14.45 1ª Subida de treinos
16.30 1ª Subida Oficial

Dia 24
09.45 Fecho de Pista
10.30 Treino Livre
11.00 2ª Subida Oficial
12.30 3ª Subida Oficial

www.cami.pt

 

 

Joaquim Teixeira e as rampas transmontanas que encerram o CNM:

“Os autarcas da região sabem que este é um dos melhores campeonatos"  

JOAQUIM TEIXEIRA COMPETIÇÕES·TERÇA-FEIRA, 19 DE JULHO DE 2016

 

  • O Campeonato Nacional de Montanha / Valvoline terá a sua fase final totalmente disputada no distrito de Vila Real, com a primeira de três provas transmontanas a ser realizada já no próximo fim-de-semana, na regressada Rampa da Senhora da Graça. Sendo um dos pilotos mais conceituados e experientes do panorama da Montanha, Joaquim Teixeira tem uma perspectiva priveligiada sobre o regresso da Rampa da Senhora da Graça ao Campeonato Nacional.
    “A Senhora da Graça disputou-se durante vários anos e cheguei a participar nela de Toyota Starlet, de Renault Megane e de Renault Clio. O último ano em que se realizou foi em 2005, organizada pelo TARGA, prova onde corri ao volante de um Renault Clio RS 2.0 ex-troféu. Esta prova era uma das mais seguras do campeonato e embora fosse tivesse condições naturais para ser uma rampa muito rápido, não o era devido à quantidade de chicanes que as organizações colocavam e que, do meu ponto de vista, eram desnecessárias, exceto a da reta inicial. Cheguei a disputar esta rampa com três partidas em locais diferentes; o traçado mais longo tinha a partida no local onde se vai realizar este ano, o segundo local de partida era na reta onde agora vai ser colocada uma chicane, e no último ano era no fim da segunda curva à esquerda após a reta grande, onde tem o cruzamento para a pedreira”, recorda o piloto da Bompiso.
    Em termos desportivos, Joaquim Teixeira não desiste da luta pelo título da Categoria 4, ocupando nesta altura a 2ª posição do campeonato mas com hipóteses de reverter a situação nas últimas três provas da época, na Senhora da Graça, em Murça e Boticas. “Espero conseguir lutar pelo primeiro lugar da minha categoria e o melhor lugar possível a nível da geral. Sei que não vai ser fácil porque a concorrência também tem argumentos de peso, ao contrário do que se apregoava antes do CNM começar. A Categoria 4 neste momento tem viaturas muito potentes além da minha, e os meus adversários estão com um ritmo bastante elevado. Como sou um otimista por natureza, enquanto a matemática me permitir eu lutarei pelo título. Sei que a diferença pontual é muito grande e em condições normais é quase impossível reverter a situação. Neste momento tenho contabilizado alguns maus resultados como o 6º lugar na Penha e o 3º na Falperra, provas onde nunca tive o carro em condições mínimas de sequer participar e lutar pelos lugares da frente, devido a problemas mecânicos. Nas corridas isso pode acontecer a qualquer um, por isso quem sabe se uma situação dessas com um dos meus adversários não poderá relançar o campeonato. A diferença neste momento para a liderança, se cada um deitar uma prova fora, está em 15 pontos, e de mim para o terceiro está em 16 pontos, ou seja é menor a diferença para o 1º lugar do que para o 3º. Nem tudo está perdido”, refere o piloto do Renault Megane Trophy.
    Sendo um piloto com fortes ligações à região transmontana, Joaquim Teixeira também abordou a aposta que as autarquias do distrito de Vila Real têm feito no Nacional de Montanha. “Isto mostra acima de tudo o esforço que os autarcas da região e concretamente do distrito de Vila Real estão a fazer para terem provas do CNM/Valvoline nas suas localidades. Claro que os autarcas investem neste campeonato e não em outro qualquer porque sabem que o CNM/Valvoline neste momento é um dos melhores a nível nacional e quem sabe a nível europeu, o que ajuda a divulgar a região e a trazer mais valias para esses locais. É tambem nesse sentido que a APPAM, em parceria com os clubes organizadores, tudo tem feito para conseguir o retorno desejado e que este seja compatível com o investimento, algo que até ao momento temos conseguido. Por todas estas razões é que temos apelado a todos os pilotos que, independentemente das disputas pelos títulos, grupos e classes que estão ao rubro em todas as categorias, participem em massa nessas provas pois é a presença de todos que poderá ajudar a justificar o investimento e o carinho dos autarcas por esta modalidade”, concluiu Joaquim Teixeira.
    A edição que marca o regresso da Senhora da Graça ao CNM / Valvoline começa no próximo sábado, dia 23, com a primeira subida de treinos agendada para as 14:45. No domingo, pilotos e máquinas entram em pista a partir das 10:30.

 

 

Francisco Marrão aposta forte na Senhora da Graça
Num regresso ao calendário do Campeonato Nacional de Montanha que se saúda, realiza-se no próximo fim-de-semana de 23 e 24 de Julho, a Rampa Senhora da Graça, prova organizada pelo CAMI num bonito cenário localizado em Mondim de Basto. Esta será a sexta jornada do campeonato, sendo a última antes do habitual interregno para férias.
Para Francisco Marrão esta será uma jornada de “ataque máximo”, em perseguição de um objectivo que tem fugido por muito pouco nas três últimas provas. O piloto nortenho que tripula um SEAT Leon Copa MK1, tem-se mostrado sempre entre os mais rápidos da Categoria 4, mas sem conseguir chegar a um já merecido pódio.
“As minhas esperanças em conseguir um bom resultado aqui nesta rampa são bastantes elevadas, trata-se de uma rampa rápida e onde o “coração” tem um papel importante. Por isso só levo um pensamento na minha cabeça, quero chegar ao pódio! Tenho dado muito de mim para atingir esse objectivo, que não tenho conseguido por muito pouco, lutando sempre com armas desiguais, já que os meus adversários têm carros superiores ao meu. Isso não me tem impedido de os pressionar e estar muito perto de os bater, espero por isso que desta vez consiga os meus objectivos, seria um justo prémio para mim e para a Speedy Motorsport, que me tem colocado à disposição um carro sempre muito bem preparado.” Disse Francisco Marrão.
 
 

 salvador serradaestrela

 

Pedro Salvador regressa à Rampa da Senhora da Graça, após não ter ido ao Caramulo.

“A última prova do Campeonato Nacional de Montanha coincidiu com uma prova do Super Car Challenge, em Zolder, e por isso não pude ir ao Caramulo. A ausência já estava prevista, pois tenho dois resultados para deitar fora.” Começa por explicar o líder do Campeonato Nacional de Montanha.

Quanto à Senhora da Graça, “vou continuar a dar o meu melhor, pois essa é a forma que entendo que devo implementar para agradecer a todos aqueles que me apoiam e em Mondim não será diferente. Claro que me interessa conseguir o máximo de pontos possíveis, para manter a liderança do Campeonato.”

Pedro Salvador vai alinhar, como habitualmente, com o Norma M20FC, que lhe permitiu vencer as provas em que até ao momento participou.

 

 

Luis Nunes perto de garantir título na Montanha
A próxima jornada do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, pode ser decisiva no que à luta pelo título na Categoria 4 diz respeito, com a Veloso Motorsport e Luis Nunes muito perto de deixar tudo praticamente definido ainda antes das férias, que se vão seguir à Rampa Senhora da Graça, sexta etapa da competição em 2016.
Trata-se de um regresso desta rápida e histórica rampa ao Campeonato, depois de muitos anos de ausência, sendo esta prova um desafio para todos os pilotos, aqueles que nunca aqui competiram e aqueles que vão voltar ao passado e subir de novo no bonito cenário desta zona de Mondim de Basto. Ao volante do SEAT Leon Cup Racer da Veloso Motorsport, Luis Nunes inclui-se neste último grupo.
Com cinco triunfos em cinco provas, Luis Nunes quer manter a “veia ganhadora” e em caso de vitória, pode ficar a um pequeno passo de garantir matemáticamente o título. “Vou para Mondim de Basto com a vontade de ganhar e arrumar praticamente as contas do título, estou muito motivado e acredito que vai ser possível. Já fiz esta prova há muitos anos atrás, e é um regresso que saúdo pois fazia falta ao Campeonato. Se o objectivo concreto para esta rampa é ganhar, por outro lado também não quero arriscar em demasia para não correr riscos desnecessários. Com a vantagem que tenho, posso e devo controlar da melhor maneira os adversários. Tudo vai depender como me sentir e de como as coisas correrem, logo se vê.”
 
 
Texto | Racespirit.com Foto | FotoGTi

 

 

Viaturas prontas para amanhã arrancar para a Rampa Sra. da Graça em Mondim de Basto, próxima etapa do Campeonato Nacional de Montanha
Go Team!!!!
#160 Nuno Guimarães
#259 João Guimarães
#359 Nuno Pinto

 
Foto de NJ racing.
 
 

 

 

 

 

Aqui fica o vídeo Onboard da 2ª Subida de Prova da Rampa da Sra. da Graça. Alguns dados curiosos:

Tempo da Subida - 2.09.727
Velocidade Média - 137.08 Km/h
Velocidade Máxima - 220 Km/h
Desafio - ......Ufa!!

Um traçado muito rápido e desafiante que me deu um gozo enorme de fazer. Have fun!!

‪#‎GOSPEEDYMOTORSPORT‬!!

 

 

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 18:31
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 7 de Junho de 2016

Rampa de Santa Marta 2016

Rampa de Santa Marta 2016

13407003_834128863391330_4034365798418311532_n.jpg

Lista de Inscritos 

Concorrente Condutor Marca/Modelo Cat. Gr. Clas. TNM TNCM RR
Rui Ramalho Rui Ramalho Osella PA21 S EVO 1 CN 2      
Paulo Ramalho Paulo Ramalho Juno CN09 1 CN 2      
Pedro Salvador Pedro Salvador Norma M20FC 1 CN 2      
Joaquim Rino Joaquim Rino BRC OS EVO 1 CM 8      
Nuno Guimarães Nuno Guimarães BRC CM 02 1 CM 8      
Edgar Reis Edgar Reis Porsche 997 2 GT 23      
António Nogueira António Nogueira Porsche GT2 2 GT 23      
Gonçalo Manahu Gonçalo Manahu Porche 997 GT3 CUP 2 GT 23      
JCGroup Racing Team José Correia Nissan Nismo GT3 2 GT 23      
Daniela Marques Daniela Marques Subaru Impreza 2 A2 20      
José Oliveira José Oliveira Subaru Impreza 2 A2 20      
Jorge Gonçalves Jorge Gonçalves Fiat Punto 2 A1 15      
Pedro Marques Pedro Marques Seat Leon TDI 2 A1 17      
João Guimarães João Guimarães Peugeot 206 RC 2 A1 16      
Pedro Coelho Saraiva Pedro Coelho Saraiva Mitsubishi Lancer EVO IX 2 N2 14      
Manuel Correia Manuel Correia Ford Fiesta R5 3 E1-A 24      
Manuel Pereira Manuel Pereira Mitsubishi Lancer EVO VI 3 E1-C 31      
Nuno Flores Nuno Flores Ford Sierra 2.0 RS 3 E1-C 30      
Luís Silva Luís Silva BMW E30 M3 3 E1-C 31      
Sérgio Nogueira Sérgio Nogueira Citroen Saxo 3 E1-C 29      
Rui Oliveira Rui Oliveira Citroen AX GTI 3 EC-1 29      
Francisco Morgado Francisco Morgado Mitsubishi Lancer EVO VIII 3 E1-C 31      
Paulo Nogueira Paulo Nogueira Citroen Saxo 3 E1-C 29      
Jorge Meira Jorge Meira Citroen Saxo Cup 3 E1-C 29      
César Caldas César Caldas Saxo 1.6 3 E1-C 29      
Nuno Pinto Nuno Pinto Mazda MX5 3 E1-C 30      
Bompiso Racing Team Joaquim Teixeira Renault Megane Trophy 4 TRF 35      
Francisco Marrão Francisco Marrão Seat Leon 4 TRF 35      
Paulo Silva Paulo Silva Seat Leon Supercopa 4 TRF 35      
JC Group Racing Team Ricardo Gomes Seat Leon MK2 4 TRF 35      
José Cerqueira José Cerqueira Seat Leon 1.8 4 TRF 35      
Escuderia T. Martinez Racing Simon Martinez Seat Leon 4 TRF 35      
Veloso Motorsport Luís Nunes Seat Leon 4 TRF 35      
Pedro Cerqueira Pedro Cerqueira BMW E30 5 A-PH90 51      
Parcídio Summavielle Parcídio Summavielle Datsun 240Z 5 4-H71 45      
Mário Mesquita Mário Mesquita Datsun 1600 SSS 5 2-H71 43      
Flávio Saínhas Flávio Saínhas Ford Escort MK1 5 2-H71 47      
Carlos Oliveira Carlos Oliveira Porsche 911 SC 5 4-H75 48      
Martine Pereira Martine Pereira Lola T70 6 6 55      
Fernando Salgueiro Fernando Salgueiro Ford Escort MK II 6 5 54      
Victor Ramos Victor Ramos Ford Escort 6 5 54      
Hélder Silva Hélder Silva BMW E21 6 5 55      
Tiago Ribeiro Tiago Ribeiro VW Golf CUP 7 TCR 60      
Roberto Meira Roberto Meira Fiat Punto 85 4 TRF 4 x    
Armando Freitas Armando Freitas Toyota Starlet 1.3 2 A 2 x    
Leonel Brás Leonel Brás Citroen AX Sport 2 A 2 x    
Cândido Monteiro Cândido Monteiro Datsun 1200 5 2-H71 5   x  
Domingos Fernandes Domingos Fernandes Autobianchi A112 5 2-H71 5   x  
José Figueiredo José Figueiredo Datsun 1200 5 2-H71 5   x  
José Carlos Almeida José Carlos Almeida Subaru Impreza SM X3 14     x
Alberto Pereira Alberto Pereira Seat Ibiza 1.8T SM X2 12     x
Sónia Pereira Sónia Pereira Seat Ibiza SM X2 10     x
Tiago Silva Tiago Silva Alfa Romeo GTAM SM X2 10     x
Marta Neves Marta Neves Citroen Saxo SM X1 9     x
Arnaldo Guedes Arnaldo Guedes Fiat Punto SM X1 8     x
Total Inscritos  55      

 

 

13094256_1013802555371575_1043991533767343228_n.jp

Muito Bom !!! Nós vamos lá estar com as 3 viaturas da nossa equipa !!!

 

13407259_1030383097046854_6023119560311517402_n.jp#160 - Nuno Guimarães - BRC CM02

13427848_1030384320380065_2454445587094989306_n.jp#259 - João Guimarães - Peugeot 206RC

13336094_1030384460380051_2885805738699994907_n.jp#357 - Nuno Pinto - Mazda MX-5

Vamos lá apoiar o Nuno Guimarães, João Guimarães e o Nuno Pinto.

 

 

JCGroup Racing Team ruma à Rampa de Santa Marta

 
José Correia e Ricardo Gomes já se afirmaram como protagonistas das respetivas categorias no Campeonato Nacional de Montanha. A dupla bracarense enfrenta agora um traçado atípico em Santa Marta de Penaguião. Os dois pilotos da JCGroup Racing Team têm acumulado pódios na Categoria 2 (José Correia) e na Categoria 4 (Ricardo Gomes), preparando-se agora para disputar a quarta prova da temporada, a transmontana Rampa de Santa Marta. “Depois da última e emotiva prova na Serra da Estrela, a Rampa da Covilhã, a equipa encara a Rampa de Santa Marta com muitas expectativas”, admite Ricardo Gomes, piloto do SEAT León Supercopa.
“O traçado de Santa Marta de Penaguião é extremamente exigente e sabemos que é uma dificuldade acrescida para o Nissan Nismo GT3 do José Correia. As características do GT-R em nada estão adaptadas a este tipo de traçado. Contudo, e porque o nosso compromisso é levar o melhor espectáculo possível ao público do Campeonato Nacional de Montanha, encaramos a prova como um grande desafio. Temos vindo a trabalhar bastante, com toda a equipa para tentar encontrar as afinações técnicas para os carros nesta rampa”, referiu o piloto bracarense. Santa Marta de Penaguião regressou ao calendário nacional em 2015, depois de uma longa ausência.
“É um dos mais atípicos que se podem encontrar em rampas”, revela Ricardo Gomes. “Simplificando: é um misto de traçado rápido (típico de uma rampa) com um troço de rali. Estas condicionantes são extremamente exigentes para pilotos e equipas técnicas. Não é das provas mais rápidas (em velocidade de ponta), mas é talvez uma das mais exigentes em termos de percurso. É uma prova cujo traçado é ideal para carros de tracção integral”, concluiu o piloto da JCGroup Racing Team.
A quarta prova da época começa este sábado (dia 11) às 14:30 com as primeiras subidas de treinos. No domingo, os pilotos começam os treinos livres às 10:00.
 

 

PARCIDIO SUMMAVIELLE CONFIANTE PARA SANTA MARTA

Uma vez mais o Datsun 240 Z de Parcidio Summavielle irá estar à partida da Rampa de Santa Marta, prova a contar para o Campeonato Nacional de Montanha, sendo uma estreia para o piloto de Fafe nesta rampa que nunca disputou.

Segundo Parcidio Summavielle e os seus objectivos para esta prova do próximo fim de semana “ felizmente tem corrido tudo bem nas provas anteriores, poderia correr melhor se as provas não fossem disputadas debaixo de chuva, pois com os pisos escorregadios, as dificuldades aumentam. Para além disso, tenho-me debatido também com problemas de carboração, que espero que para esta rampa estejam resolvidos. De qualquer das maneiras esperamos que em Santa Marta, esteja sol, para assim poder andar o melhor que puder, e assim poder tirar partido das potencialidades do meu Datsun 240Z.É a primeira vez que lá irei correr, por isso a primeira subida irá ser feita com algumas cautelas de forma a ver “as manhas” desta rampa, que por aquilo que me disseram é muito rápida, e sendo assim até me favorece. Espero que o carro esteja a 100% como tem estado, não cometa erros, faça sempre as subidas tentando melhorar o meu tempo, e com isso ficar o melhor classificado em termos de categoria e na classificação geral “, disse-nos.

Parcidio Summavielle irá fazer as verificações técnicas e documentais no sábado de manha, estando previsto para a parte da tarde as duas subidas de treinos, e a primeira subida de prova. As restantes subidas de treinos terão lugar no dia seguinte, domingo.

JBVA Assessoria

 
Foto de Clube Automóvel da Régua.

 

 

13432317_841350739304194_4455494272469780531_n.jpg

 

Joaquim Teixeira espera bom tempo na Rampa de Santa Marta
Depois de dois pódios consecutivos na Categoria 4, Joaquim Teixeira espera que as condições meteorológicas e a mecânica do Renault Megane Trophy o ajudem a lutar pela vitória em Santa Marta de Penaguião. O Campeonato Nacional de Montanha / Valvoline prossegue em Santa Marta de Penaguião, palco da quarta prova da temporada. Joaquim Teixeira tem sido afetado por problemas mecânicos no Renault Megane Trophy que não o têm deixado impor o seu andamento na Categoria 4. Contudo, o piloto da Bompiso espera que essa tendência seja invertida na Rampa de Santa Marta. “O meu objetivo é sempre vencer na categoria mas sei que isso vai depender de vários fatores como o bom tempo, ter o Megane Trophy sem problemas mecânicos e uma boa adaptação ao traçado, que não será dos mais favoráveis a este carro. No entanto se tiver o Megane em perfeitas condições e se a embraiagem me der finalmente tréguas espero lutar pela vitória”, apontou o piloto de Murça. A Rampa de Santa Marta regressou ao calendário nacional na época passada e Joaquim Teixeira explica as características da rampa transmontana.
“É um traçado com uma zona inicial muito rápida, feita numa variante larga, e depois entramos numa estrada muito estreita e encadeada, com uma mistura de curvas lentas e curvas rápidas. Não é uma rampa fácil porque exige muita concentração. À mínima falha as valetas são muito profundas e podemos ter uma saída. Não é dos traçados de que mais gosto porque a zona inicial para mim não tem muita lógica”, afirmou Joaquim Teixeira. A Rampa de Santa Marta começa no próximo sábado (dia 11) com as primeiras subidas de treinos marcadas para as 14:30. No domingo, os concorrente entram em pista às 10:00.
 

13413681_1385778661449252_1290379078181918849_n.jp

Tudo pronto para o início da Rampa de Sta. Marta. 

 
 
 

Pedro Salvador conquistou em Santa Marta de Penaguião a quarta vitória da época e ainda bateu o record absoluto deste traçado.

O homem da Speedy Motorsport começou bem. Retirou nove décimas ao tempo da primeira subida de prova e consolidou a liderança. “Ontem fiquei com a certeza de que ainda podia melhorar e com a rampa mais rápida baixei o tempo para o segundo 45.” O homem do Norma deixa assim o seu mais directo adversário a 1,3 segundos e bate o record da Rampa e Santa Marta, com o tempo de 1m 45,842s.

Mas se bater o record não foi suficiente, na derradeira subida de prova ainda retirou mais meio segundo. O melhor tempo de sempre na Rampa de Santa Marta é agora de 1m 45,245s.

“Na última subida estava apostado em tentar baixar para o segundo 44 e acho que tinha conseguido, não fosse o facto de na travagem para o último gancho da rampa ter ficado com o pé preso por baixo do acelerador e por isso ter perdido tempo. Mais uma vez, dei o meu melhor, fui rápido e bati mais um record. Acho que esta é a melhor forma de agradecer a todos quantos me apoiam e de dar o melhor espectáculo, que é isso que traz o público às rampas.” Rematou o vencedor da Rampa de Santa Marta de Penaguião.

Contas feitas, Pedro Salvador rodou em 3m 31,087s, no somatório das duas melhores subidas, o que lhe deu uma vantagem de 3,963s sobre o segundo classificado. Com esta vitória, o homem do Norma M20 FC venceu pela quarta vez, em quatro provas, o que o coloca destacado na frente do Campeonato Nacional de Montanha.

salvador.s.marta

 

Vitória de Gonçalo Manahu

Depois de três pódiuns consecutivos, o piloto do Porsche 997 GT3, vence a Categoria e faz um brilhante quinto tempo à geral, na Rampa de Santa Marta de Penaguião.

Gonçalo Manahu entrou com o pé direito e os pneus certos. Logo na primeira subida da manhã, fez o terceiro tempo à geral e incontestavelmente liderava a categoria. “Apostei nos pneus Avon e encontrei um carro completamente diferente, muito mais agarrado ao piso, cheguei ao topo da rampa convencido que tinha vindo devagar e vejo que estou com o terceiro tempo. Acredito que na próxima subida ainda possa fazer melhor, com o conhecimento que vou tendo sobre o comportamento do carro.”

Na segunda subida de prova, com o traçado mais quente, o tempo piorou em dois décimos de segundo o que “é natural, pois estava mais escorregadio. Mesmo assim fiz o melhor tempo da categoria e só os protótipos ficaram à minha frente. Acho que fiz um bom resultado.” O piloto do Porsche 997 GT3 Cup fez quinto à geral, a 54 milésimas(!) do quarto tempo.

Na última subida, com o piso mais quente notou-se que os tempos foram geralmente meio segundo mais lentos. Apesar de ter seguido essa tendência “subi num ritmo idêntico ao da prova anterior mas não consegui fazer baixar o tempo. O mesmo aconteceu com a maioria dos meus adversários e por isso acho que melhor só mesmo com o azar dos outros (risos).”

Gonçalo Manahu, conseguiu o tempo total de 3m 53, 742s que lhe dá a vitória, há tanto perseguida, na Categoria 2. “Adaptei-me muito bem ao traçado. É uma rampa completamente diferente das outras e acho que parece feita à minha medida. Estou muito feliz, pois tinha o objectivo de vencer uma prova este ano e esta vitória é o cumprir disso mesmo. Com este resultado parto para a segunda metade do campeonato com motivação redobrada.” Rematou o vencedor da Categoria 2.

manahu.s.marta manahu.s.marta.2

 

Completa Mente - Comunicação & Eventos. Ld.ª

 

Problemas mecânicos condicionam JCGroup Racing Team na Rampa de Santa Marta
Os pilotos da JCGroup Racing Team tiveram de superar problemas no Nissan Nismo GT-R e no SEAT León Supercopa durante o fim-de-semana em Santa Marta de Penaguião. Ainda assim, José Correia terminou no 4º lugar da Categoria 2/GT e Ricardo Gomes voltou a subir ao pódio (3º lugar) na Categoria 3/Turismos. José Correia e Ricardo Gomes já sabiam que a Rampa de Santa Marta seria um dos maiores desafios da época, devido às características atípicas do traçado transmontano. Contudo, a dupla da JCGroup Racing Team também teve de lidar com algunns problemas mecânicos que condicionaram a sua performance, principalmente no dia de sábado.
“De facto o primeiro dia de prova revelou-se muito complicado para os dois pilotos, embora por circunstâncias distintas. O SEAT teve problemas mecânicos graves e as subidas de sábado foram bastante penalizadoras. O carro não passava das 4.500 rpm e numa rampa com estas características isso é um grave problema. Quanto ao Nissan não nos podemos esquecer que esta foi a primeira vez que o carro fez esta rampa. Este é, com toda a certeza, o traçado mais complexo para o Nissan Nismo GT-R que é um carro muito grande e cujas características mecânicas são em vários aspectos incompatíveis com esta rampa”, explicou Ricardo Gomes.
Ainda assim, a resiliência da equipa de Braga veio ao de cima e o 4º lugar na categoria para José Correia e o 3º lugar na categoria para Ricardo Gomes são resultados importantes para manter a consistência no campeonato. “Não baixámos os braços e lutámos até à última subida de prova, como é nosso apanágio. Os problemas do SEAT ficaram resolvidos durante a noite, graças ao extraordinário trabalho da VettraMotorsport e hoje o carro alinhou em perfeitas condições tendo feito tempos de 2'02, e com isso alcançámos o 3º lugar na categoria Turismos. Já o Nissan, apesar de todos os esforços, revelou fortes problemas de embraiagem em todas as subidas deste domingo, o que nos empurrou para o 4º lugar da categoria GT. Segue-se o próximo desafio que será a Rampa do Caramulo, no início de Julho, e cujo traçado é muito mais interessante para os nossos carros”, referiu o piloto de Braga.
A emblemática Rampa do Caramulo será a quinta prova do Campeonato Nacional de Montanha, estando agendada para os dias 2 e 3 de Julho.

 

 

Luís Silva soma o quarto pódio consecutivo
Na sua estreia absoluta na Rampa de Santa Marta, Luís Silva garantiu o 2º lugar da Categoria 3 apesar de um pequeno toque que condicionou a sua prova no sábado. O piloto do BMW M3 E30 não tinha disputado a edição de 2015 da Rampa de Santa Marta, que no ano passado voltou a integrar o calendário nacional após uma longa ausência. Num traçado algo atípico, esse desconhecimento acabou por condicionar a prova do piloto de Famalicão, que sofreu um toque na primeira subida de prova, no sábado, vindo depois a recuperar o seu andamento normal para garantir o 2º lugar da categoria e o quarto pódio em quatro provas esta época.
“Às vezes temos de correr riscos para tentar diminuir a diferença entre o nosso carro e o dos nossos adversários. Foi isso que fiz no sábado mas infelizmente dei um toque. O carro depois foi reparado para domingo e fiz duas subidas em 2'02, um tempo que se calhar poderia ter melhorado com mais tempo em pista. Esta é uma rampa onde a experiência conta muito porque é difícil encontrar as melhores trajetórias. Para o ano vamos voltar aqui mais fortes”, afirmou Luís Silva, que voltou a vencer a classe E1-C.
A quinta prova do Campeonato Nacional de Montanha será a famosa Rampa do Caramulo, agendada para os próximos dias 2 e 3 de Julho.

 

 
Novo triunfo para a Veloso Motorsport no Nacional de Montanha
A Veloso Motorsport conseguiu no passado fim-de-semana em Santa Marta de Penaguião, o pleno de vitórias até esta altura no Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, com Luis Nunes a levar o SEAT Leon Cup Racer da equipa nortenha, ao triunfo na Categoria 4 pela quarta vez em quatro provas disputadas em 2016.
Foi com tempo seco e quente, que esta bonita região do Douro recebeu a excelente lista de 48 concorrentes à Rampa de Santa Marta, factores estes, que trouxeram muito público até ao traçado da prova. Luis Nunes evoluiu positivamente ao longo das subidas de treinos, melhorando o “setup” do seu carro de acordo com as condições encontradas, preparando as subidas oficiais onde o esperava uma forte oposição.
“Com o piso seco as minhas dificuldades para vencer aumentam, dado que o meu carro não é o mais potente nesta categoria e é mais difícil fazer a diferença. Ainda assim estive sempre no topo da classificação e estava confiante de que poderia vencer. Ataquei forte na primeira subida de prova disputada no Sábado e consegui um bom tempo, facto muito positivo, já que deixava os meus adversários sob pressão. Mesmo assim no Domingo tive de forçar o andamento para conseguir vencer, baixei do minuto 2 e fui bastante constante nos tempos, o que foi fundamental para triunfar. Aqui em Santa Marta já se pôde ver que o resto da época não vai ser fácil, com a oposição a estar cada vez mais perto, algo que eu já sabia que ia acontecer. De qualquer forma este início de época sempre a ganhar, deu-me uma boa vantagem em termos de campeonato, situação que me permite gerir da melhor forma as próximas jornadas. Nada está ainda garantido, mas sinto agora que posso de facto cumprir o principal objectivo do início da época, ser campeão. Vamos com calma e fazer tudo que estiver ao nosso alcance para que assim seja. Agradeço uma vez mais à Veloso Motorsport, por me entregar um carro impecavelmente preparado e excelente em termos de fiabilidade mecânica.” Afirmou Luis Nunes.
O Campeonato Nacional de Montanha regressa a 2 e 3 de Julho, para disputar a Rampa do Caramulo, quinta prova desta emocionante competição em 2016.
Texto e Foto | Racespirit.com
 
 
Joaquim Teixeira acumula mais um pódio em Santa Marta
A quarta prova do Campeonato Nacional de Montanha disputou-se em Santa Marta de Penaguião, um palco onde Joaquim Teixeira levou o Renault Megane Trophy ao 2º lugar da Categoria 4, garantindo o seu terceiro pódio consecutivo. O piloto da Bompiso já sabia que a Rampa de Santa Marta não seria muito favorável às características do Renault Megane Trophy. Ainda assim, concentrou-se em evoluir o seu andamento e desta vez os problemas mecânicos deram tréguas a Joaquim Teixeira, que conseguiu terminar no 2º lugar da categoria.
“No sábado comecei a tentar ganhar ritmo nas duas subidas de treinos mas o carro estava muito instável nas travagens. Na subida de prova de Sábado, travei muito tarde no último gancho à direita, o carro entrou muito desequilibrado na curva e acabei por fazer um pião que me estragou a subida. No Domingo corrigimos a travagem e o set up e o carro melhorou muito, mas tinha de fazer as duas subidas de prova sem cometer qualquer exagero porque não podia errar sob pena de ficar sem duas subidas que me permitissem pontuar”, explicou o piloto de Murça. “Na primeira andei a um bom ritmo e consegui fazer o mesmo tempo do meu principal adversário, que tem um carro muito evoluído e que é muito superior em zonas sinuosas. Na última cometi um erro que acabou por me condicionar a prestação e perdi 2 segundos em relação à primeira subida.
Já sabia que este não era o traçado mais indicado para o Trophy - e não estou a arranjar desculpas porque quem entende de corridas sabe que é verdade. É uma rampa muito estreita, que tem uma zona muito sinuosa e com relevê diferente de curva para curva, o que dificulta a aderência do Megane. Mesmo que o Megane tenha mais potência, segundo o que os meus adversários dizem, atualmente essa diferença é muito menor do que dizem depois das evoluções e alterações que cada um deles tem vindo a fazer. A prova onde poderia ter uma palavra a dizer seria na Falperra mas a chuva estragou os planos. No entanto posso dizer que em face de tudo a prova em Santa Marta de Penaguião não me correu assim tão mal porque mesmo neste tipo de traçado ando ao nível dos mais rápidos da minha categoria, embora ache que poderia ter baixado ao segundo 57 ou 58”, apontou Joaquim Teixeira.
Agora, o piloto da Bompiso vai preparar a emblemática Rampa do Caramulo, quinta prova do Campeonato Nacional de Montanha / Valvoline, agendada para os dias 2 e 3 de Julho.
 
 
 

 Aqui fica o Onboard da última subida de hoje na Rampa de Santa Marta de Penaguião. Um traçado muito exigente, sinuoso e desafiante. Foi sem dúvida um desafio difícil conseguir uma adaptação rápida a esta prova.

Aqui fica o vídeo da súbida mais rápida, com um percalço na entrada para o último gancho à direita. Um agradecimento muito especial aqueles que tornam possível esta performance, a minha equipa Speedy Motorsport, brilhantemente comandados pelo Teófilo Tuna, o João Pedro Gonçalves, Henrique Santos e Ana Gaio, pois sem eles era impossível ter alcançado qualquer uma das 4 vitórias conseguidas até este momento!! Team Work ;-)

‪#‎GOSPEEDYMOTORSPORT‬

 
 
Francisco Marrão a um passo do pódio em Santa Marta
Francisco Marrão esteve em excelente plano na Rampa de Santa Marta, quarta jornada do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016. Ao volante de um SEAT Leon Copa MKI, Marrão manteve-se sempre em posição de chegar ao pódio final da Categoria 4, falhando este objectivo por muito pouco e apenas na última subida de prova.
Denotando uma melhoria considerável de tempos em relação ao ano passado, Francisco Marrão está confiante que o pódio que agora lhe escapou por muito pouco, será uma realidade dentro em breve.
“Foi de facto pena ter perdido o terceiro lugar mesmo no final, mas ainda assim estou muito satisfeito com a quarta posição, numa categoria onde existem carros mais potentes e eficazes que o meu, como é o caso dos SEAT de última e penúltima geração e o Megane Trophy. Chegar ao pódio é quase como que uma vitória para mim e este fim-de-semana estive muito perto de o conseguir em Santa Marta. Tenho vindo a melhorar muito os meus tempos em relação ao ano passado, já o fiz na Serra da Estrela e agora aqui, e isso é também reflexo do trabalho que tenho vindo a desenvolver com a Speedy Motorsport e em especial com o Pedro Salvador, que se tem mostrado incansável na ajuda que me tem prestado. É notória a minha evolução e por isso o meu agradecimento a todos eles. Este resultado motiva-me para encarar com optimismo o resto da época, tendo como objectivos evoluir o máximo que conseguir e aproveitar todas as oportunidades que surgirem, para chegar a um dos lugares do pódio na Categoria 4. Não será fácil, mas também não é impossível como se pôde constatar nesta prova.” Disse Francisco Marrão.
Francisco Marrão volta ao activo dentro de três semanas, para disputar a mediática Rampa do Caramulo, quinta jornada do Nacional de Montanha em 2016.

 


publicado por dinis às 15:03
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Maio de 2016

Rampa da Covilhã / Serra da Estrela

Rampa da Covilhã / Serra da Estrela

13263855_983680135082784_1192418291437677859_n.jpg

terceira etapa do Campeonato de Portugal de Montanha (CPM) decorre este fim-de-semana, dias 28 3 29 de Maio, na Rampa da Covilhã / Serra da Estrela,  uma organização CAMI. 

As previsões atmosféricas parecem não dar tréguas e neste traçado sinuoso e com muita tradição, onde foram disputadas as primeiras Rampas pontuáveis para o Europeu de Montanha nos anos 70 e 80, espera-se muito espectáculo para a legião de fãs e trabalho redobrado para as Equipas e Pilotos.

MartinsSpeed Racing Team volta a marcar presença com  os pilotos Joaquim Teixeira, ao volante do Renault Mégane Trophy V6 #401 e Luís Nunes, ao volante do Seat Leon Cup Racer MK3 #450, ambos na Categoria 4, sendo o objectivo de colocar os dois Pilotos no pódio no alto da Serra da Estrela.

 
Joaquim Teixeira procura subir mais uns degraus no pódio e alcançar a primeira vitória ao votante do Renault Mégane Trophy V6 #401 .


Luís Nunes parte na liderança do campeonato e procura somar a 3ª vitória consecutiva ao volante do Seat Leon Cup Racer MK3 #450 para isolar-se na frente do Campeonato.

Traçado Rampa da Covilhã
Estrada Nacional 339, com partida no km 31,81, e chegada no km 26,90.
5.100m de extensão com uma inclinação média de 9,12 %.      
 
Programa Competitivo
28 de Maio, 15:30h -  Inicio das subidas de Treinos
28 de Maio, 17:30h - 1ª Subida de Prova
29 de Maio, 10:30h -  Inicio das subidas de Treinos
29 de Maio, 11h -  2ª Subida de Prova
29 de Maio, 12:30h - 3ª Subida de Prova

 Tempos Online
http://cami.cronobandeira.com

MartinsSpeed

13237848_1023877841030713_7864539076244054244_n.jpJá cá estamos!!!

Ready to go!!!!

NJ racing

manahu-falperra.jpgEspera-se melhor para amanhã

A relação de caixa de velocidades terá prejudicado o resultado do piloto do Porsche

O sétimo posto na Categoria 2, não espelha o andamento de Gonçalo Manahu no traçado da Serra da Estrela, “de que gosto e apesar de me ter adaptado bem, não consegui terminar mais à frente. O facto de alguns dos meus adversários terem subido em piso seco e eu ter apanhado o traçado completamente encharcado explica parte deste meu tempo.”

Mas o piso não explica tudo, pois “acho que a relação de caixa que tenho (no Porsche n.d.r.) é demasiado longa para este traçado. Além disso parece-me que alguns dos meus adversários, encontraram soluções que lhes permitem manter o carro mais “agarrado” ao piso. Só espero que amanhã esteja todo mais seco e assim eu possa encurtar a diferença.” Remata o Piloto do Porsche.Completa Mente - Comunicação & Eventos. Ld.ª

 

Rampa da Covilhã - Serra da Estrela começa com Chuva

Com a chuva a marcar presença neste dia de Sábado, Pedro Salvador foi o piloto mais rápido na primeira subida de treinos da Rampa da Covilhã- Serra da Estrela, prova a contar para o Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016. O homem do Norma M20FC obteve a marca de 3:05s322, liderando com algum à vontade a Categoria 1, na frente de Rui Ramalho em Osella PA21S Evo.
Manuel Correia conseguiu ser o mais lesto na Categoria 3, impondo as quatro rodas motrizes do seu Ford Fiesta R5, a exemplo do que conseguiu José Correia na Categoria 2, com o imponente Nissan GT-R GT3 Nismo. Com um SEAT Leon Supercopa, Ricardo Gomes foi melhor na Categoria 4. Hélder Silva (BMW 323i) esteve imperial na Categoria 6, registando mesmo a oitava marca em termos absolutos.
Pedro Gaspar levou o seu BMW 325 i ao topo da Categoria 5. Na Taça Nacional de Clássicos 1300, o único a subir foi Cândido Monteiro em Datsun 1200. Azar para Fernando Salgueiro, que não chegou a subir devido a problemas com o motor do seu Ford Escort MKII.
 
 
 
Com o traçado da Rampa a continuar muito molhado devido à chuva que cai a espaços no bonito cenário natural da Serra da Estrela, foi novamente Pedro Salvador a registar a melhor marca na segunda subida de treinos. Desta feita o piloto flaviense registou a marca de 3:00s870. Atrás do piloto Norma que continua a ser o melhor na Categoria 1, ficou um surpreendente Luis Nunes em SEAT Leon Cup Racer.
Nunes liderou a Categoria 4, enquanto mais atrás Manuel Correia (Ford Fiesta R5) e José Correia (Nissan GT-R GT3 Nismo), voltavam a ser os melhores nas Categorias 3 e 2, respectivamente. Hélder Silva (BMW 323i) foi mais uma vez o melhor na Categoria 6. Flávio Saínhas em Ford Escort MKI, comandou nesta subida a Categoria 5. Cândido Monteiro em Datsun 1200 continua a sua caminhada solitária na Taça Nacional de Clássicos 1300.
 
Pedro Salvador domina na Rampa da Serra da Estrela
Depois das duas subidas de treinos, decorreu no final da tarde a primeira subida de prova da Rampa da Covilhã – Serra da Estrela. A chuva continuou a marcar presença, assim como o domínio de Pedro Salvador, que ao volante do seu Norma M20FC registou a melhor marca na Categoria 1 e em termos absolutos, com 3:06s273.
Rui Ramalho em Osella PA21S Evo. foi o segundo mais rápido na Categoria 1, com a terceira melhor marca a pertencer a Paulo Ramalho em Juno CN09.
Autor de uma excelente subida, Manuel Correia foi o melhor na Categoria 3, registando a segunda melhor marca em termos absolutos, com o Ford Fiesta R5 de tração total a sentir-se que nem “peixe na água” nas difíceis condições do traçado covilhanense. Luis Silva em BMW M3 foi o segundo melhor na Categoria 3, na frente de José Pedro Gomes em Ford Escort WRC.
Hélder Silva voltou a brilhar com o BMW 323i a dominar a Categoria 6 e a surpreender em termos absolutos com a obtenção do quarto melhor tempo(!). Carlos F. Santos em VW 1303S e Ricardo Loureiro em Ford Escort MKII completam para já o pódio nesta última categoria.
Ricardo Gomes foi o melhor na Categoria 4, colocando o seu SEAT Leon Supercopa na frente de Luis Nunes em SEAT Leon Cup Racer e João Vilas Boas em Renault Clio.
Pedro Coelho Saraiva surpreendeu na Categoria 2, conseguindo a melhor marca com o seu Mitsubishi Lancer Evo. IX. Em carro idêntico, Nelson Trindade foi o segundo mais rápido, seguido por Herlander Trindade em Subaru Impreza, numa categoria dominada pelos carros de tracção total.
Na Categoria 5 o melhor foi Flávio Saínhas em Ford Escort MKI, com Pedro Gaspar em BMW 325i e Carlos Oliveira em Porsche 911 nas posições seguintes.
Solitário na Taça Nacional de Clássicos 1300, Cândido Monteiro continua a levar o Datsun 1200 a "bom Porto".
 
Pedro Salvador domina na Rampa da Serra da Estrela
CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA·SÁBADO, 28 DE MAIO DE 2016
Depois das duas subidas de treinos, decorreu no final da tarde a primeira subida de prova da Rampa da Covilhã – Serra da Estrela. A chuva continuou a marcar presença, assim como o domínio de Pedro Salvador, que ao volante do seu Norma M20FC registou a melhor marca na Categoria 1 e em termos absolutos, com 3:06s273.
Rui Ramalho em Osella PA21S Evo. foi o segundo mais rápido na Categoria 1, com a terceira melhor marca a pertencer a Paulo Ramalho em Juno CN09.
Autor de uma excelente subida, Manuel Correia foi o melhor na Categoria 3, registando a segunda melhor marca em termos absolutos, com o Ford Fiesta R5 de tração total a sentir-se que nem “peixe na água” nas difíceis condições do traçado covilhanense. Luis Silva em BMW M3 foi o segundo melhor na Categoria 3, na frente de José Pedro Gomes em Ford Escort WRC.
Hélder Silva voltou a brilhar com o BMW 323i a dominar a Categoria 6 e a surpreender em termos absolutos com a obtenção do quarto melhor tempo(!). Carlos F. Santos em VW 1303S e Ricardo Loureiro em Ford Escort MKII completam para já o pódio nesta última categoria.
Ricardo Gomes foi o melhor na Categoria 4, colocando o seu SEAT Leon Supercopa na frente de Luis Nunes em SEAT Leon Cup Racer e João Vilas Boas em Renault Clio.
Pedro Coelho Saraiva surpreendeu na Categoria 2, conseguindo a melhor marca com o seu Mitsubishi Lancer Evo. IX. Em carro idêntico, Nelson Trindade foi o segundo mais rápido, seguido por Herlander Trindade em Subaru Impreza, numa categoria dominada pelos carros de tracção total.
Na Categoria 5 o melhor foi Flávio Saínhas em Ford Escort MKI, com Pedro Gaspar em BMW 325i e Carlos Oliveira em Porsche 911 nas posições seguintes.
Solitário na Taça Nacional de Clássicos 1300, Cândido Monteiro continua a levar o Datsun 1200 a "bom Porto".

13310538_1122691297751094_6098390235997655783_n.jp

 Domingo 

Prontos para o segundo e ultimo dia de prova na Rampa da Covilhã. As provisões sao de alguma melhoria de tempo mas para já o S. Pedro continua zangado.. mas vamos na maxima força, vamos dar o nosso melhor! Ate jaaaa 💪💪💪
 
 13321809_1122691421084415_1128153320048832611_n.jp
 
Dia de decisões na Rampa da Serra da Estrela
Com a manhã a começar muito chuvosa na Serra da Estrela, as condições foram melhorando ao longo da primeira subida do dia de Domingo, a derradeira de treinos com vista ao Campeonato Nacional de Montanha Valvoline.
Mais uma vez o melhor em termos absolutos foi o líder da Categoria 1, Pedro Salvador, que aproveitou o facto de a pista estar a secar, para baixar do minuto três pela primeira vez neste fim-de-semana. O piloto do Norma M20FC registou a marca de 2:56s960.
Com o seu SEAT Leon Cup Racer, Luis Nunes levou a melhor na Categoria 4, mostrando que vai atacar forte para as duas derradeiras subidas a contar. José Correia liderou a Categoria 3 com o seu Nissan GT-R GT3 Nismo, enquanto na Categoria 2 o líder foi Manuel Correia em Ford Fiesta R5.
Na Categoria 6 continua a ser Hélder Silva em BMW 323i a liderar. Pedro Gaspar em BMW 325i foi o mais rápido na Categoria 5 a exemplo do que faz Cândido Monteiro (Datsun 1200) na Taça Nacional de Clássicos 1300.
Um acidente de José Oliveira (Subaru Impreza) e uma avaria ao nível da caixa de velocidades do SEAT Leon Supercopa de Ricardo Gomes, atrasaram o programa de provas.
 

13322046_1137301559682533_7798525921112545534_n.jpLuis Nunes com o SEAT da Veloso Motorsport na Rampa da Serra da Estrela

 
Pausa na chuva fez redobrar emoção na Covilhã
A chuva deu finalmente tréguas na Rampa da Covilhã – Serra da Estrela, com a segunda subida oficial do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, a decorrer com o traçado praticamente seco, o que resultou - salvo algumas excepções -, numa aposta generalizada nos pneus “slick” por parte dos pilotos.
O binómio Pedro Salvador/Norma M20FC mostrou-se mais uma vez imbatível, conseguindo com a marca de 2:41s734 ser o mais rápido na Categoria 1 e mostrou que dificilmente a vitória lhe escapará.
Em excelente forma, Luis Nunes levou de novo o SEAT Leon Cup Racer ao topo da classificação da Categoria 4, registando um quinto tempo absoluto. A surpreender pela positiva, Edgar Reis colocou o seu Porsche 997 GT3 Cup no comando da Categoria 2, a exemplo do que fez José Pedro Gomes com o seu Ford Escort WRC na Categoria 3.
Hélder Silva e o BMW 323i continuam a dominar na Categoria 6, enquanto na Categoria 5 o melhor foi desta feita Flávio Saínhas em Ford Escort MKI. Cândido Monteiro (Datsun 1200) continua a escrever uma história solitária na Taça Nacional de Clássicos 1300.
 

13315596_545778718927608_8596561395622847832_n.jpg

13321929_545778715594275_1068023155517951396_n.jpg

JCGROUP Terminou com 2 Pódios.

José Correia Conseguiu o 2º Lugar na Cat2, e Ricardo Gomes foi 3º Classificado na Cat.4

 
 
 
Pedro Salvador soma e segue no Nacional de Montanha
 
Depois de um dia de Sábado onde a chuva marcou forte presença, terminou com o piso seco a Rampa da Covilhã - Serra da Estrela, prova exemplarmente organizada pelo CAMI e que teve momentos de muito interesse, num fim-de-semana onde a instabilidade climática teve um papel preponderante, no grande espectáculo oferecido ao muito público, que esteve presente em mais uma prova do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline.
A última e decisiva subida da Rampa da Serra da Estrela, decorreu com o piso seco e foi mais uma vez Pedro Salvador a levar a melhor. Ao volante do seu Norma M20FC, Salvador conseguiu nesta última subida de prova a marca de 2:42s398, triunfando na Categoria 1 com um tempo total de 5:24s132. No segundo lugar ficou por João Fonseca em BRC CM05, seguido por Paulo Ramalho em Juno CN09. Azar para Rui Ramalho, que furou um pneu do Osella PA21S Evo. nesta última subida de prova e ficou por isso arredado dos primeiros lugares.
“Estou muito satisfeito com este resultado, consegui uma prestação de muito bom nível que me permitiu vencer com algum à vontade. Não foi fácil porque as condições estiveram uma vez mais muito incertas, mas tomamos sempre as melhores opções e isso reflectiu-se no resultado final. O meu carro esteve sempre impecável fruto do excelente trabalho da minha equipa, o que me permitiu a mim fazer o que me competia o melhor que sei. Foi uma excelente operação para nós, já que aumentamos a nossa vantagem no comando do campeonato e isso dá-nos uma margem de erro maior que poderá ser decisiva no final da competição.” Disse Pedro Salvador.
Com um andamento surpreendente, Luis Nunes levou o seu SEAT Leon Cup Racer ao triunfo na Categoria 4, registando a marca final de 6:00s050 no computo das suas duas melhores subida de prova, o que lhe valeu um honorífico terceiro posto absoluto. Joaquim Teixeira foi o segundo classificado com o imponente Renault Megane Trophy V8, com o lugar mais baixo do pódio a ser ocupado por Ricardo Gomes em SEAT Leon Supercopa.
“Esta vitória foi excelente para nós, já que foi conseguida em condições difíceis. Se ontem, não consegui andar ao nível habitual devido a alguma situação com a afinação do carro que ainda não determinamos, hoje tudo correu muitíssimo bem e consegui andar muito depressa. Com a chuva intermitente, as condições do traçado eram sempre uma incógnita e isso criou um desafio suplementar para todos, já que nunca sabíamos as afinações ou o tipo de pneus ideais para utilizar. Com este resultado começo a acreditar que podemos chegar ao título, já que ficamos com uma boa almofada pontual para os nossos principais adversários.” Referiu Luis Nunes.
A luta pela vitória na Categoria 2 esteve ao rubro, com a subida final a decidir o nome do vencedor. Com apenas uns incríveis 27 milésimos de segundo de vantagem, foi Edgar Reis que levou a melhor ao volante do seu Porsche 997 GT3 Cup, batendo José Correia em Nissan GT-R GT3 Nismo. Um pouco mais atrás, Gonçalo Manahu completou o pódio desta categoria com um Porsche 997 GT3 Cup.
“Foi excelente! Foi uma luta ao milésimo e no final ganhamos nós. Foi muito difícil porque o tempo continua a teimar em nos pregar partidas e com o meu carro, torna-se muito difícil fazer bons resultados à chuva. Felizmente o tempo hoje esteve melhor e foi possível dar o máximo. Estou naturalmente muito contente por este triunfo, que espero seja o primeiro de muitos ainda esta época.” Adiantou Edgar Reis.
Se na Categoria 2 a luta foi assombrosa, o duelo pelo triunfo na Categoria 3 teve igualmente grandes momentos, com os dois melhores a ficarem separados por pouco mais de meio segundo. No final as contas da vitória sorriram a Manuel Correia (Ford Fiesta R5), que bateu José Pedro Gomes em Ford Escort WRC. No terceiro lugar ficou Luis Silva em BMW M3 E30.
“Foi difícil, mas consegui uma boa vitória, frente a adversários muito fortes. O meu carro é muito bom à chuva, com um comportamento excelente nessas condições, mas hoje tive de dar o máximo com o piso seco e felizmente as coisas correram bem e pude ganhar. O resultado de hoje motiva-me para tentar vencer nas próximas provas e para lutar pelo título, que são naturalmente os meus objectivos para esta época”. Disse Manuel Correia.
Grande dominador da Categoria 6 durante este fim-de-semana na Covilhã, Hélder Silva garantiu um triunfo fácil face a uma oposição que não teve argumentos para o piloto do BMW 323i. Fernando Salgueiro em Ford Escort MKII foi segundo, seguido por Carlos Santos em VW 1303S.
“Estou naturalmente feliz pelo triunfo, só tenho pena que não estejam mais pilotos nesta categoria para que houvesse mais competição. Motivei-me muito ontem com as boas posições que consegui em termos absolutos e hoje distraí-me um pouco e não estive tão bem. Tudo correu bem e a vitória foi um justo prémio para todos na minha equipa.” Sintetizou Hélder Silva.
Na Categoria 5 foi Flávio Saínhas quem levou a melhor. O piloto do Ford Escort MKI teve sempre um excelente ritmo ao longo do fim-de-semana, conseguindo bater Carlos Oliveira, segundo no seu Porsche 911 e Pedro Gaspar em BMW 325i.
“Foi muito bom vencer aqui na Serra da Estrela face a uma oposição de grande valor. Consegui andar sempre bem quer na chuva, quer no seco e por isso esta vitória é muito saborosa. Espero repetir este resultado mais vezes este ano mesmo sabendo que não será fácil.” Disse Flávio Sainhas.
Sozinho na Taça Nacional de Clássicos 1300, Cândido Monteiro dizia no final que estava “satisfeito por concluir a prova, mas triste pela falta de oposição, que daria mais brilho ao meu triunfo.”

13315686_836203253152276_4315235381815567823_n.jpg

Segundos da Categoria foi o resultado conseguido por Joaquim Teixeira na Rampa da Covilhã.

 

13335920_545788902259923_1044673815076206146_n.jpg

José Correia e Ricardo Gomes conquistam mais um pódio no Campeonato de Portugal de Montanha

A JCGroup Racing Team e os pilotos José Correia e Ricardo Gomes levam para Braga as conquistas dos 2° e 3° lugares das categorias GT e Turismos hoje alcançadas na Rampa da Covilhã, Serra da Estrela, prova pontuável para o Campeonato Nacional de Montanha.

O fim de semana, que acabou por ser positivo para a equipa ficou contudo marcado pelo orgulho do cronómetro que impediu que José Correia alcançasse o primeiro do lugar do pódio da categoria GT por uma diferença de duas milésimas de segundo, ficando está prova para a memória de todos.

 
E vão três para Pedro Salvador

salvador serradaestrela

O piloto da Speedy Motorsport conseguiu a terceira vitória consecutiva, nas três provas do Campeonato Nacional de Montanha (CNM) disputadas até ao momento.

O domínio do piloto do Norma M20 FC foi constante ao longo do fim-de-semana, em que a chuva no sábado e o piso seco no domingo, fizeram mudar várias vezes as condições de piso da terceira prova do CNM 2016.

Hoje o piso secou e dessa forma os tempos baixaram substancialmente na terceira subida de prova. “Rodei em 2m 41,734seg, o melhor tempo do fim-de-semana. Tinha consciência de que com piso seco, a diferença para os adversários ia diminuir e por isso empenhei-me nas subidas de hoje. Logo na subida de treinos percebi que os tempos iam baixar e por isso empenhei-me para as (subidas n. d. r.) de prova, o que me permitiu vencer a rampa" com o tempo de 5m 24,132s, 26,812s mais rápido do que o seu principal adversário.

Pedro Salvador, logo na primeira prova do dia, a segunda oficial, tinha um tempo que não lhe permitiria encarar com à vontade a derradeira ascensão, pois o tempo de Sábado, à chuva, seria para descartar: “apesar de ter sido constantemente o mais rápido, não podia levantar o pé na última subida e voltei a assinar o melhor tempo. Tinha a consciência de que os meus adversários iam apostar no piso seco de hoje e por isso entendi que não devia facilitar.”

O piloto da Speedy Motorsport comanda destacado o Campeonato Nacional e Montanha, após a terceira prova, marcada por um programa desportivo que se prolongou bastante para além do que estava previsto, com controlo anti-dopping incluído, acrescentou que “acho muito bem que estas acções aconteçam, pois o desporto deve ser uma actividade limpa de drogas. Não é com o recurso a sustâncias ilegais, que os tempos se fazem” rematou o líder do Campeonato Nacional de Montanha.

Completa Mente - Comunicação & Eventos. Ld.

De novo no pódium

manahu serradaestrela

Gonçalo Manahu foi terceiro na Categoria 2. O piso seco permitiu que o piloto Porsche pudesse tirar melhor partido da caixa de velocidades.

“Hoje o piso secou e assim o carro (Porsche 911 GT3 n.d.r.) tinha uma relação de caixa menos penalizadora. Não era, ainda, a ideal para este traçado mas estive claramente melhor. Apesar de ainda ter sentido alguns problemas de aderência, o tempo seco permitiu que pudesse anular muita da diferença que encontrei ontem e assim rodar mais próximo dos meus adversários.” Começa por recordar Gonçalo Manahu.

Apesar de paulatinamente Gonçalo Manahu ter feito baixar os tempos de prova, no final recuperou duas posições e assim fez mais um pódium, o terceiro do ano:“ontem senti algumas dificuldades e não conseguia fazer baixar o tempo, apesar de ter consciência de que estava muito próximo do limite. Hoje, em seco, consegui anular grande parte dessa diferença e o terceiro lugar conseguido é a melhor prova.” Rematou o piloto do Porsche.

O arranque da prova de hoje foi substancialmente atrasado, segundo a organização, devido à chuva e dessa forma o programa prolongou-se pela tarde dentro. A próxima prova é a Rampa da Santa Marta. 

Completa Mente - Comunicação & Eventos. Ld.ª

13325618_1122973154389575_4482095310066103091_n.jp

13254502_10206703900293328_7708875868085756095_n.j

 
Veloso Motorsport brilha na Montanha com Luis Nunes
A Veloso Motorsport esteve brilhantemente representada na Rampa da Covilhã - Serra da Estrela por Luis Nunes, que conseguiu ao volante do SEAT Leon Cup Racer da equipa nortenha, um expressivo triunfo na Categoria 4, registando ainda um notável quarto lugar absoluto.
Com este resultado, o piloto transmontano reforçou a sua liderança no Campeonato Nacional de Montanha Valvoline – Categoria 4, conseguindo até esta altura o pleno de vitórias nas três provas disputadas em 2016.
“Estou muito satisfeito com mais esta vitória conseguida em condições difíceis. O tempo esteve muito instável e isso torna tudo muito mais complicado, já que nunca sabemos como vamos encontrar o piso e isso mexe com as afinações e na escolha do tipo de pneus ideais para utilizar. No Sábado, com muita chuva, as coisas não me saíram muito bem, mas hoje já estive ao meu nível e consegui ser o mais rápido. Estava curioso para saber como estaria em relação à concorrência, numa situação de piso seco como tivemos este Domingo e a resposta foi muito positiva para nós! Felizmente tudo correu bem e pude contar mais uma vez com um carro muito bem preparado pela Veloso Motorsport, que me deu confiança para atacar. Com este resultado começo a acreditar que podemos chegar ao título, já que com esta vitória reforçamos a liderança do campeonato e temos agora uma margem de erro maior. Temos ainda muitas provas pela frente, mas a motivação e a vontade de ganhar saíram reforçadas, após este excelente resultado na Serra da Estrela.” Disse Luis Nunes.
O Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016 prossegue dentro de duas semanas, com a realização da Rampa de Santa Marta na zona da Régua.
Texto e Foto | Racespirit.com
 
Speedy Motorsport continua a vencer na Montanha
O piloto da Speedy Motorsport conseguiu a terceira vitória consecutiva, nas três provas do Campeonato Nacional de Montanha (CNM) disputadas até ao momento. O domínio do piloto do Norma M20 FC foi constante ao longo do fim-de-semana, em que a chuva no sábado e o piso seco no domingo, fizeram mudar várias vezes as condições de piso da terceira prova do CNM 2016.
O domínio do piloto do Norma M20 FC foi constante ao longo do fim-de-semana, em que a chuva no sábado e o piso seco no domingo, fizeram mudar várias vezes as condições de piso da terceira prova do CNM 2016.
Hoje o piso secou e dessa forma os tempos baixaram substancialmente na terceira subida de prova. “Rodei em 2m 41,734seg, o melhor tempo do fim-de-semana. Tinha consciência de que com piso seco, a diferença para os adversários ia diminuir e por isso empenhei-me nas subidas de hoje. Logo na subida de treinos percebi que os tempos iam baixar e por isso empenhei-me para as subidas de prova, o que me permitiu vencer a rampa com o tempo de 5m 24,132s, 26,812s mais rápido do que o meu principal adversário.”
Pedro Salvador, na segunda oficial tinha um tempo que não lhe permitiria encarar com à vontade a derradeira ascensão, pois o tempo de Sábado, à chuva, seria para descartar: “apesar de ter sido constantemente o mais rápido, não podia levantar o pé na última subida e voltei a assinar o melhor tempo. Tinha a consciência de que os meus adversários iam apostar no piso seco de hoje e por isso entendi que não devia facilitar.”
O piloto da Speedy Motorsport comanda destacado o Campeonato Nacional e Montanha, após a terceira prova, marcada por um programa desportivo que se prolongou bastante para além do que estava previsto, com controlo anti-dopping incluído, acrescentou que “acho muito bem que estas acções aconteçam, pois o desporto deve ser uma actividade limpa de drogas. Não é com o recurso a sustâncias ilegais, que os tempos se fazem” rematou o líder do Campeonato Nacional de Montanha.
Resumo de Sábado
Pedro Salvador dominou o primeiro dia de competição da Rampa da Serra da Estrela, terceira prova pontuável para o Campeonato Nacional de Montanha.
A chuva trouxe surpresas e atrasos, excepto para Pedro Salvador, que depois de dominar as sessões de treinos, cumpriu a primeira subida oficial em 3m 06,273s e foi 13 segundos mais rápido do que o seu mais directo adversário.
“Gosto deste traçado empenhei-me desde o primeiro metro. Estamos com um bom set-up no Norma M20FC, que nos permite ser rápidos à chuva. Hoje terminei com uma vantagem confortável, mas tenho consciência de que terei que me empenhar nas duas subidas que faltam, pois a instabilidade do tempo poderá ser uma “lotaria”. Rematou o comandante da classificação geral da Rampa da Serra da Estrela.
Fonte: Assessoria de Imprensa
 
JCGroup Racing Team no pódio na Covilhã
Os pilotos Bracarenses José Correia e Ricardo Gomes, conquistaram este final de semana, na Rampa da Covilhã, Serra da Estrela, mais um pódio nas categorias GT e Turismos, posicionando-se nos lugares cimeiros do Campeonato de Portugal de Montanha.
Com esta conquista, ambos os pilotos conseguem 3 pódios em três provas deste disputado Campeonato Nacional de Montanha, que segue agora para a sua quarta prova dentro de duas semanas, com a Rampa de Santa Marta.
Segundo explicou Ricardo Gomes, da JCGroup Racing Team, “apesar dos enormes constrangimentos com que todos tivemos de lidar pela forte chuva que se fez sentir ao longo do passado final de semana na Covilhã, demos o nosso melhor e conseguimos alcançar mais um lugar no pódio, o que é sempre muito bom”.
As dificuldades inerentes ao “setup” correcto para os carros e a chuva intensa que acompanhou quase toda a prova que decorreu na Covilhã, tornou a tarefa de alcançar os primeiros lugares muito complicada. Apesar de tudo, José Correia e Ricardo Gomes lograram a 2ª e a 3ª posição final, sendo que no caso de José Correia o piloto bracarense viu fugir-lhe o lugar mais alto do pódio, o primeiro lugar, por uma diferença de vinte e sete milésimos de segundo.
“Encontrar a fórmula de afinações mais adequada ao SEAT Leon, e ao Nissan Nismo GT3 foi uma autêntica dor de cabeça e determinar a equação certa para conseguir colocar a potência do Nissan GT3 no chão não foi de todo simples”, explicou Ricardo Gomes.
Apesar das dificuldades, ambos os pilotos somam nesta prova os pontos necessários para continuar nos lugares cimeiros do Campeonato Nacional de Montanha.
 

13310356_1025843680834129_3856340365617954117_n.jp

13310533_1025843474167483_6844758110934483145_n.jp

13331078_1025844620834035_1389521879141429786_n.jp

João Guimarães

28º da geral
2º classe 16
2º Grupo A1
 13335932_1025844320834065_8589342176757675539_n.jp

13310494_1025843034167527_1780808634211969277_n.jp

13315420_1025841570834340_1747518302835092480_n.jp

13315428_1025842057500958_4451281036762104163_n.jp

Nuno Guimarães

11º Geral
3º Classe 8
3º Grupo CM
 13325460_1025841230834374_6324231244395387533_n.jp

Rampa Serra Da Estrela 2016 (Varanda dos Carqueijais)

Pedro Salvador

Aqui fica o Onboard da 2ª Subida de Prova. Obrigado!

‪#‎GOSPEEDYMOTORSPORT‬!!

13307205_1377001748993610_5586781356186060793_n.jp

13315722_1377001935660258_4312142240537150152_n.jp

13320798_1377001572326961_5884191929014808473_o.jp

13330908_1376998592327259_8310978105305546_n.jpgPedro Salvador : CNM 2016 - Rampa da Penha

13342926_1376995822327536_2279379477852922576_n.jp

Luís Silva com mais um pódio na Rampa da Covilhã
</div

publicado por dinis às 13:48
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Maio de 2016

Rampa Internacional da Falperra

Rampa Internacional da Falperra

13094375_1087807731278833_3137378964417897953_n.jp

13177807_824031274369474_6859667643687881113_na.jp

13138756_1011222775629553_638560020556824322_n.jpg"A caminho da Rampa Internacional da Falperra, apesar de alguns contratempos, vamos chegar...

Vamos dando notícias."

In;

.https://www.facebook.com/NJ-racing-267626123322559/?fref=nf

13179245_1011303122288185_3922668076297987122_n.jp "Já cá estamos....

E para já não chove!!!"

13173784_10156842428030035_9071721329014663053_n.j

" À espera da nossa vez!"

In

https://www.facebook.com/jose.p.moreira?pnref=story

13103331_972339409550190_4218018195258746966_n.jpg

"Já tem o 120. Para a RAMPA da FALPERRA.!

ag_18338.JPG

"Estamos prontos e vocês? Preparados para emoções fortes?

Amanhã bem cedo começam os treinos, contamos com a vossa presença e apoio!! Ate jaaaaa"

https://www.facebook.com/MartinsSpeed/photos/a.126667797353454.15021.107976585889242/1109739885712902/?type=3&theater 

13151883_482174281979612_8437733077794137180_n.jpg

"Bernardo Sá Nogueira sobe a Falperra de protótipo

Bernardo Sá Nogueira participará na edição deste ano da Rampa Internacional da Falperra, graças ao apoio de Carlo Monteiro & Ideias Aritméticas, pilotando um performante Tatuus PT 012 do Grupo CN inserido no Team Novadriver.

Aquele que é um dos pilotos mais ecléticos do panorama nacional tem vindo a ser um dos protagonistas da mítica prova de Braga, que conta para o Campeonato Nacional de Montanha e Campeonato Europeu FIA de Montanha, tendo em 2014 se imposto na categoria CM.

Para a trigésima sétima edição da Rampa Internacional da Falperra terá uma arma poderosa, o que o deixa extremamente entusiasmado. “Quando me estreei há vinte e seis anos no automobilismo o palco foi precisamente esta prova e então fiquei profundamente impressionado com as barchettas que disputaram a rampa, ao passo que eu participava num Toyota Starlet. Desde então corri em pistas míticas como Daytona, Monza ou Jarama, mas mantive sempre a aspiração de um dia me sentar num protótipo para subir a Falperra. Este ano, graças ao apoio de Carlo Monteiro & Ideias Aritméticas, alcançarei esse objectivo que guardo há mais de duas décadas”, sublinhou Bernardo Sá Nogueira.

O piloto de Santarém disputará a classificação do Campeonato Nacional de Montanha e do Campeonato da Europa FIA de Montanha do Grupo CN da Categoria 1, esperando uma feroz competição, mas sublinha que trabalhará ao longo de todo o fim-de-semana para poder alcançar um bom resultado no traçado de 5,200Km, que ostenta uma inclinação média de 5% e máxima de 9%. “Será um evento de uma enorme exigência competitiva! Não conheço o carro e a última prova que realizei foi a Rampa da Falperra, há um ano atrás, o que me impede ter o meu ritmo ideal. Para além disso, terei adversários muito fortes, uma vez que estarão presentes os melhores pilotos nacionais da disciplina, assim como os melhores da Europa. Vou trabalhar desde a primeira subida para garantir um bom resultado e dessa forma poder agradecer a Carlo Monteiro & Ideias Aritméticas pelo seu contínuo apoio”, concluiu com entusiasmo Bernardo Sá Nogueira.

O escalabitano terá a sua primeira subida de treinos no próximo sábado, disputando-se no mesmo dia a primeira subida de prova. No domingo serão realizadas as duas restantes subidas de prova."

In:

https://www.facebook.com/BernardoSaNogueira14/photos/a.215178248679218.1073741828.215141728682870/482174281979612/?type=3&theater

13164292_1604502923199434_8208721644037050267_n.jp

13151916_10207161799058108_4386605294905931548_n.j

 "Já cá está, pronto para voar"

13094234_1000493076670695_1383988456609620019_n.jp

Garagem Aurora

Já estamos na Rampa da Falperra! O nosso piloto Carlos Oliveira vai ver que tal se dá com a Montanha!!! Para já a chuva não vem ajudar a estreia, mas o principal é que saia tudo bem!! Obrigado a minha equipa. Aurora Motorspor

 Sábado 7 de Maio

13133334_1000781469975189_3412711662534916553_n.jp

13177721_1000781479975188_338486258672070802_n.jpg

13177820_1000781486641854_8264820708055536205_n.jpBom dia!! Estamos na Rampa da Falperra! Embora o tempo não esteja como esperávamos, é sempre um prazer estar com os Nossos amigos e pilotos!! Mais um fim de semana Motorsport, e digo-vos já que o parque automóvel e do melhor! Apareçam! Obrigado a minha equipa! Aurora Motorsport

 

13124971_824975324275069_8442888981748981471_n.jpg

Estamos quase prontos

 13177886_1110134985673392_6547108554889869728_n.jp

Transito congestionado a porta da MartinsSpeed.. que cheirinho!!! Muito calor hoje na Falperra!!!

 13178010_1110134932340064_149885848566368620_n.jpg

13179415_1011932968891867_3468157282518669617_n.jp

 Hoje o dia tem sido assim...

Chuva e muita chuva, com ambos os pilotos da equipa a adaptarem- se as dificuldades do piso muito escorregadio.
O importante é chegar ao fim!!!!

Serenata à chuva

pedro.salvador.falperra.JPG

A chuva marcou presença durante o primeiro dia e se para muitos, o piso molhado foi mau, para Pedro Salvador foi uma espécie de grata recompensa.

Seria difícil, senão mesmo impossível, fazer melhor. Os treinos terminaram com o primeiro lugar entre os portugueses e o quarto melhor tempo absoluto no Campeonato da Europa deMontanha, primeiro no Grupo CN, com a marca de 2m 22, 477s.

“A chuva ajudou. O piso escorregadio mantém os andamentos mais equilibrados, porque assim é mais complicado colocar a potência no chão e portanto ter mais cavalos nem sempre ajuda. Por parte da Speedy a preocupação foi encontrar a melhor afinação para o Norma neste piso e acho que estamos no bom caminho” Refere o vice-campeão nacional de velocidade em título.

A subida de prova de hoje foi disputada já bastante tarde, devido aos atrasos que o programa sofreu e sob condições de piso, no mínimo extremas. Com a noite a cair e sem condições para que os protagonistas do Europeu subissem, a primeira subida foi pura e simplesmente anulada.

“Acho que foi a melhor opção, pois já não existiam condições. Além disso, se os últimos que seria suposto subirem hoje disputassem a prova amanhã, poderiam encontrar condições muito diferentes e isso falsearia o resultado final. Assim, amanhã contam as duas subidas e vou voltar a dar o meu melhor.”Realça o comandante do Campeonato Nacional de Montanha.

A competição portuguesa é liderada pelo piloto do Norma, que com o tempo de 2m 32, 547s detém uma vantagem de 14,822s sobre o seu principal adversário. Amanhã a animação regressa à Falperra, pelas nove horas.

Gonçalo Manahu como peixe na água

manahu.falperra.jpeg

O piloto do Porsche terminou o primeiro dia na frente da Categoria 2, com 1,3s de vantagem sobre o principal adversário.

Um dia muito longo, com o programa a estender-se mais do que o previsto devido a acidentes e atrasos, marcaram este sábado em que a chuva foi rainha e condicionou os tempos de treinos e subida de prova.

Gonçalo Manahu, é que  não teve problemas com a água e terminou o primeiro dia na liderança da Categoria 2: “gosto de andar à chuva e dei-me bem com as condições que encontrei na Falperra. Tenho consciência de que arrisquei e não escapei a um outro susto (risos), mas gostei da experiência.”

“Acho que esta subida de prova foi uma loucura, disputada sob condições muito intensas, mas dei-me bem. O carro esteve irrepreensível e tenho que agradecer à Fabela Sport pelo facto.” Remata o piloto do Porsche 911, que amanhã volta a defender a liderança nas duas restantes subidas de prova.

 13139281_1110425432311014_4001979633810832426_n.jp

Joaquim Teixeira & MartinsSpeed - Rampa da Falperra 2016.

13177782_1110425418977682_1584938322117505028_n.jp

13179297_1110425692310988_8156667813027879981_n.jp

13095803_1110425062311051_3997700827389230543_n.jp

Luís Nunes & MartinsSpeed - Rampa da Falperra 2016.

13103305_1110425068977717_2516114957051367679_n.jp

13151663_1110425152311042_1563969867808755454_n.jp

13096207_10208057590455122_5522986304751836833_n.j

 "O amarelinho do Beco com Saída hoje se saiu bem pelos vistos , amanhã Arnaldo Marques bota gasoneto . parabéns ."

Maria do Carmo Araujo

13177734_1287330987962465_6214192477022802171_n.jp

 Dia terminado!!

"Tivemos o carro operacional durante o dia de hoje e ainda cheguei a alinhar na ultima subida de treinos mas, duas curvas mais à frente voltei a ter o mesmo problema e para não atrasar mais a prova parei!!

Graças ao Autoarantes que tudo fez para me ajudar e a todos os amigos sem excepcao que trabalharam afincadamente, o Scirocco amanha vai-me levar rampa acima ate ao Sameiro!

Obrigada a TODOS pelo apoio!!!!

Estou de coração cheio!!"

Sofia Mouta

JC Group Racing 

13133281_537613693077444_4173111186756853353_n.jpgObrigado por todo o apoio daqueles que estiveram debaixo do intenso temporal que se espalhou esta tarde na rampa da Falperra.

 

13177453_1038845036202422_4711399785002839699_n.jpBoa noite Fãs do TEAM NOVADRIVER. Cumpriu-se hoje o 1º dia de competição na 37ª Rampa Internacional da Falperra. Sendo a estreia da equipa e do piloto no nosso protótipo campeão de velocidade, o dia não poderia ter corrido melhor, apesar das imensas dificuldades impostas pelas condições meteorológicas. Um excelente 2º lugar na 1ª corrida oficial do fim de semana deixa prever que o dia de amanhã, quando se disputarem as outras duas subidas oficiais, correrá ainda melhor. Excelente gestão de andamento do nosso piloto Bernardo Sá Nogueira que, ao mesmo tempo que vai descobrindo o potencial do nosso Tatuus Py012, vai também rubricando excelentes marcas cronometradas. Sigam todas as incidências do nosso carro #27 amanhã a partir das 9h em direto e no live timing em :http://www.temposonline.com e apoiem o nosso piloto a continuar nesta excelente toada. GO NOVA #27!

 

seat2_n.jpgLuis Nunes provou novamente que está na luta pelo título! Nas 3 subidas de treinos, liderou a classificação em 2! Sentindo-se muito a vontade nestas condições, o piloto assistido pela MartinsSpeed mostra que o podium é possível e provável e que se não apanhar azares como bandeiras amarelas pela pista que obrigam a reduzir e muito o andamento, amanha sairá um excelente resultado! Fiquem atentos, juntos somos mais fortes!!!

Primeira subida de prova as 9h da manha, segunda as 11h. Apareçam!

renault44_n.jpg

Num dia de chuva quase constante, tivemos um Renault Megane Trophy sempre entre os mais rapidos da sua categoria. Duas boas subidas de adaptação ao piso escorregadio, depressa se viu que a confiança era cada vez maior, tanto que, andando perto dos limites de aderência, os riscos sao elevados e Joaquim Teixeira faz um pião na ultima curva da prova, com a meta a vista mas sem qualquer toque ou prejuizo de ninguém. Na primeira subida de prova ofical, já a contar para a classificação final, imensa água e oleo na pista levam a bandeiras amarelas e traduzem-se em abrandamento de andamentos baralhando tudo na classificação.

Assim, amanha serão duas subidas do tudo ou nada! Estamos fortes e vamos dar o maximo!! Stay tuned!!

 

 

13173629_973615676089230_851594495362904449_n.jpgTerminou a 37° RAMPA da FALPERRA.

1° lugar na TNCM 1300
 O AMARELINHO esteve impecável.
 OBRIGADO a todos pelo apoio  

Pedro Salvador vence Rampa da Falperra

salvador.vence.falperra.jpg

É o melhor resultado de sempre de um piloto nacional, desde que a prova bracarense pontua para o Campeonato da Europa de Montanha.

Uma boa classificação no Europeu era um dos objectivos a que o “patrão” da Speedy Motorsport se tinha proposto. Logo nos treinos provou ser rápido q.b. para rodar no grupo dos cinco mais rápidos. Mas na prova, disputada sob condições especiais, com muita chuva, apostou e ganhou… sem  mais!

“Estou muito contente e acho que ainda nem realizei bem o que se passou. Tinha o sonho de um dia vencer esta prova, mas tinha também a consciência de que com o meu carro, uma vitória à geral era praticamente impossível de conseguir. "Não concordo com os motivos que levaram à retirada de alguns dos concorrentes do Campeonato da Europa, mas a partir desse momento a determinação em conseguir a vencer a Falperra foi enorme… Estou para lá de contente!” Afirma o homem do Norma M20FC.

Com este resultado, Pedro Salvador, foi também o vencedor da prova nacional. Recorde-se que já no final do dia de ontem, estava com uma vantagem confortável sobre o segundo classificado.

O tempo final de 4m 38,153s dá-lhe uma vantagem de 19,91s sobre o seu mais directo adversário na luta pelo título nacional.

“Consigo aqui mais uma vitória, a segunda em duas provas disputadas e ganho mais alguns pontos para a conquista do Campeonato Nacional de Montanha. Quero agradecer aos meus patrocinadores, à minha equipa e a todos os espectadores que me apoiaram nesta prova e me ajudaram a concretizar um sonho.”  Remata o líder do Campeonato Nacional de Montanha.

13139283_537857159719764_3469935624189884610_n.jpg

Terminou a Rampa da Falperra debaixo de muita chuva . 

José Correia é segundo na CAT. II e Ricardo Gomes também arrecadou o segundo lugar na Cat.IV.

 13164418_537858209719659_5520458050124239078_n.jpg

13124616_1026230097446090_875590394540475470_n.jpgRampa da Falperra 2016

Um fim de semana de puro divertimento, onde deu para realizar mais uns kms com o Super 7.
A chuva reinou , sendo mais uma aprendizagem ao carro, pena o sol não ter aparecido pois poderia lutar por um lugar nos três primeiros da categoria 4.
Obrigado ao meu companheiro Hugo Negrais por todo o apoio e à equipa VettraMotorsport.
Até pro ano Falperra !

13138757_1026230110779422_9151517661243160379_n.jp

 13164298_1026230114112755_3735402160378123761_n.jp

 13177233_1026230104112756_3054257974219453381_n.jp

13173800_1288008011228096_4323715347173477529_n.jp"Foi o fim de semana mais difícil de sempre!!

Hoje consegui fazer as duas subidas oficiais mas ainda bastante limitada. Pena a prova não continuar amanha

O carro é giro e pareceu fácil de conduzir mas soube ainda a pouco. 

Não sei como agradecer a todos aqueles que tornaram a minha participação possível, aos patrocinadores por acreditarem no meu projecto! À familia e aos amigos.....tenho mesmo muitos amigos... Tenho medo de esquecer alguém, ao Zé Pedro, Zé Rui, Freixo, Joana Barbosa e StockCar, Autoarantes, Paulo Silva, Daniela Marques, Sr. Marques, Pereira e António, Ofirodas e todos os seus funcionários sem excepção, à malta da TVS, ao Miguel Pinheiro (soube bem ver alguém a gritar por mim no restaurante quando o carro já ia a fundo tongue emoticon ), Rui Vilaça... E a todos aqueles que me deram o apoio moral necessário para estar presente hoje !

Quero também dar os parabéns às minhas companheiras de equipa Joana e Adriana! Estava difícil mas somos umas resistentes!!!

Por último!!! Obrigada José Silva!!!!!!!"

 13133222_1288008084561422_8158514444801425174_n.jp

JCGroup Racing supera chuva e obtém dois pódios na Rampa da Falperra
 
A famosa Rampa Internacional da Falperra foi a segunda prova do Campeonato Nacional de Montanha / Valvoline. Disputada sob condições meteorológicas adversas, a prova bracarense viu os dois pilotos da JCGroup Racing Team terminarem no pódio das respetivas Categorias. Foi um fim-de-semana chuvoso e extremamente complicado para os concorrentes da Falperra, uma prova que continua a atrair milhares de espectadores todos os anos. Para a JCGroup Racing Team, esta era a ronda mais especial do ano, pois a equipa bracarense corria perante o seu público e num traçado altamente desafiante para qualquer piloto. José Correia levou o espectacular Nissan GT-R Nismo GT3 ao 2º lugar da Categoria 2, enquanto Ricardo Gomes também esteve em excelente plano ao colocar o SEAT León MK2 no 2º lugar da Categoria 4. Um fim-de-semana que a equipa nunca irá esquecer, por vários motivos: “Competimos em condições muito, muito difíceis”, explicou Ricardo Gomes. “Foi talvez o fim-de-semana mais difícil de competição de que temos memória. O estado do tempo e a chuva torrencial que se abateu sobre Braga ao longo de todo o final de semana não nos deu tréguas e se sabemos que o SEAT León Mk2, com tracção dianteira, é relativamente rápido à chuva, já o Nissan GT3 do José Correia é um carro que pelas suas características de potência e tracção é muito mais difícil de pilotar e controlar. Apesar de tudo, conseguimos conquistar o 2º lugar da Categoria 2 / GT's com o Nissan do José Correia e o 2° lugar da Categoria 4 / Turismos com a minha prestação. Posso dizer que, apesar de todas as adversidades, chegámos ao fim satisfeitos com estes resultados”, afirmou o piloto de Braga.
“Foi um fim de semana muito complexo mas muito competitivo e saímos daqui com um orgulho muito grande pelo que fizemos em termos desportivos. Tudo isto se deveu ao incansável trabalho da nossa equipa técnica, a VettraMotorsport, que trabalhou de forma exemplar para colocar os nossos carros em perfeitas condições para disputarmos os primeiros lugares. A todos eles o nosso muito obrigado. Estes resultados também lhes pertencem”, dedicou Ricardo Gomes. O piloto da JCGroup Racing Team também descreveu como é correr perante os aficionados da Falperra: “Pensava que já nada nos surpreenderia nesta Rampa mas de facto este ano a prova voltou a mostrar a sua tradição e envolvência únicas. É que apesar do mau estado do tempo eram milhares as pessoas que não arredavam pé e que se mantiveram ali, fiéis à sua paixão pelos automóveis. É extraordinário ter um público deste e são de facto estes adeptos que fazem a história da Rampa da Falperra”. A terceira prova do Campeonato Nacional de Montanha será a Rampa da Covilhã-Serra da Estrela, a 28 e 29 de Maio.

 

13122897_465275440335883_537823338124954844_o.jpg

Luís Silva critica organização da Falperra: “Não havia condições de segurança, a prova deveria ter sido interrompida”
 
A segunda prova do Campeonato Nacional de Montanha foi disputada sob chuva e teve um boicote dos pilotos do Campeonato da Europa FIA. Apesar de novo pódio na Categoria 3, Luís Silva critica a atuação da organização. A chuva dificultou a tarefa dos pilotos na famosa Rampa da Falperra mas a organização do Clube Automóvel do Minho não esteve à altura das exigências de uma prova do Campeonato da Europa, levando a um boicote dos concorrentes do Europeu que alegaram falta de condições de segurança e que não disputaram a suas subidas no domingo. Ao volante do BMW M3 E30, Luís Silva conseguiu um positivo 3º lugar da Categoria 3 (2º lugar do Grupo E1-C) mas considera que os pilotos portugueses deveriam ter imitado os seus congéneres estrangeiros. “O resultado desportivo é acima das expectativas porque não contava terminar no pódio. Mas atendendo às condições da pista e à falta da segurança, a prova deveria ter sido interrompida. Além disso, existiram acidentes que não levaram à repetição da subida para os pilotos prejudicados, algo que contraria os regulamentos. Temos uma organização que não cumpre os regulamentos e que não garante a segurança dos pilotos, portanto é algo que devemos apontar para que não se repita. Devo também dizer que faltou união entre os pilotos do Campeonato Nacional, ao contrário do que aconteceu com os pilotos estrangeiros que decidiram em unanimidade que não iriam aceitar esta falta de condições”, afirmou o piloto de Famalicão. Luís Silva e o plantel do CNM disputarão agora a terceira prova da temporada na Rampa da Covilhã – Serra da Estrela, de 28 a 29 de Maio.

 

 BOOM BAP WEAR RACING TEAM

 

13124605_979034465545600_6378587502980066596_n.jpg

Well done! 

Paulo Silva venceu a Rampa Regional da Falperra.
Carlos Sousa ficou em 6o da classificação geral

13173891_979034498878930_3507038491455438320_n.jpg

Team Novadriver13178621_1605337276449332_5060737620660187123_n.jp

Boa noite Fãs do TEAM NOVADRIVER. Não acabou da melhor maneira a prova de hoje para a nossa equipa e piloto. Ainda com condições meteorológicas muito difíceis, logo na primeira subida do dia conseguimos um 3º lugar, o que ainda mantinha o nosso piloto em 2º e com intactas aspirações a um lugar no pódio final. Para isso bastava fazer a ultima subida do dia num ritmo tranquilo. Mas uma enorme trovoada a cair segundos antes do arranque do nosso piloto, acabou por dificultar a aderência no arranque fazendo com que o motor se calasse logo após a linha de partida. Como as regras ditam que a viatura tem que seguir pelos seus próprios meios, na impossibilidade de ligar novamente o motor, a ultima subida acabaria por ser uma desistência para a nossa equipa. Contas feitas, o 4º lugar acabou por ser um magro consolo após toda a competitividade demonstrada. 

Fica na retina a excelente performance durante todo o fim de semana na estreia competitiva do nosso protótipo em pista de montanha, assim como na estreia absoluta do piloto Bernardo Sá Nogueira na equipa e neste carro. Lutamos pelo 2º lugar durante todas as subidas de corrida e demonstramos a mais valia do Tatuus Py012 para além do que foi o titulo nacional de circuitos de 2015. O nosso Tatuus irá agora descansar até à próxima oportunidade de brilhar nas pistas portuguesas! Obrigado a todos pelo apoio e GO NOVA!!

 

Edgar Reis e a difícil Rampa da Falperra: “Tinha que levantar o pé porque não via nada”
  
A edição de 2016 da Rampa da Falperra ficará para a história como uma das mais difíceis de sempre devido à muita chuva. No escorregadio asfalto bracarense, Edgar Reis sofreu bastante com o potente Porsche 997 GT3 Cup terminando no 4º lugar da Categoria 2. A imensa chuva que se fez sentir na região minhota dificultou a tarefa dos pilotos na famosa Rampa da Falperra, segunda prova do Campeonato Nacional de Montanha. Edgar Reis contava manter-se nos lugares do pódio da Categoria 2 mas sentiu falta de confiança com o Porsche 997 num asfalto muito sujo. “Foi um fim-de-semana difícil porque não encontrámos o melhor set-up para sentir confiança nestas condições”, explicou o piloto de Famalicão.
“O carro estava sempre a fugir, principalmente na zona rápida, e não nos sentimos seguros para andar rápido. O asfalto estava sujo, tinha bastante óleo e com a chuva tornava-se tudo mais complicado. Depois, na subida oficial de sábado, tive que levantar o pé algumas vezes porque chovia tanto que não conseguia ver nada”, resumiu Edgar Reis, que foi o quarto classificado entre os GT e quinto da geral da Categoria.
 
 
Joaquim Teixeira no pódio da Rampa da Falperra
 
Sob condições meteorológicas muito difíceis, Joaquim Teixeira levou o Renault Megane Trophy ao 3º lugar da Categoria 4 na Falperra. O piloto da Bompiso enfrentou uma das rampas mais complicadas da sua carreira. A chuva tornou a tarefa dos pilotos na Rampa da Falperra muito complicada, de tal forma que Joaquim Teixeira não conseguiu explorar todo o potencial do espectacular Renault Mégane Trophy. “Foi de certeza uma das rampas mais difíceis que disputei até hoje”, explicou o piloto de Murça. “A chuva foi uma constante mas teve períodos de mesmo muita intensidade. A partir do momento em que tivemos conhecimento das previsões meteorológicas, ficámos logo a saber que não seria a prova ideal para explorar todas as capacidades do Megane Trophy. O carro já não é fácil de conduzir, então com estas condições além de não conseguirmos colocar a potência no chão a mesma torna-se muito instável e a tração traseira não ajuda mesmo nada. Também sentimos alguns problemas de motor em regimes mais baixos, mas a MartinsSpeed tudo tentou para garantir as melhores condições dentro do possível. A escolha de pneus foi sempre difícil, pois tanto tínhamos a pista totalmente encharcada como tínhamos a pista meio seca. Apesar de tudo, penso que o 3º lugar foi a classificação possível e minimizou a perda de pontos. Espero que as provas não sejam todas nestas condições até porque este ano está a ser muito incaracterístico. Realizámos duas provas e ambas foram em condições de chuva intensa, o que já não acontecia há muitos anos. Espero que volte o bom tempo pois aí sim podem contar comigo, mesmo sem ter ainda a adaptação que é necessária a esta viatura”, concluiu o piloto da Bompiso. A terceira prova do Campeonato Nacional de Montanha/Valvoline será a Rampa da Covilhã-Serra da Estrela, a 28 e 29 de Maio.

 

Aqui fica o vídeo Onboard da última subida de prova. Este vídeo é dedicado a todos aqueles que apesar difíceis condições meteorológicas fizeram questão de estar presentes em mais uma edição da Rampa da Falperra. Abraços & Beijinhos. Divirtam-se que eu também me diverti wink emoticon‪#‎GOSPEEDYMOTORSPORT‬!!!

Pedro Salvador 

13179084_1149853225046090_5239378727256256169_n.jp

Pedro Salvador ao vencer a 37.ª Rampa Internacional da Falperra, tornou-se assim no primeiro português a vencer uma prova do Campeonato Europeu de Montanha.

 

13124858_10206287758768710_6686974935859820109_n.j

13133122_10206287758808711_804863564021511463_n.jp

13138776_10206287759768735_8259104294514786719_n.j

13151487_10206287759968740_2999431926640361088_n.j

13151765_10206287758928714_4671145859782553504_n.j

13177320_10206287758888713_7552019048824656658_n.j

13177848_10206287759888738_7273837980667336866_n.j

13178539_10206287759808736_6702439986361914727_n.j

13178621_1605337276449332_5060737620660187123_n.jp

13133300_1701532236755007_2668967886669890835_n.jp

 13179254_1013089408776223_6789808261160204421_n.jp

Aqui ficam algumas fotos da nossa participação na Rampa Internacional da Falperra.

Uma prova com condições climatéricas muito difíceis,onde o principal objectivo foi conseguido.... chegar ao fim com os carros inteiros

NJ racing 

13177523_1013089652109532_4157509752879615303_n.jpJoão Guimarães aos comandos do BRC CM02 habitualmente conduzido pelo seu irmão Nuno.13164375_1013089688776195_3882699022235200933_n.jp

13007132_1013089362109561_6835219208832170714_n.jp

13103405_1013089555442875_4578412602219038029_n.jpNuno Pinto, a sua estreia na Rampa da Falperra ao volante do Mazda MX-5.

13124967_1013089312109566_1930256028529159960_n.jp

13178891_1790987624463620_8454159071295764580_n.jp Água.Muita água.......

Os homens ficaram os meninos foram embora  — com Arnaldo Marques.

 

g.manahu.falperra.jpg

 Gonçalo Manahu de novo no pódium

O piloto do Porsche terminou a Rampa da Falperra em terceiro, depois de ter lutado pela vitória nos GT´s.

A Rampa da Falperra é a principal prova de Montanha do calendário Nacional. Sendo uma prova pontuável para o Campeonato da Europa, representa uma oportunidade única para os pilotos nacionais se defrontarem com os protagonistas do panorama internacional.

Por isso mesmo esta é a prova em que o empenho, de todos, é maior. “Um bom resultado na Falperra vale pela época toda. É quase como um bom resultado no Rali de Portugal, para os pilotos de ralis. Por isso vamos todos muito mais motivados para a prova de Braga.”

Gonçalo Manahu esteve sempre a lutar pelos lugares da frente entre os GT´s, que comandou. Mais uma vez chegou à terceira subida e qualquer um dos elementos do trio de frente poderia vencer.

O piloto do Porsche 911 partiu determinado em conseguir uma boa marca: “no primeiro parcial estava com o meu melhor tempo e acho que poderia ter tido uma palavra a dizer”.

Mas a direita rápida das escadinhas determinava o resultado final pois, “apanhei um lençol de água e o carro atravessou-se… fui até à curva seguinte a tentar segurá-lo e com isso perdi muito tempo”.

Feitas as contas finais da subida faltaram três segundos, para que Gonçalo Manahu pudesse ir ao lugar mais alto do pódium.

 

 


publicado por dinis às 18:38
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 16 de Abril de 2016

Rampa da Penha 2016

Rampa da Penha 2016

 

Vista_Lateral_V02.jpg

Vista_Superior_V02.jpg

 

O Hexacampeão Nacional regressa ao Campeonato Nacional de Montanha (CNM) com o intuito de lutar pela vitória. “Tenho consciência de que este é o campeonato mais forte dos últimos anos, em que o leque de variedade e, sobretudo, de qualidade está bem patente e isso é mais um aliciante, diria mesmo a minha maior motivação, para lutar pela vitória.” Afirma Pedro Salvador.

“A razão pela qual aposto no Campeonato de Montanha tem a ver com a minha paixão por este tipo de provas, intensas, sem margem para erro e em que a adrenalina é superior à vivida nas provas de velocidade. É também minha intenção, estar desta forma dedicado ao trabalho a desenvolver pela Speedy Motorsport na Velocidade e poder assim estar disponível para dar todo o apoio aos pilotos da equipa.” Realça o piloto, que vai utilizar o Norma M20FC, o mesmo carro que o ano passado conquistou o Campeonato Nacional de Montanha e foi Vice-Campeão Nacional de Velocidade.

O Campeonato de Montanha tem início já no próximo fim-de-semana com a Rampa da Penha, em que Pedro Salvador está apostado na vitória: “é um traçado muito interessante, estreito que não dá margem para erros e onde a condução faz toda a diferença. Quero dar o meu melhor e dessa forma agradecer a todos aos meus patrocinadores, que me acompanham ao longo das últimas épocas, Meltino, Eni e Heads Motorsport.  Este ano temos ainda chegada da Sonic Equipment, um novo parceiro técnico da Speedy Motorsport, que vai fornecer todas as ferramentas de alta qualidade a utilizar pela equipa a partir desta época.” Remata o Vice-Campeão Nacional de Velocidade em título.

In:

http://www.cpl3.com/index.php/media-center/12-mediacenter/speedy-motorsport/410-o-regresso-mais-esperado-2

 

12961714_10154764937338696_3065745609893635660_n.j

13010713_1339444776082641_5852225137296167936_n.jp

Tudo pronto para o início da Rampa da Penha. As condições atmosféricas não são as melhores para o público, mas com certeza que o traçado molhado vai ser um desafio muito interessante para os pilotos!!
#gospeedymotorsport🏁🏁🏁
#vaiescorregar

 

12993432_999288633489634_2044863989372321383_n.jpgNJracing #160 - Nuno Guimarães #259 - João Guimarães

12993322_814121935360408_135445788296886234_n.jpg

 

A estreia de Joaquim Teixeira no Renault Mégane Trophy

13015130_814899155282686_8161993283768809643_n.jpg

13015230_814899138616021_3901014488846055646_n.jpg

12993399_815216268584308_1867273001148309522_n.jpg

 

Problemas mecânicos condicionam estreia de Joaquim Teixeira com Renault Megane Trophy
 
 
"A Rampa da Penha marcou a estreia do Renault Megane Trophy no Campeonato Nacional de Montanha Valvoline mas Joaquim Teixeira não pôde mostrar o seu andamento devido a problemas de caixa e embraiagem no carro francês.
Sendo um dos mais experientes e respeitados pilotos do Nacional de Montanha, era grande a expectativa para a estreia oficial de Joaquim Teixeira ao volante do espectacular Renault Megane Trophy, um carro de chassis tubular e motor V6 que normalmente é capaz de grandes prestações em pista. Contudo, a caixa de velocidades e a embraiagem do Megane tiveram graves problemas na Rampa da Penha e o piloto da equipa BOMPISO só completou duas subidas de prova para poder integrar a classificação final.
“Desportivamente o fim-de-semana foi muito mau”, afirmou Joaquim Teixeira. “Os problemas de caixa e embraiagem impediram-me de efetuar subidas sábado e obrigaram-me fazer as subidas de domingo só com três velocidades e sem embraiagem. Cada vez que acelerava o carro embraiava e não andava. No entanto, como não tinha qualquer hipótese de discutir o pódio da categoria, o meu único objetivo foi participar e concluir duas subidas de prova para pelo menos me classificar”.
 
Ainda assim, Joaquim Teixeira encontrou uma grande camaradagem no meio de todas as adversidades em Guimarães. “Gostaria de realçar que só consegui ter o carro no domingo devido à ajuda de dois pilotos : o Domingos Fernandes, que me disponibilizou a carrinha, e o Paulo Silva da PD Auto, que cedeu o reboque para a minha equipa ir a Vila Real reparar a caixa de forma a que eu pudesse participar. Por aqui podemos ver o espírito de amizade e companheirismo que existe no Campeonato Nacional de Montanha, até porque o Paulo Silva era meu concorrente direto e preferiu ajudar-me sem pensar na classificação. No entanto todo este trabalho só foi possível porque a minha equipa, a Martins Speed, concretamente o seu diretor Luís Martins, o chefe de mecânicos Sr. Jorge e o Pedro trabalharam toda a noite para conseguir colocar o Megane em pista no domingo. Aos cinco o meu muito obrigado”, agradeceu o piloto da BOMPISO, que se classificou no 6º lugar da Categoria 4.
 
Depois de ter comprovado o enorme interesse que o Renault Megane Trophy desperta no público, Joaquim Teixeira também analisou o bom momento do Campeonato Nacional de Montanha. “Parece-me que vai ser uma época muito competitiva e basta ver as lutas ao décimo de segundo que existiram em todas as categorias. Na Categoria 1 existiu muita luta em cada um dos grupos CN e CM. Na Categoria 2 tivemos quatro concorrentes a disputar o primeiro lugar até à derradeira subida. Na Categoria 3 também houve quatro concorrentes a lutar pela primeira posição. Na Categoria 4 tivemos três pilotos a discutir os lugares do pódio, e com a chegada de mais um ou dois a competição vai ser mais intensa. Em suma penso que poderá ser o melhor Campeonato de Montanha dos últimos anos. Basta ver que debaixo de muita chuva e em simultâneo com mais duas provas, uma delas do Mundial de Ralicross, a Rampa da Penha teve muito público, além de uma grande qualidade de viaturas e pilotos. Mas nem tudo foi bom porque existem vários pontos que necessitam de correção urgente ao nível da segurança em pista. Verificaram-se algumas situações durante as subidas que não podem voltar a acontecer sob pena de poderem vir a originar algum acidente muito grave”, explicou o piloto e responsável da APPAM.
A segunda prova do CNM será a emblemática Rampa Internacional da Falperra, nos dias 7 e 8 de Maio.
In:
 
https://www.facebook.com/notes/joaquim-teixeira-competi%C3%A7%C3%B5es/problemas-mec%C3%A2nicos-condicionam-estreia-de-joaquim-teixeira-com-renault-megane-t/815670155205586
 
 

Rampa da Penha 2016 - Best OF Joaquim Teixeira

 
 

pedro-salvador-vence.JPG

Pedro Salvador na frente

 

O Campeonato Nacional de Montanha arrancou no plano inclinado da Penha, em Guimarães, tendo a prova do Demoporto, a primeira do ano, sido dominado pelo homem do Norma.

 

Pedro Salvador começou a assinar melhores tempos, logo na primeira subida de treinos e na primeira de prova, disputada ainda no Sábado à tarde, a vantagem foi de quatro segundos: “conseguimos uma boa afinação no Norma o que me permitiu ser o mais rápido logo na primeira sessão de treinos. Depois a equipa técnica da Speedy fez um acerto ligeiro no set-up do Norma e, na segunda subida pude confirmar que estava tudo bem para o piso molhado que tivemos todo o dia.”

 

O Sábado encerrou com a marca de 1m 36,737s,  “atingida na 1ª subida de prova, que me deu uma vantagem de quatro segundos sobre o meu mais directo adversário, o que me permitiu ter alguma tranquilidade para o segundo.” Resumiu Salvador.

 

Domingo, logo na subida de treinos manteve o melhor tempo e ainda ganhou mais um segundo à concorrência.

 

Na segunda subida de prova a diferença para o segundo foi reduzida, passando para 3,2 segundos: “foi uma subida difícil devido às variações de aderência do piso. Com a vantagem conquistada ontem e a instabilidade do tempo, com o piso a alternar entre seco e molhado, optei por um ritmo rápido sem correr riscos, conseguindo uma vantagem acumulada de 7,2 segundos, o que me vai permitir ir mais descansado para a última subida.”  

 

E se assim o pensou melhor o fez: “parti após uma chuva intensa. Houve um atraso devido a um acidente e tinha o Norma equipado com slicks. Como não valia a pena correr riscos, subi em ritmo de passeio. Quero, claro, agradecer aos meus patrocinadores, Meltino, Eni, Sonic Equipments, Ventilações Moura, Heads Motorsport, Completa Mente e Publicita.”

 

Pedro Salvador vence assim a primeira prova do ano e naturalmente coloca-se na liderança do campeonato.

 

manahu-penha.jpg

Boa estreia de Gonçalo Manahu

Faltaram 17 centésimas de segundo ao piloto do Porsche, para terminar dois lugares mais à frente na Rampa da Penha.

 

O segundo posto dos GT´s foi discutido até ao final da segunda subida de prova, pois na última passagem pelo plano inclinado vimaranense, a chuva impediu que os tempos melhorassem.

 

Assim, a primeira subida da manhã de domingo foi decisiva para o escalonamento da classificação final da prova do Demoporto. “Comecei por me sentir mais à vontade e acho que me adaptei bem ao ritmo das rampas. Na segunda subida, já na parte final, um dos meus adversários bateu forte e tive que parar, quando lá cheguei. Vi que havia muito óleo na pista e isso fez-me levantar o pé quando repeti a subida.”

 

O acidente aconteceu numa sequência de duas curvas a fundo, já no final da rampa: “levantei o pé, pois achei que ia haver óleo e essa hesitação foi fatal, tanto mais que terminamos três separados por 176 milésimas de segundo. Acho que se não fosse isso, podia ter terminado mais à frente.”

 

Gonçalo Manahu, levou assim o Porsche 997 GT3 Cup até ao quarto posto dos GT´s, na prova em que se estreou no Campeonato Nacional de Montanha.

 

AMN Sport e António Nogueira vencem Categoria na Penha
 

13041102_10154781622378696_5644141430579329444_o.j

No seu regresso ao Campeonato Nacional de Montanha, António Nogueira, demonstrou uma vez mais que quem sabe, não esquece, e assim no retorno do Porsche GT 2, ao Nacional de Montanha, o carro da AMN Sport venceu a categoria GT, de forma que surpreendeu o piloto transmontano. Mas o fim de semana não foi fácil para a equipa da AMN Sport, pois segundo António Nogueira “já há largos meses que não corria, e foi este regresso. Não foi um fim de semana fácil, pois com a chuva que caiu colocou-me muitas dificuldades, pois na primeira subida de prova acabaria por bater de lado, isso motivado pelos pneus de chuva que conclui que já estão ressequidos, pois praticamente nunca foram usados, e desta utilizei-os, e acabei por bater. Os danos não foram muito avultados, e deu para concluir a subida.”
Assim o Porsche GT 3 da AMN Sport faria na 1ª subida 1.51.760, para conseguir melhorar de forma substancial na 2ª subida com 1.42.652, para na derradeira fazer 1.48.156, subida esta feita com pneus de sticks, com piso molhado, estando a chover em alguns pontos do percurso da rampa da Penha. Poderia pensar-se que António Nogueira iria piorar o seu tempo, mas a verdade é que aconteceu precisamente o contrário, pois o Porsche da AMN Sport fez o melhor tempo, o que deixou todos surpresos.
Segundo António Nogueira,” quando decidi mandar calçar o Porsche com os pneus slicks para piso seco, o meu objectivo era subir ao máximo em termos de classificação geral, tentando ficar atrás das barchetas do Pedro Salvador e dos irmãos Ramalho, mas com os acidentes que ocorreram subitamente o sol desaparece e dá lugar à chuva.Com isso toda a minha estratégia foi “por água abaixo”, mesmo assim fiz a derradeira subida o melhor possível, mas fiquei surpreendido com o resultado, pois não esperava que fosse assim. Foi pena ter começado a chover, pois com piso seco a “conversa seria outra”, mas a verdade é que as corridas têm destes imprevistos”
 
Problemas limitaram actuação de José Pedro Gomes na Rampa da Penha

13063431_10154781623613696_2502880331099959284_o.j

O fim de semana não foi de modo algum fácil para José Pedro Gomes, que trouxe de novo para o Campeonato Nacional de Montanha o seu Ford Escort WRC. Problemas de direcção, e acelerador foram as condicionantes que evitaram que o piloto advogado pudesse fazer melhor.
Mesmo com estes problemas, José Pedro Gomes não se fez rogado, e logo nas subidas de treinos, deparou-se com um piso muito escorregadio, o que aumentou as dificuldades para “segurar “ o Escort WRC, não chegando a cometer erros. Sempre na procura da melhor afinação, José Pedro Gomes faria na 1ª subida de prova, 1.47.730, para na subida seguinte conseguir melhorar um pouco mais com 1.45.046, para na derradeira subida fazer 1.47.649.
No final, depois de colocar o Ford Escort WRC no parque fechado, o piloto de Vizela, fez-nos o resumo desta jornada, começando por nos dizer “ não foi um fim de semana fácil, pois este é um carro com muita potência, precisava de ter o piso seco, para assim poder extrair tudo de bom que este carro oferece, mas infelizmente isso não aconteceu. A chuva, o piso muito molhado e escorregadio, colocou-me muitas dificuldades para segurar o carro. Depois para agravar a situação, o acelerador começou a dar problemas, assim como a direcção que não estava precisa, tudo isto limitou a minha actuação, pois se a prova tivesse decorrido com piso seco, penso que o resultado seria outro, e venceria a categoria 3.Endereço os meus parabéns ao Manuel Correia pela sua vitória na estreia do Novo Ford Fiesta ST”.
 
Domingos Fernandes em bom plano na Rampa da Penha

13048110_10154781645233696_865646914986224981_o.jp

 
Uma vez mais o pequeno Autobianchi A 1122 de Domingos Fernandes esteve em bom plano neste fim de semana que passou na Rampa da Penha, jornada inaugural do Campeonato Nacional de Montanha. Limitado pelas condições atmosféricas, a verdade é que o piloto de Armamar teve um bom desempenho, conseguindo melhorar os seus tempos em cada subida efectuada. Assim na Taça Nacional de Clássicos – Montanha, Domingos Fernandes faria na 1ª subida de prova, 2.30.613, para na subida seguinte baixar de forma significativa o seu tempo, alcançando2.19.636, para na derradeira subida, fazer ainda melhor alcançando um crono de 2.17.081.
Por isso depois de ter recebido os prémios a que teve direito, Domingos Fernandes começou por nos dizer “ tudo perfeito, o carro esteve bem , sem problemas nenhuns, foi só meter gasolina, e fazer o percurso, que no dia de sábado estava mesmo difícil, com a chuva toda, o piso muito escorregadio.Com todas estas condições adversas, foi difícil, mas consegui segurar o carro, não cometi erros, e cheguei ao final, pois isso foi o mais importante. Diverti-me, estive com os amigos, que mais poderia querer? “.
 
Martine Pereira debateu-se com problemas de juventude do Lola T 70

13002544_10154781646223696_2565249780949488902_o.j

No seu regresso ao Campeonato Nacional de Montanha ao volante do Lola T 70, que foi alvo duma profunda revisão, Martine Pereira debateu-se com alguns problemas de “juventude” no carro, situação essa que irá sendo solucionada prova a prova.
Mesmo assim Martine Pereira faria nas três subidas de provas, os tempos de 2.06.610, 202.903 e 2.00.417, mas na chegada ao parque fechado explicou-nos o que se passou ao longo da jornada “tive muitos problemas com a caixa de velocidades, que nesta rampa é essencial e que me penalizou muito. Este Lola no estado em que está nada tem a haver com o que competi aqui neste mesmo campeonato há uns anos atrás. É tudo novo, tem um motor de 5,7 litros, com 570 cv de potência” Sobre o problema na caixa de velocidades “ cheguei a uma altura em que só tinha a 2ª velocidade, e foi difícil. Depois as péssimas condições atmosféricas em nada vieram a ajudar, e em certos pontos da rampa, havia locais que o carro fugia não tinha aderencia.Com o piso que estava, era completamente impossível colocar toda a potencia no chão, e depois com os problemas na caixa de velocidades, limitei-me a fazer a minha prova, sem me preocupar com lugares na classificação geral, o objectivo a partir deste ponto era levar o carro até ao fim, o que consegui. Agora nas semanas entre a Rampa da Penha e a Falperra vamos tentar solucionar todos estes problemas, a ver se na próxima prova faço tempos bem mais aceitáveis”, disse-nos.
 
JBVA Assessoria

 

 

13048190_10154781743353696_5193465596686105703_o.j

JCGroup conquista primeiros pódios em fim de semana azarado
 
A primeira de oito provas do Campeonato Nacional de Montanha, que decorreu no passado fiM de semana, na Penha, em Guimarães, deixou na JCGroup Racing Team um sabor agridoce. É que se por um lado os dois pilotos da equipa acabaram por sofrer toques com algum aparato, o facto é que o ritmo imposto por José Correia, ao volante do imponente Nissan GT-R Nismo GT3, e pelo seu colega de equipa Ricardo Gomes ao volante do sempre espectacular SEAT Leon SuperCopa foi notável.
O empenho dos pilotos levou-os aos pódios das duas categorias onde competem, apesar do azar que lhes bateu à porta. Logo no primeiro dia de prova, no Sábado, ao longo da segunda subida de treinos, Ricardo Gomes despistou-se numa das partes mais rápida do percurso da Penha, a poucos metros do ponto mais alto da subida, danificando o seu SEAT o que acabou por impedir o piloto bracarense de cumprir aquela que seria a primeira subida oficial da prova. Recorde-se que Ricardo Gomes tinha já registado, na primeira subida de treinos no Sábado, o melhor tempo da categoria e o sétimo melhor registo da geral.

13062963_530329067139240_3419826224509336928_o.jpg

Com um trabalho extraordinário por parte da equipa de assistência da JCGroup Racing Team, o SEAT Leon acabou por rolar novamente para que o piloto registasse, já no domingo, os tempos de 1’45” e 1’47” o que lhe garantiu o terceiro lugar pódio da Categoria e o 13° lugar da geral.

12998414_530328943805919_366224713828750552_o.jpg

Quanto a José Correia, a quem também o azar bateu à porta, diga-se que foi dos pilotos que mais deliciou o muito público presente em Guimarães a cada passagem do majestoso Nissan GT-R Nismo GT3, combatendo de forma eficaz o relógio, subida após subida.
No primeiro dia de prova, José Correia, que fazia a estreia oficial do GT-R Nismo no Nacional de Montanha, posicionou-se no primeiro lugar da sua Categoria de GT’s. Apesar do traçado da Rampa da Penha ser extremamente ingrato para o GT3, devido às suas dimensões consideráveis, José Correia acabou por evoluir paulatinamente, subida após subida, até que a escolha de pneus slick para a última subida de prova de domingo acabou por ditar um ligeiro toque de frente, que provocou alguns danos no Nissan. Apesar disso, e fruto do ritmo imposto pelo piloto de Braga, José Correia acabou por conquistar o segundo lugar da Categoria GT e 14° da geral.
A dupla de pilotos da JCGroup Racing Team tem já reencontro marcado com o público para a próxima prova do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline, a emblemática Rampa Internacional da Falperra (7 e 8 de Maio), onde vão “jogar em casa”.
 

13055274_10154781743428696_1633739860598586984_o.j

13063211_10154781757923696_7120649681198624748_o.j

Edgar Reis começa época no pódio
 
Edgar Reis ficou a apenas 3 milésimos de segundo do 2º lugar da Categoria 2 na Rampa da Penha, primeira prova do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline. Os acidentes no domingo condicionaram o piloto do Porsche 997 GT3 Cup.
Campeão da Categoria 2 em 2015, Edgar Reis e o Porsche 997 começaram a nova época com um pódio em condições muito difíceis devido à chuva e aos acidentes que marcaram a Rampa da Penha. O piloto do Team Transfradelos começou o ano com um positivo 3º lugar da categoria em Guimarães.
“No Sábado estávamos em 2º da categoria mas no Domingo os acidentes condicionaram-nos um pouco porque um piloto nunca vai à vontade quando sabe que outros concorrentes bateram naquela curva”, refere o piloto de Famalicão. “Fiquei a apenas três milésimas de segundo do Nissan GT-R mas acho que o resultado acaba por ser positivo porque o nosso carro é sempre difícil de guiar à chuva e esta foi apenas a segunda prova que eu fiz nestas condições. Agora vamos para a Falperra e espero voltar a lutar pelos primeiros lugares”, concluiu Edgar Reis.
A famosa Rampa Internacional da Falperra será a segunda prova da temporada, a 7 e 8 de Maio.
 

13064763_10154781791073696_6683251882743380841_o.j

Luís Silva começa a temporada em grande
 
 
Luís Silva foi um dos protagonistas da Rampa da Penha já que o piloto do BMW M3 E30 venceu a Categoria 3 face a carros de tracção integral e ainda terminou no 6º lugar da geral.
A Rampa da Penha, em Guimarães, deu início ao Campeonato Nacional de Montanha Valvoline e pode dizer-se que Luís Silva teve uma excelente prestação no asfalto minhoto. O piloto de Famalicão apostou em pneus de chuva para as três subidas de prova e esteve sempre muito rápido e concentrado em condições difíceis, onde supostamente os 4x4 seriam superiores aos carros de tracção traseira. Luís Silva venceu a Categoria 3 e na geral ficou à frente de carros como o Silver Car S2, Ford Fiesta R5+, Porsche 911 GT2, Porsche 997 GT3 Cup, Mitsubishi Lancer Evo VI e Renault Megane Trophy!
“De facto, foi um fim-de-semana onde tudo correu bem. Foi a minha primeira prova com pneus de chuva mas fizemos uma escolha acertada e consegui ficar à frente de carros teoricamente superiores. Começámos a época da melhor forma e agora venha a Falperra, uma prova sempre muito especial para qualquer piloto”, afirmou Luís Silva, que destacou ainda “o muito público na Penha apesar da chuva e de nesse fim-de-semana também termos o Mundial de Ralicross em Montalegre e o Rali Fisgas de Ermelo”.
A segunda prova do Campeonato Nacional de Montanha será a Rampa Internacional da Falperra está marcada para os dias 7 e 8 de Maio.
 
 
"Aqui ficam algumas fotos da participação de Nuno Guimarães na Rampa da Penha - Campeonato Nacional de Montanha 2016, com condições climatéricas muito difíceis."

12987230_1001191693299328_655769403202804464_n.jpg

12994477_1001191769965987_5065872767898716575_n.jp

12998660_1001192366632594_7168393008496170829_n.jp

 

João Guimarães

12993497_1001212326630598_7893491706074307527_n.jp

13006561_1001212413297256_8441940548834802111_n.jp

13055481_1001212586630572_6281437238164238629_n.jp

 

12993554_1000120843406413_4961974715486959596_n.jp

Primeira prova do ano concluída 

Rampa da Penha
Campeonato Nacional de Montanha

6 categoria 2
1 grupo A1
1 classe 16

Foi o resultado possível para João Guimarães com condições climatéricas muito difíceis, muita chuva.

Venha a próxima, Rampa internacional da Falperra- Braga.

 

 In:
https://www.facebook.com/NJ-racing-267626123322559/

 

 
Luis Nunes e Veloso Motorsport triunfam na Penha
 

13055075_1111770265568996_9056811786936613625_o.jp

A parceria entre a Veloso Motorsport e Luis Nunes no Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016, não poderia ter tido melhor início, com um triunfo inequívoco do piloto transmontano na prova de abertura desta competição que teve lugar em Guimarães, onde disputou a Rampa da Penha.
Luis Nunes optou por competir inscrito na Categoria 4, depois de estar prevista a sua presença na nova categoria reservada aos TCR. "De facto alteramos a nossa inscrição, porque a ausência de adversários na nova categoria era um pouco desmoralizante e como não me interessa correr sozinho, a solução era passar para a Categoria 4. Pedimos esta alteração à organização e à FPAK, que nos foi concedida. Vamos ver se mais tarde aparecem outros interessados na Categoria TCR e nessa altura também nós lá estaremos". Explicou o piloto.
A Rampa da Penha foi também afectada pelo mau tempo, com o piso a mostrar-se escorregadio ao longo de praticamente todo o fim-de-semana, mas isto não foi motivo suficiente para impedir uma excelente prestação de Luis Nunes, que dominou praticamente todas as subidas. Sendo mesmo o piloto mais rápido em termos absolutos na última subida de prova, beneficiando do facto de ter sido o piloto mais rápido a subir antes do regresso da chuva ao traçado vimaranense.
"Esta vitória é fantástica, não a esperava face à existência de pelo menos um adversário com um carro de performances superiores ao nosso, mas correu muito bem e com a ajuda da inconstância do tempo e da excelente preparação do carro que a Veloso Motorsport me entregou, conseguimos chegar ao triunfo de uma forma clara. Sabemos que o campeonato não será fácil, mas esta prestação dá-nos uma motivação extra para lutar pelo título. Vamos ver como isto corre a partir daqui." Disse Luis Nunes.
O Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016 prossegue dentro de três semanas em Braga, onde se disputa a mítica Rampa da Falperra.
Texto | Racespirit.com
Foto | CNMV - FotoGTi/Pedro Ferreira

13000103_1099749633378594_4359545123227419389_n.jp

13006733_1099749236711967_7185478615109359942_n.jp

13007128_1099751023378455_3430514374964240117_n.jp

13007358_1099749470045277_9020825342482381336_n.jp

13015135_1099750576711833_5255162394739178962_n.jp

13015237_1099749663378591_7111591195514785275_n.jp

13015487_1099750536711837_4388494692582048431_n.jp

13043547_1099749733378584_2211004968809782448_n.jp

13055075_1111770265568996_9056811786936613625_o.jp

13055521_1099749700045254_1732520561104187941_n.jp

 

13041083_10154786488473696_8168600568632810342_o.j
PRMiniracing brilha na Rampa da Penha
Teve lugar no passado fim-de-semana em Guimarães a 1ª prova do Campeonato de Portugal de Montanha 2016. As expectativas para esta nova Época eram efectivamente elevadas, perspectivando-se uma das melhores edições dos últimos anos, nomeadamente no que diz respeito ao número de inscritos, novos carros, competitividade e de facto, foi precisamente o que se constatou nesta Rampa da Penha que marcou o arranque da temporada, não defraudando o muito público presente.
As condições climatéricas tiveram um papel importante no desenrolar da prova, dado que os aguaceiros frequentes que se manifestaram ao longo dos dois dias condicionaram e muito, o desempenho pleno dos pilotos e das suas equipas, que assim tiveram trabalhos redobrados na busca de afinações específicas para as alterações constantes das condições da pista. O traçado reconhecidamente técnico em condições ideais de seco, nestas condições específicas de molhado tornou-se num autêntico “pesadelo”, bastante escorregadio e traiçoeiro, provocando infelizmente diversos acidentes e incidentes a alguns dos pilotos participantes.
O Team PRMiniracing que fez alinhar os irmãos Rui e Paulo Ramalho ao volante dos seus respectivos protótipos, teve tal como todas as outras equipas bastante trabalho ao longo das diversas subidas de treinos e prova. Os elementos técnicos da PRMiniracing fizeram um trabalho inexcedível na busca dos melhores “set-ups” para os protótipos subida a subida, indo de encontro às alterações constantes do traçado e aos inputs manifestados pelos dois pilotos. A escolha acertada dos pneus Pirelli teve igualmente um importante papel no desempenho e no resultado final alcançado, com a obtenção de dois fantásticos pódios absolutos nesta 1ª e difícil prova que marcou o arranque do Campeonato.
RUI RAMALHO / OSELLA PA21S EVO # 102
O Vice-Campeão Nacional de Montanha de 2014 e 2015 marcou a estreia oficial do recentemente adquirido Osella PA21S EVO, tentando subida a subida adaptar-se não só ao novo protótipo Italiano no qual tinha ainda apenas testado em condições ideais de seco, mas fundamentalmente às reacções do mesmo nestas difíceis condições de molhado. Como tal, durante o desenrolar das diversas subidas o piloto mais jovem da equipa foi aumentando o ritmo, incrementando a sua confiança no novo carro, contudo, sempre com uma elevada margem de segurança, dado que as condições não permitiram de modo algum explorar em segurança as capacidades técnicas do Osella e como tal, Rui Ramalho e a sua equipa, optaram por realizar uma prova estratégica e conservadora, minimizando os riscos de danos que pudessem comprometer a sua presença na próxima prova que terá lugar dentro de dias na Falperra e que com isso comprometesse desde já as contas do Campeonato. Rui Ramalho terminou esta prova inaugural do Campeonato e de estreia do seu novo carro num fantástico 2º lugar absoluto, sem qualquer incidente e com bastante margem de progressão, deixando boas expectativas para as provas seguintes.
VÍDEOS
:
Best of Rui Ramalho
 
Onboard Rui Ramalho
 
O bi-Campeão Nacional de Montanha Paulo Ramalho regressou ao activo ao volante do protótipo Inglês Juno CN09, tendo à semelhança do seu irmão de “sobreviver” às armadilhas do traçado ao longo do fim-de-semana, fazendo-o da melhor forma, sem qualquer erro e demonstrando que este seu regresso não tem apenas como objectivo marcar presença prova a prova, mas sim discutir efectivamente as melhores posições que estiver ao seu alcance, tendo como meta inicial um lugar do pódio. Na realidade, foi precisamente o que aconteceu nesta prova inaugural, ao discutir em todas as subidas a 3ª posição absoluta com diversos pilotos a lutarem pela mesma posição de uma forma bastante “acesa”, discussão essa que perdurou até à derradeira subida de prova, tendo no final Paulo Ramalho garantido essa mesma posição, secundando assim o seu irmão Rui no pódio.
Este 3º lugar teve um sabor muito especial para o piloto do Porto, dado que nos últimos tempos alguns contratempos de saúde o têm limitado fisicamente e colocado à prova a sua reconhecida resiliência, contudo, o piloto provou este fim-de-semana que este seu regresso não será meramente de participação, mas que está pronto para lutar pelas primeiras posições, potenciando e reforçando os resultados globais da sua equipa, juntamente com o seu irmão Rui.
Assim, este duplo pódio alcançado pelo Team PRMiniracing na prova de abertura do Campeonato foi um excelente e merecido prémio para todo o trabalho desenvolvido durante a época de defeso e que deixa excelentes expectativas para o desenrolar do restante Campeonato que agora se inicia.
VÍDEOS:
 

12998500_10154786488358696_5483240110198815595_n.j

12993565_10154786488573696_2817360941577808792_n.j

 

12986931_1063354490390839_3753306328379211658_n.jp

 

13010835_1063354460390842_6677953448250312246_n.jp

13012755_1063354447057510_6371310638643849125_n.jp

 

12592366_1078143628899070_4664404000100867771_n.jp

12998555_1078144005565699_994400987710647564_n.jpg

13001059_1078144052232361_7331706669038965575_n.jp

13006463_1078143915565708_1942809685522395915_n.jp

13051539_1078144148899018_8456269252629013212_n.jp

13062025_1078143752232391_433949093977445207_n.jpg

 

 

Grelha de partida

 

Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016 - Rampa da Penha

 Reportagem da 1ª prova do Campeonato Nacional de Montanha 2016 - Rampa da Penha

 

 

 


publicado por dinis às 23:38
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 28 de Fevereiro de 2016

Joaquim Teixeira Renault Megane Trophy V6

Joaquim Teixeira Renault Megane Trophy V6

 

12688061_1247941188565863_4644537071377239536_n (1

12688015_1247943838565598_5327444855661381290_n.jpJoaquim Teixeira 3º Classificado do Campeonato Nacional de Montanha 2015 na Categoria 2 ( Viaturas de GT´s e Turismos vai continuar a sua actividade desportiva ao volante de um Renault Megane Trophy

 

Renault Mégane Trophy V6 LOUD Sound - Verzegnis & Alpe del Nevegal 2015


publicado por dinis às 15:30
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 18 de Julho de 2015

45º Circuito Internacional de Vila Real parte 10 Campeonato Nacional de Velocidade 2º treino livre

45º Circuito Internacional de Vila Real parte 10 Campeonato Nacional de Velocidade  2º treino livre

A adaptação á pista estava novamente aberta para os automóveis do Campeonato Nacional de Velocidade que inclui os automóveis de Grande Turismo e Sport.

circuito de Vila Real (1).JPG7 BP VODAFONE ULTIMATE TEAM - MIGUEL BARBOSA / IVO NOGUEIRA - TATTUS PY012

circuito de Vila Real (2).JPG9 PEDRO SALVADOR / RAFAELLOBATO - NORMA M20FC SPCN

circuito de Vila Real (3).JPG37 FÁBIO MOTA - RENAULT MEGANE TROPHY GTC

55 GONÇALO NUNO MANAHU / MANUEL JOSÉCASTRO - PORSCHE 997 GT3 CUP GTC

circuito de Vila Real (4).JPG27 PAULO MACEDO / DANIELAZEVEDO - WOLF GB08 SPCN

circuito de Vila Real (5).JPG17 GONÇALO RODRIGUES / NN - RADICAL SR3 SPC3

circuito de Vila Real (6).JPGUm homem de Le Mans, 38 MANUEL MONTEIRO - PORSCHE 911 GT3 RSR GT3

8 PAULO ROSSANO SÁ SILVA / MIGUEL LOBO - RADICAL SR3 SPC3

circuito de Vila Real (7).JPG

circuito de Vila Real (8).JPG31 BOMPISO RACING TEAM – JOAQUIM TEIXEIRA / JOAQUIM SANTOS - PORSCHE 997 GT4 GTS

circuito de Vila Real (9).JPG55 GONÇALO NUNO MANAHU / MANUEL JOSÉ CASTRO - PORSCHE 997 GT3 CUP GTC

circuito de Vila Real (10).JPG33 VELOSO MOTORSPORT - CARLOSALONSO - LAMBORGHINI HURACÁNST GTC

38 MANUEL MONTEIRO - PORSCHE 911 GT3 RSR GT3

circuito de Vila Real (11).JPG46 AMÂNDIO DIAS - PORSCHE 997 GT3 CUP GTC

circuito de Vila Real (12).JPG11 TEAM NOVADRIVER - FRANCISCO ABREU / ARMANDOPARENTE - TATTUS PY012 SPCN

circuito de Vila Real (13).JPG37 FÁBIO MOTA - RENAULT MEGANE TROPHY GTC

circuito de Vila Real (14).JPG44 PEDRO MARREIROS / NUNO BATISTA - PORSCHE 991 GT3 CUP GTC

circuito de Vila Real (15).JPG34 ANTÓNIO NOGUEIRA / ANTÓNIO COIMBRA - PORSCHE 997 GT3R GT3

circuito de Vila Real (16).JPG33 VELOSO MOTORSPORT - CARLOSALONSO - LAMBORGHINI HURACÁNST GTC

 

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 00:57
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 14 de Julho de 2015

45º Circuito Internacional de Vila Real parte 4 Troféu Abarth 500 Portugal

45º Circuito Internacional de Vila Real parte 4 Troféu Abarth 500 Portugal

 

Pelo segundo ano consecutivo o Troféu Abarth 500 Portugal regressou a Vila Real e em boa hora voltou a convidar o Engº Rui Santos, Presidente da Câmara Municipal, enquanto o Vila-realense Nuno Gomes fez sua estreia na pista transmontana.

vila real 2015 (16).JPG

vila real 2015 (18).JPG

vila real 2015 (1).JPG

vila real 2015 (2).JPG

vila real 2015 (3).JPG

vila real 2015 (4).JPG

vila real 2015 (5).JPG

vila real 2015 (6).JPG

vila real 2015 (7).JPG

vila real 2015 (8).JPG

vila real 2015 (9).JPG

vila real 2015 (10).JPG

vila real 2015 (11).JPG

vila real 2015 (12).JPG

 

vila real 2015 (13).JPG

vila real 2015 (14).JPG

vila real 2015 (15).JPG

vila real 2015 (17).JPG

vila real 2015 (19).JPG

vila real 2015 (20).JPG

 

vila real 2015 (33).JPG16 Rui Santos

 

vila real.JPG9 Rui Meireles

vila real 2015 (21).JPG12 Nuno Augusto Nuno Gomes

vila real 2015 (22).JPG5 NUNO PONTES NUNO PONTES ABARTH 500 ASSETTO CORSE

vila real 2015 (23).JPG15 José Manuel Pires 

vila real 2015 (24).JPG27 José Rodrigues

vila real 2015 (25).JPG8 Hugo Mestre Bernardo Gonzalez

vila real 2015 (26).JPG14 Pedro Lisboa  ABARTH 500 ASSETTO CORSE

vila real 2015 (27).JPG1 NUNO CARDOSO NUNO CARDOSO ABARTH 500 ASSETTO CORSE

vila real 2015 (28).JPG22 MANUEL PEDRO FERNANDES MANUEL PEDRO FERNANDES ABARTH 500 ASSETTO CORSE

vila real 2015 (29).JPG54 JOSÉ PIRES JOSÉ PIRES ABARTH 500 ASSETTO CORSE

vila real 2015 (30).JPG27 José Rodrigues

vila real 2015 (31).JPG25 Joaquim Teixeira  

vila real 2015 (33).JPG16 Rui Santos

IMG_7478.JPG

 

6 JOÃO RODRIGUES JOÃO RODRIGUES ABARTH 500 ASSETTO CORSE


publicado por dinis às 23:41
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Julho de 2015

Dia a dia das corridas, Quinta-feira, dia 9 de Julho, manhã.

Dia a dia das corridas, Quinta-feira, dia 9 de Julho, manhã.

 As actividades de hoje do 45º Circuito Internacional de Vila Real incidiram no WTCC

Durante a manhã uma visita ao Paddock depois de ver os Jornais Vila-realenses com muita informação sobre o circuito.

11695779_844162742347346_3430000209258244003_n.jpg

DSC_0148.jpg

DSC_0150.jpg

DSC_0163.jpg

DSC_0170.jpg

DSC_0174.jpg

DSC_0180.jpg

 

DSC_0191.jpg

 

 

Joaquim Teixeira compete no CNV e Troféu Abarth em Vila Real

"Piloto com forte ligação à região de Trás-os-Montes, Joaquim Teixeira não podia faltar à grande festa do automobilismo nacional num fim-de-semana que marcará a estreia de um Campeonato do Mundo FIA no Circuito de Vila Real.

O piloto de Murça vai competir com o Porsche 997 GT4 na prova do CNV e também sentirá as emoções do Troféu Abarth 500.

“Vai ser um fim de semana inesquecível”, admite o piloto de Murça, habitual protagonista da Categoria 2 no Nacional de Montanha. “Por um lado porque vou participar num circuito citadino que para mim é um dos melhores da Europa. Por outro lado, ao longo desta semana já tenho sentido o carinho de todas as pessoas desta cidade de Vila Real, e durante o fim de semana esse apoio será ainda maior. A cidade vai ser muito pequena para acolher tanta gente e Vila Real vai novamente sentir a adrenalina dos motores. Sinto-me muito feliz por poder participar na 45ª edição de um evento com tanta história e importância”.

Apesar de inicialmente ter previsto partilhar o Porsche com o amigo Joaquim Santos, piloto de Ralicross e dono da empresa BOMPISO, Joaquim Teixeira explica que “o meu bom amigo Joaquim Santos, companheiro de corridas em circuito nos últimos anos, comunicou-me esta quinta feira que lhe será totalmente impossível estar presente, porque terá de viajar para Angola. No Troféu Abarth 500 vou participar sozinho, pois essa prova é uma aposta feita em mim por outro grande amigo, o sr. António Cunha, das TINTAS EUROPA que me apoiou incondicionalmente neste projeto. Aos dois, Joaquim Santos da BOMPISO e António Cunha das TINTAS EUROPA o meu muito obrigado por todo o apoio pois sem eles não me teria sido possível abraçar estes dois projetos no Circuito de Vila Real. O meu objetivo para o CNV-GT é ganhar entre os GT4 e ficar a meio da tabela dos GT´s. Nos Abarth 500 vou tentar ficar entre os cinco primeiros”, concluiu."

DSC_0188.jpg

DSC_0190.jpg

DSC_0192.jpg

 

O Piloto Vila-Realense, que nos últimos anos se tem dedicado à gestão da sua própria equipa de competição, a MartinsSpeed Racing Team, está de regresso às competições nacionais de velocidade. Luís Martins vai guiar o lendário Ford Escort MK1 RS, do qual o seu Pai foi o mentor, no Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos (CNCC).

Será um fim-de-semana rico em experiências, em busca dos limites e das melhores afinações para o Ford Escort MK1 RS #125, carro que entra pela segunda vez em pista para competir. O principal objectivo é brindar os milhares de fãs com a sua presença e contribuir para a grande festa da "Capital" do desporto motorizado.

Este projecto só foi possível com os apoios da Quinta da Aveleira, da Dentalgafi - Clínica Médica Dentária, do Grupo BB, da AEE MagiCam, da JD Pneus e da VictorXL Electrodomésticos.

Luís Martins, Piloto e Director da Equipa: “É com grande alegria que volto a estar pressente no meu circuito do coração. É sempre um sonho correr aqui. O carinho do público, a adrenalina do traçado e a paixão pelo automobilismo que aqui se vive são incomparáveis. Obrigado a todos os que tornaram possível este projecto!” 

Traçado 

Circuito Urbano na Cidade de Vila Real com 4,6km de extensão.

10 curvas à esquerda

15 curvas à direita

3 chicanes

72m de diferença de altura

 

Horário da Competição — CNCC

Sexta - 10 de Julho

- Treinos Livres 12:15h

- Qualificação 17:20h

 

Sábado - 11 de Julho 

- 1ª Corrida 16:45h

 

Domingo - 12 de Julho 

- 2ª Corrida 10:00h

DSC_0197.jpg

DSC_0198.jpg

 

DSC_0199.jpg

DSC_0201.jpg

DSC_0202.jpg

DSC_0203.jpg

DSC_0204.jpg

DSC_0207.jpg

DSC_0208.jpg

DSC_0210.jpg

DSC_0214.jpg

DSC_0212.jpg

DSC_0213.jpg

DSC_0225.jpg

DSC_0226.jpg

 


publicado por dinis às 22:23
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14
15

16

25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. Rampa Porca de Murça.

. Rampa da Senhora da Graça...

. Rampa de Santa Marta 2016

. Rampa da Covilhã / Serra ...

. Rampa Internacional da Fa...

. Rampa da Penha 2016

. Joaquim Teixeira Renault ...

. 45º Circuito Internaciona...

. 45º Circuito Internaciona...

. Dia a dia das corridas, Q...

.arquivos

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.Estatísticas

genius stats



.as minhas fotos

blogs SAPO

.subscrever feeds