Quinta-feira, 29 de Agosto de 2013

Mais um incêndio em Vila Real

Mais um incêndio, agora junto das cidades … até quando…

 

Mesmo ao lado de Vila Real, por trás do Liceu o Bairro do Jazigo, mais conhecido por “Buraco Sagrado”, nas escapas do Cabril que ligam á cidade também já ardeu

 

Visto de casa...

 No local ... 

 

 Ajudaram os bombeiros vila-realenses os seus congéneres alemães.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   e o rescaldo prolongou-se por várias horas.  


publicado por dinis às 21:23
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Agosto de 2013

Circuito de Tráz-os-Montes

Circuito de Tráz-os-Montes

Aqui, neste local, foi aclamado o vencedor do Circuito de Tráz-os-Montes, e eu não podia perder esta oportunidade para relembrar e divulgar mais uma vez este memorável acontecimento, realizado há 88 anos.

O Largo do Arrabalde da cidade de Chaves foi um dos locais por onde passaram e onde esteve em exposição o vencedor da prova o Mercedes 10/40/65 HP da dupla Palhinhas e Medeiros.

 A 23 de Agosto realizou-se o 1º e único Circuito de Trás-os-Montes, com uma organização do Jornal do Sporting, encabeçada por José Torres e os seus amigos.

As estradas que ligavam Chaves, Valpaços, Rio Torto, Eixos , Mirandela, Murça , Vila Real, Vila Pouca de Aguiar Pedras Salgadas, Vidago e Chaves, foram arranjadas e preparadas para receber os velozes automóveis. O piso era em terra batida e o empedrado resumir-se-ia a partes das cidades e pouco mais.

Os responsáveis da Machado e Brandão, inscreveram Fernando Palhinhas com o Mercedes 10/40/65 HP especialmente preparado para as provas nacionais. Inicialmente adquirido em chassis, dispunha de um motor de quatro cilindros e uma cilindrada de 2,7 litros, foi carroçado em speedster, apenas com bancos para o piloto e passageiro e as rodas suplentes.

Depois de tomadas as devidas precauções, deu-se início à prova no meio de uma assistência curiosa e deslumbrada com aquelas máquinas que iriam percorrer tal distância, duas voltas num total de 370 quilómetros.

 

http://manueldinis.blogs.sapo.pt/54683.html


publicado por dinis às 03:25
link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Agosto de 2013

Vila Real e os incêndios

A zona norte da cidade Vila-realense cercada por incêndios.

O intenso fumo torna o ar irrespirável e obriga-nos a procurar locais com melhor qualidade de ar.

Estamos cercados de fumo.

O Céu está encoberto.

O Sol não se vê.

Chovem faúlas.

Os aviões voam a grande altitude e os helicópteros não se vêem…     

Os passarinhos não chilreiam… 

O que mais nos irá acontecer...

Longe do incêndio sentimo-nos desconfortáveis, o que será no local do incêndio?    

Ainda há um mês, este valoroso combatente, aguardava o novo rumo a seguir….

Um Magirus-Deutz Jupiter, provavelmente dos finais dos anos cinquenta, originária do Exercito Português, continua ao serviço dos Bombeiros da Cruz Branca e colaborava activamente no combate aos incêndios.

Novamente, o local de repouso "Quartel dos Bombeiros de Baixo "

foi alterado, mas como sempre, os engenhosos e desenrascados bombeiros, lá arranjaram um novo lugar para guardar as suas relíquias.. até quando?


publicado por dinis às 02:19
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 23 de Agosto de 2013

O Lola T-70 MK3 B visto nas 6 Horas de Vila Real de 1969

Em Amelia Island o Lola T-70 MK3 B utilizado nas 6 Horas de Vila Real de 1969

Lola, uma das marcas mais vitoriosas em Vila Real, e o Lola T-70 MK3 B (# SL 149), utilizado nas 6 Horas de Vila Real de 1969 por Mike d'Udy e Frank Gardner, agora em Amelia Island, restaurado e com a cor com que esteve na prova vila-realense, na decoração de eleição do milionário piloto sul-africano.

Um pormenor salta à vista, a ausência dos dois periscópios, utilizados para refrescar o habitáculo, como se dizia na altura.

 

Aquela cor era inconfundível, verde sabonete, vista pela primeira vez em 1967, no Lola T 70 Mk 3 de Mike Grace d` Udy, cativou os presentes, quer pela pureza e beleza das linhas, mas também pela velocidade e consequente superioridade demonstrada, ainda sem os famosos periscópos.

 

Em 1968, regressa com um carro actualizado e com uns curiosos periscópios que certamente o auxiliaram na vitória. 

 

 

 No ano seguinte, d`Udy, volta para as 6 Horas de Vila Real pela terceira e última vez e com um novo modelo, e é desta vez que os periscópios o vão acompanhar até ao 2º lugar da geral, a duas voltas dos vencedores. O colega de equipa, Frank Gardner fez a volta mais rápida em 2, 28,90s a uma média de 167,427 K m/h

 

2011 Rolex Monterey Motorsports Reunion

 

http://www.supercars.net/Gallery?cmd=viewCarGallery&carID=4978&pgID=1

 

É este o exemplar que agora podemos apreciar novamente, na sua cor original.

 

 

SL76/149

Delivered 7th March 1969 to Michael Grace de Udy/Robin Ormes (Bahamas Racing).
Wet sump Bartz Chevrolet 5 liter engine. Gearbox no: LG600-182. Light green.

1969
04/4: Guards International Trophy, Snetterton, RAC Gr. 4 Championship, round 2: Frank Gardner. DNS (suspension failure in practice).
07/4: Thruxton, RAC Gr. 4 Championship, round 3. F. Gardner whilst leading, DNF (clutch).
01/6: Nurburgring 1000 km: Mike de Udy/F. Gardner, #59; DNA.
06/6: Vila Real, Portugal: Frank Gardner; 2nd. (Set lap record of 104 mph.)
13/7: W.D. & H.O. Wills Trophy, Croft: Frank Gardner; 2nd in 1st heat. DNF in 2nd heat (out of fuel whilst leading).
10/8: Thruxton: F. Gardner, #1; 2nd.
18/8: Oulton Park: F. Gardner; 1st.
08/11: Rand Daily Mail 9 hours, Kyalami: F. Gardner/M. de Udy; 2nd.
23/11: Cape International 3 hours, Killarney: M. de Udy/F. Gardner; 1st.
1/12: Lourenco Marques 3 hours: M. de Udy/F. Gardner, #7; 1st.
13/12: Roy Hesketh 3 Hours, Pietermaritzburg: M. de Udy; DNF (differential).

1970
21/3Sebring 12 hours: M. de Udy/M. Hailwood; DNF after one lap (brakes).
Possibly:
12/4: BOAC 500, Brands Hatch: M. de Udy/F. Gardner, #7; DNF with broken camshaft. Fitted Bartz tuned Chevrolet. (This MAY have been SL76/138.)
July: Leased to Solar Productions for the film “Le Mans”.

1971
04/4: Brands Hatch 1000Kms: R. Allen/T. Trimmer/T. Stock, #5; DNQ.
09/5: Spa-Francorchamps 1000Kms: R. Ormes/T. Stock, #30; DNA.
24/7: Watkins Glen 6 Hours: R. Orme/B. Brown/B. Bondurant, #60; DNF (stuck throttle).

Sold to Rod Leach of “Nostalgia'”.
Sold to Joel Finn.
1986: Sold to Terry Jones of Cerritos, California. $18,000.00.
Totally restored with re-skinned tub by Jim Chapman. 5.7 liter engine built by Dennis Fischer.
1990: Sold to Reginald Howell, USA.
1993. Sold to Bob Akin, raced extensively in historic events.
1999: Sold to John Littlewood.
2001: For sale due to acquisition of Spice GTP car.
2003: Symbolic Car Company (Frank Gallogly).
2003: Sold to Robert Sherrard, Australia.
2008: Sold to present owner, America.


publicado por dinis às 01:33
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 20 de Agosto de 2013

Vencedor do Circuito de Vila Real, mora no Museu do Caramulo

Vencedor do Circuito de Vila Real, mora no Museu do Caramulo

 

Em qualquer altura do ano poderá visitar ou conhecer o Bugatti T 35 B de 1930, que venceu o circuito de Vila Real em 1934, pilotado por António Herédia.

Era o modelo mais potente da Bugatti e que mais vitórias conquistou nos grandes prémios nos finais dos anos 20, tendo sido fabricadas apenas 40 unidades, até ao final de 1931, foram registados 31 Bugatti em Portugal

Adquirido por Henrique Lehrfeld em Paris em 1930, fez a estreia do seu novo Bugatti a 4 de Agosto de 1930, no "Quilómetro de Arranque de Setúbal" com uma vitória a 118 km/h.

Participou em inúmeras provas, conseguiu o recorde nacional do "Quilómetro Lançado" alcançado no Mindelo, a 9 de Novembro de 1930, à média de 194,122 km/h,  

De destacar

3.º lugar na "Rampa da Rabassada" (Barcelona),

5.º lugar no "G.P. de la Baule" (França)

o 2º lugar da geral na "Gávea" (Rio de Janeiro) em 1935.

Em 1934 obteve a vitória mais importante no Circuito de Vila Real, desta vez conduzido por António Guedes Herédia,

Voltou ao circuito de Vila Real em 1937, e com o seu proprietário, Henrique Lehrfeld, foi 6º classificado Categoria Corrida,

Um destes cartazes recorda-me a primeira visita que efectuei com os meus pais ao Museu, depois de muito insistir, mais uma promessa cumprida, após as férias na praia de Vieira de Leiria. Foi certamente o meu primeiro contacto com tão fantástico bólide.

 

A 15/01/1987 na revista Auto Mundo, vejo a primeira foto  do Bugatt em prova, a ilustrar a entrevista realizada por Luís Pinto de Freitas, sob o título “D. António Herédia o que é feito de si?” aparece uma foto do Bugatti, que o entrevistado utilizara na prova vila-realense.

A dada altura, pode ler-se na entrevista : “Fui várias vezes a Vila Real, a primeira vez num MG, em que tive o azar de me cair o carburador, e acabei em 5º. No ano seguinte fui na “Bugatti” do Lehrfield  que é hoje do DR. João Lacerda”.

 

 Um dos postais editado pelo Museu do Caramulo, no qual fiquei a conhecer a cor do bólide.

 

Uns anos mais tarde, no Nº 1 da revista Auto Clássico, de Janeiro de 1992, o Bugatti é capa de revista e é lá que fico a conhecer algumas das suas características:

8 cilindros com compressor

2261 c.c.

140 HP

209km/h

E onde se destaca uma importante participação “nomeadamente em 1969 no desfile histórico antes das 24 horas de Le Mans , dando 7 voltas ao circuito,”

 

A revista Automotor, em 1993 sob o tema: " Frente a frente-Compressor e turbo-Gerações Bugatti em confronto o passado e o presente das tecnicas de sobrealimentação utilizadas pela mitica Bugatti " o confronto entre o Bugatti EB 110 e o T 35B da autoria de Tiago Farias e fotos Bugatti e Kevin KniGHT. 

 

No 1º número do Jornal dos Clássicos, encontro um artigo de João Lacerda, publicado em Março de 1996 e sob o tema “A Bugatti é a minha paixão” refere os Bugatti que correram em Portugal, constata uma realidade,  ” Confirmadamente , hoje é sabido que os modelos iguais ao meu 35B saíram de fabrica em numero de 40, entre 1927 e 1930, numerados como Bugatti verdadeiros . Nem mais um. Sabemos hoje, comprovadamente que existem 48! O que só pode garantir que 8 terão sido “inventados”  e que , dos originais 40 decerto que  volvidos estes anos todos alguns desapareceram. Portanto em que ficamos?”

 

Numa das minhas visitas ao

 Museu do Caramulo, no século passado, quando ainda estava muito bem acompanhada

Matricula: AA-02-52

Type 35 B 1930

Henrique Leherfel

João Lacerda

e

Matricula: S-1523 ,AB-15-23

Type 35 A 1926

Abílio Nunes dos Santos

Jacques Touzet

 

                                                                             FICHA TÉCNICA

                Ano       1930

                País        França

                Potência              135 CV

                Nº. de Cilindros                8

                Cilindrada           2.262 c.c.

                Velocidades       4

                Peso      750 Kg

                Velocidade máxima       208 Km/h

                Nº. de Chassis   4952

                Nº. de Motor    209 TC

 

 

Em Junho de 2001, no Jornal dos Clássicos enontramos novamente o mitico automóvel, num texto de Adelino Dinis e fotos de Fábio Praça

Bugatti 35 B Puro sangue de corrida

A Esfinge Azul

“O Bugatti 35 B a ultima evolução do mítico Type 35 o modelo mais importante da historia da marca. O exemplar que se encontra no museu do caramulo é um dos mais originais do mundo e é um dos automóveis mais importantes da historia do nosso automobilismo”,

 

Voltou novamente a Vila Real em 2004, aquando do Vila Real Revival  como nos mostra  e ou relembra  a foto gentilmente cedida por Rui Queiroz.

 

Caramulo 2008

 

 

http://manueldinis.blogs.sapo.pt/155911.html

Em 2012 durante a visita ao museu, integrada no Passeio de Clássicos Lamego Caramulo.

 

 

Auto Vintage nº 25 Setembro 2012

Bugatti e Caramulo um casamento perfeito

Bugatti T 35 B a fundo com texto de Pedro Diogo e fotos de Rui Correia.

 

“ Poder conduzir um carro de “Grand Prix” e ainda por cima dos tempos em que os pneus eram estreitos e os pilotos é que eram largos é, acredite-se, uma das sensações mais incríveis que alguém pode experimentar) … (Enquanto é preparado para o pequeno teste – é preciso fazer mesmo muita coisa - não me canso de olhar para um dos automoveis em que não bastou ser superior aos riveis da época de forma esmagadora, tambem foi /´um dos mais bonitos de sempre !)…( primeiro ao lado de Tiago Patrício Gouveia, que, como sempre, irá pacientemente explicar-me como é que se anda naquilo)…”. 

Agora é possível admirá-lo no Museu do Caramulo ou anualmente durante o seu Motorfestival no início de Setembro.


publicado por dinis às 23:31
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 19 de Agosto de 2013

A primeira corrida de Fórmula 3 em Vila Real

A primeira corrida de Fórmula 3 em Vila Real

vila real b_n.jpg

vila real 0c.jpeg

 

vila real bC.jpeg

O acidente que eu vi da varanda do meu primo Felix e da Aidinha, contado pelo seu protagonista posteriormente Charles McCarthy conhecido por "Chuck" quando residia em Vila Real

Na sequência de um contacto com a berma da ponte e consequente despiste, seguido de um toque do seu compatriota Steve Matchett, na 11ª. volta, espalham os destroços dos seus Brabham ao longo da Ponte Metálica. Entretanto, alguns pedaços saltam os resguardos da ponte, em direcção ao rio.

4194091_zkDQb.jpeg

 Joaquim Filipe Nogueira passa entre os destroços do carro de Charles McCarty e Steve Matchett

 

 


publicado por dinis às 01:28
link do post | comentar | favorito
Domingo, 18 de Agosto de 2013

1990 Circuito Internacional de Vila Real motos

1990 Circuito Internacional de Vila Real motos

 

A 29 e 30 de Junho e 1 de Julho de 1990, realizou-se o penúltimo Circuito de Vila Real em motos, neste traçado.

Estavam englobadas as provas para a Taça F.I.M. - Mundial de Motos "TT" Fórmula 1, Campeonato Nacional - Todos os Grupos

 

Entretanto a

 “Câmara Municipal de Vila Real, em sua reunião de 4 de Janeiro de 1990, deliberou atribuir a Clube Automóvel de Vila Real a Medalha de Ouro de Mérito Municipal, por muito relevantes serviços prestados á comunidade, Vila Real, 13 de Junho de 1990

Armando Afonso Moreira

Presidente da Câmara Municipal de Vila Real ”.

 

 

No fim.....

Abertura da Pista - Artur Fraga, Interprete, Francisco Pereira e Comissário Desportivo Internacional - 1990.

11128825_383136808559546_9004223331850199083_n.jpg

Abertura de pista 1990

Bandeira Portuguesa Artur Fraga

Bandeira do CAVR - Francisco Pereira.

Artur Fraga "Foi a coisa mais maravilhosa que vi na minha vida e senti nesta abertura da Pista que determinava o fim das corridas. Objetivos alcançados, para além de ser uma bilheteira record para o CAVR#,

 


publicado por dinis às 14:50
link do post | comentar | favorito
Sábado, 17 de Agosto de 2013

“Vamos a Chaves” parte 4

“Vamos a Chaves” parte 4

“Para os mais resistentes”

No dia seguinte, voltei durante a parte de tarde, e os mais resistentes, que eram muitos, ainda por lá se encontravam. A conversa continuava animada, e o divertimento era audível mesmo fora do recinto e através das instalações sonoras, era perceptível a boa disposição reinante

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 00:12
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 16 de Agosto de 2013

Veloso Amaral e os Imp

Veloso Amaral e os Imp

velosoamaral270613.jpg

1979 Veloso Amaral Hillman imp

O piloto que celebrizou os Hillman Imp nas pistas nacionais e que visita Vila Real regularmente, agora com um novo bólide Clan Crusader com motor Hillman Imp.

301309_2098095856765_1376449864_1846523_1458919220

308831_2098077576308_1376449864_1846459_1121938950

309005_2098103816964_1376449864_1846534_2055934848

também andaram por cá com Imp 

José Manuel Falcão Garcia Sunbeam Imp Sport

1979

 Veloso Amaral Hillman imp

Orlando  Conceição Hillman Imp

Nolo Cordeiro Sunbean Imp sport

2007

Veloso Amaral Hillman imp

Hillman Imp GT - Veloso Amaral 1 (1).JPG

Hillman Imp GT - Veloso Amaral 1.JPG

Hillman Imp GT - Veloso Amaral 3.JPG

Hillman Imp GT - Veloso Amaral 4.JPG

Hillman Imp GT - Veloso Amaral 5.JPG

In:

“Pinturas de Corridas Históricas de automóveis”.

 Hillman Imp GT - 1963

dassiscordeiro-classiccars.blogspot.com


publicado por dinis às 22:07
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 14 de Agosto de 2013

“Vamos a Chaves” parte 3

“Vamos a Chaves” parte 3

De tarde não resisti e voltei, ainda lá se encontravam, e a conversa continuava animada, a derivar para histórias que também mereciam ser contadas. Ao fundo, uma boa galhofa demonstrava a boa disposição de todos. Ao fim de algum tempo começaram a alinhar as máquinas e lá foram dar uma volta pela cidade e arredores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por dinis às 23:50
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Race In Peace. WTCC 2005-...

. 99º Encontro de Clássicos...

. WTCR FIA World Touring Ca...

. WTCR Vila Real 2018

. 99º Encontro de Clássicos...

. Spa e Vila Real

. Parabéns Pedro Lamy

. FIA WTCR 2018

. Macau Grand Prix FIA GT ...

. João Barbosa venceu as 24...

. GP Comunidade Valenciana

. Highlands 501

. Chevron B 19 John Bamford...

. De corrida com matricula ...

. 98º Encontro de Clássicos...

. McLaren M8C #70-01- Vila ...

. 98º Encontro de Clássicos...

. Candy de Tomaso Pantera G...

. "...nos rastos do..." Mas...

. Miguel Oliveira volta a v...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.Estatísticas

genius stats



SAPO Blogs

.subscrever feeds